Aquaman: As Profundezas

Aquaman: As Profundezas Geoff Johns




Resenhas - Aquaman - As Profundezas


10 encontrados | exibindo 1 a 10


José Vitor - @paginas_literarias 22/05/2020

Ultima leitura: 27/02/16
4,5
Por mais que todo mundo não goste do Aquaman eu gosto, acho que ele é um personagem muito forte só que mal "explorado". No começo da HQ já vemos umas piadinha sobre ninguém gostar dele, o que me irritou muito pq se tivesse um super herói na minha cidade eu iria idolatrar o cara, não falar que ele não é o herói favorito de ninguém, povo besta hahahaha. Achei esse encadernado muito pequeno, poderia ter mais histórias, mas entendo o lado da panini de postar com pouco conteúdo pra ver se vendia mais ae se vendesse bastante eles lançariam um com um número maior de publicações e tals. Dei 4,5 mas favoritei por que a HQ é minha hahahahah
comentários(0)comente



@imthestargirl 27/04/2020

Inspiração para o filme
Essa é a primeira HQ do Aquaman que leio e gostei bastante! Da pra ver que o filme com o Jason Momoa foi extremamente inspirado por essa história. Aqui, temos o herói tentando conviver com os humanos que não o respeitam, é desprezado o tempo todo, e mesmo quando ajuda a impedir um massacre parece não ser o suficiente. Na verdade, acaba sendo um belo retrato da nossa sociedade. Belo desenho e ótimo roteiro! Recomendo!
comentários(0)comente



Felippe.Paiiva 15/04/2016

Meu 1º contado com uma HQ do Aquaman, sempre AMEI o personagem apesar de muitos ñ gostarem dele e o ridicularizarem, alias odiei essas brincadeiras no roteiro nessa HQ, serio, elas me irritaram profundamente e espero q nos outros volumes isso acabe, afinal fiquei curioso pra ler mais.
Amei o visual do Aquaman em Os Novos 52, ficou muito bom mesmo, fora o visual da Mera, amei muito ela e achei demais ela toda trabalhada no feminismos, a história central dela nesse volume (a 6ª) foi muito bom, amei o samba q ela deu na cara dos machinhos, só achei sem graça a filha do q cara q ela tenta impedir de a matar, ñ deixar q mate o pai, o cara tinha matado a mulher e queria matar a filha, vai entender os humanos né.
Achei o arco com esses vilões (ñ sei o nome deles) muito bom, porém as falas sobre comida desses carinhas me irritaram MUITO. Gostei desses vilões estarem ligado a queda de Atlântida, quero ver mais o desenrolar dessa história sobre a cidade submersa.
Por fim, espero os próximos volumes logo, lança tudo logo Panini.
comentários(0)comente



Marieliton M. B. 03/01/2016

Prazer, Aquaman
Primeiro quadrinho que li do Aquaman e como muitas resenhas afirmam, a versão dele nos Novos 52, mostra um personagem bem menos “sem graça” como popularmente ele ficou conhecido.
O quadrinho brinca bastante com a má fama do personagem. Apesar disso, a equipe criativa soube trabalhar pra mudar essa visão, dando uma importância maior para ele. Eu posso afirmar que eles conseguiram cumprir esse objetivo. Acabei a leitura tendo outra visão sobre o Aquaman.
O arco contido nesse encadernado é legal e serve muito bem para apresentar o personagem. Tanto que, ao final do encadernado, fica aquele gostinho de quero mais. Leitura recomendada pra quem, assim como eu, deseja conhecer um pouco mais sobre esse personagem e tentar criar a sua própria opinião a respeito dele.
comentários(0)comente



Matheus.Teixeira 01/08/2015

Fodástico
Muito boa essa HQ. A unica coisa ruim é que deixa com vontade de mais. Incrível como o Aquaman é abordado nessa nova fase. Literalmente colocam ele em uma realidade muito engraçada. Zoam o cara. Mas no final mostra como ele á fodão. Vale a pena. Ótima leitura.
comentários(0)comente



Paulo Eduardo 01/07/2015

Quem respeita o Aquaman? Quem curte o personagem? Desde a série oitentista Os Super Amigos, o personagem é alvo de piadas e não é levado a sério, muito em função de seus subestimados poderes. O arco de histórias do personagem na iniciativa dos Novos 52, roteirizado por Geoff Johns, surgiu justamente pra desconstruir essa imagem de herói de terceiro escalão que o cara carregava. O genial aqui não é o roteiro em si, que é até bem simples, mas, sim, a forma com que Johns brinca com esse conceito de ninguém levar o Aquaman a sério. Em As Profundezas, Aquaman não é levado a sério por nenhum habitante da superfície, que o tempo inteiro fazem piadas e o desrespeitam, assim como os leitores faziam. O roteirista conseguiu usar isso a seu favor para nos reapresentar o personagem e nos mostrar o quanto ele é poderoso. Afinal, o cara além de ter super força e ser invulnerável, pode ir aonde nenhum ser humano jamais foi antes nas profundezas do oceano. Pena que esse é um encadernado muito curto, e a história muito simples; a Panini podia ter compilado mais edições. O grande trunfo fica por conta da genialidade de Johns na forma com que ele nos apresenta esse Aquaman, e pela arte do brasileiro Ivan Reis. Enfim, com certeza vale a compra.
comentários(0)comente



João 05/06/2015

Poderia ser mais profundo, mas vale a pena
*trocadilho não intencional no título :B

Bem difícil avaliar esse aqui. Por mais que a proposta de redenção do Aquaman tenha sido muito boa, a execução, ainda que por muito pouco, não completa as expectativas. Geoff Johns brinca muito bem com o fato do personagem ser um herói rejeitado, mas explora pouco as oportunidades que tem de fazer o leitor realmente gostar dele. Apenas faz com que o compreendamos melhor e passemos a dar a ele o devido respeito.

Talvez não haveriam tantas lacunas se o roteirista tivesse explorado o lado mais emotivo e conflituoso dos "vilões" ou dado um pouco mais de espaço para o desenvolvimento de diálogos (que, por vezes, também foram um pouco fracos, caindo em alguns clichês e fazendo eu sentir que não conhecia bem quem eram os personagens) em vez de usar tantas páginas para as cenas de ação. A sensação ao se chegar no último quadro é a de que esse volume serviu para preparar o terreno para a história de verdade que virá a seguir.

Mas é um daqueles casos de ver o copo meio cheio ou meio vazio, e eu prefiro a primeira opção, principalmente considerando que a história tem lá seus bons momentos, como os flashbacks e os momentos em que Arthur e Mera são reconhecidos por seu heroísmo. O ponto mais forte, no entanto, é a arte espetacular do Ivan Reis (principalmente nas primeiras edições), que mais do que justifica as páginas duplas. As cores também são de uma vivacidade ímpar. Do que já li até agora dos novos 52, Aquaman com certeza fica no top 3 se tratando de arte.

A edição da Panini é quase impecável. Senti falta de mais extras no final (só há três páginas com esboços de personagens) mas, tirando isso, vale muito a pena ter na estante.

Nota final: 3,5.
comentários(0)comente



Luciano Luíz 26/05/2015

A versão do AQUAMAN em OS NOVOS 52 ficou espetacular. A edição em capa dura pode não ser um estouro no quesito de estória (mas parece que nos próximos episódios é algo muito bem trabalhado), porém, o visual é impressionante. Os desenhos são belíssimos. Os personagens e cenários conquistam com extrema facilidade. A pintura é de nível épico e empolga. Não tem o que comentar sobre essa edição, a não ser aguardar que lancem o volume 2.

site: https://www.facebook.com/pages/L-L-Santos/254579094626804
comentários(0)comente



Samuel Alves 25/05/2015

Surpreendente
Excelente HQ do Aquaman, juro que não sou muito fã do personagem, mas de tão bem que ouvi falar desta fase do Geoff Johns de do Ivan Reis, decidi dar uma chance com o lançamento desse lindo encadernado da Panini.
Com uma narrativa muito boa e linda arte, fui surpreendido por essa aquisição. O jeito com que o autor explora esse lado das piadas com o Aquaman é genial, excelentes tiradas e ótima imersão no personagem.
Grata surpresa essa edição, fico no aguardo de continuidade em encadernados do herói, o qual agora enxergo com outros olhos.
comentários(0)comente



Nanda Lima 23/05/2015

Pura diversão
MINHA EXPERIÊNCIA DE LEITURA

Em 2011 a DC Comics zerou o número de seus títulos e fez um reboot. Surgiram assim os The New 52 (Novos 52 aqui no Brasil), 52 “novos” títulos de quadrinhos – alguns realmente novos, outros nem tanto, como Batman, Superman, Lanterna Verde e Aquaman. Em alguns títulos foi dada continuidade às suas cronologias mas com uma nova roupagem, como em Batman. Em outros, como em Action Comics, Superman ganhou uma nova origem. Eu, como boa decenauta que sou, fiquei interessada em ler algo entre tantos títulos. Mas teria que ser criteriosa para não perder tempo com histórias ruins. Descobri que um dos títulos dos Novos 52 mais elogiados aqui no Brasil pelos leitores é Aquaman, de Geoff Johns, com desenhos do brasileiro Ivan Reis e arte-finalização de Joe Prado. Mas será que valeria à pena ler algo sobre um herói que eu mal conheço, e por quem nunca me interessei? Decidi arriscar – e tive uma grata surpresa.

Arthur, ou Aquaman, nunca foi muito levado a sério entre os leitores de quadrinhos. Ele foi relegado a um mero coadjuvante em muitas sagas da DC Comics. Sempre foi zoado por causa da sua roupa, por “falar” com peixes e por não ser tão bad-ass quanto Batman ou Superman. Geoff Johns decidiu usar esses “pontos fracos” do personagem e transformá-los em um plot para seu run nos Novos 52. Deu certo. Johns escreveu o roteiro perfeito para quem, assim como eu, nunca leu nada sobre o Aquaman, mas tem a impressão de que ele não é um herói relevante. Não há uma nova origem para o protagonista, mas os outros personagens – sua esposa, Mera, seu arqui-inimigo, Arraia-Negra, seu falecido pai adotivo dentre outros – são apresentados ao leitor de forma natural, no decorrer da história. Isso fez com que eu entendesse praticamente tudo o que estava acontecendo, mesmo sem fazer uma leitura ‘mais atenta’.

A leitura é muito divertida e passa em um piscar de olhos. Quando vi já estava totalmente envolvida e fã do Aquaman. Isso é um ótimo sinal. Além de muita ação – como é de se esperar em boas histórias de heróis – Johns ironiza o leitor ao começar, já na edição número um, zoando o próprio herói através das atitudes das pessoas comuns presentes no roteiro. Mas logo depois Arthur começa a mostrar ao que veio, que ele é sim um cara bad-ass. É como se o autor dissesse para mim e para você: “não, esse cara aqui não faz só falar com peixes, e ele vai te surpreender”. E surpreendeu.

DESENHOS

Os desenhos de Ivan Reis são incríveis. Eles são cheios de vida e de movimento, algo fundamental em histórias de super-heróis. A qualidade e o nível de detalhe do traço impressionam, principalmente por tratar-se de uma série mensal, que geralmente é feita às pressas para não “estourar” o prazo. Mas se tem algo que se destaca nesta série e merece a nossa atenção é a colorização de Rodrigo Reis, ou Rod Reis, outro brasileiro. As cores são de encher os olhos e enriquecem sobremaneira os desenhos. É basicamente o que dá vida a eles.

VEREDITO

Aquaman nos Novos 52 é uma série que começou muito bem, sendo bastante elogiada lá fora e em terras brazucas. É muito divertida, possui uma pitada de sarcasmo, e para completar desenhos e colorização espetaculares. Ou seja, uma das melhores coisas que estão saindo pelas grandes editoras no mercado de quadrinhos atual. Recomendo bastante, inclusive para quem nunca teve contato com o personagem.

Nota:
4/5

site: www.umaleitoraassidua.blogspot.com
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10