Amor fora do ar

Amor fora do ar Jessica Park




Resenhas - Amor fora do ar


50 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Daniela 04/10/2020

QUANDO EU DIGO QUE VOCÊS NÃO SABEM O QUÃO MARAVILHOSO É ESSE LIVRO, ACREDITEM
Você pensa que vai ser um romance clichê. Mas o que acontece? Tu erra, erra feio. Esse livro é tão maravilhoso que eu não tenho nem palavras pra explicar.
Julie, depois de várias bosta que acontece na vida dela, acaba indo morar na casa de uma amiga da sua mãe enquanto não encontra um apartamento em Boston, onde ela acabou de passar na faculdade.
Quem nunca viu uma história parecida com essa? Eu sei que primeiro parece que vai ser mais um romance de convivência.
MAS GENTE! VOCÊS NÃO TÃO PREPARADOS PRA ESSE TROÇO
A questão é que, tem um grande mistério nessa família. Mistério esse que é um dos melhores plots que eu já li em muito tempo. Sério gentes. Não esperava.
Tava de ressaca literária, tô cheia de livro atrasado ru sei. Esse livro é completamente diferente do que eu tô costumada a ler (vocês sabem guys, minha estante é 70% fantasia e eu não tenho vergonha nenhuma em admitir kkkk) e tô me encantando cada vez mais pelo gênero.
Destaques importante que só vão ser entendidos por quem leu o livro (SE VOCÊ NÃO LEU PARA O QUE TU TÁ FAZENDO E VAI LER):
-Celeste é uma deusa;
- Eu quero um pôster do Finn;
-Roger é tipo figurante e na minha hipótese (isso não é spoiler, é da minha cabeça) ele tem um caso;
-Eu quero as camisetas do Matt;
-Aliás, que homem Matt, que homem (um meio perturbado, mas maravilhoso)

Essa autora com certeza ganhou meu coração, tô louca pela continuação.
Michelly 13/10/2020minha estante
Tu me deixou 100% animada pra comprar o livro KKKKK


Pi. 02/07/2021minha estante
MANO EU TÔ REVOLTADA QUE NÃO HÁ MAIS PESSOAS LENDO ESS AMARAVILHA, LI EM DOIS DIAS E FOIA LGO TOTALMENTE FORA DA MINHA ZONA DE CONFORTI TAMBÉM, MAS EU ME APAIXONEI TANTO




Cami 20/08/2015

Arrebatador
Não há aqui uma resenha tradicional. Trata-se apenas de quão adorável este livro é. É lento e maravilhoso. E o mais marcante sobre ele é que nada é exatamente um mistério, mas nem por isso é menos emocionante. É lindo lê-lo. É muito amor, muita dor. É triste e feliz. E no final é única a sensação de que cada página valeu a pena!
Becky 24/08/2015minha estante
É lento e maravilhoso ? não consigo pensar em algo assim kkkk


Cami 12/12/2015minha estante
o livro é maravilhoso Becky!!!




Carolina.Dumke 12/11/2020

Inusitado acho que é o que melhor descreve o livro.
Achei o livro bem interessante, apesar de no início estranhar o tipo de escrita da autora. O enredo da história em si é bom, entretanto acho que poderia ter sido melhor escrito e ter focado também na família da Julie. Outra coisa que me incomodou um pouco foi a amizade que ela desenvolveu na faculdade ter se tornado algo tão forte em questão de dias. Um ponto que não poderia deixar passar é o fato da autora não descrever muito bem os personagens, você fica preso num limbo tentando adivinhar como eles são.
Confesso que apesar de todos esses defeitos que mencionei, é uma ótima história, ela te prende muito rápido (li o livro em um dia) e te deixa querendo saber o final. Na metade da história eu estava suspeitando que havia algo a mais nessa história do poster do Finn e já estava ligando os pontinhos, mas quando realmente aconteceu o plot twist eu fiquei super chocada.
Como já mencionei anteriormente, o enredo é bom porém não foi muito aprofundado, o que me incomodou bastante porque deixou a história girando em torno da família Watkins. A um grosso modo é um ótimo livro.
comentários(0)comente



