Beneath This Ink

Beneath This Ink Meghan March




Resenhas - Beneath This Ink


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Cris 05/08/2015

Con você merecia muito mais...

Era o meu sentimento durante a leitura desse livro, mas amor não é sobre merecimento ou algo racional, o que explica essa história, mas não me fez amá-la ou me empolgar com o romance em si. Amei o primeiro livro dessa série e foi o primeiro que li dessa autora então claro que tinha expectativas altas para esse segundo e é com pesar que digo que esse não foi nada como o primeiro. A escrita é boa e a narrativa bem construída, mas a trama era fraca e os personagens não me arrebataram como no primeiro livro.

A história era tão clichê, sem sal e mais do que entediante, menina rica que gosta do bad boy, mas não assume porque tem manter as aparências para a sociedade. Aliás, não sei por que o Con era denominado bad boy, o cara era tudo de bom, serviu seu país, ajudava sua comunidade e as pessoas sem esperar nada em troca, era um empresário honesto e grande empreendedor; ser órfão e depois adotado não deveria ser demérito, mas infelizmente era para as pessoas que pensam que sobrenome e sangue pesam mais que caráter. Ah e não tem nada mais chato que ler sobre uma mulher rica e superficial que tem medo de assumir seus sentimentos por conta do que as outras pessoas vão pensar, cresça né criatura! A única coisa que me fez terminar o livro e não o fez tão ruim foi pelo Con. A trama não tinha um drama justificável fora a parte do Con e quando a Vanessa começava choramingar sobre status e o que esperavam dela eu só conseguia revirar os olhos. Na verdade, tínhamos uma dondoca que foi atrás de algo que precisava e se não fosse a luta do Con teria continuado com sua vida fútil e vazia . E outro fato que também me incomodou é que se trata de uma série e mal temos referência ao Simmon e a Charlie queria um pouco mais dos dois.

A Vanessa era fraca, superficial e a típica dama da sociedade, uma verdadeira esposa troféu. Tem uma ótima formação profissional, mas sua grande ambição é ser diretora de uma fundação beneficente que me cheirava a podridão desde o inicio. Nada contra instituições de caridade, algumas são responsáveis por feitos maravilhosos e mudam a vida de milhares de pessoas para melhor. Contudo, essa fundação que pertencia à família da Vanessa era mais sobre status e poder do que realmente fazer o bem aos mais necessitados, ela era a única a não enxergar isso. Toda vez que tinha uma descrição do seu trabalho era algo tão fútil e sem importância que não dava para levar a sério, era um cargo para a dondoca não se sentir inútil, e ainda ter que lutar por isso era mais risível ainda. Outro fato que me incomodou é que além de superficial a Vanessa era muito imatura para uma mulher de 31 anos, mais parecia uma adolescente em alguns momentos. E o fato dela dizer que fez terapia durante anos e ainda lidar com as mesmas inseguranças de quando era jovem só me fez pensar que seus terapeutas fictícios eram uma merda kkkk. Ela era sem graça, fútil e tão superficial que me pegava pensando –gente o que o Con viu nessa mulher-. Entretanto, a medida que o livro avança vamos percebendo que ela tinha suas qualidades era uma pessoa leal, protetora e queria realmente fazer a diferença e ajudar as pessoas. E ela finalmente consegue assumir seus sentimentos e não dar mais a mínima para o que os outros vão pensar, mas para isso precisou passar por muito sofrimento e decepção.

O Con tinha me deixado com gosto de quero mais ao ler o primeiro livro e fiquei literalmente salivando quando comecei a ler seu livro. Ele é forte, todo macho alfa, mas tem um lado vulnerável e carente que o torna humano e solidário com os sofrimento alheio. Tem momentos em que você quer pegar aquele homem enorme colocar no colo o encher de cafuné e prometer que tudo vai ficar bem (pura benevolência aqui, sem segundas intenções kkk). E o que me surpreendeu foi que apesar dele ter passado por lares adotivos nada saudáveis, sofrer tantas privações desde cedo e perder praticamente todas as pessoas que amou, o que lhe deixou com marcas profundas, ele não era emocionalmente atrofiado. Ele arriscou a ser novamente rechaçado e lutou muito para ter uma nova chance com a Vanessa. Eu amei ver o menino quebrado tentando superar seus medos e ir em busca da sua felicidade.

Os personagens secundários foram mais interessantes que a Vanessa (peguei birra da mulher kkk). O Titan era um idiota e passei boa parte do livro pensando em maneiras de como o Con poderia mata-lo e se livrar do corpo, mas no fim suas atitudes quase compensaram o que ele fez com a Vanessa. Mas não sei como me sinto sobre ele ainda, esperar seu livro para ver. Agora a Elle era uma maluquete adorável, desbocada, cheia de atitude e a melhor amiga que toda mulher merece ter, ansiosa para ler seu livro com o marrento do Lord. Esse também promete muito!

Enfim, apesar da Vanessa e seus chiliques de menina rica o livro teve momentos bons. Adorei que o vilão me surpreendeu, porque apesar dos meus receios com a fundação nunca imaginei nada como aquilo. A maneira como a autora te transporta para Nova Orleans além de mágica faz a leitura muito mais agradável. O Con com seu jeito rude, mandão e ao mesmo tempo tão cheio de ternura e carinho também não dificultou a leitura. Não amei essa história como a primeira, mas ela teve momentos muito bons também, se não fosse a Vanessa seria perfeito (ok parei de zoar a mulher kkkk).
comentários(0)comente



Natalia.Rodrigues 24/05/2020

Vanessa e Con
Eu tinha lido o primeiro livro a anos e hj voltei pra autora e honestamente acho que se bobear gostei mais desse do que do primeiro, a história é envolvente e vc se pega torcendo muito pra eles ficarem juntos
comentários(0)comente



Keila 01/08/2015

Não consegui me conectar...o primeiro livro é muito melhor - não senti aquela "magia" com os personagens principais como eu fiz com Simon e Charlie em "Beneath This Mask"

Eu realmente não sei como descrever este livro ... quero dizer ... A ideia da história .... Pareceu interessante ... Mas foi muito previsível. Você sabe o que vai acontecer antes que aconteça ... Ele não se acha merecedor, mas ele gosta dela ... No entanto, ele não a conhece ... E ele está obcecado com ela ... Ela, por outro lado, gosta dele também ... De alguma forma .... Mas não quer ser vista com ele e ao mesmo tempo quer estar com ele... é muito... Fraco ... É frustrante, porque não há nenhum evento climático real. Tudo é apenas uma espécie de acontecer ... Nada dá errado ... Nada dá certo é só blá blá. Por algum motivo ele fica bravo com ela o tempo todo... A boa menina...delicada e doce, e então, de repente, do nada ela está xingando como um caminhoneiro ... Eu não sei. Este livro foi simplesmente monótono, cansativo...sem graça. A história...deixou um pouco a desejar, até gostei de algumas coisas no decorrer do livro... mas nada que me fizesse amar a historia. Tinha certeza de que seria um livro de pelo menos 4 estrelas, mas eu não conseguia entrar no clima - muito drama, muita chantagem...não foi tão bom quanto achei que seria - bem "não funcionou para mim, mas pode ser que funcione pra você"

Enfim boa leitura!
comentários(0)comente



Celia 23/10/2017

Bom...
Outro livro da Meghan March que me conquista. Sim, gostei mais do primeiro livro, Beneath This Mask, mas Beneath This Ink é uma agradável leitura, o tatuado Con na verdade nada tem de bad boy. Senti falta de mais interação do Simon e da Charlie nesse livro afinal eles eram amigos do Con e da Vanessa.
comentários(0)comente



Resenha book 17/11/2019

Adorei !
"? Esse é o problema. Eu não posso. Eu não tenho nada além de espaços em branco quando tento me lembrar daquela noite. Isso me corrói. Você tem alguma ideia do que é saber que eu já toquei em você, já te provei, e eu não me lembro de nada disso? É uma tortura fodida."
comentários(0)comente



5 encontrados | exibindo 1 a 5


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR