No Limite do Perigo

No Limite do Perigo Katie McGarry




Resenhas - No Limite do Perigo


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Maíra 05/04/2017

Bom, chegou o tão aguardado (pra mim) terceiro livro dessa série, que conta a história do Isaiah, o “garoto problema” dos dois primeiros livros, amigo-irmão do Noah/Echo e da Beth. Eu gosto bastante dos livros dessa série porque eles retratam histórias que, certamente, podemos encontrar em muitos lares. São histórias bonitas, românticas e fortes, devido à carga emocional que carregam os personagens.

Esse livro traz um protagonista que eu queria conhecer mais, o Isaiah, um garoto que vive, desde os 6 anos, pulando de lares adotivos. Durante sua curta vida, ele tem que se virar como pode, só contando com o Noah depois de muito tempo sozinho, sofre diversos traumas e aprende que, para sobreviver nas ruas, precisa impor respeito e medo, e muitas vezes sacrificar seus valores. A grande paixão do Isaiah são os carros, tanto é que trabalha em um oficina, praticamente de graça, e estuda para tentar seguir carreira na área e ser alguém na vida. Adorei o personagem que a autora criou, apesar de achar ele bem machista em determinados momentos.

Já a Rachel é uma típica jovem de família abastada: bonita, rica e que estuda em um dos melhores colégio que o dinheiro pode pagar. Possui uma máquina de carro, que chama carinhosamente de “bebê”, e somente quando ela está dirigindo é que se sente ela mesma, livre das amarras impostas por seus pais e da super proteção dos irmãos mais velhos, que são uns malas, por sinal. Apesar dessa aparente tranquilidade em sua vida, ela esconde diversos segredos da família e não tem uma amiga pra chamar de sua e desabafar suas frustrações. Além disso, é considerada fraca pela própria família, não pode tomar decisões por si mesma, vive tendo que fingir ser quem não é e tem irmãos insuportáveis. Me irritei constantemente com essa família doente dela, mas até que no final eu dei uma colher de chá, pois se mostraram bem diferentes do que no começo do livro.

Como casal, no começo achei que a Rachel e o Isaiah não tivessem tanta liga. Mas a vida desses dois é tão cheia de problemas, que eles acabam se completando, e é algo bonito de ver no decorrer da história. O amor dos dois por carros os levam a uma corrida ilegal de rua, mas por motivos totalmente diferentes: ele, precisando desesperadamente de dinheiro, e ela, pelo prazer de dirigir em alta velocidade. A partir daí começam as interações entre eles. Os dois são problemáticos à própria maneira, mas enxergam um no outro o caminho para descobrir o que podem se tornar. É uma jornada cheia de altos e baixos, confusão, perigos, muita velocidade, adrenalina e roncos de motor.

O livro em si é repleto de drama e sentimentos à flor da pele. Afinal, os dois tem 17 anos, né!? Quais sentimentos não estão à flor da pele nessa etapa da vida? Hahaha E, no fim das contas, foi isso mesmo que achei. Apesar de todos os perigos que rondam nosso casal, e de toda a “realidade” que a autora colocou no livro, ele é bem estilo adolescente, ingênuo em determinados momentos e nos traz uma visão simplista e emocionante do primeiro amor.

Pra fechar, acho que a autora conseguiu criar um enredo muito verídico, emocionante e que me deixou aflita em vários momentos. Como sempre, ela me encantou com sua escrita. A história é dividida entre os dois protagonistas e é possível ver, claramente, a diferença entre eles. Mesmo se tratando de uma série, os livros são mais ou menos independentes, mas eu não recomendo a leitura desse se não leu nenhum dos outros dois, porque os spoilers estão presentes em uma quantidade considerável. Hahaha

Recomendo ;)
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 22/02/2017

No Limite do Perigo - Katie McGarry
Em No Limite do Perigo, terceiro volume da série No Limite, de Katie McGarry, conhecemos a história de Isaiah e Rachel, permeada de adrenalina, romance e emoção. Apesar de serem bem diferentes entre si, a química entre os dois é intensa, ou melhor dizendo, extremamente explosiva e até o momento este foi um dos livros mais alucinantes e empolgantes da saga de Katie McGarry.

