Inverso

Inverso Karen Alvares




Resenhas - Inverso


47 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Cristiano.Konno 30/09/2018

Excelente
Embora eu não seja o público alvo de Inverso, que é voltado para os jovens e jovens adultos, posso dizer que gostei muito do livro.
Muito bem escrito, ele conta a história de Megan Miyamoto, uma jovem de aparência rebelde que vive com sua doce irmã. Minako (apelidada de Mina), e seu pai, Renato Miyamoto, em Santos. Quatro anos após o falecimento da mãe, tragédia essa que ainda paira como uma nuvem pesada sobre a família, Renato decide mudar a família de residência para tentar amenizar aquela situação.

Nesse momento, onde somos apresentados aos personagens, Karen já nos mostra sua sensibilidade aos temas pesados e a essa fase confusa da vida de todos: a adolescência.
Megan tem 14 anos e Mina apenas 7.

Durante os preparativos da mudança, Megan recebe a tarefa de ajudar o pai com as coisas da mãe, algo muito difícil para ambos. Lá no quarto vazio ela encontra, em momentos diferentes, dois objetos estranhos em especial: um grande espelho antigo do casal e o diário de sua mãe. Sobre estresse e a dor da perda, Megan passa mal e adormece na cama da mãe; quando acorda, vê sua imagem refletida no espelho estranho. Porém, não era ela propriamente, era uma outra Megan, mais magra, com cabelos perfeitos, roupas femininas e muito mais confiante. Sem acreditar no que estava vendo, Megan se aproxima do espelho e o toca. Nesta hora, ela é sugada para um outro mundo. O mundo inverso.

Dentro da cabeça da Outra Megan, que se chama Megami naquele universo, Megan presencia algo inacreditável. Sua mãe ainda está viva e ela é popular na escola; uma situação perfeita para muita gente, só que, para Megan, um pesadelo. As coisas pioram porque Megami se mostra maléfica e tem um relacionamento péssimo com sua mãe e sua irmã inversa, que é chatinha e mimada.

Aí vemos uma analogia interessante, pelo menos ao meu ver: Todos temos um segundo eu interno, uma pequena voz que sempre nos alerta sobre o que devemos ou não fazer. Dependendo da pessoa, essa voz pode ser a consciência, que nos faz tomar as decisões certas, ou a vontade/desejo, que nos faz ser egoístas e mal educados - até mesmo quando não queremos o ser.




O livro é em terceira pessoa, mas acompanha apenas a visão de Megan, o que o deixa com a impressão de ser uma história contada pela protagonista. Como sua escrita é simples e muito fluída, você acaba devorando o livro rapidamente. São 134 páginas de escolhas difíceis, suspense, luta e reflexões sobre amizade, família e vida. E não é só Megan que invade a vida de Megami, o inverso acontece e aí paira o perigo de um caos pior.

Algumas perguntas e detalhes não foram respondidos, mas claramente esta obra é apenas parte de um conjunto. O desfecho, intitulado Reverso, foi lançado agora em 2016 e promete fechar esta história intrigante. Se você puder, ao adquirir Inverso já leve também Reverso, pois sentirá muita falta e angústia por não tê-lo para continuar essa aventura com Megan. Fica a dica.

Eu recomendo Inverso.

site: http://horadeverlerjogar.blogspot.com/2016/09/hora-de-ler-inverso.html
comentários(0)comente



RUDY 01/07/2018

ANÁLISE CRÍTICA E DA AUTORA
A ideia do enredo é muito boa. Você imaginar que alguém pode passar de um lugar para outro, similar, porém todo ao contrário do que a realidade é uma ideia genial, ainda mais quando não se está satisfeita com sua própria vida adolescente.
O que gostei no livro foi a ideia de família, a protagonista do lado de cá do espelho, mesmo estando insatisfeita, não ser rebelde e amar e cuidar da irmãzinha. Parece uma adolescente mais desenvolvida em termos de maturidade do que as ‘normais’. O livro traz questionamentos pertinentes a fase e importante.
O que me incomodou um pouco na história: primeiro não saber como se dá todo esse processo de passar de um lado para o outro através do espelho; qual o significado das palavras do diário; por que Megami quer ter a vida de Megan? E qual o significado de toda a mudança? Muitas coisas ficaram sem resposta e fiquei bem intrigada.
Como andei pesquisando, percebi que é uma série e tem a continuação do livro e espero poder ler e encontrar as respostas que busco.
É uma leitura intrigante, questionadora e até certo ponto reflexiva sobre os sentimentos humanos e familiares e por isso, recomendo a leitura.

site: http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/06/resenha-33-inverso-literatura-nacional.html
comentários(0)comente



carolina.trigo. 08/06/2018

Resenha Dupla: Inverso + Reverso
É bem difícil eu dizer que fiquei triste com um livro, mas essa duologia conseguiu me deixar assim. Estou falando de "Inverso" e "Reverso", da Karen Alvares, Editora Draco. Um drama com uma forte influência de "Coraline" e uma interessante interpretação sobre os espelhos - além, é claro, do nosso famoso e adorado suspense.
Preciso primeiro dizer que decidi fazer uma resenha dupla, pois ai é mais fácil falar do geral sem ter que separar os textos. No finalzinho também farei um breve comentário sobre o conto "O Pressente", que se passa entre os dois livros.
O enredo é bem simples: acompanhamos a vida da adolescente Megan, que perdeu a mãe já faz alguns anos e está prestes a se mudar de apartamento. Mas o problema é que depois da morte da mãe, ela não quer mais ser quem ela é e nem viver a vida que ela leva hoje. Ela ama o pai e faz de tudo para a sua irmã mais nova não sentir a falta da mãe como ela sente. Porém, no dia em que ela está arrumando as coisas da mãe para ver o que eles vão levar e o que vão deixar para trás, ela descobre um novo mundo, uma nova vida na qual a sua mãe está viva e tudo parece perfeito. Um reflexo, ou melhor, o inverso da sua vida.
Do outro lado do espelho Megan não é Megan, e sim Megami, uma garota popular, que vive brigando com os pais e não tem como melhor amigo Daniel - tudo o contrário da vida real de Megan. E quando Megami percebe que do outro lado ela não tem a mãe, ela irá fazer de tudo para trocar de realidades e deixar a Megan no espelho, tomando a sua vida.
No primeiro livro, temos basicamente a Megan indo para o outro lado e descobrindo essa nova "realidade", que a deixa indecisa se vale a pena viver uma vida no qual a sua mãe está viva, mas que ela não tem a amizade do seu melhor amigo e nem se dá bem com os pais e a irmã; ou continuar a viver a sua vida, na qual ela vai ter que lidar com a perda, mas também terá o apoio e principalmente o amor do seu pai, da sua irmã e de Daniel.
Já no segundo livro, "Reverso", Megan terá que tentar combater a Megami de um jeito que ela não tenha que voltar ao espelho, pois toda vez que ela volta, ela volta mais fraca e a Megami mais forte, além de ter que lidar com uma doença recém descoberta muito séria. E quando eu disse que essa história me atingiu profundamente, estou dizendo em relação a esse segundo volume. Que livro triste e de certa forma, pesado.
Gostei demais da personagem, pois muitas vezes me vi nela - o estilo das roupas, a personalidade. Mas também gostei do Daniel e das suas inúmeras referências, principalmente às relacionadas a Harry Potter. O pai de Megan é super fofo e um pai extremamente atencioso com suas filhas, tomando todo o cuidado para ser o melhor pai possível. A irmã da Megan é engraçadíssima. Já Megami é insuportável, mas enquanto vamos lendo, vamos entendo porque ela é assim, porque ela ficou assim e que no fundo, ela tem seus motivos - e que são aceitáveis.
A leitura é muito rápida e a história pega o leitor de um jeito, que para o autor conseguir, tem que ser no mínimo bom. E a Karen vai construindo de um jeito que no começo achamos que vai ser mais uma historinha bonitinha, para no final, destruir todos os nossos sentimentos.
Antes de passar para um breve comentário sobre o conto, preciso dizer duas coisas: primeiro que as capas estão lindíssima e merecem um comentário! Segundo, que os autores nacionais que já sabemos, não tem uma vida fácil para ser escritor no Brasil e ter suas obras lidas e reconhecidas, precisam aprender um pouco com a Karen num sentido: em estar sempre em contato com os seus leitores, respondendo comentários, recebendo muito bem os leitores em eventos e várias outras atitudes que não vou citar para não deixar o texto maior do que já está. Mas se fosse fazer ima lista dos melhores autores nacionais em relação a ser atencioso e etc, com certeza a Karen estaria facilmente no topo.
E por último, o conto "O Presente". Ele é bem curtinho, tem 10 páginas, e vai ser narrado pelo Daniel, a única vez que temos ele como narrador. O conto não vai acrescentar nada muito importante, mas é bem fofo.
Espero que vocês não tenham ficado cansados com essa resenha grande, mas é que valia muito a pena ressaltar algumas passagens. Quando o livro é bom, merece uma resenha à altura.
E para vocês já ficarem esperando, enquanto escrevo essa resenha já estou lendo outro livro da Karen, "Alameda dos Pesadelos", então em breve terá resenha aqui no blog também.
Me digam ai nos comentários se vocês já leram algo da Karen e se gostaram, se já leram essa duologia ou se ficaram interessados em ler.

site: http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2018/05/resenha-dupla-inverso-reverso.html
comentários(0)comente