Cicin 10/07/2021

Gostei do livro, me vi envolvida desde o início, apesar de ter adivinhado o plot, me diverti bastante lendo, adorei conhecer a história da Julie, Matt, Finn e Celeste!
comentários(0)comente



Bia 17/08/2021

Amor Fora Do Ar ?
Adorei esse livro! No começo a leitura tava meio lenta (quando comecei o livro até achei que ia me prender mais a questão da Celeste, mas não aconteceu) mesmo eu gostando da escrita dela, achei que não tava em uma vibe tão legal pra ler mas depois da página 200 começou a fluir melhor pra mim, tiveram cenas que eu amei demais e adorei todos os personagens que apareceram (só acho que poderia ter mais cenas com os amigos, mas entendo que a proposta era a família), demorei pra entender o que realmente tinha acontecido, mas descobri um pouco antes de ser dito no livro, então não foi tão grande a revelação de tudo. Amei o fim do livro, só dei 4 estrelas por conta do começo ter sido meio arrastado pra mim e não ter me prendido tanto no decorrer dele!
Mas recomendo, é uma história bem leve e gostosinha pra ler.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Isadora 15/05/2015

Um romance apaixonante
Amor fora do ar é um dos meus livros favoritos, é uma história linda, uma história de amor, de superação… como vocês podem ver, essa resenha não será nada imparcial, realmente fui sequestrada por Julie, Matt, Flat Flinn e Celeste. Esse é o tipo de livro que te deixa com ressaca e te faz pensar que nenhum outro será bom o bastante.

Vamos a resenha

Após um início difícil em Boston, Julie se muda para a casa da família Watkins, conhecidos de sua mãe, logo ela percebe que há algo de curioso com a família, principalmente com Celeste, irmã mais nova, existe um mistério que faz com que todos a protejam e não questionem a natureza de “Flat Flinn”.

Julie não esperava se apegar tanto a família, e o que era para ser uma estadia provisória acaba tornando-se permanente, Flinn, irmão mais velho está viajando o mundo fazendo trabalhos voluntários, Matt, irmão do meio cursa duas faculdades ao mesmo tempo, ele é muito inteligente, nerd, ama e cuida de sua irmã mais nova, Celeste, que criou um boneco de papelão (tamanho real) com a imagem de seu irmão mais velho (Flinn) para poder lidar com a saudade e a distância.

Todos os membros da família são emocionalmente desequilibrados e de certa forma é justamente isso que ainda os mantém unidos. Celeste e Julie desenvolvem uma bonita amizade que faz com que Celeste vá amadurecendo ao desenrolar da história.

Celeste, mesmo sem ser a personagem principal, rouba a cena durante boa parte do livro, seu sofrimento é verdadeiro, e pela a escrita de Jessica Park é impossível não se emocionar com a personagem e com sua evolução ao longo da narrativa.


Julie pressed the knife into Flat Finn’s waistline and etched a cut across the width. “Start talking, Celeste!” She began to retrace the line, sinking the blade deeper into the cardboard.

“This is a great day to increase limberness!” Celeste yelled unconvincingly. “Think of all of the things you will be able to achieve, Flat Finn!” “He’s doing great. Keep going,” Julie encouraged.

“Um… It was stupid Julie’s idea, and so you will hold her responsible if this surgery ends in tragedy!” “Very funny. Try again. Tell him that this is an important and necessary step in his development. That he will thank you for helping him fit in with others. This is a challenging time, but you are here for him and will get him through this.”

Julie, Flinn e Matt também se tornam amigos, mas Julie não consegue evitar se envolver com Flinn, mesmo sem conhecê-lo pessoalmente. Suas trocas de mensagens são apaixonantes e a amizade vai se transformando em amor.


Amor fora do ar narra a história da família Watkins, da tragédia que aconteceu com a família e como Julie, mesmo sem ter a pretensão, os resgata. Para que todos possam lidar a realidade é necessário que Julie saiba de toda a verdade o que a afetará profundamente.

Flat out Matt é a história contata brevemente pelo ponto do vista de Matt, com a adição de dois capítulos ao final da história, o que não modifica o desfecho original. No início do livro Matt narra com detalhes a sua relação com seus irmãos e os motivos que levaram a família a ser tão desequilibrada emocionalmente.