Todo mundo enxerga Rachel Young como a menina que se veste com roupas de grife, só tira dez na escola e tem aparentemente uma vida perfeita. O que ninguém imagina é que ela guarda a sete chaves alguns segredos sobre si mesma de sua família e de seus irmãos protetores. Um destes segredos se resume em apostar corridas com estranhos por estradas escuras à bordo de seu Mustang GT e o outro é Isaiah Walker, um cara com quem ela não devia nem ao menos conversar. Porém, o bad boy tatuado e de profundos olhos acinzentados lhe socorre durante um racha e desde então não sai da cabeça da jovem.


Assim como Rachel, Isaiah também tem os seus próprios segredos, especialmente no que se refere ao lugar onde mora e sobre os seus verdadeiros sentimentos pela moça. A última coisa que ele deseja é se envolver com uma patricinha que tenta se divertir em alta velocidade pela periferia, apesar de seus trejeitos angelicais. Porém, quando o hobby pela corrida acaba colocando os dois em perigo, eles acabam tendo apenas seis semanas para resolver a situação e saber até que ponto estão dispostos a se arriscar para salvar um ao outro...

"O que as pessoas projetam para o mundo nunca mostra o que está escondido lá dentro."

No Limite do Perigo é um livro regado de adrenalina, perigo, paixão e emoção à flor da pele. Apesar de seguir uma vibe estilo "Velozes e Furiosos", a obra de Katie McGarry nos traz uma história bem arquitetada e um romance de tirar o fôlego e esquentar as turbinas. Apesar de à primeira vista não terem quase nada em comum, os protagonistas demonstram uma química incrível e formaram um casal apaixonante. Narrado em primeira pessoa, sob os pontos de vista alternados de Isaiah e Rachel, somos agraciados por uma trama repleta de velocidade e norteada por um romance sexy e envolvente.

Nos volumes anteriores da série, Isaiah sempre se mostrou uma verdadeira incógnita, com seu jeito soturno e misterioso. Neste terceiro livro da saga, conhecemos suas dores, anseios, medos e a forma dilacerante como o seu coração foi partido por Beth. Apesar de ostentar a imagem de bad boy com suas tatuagens e piercings, ele se mostra um homem bondoso, generoso, carinhoso e extremamente protetor com aqueles que ama. Seu cuidado e carinho para com Rachel são impressionantes e revelam muito sobre o seu caráter e retidão por detrás do semblante sombrio.


"Ela sorri. É um sorriso lindo. Um sorriso que ilumina o sótão infestado de ratos. Ninguém nunca sorriu para mim deste jeito até hoje. Ninguém. Tudo dentro de mim se contorce com a necessidade de mantê-la por perto."

Apesar do jeito frágil e delicado, Rachel se mostrou uma mulher forte e bastante determinada. Acompanhar sua paixão por automotores e sua vida não tão perfeita ao lado da família - que ainda convive com o luto constante da perda da irmã -, e o fato da jovem viver sob a pressão constante dos irmãos protetores enquanto tenta camuflar suas crises de ansiedade só mostrou o quanto ela é guerreira e resiliente. O seu romance com Isaiah segue os padrões Romeu e Julieta e o amor entre eles é forte e poderoso, vencendo todas as barreiras que surgem em seu caminho.

"Talvez seja isso que acontece quando você se apaixona. Por fora, um isqueiro não é nada surpreendente, mas contém todos os ingredientes que podem criar algo maravilhoso. Com alguns empurrões na direção certa, você pode inspirar algo tão brilhante que afasta a escuridão."

Resumidamente, No Limite do Perigo é um livro emocionante e envolvente, que traz na medida certa romance, velocidade e tensão. Gostei de conhecer profundamente o Isaiah e confesso que me apaixonei pelo protagonista à medida que a história ia se deslanchando e revelando suas características mais marcantes. Também foi muito bom rever figurinhas já carimbadas da saga, como Echo, Noah, Beth e Ryan e ter a chance de matar as saudades de personagens tão queridos. A capa é bonita e segue o mesmo padrão das anteriores e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Recomendo, com certeza!

site: http://www.newsnessa.com/2017/02/resenha-no-limite-do-perigo-katie.html
comentários(0)comente



Taiane Pereira 03/06/2019

Esse foi o livro que mais demorei pra finalizar a leitura. A história dos protagonistas foi interessante, mas comparando aos outros, não me prendeu tanto. E o final ficou com um gostinho de quero mais porque sinceramente, me recuso a acreditar que a Rachel vai ficar daquele jeito.
comentários(0)comente



Fernanda 01/09/2015

Resenha: No limite do perigo
CONFIRA A RESENHA NO BLOG:

site: http://www.segredosemlivros.com/2015/09/resenha-no-limite-do-perigo-katie.html
comentários(0)comente



Tainara 24/05/2016

Isaiah e Rachel
No limite do Perigo conta a historia de Isaiah que conhecemos logo no início da série e de Rachel, a fofa Rachel, a sortuda da Rachel, ahhh Rachel que inveja de você (só pelo Isaiah).
No inicio da série eu não fui muito fã do Isaiah não, achava ele marrento demais, chato demais, grudento de mais, pode uma coisa dessas? O cara um fofo e eu achando ele chato, mas voltando.
Ele me conquistou de verdade No Limite da Ousadia, deu uma peninha dele, uma vontade de por no colo e falar que eu estou solteira e super disponível para ele, mas não deu ;(.
A Rachel é uma garota controlada pelos pais e que sofre de ataques e pânico e em Isaiah um porto seguro, afinal ele não a trata com cuidados redobrados, não a limita, muito pelo contrario.
A historia é excelente e ao incorporar a família Young melhorou ainda mais o livro que já era maravilhoso. Me apaixonei por todos, até pelo pai chato e preconceituoso da família Young. Um acidente grave acontece na historia e cada uma fica se culpando, mas na verdade a culpa não foi de ninguém ao mesmo tempo em que foi de todos, afinal nesse livro vemos as conseqüências das decisões que foram tomadas ao longo da vida de cada um. Esse livro fala muito sobre conseqüências.
Tem livros que eu não consigo expressar em palavras o que sinto ao lê-lo e esse foi um desses livros, ele é tão cheio de tudo que eu fico assim, sem palavras, eu amei cada segundo lendo esse livro e recomendo a trilogia toda para que for ler.
comentários(0)comente



Carlinha - Paradise Books 15/03/2017

MEU FAVORITO DA SÉRIE!
A vida sempre foi dura pra Isaiah Walker, mas quando ele encontrou Noah e Beth, ele achou que finalmente tinha encontrado uma família. Beth se apaixonou e foi embora, deixando Isaiah com um coração partido. Ele e Noah conseguiram finalmente se ajeitar na vida, mas o dinheiro está sempre em falta, como ele precisar concluir os estudos tem pouco tempo pra trabalhar na oficina, e com Noah na faculdade e trabalhando quando pode, já estão com o aluguel atrasado e precisando cobrir as contas. Ele resolve que talvez seja uma boa ideia participar de algumas corridas de arrancada, ele entende tudo sobre carros, e é muito bom no volante, dessa forma ele pode conseguir um pouco de grana em algumas noites. Mas as ruas são perigosas e cobram seu preço, e Isaiah não quer ficar devendo ninguém, e então ele acaba entrando numa imensa confusão quando conhece Rachel, seu coração está dividido, mas ele vai fazer de tudo para protegê-la.

"Rachel devia ser uma lembrança queimada no meu cérebro. A garota que eu beijei, a garota que me deixou querendo mais. Porém ela foi mais fundo que o físico, ficou incrustada, e eu não sei como tirá-la de mim."

Rachel Young é a garotinha perfeita de seus pais. Educada, tímida, bonita e sempre obediente, ela faz de tudo para deixar seus pais e seus irmãos felizes, mesmo tendo sérias crises de pânico que ela esconde de todos, até de seu irmão gêmeo. Ela não gosta de uma vida de futilidades, apesar de sua família ter dinheiro, ela é muito tranquila e esconde o seu grande amor por carros e velocidade. Ela teve uma irmã perfeita que nunca conheceu, perdida para o câncer, Colleen era o anjo da família, e seus pais esperam que ela seja exatamente como ela, uma substituta. Rachel esconde muita mágoa, sempre com medo de ser o centro das atenções, tudo que ela queria era uma noite livre, fazer algo divertido e ser segura de si como qualquer garota normal. Num impulso de aventura ela vai parar em uma corrida de rua, vai se meter em várias confusões e conhecer Isaiah, alguém que pode mudar sua vida para sempre!

Estava ansiosa pelo terceiro volume da série justamente por ser do Isaiah! Me encantei por ele desde o primeiro livro, e tive o meu coração partido junto com o dele no segundo, mas acabei ficando bem feliz em saber que o par dele não era a Beth, ele definitivamente merecia mais! Mais uma vez Katie McGarry roubou meu coração com uma história super realista, envolvendo várias problemas familiares cotidianos, que me levaram muito a refletir sobre quais são as nossas atitudes quando amamos alguém de verdade. Estamos mesmo dispostos a abrir mão de nós mesmos pela felicidade da nossa família? Até que ponto podemos aguentar ser alguém que eles desejam?

Rachel foi uma mocinha totalmente diferente das anteriores, Echo se escondia por causa do seu passado, mas sempre se mostrou muito decidida e firme em suas decisões. Beth é um furacão, cheia de atitude, um pouco rebelde, e que não leva desaforo pra casa. Já Rachel ainda está se descobrindo como pessoa, ela viveu o tempo todo sob a sombra de sua irmã falecida, sempre se adequando ao que seus pais diziam que a Colleen tinha, mas em algum momento ela percebeu que aquele não era o seu verdadeiro eu, e Isaiah foi essencial para essa descoberta. O drama vivido por Rachel escolhido pela autora, foi muito comovente para mim, somente quem convive com alguém que possui Síndrome do Pânico e Depressão compreende o quanto é difícil passar por isso, então toda a relação doentia da garota com sua família me incomodou do começo ao fim e me deixou com o coração na mão. Ela é doce, muito insegura e eu achei isso tão fofo, foi como ver uma flor desabrochar ao descobrir o amor.

Isaiah tem uma aparência sexy e perigosa, mas a sua doçura sem tamanho, seu cuidado e proteção com Rachel, seu amor por seus amigos, sua necessidade de ser alguém melhor, me encantou desde o primeiro segundo, e ouso dizer que ele é um dos meus personagens preferidos do gênero até hoje. A vida foi dura com ele, praticamente se criou sozinho nas ruas, mas ele é um cara super consciente da necessidade de fazer algo por si mesmo, e foi uma grande surpresa saber que ele não era o bad boy sanguinário que eu tinha imaginado nos outros livros.

"Talvez seja isso que acontece quando você se apaixona. Por fora, um isqueiro não é nada surpreendente, mas contém todos os ingredientes que podem criar algo maravilhoso. Com alguns empurrões na direção certa, você pode inspirar algo tão brilhante que afasta a escuridão."

O envolvimento do casal é muito bonito, uma história sobre como descobrir a si mesmo através do amor do outro. Ambos sempre se enxergaram completamente inferiores, mas quando se encontraram e se viram refletidos no outro, aprenderam uma grande lição de superação e redenção. Também achei os dois muito maduros para a idade deles, o que deixou o livro mais leve e gostoso de acompanhar apesar de seu um drama bem sofrido, como é narrado entre os dois protagonistas (assim como os outros da série), a leitura acaba sendo muito confortável e rápida, principalmente por ser capítulos curtos. As cenas de romance são bem leves, e muito pouco descritivas, e toda a delicadeza da autora nesses momentos, só deixou o livro ainda mais bonito.

Recomendo muito para quem ama um romance intenso, delicado, fofo e recheado de lições de superação!
comentários(0)comente



gabriel 30/11/2015

Todos na família de Rachel, esperam que ela seja uma substituta para sua irmã falecida, embora ela goste de coisas completamente diferentes que ela, mas para ver sua família feliz ela faz o que for preciso, inclusive esconder que desde o ensino fundamental vem sofrendo com ataques de pânico.

Rachel, é uma garota de 17 anos, loira, olhos azuis, rica, e viciada em tudo que é relacionado a carros, até diria que era uma garota perfeita e super popular, não parece? Até poderia, mas a autora conseguiu fazer dela uma personagem depressiva e, que nunca ficou com ninguém, e amigos ela só possuiu os seus três irmãos superprotetores.

Isaiah, é um jovem punk de 17 anos, sua mãe foi presa quando ele tinha 10 anos, e por isso ele teve que ficar a mercê do serviço social, isso o mudou muito, mas ele acabou fazendo um grande amigo Noah, que agora os dois moram juntos em um apê, mas tirando ele, Isaiah, não tem muitas pessoas em que possa confiar.

Descrevendo melhor Isaiah, diria que tudo nele é uma fachada para esconder quem ele realmente é. As suas tatuagens e brincos, são para as pessoas pensarem que ele é perigoso, mas na real? Ele não é nada disso, podemos perceber bem isso nos seus capítulos, mas não mudando o fato que tudo que ele faz é para afastar as pessoas dele.

Os protagonistas tem personalidades completamente diferentes, mas como os dois irão se encontrar/conhecer?

Tudo vai ocorrer em uma corrida de carros de rua, onde a Rachel vai competir com o Isaiah, mas antes que a corrida acabe a policia vai chegar no local, e, bom, como se trata de uma coisa ilegal todo mundo lá vai fugir, só que a Rachel, por ser sua primeira vez ali, não sabe o que fazer e começa a ter um ataque de pânico, mas para sua sorte o Isaiah acaba tirando ela de lá.

A partir daqui já podemos presumir o que vai acontecer com os dois, não é?

Eles após esse primeiro encontro um tanto "emocionante", irão começar a conversar e ver que tem muito em comum, mais principalmente não vem os defeitos que eles tem como algo ruim, mas algo que pode ser mudado/superado, e já em clima de um final feliz, aparece o grande problema nesse relacionamento.

Erick, é quem comanda as apostas das corridas de carros, e com esse incidente com a policial ele acabou perdendo cinco mil reais, e colocou a culpa em Rachel. Com isso, ela tem apenas 5 semanas para pagar, caso contrario ela vai se arrepender pelo resto da vida.

Bom, Isaiah, vai ajudar ela a pagar essa divida, mas com as ameaças constantes de Erick, será que Rachel, vai conseguir esconder esse problema da sua família? Ou mesmo como vai contar a eles que começou a namorar um punk?

"A sinopse desse livro tinha me chamado bastante atenção, mas acabei me decepcionando um pouco durante a leitura, nele como já falei, teremos Isaiah e Rachel como personagens principais, e o que eu posso falar deles? Um casal clichê que não deu certo! É serio, o Isaiah, era para ser um típico 'bad boy', só que ele não era assim, e prefiro nem comentar a Rachel ter sido a vitima da historia, durante o livro todo, mas contudo é uma leitura boa e, é bastante presente nela o assunto sobre carros - corridas, modelos e peças."

site: http://perdidoemlivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Nathy 13/09/2016

No Limite do Perigo – Katie McGarry – #Resenha
Desde o primeiro livro eu nutri um amor muito grande pelo Isaiah e estava com altas expectativas com seu livro. E não fiquei nenhum um pouco decepcionada. Toda a raiva que senti no livro anterior foi compensada nesse. Eu amei o drama que envolvia os dois principais. Não foi algo fácil se passar. Mas, eu achei que o livro teve uma leveza que não teve nos anteriores. Eu consegui me sentir próxima dos personagens mesmo não tendo passado pelas as mesmas situações. Tudo fez de alguma forma sentido e o final não foi abrupto. Teve uma sequência. No entanto, eu acho que no próximo volume da série ainda deve mostrar mais sobre como está o relacionamento desses dois.

No terceiro volume da série o leitor conhece a história de Isaiah e Rachel. Duas pessoas que vivem em mundos opostos, mas que amam a liberdade que sentem ao dirigir seus carros. Ela é rica e vive em uma ótima família. Ou é isso que a imagem de todos eles transmite para as demais pessoas. Rachel não é feliz, pois vive a sombra de sua irmã já falecida. Já Isaiah está tentando lidar com a perda da Beth e do fato de Noah estar cada vez mais envolvido com a faculdade. Em uma noite em os dois vão disputar uma corrida não podiam imaginar como o mundo deles iriam se completar. Um agora depende do outro para sobreviver. Conforme, vão passando por cima dos obstáculos. Mais eles sentem que um foi feito para o outro.

A narrativa segue o padrão dos livros anteriores. Sendo em primeira pessoa, mas mudando o foco entre os dois principais. Eu amo que essa autora escreve dessa forma. Foi onde eu aprendi a gostar da narrativa em primeira pessoa. O modo como a Katie escreve me envolve completamente. No livro anterior não consegui gostar por causa da protagonista. Nesse eu não queria que a história chegasse ao seu final.

Não vou sem você.

Como disse antes o Isaiah tinha me conquistado desde o primeiro. E nesse eu fiquei ainda mais apaixonada. Ele faz o estilo bad boy apenas na aparência. Com suas tatuagens e piercings coloca uma postura de malvado para assustar algumas pessoas. Mas, na verdade é um homem todo amoroso e carinhoso. Sim, eu não consigo enxergá-lo como sendo um menino. Mas, um homem que passou por grandes dificuldades e está tentando seguir em frente. Ele amava a Beth e viu seu coração ser despedaçado pela a moça. Seu melhor amigo parece estar com a vida ajeitada. E ele se vê no mesmo lugar tendo que lidar com os mesmos problemas. Inclusive com a sua mãe. Porém, passa por cima de tudo para proteger e amar a Rachel. Ele me deixou ainda mais encantada. Virou meu favorito.

Continue lendo a resenha no link abaixo:

site: http://www.oblogdamari.com/2015/07/no-limite-do-perigo-katie-mcgarry-resenha.html
comentários(0)comente



Luciana 13/01/2016

Considerações finais.
Adorei acompanhar o Isaiah, especialmente depois de tudo que ele sofreu no livro anterior, e, vê-lo com as mesmas características foi demais, esse personagem se manteve fiel como nos foi apresentado. Isaiah merecia um grande desfecho e as 420 fizeram justiça à ele, mas, detestei o mimimi da Rachel, e em muitos momentos quis afogá-la em um copo. Graças a Katie Mcgarry a rachel não é chata o tempo todo e junto com o Isaiah eles nos contam uma grande estória, cheia de dor e superação.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



MaywormIsa 21/10/2015

No limite do amor
Essa obra é IN-CRÍ-VEL. Muito melhor do que eu imaginei que seria, ela simplesmente superou todas as expectativas.

No limite do Perigo, é um livro cheio de adrenalina, amor, superação e reconciliação.
A autora mais uma vez prega a realidade e a vida como ela é, mostrando algo bem comum a nossa realidade, uma historia que poderia ser a SUA! E isso é admirável!

O personagem Isaiah que aparece algumas vezes mas que tem sua importancia no livro " No limite da Atração" ganha o papel principal desta vez, ao lado da anjo, nossa querida Rachel Young.

Isaiah é um rapaz de 17 anos, muito centrado, que impõe uma certa marra evitando assim que os outros se metam com ele. Criado em lares comunitários desde os 6 anos, Isaiah encontrou nessa postura uma maneira de se proteger dos aproveitadores das ruas. Apaixonado por carros, Isaiah trabalha numa mecanica consertando carros e turbinando outros. Louco por adrenalina, Isaiah participa de corridas de arrancada, legal e ilegalmente, e é num momento de necessidade, que ele decide correr ilegalmente naquela noite onde ele conheceu o anjo.

Rachel segue o padrão de Echo, personagem do livro " No limite da atração". Ela tem um problema que quando mais nova a deixara no hospital e por motivos maiores passou a esconder que ainda sofria desse problema para não decepcionar sua familia. Rachel passou a sofrer bullying na escola, e chega aos 17 anos sem nunca ter sido beijada, sem ter uma amiga de verdade ou alguem com quem pudesse interagir. Apaixonada por carros, Rachel dirige seu Mustang pelas ruas da cidade. Louca por Adrenalina, ela aceita participar de uma corrida de arrancada ilegal naquela noite que ela conheceu seu porto seguro.

E assim, vidas se cruzam, e naquela noite, algo de muito perigoso acontece, levando Rachel e Isaiah ao limite do perigo.

Muita demonstração de graça, afeto, sensualidade, reconciliação, companheirismo e uma dose exagerada de Adrenalina.

Será que a menina rica consegue vencer os seus problemas e contar a verdade para sua familia? Será que Isaiah consegue encarar seu passado e sua mãe de peito aberto? Será que eles conseguem driblar Eric e suas ameaças? Será que o punk fica com a mocinha?

Pra descobrir isso você vai precisar ser corajosa pra embarcar com Rachel e Isaiah em seu mustang e não tirar o pé do acelerador depois do sinal verde.
comentários(0)comente



Izabela 03/08/2015

Eu estava bem animada para ler esse livro, afinal, estamos falando de um new adult (de raiz), ou seja, amor. Eu já tinha lido um livro da mesma autora que, até mesmo, é meio ligado a esse que li agora, mas na época eu nem tinha animado tanto (foi o 'Pushing the Limits', que tinha recebido quatro estrelas). Você até pode ler esse livro sem ter lido os outros da autora, vai ficar sem conhecer um personagem ou outro, mas nada que realmente afete a história. Eu li o livro em uma madrugada (de uma vez só, rs), mas eu estava esperando um pouco mais da história. Nas primeiras 150 páginas eu estava apaixonada pelos personagens e pelo relacionamentos deles, mas aí a história foi ficando preguiçosa e eu (que sou humana) fui ficando junto, rs. Assim como o outro livro que eu tinha lido da autora passei por uma relação de amor e ódio com o livro e com os personagens também, no final das contas o livro acabou levando quatro estrelas. No começo eu estava pegando post-its direto e reto para usar, já no final fui parando e quase não usei mais. Se você quiser conhecer um pouco mais da história e o que eu achei dela (tipo, o que rendeu cada estrela e o que fez o livro perder uma) é só continuar lendo a resenha.


Rachel sempre teve toda sua vida planejada pelos seus pais. Ela só conseguia aproveitar a vida, de verdade, quando seus irmãos mais velhos distraiam a família para ela sair de carro. Velocidade era a única coisa que acalmava-a, mas nem sempre ela conseguia o tempo que precisava. Os pais dela perderam uma filha e depois disso tiveram mais filhos tentando conseguir mais uma menina (sempre vinha menino). Foi assim que Rachel (e seu irmão gêmeo) nasceu. Todo o peso de ser a filha sonhada atrapalhou tudo que ela sempre quis. Afinal, ela precisava ser a clássica garota riquinha, com roupas de marca e que vive com a mãe. Por mais que tudo fosse apenas aparência. Em um momento de rebeldia ela resolve que vai correr um pouco além do normal e acaba em uma corrida de rua ilegal. Ela até encontra com uns amigos de faculdade de um de seus irmãos, mas eles não estavam lá para ajudar ninguém, muito pelo contrário. A corrida acaba mal para todos os participantes e logo a polícia dá as caras por lá e é assim que Rachel conhece Isaiah, um dos corredores. Ela se preocupou com ele e, por conta disso, ele se vê na obrigação de ajudá-la também.


Isaiah é a definição de bad-boy ferrado. Ele cresceu pulando de família adotiva para família adotiva e nunca soube o que era carinha ou cuidado de verdade. Sem esquecer dos muitos traumas e segredos que o passado dele rendeu. Rachel foi a primeira pessoa a se preocupar com ele de verdade, mas no pouco tempo que eles ficaram juntos, três horas, tudo já pareceu dar errado. Dois mundos muito diferentes estavam colidindo e isso nem sempre acaba bem. Ele sabia que não era, nem de perto a melhor pessoa para ela, mas a atração era forte demais... Para complicar, o chefe das corridas de rua acredita que Rachel estava envolvida com os garotos (amigos do irmão dela) que deduraram toda a corrida e, por isso, quer acabar com a vida dela. A paixão por velocidade que os dois compartilham acabou colocando a vida de muita gente em perigo e eles têm pouco tempo para decidir o que vale a pena salvar e se o romance vale todo o perigo que rende. Sem esquecer, é claro, da família problemática da garota.


No começo, como já falei, a história estava rendendo muito e eu estava muito animada, mas quando começou toda a treta (que deveria ficar melhor), a história ficou lenta. Eu até animei de continuar a leitura porque queria saber como toda a bagunça iria terminar, mas não foi fácil. Isaiah é um bad-boy de raiz. Todo cheio de problemas e aquela velha mania de achar que não é bom para nada nem ninguém. Rachel é uma personagem de dar pena, mas não da forma negativa. Você se apega tanto a ela que quer, de verdade, ajudá-la. Toda a bagunça que ela aguenta em casa te faz ter raiva de tudo e todos no livro. O que me lembra, eu queria bater (não adianta falar que é uma personagem, rs) na mãe dessa menina. Que raiva que eu fiquei dessa família, meu Deus! Aí, viu? Olha a relação de amor e ódio. Está na cara que nem eu sei como lidar com esses personagens, rs. Se você gosta de New Adults clichês e cheio de palavrões, tretas com policiais e famílias problemáticas... Esse livro é para você. Sério, é amor/ódio, vale a pena.

site: http://www.brincandodeescritora.com/
comentários(0)comente



Três Leitoras 23/07/2016

Resenha: No Limite do Perigo #3

Imagine-se numa corrida de carros frenética, engrenagens tilintando e uma menina delicada fascinada por motores.

Pois bem, esse é o mundo de Rachel Young e em parte do nosso querido Isaiah (personagem que aparece nos livros No limite da atração e No limite da ousadia).

Sempre que está entediada a garota certinha e de boas notas gosta de participar de corridas de carro com estranhos, usando seu Mustang GT. É assim que ela se envolve com Isaiah Walker, o cara com quem ela não deveria nem falar...


Mas ele será o melhor ouvinte que ela terá. Afinal, todo dinheiro que sua família possui não foi suficiente para tirar dela as circunstâncias do seu nascimento, a relação com os pais e irmãos e o seu problema com a ansiedade e aparições em público.

Além disso, Isaiah parece desenvolver um instinto protetor em relação à única garota que compartilha com ele o gosto por carros, motores e adrenalina.

E assim, os dois enfrentarão problemas familiares, apostas mal sucedidas, traição e verdade revelada. E somente a coragem, o destemor, a determinação, o amor e o apoio incondicional da pessoa mais improvável eles serão direcionados ao caminho perigoso que o amor pode ser.

Uma oportunidade para rever rótulos, desejar um amor verdadeiro e matar a saudade de Noah, Echo, Beth e Ryan.

Aperte os cintos, tire o olho do velocímetro e entregue-se à leitura dessa série cheia de perigos, amor e sensualidade! E viva No limite do perigo!

site: http://www.tresleitoras.com.br/2016/07/resenha-no-limite-do-perigo-3.html
comentários(0)comente



chris 23/09/2017

O livro tinha tudo para ser maravilhoso, maa não me prendeu. Não criou aquela chama sobre os personagens principais. No início até foi legal, mas depois foi me dando um enjoo. Kkk Não sei se foi porque vim de umas três leitueas realmente muito boas, mas essa é a minha opinião sobre o livro.
comentários(0)comente



Marcos 05/08/2015

Rachel Young é a típica garota americana que se esforça ao máximo para conseguir agradar aos pais e ir para uma universidade de elite. Porém, quando está longe da imagem de boa moça, ela revela seu verdadeiro hobby: apostar corridas de carro de madrugada ilegalmente. Numa dessas saídas ela acaba conhecendo Isaiah Walker,um cara super tatuado, com pinta de bad boy e com todo o jeito de que a levará para o mau caminho. Porém, Rachel gosta de correr riscos e começa a se envolver com esse jovem enigmático.

Isaiah, por sua vez, é o extremo oposto de Young. Ele é órfão, foi criado junto a irmãos de criação e acha que Rachel nada mais é que uma patricinha mimada em busca de perigo. Mas, no fundo, ela demonstra ter algo que o hipnotiza. Até que, numa dessas corridas de carro, a jovem se envolve em uma armadilha e tem de pagar uma enorme quantia em dinheiro para conseguir sair dela. Em seis semanas, Isaiah e Rachel tendo e encontrar uma saída para o problema e, ao mesmo tempo, acabam se aproximando ainda mais.

No Limite do Perigo é o terceiro livro da série Pushing The Limits. Nele a autora continuou usando o estilo de narrativa que lhe é característico: a alternância de pontos de vista entre os protagonistas, complementando-se. Esse recurso faz com que a história consiga ser contada de forma completa, sem ficar tendenciosa. ou unilateral.

No entanto, enquanto o segundo livro dessa série foi sensacional, a leitura desse foi um tanto morosa. O casal de protagonistas não me convenceu e os plots criados ao redor dele não foram muito bons. O casal não tinha uma boa química entre si e a resolução de alguns conflitos que envolviam os mesmos era muito fácil, sem boas tramas e desfechos.

Os protagonistas dos livros anteriores aparecem brevemente como coadjuvantes nesse. Gosto desse universo que a autora criou e a maneira como ela aborda cada casal de protagonistas entre si. No mais, esse é um bom exemplar do gênero new adult. A narrativa de McGarry é leve, ágil e faz com que o leitor consiga ler por muito tempo ininterruptamente.

Recomendo a quem gostou dos dois primeiros livros, mas salientando as ressalvas que fiz para esse. Sem dúvidas continuarei com a leitura dos demais volumes da série.

site: http://www.capaetitulo.com.br/2015/07/resenha-no-limite-do-perigo-pushing.html
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15