Gelo Negro

Gelo Negro Becca Fitzpatrick


Compartilhe


Resenhas - Gelo Negro


190 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


marcoabpalma 20/05/2015

Resenha: Gelo Negro de Becca Fitzpatrick
Muitas vezes somos tão bem cuidados por aqueles que nos cercam que acabamos nos acostumando a procurar esse cuidado sempre que nos vimos com qualquer problema, até que a vida nos coloca em situações em que estaremos longe dessa proteção e somos forçados a enfrentar as dificuldades com as nossas próprias forças. E são em situações como essas que acabamos descobrindo que somos capazes de feitos que nem imaginávamos, e que lutaremos até o fim pelo nosso objetivo.

E é o que acontece com Britt, a protagonista de Gelo Negro, da escritora Becca Fitzpatrick. Uma jovem terminando o ensino médio que mora na cidade de Wyoming com sua família e está cercada por todo amor e proteção de seu pai e seu irmão, além da sua melhor amiga Korbie e Calvin, seu ex-namorado e irmão da sua amiga.

A história já começa mostrando a sua cara logo no primeiro capítulo, com uma cena muito legal de assassinato já colocando o leitor no clima que a história pede. Então ela continua mostrando Britt apreensiva porque as férias estão chegando, e isso quer dizer que seu ex-namorado Calvin está vindo visitar a família e eles se encontrarão pela primeira vez desde que ele terminou o namoro pelo telefone no dia do baile da escola. Mas apesar disso ela tem medo de qual será a sua reação quando eles se reencontrarem, pois ainda não conseguiu esquecê-lo totalmente.

Por essa razão, para poder se mostrar uma garota forte e que está superando essa dor, contrariando as opções mais normais de lugares onde os jovens passam as férias, ela resolve programar uma trilha com a sua amiga Korbie pelas terras geladas da Cordilheira Teton.

Assim, depois de se prepararem para a viagem as duas sobem as montanhas ao encontro de uma aventura entre as duas amigas. Mas o que elas não esperavam era que junto com elas fosse chegar também uma forte tempestade de neve e que essa tempestade traria perigos e surpresas muito maiores do que elas pudessem imaginar, o que irá fazer com que tenham que colocar à prova toda a coragem que elas nem sabem que têm.

Pela primeira vez em sua vida, Britt estará em uma situação de perigo extremo e não terá a proteção da família e amigos com que sempre contou. Assim ela terá que se apegar toda a sua força e as suas boas lembranças para manter a coragem e conseguir enfrentar o terrível frio que a cordilheira trará.

Gelo Negro, pode parece ter uma história já vista em outros livros, mas, na verdade ele engana, e muito!! Um ótimo livro repleto de surpresas e reviravoltas que consegue deixar o leitor muito apreensivo durante toda a leitura.

Escrito em primeira pessoa na visão de Britt, o livro possui poucos personagens, mas eles são muito bem construídos e descritos, e a história ganha muito no fato de como conseguimos ver as transformações que estes personagens vão sofrendo em suas personalidades conforme vamos andando com a leitura. O crescimento da protagonista no desenrolar da história é notável, o leitor vai vibrando com cada conquista dela e a cada vez que ela vai se superando.

Becca conseguiu escrever uma história com um suspense bem forte e interessante, daqueles que vamos percebendo que tem algo intrigante na história mas que, por mais que tentamos, não conseguimos adivinhar. Assim vamos lendo um capítulo atrás do outro para descobrir o que vai acontecer no próximo passo de Britt.

Outro ponto que preciso destacar é como a autora conseguiu mesclar junto com todo o suspense que existe no livro um romance arrebatador, que nos permite observar através dele como Britt cresce não só como pessoa, mas também como mulher, passando da garota do início da história a uma mulher decidida e forte, que sabe o que quer.

Em Gelo Negro temos uma história de desafio e superação, que nos leva a perceber que somos capazes de muitas coisas quando não ficamos sempre escondidos sob as asas protetoras de pessoas ao nosso redor. Nos leva a perceber que, em momentos de aflição, são as nossas boas recordações que nos fazem ficar em pé, e também perceber que sempre nos tornamos uma pessoa melhor quando temos força para vencer os perigos que a vida nos coloca.

Enfim, uma história muito legal, de suspense e romance, que eu recomendo para todos os apaixonados por literatura, aqueles que gostam de se emocionar e sofrer junto com os personagens!!! Gelo Negro é um daqueles livros que quando terminamos de ler ficamos pensando que daria um ótimo filme!