Mais uma vez Jessica Park aborda temas difíceis de forma inteligente, com diálogos bem humorados e com uma escrita envolvente. Impossível não de apaixonar por Julie, Celeste, Flinn, Flat Flin e Matt!

site: www.novoromance.com.br
comentários(0)comente



Ingrid.Oliveira 13/01/2019

Não consegui me conectar com a história
O livro não é ruim, mas eu achei cheio de brechas desnecessárias. A autora focou demais na família Watikins e esqueceu de construir a vida da Jullie além disso. A Danna, primeira pessoa que Jullie conheceu na faculdade do dia pra noite virou melhor amiga dela sem vê nem pra que, seria legal ter desenvolvido uma relação entre as duas mais afundo.

A autora não descreve a aparência dos personagens de maneira adequada e isso me incomodou bastante, eu gosto de ler e imaginar a aparência dos personagens.

O mistério que envolve o livro pode ser descoberto antes do meio da leitura, se você começar a juntar os pontos fornecidos ao longo da história.

Não achei isso tudo que as pessoas descrevem aqui.

Eu adoro New Adults, mas definitivamente não curti esse.
comentários(0)comente



Jessica Loumine 26/05/2020

Super indico
Eu amei! É aquele livro pra aquecer o coração, ótimo pra ressaca literária. Tem a parte trágica, difícil e emocionante, mas tem também muitas cenas engraçadas e personagens adoráveis. Você termina o livro com um sorriso de orelha a orelha.
comentários(0)comente



Rebeca 17/06/2015

Já conhecia a história do livro e, mesmo assim, me emocionei novamente com a família Watkins e sua convidada Julie. Impossível não se apaixonar pelos personagens Julie, Matt, Celeste e Finn. Longe de serem perfeitos, cada um tem uma reação diferente aos problemas que tiveram que enfrentar e de um jeito ou de outro se tornaram perfeitos um para o outro, de uma forma encantadora. Julie uma universitária, sem lugar para ficar em Boston, com problemas com o pai. Matt, um nerd simpático, que teve que crescer e assumir a responsabilidade de ser o ponto forte da família. Celeste, uma pré-adolescente traumatizada, com problemas de relacionamento. Finn, o irmão bonitão e divertido, que vive fazendo trabalhos voluntários pelo mundo afora. Enquanto nos envolvemos com a história, percebemos o quanto o amor entre esses quatro personagens é a resposta para todos seus problemas.
comentários(0)comente



Ana 06/01/2021

Leve
Um livro com um romance bem levinho, realmente surpreende. A personagem principal fica dividida entre 2 homens, e o final realmente é inovador. A família que ela vai parar é bem doidinha, mas dps vc entende (apesar de eu não concordar). O romance é bem bonitinho, o legal é q a história vai além do romance e mostra alguns perrengues que ocorrem qnd vamos morar em outros países. Eu achei um livro bem engraçado. A forma como ela escreve é bem levinha e vc lê rapidinho. Eu gostei.
comentários(0)comente



K.C. Franquini 25/09/2018

Lindo e Emocionante.
Este livro estava em minha meta de leitura desde o ano passado, eu acabei passando outros livros na frente, mas acho que tem momento para tudo, e hoje foi o momento certo.
Amor fora do ar, me fez sorrir como uma boba, me preocupar e fazer milhares de teorias, me fez gargalhar com diálogos comuns e irresistíveis, me fez me apaixonar, sofrer e chorar pelos os últimos 10 capítulos. Ao todo Amor fora do ar é surpreendente, a sinopse te pega direitinho, você acha que sabe o teor da história, até que ela te pega e monstra que não era bem assim. Uma história realista, triste, linda e apaixonante, que sem dúvida entrou para a listo dos melhores livros que você na vida.
Vale a pena. Como pular de paraquedas, quando termina tudo que sobra é paz e um sorriso no rosto.
comentários(0)comente



