Pare de Acreditar no Governo

Pare de Acreditar no Governo Bruno Garschagen




Resenhas - Pare de Acreditar no Governo


63 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Luan Sperandio 14/06/2015

Leitura obrigatória e essencial para entender a cultura intervencionista brasileira
O primeiro livro de Bruno Garschagen se propõe ousadamente a responder um paradoxo da cultura intervencionista brasileira: a falta de confiança nos políticos e nosso amor (sádico) ao estado.

Para tanto, ele busca as origens e influências que permearam a cultura brasileira desde a chegada de Cabral, comentando e analisando a atuação de cada chefe do executivo. Trata-se de uma espécie de revisionismo histórico (porque muito do que nos é ensinado aqui foi negligenciado pelos livros de história de nossas escolas). Nesse sentido, impossível não lembrar das obras de Leandro Narloch.

Instrutivo, elucidativo, com bom tom de alívio cômico (que lembra o humor britânico), de fácil leitura (o que a faz parecer mais ágil) e (felizmente) pautado em vasta e rica referência bibliográfica, a obra não apenas responde o paradoxo que se propõe de forma plausível, como nos faz refletir sobre os riscos do intervencionismo, propondo ao final uma receita contra esse mau que assola a cultura de nosso país desde a origem e que vem se intensificando à caminho da servidão (de Hayek): o estado como principal agente de desenvolvimento, como provedor, em detrimento da iniciativa privada com a primazia do protagonismo do indivíduo.

Por fim, leitura obrigatória.

site: https://twitter.com/luansperandio
comentários(0)comente



Adilson.Junior 28/04/2021

Muito bom. Livro simples, direto, super embasado e sincero. Sem demagogia. Recomendo.
comentários(0)comente



Josué 26/07/2015

Um verdadeiro mapa metal de como funciona o Brasil.
Nesse livro o Bruno explica claramente a trajetória não só da politica no Brasil, mas também da mentalidade do povo Brasileiro. Indo muito além da dialética marxista o ator propõe um estudo muito mais complexo da nossa natureza, relatando as influências da maçonaria vermelha e até do positivismo e depois explicando como os Republicanos fizeram para ter sucesso na doutrinação intervencionista.

Além de explicar muito bem como se formou a mentalidade estatista e patrimonialista o autor usa uma linguagem clara e cômica dos fatos. Incrível!
Joyce 28/07/2015minha estante
Estou pensando em ler, mas gostaria de saber se em algum momento a leitura foi tendenciosa. :/


Josué 28/07/2015minha estante
olha, o Bruno é do instituto Von Mises e eu também sou liberal (meio suspeito pra falar, né?), maaas posso garantir que esse livro é imparcial sim... ele apresenta muitos fatos históricos e econômicos pra comprovar a teoria dele, é realmente muito bom :)




Luciana Sabbag 06/11/2015

Que livro maravilhoso, minha gente!
Ele narra toda a história política do Brasil, de João VI ao segundo mandato de Dilma, e explica como surgiu no país a ideia de que o governo é responsável por tudo. Cheio de bom humor, com ótimas tiradas, o livro explica porque nós, apesar de não confiarmos nos políticos, pedimos que o governo intervenha sempre que surgem problemas.
"[...] não confiamos nos políticos, não confiamos nas instituições políticas, não confiamos no governo, mas, ao mesmo tempo, queremos mais Estado. Contraditoriamente, pedimos mais intervenção mesmo sem confiar naqueles que integram o poder estatal. Como se o Brasil vivesse em dois planos na política: o plano da realidade e o plano da impossibilidade, que só existe na imaginação de uma parcela significativa da população que faz questão de se iludir em momentos de necessidade — ou de interesse circunstancial".
"Pare de acreditar no governo" abriu minha cabeça para a ideia que eu tinha de que tudo é obrigação do governo. Não é. Não deveria ser. Nenhuma nação cresce com um Estado-babá.
Aprendi mais sobre a ditadura militar (e até dá pra compreender os que clamam por sua volta), sobre o governo FHC e sobre as malandragens deslavadas do PT desde sua fundação.
"Dilma foi além e certamente encheu de orgulho seu mentor Lula. Diante dos índices econômicos desoladores, ignorou o que havia prometido e transformou a gestão do país numa aventura fadada ao fracasso. Mas manteve um vigoroso discurso “social”, incitou a luta de classes (inclusive no episódio das vaias na Copa do Mundo de futebol) e transferiu as responsabilidades dos insucessos de seu governo para as maléficas elites brancas. Dilma, como sabido, é preta e pobre". (Hahahahah)
Sobre a educação nas mãos do governo, a doutrinação é inevitável. "[...] de nada adianta seguirmos a sugestão da Pesquisa Social Brasileira, de que, para mudar a mentalidade estatista, será preciso escolarizar a população, se antes não tomarmos as rédeas da educação de nossos filhos em vez de entregá-las a professores cuja cabeça foi formada pelo Estado na universidade controlada pelo governo, que define inclusive o currículo. Isso inclui estar atento para impedir que os militantes disfarçados de professores continuem a doutrinar os estudantes dos ensinos fundamental, médio e universitário".
O livro mudou algumas ideias que eu tinha e foi uma grande aula de História. Acho que eu não marcava um livro como marquei este desde a época da faculdade. Bom demais, super recomendo!
comentários(0)comente



Victoria 26/04/2020

Essencial
O livro mostra de maneira transparente a história política brasileira de forma diferente da retratada na maioria dos livros de história. Garschagen revela os fatos e os contesta com as razões pelas quais os condena. Um livro para ler uma vez e entender, como o próprio subtítulo indica, por que os brasileiros detestam os políticos e amam o Estado, e puxar outras vezes pra consulta.
comentários(0)comente



Lira 30/07/2020

Equilibrando
É difícil você se expor a algo em que você concorda apenas em partes. Digo isto por não ser um fanático cego pelo liberalismo irracional e a monarquia. Porém, o livro contém muita informação útil sobre nosso contexto histórico-politico-econômico quanto nação, havendo evidentes visões que diz respeito apenas ao autor, mas não impedindo que se extraía do livro conhecimentos que nos coloque em posição de análise sobre o contexto em que realmente vivemos. Há muitas verdades contidas no livro que deve ser levado em consideração no debate atual.
Ivi 25/08/2020minha estante
Bela resenha




Dalmo 31/12/2019

Como salvar o Brasil dos brasileiros
O livro traz à tona um dos principais motivos para nossa dependência do Estado e a reprodução sistemática do nosso subdesenvolvimento econômico e social: a cultura do intervencionismo. Nascida com a própria história do país, desde os tempos do Império, tornou-se ainda mais forte com o advento da República e seus sucessivos erros e desmandos estatizantes. Impregnando a educação e retroalimentando o populismo, nos tornarmos vítimas de nossos próprios desejos: para qualquer problema, pedimos mais governo. Graças à disseminação mais recente, graças à tecnologia, de uma torrente de ideias liberais e livres das amarras criadas por este tipo de cultura, temos a esperança de rompermos as correntes que nos prendem a pobreza e ao fracasso como nação.

site: https://www.redumbrella.me/post/como-salvar-o-brasil-dos-brasileiros
Rafael.Assumpcao 12/03/2021minha estante
Isso me faz lembrar do livro do Príncipe Philipe de Orleans "Por que o Brasil é um país atrasado?".
Devem ser livros bem complementares.




Jack 23/02/2021

PARE DE ACREDITAR NO GOVERNO
Li e gostei muito, me interessei por ler outros livros do autor.
Uma ótima análise do que deu errado na história do Brasil e por mais inacreditável que seja ninguém abandona esse "livro de receitas" de como destruir um país.
comentários(0)comente



Eduardo Cavassana 08/05/2020

Muito bom, muito interessante.
Excelente reflexão, riquíssimo em história do Brasil.
Recomendo.
comentários(0)comente



Raquel 02/07/2015

Essencial
Estava muito ansiosa pra ler esse livro, criei muita expectativa... e foram superadas!

É um resumo da história do Brasil de uma maneira clara, concisa e cômica - diversos trechos era impossível não dar risada. Percebemos que há mais de cinco séculos o Estado foi intervencionista, deixou diversas influências negativas na economia, política e cultura.

Bruno Garschasen escreve com maestria todos esses problemas e no final busca soluções para nos livrarmos desse paradoxo.

Leitura obrigatória para quem quer entender mais da história do país e da cabeça do brasileiro.
comentários(0)comente



Lari 19/03/2020

Livro essencial para entender o porquê temos essa relação de ?amor e ódio? com o governo.

Livro dinâmico, irônico, leitura fluída.

O livro trás relatos de desde o ?descobrimento? do Brasil até o governo em que ele foi publicado.

Apesar de não existir uma escrita totalmente neutra, eu não senti um tom partidarista, ele trás fatos.
Isabela Vieira 02/07/2020minha estante
Ele tem algum viés de direita ou esquerda ?




Joao.Magalhaes 07/02/2020

Aprofundamento
Se você já ouviu termos como estatismo, patrimonialismo, coletivismo, intervencionismo etc, e quer saber a origem histórica deles aqui no Brasil, esse é o livro certo.
comentários(0)comente



Alex 30/10/2017

Liberdade, ainda que tardia
A questão em destaque na capa não poderia resumir melhor o que o livro procura elucidar, ao longo de suas 322 páginas: Por que os brasileiros não confiam nos políticos e amam o Estado? Escrito por Bruno Garschagen, "Pare de acreditar no governo" é um ensaio sobre a história política brasileira, abrangendo todo o período compreendido entre a regência de D. Manuel I à presidência de Dilma Rousseff. Investigando as raízes culturais brasileiras, que culminaram no modelo de governo vigente, Garschagen busca referências, principalmente em Roberto DaMatta, para explicar que, apesar da imensa maioria da população assumir-se avessa à política (e aos próprios políticos), acabam desejando que o Estado (governado justamente pelos políticos e aproveitadores da falta de interesse da população) resolva todas as mazelas, de maneira paternalista ao extremo.

A leitura de "Pare de acreditar no governo" é engessada. O autor foi bastante burocrático para construir suas teses, que resumem os governos que o Brasil já teve - enquanto colônia, monarquia, república e eventuais ditaduras. A obra acaba sendo repetitiva e prolixa em alguns momentos, o que realmente não anima o leitor a manter-se totalmente focado. Precisei de uma boa dose de empenho para chegar ao final, até porque não gosto de abandonar os livros pelos quais já paguei.

"Pare de acreditar no governo" tem um viés ideológico bastante evidente, conforme seu próprio título denota. Com clara tendência liberal, mas sem ser irracional, Garschagen consegue dialogar muito bem até mesmo com os não-convertidos, que por ventura tenham interesse em conhecer um outro lado da moeda, tão pouco difundido nos centros de estudos nacionais. Enquanto nas escolas e universidades brasileiras o que impera ainda é o marxismo cultural, fruto da influência de Paulo Freire e Florestan Fernandes, é sempre muito importante perceber que existem muitas coisas fora dessa caixa ideológica. E é neste contexto que reside a importância deste livro.

Quando conhecemos as raízes do amor enrustido do brasileiro pelo seu Estado, percebemos o porque de, geração após geração, termos uma população tão preocupada com seus direitos, mas que ao mesmo tempo, não demonstra o mesmo interesse por seus deveres. O brasileiro sofre, endemicamente, desta necessidade de cobrar mais esforço do Estado, mais intervenção do Estado, mais influência do Estado, até mesmo sobre os problemas criados pelo próprio Estado. Se o liberalismo é uma solução para alguns dos principais males produzidos pela alta carga intervencionista que todos os últimos presidentes brasileiros originaram, não há como afirmar. Porém, é realmente catártico cogitar, ainda que por um minuto, a possibilidade de viver num país menos dependente de seu governo, com uma população mais autônoma e, verdadeiramente, livre.
comentários(0)comente



Meire.Abreu 12/05/2020

para ler e reler
Livro para ler e reler por anos , conta a nossa historia politica desde a monarquia até o dias atuais. Essencial! todo mundo deveria ler.
comentários(0)comente



Jamile.Almeida 10/05/2020

Aula de história
Uma revisão do caminho que percorremos até o golpe da monarquia e como, a partir de então, o estado foi tomando conta das nossas vidas em todos os campos, criando uma relação de dependência e cobrança.
comentários(0)comente



63 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5