Paralelos

Paralelos Paulo Henrique Bragança
Matheus Vieira da Cunha




Resenhas - Paralelos


1 encontrados | exibindo 1 a 1


Tony 15/05/2015

Resenha: Paralelos - Contos Fantásticos
Como vocês devem saber, o blog agora é parceiro da Editora InVerso e por causa da parceria, acabei recebendo deles a antologia "Paralelos - Contos Fantásticos". O livro é a mais nova aposta da editora e é composto por 15 contos de autores brasileiros, contos esses que foram escolhidos por meio de um concurso promovido pela InVerso nas redes sociais. A antologia é bem diversificada, tendo desde contos sobre alienígenas até contos sobre caçadores de demônios, por exemplo.

Resolvi fazer um comentário (e dar a minha nota) sobre cada conto que compõe o livro e no fim dar as minhas considerações finais sobre a obra.


Mors - Matheus Vieira da Cunha R.:

O conto de abertura de 'Paralelos' é Mors, do autor Matheus Vieira. A história é bem lúdica e poética e tem várias de suas linhas intercaladas com versos de músicas como "Sweet Dreams (Are Made Of This)" do Eurythmics e "Secrets", do OneRepublic e ainda: do soneto "Pálida à Luz", de Álvares de Azevedo e da peça fictícia "O Rei de Amarelo". Muito bem bolado e diferente. ADOREI!


"(...)Estou aqui desde os primórdios sem saber por que estou aqui, ou “o que sou”, apenas sei que sou o que sou e sempre o serei até o fim."


Nota: 5 de 5 estrelas


O cativeiro do mal - Paola Delben:

"O Cativeiro do Mal", de Paola Delben, acabou não me conquistando tanto quanto o conto Mors. A história é meio arrastada e bem confusa e tem partes bem nojentas. Gostei de algumas poucas coisas na história e ponto final, o conto como um todo infelizmente não me agradou!



"(...) Certo, ela não era exatamente uma vítima, tampouco inocente, mas ninguém tem real culpa de sua natureza. Ela era o que era."


Nota: 2 de 5 estrelas

Olhos de mel - Kelly Shimohiro:

"Olhos de Mel", da autora Kelly Shimohiro, é beeeem legal. Muito curto, mas bem legal! A história tem uma premissa bem criativa e original. Peca só na quantidade de páginas. Acredito que a autora poderia desenvolver muitas outras coisas antes de dar o ponto final no conto, mas vou ficar torcendo para ela lançar uma versão estendida da história ou até - quem sabe - um livro!


"Mesmo neste lugar sombrio, meu peito quase explode. Se isso não for amor, não importa. É a melhor coisa que existe, em todos os mundos por onde eu já estive. O amor continua, mesmo aqui..."


Nota: 4 de 5 estrelas

O segredo do alquimista - Márcia Pfleger:

"O Segredo do Alquimista", de Márcia Pfleger, junto com Mors é um dos melhores contos do livro até então. A narrativa é bem fluída e a escrita da autora é maravilhosa. Sem falar que os personagens do conto são bem cativantes! A trama da história também é bem bolada e consegue (nos momentos finais) deixar o leitor bem surpreso e chocado. ADOREI!


"Um sentimento ruim, de incerteza, começou a me inquietar por dentro. Como quando tingimos uma poção com o ingrediente errado e o conteúdo do crisol inicia a borbulhar numa reação indevida – e fica no ar aquela sensação de ameaça, de desagradável expectativa..."


Nota: 5 de 5 estrelas

O assado português - Gerson Augusto Gastaldi:

"O assado português", de Gerson Augusto Gastaldi, começou de uma forma bem devagar, quase parando. Mas aí o autor bolou uma reviravolta que me deixou bem acordado. A história é muito mórbida, macabra e sarcástica. Acabei me surpreendendo com o conto, ele tinha tudo para ser bem chatinho, mas acabou se tornando bem interessante.

“Você viu, caro colega, como um forno elétrico prepara tão bem o assado português e no ponto certo?”


Nota: 3 de 5 estrelas

999: Rebeca Luz e a longa noite do grande amor - Elias Araújo:

"999: Rebeca Luz e a longa noite do grande amor", de Elias Araújo, é pesado, polêmico, e (em certos momentos) sórdido. Mas há uma mensagem por trás de toda essa atmosfera pesada, uma linda mensagem sobre o amor. Por causa disso o autor ganhou alguns pontos comigo.


"(...) Ela se deparou com pessoas boas, com pessoas más e com pessoas que eram uma mescla de ambas as qualidades, daquelas que te amam, mas também te odeiam por te amarem."



Nota: 3 de 5 estrelas

Horror adentro - Oscar Nestarez:

"Horror Adentro", de Oscar Nestarez, é um conto mega parado. São páginas e mais páginas com descrições, narrações e nenhum diálogo, isso deixou a leitura do conto bem arrastada. A trama também não é tão instigante e o protagonista não me conquistou. Resumindo: Não gostei muito do conto!

"Mas não voltaria. Não quando sentia no ar uma eletricidade insólita, como se algo mais antigo que o tempo e mais verdadeiro que a morte se manifestasse."



Nota: 2 de 5 estrelas



Meu irmão mais novo - Pamela Christine:

"Meu irmão mais novo", de Pamela Christine", é um ótimo conto que conquista o leitor logo nas suas primeiras páginas. A trama tem uma dose de realidade misturada com uma boa dose de fantasia, que acaba resultando numa história convincente (mesmo se tratando de uma história que é recheada de seres sobrenaturais). A mitologia do conto é muito bem trabalhada, tendo até criaturas sobrenaturais nunca vistas por mim em nenhuma outra história! O final do conto é muito bom e deixa no leitor um gostinho de "quero mais".