Kennia Santos | @LendoDePijamas 17/10/2015

“Fui eu mesmo, pela primeira vez em muitos anos, sem restrições e sem etiquetas. Você me libertou.”
APAIXONANTE s2
Sabe aquele livro que você compra deixa na estante por um tempo, resolve ler por impulso, mas não espera nada? Então, essa era o que eu pensava sobre esse livro. Pela sinopse, imagina-se que se trate de um chick-lit versão mais moderna, que envolve redes sociais, recursos tecnológicos, triângulo amoroso...
Acontece que, na verdade, é um Young Adult, que tem um dos melhores enredos que já li na vida, com uma escrita e revisão IMPECÁVEL, com personagens maravilhosos e peculiares, e um triângulo amoroso que não é bem um triângulo...
A autora começa o livro com um cenário bastante comum... só que não. Mudar de cidade para fazer faculdade? Normal. Descobrir que o apartamento pelo qual pagou na verdade é um restaurante de burritos? Nem tanto. Julie encontra-se um tanto perdida, numa cidade que não conhece, sem lugar para ficar, então recorre para sua mãe, e como mãe é mãe, sempre dá um jeito. A princípio, a sua permanência na casa da família Watkins deveria ser temporária, mas devido à falta de lugares decentes e possíveis de pagar com orçamento estudantil, ela permanece na casa após um acordo com a família.
Após um certo tempo de convivência da Julie com os Watkins, através da descrição percebe-se uma série de fatores BASTANTE peculiares em relação à família. Erin e Roger que, apesar de bastante atenciosos e receptivos, são ausentes. Matt, um gênio nerd que adora camisas do tipo “Nietzsche é meu garoto” e Celeste, uma garota de 13 anos que não interage como uma garota da sua idade e tem um amigo bastante ‘’diferente’’.
Com o decorrer da história, é impossível não se apaixonar por Matt. Um garoto nerd (completa, absoluta e totalmente FOFO) que está fazendo uma graduação dupla em matemática e física, que às vezes é bastante misterioso, mas, aos poucos vai se abrindo com a Julie, e é impossível não ficar na expectativa para a próxima cena deles.
E tem Finn. Aquele garotos que encanta a todos e o mundo através de suas mensagens, e Julie não poderia ficar de fora. Finn faz com que ela se sinta completa, compreensível, a ajuda de forma excepcional, sempre com os conselhos certos e o senso de humor e imaginário a mil.
“Mas é isso que o amor faz com você. Angustiante, avassalador, esmagador, completo, complexo, o amor te faz cair de joelhos.” (p.362)
Mas, a peça chave da história é a Celeste. Uma garota que a princípio irrita e muito, porque não há justificativa para suas peculiaridades um tanto quanto anormais para pessoas da sua idade, e que é apoiada por todos da família. O grande porque da história gira ao torno dela, o grande mistério que ao ser descoberto, trará a tona todo o sentido da situação.
E tem Julie, que entra na cena da família para virar tudo de cabeça para baixo, desvirar e depois virar de novo. Que, a sua maneira, torna-se amiga, guardiã, e heroína. Sua força conquista, a capacidade de perdão, a tendência a rápida adaptação. Não é aquela personagem feminina que fica cheia de mimimi, dramas desnecessários e choros incessantes.
A Jessica Park simplesmente ARRASA. Esse livro conquista do início ao fim, pois tem uma boa descrição e participação dos personagens, os cenários são completamente coerentes, a narrativa extremamente cativante, e.. sem palavras. É perfeito. Em todos os detalhes, do início ao fim, a escrita transmite familiaridade, conexão, amor, drama, e tudo que um YA deve oferecer, e transmite com SOBRA.
Virei uma ultra-fã da Jessica Park, uma BAITA escritora apesar de pouco renomada, me surpreendeu positivamente de forma explícita e feliz, SUPER, ULTRA, MEGA RECOMENDO esse livro pra você que quer sofrer, rir, chorar, SENTIR.
comentários(0)comente



gabi | @dueto_literario 27/07/2020

Julie tinha muitos planos para a faculdade, nenhum deles envolvia ser enganada e ficar sem casa prestes as aulas começarem. Por sorte, sua mãe ligou para uma antiga amiga, que aceitou abriga-la provisoriamente.

Ela acaba se envolvendo num drama familiar que envolve o filho do meio angustiado e retraído, os pais ausentes, a filha caçula agitada e excêntrica e o filho mais velho representado apenas por um pôster. E tudo isso enquanto tenta se descobrir por conta própria.