Vanessa 31/10/2017

Nunca mais você irá encarar o espelho da mesma forma
"E se do outro lado do espelho estivesse a vida que você sempre desejou?" essa é a primeira pergunta da sinopse de Inverso e que vai ficar na sua cabeça durante as 135 páginas. Megan é uma personagem fácil de se identificar. Todo mundo já foi ou vai ser adolescente um dia, vai odiar algum aspecto da sua vida e vai se perguntar como seria sua vida se ela fosse diferente. Então não é difícil se colocar no lugar dela e pensar o que teria do outro lado do seu espelho. Sendo bom ou ruim eu tenho certeza que você vai valorizar muito mais o que você tem desse lado.
Talvez por ter uma adolescente como protagonista e personagens tão adoráveis (de um lado do espelho) Inverso é aquele livro que você não vai dar nada por ele. Meu marido, por exemplo, olhou pra capa e achou que fosse um romance. Mas estamos falando de Karen Alvares e nesse caso, não tem tanto espaço para romance. A autora não decepciona. A obra é um thriller psicológico, que começa devagar apresentando os personagens e a trama, até que de repente você é sugado pelo o espelho e o ritmo acelera. Frases curtas, bem colocadas, muitas viradas e angústia. Megan e Megami vivem uma batalha pela vida perfeita, sem nem mesmo se tocaram. E você, mesmo sem perceber, vai repensar toda a sua vida.

Um conselho. Quando você for ler Inverso, já tenha Reverso do lado. Não é que o livro termine "no meio" da trama. Nada disso. Mas você vai querer mais, vai querer respostas. E Inverso tem uma escrita gostosa, sedutora, então você vai terminar quando menos esperar e aí (se não seguir meu conselho) não terá o Reverso pra continuar do outro lado do espelho.
Inverso aborda a complicada vida adolescente, com direito todos os seus demônios, bullings,  Harry Potter e referências nerds. Somado ao suspense, drama e terror psicológico tão característicos da autora. Jovens, adultos e idosos vão adorar ser sugados para esse mundo invertido, publicado pela Editora Draco. Karen, mais uma vez você arrasou.

site: www.dicadoleitor.com.br
comentários(0)comente



C-a-r-l-o-s 24/06/2017

Uma realidade surgida do outro lado do espelho
Uma bela leitura envolvendo o mito do espelho, universo paralelo e a possibilidade de se encontrar consigo mesmo (ou não) e as consequências de nossos atos envolvendo dois mundos. Narrativa fluida e bem conduzida por Karen Alvares. Adorei!
comentários(0)comente



Paulo 11/06/2017

Quantos de nós em algum momento de nossas vidas já não imaginamos: "o que seria de nossas vidas se ______________ não tivesse acontecido?" O momento de pensar o que poderia ser, principalmente quando se trata de algum momento trágico de nossas vidas sempre vem mais cedo ou mais tarde. Faz parte do amadurecimento de nosso caráter como indivíduos. E a compreensão de que o que passou, passou, também é parte desse amadurecimento. Não podemos mudar o passado; não há retorno. Karen Alvares trabalha essas ideias neste bom romance que lida com o fantástico de uma maneira bem interessante.

Megan é uma adolescente que passou por um terrível trauma: perdeu a mãe após anos de luta contra o câncer. Agora, ela se vê junto de seu pai, Renato e sua irmã, Mina em uma mudança para finalmente conseguir espantar os fantasmas e as lembranças da passagem de sua mãe. A tragédia serviu para unir muito a família: Renato trabalha, mas tem tempo para as filhas e Mina é uma menina extremamente amorosa. No colégio, Megan é uma das excluídas junto com seu amigo de todas as horas, Daniel. Ela não se importa de ser a menos popular contanto que possa fazer as coisas do jeito que ela quer. Mas, revirando as coisas de sua mãe, Megan se depara com um estranho espelho que mostra uma imagem de Megan completamente diferente do que ela é: ao invés de ser a rockeira largada de cabelos pretos com mechas roxas, ela aparece como uma cocotinha loira de saia plissada e cabelos loiros longos. Curiosa, ela se vê atraída por esse espelho e é puxada para dentro dele, como se fosse um portal. Quando Megan desperta, ela parece estar no corpo deste menina loira que, aparentemente, é ela mesma. Só que o mundo ao seu redor é completamente diferente. Uma das diferenças? Sua mãe está viva. Será que é só isso que está diferente?

Karen claramente emprega a fantasia para escrever uma história sobre uma menina e suas frustrações acerca da morte de sua mãe. Inverso é uma jornada de crescimento em que a menina precisa passar por tudo aquilo para que consiga se tornar mais madura. A autora coloca sua história inspirada claramente nas noções de realismo mágico típicos de autores como Garcia Marquéz ou Jorge Luis Borges. A fantasia não é o foco aqui; a fantasia é empregada como um recurso para contar a história de Megan. Os personagens até tratam a situação como sendo natural (pelo menos aqueles que descobrem sobre o espelho, Daniel e o diário de sua mãe).

Os personagens são bem aprofundados até porque a história é bem intimista. Gostei da maneira como todos eles são pessoas comuns: não são perfeitos e maravilhosos, são apenas pessoas. Todos eles passíveis de erros, exageros, qualidades e defeitos. Megan, por exemplo, não é perfeita. Ela tenta matar sua sósia (mesmo que uma morte dentro de seu subconsciente) e é uma cena forte. O pai de Megan possui suas fraquezas, como o problema que ele tem no outro lado com a mãe de Megan. Daniel, apesar de bobo, gostaria de ter mais atenção feminina como qualquer outro menino de sua idade. Não lidamos aqui com estereótipos e isso conta muitos pontos para a autora. Significa que os personagens foram pensados e atendem àquilo que a autora queria para a trama.

