A Hora da Tormenta

A Hora da Tormenta Luis Maldonalle




Resenhas - A Hora da Tormenta


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Manu 22/05/2015

Quando um F5 não é o maior problema da cidade
Num estilo que lembra Sob a Redoma, de Stephen King, somos apresentados a uma cidadezinha habitada pelas mais variadas personalidades - de gente normal com problemas normais e gente aparentemente normal que esconde segredos terríveis, a gente que não se esforça em parecer normal ou esconder as coisas terríveis que faz.

Até que o tornado finalmente chegue, o curso desses personagens se entrelaça e nos mostra in loco como pode ser viver em uma cidadezinha controlada tiranicamente por uma panelinha desprezível, onde todos se envolvem, se hostilizam e, em uma demonstração do quanto o ser humano pode ser negativamente surpreendente, tomam ações extremas quanto aos seus sentimentos. Há, lógico, gente de bem em meio a tudo isso, de atitudes nobres e boas intenções. E há gente redimida, gente com uma missão, e gente disposta a deixar tudo melhor. Nada disso faz diferença, entretanto, quando Sodoma chega.

A Hora da Tormenta é uma leitura tensa e envolvente. Uma experiência que me proporcionou odiar as pessoas certas, me preocupar com o destino de outras, me indignar com injustiças e, por vezes, torcer pro tornado chegar logo.
comentários(0)comente



Iara || @livrosseriesecafe 02/08/2016

A história já começa com uma série de avisos sobre tornados que devastaram os Estados Unidos.

Maldonalle não colocou um único personagem principal, mas sim vários, personagens que se entrelaçam a cada pedacinho do livro. É complicado fazer uma resenha de "A Hora da Tormenta", sem sentir medo de excluir um personagem importante. (Risos)

A pequena cidade é praticamente comandada pelo famoso "Fab Four", quatro pessoas que pensam mandar em tudo e em todos ali presentes.

O quarteto é formado por Horace Cale (milionário), Bill Warren (ex-prefeito), Tommy Gunther (coronel) e Tim Woodley (xerife). Sendo Horace e Gunther os mais perigosos.

Até que a chegada de Flack Reedman muda tudo na pequena cidade - principalmente para os quatro caras que se autointitulam donos de Brave Rock. -, pois ele está disposto a fazer sempre o melhor por Brave Rock.

A festa de aniversário da cidade está próxima, e todos estão muito ansiosos com sua chegada, pois promete ser um dia daqueles, literalmente.

Porém, para todos ali, nada sai como esperado, e suas vidas mudam drasticamente após aquele dia inesquecível em Brave Rock.

site: http;//livrosepsicologia.blogspot.com.br
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Maldonalle 16/05/2015

Resenha no blog do Benoliveira
http://www.benoliveira.com/2015/05/resenha-hora-da-tormenta-luis-maldonalle-editora-autografia.html?m=1
comentários(0)comente



Portal JuLund 31/08/2015

A Hora Da Tormenta, @Maldonalle
Mais literatura nacional de qualidade!

Primeiro, já começo agradecendo o querido autor e amigo Luis Maldonalle que me entregou sua obra em mãos, proporcionando a honra da oportunidade de entrar em contato com o universo e personagens incríveis que ele escreve.

Então, vamos lá!

Em “A Hora da Tormenta” já começamos com uma série de avisos a respeito da fúria dos tornados na terra e o quanto assustador eles são. Aliás, me impressionou como a veracidade daquelas pequenas chamadas de notícias servem para impactar o leitor e passar a seriedade e o quão comum eles são.

Leia a resenha completa em nosso portal!

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/a-hora-da-tormenta-maldonalle
comentários(0)comente



Bru - @umoceanodehistorias_ 25/07/2015

A Hora da Tormenta se passa em Brave Rock, uma cidade dos Estados Unidos. A história se inicia com um boletim informativo do tempo e notícias de tornado que já atingiram a região.

O livro não possui um personagem principal, portanto, somos apresentados a diversos personagens em diversos momentos de suas vidas – e isso me fez lembrar muito Sob a Redoma do Stephen King e Morte Súbita da J.K. Rowling.

A cidade é regida por um fab four, um grupo de quatro homens, composto por Horace Cale (milionário), Bill Warren (ex-prefeito), Tommy Gunther (coronel) e Tim Woodley (xerife), que se acham donos da cidade. A volta de Flack Reedman, filho do ex-xerife, faz as coisas ficarem conturbadas, mas, o bem da verdade, é que ele não está nem aí.

A trama, carregada de dramas vividos pelos moradores da pequena cidade, é muito bem explorada. Navegando entre a corrupção na política, primeiro amor, problemas religiosos, doença e sacrifício. Os personagens que Maldonalle criou são cativantes e sabemos quem precisamos odiar, de quem devemos ter dó e para quem devemos torcer.

Aparentemente, todos os acontecimentos relatados pelo narrador são comuns, brigas entre filha e mãe e discussão entre o fab four e outros moradores da cidade, por exemplo, com exceção da festa que acontecerá em homenagem ao aniversário da cidade. Alguns moradores estão animados e até com grandes expectativas, mas talvez a festa não saia conforme esperado.

Como disse anteriormente, o livro não possui um personagem principal, portanto, fica muito difícil escrever uma resenha sem dar foco para um personagem e deixar os outros de lado. A trama é muito boa e foi bem pensada, mas, em alguns momentos, senti falta de algo a mais. Trata-se de um livro de ficção/terror, então, tudo o que encontramos na história se encaixa perfeitamente no contexto do livro, mas senti que 85% dos personagens desse livro são pessoas más. Pessoas que não se importam com o próximo e algumas que não respeitam nem pai e mãe. E talvez essa seja a verdadeira natureza do homem.

Ao mesmo passo que isso me incomodava, eu ficava tentada em saber o que iria acontecer e isso foi angustiante, então, após pegar o ritmo do livro, a leitura passou a fluir de forma rápida e eu o devorei em poucas horas. O que achei mais incrível nesse livro foi ver como os destinos dos personagens se cruzavam, página após página, e também o fato de que o Maldonalle conseguiu amarrar todas as pontas e dar uma laçada final que me fez ficar satisfeita e feliz.

Mesmo que o livro tenha me lembrado Stephen King e J.K. Rowling, notei que o Maldonalle tem um jeito de escrever próprio e conseguiu dar vida a todos os personagens. Recomendo essa leitura para todos aqueles que gostam de um livro ficcional e de terror, pois, em diversos momentos, ele irá te assustar.


site: http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/2015/07/a-hora-da-tormenta-luis-maldonalle.html
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6