No meio disso, ela passa a se corresponder virtualmente com Finn (irmão mais velho) e ter interações peculiares com Matt (irmão do meio). Ele poderia estar amando um deles? .
Admito que pulei algumas partes, porque a mocinha era meio chatinha. Mas entendi que isso faz parte da construção da personalidade dela, de uma adolescente popular que acabou de sair do ensino médio.

Outra coisa foi que o mistério do pôster, eu entendi logo de cara. Não sei se eu que sou muito desconfiada, ou se já estava muito claro. Mas no geral é uma história fofa sobre amor e as loucuras que fazemos por ele.
comentários(0)comente



Clube do Farol 08/02/2017

Amor Fora do Ar. Clube do Farol.
Resenhado por: Danii (@amorzinholiterario)

"Mas é isso que o amor faz com você. Angustiante, avassalador, esmagador, completo, complexo, o amor te faz cair de joelhos."

A Jessica Park quase me fez cair de joelhos por esse livro, porque na boa, que livro mais amorzinho. E pensar que eu enrolando desde 2015 para lê-lo, porque a minha curiosidade acabou por me fazer ler o que não devia e tomar um lindo spoiler que poderia ter estragado esse livro para mim, e isso me fez adiar a leitura dele, porque talvez eu esquecesse o que ia acontecer e tal (pura ilusão). O problema é que ao resolver lê-lo esse ano, me bastou ler o início do livro para lembrar do spoiler de novo. Oh vida cruel! Por que eu vivo esquecendo coisas que quero lembrar, mas tinha de me lembrar desse pequeno detalhe? Memoriazinha que me odeia. Francamente. O lado bom é que o livro é tão bom que enquanto eu o lia nem liguei se sabia o que ia acontecer ou não. Obrigada por essa maravilha, Jessica Park! Você é incrível!
Enfim, "Amor Fora do Ar" é um livro Young Adult (Jovem adulto) publicado na nossa terrinha pela editora Pandorga, narrado em terceira pessoa (sim, um YA que não é em primeira pessoa que eu consegui gostar, quem diria ) do ponto de vista da protagonista Julie Seagle, que após terminar o Ensino Médio está de mudança para Boston para ser caloura na faculdade... Até aí, normal, maaas o que a Juliezinha não esperava era que o apartamento que alugou na verdade é um restaurante, e como não é possível usar uma mesa como cama e um burrito como travesseiro, ela fica sem moradia em uma cidade desconhecida. Choremos. Ela liga para a mãe (como sabemos mães são seres divinos que dão um jeito de resolver tudo), que consegue um abrigo temporário para a filha na casa de sua antiga amiga de faculdade, Erin Watkins. Mas o que é temporário acaba sendo permanente pela dificuldade de encontrar algum outro lugar que seja "habitável" com o que a Julie pode pagar de aluguel com o seu orçamento estudantil, e também pela forma como a Julie se "adapta" a família Watkins.
Falando nessa família... Bom, ela é formada:
► Pelo casal Erin e Roger, que tratam bem a Julie, são receptivos e tudo mais, mas são pais ausentes, tendo sempre algum compromisso que os tiram de casa;
► Pelo filho mais velho, Finn, que está "viajando" pelo mundo, fazendo trabalhos voluntários e tudo mais, e mesmo a Julie nunca o vendo, encontra nele, por meio de mensagens, alguém com quem se abrir e se apaixonar... Ele é daquele tipo de pessoa que todos amam, que encanta a todos. E tem um senso de humor maravilhoso e "criativo", além de ser lindo, é claro, pelo menos nas fotos que a Julie vê...
► Pelo filho do meio, Matt (amor da minha vida), que é um nerdzinho completo, maravilhoso, fofo, que faz graduação dupla em Matemática e Física (porque uma só não mostraria o quão inteligente ele pode ser, sabe como é). Ele é quem mantém a casa funcionando e é meio misterioso e tal (e aos poucos vai se abrindo com a Julie, dentro de certos limites), mas também é super fofo, absolutamente apaixonante. Sério, estou pensando seriamente em fazer uma camiseta com a frase "Nietzsche é meu garoto" e outras camisetas nerds assim para mim, em homenagem a ele. (O Matt ama essas camisetas, e eu o amo apesar disso. Por que ele não existe na vida real? Por que? Por que? Por que? Vida injusta e cruel!);
► E pela filha mais nova, Celeste, que bom, é a Celeste. Ela é uma garota de 12/13 anos (estou meio na dúvida aqui), linda e inteligente, mas que não se parece com as outras garotas da sua idade, ela é bem "peculiar" (ok, esquisita), e anda por aí com um "amigo" bem diferente, incomum, para dizer o mínimo, e apesar de tudo isso, ela é uma personagem apaixonante. E sabe o que é mais inacreditável? O restante da família apoia praticamente tudo o que esse serzinho peculiar faz, e aí você fica se perguntando qual será o motivo disso. O mistério misterioso que explica as peculiaridades da Celeste, quando é descoberto pela Julie, nos faz entender muita coisa e querermos sair abraçando a família inteira.

