Redenção

Redenção M. A.Costa




Resenhas - REDENÇÃO


9 encontrados | exibindo 1 a 9


Maria 27/10/2015

Mostra os passos de um sobrevivente, que joga fora todas as más sensações para se manter vivo.
Sabe aquela escrita majestosa, que é bonita e fácil de se ler, porém ao mesmo tempo trata de destruição e de dor? O conto ''Metrovinos'' mostra os passos de um sobrevivente, que joga fora todas as más sensações para se manter vivo.
Em meio a destruição, ele tenta encontrar uma saída. E vai notando o quão frágil o ser humano é.
Um conto rápido que irá te introduzir ao tempo e aos fatos que deram origem ao livro ''Redenção''.
Gostei do conto. Recomendo!

site: http://livrosperfeitosmsoffiati.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



desencaixados 04/06/2015

MELHOR LIVRO DE CONTO *-*
Olá leitores, tudo bem? Retirando o meu problema de saúde eu estou ótimo.
Eu não sei se vocês já perceberam, mas o blog está mais atualizado. Antes postávamos três dias na semana, a partir da semana passada estamos postando todos os dias. Isso não será uma regra entre mim e as colaboradoras do blog, mas iremos fazer de tudo para continuar nesse ritmo.
Como dito eu fechei a parceria com o escritor M. A e hoje vou falar para vocês um pouco do livro de contos dele.
O título da obra é Redenção: Metrovinos A Origem. Ele é um conto de vinte páginas que narra as primeiras 72 horas de um sobrevivente após um grande terremoto em Xangai. Eu não posso falar muito sobre o conto se não irei soltar algumas spoiler e muitas pessoas odeiam spoiler (eu sou um dos que odeiam spoiler).
O livro é ótimo, ele é um e-book comprei por quatro reais na Amazon, no final da resenha irei deixar o link de compra para você. A escrita do M. A. é um pouco mais detalhada do que vários autores. O jeito que ele narrou as três primeiras páginas do conto me deixou sem fôlego, porque o conto já começa narrando o acidente e em seguida as mortes. Ao desenrolar do conto eu fiquei admirado com a forma que ele escreveu a história, principalmente com o final.
Olha, eu recomendo a compra desse livro para todo mundo que gosta de uma tragédia como eu. Eu fiquei tão prendido na história que nem me preocupei que era em e-book (não consigo ler em PDF nem e-book) e em breve irei lê o primeiro livro da trilogia Redenção, escrita pelo mesmo autor, assim que eu finalizar a leitura irei publicar uma resenha para vocês.

site: http://desencaixados.blogspot.com.br/2015/06/resenha-redencao-metrovinos-origem.html
comentários(0)comente



Ju Cirqueira 03/06/2015

Sensacional! Caos e sobrevivência em uma narrativa espetacular.
A história se passa nas primeiras 72 horas após um grande terremoto que ficou conhecido como “O Grande Terremoto de Xangai” que teria acontecido em 2108. A partir daí já sabemos que se trata de uma história futurista e de sobrevivência, bem similar as histórias distópicas que temos no mercado hoje em dia. O conto narra a luta por sobrevivência dessa população desolada pelo caos causado por este terrível terromoto que destrói toda a cidade. Temos como protagonista um personagem masculino, que vai dar ao conto um olhar mais pessoal sobre a destruição. Ele acorda dentro do metrô após todo o impacto do terremoto e ao olhar a sua volta se depara com uma cena indescritível, montes de vítimas amontoados ao seu redor, e a partir daí começa a sua luta pela sobrevivência, onde ele precisa encontrar forças para continuar, mesmo diante de todo o horror de uma catástrofe dessa magnitude.

A narrativa do conto é fantástica, o autor descreve as cenas de forma visceral e impactante, conseguindo ao mesmo tempo um efeito sentimentalista, ele apela para a sensibilidade do leitor quando nos coloca na pele do protagonista, nos deixando sem saída, angustiados e desesperados. Eu, particularmente, consegui visualizar toda a destruição, destroços e horror como se assistisse a um filme, a experiência foi extremamente visual pra mim. Em apenas 20 páginas o Marcelo conseguiu delinear toda uma história bem construída e inebriante, construindo um panorama de caos dentro da mente do leitor, criando expectativas e instigando a nossa curiosidade. Uma das coisas que me chamou muito a atenção também foi a forma como o autor expõe a fragilidade da natureza humana, especialmente em se tratando de sobreviver a uma calamidade. Sabemos que o instinto de sobrevivência fala mais alto em todas as espécies, inclusive no ser humano, e esse aspecto também é muito bem retratado na narrativa deste conto. Recomendo muito a leitura para quem se interessa por distopias e quer conhecer novos autores da literatura nacional!

site: http://nuvemliteraria.com/2015/06/redencao-metrovinos-a-origem/
comentários(0)comente



Camila 30/05/2015

Surpreendente
Confesso que não sou fã de livros e-book, mas esse me fez mudar de ideia. A história é marcante, te prende até que chegue a ultima página. A forma como o autor desenrola o conto é de entendimento fácil, é um livro que eu recomendo a todos.

site: http://www.karussa.com/2015/05/redencao-metrovinos-origem.html
comentários(0)comente



Duda e Cami 29/05/2015

Como podemos ser egoístas em meio ao desespero, ou solidários com desconhecidos.
Esse é a primeira vez que resenhamos um conto aqui no MLW. Por isso fico empolgadíssima de dizer que é uma esse foi um belo começo.
Essa história conta as origens dos "Metrovinos" uma sociedade que é nos apresentada no livro Redenção: Legionella, do mesmo autor. O conto começa de forma rápida e já fazendo descrição do Grande Terremoto de Xangai, mostrando toda a devastação, o medo, a luta e o egoísmo humano para alcançar a sobrevivência.

"No centro da Cidade Velha o tremor veio como um dragão furioso acordando que,descobrindo estar acorrentado,rugiu e rasgou a Terra para dar espaço a sua escapada."

" O instinto de sobrevivência é o mais poderoso dos instintos humanos e, também o mais egoísta."

Vemos então, um sobrevivente. Ele acorda dentro do metrô em ruínas, e em meio há muitos mortos. Atordoado caminha entre os destroços e inicia a luta para achar a saída. No subterrâneo escuro, ele encara as dificuldades: Lugares destruídos pela catástrofe, a dor, o desânimo...
Nas poucas vinte páginas, Costa, traz um história rápida, emocionante e que nos faz refletir sobre o personalidade humana. Como podemos ser egoístas em meio ao desespero, ou solidários com desconhecidos. Como, mesmo pessoas comuns, podemos enfrentar desafios e vencê-los apenas pela decisão de seguir em frente.
Durante a narrativa, em nenhum momento é citado o nome do personagem. O que foi um surpresa para mim, por que de fato só notei esse detalhe quando se aproximava do fim, onde é revelado o nome do dito sobrevivente, que vem a ser um bom trocadilho que se encaixa perfeitamente na origem dos metrovinos.
Certamente, preferia ler esse conto depois de já ter lido Redenção: Legionella, embora isso não altere muita coisa. O conto é muito bom, e para quem ainda não leu o livro, não vem a ser um problema.
O autor fez uma bela narração. sendo conciso e conseguindo passar as emoções do personagem para o leitor a medida que se avança na leitura.
Esperando ansiosa pelo livro...

site: http://www.mylittlewonderland.com.br/
comentários(0)comente



Ysa 27/05/2015

Simplesmente apaixonante!
O conto começa de forma eletrizante, nos contando em detalhes os primeiros minutos após o Grande Terremoto de Xangai.

"No centro da Cidade Velha o tremor veio como um dragão furioso acordando que,descobrindo estar acorrentado,rugiu e rasgou a Terra para das espaço a sua escapada."

Dessa forma, M. A. Costa consegue prender o leitor durante 20 páginas tensas. Nesse conto vemos a luta do que veio a ser o primeiro metrovino. Um homem que estava no metro na hora que o terremoto atingiu Xangai e se tornou um dos sobreviventes do desastre. Acompanhamos na luta pela sobrevivência até achar os outros chineses sobreviventes que viriam a formar a sociedade dos metrovinos que conhecemos no primeiro livro do Redenção: Legionella.

Esse conto da ao leitor também uma ideia do tamanho do desastre ocorrido,já que no Redenção: Legionella somos apresentados aos metrovinos como uma sociedade já, e não sabemos em detalhes como tudo aconteceu e como eles chegaram até ali.

Apaixonante, acho que é essa é a melhor palavra para caracterizar esse conto. A forma como ele termina deixa o leitor arrepiado e louco para que o próximo livro da série seja logo lançado.
comentários(0)comente



Thamy 23/05/2015

Interessante, Arrebatador e Cativante.
Interessante, Arrebatador e Cativante.
A trama já começa te jogando dentro da realidade do protagonista. Você sente a necessidade de saber o que está por vim, você quer olhar ao redor, você quer saber se ele vai conseguir enfim vai se salvar.
E não saber o nome dele nos faz ser ele.
A descrição dos fatos nos faz pensar estar realmente dentro da história.

Adorei!
comentários(0)comente



Rajkumari 22/05/2015

A Origem dos intrigantes Metrovinos
Acabei de ler o conto e não sei o que escrever, adorei a leitura, fez jus aos Metrovinos que conheci na leitura do livro "Redenção: Livro um: Legionella". Gosto da maneira como o Marcelo descreve o ambiente em uma linguagem científica e fácil de entender.

" O instinto de sobrevivência é o mais poderoso dos instintos humanos e, também o mais egoísta."

Fiquei vidrada com a história, com a descrição e a incrível força de destruição do Grande Terremoto de Xangai, e impressionada em ler como as pessoas reagiram ao fenômeno natural, empurrando, se jogando, não importando quem mais esteja ao seu lado, quando o assunto é sobreviver, não importa quais meios use, a pessoa fará de tudo para escapar com vida. A frase de Maquiavel " Os fins justificam os meios" combina totalmente com o assunto em questão.

" Cansado e amedrontado, perdido sem saber o que fazer, ele dorme"

Conseguir dorme em meio ao caos que está parece improvável, mas percebemos que por mais que nossa força de vontade seja grande, nosso corpo precisa descansar e/ou dormimos para tentar escapar de nossos medos ou desejar que quando abrirmos nossos olhos tudo aquilo não tenha passado de um pesadelo, quem dera se tivesse sido assim para aquele sobrevivente.

" A esperança é talvez o mais belo sentimento humano. E, muitas vezes o mais frustrante"

Foi a frase mais verdadeira e perfeita para expressar o que aquele homem estava passando. O que seria dele sem a esperança? Seria muito mais fácil desistir de tudo ali mesmo e esperar a boa e velha morte agarrar sua mão e levá-lo para o enfim, verdadeiro descanso mas não, ele preferiu lutar mesmo quando as chances de sobrevivência eram poucas.

Minhas emoções fundiam-se a cada momento, eu estava ficando ansiosa e desesperada junto com o personagem, estava em sintonia, mesmo o conto sendo pequeno, eu li com uma rapidez e voracidade, você fica fascinado e intrigado com tudo o que está rolando e ainda pode acontecer.
O autor soube aproveitar bem as poucas páginas para narrar essa incrível estória.

Para quem não leu o livro ainda, pode ler esse conto sem problemas, porque ele é um complemento à estória de " Redenção- Livro um: Legionella", garanto que atiçará sua curiosidade. E para quem já leu o livro, não se arrependerá e irá adorar o conto como eu amei e ficará como eu com "gostinho de quero mais."
comentários(0)comente



LAPLACE 22/05/2015

Metrovinos: A Origem - M. A. Costa
"...o tremor veio como um dragão furioso acordando que, descobrindo estar acorrentado, rugiu e rasgou a terra para dar espaço a sua escapada."

A narrativa já começa de forma arrebatadora, com esse trecho que citei acima já no primeiro parágrafo. Um terremoto é algo terrível, e o Costa não mediu esforços nem poupou os leitores mais sentimentais na hora de descrever as consequências de tal calamidade. Essa descrição é fantástica, por sua riqueza em detalhes e pelo sentimento que o autor emprega.

Nós acompanhamos um sobrevivente homem, cujo nome não citarei, porque seu significado foi uma ótima jogada do autor e casa muito bem com a origem dos metrovinos, então deixarei para que os leitores descubram por conta própria e tenham a mesma surpresa que eu.

Costa soube aproveitar bem as poucas páginas para narrar a luta pela sobrevivência do protagonista no subterrâneo, nos primeiros dias após o terremoto. Ele expôs bem a capacidade de adaptação do ser humano diante de cenários desfavoráveis, de como nossa vontade de viver nos faz continuar em frente - não importam as adversidades -, e como as pessoas resgatam seu espírito solidário em situações como essa, mesmo se for para ajudar um completo desconhecido.

Embora seja um complemento do livro Redenção - Livro Um: Legionella, Metrovinos: A Origem é um conto que pode ser lido antes de você conhecer a obra sem prejuízo nenhum, como o próprio autor deixou bem claro na apresentação e sinopse. E se você começar lendo esse curto texto, garanto que será muito difícil não querer conhecer o livro, portanto, já tenha seu Legionella em mãos quando for ler Metrovinos.
comentários(0)comente



9 encontrados | exibindo 1 a 9