Desejo e Honra

Desejo e Honra Tatiane Durães




Resenhas - Desejo e Honra


42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


naflavia 12/07/2020

Não tenho o costume de ler romance de época mas acredito que esse fuja completamente do clichê. Com uma ladra procurada como protagonista eu já imaginava que a história seria fora do comum, mas acabei me surpreendendo com o tanto que a autora conseguiu aprofundar a história com acontecimentos que para mim não foram nada maçantes, fluíram muito bem. Comecei o livro sem muitas expectativas e terminei extasiada com o quanto fui surpreendida.
comentários(0)comente



jeeeh.carool 30/06/2020

[Opinião] @love_books2
Como sempre Tati a me surpreende com a escrita e com as histórias, sou fã de carteirinha dessa mulher!

Esse livro é bem curtinho, foi reescrito recentemente e a versão atualizada está disponível na Amazon, comecei a leitura dele novamente e posso dizer que já sei que vou amar (dnv).
comentários(0)comente



Estante das Duas 17/05/2020

Desejo e honra
Você tem medo de assombração? ?
Eu não, lido numa boa. Já a Amanda nunca tinha visto nada que fugisse da zona comum até que coisas estranhas começam a acontecer na casa onde trabalha e ela pira.
Tá, mas vamos voltar um pouquinho pra você entender melhor essa história. .
Amanda foi treinada pelo pai para ser uma ladra super competente. Até aí tudo bem, ela conseguiu. Mas após a morte do pai, seu parceiro que fazia juras de amor à garota, decide traí-la.
Fugindo por telhados e ruelas vazias, Amanda consegue ajuda e vai trabalhar/se esconder na fazenda de Leon de Castro.
É lá que as coisas estranhas acontecem. O sinhozinho culpa os ratos, mas ela não acredita. Vê o espírito da falecida esposa de Leon andando pelos corredores, sonha com a mulher, vê objetos mudando de lugar... Uma loucura. ?
.
Eu juro que comecei a ler esse livro achando que era apenas mais um romance de época. E sim, ele é um romance; Amanda e Leon são ótimos um para o outro, mesmo ela sendo uma ladra e ele sendo um homem certinho. Mas o livro é repleto de uma fantasia inesperada que vira a cabeça do leitor desprevenido.
.
Sou fã de fantasia e MUITO fã de romance, talvez por isso o livro tenha me prendido tanto.
Contudo, algumas coisas me incomodaram, como a religião de Leon e dos seus funcionários, que poderia facilmente ser cortada do livro. Não fez muita diferença na história.
Mas também não é nada que atrapalhe a experiência literária.
.
?Desejo e honra? é aquele romance que começa devagar e, quando você menos espera, não consegue mais desgrudar do livro. Sério, eu li 150 páginas em poucas horas.
.
Além do mais, é um livro nacional.
A gente precisa valorizar o que é nosso.
Eu sei... também adoro escritores gringos, os meus favoritos são estrangeiros, mas isso não significa que não tenhamos ótimos escritores por aqui também. É tudo uma questão de dar uma chance.
.
Por isso, leia mais livros nacionais. E se quiser começar por um, fica a dica: Desejo e Honra.
comentários(0)comente



Melo 10/02/2020

Misterioso
O livro começa com uma traição e depois vai sendo acrescentados personagens e situações que nos deixam curiosos. A leitura é rápida e prazerosa. Tem momentos misteriosos que nos prende a leitura de tal forma que nem vemos o tempo passar.
comentários(0)comente



Aninha | @pactoliterario 18/05/2019

Século 19. Minas Gerais. Amanda é uma das maiores ladras do estado, mas ela não rouba um barzinho, lanchonete, ela rouba casas de pessoas importantes. Seu pai foi o maior ladrão do estado e deixou essa habilidade para a filha.

Ela foi traída pelo seu ex companheiro, Henrique. Ele denunciou ela e agora a polícia está atrás dela. Ela se esconde na casa de uma amiga, Alicia. Alicia é costureira e prostituta, Amanda já a salvou de um cafetão, coisa que ela não costuma fazer. Então a garota deve-lhe um favor.

Além de Alicia abrigar Amanda, ela manda uma de suas tias arrumar um trabalho para ela. É aí que surge um novo destino para Amanda: a casa do Conde de Leon. Amanda ficou designada a ajudar na cozinha. Mas assim que o Conde bate o olho nela, fica vidrado.

O Conde é viúvo, depois da falecida Condessa Cassandra, ele não teve mais ninguém. Quando ele bate os olhos nela, fica vidrado, ele não costuma se importunar muito com os empregados. Mas pela beleza da jovem, ele procura saber mais sobre ela.

Amanda está convicta de que não quer se envolver em nenhum relacionamento, principalmente por ouvir tantas repreensões das pessoas que trabalham junto com ela. A única que apoia ela é Sabrina, sua companheira de quarto e também irmã de Augusto, melhor amigo do Conde. Que demonstra não gostar muito de Amanda, e sempre que tem a oportunidade manda ela sair dali.

Coisas vão acontecendo e o inevitável acontece: o Conde de Leon se apaixona por Amanda. Ele está disposto a fazer de tudo para dar paz e felicidade a garota, mesmo sabendo de seu passado sombrio.

Quando olhei para a capa desse livro, não dei nada, cheguei até pensar que não iria gostar. Mas esse foi um daqueles casos que você acaba se enganando quando julga pela capa. Ao contrário do que eu pensei, Desejo e Honra é um livro maravilhoso, que enquanto eu lia, queria cada vez mais.

Não tenho o que reclamar da escrita da Tatiane, meu primeiro contato com a autora e a leitura fluiu bastante, não enrolou, mas também não foi muito rápida na narrativa.

Os personagens foram muito bem construídos, achei o Conde de Leon um amorzinho, e torci bastante para o romance dele com Amanda. Amanda foi uma personagem que eu também gostei bastante, quando acontecia alguma coisa de ruim com ela, eu sentia tudo na minha pele e ficava aflita. Um personagem que eu não gostei foi Augusto, não fui nem um pouco com a cara dele do começo ao fim do livro.

Enfim, Desejo e Honra é um romance de época misturado com um pouco de magia e aventura. Gostei bastante do livro e super recomendo ele.

Resenha postada originalmente no blog Pacto Literário.

www.pactoliterario.blogspot.com.br
www.instagram.com.br/pactoliterario
comentários(0)comente



Pop Literário 08/04/2019

Romance Histórico com Fantasia? É melhor que a encomenda.
Amanda , é uma mulher esperta, inteligente e ladra. Sua infância foi marcada por ensinamentos que teve de seu pai, aprendendo a manejar e lutar com espadas, atirar, e o mais importante de todas as lições, é sair e entrar em lugares sem ser notada. Todas essas lições à fez ser uma ladra temida e procurada por onde passava.
Não tendo mais seu pai por perto, Amanda, teve que dar “vários pulos” para se sustentar e não deixar que ninguém a subestimasse por ser mulher, que naquela época - por volta de 1890- era considerada por vários nomes agressivos. Mas, Henrique, não teve medo dessa reputação que Amanda carregava, ele se aproximou, envolveu e jurou amor. No entanto, o que Amanda não imaginava que ele seria um traidor.

.....

Leon, o Conde de Castro, é um homem bondoso, charmoso e sagaz. Um homem que trás em sua história marcas de tristezas, após a perda prematura de sua mulher, Cassandra. Levando-o a se fechar para encontrar outra pessoa, em função disso empenhou-se em engrandecer o patrimônio da família, ou o que ainda o restava.

No entanto, essa tristeza estava com os dias ou horas contados para acabar, pois não imaginou que uma jovem, linda e observadora, o faria se sentir interessado em conhecer essa moça que tinha pensamentos totalmente avançados para aquela época.

Amanda começa suas atividades na cozinha no casarão do Conde de Castro, mas Amanda não suspeitava que adentra-se em uma casa cheia de mistérios.

Os segredos, insegurança pelo novo e a vingança são alguns dos vertentes que rege os destinos de Leon e Amanda. Estariam eles dispostos a enfrentar tudo para seguir em frente com as suas vidas? Ou isso, acabaria destruindo ambos?



Confira a resenha completa no site:


site: https://www.popliterario.com/2019/04/desejo-e-honra-tatiane-duraes.html
comentários(0)comente



Fran 07/04/2019

Desejo e Honra
Eu gosto do livro, da protagonista, de como é escrito, mas sinceramente, o conde não me atraiu e tudo foi tão rápido que não tive tempo de ter o gostinho de romance entre os dois. É um livro que vale a leitura e tenho certeza que o pessoal que curte romance de época vai AMAR esse livro. =)
comentários(0)comente



Menina Jasmim 04/04/2019

Desejo e Honra
Amanda é uma ladra famosa, que se vê obrigada a fugir de sua casa quando seu antigo companheiro a trai, entregando-a à Força Pública. Para não ser capturada e morta em praça pública, ela decide cobrar de uma antiga amiga da família, Lurdes, um favor: um emprego na fazenda no interior, onde poderia se esconder até quando estivesse preparada para fugir. A princípio, Lurdes fica com um pé atrás, mas leva a moça de qualquer jeito.

Leon, o Conde de Castro, é o filho dos donos da fazenda e o responsável por todo negócio que acontece em suas terras. Ele não fica sem notar a presença da nova empregada e, mais e mais, vai se interessando por ela, até fazer com que a proximidade entre os dois se estreite de tal forma que Amanda deixa de lado suas suspeitas para com o Conde e se permite responder às propostas deste.

O que nossa jovem protagonista não imaginava antes de morar na casa, porém, era que não apenas o dono da fazenda, mas também seus empregados guardam segredos que fazem Amanda se coçar de curiosidade. As coisas se tornam mais confusas quando a imaginação da jovem parece querer pregar peças nela. Ou será que não é só sua imaginação?


O livro é narrado em terceira pessoa, mas com o foco na protagonista, o que deixa o leitor com o mesmo tanto de informação que Amanda - ou seja, tão curioso quanto ela. Foi uma escolha acertada da autora, já que permite que a protagonista e o leitor fiquem no mesmo degrau e vão descobrindo tudo juntos, o que mantém o suspense até o momento em que as coisas se resolvem.

Desejo e Honra é um romance de época que se passa no Brasil, um pouco depois da abolição da escravatura. A descrição e narração remetem aos livros escritos durante o século XIX aqui nas terras tupiniquins, mas também tem aquele quê de romance europeu (como muitas obras brasileiras dos anos de 1800). A autora soube desenvolver bem o estilo, adicionando também um pouco de fantasia (que é o gênero que a Tatiane gosta tanto). Essa característica, além da atmosfera misteriosa, me remeteu um pouco aos romances góticos, mesmo que não seja tão sombrio quanto um.
Amanda e Leon são personagens à frente do seu tempo. O Conde guarda segredos que não são lá muito usuais para os mocinhos de romances de época, mas que tornaram o personagem ainda mais interessante. Na construção da protagonista, porém, eu senti um pouco de falta de seus dotes como ladra, que são mostrados ligeiramente melhor no final, mas, para mim, não fazendo jus à fama da garota na cidade.

Quando comecei a leitura, pensei que seria mais parecido com a primeira versão da obra, mas o livro está completamente diferente. O novo rumo que a Tatiane resolveu tomar deixou o texto mais coeso, verossímil e interessante, além de conseguir prender ainda mais o leitor. Foi uma grata surpresa e me fez subir a nota que eu havia dado ao livro da primeira vez que li.

Para quem gosta de histórias de época, com casais apaixonados, mas que também não dispensa um bom suspense e um final intrigante e não convencional, Desejo e Honra é uma boa pedida.

site: http://ultimasfolhasdooutono.blogspot.com/2019/04/resenha-desejo-e-honra.html
comentários(0)comente



Menina Jasmim 04/04/2019

Desejo e Honra
Amanda é uma ladra famosa, que se vê obrigada a fugir de sua casa quando seu antigo companheiro a trai, entregando-a à Força Pública. Para não ser capturada e morta em praça pública, ela decide cobrar de uma antiga amiga da família, Lurdes, um favor: um emprego na fazenda no interior, onde poderia se esconder até quando estivesse preparada para fugir. A princípio, Lurdes fica com um pé atrás, mas leva a moça de qualquer jeito.

Leon, o Conde de Castro, é o filho dos donos da fazenda e o responsável por todo negócio que acontece em suas terras. Ele não fica sem notar a presença da nova empregada e, mais e mais, vai se interessando por ela, até fazer com que a proximidade entre os dois se estreite de tal forma que Amanda deixa de lado suas suspeitas para com o Conde e se permite responder às propostas deste.

O que nossa jovem protagonista não imaginava antes de morar na casa, porém, era que não apenas o dono da fazenda, mas também seus empregados guardam segredos que fazem Amanda se coçar de curiosidade. As coisas se tornam mais confusas quando a imaginação da jovem parece querer pregar peças nela. Ou será que não é só sua imaginação?


O livro é narrado em terceira pessoa, mas com o foco na protagonista, o que deixa o leitor com o mesmo tanto de informação que Amanda - ou seja, tão curioso quanto ela. Foi uma escolha acertada da autora, já que permite que a protagonista e o leitor fiquem no mesmo degrau e vão descobrindo tudo juntos, o que mantém o suspense até o momento em que as coisas se resolvem.

Desejo e Honra é um romance de época que se passa no Brasil, um pouco depois da abolição da escravatura. A descrição e narração remetem aos livros escritos durante o século XIX aqui nas terras tupiniquins, mas também tem aquele quê de romance europeu (como muitas obras brasileiras dos anos de 1800). A autora soube desenvolver bem o estilo, adicionando também um pouco de fantasia (que é o gênero que a Tatiane gosta tanto). Essa característica, além da atmosfera misteriosa, me remeteu um pouco aos romances góticos, mesmo que não seja tão sombrio quanto um.
Amanda e Leon são personagens à frente do seu tempo. O Conde guarda segredos que não são lá muito usuais para os mocinhos de romances de época, mas que tornaram o personagem ainda mais interessante. Na construção da protagonista, porém, eu senti um pouco de falta de seus dotes como ladra, que são mostrados ligeiramente melhor no final, mas, para mim, não fazendo jus à fama da garota na cidade.

Quando comecei a leitura, pensei que seria mais parecido com a primeira versão da obra, mas o livro está completamente diferente. O novo rumo que a Tatiane resolveu tomar deixou o texto mais coeso, verossímil e interessante, além de conseguir prender ainda mais o leitor. Foi uma grata surpresa e me fez subir a nota que eu havia dado ao livro da primeira vez que li.

Para quem gosta de histórias de época, com casais apaixonados, mas que também não dispensa um bom suspense e um final intrigante e não convencional, Desejo e Honra é uma boa pedida.

site: http://ultimasfolhasdooutono.blogspot.com/2019/04/resenha-desejo-e-honra.html
comentários(0)comente



Andréa Bistafa 05/02/2019

Amanda, uma ladra em fuga!
Nossa trama já começa assim, com a protagonista saltando pela janela, fugindo dos guardas da Força Pública após a traição de se companheiro.
Amanda é uma ladra, ladra de oficio, muito bem treinada pelo seu pai prática pequenos e grandes furtos encomendados ou não, num Brasil de 1890, Minas Gerais, pós proclamação da República e processo de abolição completa da escravatura.

A princípio a trama se desenrola a partir dessa fuga da protagonista, onde ela precisa cobrar um favor de uma antiga amiga de sua falecida mãe, para que possa se abrigar em um local seguro antes de fugir definitivamente para São Paulo, livrando-se aí de uma possível condenação a forca.

Acontece que essa amiga, Lurdes, mora na fazenda do Conde de Castro, onde vive também o filho Leon, jovem viúvo um tanto misterioso. Amanda então, com seu foco atrapalhado, se vê presa pelo mistério que ronda aquela casa, onde coisas muito estranhas começam a acontecer, e aparentemente somente ela os vê. Então é aí, junto dessas visões estranhas que Amanda acaba reparando que Leon é um homem bem interessante, logo, além da curiosidade pelo mistério e sobrenatural que envolve a residência, o coração e os sentimentos também começam a lhe dificultar a partida.

Esse não é um típico Romance de Época, e isso para mim foi o mais surpreendente. Por romance de época nós já esperamos um romance conturbado, com uma protagonista a frente de sua época, mas aqui nós temos um romance doce, com uma protagonista sim a frente de sua época, que age sem falsos moralismos e sabe conduzir e argumentar esse pensamento liberal sem entrar em conflito com as outras mulheres, ela procura não julgar as companheiros por essa reprodução do machismo, e da opressão do patriarcado muito presente na época.

Como é ambientado no Brasil, bem em seguida do projeto de lei que extinguia a escravidão, a autora precisou usar esse triste elemento na obra, a fim da veracidade de fatos. E ficou bem adequado, já que mesmo na fazenda (que é onde a maior parte da trama se desenrola) o senhor fosse um abolicionista, fica claro que os negros não tiveram apenas benefícios após essa lei como se romantiza em algumas obras. O conjunto de pesquisas da autora me agrada, tudo é bem contextualizado e adequado a época.

A obra me cativou, me prendeu a atenção e me convenceu, mesmo utilizando do sobrenatural me passou veracidade. A escrita da autora está fluida e agradável. Leitura que pode ser feita em um dia.


site: https://youtu.be/lG7M4b3wPeU
comentários(0)comente



Nati 08/01/2019

Não é uma resenha, apenas um comentário
Esse livro estava na minha estante desde de 2015 (sim, eu tenho um lista extensa de livros a ler na estante, esse não é o mais antigo, rsrs) e resolvi ler nesse começo de 2019. Li em uma sentada, é realmente bem curtinho, uma novela, mas gostaria que fosse mais aprofundado, com os acontecimentos desenvolvidos de forma mais calma, com o transcurso natural de tempo e acontecimentos, sem aquela instantaneidade como foi, com os personagens principais tendo tempo de superar o passado de maneira adequada para passar a uma nova situação presente. Eu realmente tenho um certo problema com essa coisa de tempo, eu não consigo me conformar com estados mudando em 3/5 dias e amores surgindo no primeiro/ segundo olhar. Nem é questão de não acreditar em amor a primeira vista ( mesmo que eu não acredito, mas até curto em romances), é questão de haver questões a se curar e quando há feridas a se curar, isso demanda mais um tempo e mais "acontecimentos" para o amor achar o caminho do coração e fazê-lo bater mais forte. Amor cura e faz transcender, mas com o devido tempo de curar as feridas. Contudo,isso é minha visão pessoal, que sempre infere no meu julgamento se gostei ou não da história, quando me deparo com livros assim.
A autora lançou uma nova edição digital e fiquei bastante curiosa para saber as mudanças, que ocorreram dessa edição para a nova, se teremos um romance completo lá e se enfim terei a oportunidade de me apaixonar pelos personagens, que me cativaram, mas não me fizeram amá-los.
Tati Duraes 11/01/2019minha estante
Nati, se puder, leia a nova versão. Sua crítica foi a mesma da maioria dos leitores e um dos principais motivos para eu ter reescrito o livro. Acredito que apreciaria muito mais a leitura.
Se o fizer, por favor, não deixe de me contar o que achou das mudanças. Se sanaram suas expectativas ou não.
bjs




Heloisa Fernanda 09/08/2016

O conde e a ladra
Excelente história, uma leitura muito gostosa, que flui muito bem. Você devora o livro que é cheio de reviravoltas, tensão e muitas emoções.
A Tati tem uma escrita que te faz viajar na história e que te deixa com gostinho de quero mais.
O casal nada convencional te conquista logo de cara quando se apaixonam, e você torce página a página para que fiquem juntos.
Maravilhoso, vale a pena ler!
Gei. Silva 13/01/2019minha estante
Esse é um livro sobrenatural?




sentilivros 04/07/2016

resenha de Desejo & Honra
Li Desejo e Honra já faz um tempinho. Foi meu primeiro livro lido da Tati e tenho que confessar que eu amei As faces da Luz, mas este não foi assim... Não que eu tenha odiado o livor, longe disso é que eu espera mais do romance. Mais da história, Mais dos personagens.
No skoob eu dei 3 estrelas a ele, pois ele tem suas qualidades. A trama é muito boa, os personagens são fortes ( e mereciam ser mais explorados) e leitura é fluida.
Mas, vamos ao que interessa.
O livro trata de Amanda uma jovem ladra que pode abrir todo e qualquer cofre existente. Ela vivia com seu companheiro Henrique, antes deste a trair...
Devido ao seu companheiro, ela acaba fugindo e indo parar na casa de uma amiga que a ajuda a conseguir se esconder, ou melhor trabalhar na propriedade de um conde.
"...Para magoar alguém, esse alguém tem que ter coração e você não tem. Você é fria e oportunista, está aqui até conseguir o que deseja."
O Conde de Leon é austero, mas fica encantado com Amanda. E vai redescobrindo seu coração, além da personalidade forte de Amanda.
"Eu a amo Augusto, não posso deixar que nada aconteça a ela..."
Além disso há uma trama que fará todos ficarem intrigados com a jovem. Mas ela se manterá firme em seus valores e ideais.
Os dois serão provados e terão que ser fortes para que continuem juntos.


site: http://sentimentonoslivros.blogspot.com.br/2016/07/desejo-e-honra-tatiane-duraes.html
comentários(0)comente



Léa Diógenes 25/04/2016

Amanda é uma jovem de cabelos negros e pele muito branca, apesar de fugir dos padrões de beleza de 1890. Ela tinha tudo para ser uma jovem meiga e frágil. No entanto, Amanda não era esse tipo de mulher, pelo contrário era muito destemida. Filha de uma famoso ladrão, aprendeu desde de cedo a roubar, matar e a se proteger de qualquer perigo.

Amanda nunca precisou matar, sua especialidade era abrir cofres em quanto Henrique seu amante ficava com o cargo de sanguinário. Eles realmente fazia uma dupla e tanto, mas por conta da traição dele foi preciso Amanda fugir. Henrique acusou-a de ter matado um homem, por conta dessa falsa acusação, se ela fosse pega levariam direto para a forca.

Correndo mais rápida que o vento ela chegou na casa de sua única amiga Alicia. Lá foi amparada e por sorte Alicia tinha uma tia que trabalhava na mansão do conde de Leon e lá poderia ser um bom esconderijo já que ele era Conde e jamais haveria suspeitas sob ele.

site: http://sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br/2016/04/resenha-book-tour-desejo-honra-tatiane.html
comentários(0)comente



Lids 07/04/2016

[Resenha] Desejo e Honra
A premissa do livro é muito boa, é uma mistura da Celaena Sardothien, de Trono de Vidro, com O Morro dos Ventos Uivantes, porque tem uma criminosa que é ótima com armas e ela é contratada para ajudar nas lições domésticas da casa de um homem viúvo super rico e aristocrático.

A narrativa é leve e fácil de ler, não se prende a muitos detalhes desnecessários, é bem objetiva e ao mesmo tempo intrigante.

Só que assim como em O Morro dos Ventos Uivantes, eu não gosto dos personagens principais Pois é, e existem vários motivos para isso. Aqui está dois motivos para eu não gostar do Conde de Leon: a) ele espera que ela lhe elogie por atitudes básicas que todo homem deveria ter, principalmente o respeito por uma mulher; b) ele relata que ela é diferente das outras mulheres e que esse jeito diferentão dela dar vontade "de te amar, de beijar e de te bater por me desrespeitar." Nessa cena, ele está colocando-a contra as outras mulheres e estimulando uma competição que não existe. Miga, larga esse cara!

Não gostei tanto da Amanda durante o decorrer da história, a personalidade forte dela era frequentemente apagada na presença do Conde, relatando se sentir submissa e até com medo dele! No final que a personagem feminina finalmente toma rédeas de situação e reúne forças para fugir dele e ir atrás de seus ideais. Gostei MUITO dela ter permanecido fiel aos seus princípios e não aceitado ir pelo caminho mais fácil (como eu achei que ela fosse fazer).

Outra coisa que me incomodou um pouco foi quando a Amanda descobriu que um personagem do livro era gay, e tipo ela falou ele é uma moça?. Esse tipo de linguagem, provavelmente era a linguagem da época, mas achei que a sexualidade do personagem não foi tratada de maneira adequada no livro. Primeiro, identidade de gênero (se identificar como mulher ou como homem), não tem a ver com sexualidade (gostar de mulher, de homem, dos dois, nenhum, etc.). Segundo, esse estereótipo de que gay tem uma paixonite pelo melhor amigo e fica tentando empatar o romance dele Isso é bem chato, tem até na série Instrumentos Mortais, da Cassandra Clare, e estamos em 2016, acho que já dá pra superar, né.

Esse livro não é o primeiro livro da autora, a Tatiane Durães ainda tem uma trilogia de fantasia, chamada Trilogia Arcantatys (que ainda está no primeiro volume). Mas como é o primeiro romance de época da mesma, talvez por isso tenha tido esse pouco aprofundamento dos personagens e um pouco de voz, de uma característica narrativa marcante. Acho que principalmente nas cenas que tem narrativa focada no Conde e outras que é focada na Amanda, mas pareceu tudo o mesmo. Não acho um livro mal escrito, acho que a autora tem uma ótima escrita, é dinâmica, concisa e intrigante, mas acho que talvez ficasse melhor com apenas o ponto de vista da Amanda.

É um livro rápido de ler, interessante e com um final surpreendente, o único problema é o interesse romântico da principal, que é muito antipático e não tive como gostar em nenhum momento, e alguns personagens que ficaram muito unidimensionais. De resto, é uma ótima história e com certeza pretendo ler outros livros da autora

site: https://cacadorasdespoiler.wordpress.com/2016/04/05/resenha-desejo-e-honra/
comentários(0)comente



42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3