Corações em Guerra

Corações em Guerra Elysanna Louzada




Resenhas - Corações em Guerra


7 encontrados | exibindo 1 a 7


Vânia 25/05/2015

Herdeiros #3
E chegamos ao final derradeiro da trilogia. Muita ação e muitas emoções...

Depois de viajarem por várias partes do reino para juntarem os pedaços de um mapa, os quatro amigos-cavaleiros precisam decifrá-lo. Não era tão fácil quanto parecia a princípio. Era um grande quebra-cabeça, no qual as fronteiras estavam modificadas, mas precisavam vencer a ação do tempo. É Isabel quem consegue decifrar e mostrar como tudo funcionava.

Enquanto isso havia o inimigo, o rei Edgar Belmonte, cada vez mais feroz e enlouquecido já que sua mãe, a rainha Elba, havia sido finalmente assassinada.
A guerra agora não era uma questão de se, mas de quando. E ainda havia tanto a ser feito...

Primeiro, havia a questão da doença de Eloise. Desde que ela fora atingida com o veneno, sua saúde estava debilitada, sofrendo de fortes enxaquecas, e a cada vez que ela sentia a pressão dos acontecimentos, mostrava-se um fácil acesso para que Barbara voltasse à tona.
Por um lado Barbara não parecia preocupada em atrapalhar os Cavaleiros em sua luta para tirar Edgar do trono; mas, ao mesmo tempo, ela tinha uma guerra particular: enfraquecer Eloise levando-a a fazer coisas que levariam outros a duvidar de sua capacidade como futura governante do Reino Unido, e também, desestabilizar o relacionamento dela com Tommy.

(Continue lendo no link abaixo)

site: http://aborboletaquele.blogspot.com.br/2015/05/maratona-nacional-elysanna-louzada.html
comentários(0)comente



Camilla 25/05/2015

Resenha premiada: blog Segredos e Sussurros entre Livros
Corações em Guerra é o último volume da trilogia Herdeiros do Trono, escrita pela queridíssima autora nacional Elysanna Louzada. A temática épica, cheia de aventura e emoção acompanha a vida de personagens puros e cativantes, com uma missão em comum: salvar o Reino de Petra das garras daqueles que já foram corrompidos pelo poder e pela maldade. Leia também:
A história, narrada em terceira pessoa, está ainda mais ágil e interligada do que os volumes anteriores. Agora, Pedro, Eloíse, Isabel e Tommy já sabem os seus lugares, além de estarem contando com a ajuda de grandes amigos e guerreiros para encerrarem, de vez, a conturbada batalha por justiça no reino. É claro que nada vai ser fácil. O autoproclamado rei está cada dia mais insano, assim como seus soldados estão ainda mais cruéis. Mas nem tudo é obscuro, pois o amor também está no ar…

Honestamente, nem sei por onde começar. Já contei a vocês que sou apaixonada por essa trilogia desde o início. Tive a sorte de conhecê-la ao visitar um tio em Vitória/ES, já que estava acontecendo uma Bienal do Livro. A escrita da Elysanna consegue segurar o leitor sem qualquer enrolação, algo que admiro demais. No entanto, fim de trilogia/série é sempre motivo de emoção e, às vezes, frustração. Muitas vezes, acompanho os livros anteriores incansavelmente, para no final, sofrer uma baita decepção (finais mal resolvidos, pontas soltas ou sem sentido, etc.). Felizmente, Herdeiros do Trono possui sequências bem amarradas e coerentes, e o final narrado em Corações em Guerra, não poderia ser melhor.
Os personagens estão mais decididos e cada atitude gira em torno do futuro do reino. Pedro conquistou uma liderança digna de um rei por direito, mas terá que utilizar as próprias mãos para eliminar o mal que se apoderou de Petra, inclusive derramando sangue. Eloíse ainda luta contra uma maldição terrível, e ser ela mesma nunca foi tão difícil, mas também revelador. Ao mesmo tempo, Isabel se prepara para assumir uma posição com que nunca sonhara, mas que é também, parte de sua missão. Desagradável? Nem um pouco, pois ela estará muito bem acompanhada. Já Tommy, bem, tem agido de uma forma muito madura perante seus desafios. Surpreendentemente, ele assume um lado extremamente corajoso na batalha e, claro, em relação ao próprio coração. Os quatro estão juntos e, ao mesmo tempo, lutando suas próprias batalhas. O amadurecimento deles é muito evidente e se mostra em cada movimento. Infelizmente, muita coisa ruim precisa acontecer para que se chegue ao resultado esperado. Muitas perdas, nem sempre vitais, mas existenciais, acabam por acontecer.

Mais uma vez, a narrativa se desenvolve muito bem, interligando as pontas e estabelecendo os atuais desafios, superados um a um, ainda que nem todos terminem de forma feliz. Muitos fatos são resolvidos de uma forma bem realista, ainda que triste. As relações entre os personagens, especialmente as amorosas, não são o único foco, mas possuem grande importância nas decisões.

Para finalizar, posso dizer que terminei esta trilogia com aquela satisfação típica de um bom livro e suas boas histórias. Eu não mudaria nada e, ainda, encontrei no epílogo o início de uma nova história, desta vez sem toda a escuridão que perseguiu os amados personagens por um tempo (não estou dizendo que haverá uma continuação literária, mas sim, o começo de uma nova jornada imaginária para os leitores mais apegados).



site: http://ssentrelivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Luana 30/07/2015minha estante
Maravilhoso, leitura irresistível




Juliana 02/07/2015

Herdeiros do Trono III - Corações em Guerra
Eu perdi as contas de quantas vezes eu morri e sobrevivi com esse livro. Todas as coisas que eu queria que acontecesse com os “vilões” começaram a acontecer, acredite você ou não, mas foi tão emocionante quanto assustador [onde será que os autores guardam o coração quando escrevem certas cenas?]

Como o próprio título já diz, a guerra é o ponto central deste livro; e não só a guerra do tipo tradicional que deveria esperar do livro, mas também a guerra pessoal de cada personagem. O tipo de enfrentamento do qual precisamos encarar para crescer, evoluir, melhorar!

Meu combate favorito foi o da “doença” de Eloise. O que foi aquilo meu povo!?? Eu surtei todas as vezes que ela tinha uma “crise” e o final dessa doença demorou; durante esse tempo ... pense num frio na pança kkkk!?!

Mas quem me deixou com mais altos e baixos e emoções foi Tommy; foi justamente nessa área das emoções que ele cresceu. Ele aprendeu a separar pessoas, sentimentos, situações e posturas e isso tudo foi ótimo, porque vamos combinar .... as vezes eu tinha a impressão de que ele estava endeusando alguém de tanto “desespero” que ele tinha medo!!!

Isabel também não deixou por menos, para quem leu o primeiro livro e se surtou com alguns momentos que ela passou, e que no segundo livro chorou [ou se emocionou] com ela, vai se ver surpreso de tudo nesse último livro. Todas as oportunidades que eu queria que ela tivesse ... ela teve e as escolhas dela são do tipo: “Caraca maluco!!!”, “Eita poxa!!” e “Barbaridade tchê!!!”.

E por fim, o Pedro. Mais uma vez ele teve um crescimento visível em cada capítulo, mas a batalha dele foi mais f[isica do que emocional, e como eu já esperava uma maturidade desse pessonagem, acho que ele foi o menos favorito existe isso? O que não quer dizer que ele não surpreendeu nesse livro. Foram momentos do tipo: “Você ficou maluco meu filho? E se você morrer? Como vou ler as outras páginas? (isso também vale pro Tommy)” e outros do tipo “Que romanticooooo, tão doce que fiquei diabética só de ler

site: http://julicronicas.blogspot.com.br/2015/07/livro25-herdeiros-do-trono-iii-coracoes.html
comentários(0)comente



Luiza 14/10/2015

Corações em Guerra
Sabe aquela sensação de ter medo de ler uma conclusão de história porque sabe que o que te espera não é exatamente algo incrível? Pois é. Geralmente, quando não gosto de uma saga no primeiro livro, dou uma chance e acabo lendo o segundo (vai que a coisa melhora, né?).

Em Corações de Guerra, terceiro e último livro da série Herdeiros do Trono, as tropas do Império, lideradas pelo ganancioso Edgar Belmonte, e os legítimos herdeiros do trono, Pedro e Eloise Belmonte, se confrontarão.

Eu realmente estava esperando que este livro correspondesse às minhas expectativas e fosse... Somente meia boca (não há outra definição melhor para o que sinto), porém, além de ter sido meia boca, foi água com açúcar e intencionalmente fofo demais. Mas isso não é uma coisa boa? Não quando até a personagem que você jurava (e contava) que iria trazer um pouco de agitação na história não faz nada além de ser temporariamente inconveniente. Já deu para perceber que gosto de ver o circo pegar fogo, né?

site: http://www.oslivrosdebela.com/2015/06/coracoes-em-guerra-elysanna-louzada.html
comentários(0)comente



LAPLACE 10/11/2015

Corações em Guerra- Elysanna Louzada
Guerra! A guerra do rei Edgar Belmonte contra os herdeiros do trono está oficialmente declarada. Acusados de traidores e conspiradores contra a paz do Reino Unido de Petra, os filhos de Pietro e a Ordem da Aliança correm contra o tempo para colocarem um fim ao reinado do déspota.

Em uma manobra estratégica, Edgar decretou o fim da república, instaurando o Tratado Imperial, que transformará o Reino Unido no Império de Petra, concentrando todo o poder em suas mãos, inclusive passando a controlar a Academia de Cavaleiros. Acompanhado de Angelina, Arnon viaja pelos reinos recrutando aliados, enquanto continua travando uma batalha interna com seus sentimentos pela princesa herdeira.

Como futuro rei de Petra, preocupado com seu povo, Pedro busca, com a ajuda de Isabel, uma forma de acabar — ou impedir a guerra — com o mínimo de baixas possíveis, principalmente daqueles que ama, levando o príncipe herdeiro a realizar uma arriscada missão, e tomar uma importante decisão para garantir a proteção de seu povo, caso ele não sobreviva ao confronto final.

Eloise continua sendo atormentada por sua dupla personalidade: Bárbara. Nem mesmo Tommy, com a total dedicação à sua amada consegue fazê-la se sentir melhor. E a aproximação do conflito decisivo parece apenas tornar mais difícil a supressão de Bárbara, uma vez que Eloise deseja vingar o mal que Edgar tem propagado a todos, principalmente àqueles próximos a ela, e esse sentimento de fúria fortalece sua outra parte.

Não resta muito tempo, por ordem do ditador, o exército imperial está pronto para marchar rumo à Península do Gândara para destruir a cidade dos Anões, colocando um fim ao ponto de partida da rebelião, e eliminando de vez a descendência do primo Pietro, de quem Edgar usurpou o trono.

Quer saber o que acontece? Então corre para ler o livro.

***

Último volume da trilogia Herdeiros do Trono, Corações em Guerra foi publicado de forma independente pela autora Elysanna Louzada em 2015. O livro faz jus ao seu nome, o conflito interno entre os personagens persegue-os durante toda a trama, constantemente eles precisam escolher entre os anseios de seus corações, ou o que deve ser feito em prol da vitória.

A narrativa foi muito bem construída, os capítulos são curtos, fluídos, e deixam um gancho ao final que nos deixa ansiosos para saber logo o que vem em seguida. Dos três volumes da trilogia, esse último foi, sem sombra de dúvidas, o que mais me prendeu. E os personagens dão um show à parte! Criei um carinho ainda mais especial pelo Pedro, ele já era meu personagem favorito, mas sua postura e responsabilidade como futuro líder do Reino Unido de Petra o fizeram subir no meu conceito com aceleração máxima. Até ameacei a autora de ir atrás dela caso alguma coisa acontecesse ao herdeiro do trono.

Outra personagem que está entre meus favoritos é a Angelina. Ela chegou no livro anterior completamente alheia à guerra, porém desde que se aliou à Ordem da Aliança que tem contribuído bastante, e é uma personagem muito carismática. Agora a grande surpresa, para mim, foi a Bárbara. Ela continua nos chateando com seu comportamento, porém a segunda personalidade da Eloise protagonizou momentos tão incríveis no livro, que tiveram capítulos que tive vontade de mandar todo o exército dos aliados embora e mandar deixarem a Bárbara cuidar sozinha da guerra.

Os diálogos entre os personagens estão sensacionais, a Elysanna pontuou bem as emoções entre eles e criou textos marcantes. Senti falta de uma conversa entre Tommy e Isabel no começo do livro referente a algo importante que a Isabel faria. Na ausência do pai de ambos, fiquei ansioso por Tommy ter um diálogo emocionante com a irmã sobre o assunto. Contudo, agradei-me da interação entre os quatro protagonistas.

No livro anterior tivemos muitos momentos apenas de Pedro e Isabel, e Tommy e Eloise — até porque a situação obrigou a isso —, porém nesse livro houve uma mesclagem maior entre eles, e destaco aqui as conversas entre Tommy e Pedro, que sempre renderam bons frutos, e que são minhas favoritas. Eloise e Isabel são melhores amigas também, mas há uma camaradagem entre Pedro e Tommy, que, na minha opinião, nenhuma outra dupla de personagens do livro consegue superar.

Como comentei na resenha de Círculo de Fogo, Corações em Guerra prometeu fortes emoções e, a meu ver, não as frustrou. A obra fecha com chave de ouro a saga dos herdeiros do trono.
comentários(0)comente



Aline 26/02/2016

Marcante!
Mais uma vez viajei para Petra, o mundo maravilhoso criado por Elysanna Louzada, onde diversas raças se misturam e convivem pacificamente. Ok, não tão pacificamente assim, tendo em vista que uma guerra iminente paira sobre aquelas terras.

De um lado o Exército Aliado, que luta para restaurar o bem e a dignidade de seu povo, do outro, o exército de Edgar Belmonte, rei usurpador de Petra.

Não vou me estender mais para não correr o risco de soltar nenhum spoiler.


"De acordo com Rash, os herdeiros seriam responsáveis por liderar o Exército Aliado quando a guerra eclodisse. Ainda que a estratégia de combate fosse planejada e traçada por uma junta militar, da qual os dois fariam parte, Pedro e Eloise seriam a inspiração dos homens e mulheres que empunhariam espadas para defender Petra. Nos herdeiros do trono, os soldados depositariam a esperança em um reino livre onde suas famílias pudessem vivem sem a opressão de um ditador." (p. 50)


"(...) De um lado, Edgar Belmonte, autoproclamado imperador de Petra, brigava pela própria ganância sustentada por sua megalomania patológica. Do outro, Pedro e Eloise Belmonte defendiam a justiça e a igualdade entre diferentes raças e etnias." (p. 117)


Pedro, Isabel, Tommy (♥) e Eloise enfrentam ainda mais desafios, inclusive conflitos internos, tendo que vencer seus próprios inimigos.

O romance de Pedro e Isabel se fortalece ainda mais, enquanto Tommy e Eloise ainda têm um obstáculo para enfrentar além da guerra, Bárbara. Sim, ela está de volta e ainda mais vulgar e audaciosa do que antes. Mas devo confessar que apesar de não gostar nada dessa criatura, algumas atitudes dela em Corações em Guerra me surpreenderam e, de certo modo, me agradaram.


"Eles se beijaram na certeza de que seriam felizes para sempre. Mesmo que a eternidade dessa felicidade durasse apenas breves instantes de uma vida." (p. 58)


"(...) Nem todo o treinamento, nem toda a imparcialidade do mundo seriam fortes o suficiente para frear um sentimento tão avassalador." (p. 207)



Pedro foi um dos personagens que mais amadureceram do primeiro livro para cá, e esse amadurecimento se deu de forma gradual, conforme as situações que ele enfrentava, e isso me agradou bastante. Isabel continua guerreira e teimosa, foi uma personagem que me conquistou aos poucos, e agora tenho profunda admiração por sua força e coragem. Tommy foi um dos meus queridinhos desde o início, com seu jeito fofo e marrento só me conquistou ainda mais. Eloise com seu jeito doce, se mostrou ainda mais determinada e isso foi uma das coisas que mais gostei nela em Corações em Guerra.


"- Depois que ultrapassamos os limites entre o certo e o errado não há mais volta." (p. 251)


Em alguns momentos meu coração quase parou tamanho o meu desespero com alguns acontecimentos. Elysanna foi cruel, muito cruel. rs . Infelizmente não posso contar o motivo, pois seria um baita spoiler, mas quem ler provavelmente vai saber do que estou falando.


Arnon (♥), Dona Gê (♥), Rash, Angelina, Beatriz, Eduardo, Diogo, Albano, entre outros, mais uma vez mostraram a que vieram e também a importância que tiveram para o desenvolvimento da trama.


Narrado em terceira pessoa, o livro é dividido em três partes: Parte 1 - mostra a preparação para a guerra; Parte 2 - a guerra; e Parte 3 - o pós-guerra. Sobre a escrita da autora, sou suspeita para falar, pois esse é o quarto livro que leio dela e sua escrita envolvente e detalhada, sem ser enfadonha, me conquista cada vez mais (Ely, sou sua fã! ♥). Capítulos curtos e uma narrativa instigante fazem com que a leitura flua rapidamente.

(+) Leia a resenha completa no blog.


site: http://literalizandosonhos.blogspot.com.br/2016/02/resenha-coracoes-em-guerra-elysanna.html
comentários(0)comente



7 encontrados | exibindo 1 a 7