Crônica de Uma Morte Anunciada

Crônica de Uma Morte Anunciada
4.17935 3273




Resenhas - Crônica de uma morte anunciada


86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Elis 14/01/2017

Crônicas de uma morte anunciada.
Começa narrando os fatos pelo fim - a morte do personagem principal- e vai desvendando pouco a pouco os fatos até saber-se o motivo da morte.
comentários(0)comente



Vanúbia 06/01/2017

Livro extremamente interessante...Faz um excelente retrato da época, e o mais interessante é que mesmo sabendo o final, o livro não deixa de ser profundamente instigante.
comentários(0)comente



Jhons Cassimiro 30/12/2016

Ótimo
Muito bom. Escrita impressionante, histórias fascinantes. Um ótimo retrato de uma época e de um povo.
comentários(0)comente



Mauricio.Barutti 27/12/2016

Não curti muito
Não curti muito. Livro curto, algumas passagens interessantes, poucas surpresas e revelações, não muito emocionante. Meio sem graça.
comentários(0)comente



Pedro 09/12/2016

Sensacional!
Livro foda. Um dos melhores que já li. Este livro foi a minha introdução ao mundo de Gabo. Pretendo agora ler mais obras deste grande mestre!
comentários(0)comente



Our Brave New Blog 20/09/2016

RESENHA CRÔNICA DE UMA MORTE ANUNCIADA - OUR BRAVE NEW BLOG
Desde a primeira página já sabemos que Santiago Nasar morreu e isso prendeu a minha atenção na primeira linha. A partir daí virei uma marionete nas mãos de Gabo, porque não ocorreu um momento onde eu não estivesse presa à narrativa.

Esse é um livro extremamente rápido. São milhares os personagens, uma verdadeira teia, e milhares os relatos, formando um enorme quebra-cabeça, mas, apesar disso, nada se estende por muito tempo e nada fica confuso. São informações mega rápidas, o personagem aparece, faz sua contribuição e sai. Ninguém tem tempo para descrições pesadas e falas gigantes daquelas que você termina de ler e não se lembra onde começou. Objetivo foi o García Márquez nessa obra. A impressão que me deixou é que o autor tinha tudo tão em mente, que ele sentou e escreveu o livro em um dia como quem faz uma lista de compras, rapidinho.

Não conseguiria pontuar um momento certo na trama. É normal ler e dizer "ah, estou na parte onde tal coisa acontece", mas não em Crônica de uma Morte Anunciada, porque é tudo muito dinâmico, informações aparecem para remontar aquele dia a todo momento. Vamos e voltamos toda hora, mas juro, nada de confusão por aqui. Tudo o que aparece colabora, tudo agrega, nada é à toa ou dispensável.

Sobre o título, concordo com metade dele. Pense em uma morte anunciada, MUITO anunciada mesmo. No decorrer da leitura você começa a se questionar como um crime tão divulgado não foi impedido, e você se depara com uma série de mal-entendidos, infelizes coincidências, péssima comunicação e uma baita negligência. Muita gente sabia, pouco foi feito e chega a ser inacreditável, mas se pararmos para pensar, nada novo sob o sol, tanta coisa é vista por aí e ignorada né? Até que algo maior acontece.

O "crônica" do nome pode confundir alguns leitores. O narrador refere-se ao texto como crônica, a editora registrou como "crônicas colombianas" e eu vi uma galera por aí aceitando essa denominação, mas eu não vi nada disso enquanto lia. Eu não entendo muito disso, e deveria, já que falo sobre literatura aqui (olha o nível de profissionalismo), mas para mim romance ou novela parecem mais corretos. Se bem que isso muda zero coisas, o que importa para mim é que vocês leiam esse livro maravilhoso, sem rótulos.

O tamanho de fonte que a Editora Record escolheu para essa edição foi algo que contribuiu bastante. Aliás, a diagramação toda contribui. E eu acho que fizeram capas fofíssimas para os livros do Gabo, quero todos nesse padrão. Para encerrar as considerações sobre a obra, não posso deixar de falar sobre o final, que final!!! Achei maravilhoso e dramático no ponto certo. De fechar o livro e já escolher o próximo que lerá do autor.

RESENHA COMPLETA NO BLOG: http://ourbravenewblog.weebly.com/home/cronica-de-uma-morte-anunciada-por-gabriel-garcia-marquez

site: http://ourbravenewblog.weebly.com/home/cronica-de-uma-morte-anunciada-por-gabriel-garcia-marquez
comentários(0)comente



Marcela.Ataliba 26/08/2016

O livro da vida!
Muito bom dinâmico e bem escrito ...adorei
comentários(0)comente



thais.moore 26/07/2016

Uma bela obra
"Fatalidade, destino, o absurdo da existência humana.

Uma história baseada em fatos reais, muito bem colocada e contada. Primeira experiencia que tenho com Gabriel, e posso dizer que fiquei impressionada com a escrita dele.

O livro retrata ate aonde a covardia humana chega, que pelo meu ponto de vista a morte de Santiago poderia ser evitada, se não fosse o ser humano só pensar nos seus próprios problemas. Todos da Vila poderiam ter evitado o crime, porem muitos não acreditavam que os irmãos Vicário iriam mata-lo, outros não queriam se meter no que não tinham a ver com sua vida, e uns poucos bem poucos amigos tentaram o ajudar em vão. Acredito que os Vicários esperavam que alguém os impedissem de cometer aquele crime pela honra da sua irma, porem mesmo eles espalhando a noticia pela vila toda, ninguém impediu.

A descrição da autopsia do corpo de Santiago foi minuciosa e muito bem escrita, assim como a da sua morte também. Aconselho a leitura.

Não dei 5 estrelas pq fiquei com a pulga traz da orelha pra saber que desvirginou Ângela rsrsrs. Tirando esse detalhe , é uma crônica muito bem escrita .
comentários(0)comente



Aline 13/07/2016

Genial!
A obra escolhida para a leitura da semana foi Crônica de uma morte anunciada lançado pela editora Record nessa nova edição lindíssima e com uma ótima diagramação.O livro inicia já com o desfecho da história: O personagem principal, Santiago Nasar vai ser assassinado! O mistério se dá, então, no motivo e circunstância em que ele vai morrer. Então o autor conta a história de acordo com o ponto de vista de cada um dos suspeito do crime até chegar no desfecho final. O livro não possui capítulos pois, a intenção foi de criar uma crônica em um formato de romance. A leitura desse livro é rápida e dinâmica por prender o leitor o tempo todo na trama, queremos a todo momento saber o que realmente aconteceu com o personagem, o que o levou a ser assassinado, se esses motivos cabiam ao determinado fim. O texto é rico, cheio de figuras de linguagem, as descrições das cenas são impecáveis, quase palpáveis. É uma mistura de texto jornalístico, romance policial e crônica cotidiana, que resulta nesse sensacional livro sobre como o fim pode ser evitado ou não. Fiquei com vontade de ler mais obras desse autor...gostinho de quero mais!!!

“Sempre acreditei que o poder absoluto é a realização mais alta e mais complexa do ser humano e que por isso resume ao mesmo tempo toda a sua grandeza e toda a sua miséria.” ( Gabriel Garcia Márquez)

site: https://aliteranda.wordpress.com/2016/07/13/leitura-da-semana-19-cronica-de-uma-morte-anunciada-gabriel-garcia-marquez/
comentários(0)comente



Sanoli 08/07/2016

Surtei Postei!
Obrigado por ler a resenha no Blog!
bjs a todos

site: http://surteipostei.blogspot.com.br/2016/06/cronica-de-uma-morte-anunciada.html
comentários(0)comente



Daniel Dias 29/04/2016

A descrições da autópsia e da morte no final do livro são impressionantes. Texto genialmente bem construído. O paralelo entre o corpo de Santiago exposto para observação pública numa mesa e os porcos que os assassinos gêmeos matavam é de um simbolismo enorme.
comentários(0)comente



Nani Miranda 17/02/2016

Livro de leitura simples onde o autor descreve a tentativa de desvendar os motivos da morte de uma pessoa, onde todos que o conheciam, puderam prever mas de alguma forma e por n motivos, não conseguiram preveni-lo a tempo, para que tal fato não viesse ocorrer.
A narrativa é feita em primeira pessoa, e parece(faz muito tempo que eu li, então algumas coisas não me lembro bem) ser um jornalista em busca de informações para contar a história, e descobrir o verdadeiro motivo que levou a essa pessoa ser assassinada.Leitura interessante que lembra um conto policial.
comentários(0)comente



Leila.Farias 04/02/2016

Bom
Incrivelmente bom.... tudo que Gabo escreve, por sinal.
comentários(0)comente



Augusto 13/01/2016

Várias Versões de Uma Mesma História
É impressionante a impecabilidade desse texto. Não há nenhuma passagem, nenhuma fala, nenhum elemento que seja descartável, tudo tem um sentido. O interessante dessa narrativa, que é quase uma crônica jornalística extendida, é que García Márquez faz com que tenhamos várias versões do ocorrido. E essas versões, em sua maioria, se contradizem. Por exemplo, para muitos o dia era de sol, para outros era de chuva. Isso deixa a narrativa rica.
Entrou para os meus favoritos.
comentários(0)comente



Pedro Nabuco 14/12/2015

Gabo: um narrador sem igual.
Quem conta histórias como esse colombiano? Se conhecerem alguém, favor me apresentar.
Nesse livro curto, Gabriel Garcia Marquez mais uma vez mostra por que é considerado um dos mestres da literatura latino-americana. Gabo escreve como quem conversa, sua fluidez e sua classe fazem com que o texto de certa forma desapareça, sem perder uma gota de qualidade e sem empobrecimento vocabular, ele retira quaisquer entraves do texto e nos deixa apenas com a história límpida.
Essa obra, até pelo seu tamanho curto, é um tanto quanto despretensiosa, não tem a magnitude de "Cem Anos de Solidão" por exemplo, e o próprio tom da escrita é realmente de um crônica, uma reconstituição e apresentação de fatos, mesmo com esse tom mais banal e direto Gabo consegue fisgar o leitor, que logo se vê envolvido e apreensivo com um relato do qual ele já conhece o desfecho pelo título.
Um ponto interessante desta narrativa é a metalinguagem utilizada por Gabo. Ele cria um diálogo entre ficção e realidade e trata com certa ironia o próprio fazer literário, indicando como por vezes a realidade ultrapassa em incredulidade o próprio imaginário.
Por fim, recomendado muito a leitura, eu diria que é um ótimo ponto de partida para quem não conhece o autor e, para quem já conhece, é como encontrar aquele velho amigo que sempre tem uns causos interessantes pra contar.
comentários(0)comente



86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6