"É claro que se alguém nos encontrasse daquele jeito seríamos despedidos, mas eu não ligava. Tudo o que eu queria naquele momento era ter novamente seu corpo colado ao meu num momento íntimo, e seus lábios em encontros explosivos, como dois cometas colidindo. Tinha me esquecido do que era beijo, e a sensação que eu senti foi como nenhuma outra."



Nota: 5 de 5 estrelas

Quem você pensa que é? - Marcelo Araújo:

"Quem você pensa que é?", de Marcelo Araújo, é um conto bem diferente e inteligente. Ele é meio filosófico e nos permite refletir sobre determinados assuntos, mas em certos momentos é um tanto arrastado.

"A verdadeira humanidade não tem regras e se joga na imperfeição de cada dia, no imprevisto de cada conversa inconclusa; cada frase sem sentido, e no entanto inteligível."


Nota: 3 de 5 estrelas

A batalha do grande salão de Eldor - Cláudio Manoel Almeida:

"A batalha do grande salão de Eldor", de Cláudio Manoel Almeida, é recheado de ação. O conto me lembrou bastante aqueles jogos de RPG, pois os personagens da história travam batalhas regadas com espadas e poderes e ainda enfrentam criaturas sobrenaturais. Ele é muito bom e não me deixou entediado em nenhum momento. Só não curti o final que é "em aberto"...

"Diante da luta iminente, a esperança renasceu em seus corações. A vontade de vencer então faiscou viva em seus olhos e a ira, que estava oculta, conduziu seus atos."


Nota: 4 de 5 estrelas

Joelson — o caçador de demônios - Alessandra Vasconcelos:

"Joelson — o caçador de demônios", de Alessandra Vasconcelos, tem estilo. O protagonista do conto é sarcástico e irreverente e acaba se envolvendo em situações incomuns e bem assustadoras. Apesar de ter ficado com um pouco de medo em determinados momentos, o conto como um todo me agradou bastante!

"Filho querido, lembre-se que as bênçãos de Deus não são reconhecidas por todos, mas aos que abrirem os olhos, elas poderão ser vistas abrindo seus caminhos com luz e graça. Não perca a fé. Não se desvie demais. E se achar que é tarde demais, apenas não tente voltar. Sua batalha está em seguir em frente, por onde as sombras cairão."



Nota: 5 de 5 estrelas

O grande Pastor - Paulo Henrique:

"O grande Pastor", de Paulo Henrique, poderia ter sido muito melhor do que é. A história mistura distopia com ficção científica e começou de uma forma bem promissora, mas acabou se arrastando e se perdendo um pouco. Os destinos escolhidos pelo autor para a sua história acabaram não me agradando e o final foi um tanto frustrante.


"Não há sentimento mais forte, mais motivador que a vingança, mas seria esse sentimento tão forte capaz de fazer uma pessoa trair toda a sua espécie e dar fim à humanidade?"



Nota: 3 de 5 estrelas

O Dragão de Cadmo - Paulo Abe:

"O Dragão de Cadmo", de Paulo Abe, é maravilhoso! Uma boa história policial que faz o leitor querer investigar o caso e descobrir quem é o culpado junto com o detetive da trama. É bem interessante também a inserção de mitologia ao caso do conto. Só não vou dar 5 estrelas porque ficaram algumas pontas soltas na história.

"“(...)Talvez se nós formos por duas linhas paralelas poderemos cruzarmos o que sabemos em algum ponto.”
“Linhas paralelas não se cruzam, Meir.”
“Só quando a gravidade não é forte.”"



Nota: 4,5 de 5 estrelas

Máscaras - Cecilia Mesquita:

"Máscaras", de Cecilia Mesquita, tem uma proposta interessante, mas acabou não me convencendo. Durante toda a leitura do conto eu não conseguia comprar aquela ideia/história, sabe? Como eu disse, a história é interessante, mas não é convincente.

"(...) deixar suas vontades de lado para o bem de outras pessoas é quase um dom, deixar suas necessidades de lado pela vida de outra pessoa, é amor."



Nota: 2,5 de 5 estrelas

Preto e Vermelho - Washington Albuquerque:

"Preto e Vermelho", de Washington Albuquerque, é em praticamente todo o momento calmo, mas possuí uma reviravolta inesperada e surpreendente. Confesso que fui pego de surpresa com o que aconteceu e fiquei bem chocado com o final do conto. Apesar disso, a história acabou não me conquistando tanto, talvez por ser super curta.

"Ela empurrou-me para trás, caindo sobre mim, sugando meu medo, minha lucidez, meu sangue e minha vida."



Nota: 3 de 5 estrelas


Como vocês puderam perceber, "Paralelos" é uma obra recheada de altos e baixos (Algo normal em qualquer antologia), mas mesmo com esses baixos, a obra como um todo é excelente e proporciona uma viagem inesquecível e marcante para o leitor. Sem falar que tem um visual maravilhoso e atraente (alguém aqui também amou essa capa?).

Nota final: 4 de 5 estrelas

site: http://tonylucasblog.blogspot.com.br/2015/05/resenha-paralelos-contos-fantasticos.html
comentários(0)comente



1 encontrados | exibindo 1 a 1