Venha fazer você essa trilha com a Britt e a Korbie nas geladas montanhas da Cordilheira Teton!!! Mas cuidado, pois você vai perceber como… É DIFÍCIL RESISTIR AO PERIGO!!!

site: http://livroscompipoca.com/
Natiii 29/05/2015minha estante
Ótima resenha,só discordo na parte de romance arrebatador,
acho que ela poderia ter desenvolvido mais essa parte.


Camila.Souza 18/01/2016minha estante
Cara, amei esse livro, li em dois dias!!! AMO OS PERSONAGENS!!!!!!!!




Caroline 19/05/2015

Não é ruim, mas tem livros bem melhores por aí...
Quando lemos livros de um autor e gostamos, de cara queremos ler seus novos lançamentos. Foi o que aconteceu quando vi o nome Becca Fitzpatrick, autora da série Hush Hush, na capa de Gelo Negro. A sinopse prometia um ótimo suspense, mas não foi bem o que aconteceu.

Gelo Negro conta a história de Britt, uma adolescente que vai passar o recesso de primavera fazendo trilha com sua melhor amiga, Korbie, na Cordilheira Teton. No meio do caminho elas são surpreendidas por uma nevasca fora de época e ficam presas na estrada, sem nem saber se a cabana para onde iriam está perto ou não. Ao sair para procurar abrigo, são “acolhidas” por Mason e Shaun, mas não imaginam com quem estão lidando.

A premissa é boa e daria uma história interessante, mas o desenvolvimento é fraco. Comecei a leitura me irritando com as duas amigas que a autora criou, com seus diálogos e atitudes bem infantis. Em pleno perigo e desespero elas ficam pensando em namorados, flertes e afins, o que torna tudo muito inverossímil e tosco.

Fui lendo e não conseguia entender qual o propósito da autora. Escrever um romance? Escrever um suspense? Não que haja problema em misturar romance e suspense, mas ela o fez de uma maneira esquisita. Imagine que você está correndo perigo, prestes a ser assassinada, e tudo o que você consegue pensar é sobre um ex namorado e como fará para encontrá-lo. Ou você está prestes a morrer congelada, ao lado de um assassino e cheia de pensamentos românticos. A autora força uma situação muito improvável de acontecer na realidade.

Outro ponto negativo é que ela cria “assassinos” quase tão bobinhos quanto as adolescentes. Eles precisam da garota para os guiarem pela floresta!!! E, pior, ela os guia com um mapinha que abre de vez em quando. Humm, um mapinha no meio de uma floresta sob uma nevasca…

O que me incomodou bastante foi que a autora não cria uma trama complexa para que o leitor fique curioso e vá tentando adivinhar. É como se ela fosse explicando tudo antes do tempo.

É claro que tem uma pequena reviravolta lá pelo final e o livro melhora um pouco, mas o que acontece é fácil de descobrir – ou desconfiar – desde o começo. Aliás, é tão óbvio que é como se ela desse um grito dizendo “estou enganando vocês, estão entendendo?”.

Não gosto de dizer isso, pois as pessoas tem gostos e visões diferentes uma das outras, mas não recomendo a leitura. Não é que seja tão ruim, e até entendo quem vá gostar, mas tem tantos livros melhores que fica difícil defender esse. Fiquei na dúvida entre 1 e 2 estrelas, mas resolvi dar as duas, pois a estrutura é fraca, mas a escrita não é ruim e o trabalho de revisão está todo perfeitinho.

site: www.historiasdepapel.com.br
Silvia 19/05/2015minha estante
Que decepção... estava na lista para leitura... :(


Francine 19/05/2015minha estante
Decepcionada :((


Tícia 19/05/2015minha estante
Nossa, Caroline... vc é tão diplomática. Se fosse eu, teria dado uma esculhambada estratosférica e ainda colocaria em maiúsculas e em negrito "Não recomendo! nem me pagando". rs


Rogê 19/05/2015minha estante
Fraco,muito fraco,previsivel e enfadonho.


Denise 19/05/2015minha estante
Pocha eu tinha até colocado pra ler porque a sinopse me lembrou Calafrio,da Sandra Brown,que é um dos melhores suspenses que já li.Obrigado pela resenha :D lista Never pra esse :)


Claudia 19/05/2015minha estante
Tirando da lista de Desejados!!!


Silvana 21/05/2015minha estante
Caroline, eu ainda não terminei de ler. Confesso que a estória deu uma "congelada". A capa é maravilhosa e me apaixonei desde o início. Na primeira metade fiquei irritada com as personagens, principalmente dom Korbie, com todo aquele comportamento. Mas, fiquei na esperança de que, a qualquer momento, seria surpreendida. Até gostei bastante no começo mas começou a ficar cansativo, faltou emoção, ação...Enfim, não estou achando ruim, só "destemperado". É como vc disse, com tantos livros maravilhosos por aí...Ah, realmente, numa cena específica, eu lembrei de Calafrio, da Sandra Brown, mas não dá para comparar, pois Calafrio é infinitamente melhor em todos os aspectos! Vou dar continuidade à leitura, pois falta pouco...


Caroline 21/05/2015minha estante
Tícia, parece que estou imaginando você fazendo uma resenha desse hahaha


Caroline 21/05/2015minha estante
Denise, vou ver esse Calafrio :))


Caroline 21/05/2015minha estante
Meninas, sinto desapontá-las rsrs mas pensando por outro lado, é um a menos na lista haha


Silvana 23/05/2015minha estante
Caroline, "Calafrio" de Sandra Brown é maravilhoso! Leia sim!


Caroline 27/05/2015minha estante
Isso mesmo, Silvana. E vou ver esse Calafrio :))


Valéria 12/06/2015minha estante
Adorei esse livro, indico pra todo mundo.


Manu 02/07/2015minha estante
Hahaha, você escreveu exatamente o que eu pensei durante a leitura.


Bruna Araujo 31/10/2016minha estante
Caroline, perfeita sua resenha! É exatamente o que senti com a leitura também, lamentável!


Akemi 31/07/2017minha estante
Vc resumiu exatamente oq senti quando li esse livro!! =)




Silvana 21/05/2015

Não esperem muito...É só mais um passatempo...
Bom, vamos lá... A estória começou muito interessante, parecia um daqueles livros que a gente não quer mais largar. Protagonistas jovens, e logo nos primeiros capítulos fiquei irritada com a amiga de Britt, a Korbie, devido ao comportamento totalmente fora da realidade que estavam vivenciando, pois, no mínimo, era para ficar com medo e medir mais as palavras e atitudes pois se encontravam sozinhas com dois estranhos no meio de uma nevasca, sem nenhuma forma de comunicação, e, principalmente depois que foi anunciado um sequestro, independente da idade, pois cautela e medo parece-me algo esperado diante de todo aquele contexto. Continuando a leitura, comecei a achar um tanto cansativa, daquelas que dá voltas e não chega a lugar nenhum...aí começou a ficar arrastada e confesso que fiquei decepcionada. Falta um pouco de tudo.. mais consistência, fatos mais amarrados, mais emoção e ação. Ah, esqueci de falar que o livro é bem previsível! Já dava para desconfiar do assassino com uma certa precisão, só fiquei curiosa para saber como ele iria ser desmascarado. O final é fraco.... Agora preciso de um livro que me deixe acordada querendo virar todas as páginas!!
Curtis 22/05/2015minha estante
Compartilho a mesma ideia. É irreal o comportamento delas, estou bem no começo, mas já coloquei em 'stand by'. Como no mundo elas ficam flertando naquela situação? Hellooo?!


sandra 23/05/2015minha estante
Comecei a ler esse , mas lendo sua resenha fiquei meio que desanimada e acabei de ler Objetos Cortantes que nãoachei bom.muita enrolação e um final sem sentido.


Silvana 23/05/2015minha estante
Objetos cortantes já vou deixar para um futuro mais distante...já não é a primeira que me falam isso... Quanto a Gelo Negro, costumo sempre dizer que a percepção, o envolvimento, o gosto pelo livro , assim, como em tudo na vida, é bastante pessoal...de repente vc gosta... O livro não é ruim, mas a trama é muito superficial..No início fiquei grudada no livro achando que iria ser maravilhoso, mas o desenrolar foi ficando cansativo...


Silvana 23/05/2015minha estante
É Curtis... o livro serve como passatempo, mas está longe de ser memorável e não tem nenhuma chance de ser relido..Confesso que na última terça parte do livro fiquei doida para acabar logo, pois queria me "livrar" dele. E pensar que ainda nutri a esperança de que ficaria melhor... decepção.


Silvana 23/05/2015minha estante
Sandra, já não é a primeira vez que me falam sobre o livro "Objetos Cortantes" não ser muito bom. Então, se vc acabou de sair de uma leitura que não foi satisfatória, não sei se "Gelo Negro" seria a melhor opção para agora. Mas, como eu já havia dito, gosto é muito relativo. Depois conte o que achou.. Boa leitura


tainara.sthefani 25/05/2015minha estante
eu discordo da sua ideia, em relação a korbie realmente é meio sem noção, mas ela fez o papel de "menininha mimada, rica, sem auto-defesa, totalmente protegida pelo pai. em relação a Britt, eu me surpreendi com a personagem, que mesmo sendo protegida pelos pai e o irmão, foi o tipo de garota que soube se virar e se pôs no lugar dela, em relação ao assassino, você nunca imaginou quem realmente era o assassino até Britt chegar a Cabana dos Pais da Korbie, até mesmo porque o assassino só se revela no final. e quanto a Jude *-* você sabe quem é Jude????


Anne 25/05/2015minha estante
se você ainda não leu eu indico Até vc ser minha, um thriller psicológico muito bom e o final surpreendente.


Natiii 29/05/2015minha estante
Acho que é uma característica da Becca criar a melhor amiga da protagonista como sendo mimada,sem noção ou insuportável como a Vee (Hush Hush) e agora como a Korbie (Gelo Negro),eu pensei que a Korbie teria uma reviravolta ou amadureceria mas não...se bem que ela não fez falta na estória, os demais personagens foram ótimos.


Adônis 08/06/2015minha estante
Um livro pra você ficar acordada virando as noites é Caixa de Pássaros. Um livro pra corajosos, por que a história é aterrorizante. Esse livro é maravilhoso, e temos que ficar prestando muuuita atenção em tudo, pois o final não é um final que entendemos só por que acabou, temos que raciocinar. Eu amei esse livro, mas não sei o que você vai achar. E sobre Gelo Negro, quero muito ler e espero gostar.


Silvana 09/06/2015minha estante
Nati, obrigada pela dica. Esse livro "Até Você ser Minha", da Samantha Hyes, já está na minha estante!
Adônis, obrigada pela dica também! Já tive ótimas referências sobre "Caixa de Pássaros"! Em breve irei ler. Quanto a "Gelo Negro", vale a pena dar uma conferida, pois sempre digo que essa apreciação é pessoal. Não é o meu estilo e foi o primeiro livro que li dessa escritora. Não que eu ache a literatura voltada para o público "YA" ruim, pelo contrário, não tenho nada contra. Aliás, curto também a literatura infanto-juvenil! Só não gostei da forma como a trama da estória foi montada e conduzida. Enfim, é a "minha" apreciação. Se essa é uma característica dessa escritora, talvez eu não me depare lendo mais nenhuma obra dela, pelo menos por um longo período. Gosto de tramas mais bem boladas, instigantes. Tenho lidos ótimos livros ultimamente! Tenha uma boa leitura!


Jade Rosendo 28/12/2015minha estante
Então eu ouvir dizer que gelo negro terá uma continuação, e espero sinceramente que seja verdade, o livro é ótimo, mas acredito que tenha deixado várias pontas soltas, sendo uma delas a Korbie.




Thay Freitas | Sankas Books 05/07/2015

Ainda em êxtase!
Eu queria muito ler outro livro de Becca, ainda mais se este fugisse um pouco da temática da série Hush hush, porque eu estava muito curiosa pra conhecer o potencial da autora além do que ela fez com a série - que foi a única história que escreveu - e que eu AMEI por sinal.
No fundo eu já sabia o que esperar porque Becca já havia me conquistado, não só pela criatividade, delicadeza, inteligência e dinâmica forte da história que eu li, mas também porque ela escreve o que eu gosto de ler, da forma que eu gosto de ler. Gosto de livros dinâmicos e sensíveis ao mesmo tempo. Que te emociona e tira teu fôlego. E isso tudo em encontrei, tanto em Hush, quanto em Gelo Negro.
Pra resumir Gelo Negro, apesar de ser um pouco voltado pro romance, é um história focada em mistério, suspense e muita adrenalina. Descobrir o que vai acontecer é meio que um golpe de sorte, você consegue acertar algumas coisas, mas o que não consegue é simplesmente de tirar o fôlego... Becca consegue driblar as nossas possíveis conclusões o tempo inteiro, porque simplesmente é um suspense agonizante, onde ninguém é visivelmente confiável, nem totalmente culpado.
Algumas cenas você pode até chegar a pensar "não precisava disso aqui", mas no final tudo simplesmente se encaixa, Becca consegue fugir do que muitos autores que escrevem suspense fazem... escrevem capítulos desnecessários e que no final não acrescentam em nada. No final eu percebi o quanto ela tentou jogar na nossa cara o desfecho, mas simplesmente nos deixou como a protagonista: Confusa demais pra perceber.
Fiquei muito feliz de encontrar além do que eu esperava e foi maravilhoso comprovar que SIM, Becca é mesmo tudo aquilo que eu já achava com a série que eu li e hoje ela simplesmente divide lindamente meu top 1 com Colleen, dentre os meus autores favoritos. Recomendo!
comentários(0)comente