"Você foi esta força de vida que precisávamos desesperadamente. Eu não parei as coisas entre mim e você, porque foi a primeira vez que senti algo em tanto tempo. Fui eu mesmo, pela primeira vez em muitos anos, sem restrições e sem etiquetas. Você me libertou."

Por esquisitices a parte nessa família, por mais incomum que ela seja, para eles tudo bem, mas quando a Julie aparece a vida que eles estão acostumados começa a mudar. A Julie é uma protagonista super divertida, ela tem seus medos e inseguranças, mas não é cheia de mimimi e nem é irritante, ela é bem-humorada, se adapta fácil. Ela consegue lidar com diferentes situações por mais estranhas que sejam (e acredite, para lidar com a Celeste essa qualidade de se adaptar é essencial), ela abraça as estranhezas da vida e as encara com a melhor familiaridade. E lidando tão bem com o incomum, ela realmente começa a amar a família Watkins e resolve tentar ajudá-los, por mais que ela também tenha alguns problemas... Acho que ela tem um pouco de síndrome de salvadora da pátria. Mas por mais intrometida que a Julie pareça ser, ela realmente ajuda em muitas coisas, principalmente com a Celeste. E ainda no meio disso tudo, ainda tem espaço para uma espécie de triângulo amoroso, que não é bem um triângulo exatamente...

"Você pode olhar para trás agora e ver como você poderia ter visto, mas você estava focada nos fatos ao invés dos sentimentos."

"Amor Fora do Ar" tinha tudo para ser apenas um livro clichê, mas ele foi muito além disso. A autora não foca apenas no romance, mas também em questões familiares. Ela não usa o fato de a protagonista ser uma estudante para focar o cenário no ambiente universitário como inúmeros livros por aí, ela foca no cenário familiar, nos dramas de uma família cheia de mistérios. A Jessica Park nos depara com temas complexos de uma maneira sutil, natural, ao mesmo tempo que nos proporciona um romance fofo e divertido. Essa autora é maravilhosa. O livro é maravilhoso. Os personagens são maravilhosos e apaixonantes. Os diálogos são maravilhosos. O enredo é maravilhoso e inteligente. A escrita é maravilhosa e super fluída. Os status no Facebook dos personagens são maravilhosos (precisava falar disso, porque sim). Tudo no livro é maravilhoso e incrível e enquanto escrevo essa resenha estou quase indo ler o livro de novo, porque, bom, ele é maravilhoso, mas eu já disse isso, né?

"Sempre foi você. Eu pensei que era outro alguém, mas era você. Você é a pessoa pela qual eu me apaixonei."

Enfim, por favor, leia esse livro, sinta esse livro, se apaixone por ele, aprenda, chore, ria, sofra, se alegre com ele. E se por acaso você o ler e não gostar, por favor, me passe o seu endereço depois, porque vamos precisar ter uma conversa séria, que taaalvez envolva tortura.

"Não sou nenhuma expert. O que diabos eu entendo sobre namorados e amor de qualquer modo? A única maneira que vou aprender é tentando."

site: https://clubedofarol.blogspot.com.br/2017/02/resenha-amor-fora-do-ar.html
comentários(0)comente



50 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR