Contrato de Amor

Contrato de Amor Katherine York




Resenhas - Para sua Conveniência


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Vanessinha 15/04/2018

Clichê gostosinho
Eu adoro um livro clichê e ainda mais quando a autora avisa na sinopse não tem problemas para mim. O que eu gostaria é que a história tivesse sido mais desenvolvida com mais detalhes e cenas. Gostei e acho que autora tem potencial só precisa expandir a história.
comentários(0)comente



Janise Martins 31/01/2017

Para sua Conveniência
Tinha tudo para ser um romance 5 estrelinhas, mas Katherine York não se esforçou muito, publicou só o rascunho da história.
Apesar de ser clichê, teve suas novidades no meio do argumento proposto pela autora.
Charlie tinha uma mãe que não valia nada e a arrastava de relacionamento em relacionamento, até que se casou com Robert. Mas tudo o que ela queria era gastar a grana dele. Até que um dia Robert se cansou e pôs fim ao relacionamento, mas quis ficar com Charlie, para sorte dela. No entanto, Robert tinha um sobrinho, o Nate, que criava como filho, porque tinha perdido seus pais. Nate nessa época estava com 20 anos e frequentava a faculdade e Charlie tinha 15 anos e era uma geniozinha, já estava entrando na faculdade. Isso com ajuda de Robert que passou a tê-la como filha.
Nate a princípio gostou de Charlie e se recriminava por causa da diferença de idade e para Charlie ele foi o primeiro amor. Só que com as brigas entre a mãe de Charlie e seu tio Robert, Nate foi ficando com raiva, piorou quando a mãe de Charlie deu em cima dele. Por isso ele passou a achar que Charlie era igual a mãe.
Robert com a intenção de não causar problemas maiores fazia de tudo para que eles não se encontrassem, o que ficou mais fácil porque Charlie também foi para faculdade. E Robert sabia que os dois se gostavam. E assim se passaram 10 anos. E eles voltaram a se encontrar com a morte de Robert. Aí que a história começa de verdade.
A questão do casamento foi bem amarradinha pela autora. Mas faltou trabalhar nos personagens secundários, o intervalo desses 10 anos, a descoberta do pai da Charlie, na ex do Nate, o acidente de Nate e como foi que eles conseguiram ficar 10 anos sem se encontrar. Tudo isso foi pincelado. É como eu disse, esse livro é o rascunho. Um livro de 174 páginas, mas que merecia umas 400 páginas fácil, fácil. Ainda mais que a escrita da autora flui muito bem e sendo na primeira pessoa, alternando entre Charlie e Nate, torna a leitura dinâmica e atraente.
Mesmo assim eu gostei e recomendo para quem quer uma leitura rápida, leve e descontraída. Gostei do Nate, da Charlie, da Violet, a amiga louca da Charlie e queria conhecer melhor o Brian, amigo de Nate que ficou com Violet. E gostei do Robert que foi um amorzinho e odiei a vadia da mãe de Charlie.
E foi isso aí!
Bjoo.


site: http://janisecomousemcrise.blogspot.com.br/2017/01/para-sua-conveniencia.html
comentários(0)comente



Juliana 22/09/2015

Sem revisão a leitura é torturante
O livro é bem clichê, mas isso já se sabe pela sinopse. Casamento forçando entre duas pessoas e aí já meio que se sabe o que vai acontecer.
O livro é interessante, com uma estória boa. Mas tem tantos erros que a leitura se torna uma tortura. Parece que o livro não passou por revisão alguma.
Há erros de todos os tipos. As vezes os diálogos ficam tão complicados devido aos erros que não se sabe quem está falando... Ou qndo se tem a certeza, a autora se confunde.
Resumindo, PRECISA DE UMA REVISÃO ou duas URGENTE!
Dou duas estrelas por causa dos erros, sem eles daria três.
Camilla 13/04/2018minha estante
Concordo com tudo!! Já é o segundo livro da autora que leio que contém esses erros gritantes. O clichê seria melhor se fosse mais aprofundado. Tudo tão raso que parece uma fanfic




3 encontrados | exibindo 1 a 3