Carla 31/05/2015

Uma delícia de história!
Lançado recentemente aqui no Brasil pela editora Intrínseca, Gelo Negro da Becca F. é um suspense bem leve, que vai fazer você torcer até o fim pelo "casal" protagonista... Debaixo de um clima gélido e congelante, Britt e sua amiga Korbie vão enfrentar perigos inimagináveis nas montanhas a caminho de Idlewilde. As duas decidem viajar nas férias de verão, no jipe de Britt, com a finalidade de fazerem trilha. Mas a caminho do local, o tempo "vira" e as duas ficam "ilhadas" na estrada (subindo a montanha) em meio a uma nevasca... Sem perspectiva de serem salvas, as duas saem do veículo a procura de um abrigo. Após 1 hora de caminhada, as duas encontram uma cabana, mas o que parecia ser a salvação, se transforma em pesadelo. Dois homens acabam mantendo ambas reféns, para que Britt os tire daquela nevasca e os leve até a rodovia... Mas nem tudo parece ser o que os olhos veem e Britt acredita que um dos sequestradores não parece ser tão mau assim.
Uma história super gostosa, apesar do clima de suspense. Super indico!!! 5 estrelas \o/
Trecho do Livro:
"Dizem que, quando você está prestes a morrer, sua vida passa diante dos seus olhos. Mas nunca dizem que, quando você vê alguém que já amou morrer, pairando entre esta vida e a próxima, é duas vezes mais doloroso, porque você está relembrando duas vidas que percorreram um caminho juntas."
comentários(0)comente



Kennia Santos | @LendoDePijamas 05/07/2015

De tirar o fôlego!
Gente, que talento é esse da Becca de misturar gêneros, envolver assuntos e situações em uma história só, e deixar tudo com sentido?
A ligação dos fatos, os mistérios, segredos, desencontros, corações partidos, inveja, amizades.. essa história envolve tudo, e é simplesmente E-S-P-E-T-A-C-U-L-A-R!!
Confesso que no início achei a Britt bem clichê e chatinha, com os sentimentos e ressentimentos, atitudes e pensamentos de uma garota normal, tipo de personagem feminina que eu costumo detestar nos livros.
Mas com o passar da história ela se mostrou completamente diferente: inteligente, perspicaz, corajosa, esperta, forte..posso dizer que ela é uma das melhores personagens femininas que gosto, que não fica cheia de MIMIMI pra tudo sabe?
Esse livro tem psicologia inversa, grandes partes de mistérios policiais e morte, gente psicopata, julgo desigual..
No começo, você imagina uma coisa, torce pra outra, e no fim, você fica impressionado em como a história muda de vertente, e,,, muitos falam do final, que pra mim foi de tirar o fôlego, te aflige e depois te alegra, me lembrou bastante o final de Hush Hush não pela história, até porque são cenários completamente diferentes, mas como a Becca tem talento de fazer a gente se apaixonar pelos personagens dela (principalmente os homens rs) e em como o final, te deixa tipo :OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO com cara de quem quer mais.
Gente, a Becca é muito diva, amei esse livro, AMEI AMEI E AMEI, e olha que não é o tipo de gênero que costumo ler.


"Só porque não estou ferida, não significa que estou bem". *BlackIce
comentários(0)comente



Marcia 04/09/2015

Apesar de esta no começo do livro estou achando muito interessante .
day 13/04/2017minha estante
to doida pra ler esse livro




Michele 08/02/2017

Fraco
Gente do céu, que livrinho mais idiota ... Me senti uma garotinha de 10 anos lendo a "Série Vagalume"... Não, não, a Série Vagalume é infinitamente melhor que essa estórinha meia boca aqui.
comentários(0)comente



Caverna 19/11/2015

Nas férias, algumas pessoas gostam de ir à praia, enquanto outras preferem fazer trilhas. Britt não está dentro da primeira e nem da segunda classificação, mas acaba escolhendo as trilhas na Cordilheira Teton para se sentir mais próxima de Calvin, o irmão da sua melhor amiga Korbie e o amor de sua vida que terminara com ela oito meses antes. Ela sabia que ele ia estar na casa de férias da família, e lá no fundo ainda havia uma esperança de tê-lo de volta.

Mas o que Britt e Korbie não esperavam era uma tempestade na estrada a caminho da casa. Quanto mais se distanciavam, mais a tempestade junto da neve pegava força, as obrigando a parar já que não enxergavam um palmo à frente. Desesperadas e sabendo que congelariam se permanecessem no carro, Britt arrasta Korbie contra a vontade da amiga pela neve em busca de abrigo, até que finalmente encontram uma casa iluminada por dentro.

Quando a porta se abre, elas se deparam com dois homens de boa afeição e porte, chamados Mason e Shaun. Shaun logo se anima e deixa que elas passem a noite lá para se refugiarem, mas Mason parece relutante, tentando convencê-las de toda forma a irem embora. Mesmo com a insistência, as duas acabam permanecendo na casa. Embora as coisas estivessem um pouco estranhas, e muitos detalhes na casa despertassem a atenção de Britt, de forma alguma ela esperava que Shaun fosse sacar uma arma do bolso e apontar na direção delas, anunciando um sequestro. Talvez Mason, mas não Shaun, todo sorridente e atraente.

Mason e Shaun querem os equipamentos delas que estão no carro para fugir. Mas pra isso Britt precisa guiá-los, e sabe que Korbie não sobreviveria se fosse com eles, não com todo seu drama. Quanto tempo ela mesma conseguiria sobreviver nas montanhas debaixo da tempestade e do frio que só crescia? Quanto tempo Calvin demoraria pra perceber o sumiço e ir atrás delas? Quanto tempo elas durariam nas mãos deles até que dessem conta que elas não eram mais úteis?

Britt é uma personagem completamente humana. Ela sempre foi acostumada a depender do pai e do irmão, portanto foi um choque se encontrar numa situação daquelas, mas em momento algum ela desabou ou se fez de coitada; ela descobriu o quão corajosa podia ser quando sua vida dependia somente dela própria. Só me irritou um pouco no final, quando ela tinha provas o suficiente pra compreender a verdade, e ainda assim insistia em incriminar a pessoa errada. E infelizmente não posso falar muito dos outros personagens, pois já revelaria muita coisa, mas garanto que todos tem um papel enorme.

A leitura flui com facilidade, não tem elementos obscuros, nem é obrigatório ter estômago forte pra ler. Na verdade é bem leve se comparado à maioria dos suspenses, e ainda tem um toque de romance na medida certa. É um livro que se trata de mentiras, do que decepções podem levar uma pessoa a fazer, e principalmente de confiança. Já tinha lido Hush Hush da mesma autora e adoro a escrita dela, é forte e transmite toda a bravura e hesitações dos personagens. Por mim eu ficaria muito mais tempo falando desse livro, e é frustrante não poder soltar mais nada hahaha então leiam pra que eu possa surtar junto!

site: http://caverna-literaria.blogspot.com.br/2015/11/gelo-negro.html
Érica 19/11/2015minha estante
Nossa, adorei sua resenha!
Já tava de olho nesse livro, mas tinha alguns receios que você acabou de anular dizendo que não precisa ter estômago forte (que eu definitivamente não tenho! kkk). Já to adicionando na minha listinha! :)


Caverna 24/11/2015minha estante
Hahaha relaxa que apesar da premissa, é bem tranquilo! E super viciante também




Pratelivros 05/03/2016

Tia Becca arrasando como sempre
OBS: Para ler essa resenha com seus recursos de imagens (fotos, gifs e etc) completos acesse o link ao fim da resenha:

O livro nos pega de jeito logo nas primeiras páginas; no prólogo para ser mais exata, que conta a história de Lauren Huntsman. Ela é uma jovem que acabara de passar para Standfort apesar de não querer ir para lá, sendo obrigada pelos pais. Ela toma um porre, mandando uma mensagem para o irmão mais velho, sabendo que ele aparecerá para buscá-la... Uma pena que isso não acontece.
Lauren conhece um homem no bar e vai para casa com ele. Tudo parece bem, eles estão se divertindo. Até ele começar a ficar violento e amordaçá-la com uma corda. Algum tempo depois, os policiais encontram o corpo da jovem. Morta.
A história então dá um pulo de um ano e conhecemos Britt Pfeiffer e sua melhor amiga, Korbie Versteeg, que fazem uma viagem de carro para Idelwilde, a cabana nas montanhas da família Versteeg. Britt se preparou durante o ano inteiro, sabendo que o irmão de sua melhor amiga - e seu ex-namorado -, Calvin, estaria lá, querendo então mostrar que estava se saindo muito bem sem ele em sua vida.
Ela só não contava com uma tempestade que arruinaria os seus planos.
As duas ficam presas no meio da estrada, surpreendidas por uma nevasca. Morrendo de frio e temendo por suas vidas, elas decidem abandonar o carro e tentar a sorte ao caminhar na escuridão da noite à procura de um refúgio, tendo o mapa que Britt roubou de Calvin como segurança.
Após uma longa caminhada, as meninas estão quase desmaiando quando avistam um cabana com as luzes acesas. Correm para lá, batem à porta, e Britt encontra Mason - um garoto que tinha esbarrado no 7 Eleven mais cedo -, acompanhado de seu amigo, Shaun. Finalmente em um local 'seguro', a perspectiva de passar a noite em uma cabana com completos estranhos não parece tão ruim se comparado ao lado de fora, e todos estão felizes com a ideia das meninas ficaram ali... menos o garoto, que faz de tudo para convencê-las a darem o fora.
Recusando-se a sair, elas precisarão sofrer as consequências para entenderem o motivo, e desejarão nunca ter entrada naquela cabana.

A escrita da Becca sempre me conquistou. É fluida, deixando o livro bem leve e fazendo as páginas passarem tão rapidamente que quando você descansa um pouco, está quase terminando o livro. Outro detalhe que me agrada muito, mas que não diferença na história, é a fonte escolhida. Além do delicado floco de neve quando há um intervalo entre as cenas do capítulo.
Quanto aos personagens, não me senti conectada a nenhum. Infelizmente, não houve um que se destacou e me fez pensar: "Nossa, gostei dele(a), podemos ser amigos".
A Britt é bem ingênua no início, acostumada com os homens da sua vida resolverem tudo para ela, mas em contrapartida é muito inteligente e no final se mostra uma pessoa forte. O que não me fez gostar dela foram os seus momentos de indecisão, que chegaram a beirar a bipolaridade.
O Mason é um personagem interessante, cheio de segredos que são aos poucos revelados no decorrer do livro, mas nada que me prendeu completamente. Obviamente ele não é um Patch, mas te perdoo, Becca, porque não havia espaço para um romance igual ao de Hush Hush e um mocinho igual ao Patch.
Quanto aos demais personagens - Shaun, Calvin e Korbie -, são bem construídos e singulares. Ou seja, apesar de não ter criado um laço com os personagens, devo dizer que na hora de definir o papel de cada um deles na história, a autora acertou em cheio.

A história possui muitas reviravoltas que mexem com a sua cabeça e fazem com que você se pergunte até determinado ponto: "Quem está falando a verdade?" Mas, conforme vamos recendo mais informações, pequenos fragmentos da memória da Britt, é fácil ligar os pontos e descobrir quem é o assassino.
Preciso frisar que adorei o modo como a Becca encaixou detalhes aparentemente pequenos no final da trama. Quando terminei de ler determinadas partes fiquei falando comigo mesma: "Ah, sabia que tinha um motivo dela mencionar isso".

Bom, este é o fim da minha resenha.
De 0 a 10, acho que daria um 8,5/9,0. O livro é muito bom e vale realmente a pena. Se tiverem a oportunidade de lê-lo, não percam. Até porque o epílogo é maravilhoso e nele aparece a única personagem que gostei porque me lembrou muito da Vee *-*.

Por hoje é só.
Até a próxima, bitches!
XOXO

OBS: Para ler essa resenha com seus recursos de imagens (fotos, gifs e etc) completos acesse o link abaixo:

site: http://pratelivros.blogspot.com.br/2016/01/resenha-gelo-negro-becca-fitzpatrick.html
comentários(0)comente



Flávia 09/10/2015

Abandonei
Estava tão empolgada pra ler esse livro e a decepção foi grande. Em nenhum momento fiquei ansiosa pensando o que aconteceria na sequência. A história e os personagens deixam a desejar.
comentários(0)comente



Isis 01/06/2015

Chocada!
Foi como me senti ao terminar o livro.
Becca me impressionou muito com o modo narrativo do livro. Eu particularmente esperava algo mais próximo á sua serie Hush Hush, mas ela se superou e mostrou que sabe o que faz.
A personagem é uma garota comum, com uma obsessão pelo ex namorado que é um tanto comum. Acontece que o livro não tem nada de comum.
Estou morrendo de vontade de soltar muitos spoilers, porem quero que todos fiquem como eu fiquei: surpresos.
Quando todas provas apontam para o assassino, e você pensa: É ELE! Mas não... Você quebra a cara e percebe que o tempo todo, a autora deu indícios de quem realmente era o assassino mas assim como a personagem, você gostava muito dele para perceber.
Não podia esperar mais de um livro, Gelo Negro atende todas as suas expectativas e de algum modo consegue supera-las.
comentários(0)comente



Akemi 30/07/2015


Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança.
A impressão que tive do livro é q a escritora tentou (ênfase na palavra tentou) criar um livro de suspense com reviravoltas, mas que fracassou completamente. Tipo, como alguém escolhe ir para montanhas que rolou vaaarias mortes misteriosas , nao 15 anos atras, mas sim ANO PASSADO? Sendo que como adepta de trilhas, sei que vc não faz a trilha mais perigosa do estado, nao tendo feito NENHUMA trilha em sua vida! Vaaarias incoerências rola na historia, fazendo difícil de engolir o comportamento dos protagonistas. Talvez se eu tivesse lido esse livro com 13 anos tivesse gostado, pois o livro não é mal escrito, e a historia flui se vc deixar rolar essas coisas.....
comentários(0)comente



Coração 17/05/2015

É difícil resistir ao perigo...
Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cercado por natureza e cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança.
Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores na descida das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um dos homens se mostra mais romântico do que perigoso, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.
Silvana 17/05/2015minha estante
Estou lendo esse livro e estou gostando muito!! Falta metade para terminar. E que capa mais linda!! De cara já me apaixonei pela capa. Ela me convidou para a leitura e quando percebi, já estava totalmente envolvida na trama!! Vamos ver no que vai dar..


Silvana 23/05/2015minha estante
Pois é...a primeira impressão nem sempre é a que fica.. No começo parecia que a estória iria "bombar"! Mas foi ficando repetitiva e arrastada... A última terça parte do livro foi chata e cansativa...o final achei fraco. Enfim, não gostei.




Cleyson - @bookseestante 22/07/2015

Muito bom!
Quem narra o livro é a Britt, protagonista da história. Nossa heroína planeja há meses uma trilha para Terton com sua amiga de infância Korbie, Britt fica sabendo que quem estará nessa viagem é seu ex-namorado Calvin, que por sinal é irmão da Korbie. Calvin e o namorado de sua melhor amiga vão depois encontrar as meninas.
Seguem viagem, mas tudo dá errado, por conta das fortes nevascas o carro acaba falhando e para não morrerem de frio saem em busca de ajuda, quando deparam com uma cabana onde estão dois homens aparentemente gentis. Mal sabem elas que se tratam de dois foragidos e que as manterão reféns e as usarão para sair na floresta.
"Mason'' e Shaun são dois criminosos que têm personalidades distintas. Shaun é perverso, maquiavélico, diferente de Mason que é mais pacífico, e essa característica despertará afeto em Britt que logo pensa estar com a síndrome do estocolmo.
O sentimento que Britt tem por Mason não se originou na cabana, mas muito antes. Não vou falar pra deixarem vocês curiosos. haha!
O que não gostei muito no livro foi a forma de se comportar de Korbie perante os criminosos, ela parecia que tava no mundo da lua, e deviam dá um choque de realidade nela. Mas isso não tira o mérito do livro.
Enfim, o que acontecerá com Britt e sua amiga e os caras que as mantém reféns?
Britt, Korbie, Calvin, Mason e Shaun vão tirar o fôlego de vocês.
Quem será o verdadeiro vilão dessa história cheia de adrenalina, aventura, amor e vingança?

Recomendo o livro pra quem gosta de trillers e também pq adorei. Mas, cada um com seu gosto.
comentários(0)comente



190 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |