Bite Me

Bite Me Parker Blue




Resenhas - Bite Me


8 encontrados | exibindo 1 a 8


Vitória Rodrigues 03/02/2012

Incrivelmente cativante do inicio ao fim
O que dizer sobre esse livro?É algo que sempre penso quando venho fazer a resenha dos mesmos. E desse não foi diferente. Simplesmente não consigo arranjar uma maneira suficiente adequada para que entendam o livro.
Primeiro de tudo,eu já fui logo tendo umas ideias que não eram nada do que eu esperava. Pensava que seria algo no estilo Georgina Kincaid,mas foi longe disso. Val Shapiro tem sim, uma parte succubus em si,mas ela não é toda sensual e enfim... Ela é jovem, tem um espirito adolescente.
É,e ela em toda sofreu um pouco com isso. Os pais sempre temendo aquele lado dela, e a mãe principalmente não sendo a maior fã da filha, já que o pai dela a havia enfeitiçado. Acredite se quiser,o padrasto dela é mais amoroso do que a propria mãe. Além disso,tem a irmã mais nva dela que tem alguns ilusões idiotas.
E no aniversário - data amaldiçoada em livros,vamos combinar - é que sua vida muda. Expulsa de casa, procura um trabalho - e também acha Fang,um cão infernal - e acaba contando com isso com o Detetive Sullivan - ou Dan.
Preciso dizer que mesmo sem querer,senti uma atração pelo Dan? E que a Val também? Mas mais que o Dan eu amei o Micah, que tão rapidamente quanto esperado,vira um grande amigo.
E a história vai seguindo,sem sabermos realmente como são as coisas - já que é em primeira pessoa - e quem é aquele que está aumentando o numero de mortes - aquele vampiro,diga-se de passagem - e se a associação do quente Alejandro é realmente boa.
O final, eu já estava supondo quem realmente seria,mas não foi menos surpreendente por isso. Principalmente quando os homens presenciam Lola... Bem,não contarei esses detalhes,mas foi uma cena realmente boa.
O livro é bom para aqueles que curtem uma boa ficção e talvez até um pouco de aventura policial,além de leves - quase inexistentes - pitadas de romance e em algums momentos comédia.
comentários(0)comente

Karla 07/02/2012minha estante
Epa!Me perdi.Novidade né.Mas espera,ai caramba,vou falar da sua resenha.Como sempre ótima,explicativa,bem alojada para meus entendimentos e que coisa de aniversários,eles são malditos mesmos!Você parecia mais dura com as palavras nesse livro,mas talvez seja só impressão minha.Você é gamada em romances,não gostou muito que o livro não demonstra muito não é?Bem,seja o que for,sua resenha mais uma vez me agradou.




Mari Alves 16/01/2011

Bite-me conta a história de uma garota nada normal... Val nasceu com um "pequeno" dom, que ela mais considera uma maldição! Ela nasceu com um Succubu - um demônio da Luxúria - que ela apelidou como Lola, e sem saber como lidar com isso, Val acaba passando por várias e perigosas situações, sendo a maioria causadas pelo seu "hobbie", que é caçar vampiros!


comentários(0)comente



Pri 19/10/2010

Gostei!
Tem drama, misterio, aventura, vampiros bons e maus e um belo romance que ao meu ver podia ter sido mais desenvolvido. Conta sobre a vida de uma caça vampiros e seus dilemas tentando salvar aos que ela ama enquanto lutar com seu demônio interior. Historia simples e sem muita enrolação.
comentários(0)comente



Thayze 13/10/2010

Vampiros e Demônios
Outro livro que apresenta os seres sobrenaturais mais badalados ultimamente: Vampiros. E, também, um plus que deu à obra um toque especial: Demônios.
Confesso que eu gosto muito desse aspecto sobrenatural (o que vocês podem constatar ao olharem minha lista de livros lidos esse ano em meu perfil).
Porém, infelizmente, eu classifico esta obra como sendo morna, quase fria.
A autora não foi feliz em sua narrativa. Isso porque, desde o início do livro até um pouco antes da metade, tive que fazer um esforço tremendo para conseguir entrar em sintonia com a estória, entender os fatos já transcorridos e fazer uma ligação com os que estavam acontecendo. Fiquei, literalmente perdida.

A protagonista não é uma das piores. Quando seu demônio interior resolve "dar o ar da graça" é bem divertido. Sem falar em seu cachorro do inferno "Fang" que, em minha opinião, foi o melhor do livro. Com suas respostas sarcásticas e irônicas e sua irremediável fidelidade à Val, Fang ganhou um espaço privilegiado.

No entanto, a obra contém um enredo investigatório fraco, daqueles que nunca saem do lugar ou te surpreende. Quanto ao final, é bom, porém, um tanto quanto brusco.

Mesmo assim, se vocês me perguntassem se eu continuarei a leitura da série (com Try me), eu responderei afirmativamente. Vou dar um crédito à autora pois creio em seu potencial para fazer algo melhor.
comentários(0)comente



Nii. 20/08/2010

O tema é um prato cheio para quem gosta de sobrenatural:A personagem convive com um demônio interior chamada lola e é uma caçadora de vampiros.

Acho que mesmo o tema sendo bem clichê a autora conseguiu fazer com que a estória tivesse um toque diferenciado.

Val além de lidar com sua confusa natureza também enfrenta a repulsa da mãe que não aceita sua herança paterna.

Recusada, ela sai de casa e acaba "esbarrando" em uma nova vida: Trabalhar para um departamento especial da polícia.

E é nesse novo desafio que ela encontra Dan. Um polícial que além de ajudá-la com toda essa nova realidade vai chamar a atenção dela e o pior... de Lola.

O livro é bom, não é tãoooo bom,mas deu para passar o tempo. Espero que o segunto seja melhor.

comentários(0)comente

Lívia osti 15/07/2011minha estante
Estou louca atrás deste livro, dizem que é muuuito bom, e a sua resenha só confirmou isso haha




Márcia 06/08/2010

Bom, muito bom, na verdade.
O livro é narrado em primeira pessoa pela protagonista - Val. Ela é filha de uma humana e de um homem com inccubus (demônio da luxúria masculino, que sulga energia da luxuria das pessoas). Val herda o demônio do pai e apelida seu succubus de Lola.
A mãe se casa e logo após seu pai se suicida, deixando-a pensar que está sozinha e é a única com um demônio. Ao longo do tempo, Val aprende a prender Lola dentro de si. E para saciar a sede de luxúria do succubus, ela começa a caçar vampiros, uma ameaça que até então é invisível para os humanos.
A mãe que não aceita a natureza da filha, a expulsa de casa em seu aniversário de 18 anos, porque a meia-irmã humana de 16 anos de Val está obsecada com os vampiros e o poder da irmã.
Sozinha, Val procura Dan, um polícial que meche tanto com seu coração quanto com a libido de Lola.

A partir daí eles seguem em busca da veia de vampiros responsavel pelo aumento significativo dos ataques na cidade.
Em meio à brigas, estacas e alguma luxúria, a autora consegue lançar umas tiradas engraçadas através de Val e seu cão do inferno - Fang.

Um bom livro para quem gosta do gênero. É cheio de erros no enredo. Parece que a autora se perdeu no meio do caminho e "esqueceu" o objetivo principal da aventura do casal Val e Dan. A investigação realizada por eles dá voltas e voltas e sempre pára no começo. A história so se resolve mesmo no fim, mas de uma maneira muito brusca.
É um livro para se apreciar a viagem, não o destino final.
comentários(0)comente

Érika dos Anjos 02/02/2010minha estante
Amei a última frase : É um livro para se apreciar a viagem, não o destino final.



Em vários livros já tive essa sensação e não conseguia descrever! Agora, vc o fez perfeitamente!!!




Perrepinha 29/03/2010

Uma boa definição do livro seria "diferente e engraçado".Me divertir muito com as conversas entre Val(meio humana e meia succubus) e Fang(meio cachorro da raça terrier e meio cachorro do inferno).
A história em relação à vampiros não tem muita distinção entre as que ja li.Porém a diferença em destaque deste livro, não é só a existência de meio-demonios,mas também o modo que Val caça e mata vampiros substituindo a sede de luxuria - que seu demônio a qual denominou "Lola",necessita alimentar - por raiva, saciando sua fome através das lutas que trava com cada vampiro liberando um pouco de Lola em meio a batalha.
No entanto, no decorrer da historia isso mostra-se insuficiente e se ela não aceitar logo seu lado succubus ele pode fugir de seu controle ja muito fragil.
Val sofre com o preconceito e o despreza de sua propria famila.Encontrando conforto em Dan Sullivan(detive lindo)no qual em um momento da historia começam a trabalhar juntos.O que logo se torna um outro probelma pra Val pois não so ela começa a gostar de Dan como "Lola" também.
Através de investigações designadas por seu novo emprego e ao lado de Dan e seu cachorro Fang, Val descobre a existencia de outros como ela e até uma organização cujo objetivo é facilitar a convivencia dos meio-demonios entre os humanos.
Val tem apenas dezoito anos e na na madrugada em que(deveria)celebra-los se vê obrigada a amdurecer e viver por sua conta da noite para o dia.
Tentando se ajustar a sua nova vida, seu novo emprego, a rejeição de sua familia.Val se encontra tentando salvar a vida de seus entes queridos envolvidos no caso que esta investigando e ao mesmo tempo tentando controlar "Lola" de atacar seu parceiro.
Por fim, me encontrei rindo e me divertindo além de me simpatizando com a personagem, mesmo me perguntando como pode alguém que leva meio succubus dentro de si ou melhor em si, ser tão...pudica(hehehhe).Mas gostei, uma leitura leve e cativante.
comentários(0)comente

Márcia 24/05/2010minha estante
Gostei da resenha; no meu caso, não achei engraçado o lado "pudica" da Val, achei forçado e irritante.




Alice Mattos 14/02/2010

AAAMMMEEIII *_*
tipo, a Val é super, e eu amei que ela e o Dan se deram bem no final *_*
será que vai ter o dois?
Nii. 23/08/2010minha estante
Já tem.
E vai ter o três!




8 encontrados | exibindo 1 a 8