O enredo é fluido. Li o livro rapidamente e não senti dificuldades em nenhum momento. Se eu tivesse forçado mais a leitura, teria lido em um espaço de tempo menor (adquiri o livro na terça passada e terminei no sábado). A escrita é gostosa e a autora soube trabalhar com ganchos entre os capítulos que deixam o leitor curioso para saber o que vai acontecer a seguir. Em nenhum momento a história ficou enrolada demais ou possui uma barriguinha. Inverso tem o tamanho correto. Os elementos de enredo foram bem introduzidos e as situações aconteciam de forma natural e harmônica. Parece até que eu não senti que a autora colocava a mão para fazer as situações acontecerem. O mito do metamorfo é uma história antiga e já trabalhada inúmeras vezes. É uma forma de trabalharmos a Psiquê sobre o aspecto da alteridade. Muitas vezes calcamos nossa identidade a partir do que não somos. Não sou gorda, não sou alta, não gosto de pagode... isso forma uma segunda identidade que possuiria todas essas coisas. O Outro é o nosso inverso; o que aconteceria se encontrássemos com ele? Ele poderia nos substituir. As histórias sobre o Outro podem gerar livros fascinantes. Por exemplo, temos A Criança Roubada de Keith Donohue que é um terror psicológico buscando estudar a capacidade das pessoas de perceberem quando um ente querido foi trocado por algo completamente diferente. Karen deu uma pegada mais light no mito do Outro, buscando fazer sua protagonista repensar seus valores. É uma forma de usar esse mito de uma outra maneira.

Mas, eu não dei 3 corujinhas, certo? E eu fiquei muito tempo me decidindo se daria 1 ou 2 corujinhas. O motivo foi que eu senti que a história poderia ter dado mais. Em alguns momentos, senti que a autora não quis ousar. Isso porque a relação entre Megan e Megami (o Outro) é muito maniqueísta. Megami é má porque ela é do Outro Lado e lá tudo é invertido. Isso serviu a história; mas não poderíamos dizer que Megami é apenas uma menina assim como Megan que fez escolhas ruins? Aliás, a história poderia ter enveredado para um enredo onde as duas ajudavam uma a outra em algumas situações: Megami fazendo Megan lidar com a morte de sua mãe e se abrindo para o mundo e Megan ajudando Megami a recuperar a sua família. Eu achei a solução maniqueísta fácil demais. Eu vi o que a história poderia ser e me decepcionei muito com o final. Decidi dar 2 corujas por ter gostado da escrita e da proposta da autora, mas acredito que se a autora tivesse tentado dar uma mexida na história de forma a que ela não fosse um simples combate entre o bem e o mal, a história teria ficado fenomenal. Certamente teria sido uma das minhas melhores leituras.

Recomendo bastante Inverso e era um dos livros que eu estava correndo atrás durante a minha parceria com a Draco. A editora cedeu o e-book para fazermos nossa resenha aqui e agradeço bastante à iniciativa de apoio ao Ficções Humanas. Pessoas, corram atrás do livro, ele é muito bom e a leitura é gostosa e tranquila. Os personagens e o enredo são bem construídos e faz com que desejemos saber o que acontece a seguir. A autora trabalha com o mito do Outro de forma bem diferente sem apelar ao terror. Fiz alguns questionamentos quanto à não ousadia da autora em pegar um rumo diferente em sua história. Mas, no mais, recomendo Inverso.

site: www.ficcoeshumanas.com
comentários(0)comente



autoragislainesouza 22/05/2017

Inverso
Inverso é um livro Jovem Adulto com suspense, instigante e muito bem elaborado que te prende na leitura desde o início. Muito diferente de todos os livros que já li, a história se passa na cidade de Santos, litoral daqui de SP. Apesar de a história ser da Megan, o livro dá pequenos focos nos demais personagens e a cada capítulo vai nos deixando mais curiosos. Megan é uma jovem normal como qualquer outra, mas tem uma enorme ferida em seu coração. A morte de sua mãe. A jovem precisa amadurecer precocemente, pois com a morte de sua mãe precisa cuidar da irmã de apenas sete anos e do seu pai. Por causa acontecimento repentino todos estão desorientados e sem rumo a seguir em frente, mas Megan tem um amigo, Daniel, que tenta ajuda-la a seguir em frente. Seu pai decide que eles irão mudar de casa e Megan vai ajuda-lo a organizar as coisas do quarto de sua mãe para a mudança, quando encontra um diário. Logo na primeira folha está escrito "NÃO LEIA ESSAS PÁGINAS", Megan fica intrigada com o que acabou de ler, mas respeita o "pedido" da mãe e guarda o diário no fundo de sua gaveta. Megan para em frente ao espelho tem que está no quarto dos seus pais e olha seu reflexo. Seus olhos atentos observam as suas mexas roxas de cabelo, assim como cada parte do seu rosto. Ela adora esse espelho, mas o seu pai não o quer na nova casa. De tanto Megan ficar se admirando em frente ao espelho ela vê um reflexo completamente diferente do que era há alguns minutos. Cor de cabelo diferente, assim como suas feições e roupas. Megan toca no espelho sentindo a sua espessura diferente, é liquida e transponível. Antes mesmo que ela possa retirar a sua mão do espelho, algo a puxa para dentro do mesmo e ela começa a ver e viver tudo Inverso. A leitura flui levemente e rapidamente. É uma narração sobre reflexão e como podemos melhor a vida, somente se estivermos dispostos a isso. Confesso que, esse tipo de livro não estava a acostumada a ler esse gênero, ainda mais algo que envolve fantasia. Mas o livro se tornou um dos meus preferidos e estou louca para comprar a continuação. Comprei Inverso na Bienal de SP 2016 e tive o prazer de conhecer a Karen, autora super simpática, alegre e acolhedora com todos.
comentários(0)comente



Daniel.Martins 22/12/2016

Teen, mas sem "mi mi mi"
Muitos torcem o nariz quando ouvem a palavra adolescente. Já imaginam aquela história de uma personagem fútil em algum romance sem muita graça. Inverso não tem nada a ver com isso.
Megan é sim uma adolescente sim e, como esperado, cheia de problemas, mas a questão aqui é a experiência ao perder a mãe, vítima de um câncer.
Logo nos primeiros capítulos somos levados a compreender como funciona a relação de Megan com sua família e com seu melhor amigo Daniel.

Esse é um dos pontos altos da história. Megan é um personagem bastante tridimensional, assim como seu pai, irmã e o amigo.

Identificação: Quando lemos um livro, buscamos nos identificar nos personagens, por isso livros para adolescentes tem protagonistas da mesma idade, livros para mulheres focam em protagonistas femininas, etc.
É aqui que Inverso ganha muitos pontos. Megan se vê diante de outro mundo, onde sua vida tomou outro rumo, onde pode exercitar o famoso "e se?" e essa é uma realidade inerente a qualquer ser humano.
Mesmo um homem de 37 anos como eu pode se identificar com o problema de Megan. A autora sobre utilizar o melhor da fantasia e da ficção que é falar da nossa vida através da história.

Água e referências: Destaque para a metáfora da água que a autora usou para descrever a luta constante entre protagonista e antagonista. Um recurso que causou entendimento instantâneo da ideia.
Legal ler um livro que se passa no Brasil, na cidade de Santos e como algumas referências ao mundo pop e literatura em geral. Enriqueceu bastante.

Vai e vem: O livro é muito bem escrito e revisado. Não encontrei nenhum erro ortográfico ou de digitação. Belo trabalho da Draco e da autora.
O que me incomodou um pouco do meio para o final do livro foi a quantidade de repetições dos nomes da personagem principal e da sua contraparte. Entendo que a autora usou o recurso para o leitor não se perder, mas acho que passou do ponto.

Não acabou? Não! O problema principal da história não é resolvido em Inverso. Existe apenas uma solução claramente temporária e a definitiva deve estar em Reverso, continuação da obra. Eu, que prefiro livros que acabam ao invés de séries, lerei o próximo para saber onde isso vai dar...

site: www.desinformadoss.blogspot.com
comentários(0)comente



Mari Scotti 28/11/2016

Resenha no Blog Coração de Papel
A RESENHA ESTARÁ COMPLETA NO BLOG DIA 05/12/16

Conheci Inverso por culpa da Adriana Oliveira, do Blog Crônica sem eira. Além de doidinha por livros e de escrever as resenhas mais maravilhosas (o que nos faz querer comprar os livros logo), ela é uma super amiga e apoiadora! Só dela amar meu Octávio Hallinson eu já a amei de volta e por culpa dele, de um personagem, nos aproximamos bastante.
Confio demais nas indicações da Adriana e outro dia ela postou que amava o livro Reverso, segundo dessa duologia. Fiquei curiosa e corri comprar o primeiro livro para conferir por mim mesma porque ela estava tão doida com a leitura do segundo.
Como todos sabem eu não leio sinopses, então comecei a ler sem saber o que esperar.

Inverso nos apresenta Megan, uma garota de 14 anos, nerd, de cabelos roxos, responsável, um pouco relaxada com a aparência e vestimentas, mas muito dedicada à família e ao amigo Daniel.
Há quatro anos ela perdeu a mãe para um câncer e, desde então, vê-se responsável por grande parte das tarefas da casa, cuidados com sua irmã mais nova e seu pai, Renato. A convivência familiar é bem estável e amorosa, o único inconveniente é a falta descomunal que ela sente da mãe.
Apesar de ser novinha e eu não curtir protagonistas crianças, não senti a Megan como uma garotinha. Sua carga de vida respeita o amadurecimento que ela demonstra na trama em boa parte do livro e nas outras, ela é birrenta e imatura como a idade pede. Achei bem condizente.
Tudo muda quando Renato a convida a ajuda-lo a reorganizar seu quarto e os pertences de sua mãe, pois, irão se mudar de casa e ele já adiou demais em doar as coisas da mãe dela.
Há um espelho de corpo inteiro em seu quarto, um lindo que Megan quer levar na mudança, mas Renato não. Até aí não damos importância ao espelho, até que a Megan se vê sozinha no quarto, diante do espelho e seu reflexo não reflete exatamente quem ela é.

www.mariscotti.blogspot.com.br

site: www.mariscotti.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Aninha de Tróia 24/11/2016

Inverso é um livro curto, sem enrolação desnecessária, com tema interessante e personagens legais. Gostei muito. Estou louca pelo próximo.
comentários(0)comente



Paloma 14/11/2016

Uma história intensa que te faz mergulhar (literalmente) nas profundezas de um mundo paralelo e aparentemente perfeito.
Megan perdeu sua mãe para o câncer quando tinha 10 anos. Agora com quase 15, ela é considerada esquisita pela escola e estranha pelos parentes, tudo por causa d0 seu jeito mais quieto, do seu cabelo preto e roxo e seu estilo de vestir mais despojado. Ainda bem que seu pai, Renato é bacana e compreensivo. Sua irmã, Mina é uma fofa e seu melhor e único amigo, Daniel é daqueles que dá até gosto chamar de amigo.

Após todos esses anos o pai de Megan resolve que está na hora de eles seguirem em frente, e uma forma de fazer isso é mudando de apartamento. Ao começar encaixotar as coisas de sua mãe, Megan encontra o diário dela e ao abrir está escrito: NÃO LEIA ESSAS PÁGINAS. Mas algo mais estranho acontece com o grande espelho que tem no quarto de seus pais: Ela não vê seu reflexo como ele é, ela vê uma Megan muito diferente.

E achando aquilo muito estranho, Megan tenta provar pra si mesmo que está vendo coisas e ao se aproximar do espelho uma mão muito forte a puxa para dentro e a prende em um mundo paralelo. Um mundo que é como o seu, só que tudo acontece ao contrário. Megan é popular, esbelta e digamos que patricinha. A amizade de Daniel é motivo de vergonha e a relação com sua família é totalmente catastrófica: seu pai só sabe trabalhar, Mina é a irmã mais nova chata e sua mãe está viva mas elas só sabem brigar.

Alguns segredos permeiam as relações nesse mundo do avesso e para Megan conseguir descobrir alguma forma de voltar pra sua realidade sem a companhia que vê refletida no espelho, ela precisa lutar para manter o controle e assim proteger aqueles a quem ama. Algumas escolhas precisam ser feitas: é melhor viver em um mundo onde sua mãe está viva e você tem sua família completa, ou é melhor voltar pra sua outra família machucada e que carrega o fardo da dor mas mesmo assim é uma boa família?

É pessoal, são fortes emoções!!

E eu já falei aqui uma vez e vou dizer novamente, a forma como a autora escreve te faz entrar totalmente na história! O final me deixou surpreendida, eu estava muito entusiasmada e com medo do que me aguardava em cada página que virava hahaha. Todas as pontes foram feitas, não tem como se perder em meio as realidades dos dois mundos e tudo que não foi resolvido em Inverso nós descobriremos em Reverso.

Super recomendo a leitura!

site: www.silenciosahighway.com.br
comentários(0)comente



Michelle Trevisani 08/11/2016

Grata surpresa!
Inverso vai nos contar um pouco sobre a vida de Megan. Uma garota normal, marcada por uma ferida: a morte de sua mãe chegou muito cedo, Megan ainda tem 14 anos e precisa amadurecer precocemente, já que a mãe deixou para trás ela, uma irmã de 7 anos e seu pai. Todos meio desorientados à esta perda ainda, tentando superar, tentando deixar as dores do passado para trás.

Megan tem amigos para se apoiar nessa tarefa difícil. Daniel é um deles, e Megan não poderia desejar amigo melhor.

Mas alguma coisa parece não se encaixar, pois é arrumando as coisas da mãe que certa tarde Megan encontra um diário, no qual as primeiras palavras que lê são: "NÃO LEIA ESSAS PÁGINAS". Megan fica se perguntando porque a mãe escreveria algo se não queria que alguém as lesse. E por um momento Megan resolve respeitar esse pedido e guarda o diário no fundo de sua gaveta, afinal, só de ter algo que pertenceu a sua mãe por perto já lhe basta como lembrança.

De frente para o espelho grande que está no quarto de seus pais, Megan olha seu reflexo. Suas mexas roxas de cabelo sendo observadas por seus olhos atentos. O pai não quer que o espelho permaneça, não vão levá-lo para a nova casa. Mas Megan gosta tanto daquele espelho... fica a admirá-lo até que... até que Megan vê uma imagem de si mesma, mas diferente. Feições diferentes, cor de cabelo diferente. E a margem do espelho de repente fica líquida, quase transponível. Megan sente um puxão, uma guinada - e se vê de repente do outro lado, em uma experiência que vai mudar sua vida para sempre.

Gostei tanto dessa leitura! Tem uma dose certa de suspense, que faz te querer seguir, que te prende. Tem um pouco de fantasia, mas nada exagerado, uma fantasia bem gostosa de se ler. Há ensinamentos e lealdade, e aquele sentimento de amizade que eu adoro encontrar em livros que falam a respeito. Fala de escolhas e solidão, de saudades.

Leia o restante da resenha no meu blog >> Livro Doce Livro

site: http://meulivrodocelivro.blogspot.com.br/2016/11/resenha-inverso-de-karen-alvares.html
comentários(0)comente



CuraLeitura 03/11/2016

Inverso é um YA e o diferencial dele é conter suspense, fantasia, assuntos reais e sobrenaturais.
Em Inverso conhecemos a história de Megan. Adolescente e já tão sofrida, carrega junto de seu pai e sua irmã mais nova o fardo da morte da mãe, vítima de um câncer. Seu pai numa de um novo recomeço com a família, propõe que as filhas se mudem para um novo apartamento, Megan não quer se mudar, pois sabe que em nenhum lugar será feliz como antes, mas como não quer ver seu pai triste ,acaba aceitando.

Megan não queria realmente se mudar, mas também não queria magoar seu pai.

Megan tem um único amigo chamado Daniel, um garoto de sua sala que mantém com ela uma amizade forte e sincera, são amigos há anos e ele é uma pessoa que ela sabe que pode contar. Sabendo que Megan vai se mudar, Daniel se oferece para ajudá-la a encaixotar as coisas de sua casa, mas a garota acaba por não aceitar a ajuda, pois acredita que isso deve ser um trabalho feito em família. Renato conversa com Megan e decidem que o primeiro lugar a ser encaixotado deverá ser o quarto de sua mãe, no horário em que Mina estiver na escola, para que ela não sofra.

Toma - Chocolate é bom contra dementadores...

Após revirar algumas gavetas, Megan encontra um diário pertencente a sua mãe, O mesmo contém uma página onde Marina pede que ninguém leia o diário. Tentando respeitar o pedido de sua mãe Megan decide não ler o diário, mas fica com aquilo na cabeça. Porém Megan deixa esse mistério de lado quando percebe que ao olhar seu reflexo no espelho a garota que aparece no reflexo é ela, mas totalmente diferente da que está. Ela não consegue ver a Megan de cabelos pretos, com mechas roxas, o rosto sem maquiagem… Ela vê uma nova Megan. Uma Megan magra de cabelos claros como o da mãe, maquiada e linda. Uma Megan que ela não conhece. Seria uma alucinação?

[...] Megan fechou os olhos pelo que pareceram apenas cinco minutos. Quando os abriu de novo, o reflexo no espelho tinha cabelos longos e loiros. Não era a imagem de Megan que a olhava de volta no espelho. Era a imagem de quem ela deveria ser [...]

Megan cada vez mais assustada chega mais perto do espelho e é aí que tudo acontece. Megan é puxada para dentro do espelho e se vê dentro de um universo paralelo. Ela está no seu quarto, mas ele não parece o seu, no seu quarto há pôsteres de bandas, é mais escuro e o anterior é todo pintado com cores claras e flores. Seu reflexo no espelho é a Megan magra, e na porta do seu quarto uma mulher a chama de Megami, e essa mulher é a sua mãe.

Não havia mais seus pôsteres de bandas e de filmes nas paredes do seu lado do quarto. O sol forte que entrava pela janela iluminava as paredes rosa bebê, decoradas com florzinhas e quadros de corações. Era uma versão açucarada e enjoativa do seu quarto aos seis anos de idade.




Tem muito mais coelho nesse mato, só que como o livro é curtinho resolvi não entregar muito sobre ele para que vocês tenham a mesma surpresa que eu tive quanto terminei a leitura.

Sobre o livro, começarei pela capa: pois é, gente, eu não gostei. Achei muito amadora e esse zoom no rosto da personagem mostrando-a triste, encostada no espelho definitivamente não tem nada a ver com a história. A capa deveria, na minha opinião, é claro, transmitir o lado sobrenatural do livro.
O título sim, esse chama a atenção e aumenta a nossa curiosidade.

Recebi esse livro em parceria com a Editora Dracco em forma de Ebook. O que posso dizer então é que a revisão está ótima, não achei erros e nem discordância textual.

Sobre a narrativa: ela é em terceira pessoa. Sinceramente não entendi o porquê, já que em terceira pessoa esperamos uma visão mais ampla, com detalhes e com mais personagens, porém Inverso e totalmente sobre Megan e o que está acontecendo com ela, então seria melhor uma narrativa em primeira pessoa, até para que os leitores se sintam mais conectados com a personagem.

Um ponto que eu achei interessante e diferente no livro foi a forma que acontece a interação entre as Megan’s, o controle de ambas sobre a outra realidade é representado através da água. Comassim, tia? Vou explicar. Quando alguém está no controle é descrito como “estar na superfície” e quando não está é descrito como “estar submerso em um canto” e para estar na superfície é preciso nadar muito e travar uma luta aquática uma com a outra. Eu particularmente gostei do método, pois assim dá para se ter uma noção da dificuldade que é alguém se manter no controle com outra pessoa tentando o tirar dali a todo custo.

O ponto negativo é que em alguns momento, na parte final para ser especifica, a autora perde o ritmo da história e algo que não tinha solução antes, agora é de fácil resolução, porém acho que as lacunas ainda abertas serão fechadas com o próximo volume da trama que se chamará Reverso.

Inverso é um YA e o diferencial dele é conter suspense, fantasia, assuntos reais e sobrenaturais. Não é o tipo de livro que vai mudar sua vida, mas apresenta uma trama real, brasileira e repleta de lições de vida. Uma delas que notei e achei incrível é o fato de a autora mostrar que as vezes podemos querer a vida do outro por que achamos que ela é melhor que a nossa, e com isso paramos de perceber o quanto a nossa vida é perfeita do jeito que ela é.

O livro é legal, foi uma boa leitura que fiz e acho muito bom quando um livro vem com uma história que te ensina algo, se você quiser aprender.


site: https://curaleitura.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Laís Helena 17/08/2016

Resenha do blog Sonhos, Imaginação & Fantasia
Megan é uma adolescente comum — exceto por ter perdido a mãe há alguns anos. E, sem a mãe, ela acredita que não poderá ser totalmente feliz, mesmo em um novo apartamento. Sem a mãe, não consegue chamar nenhum lugar de lar. Isso parece mudar, entretanto, quando ela se coloca diante do espelho do quarto de seu pai e vê a si mesma loira, como a mãe — quando na realidade seus cabelos são tingidos de preto e roxo. Mas é mais que isso. O que ela vê através do espelho é o que ela sempre quis ter: sua mãe viva. Entretanto, ela logo descobre que nem tudo são flores do outro lado, e que seu outro eu — Megami — pode metê-la em uma grande confusão.

Com essa premissa, Inverso nos presenteia com uma trama simples — mas muitíssimo interessante. Mesmo sendo um young adult (jovem adulto), o livro me prendeu e me agradou bastante. É ambientado em Santos-SP, e a ambientação foi muito bem utilizada — quem nunca visitou a cidade não se sente perdido, e também não há excesso de informações. Além disso, por ser uma ambientação brasileira, o leitor se identifica mais, e os trechos ambientados no colégio não trazem aquela hierarquia enfadonha de colégio estadunidense. O assunto de popularidade na escola é sim abordado, mas de forma natural e crível dentro de um cenário brasileiro.

Mas o livro vai bem além disso, claro. As relações entre Megan e sua família (incluindo a mãe falecida), e entre ela e Daniel, seu melhor amigo, são bem construídas. Os personagens são bem caracterizados, e a autora soube abordar muito bem o suspense e o embate entre a protagonista e seu outro eu. E o mistério envolvendo o espelho permanece por todo o livro, sempre fazendo as páginas se virarem sozinhas (li o livro todo de uma tacada só).

A narrativa é em terceira pessoa, mas a história em sua maior parte é narrada sob o ponto de vista de Megan. A escrita é boa, e foi, em parte, responsável por me manter presa à história. A única coisa que me incomodou é que no início do livro ela explica demais — conta como é a relação de Megan com a avó, que sequer aparece na história, por exemplo —, interrompendo o desenrolar da história para isso. Mas isso se desfaz depois das primeiras páginas, quando a autora sente que o leitor já está familiarizado com a dinâmica da vida de Megan.

O final trouxe um bom clímax e encerra o livro sem desvendar o principal mistério, e ainda deixando alguns outros ganchos que me fizeram desejar o volume seguinte, Reverso, imediatamente.

site: http://contosdemisterioeterror.blogspot.com.br/2016/08/resenha97.html
comentários(0)comente



Livros em Retalhos 04/08/2016

Cativante
Quando você perde alguém importante na sua vida, você sempre fica imaginando com seria a sua vida se ela ainda estivesse aqui... Megan tem essa oportunidade de ver como seria a sua vida se sua mãe ainda estivesse com eles. Só que lá do outro lado as coisas não são bem do jeito que ela esperava, o que era bom ficou ruim e o que era ruim ficou bom, então ela terá que decidir de que lado ela fica...Ela vai travar uma verdadeira batalha com seu outro eu e tentar descobrir o que realmente vale a pena?
Karen narra com perfeição a vida de um adolescente, suas dúvidas, seus medos, melhores amigos, o colégio, todo universo adolescente e a relações de amor e amizade com o pai, a irmã mais nova e seu melhor amigo Daniel (eu acho que ela tem uma quedinha por ele mas ainda não descobriu isso). É uma história surpreendente, bem diferente de tudo que eu já li, a narrativa é ótima, muito bom de se ler, você se envolve com os personagens e com a história, tanto que sente as emoções da Megan. Li esse livro em tempo recorde, anciosa para ver o desfecho da história, mas a maior parte das conclusões ficou para o segundo livro...Agora vou ler a continuação (Reverso) e estou super ansiosa para ler e saber como Megan vai lidar com essa situação e o que mais tem no diário da mãe dela.
comentários(0)comente



47 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4