Do Amor e Outros Demônios

Do Amor e Outros Demônios Gabriel García Márquez




Resenhas - Do Amor e Outros Demônios


63 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Chikoria 11/01/2012

Primeiramente, falar de Gabriel Garcia Marquez é algo de tamanha grandeza que fica complicado, ainda mais para
mim que, assumidamente, sou fã incondicional.
"Do amor e outros demonios" é mais um romance escrito por este que é um grande nome do realismo fantastico, onde relata a história
de amor entre um padre e uma adolescente bastante excêntrica. A trama foi feita a partir de uma investigação vivida
pelo próprio Gabo, em um convento histórico no Caribe.Na propria introdução do livro, ele relata sobre a antiga lenda que dizia q havia uma marquesa que era venerada por seu milagres nesse convento.

Como caracteristica propria do autor, o romance é regado de muita magia, muitos vícios e muitas tradições culturais.
Para envolver o leitor, ele utiliza do detalhamento das emoções vividas pelo padre em suas urgencias apaixonadas, pela menina entitulada como "filha do demônio"
pela santa inquisição.

Um livro que vale a pena ler e que, na minha modesta opínião, se equipara bastante com outros grandes clássicos do autor, como "cem anos de solidão" e "o amor nos tempos
do cólera".

comentários(0)comente



Carol 11/12/2012

Leitura fluida, de tão gostosa e bem humorada. Adorei.
comentários(0)comente



everlod 09/10/2009

Interessante, porém...
Um livro interessante, com uma história bobinha, cheio de apontamentos culturais, mas a meu ver faltou muito em comparação com O Amor nos Tempos do Cólera.
Na verdade é uma novela, rápida, dinâmica com a ironia sempre presente e divertida, mas sem a força de um clássico. A velha trama do amor irrealizável, desejos carnais clericais, fogosidades de marquesa, etc. Quem já leu Viva o Povo Brasileiro e gostou muito, vai sentir-se num deja vu. O desenvolvimento é fraco, acontece aos saltos sem muita coerência e os personagens também não chegam a chamar a atenção.
Enfim, boa diversão para ler no metrô/ônibus, mas não merece mais do que 3 estrelas.
comentários(0)comente



Paulinho 02/06/2013

"- Se alguém está possuído por todos os demônios é Josefa Miranda - disse. – Demônios de rancor, de intolerância, de imbecilidade.”
Quantos demônios há no mundo? E quais são os mais perigosos? Do Amor e Outros Demônios é um livro em volto em humor, sensibilidade, beleza, rotina, amor e poesia. Tudo são demônios. Demônios são sentimentos que nos tomam e no controlam. Tal como a ignorância e a imbecilidade, o preconceito. Há os demônios que nos levam ao céu como o amor, o mais intenso e perigoso de todos, pois, também nos conduz ao inferno.

"O bispo estava inquieto por que ele não aparecera para a leitura do jantar. Ele sentiu que flutuava numa nuvem pessoal, onde nada deste mundo ou do outro tinha importância, a não ser a imagem apavorante de Sierva María aviltada pelo diabo. Fugiu para a biblioteca mas não conseguiu ler. Rezou com fé exacerbada, cantou a canção da tiorba, chorou com lágrimas de óleo ardente que lhe abrasavam as entranhas. Abriu a maleta de Sierva María e pôs as coisas uma a uma em cima da mesa. Conheceu-as, cheirou-as com um desejo ávido do corpo, amou-as e falou com elas em hexâmetros obscenos, até que não pode mais. Então desnudou o torso, tirou da gaveta da mesa de trabalho a disciplina de ferro que nunca ousara tocar e começou a flagelar-se com um ódio insaciável, que não lhe daria trégua até extirpar de suas entranhas o último vestígio de Sierva María. O bispo, que tinha ficado à espera dele, encontrou-o revolvendo-se num lamaçal de sangue e lágrimas. – É o demônio, meu pai – disse Delaura. – O mais terrível de todos.”

Do amor e outros demônios - Gabriel Garcia Marquez - 221 páginas – Record. Capítulo Quatro. Página 176-177.

Do Amor e Outros Demônios aborda muitos aspectos. Um deles é a identidade. O que é ser negro? É uma questão de cor ou cultura?

“‘A única coisa que essa guria tem de branco é a cor’, dizia a mãe. Tanto era assim que alternava seu nome com outro nome africano que tinha inventado: Maria Mandinga.”

Do amor e outros demônios - Gabriel Garcia Marquez - 221 páginas – Record. Capítulo Dois. Página 69.

"Naquele mundo opressivo em que ninguém era livre, Sierva María o era: só ela e só ali. Por isso era ali que se celebrava a festa, em sua verdadeira casa e com sua verdadeira família.”

Do amor e outros demônios - Gabriel Garcia Marquez - 221 páginas – Record. Capítulo Um. Página 20.

"Recuperou na hora o seu mundo. Ajudou a degolar um cabrito que resistia morrer. Tirou-lhe os dois olhos e cortou os testículos, que eram as partes de que mais gostava. Jogou diabolô com os adultos na cozinha e com as crianças no pátio, e ganhou de todos. Cantou em ioruba, em congo e em mandinga, e mesmo os que não a entendiam escutaram-na elevados. No almoço comeu um prato com os testículos e os olhos do cabrito, refogados em banha de porco e temperados com especiarias picantes.”

Do amor e outros demônios - Gabriel Garcia Marquez - 221 páginas – Record. Capítulo Três. Página 97.

É a cultura que diz aonde pertencemos não a cor, a história de Sierva María possui esse aspecto interessante, ela é mais aceita pelos negros do que pela própria família, o que eu não é de espantar uma vez que ela é negra, no sentido cultural, a língua, os hábitos e os deuses dela são os dos negros.

Outro ponto muito pertinente é como os exorcismos são violentos.

"O que lhe parecia inconcebível era submeter uma filha ao castigo dos exorcismos.”

Do amor e outros demônios - Gabriel Garcia Marquez - 221 páginas – Record. Capítulo Três. Página 108.

A obra é interessante para pensar a formação dos povos da América. Sua mestiçagem, sua mixórdia.

"Falou de Yucatán, onde tinham construído catedrais suntuosas para esconder as pirâmides pagãs, sem perceber que os aborígenes acudiam à missa por que debaixo dos altares de prata seus santuários continuavam vivos. Falou da mixórdia de sangue que tinham feito desde a conquista: sangue de espanhóis com sangue de índios, destes e daqueles com negros de toda laia, até mandingas mulçumanos, [...].”

Do amor e outros demônios - Gabriel Garcia Marquez - 221 páginas – Record. Capítulo Quatro. Página 153.

"- Na minha idade, e com tantos sangues cruzados, já não sei com certeza de onde sou – disse Delaura. – Nem quem sou. – Ninguém sabe por estes reinos – disse Abrenuncio. – E creio que precisarão de séculos para saber.”

Do amor e outros demônios - Gabriel Garcia Marquez - 221 páginas – Record. Capítulo Quatro. Página 170.

Do amor e outros demônios é um fábula encantadora sobre o amor, o desejo, a vida.

"[...] pensando [Delaura] nela [Sierva María], e quanto mais pensava, mais aumentava suas ânsias de pensar.”

Do amor e outros demônios - Gabriel Garcia Marquez - 221 páginas – Record. Capítulo Três. Página 131.

"Então ele a beijou nos lábios pela primeira vez. O corpo de Sierva María estremeceu com um gemido, e ela soltou uma tênue brisa marinha e se abandonou à própria sorte. Ele passou por sua pele as gemas dos dedos, tocando-a muito de leve, e viveu pela primeira vez o prodígio de se sentir em outro corpo. Uma voz interior o fez ver quão longe tinha estado do diabo em suas insônias de latim e grego, nos êxtases da fé, nos ermos da pureza, enquanto ela convivia com todas as potências do amor livre na senzala dos escravos. Deixou-se guiar por ela, tateando no escuro, [...]”

Do amor e outros demônios - Gabriel Garcia Marquez - 221 páginas – Record. Capítulo Cinco. Página 191.

Ler é um reflexo de espelho, quanto melhor o livro mais nos vemos. Este é um espelho plano.

"Quanto mais transparente é uma escrita, mais se vê a poesia.”

Do amor e outros demônios - Gabriel Garcia Marquez - 221 páginas – Record. Capítulo Um. Página 49.
comentários(0)comente



Normanda 24/04/2009

"Do amor e outros demônios" foi o primeiro livro de Marquez que li. Da mesma forma que Gabriel se interessou pelo crescimento dos cabelos de Sierva Maria, eu também fiquei louca pra saber o que e porque que isso acontecia, afinal, a menina já estava morta.

Esse livro me fez lembrar Rapunzel, só que sem a tolerância e amor do livro infantil. No livro, Maria busca desesperadamente o amor das pessoas. Num sei porque mas sempre que leio Garcia Marquez me vem a mente Pablo Picaso.
comentários(0)comente



Wendell.Vita 26/01/2019

Interessante
Quando visitei Cartagena de Indias, conheci o @sofitelcartagena. Um lindo hotel construido com partes de convento de 1621. Ao saber que Gabriel Garcia Marquez havia escrito um livro cuja história passava ali interessei prontamente. Gabo era um jovem repórter quando foi escalado para cobrir o fato de que um convento iria ser demolido para a construção de um hotel de luxo. Quando o autor estava acompanhado as escavações viu uma sepultura de onde saia uma grande cabeleira, mesmo apos seculos. Imediatamente Gabo lembrou de uma lenda contada por sua avó de que havia uma marquesa de longos cabelos que morrera. Assim surge toda atmosfera do livro. Em uma Colômbia colonial aterrorizada pela epidemia de raiva, conhecemos Sierva Maria uma menina de 10 anos, nascida em uma familia rica porem sem o carinho merecido, principalmente da sua mae, assim ela é criada pelos escravos. Sierva sofre uma mordida de cao e tenta esconder mas a verdade vem a tona e ela é levada ao convento santa clara para que se trate. Já sobre os cuidados das freiras Sierva comeca a ter alteração do comportamento, fica agressiva, com alucinações e todos acham que ela está possuída pelo capiroto. Para deixar mais real, Sierva fala Iorubá, a linguagem dos africanos. O que Gabo vai fazer é criar uma atmosfera enigmática que faz com que o leitor ora ache verdade, ora mentira os fatos ali narrados. Aqui você terá reflexões sobre escravidão, doutrinação religiosa, crenças populares. Terá também uma discussão sobre amor. Será que existe alguma regra para amar alguém? Um livro simples, curto, mas que pode ajudar para quem quer se envolver em outras obras mais famosas do autor. Para mim foi legal ler o livro e lembrar do hotel e imaginar toda a história passando ali. Quase vi Sierva Maria andado nos corredores ou sentada em um dos bancos do jardim principal
comentários(0)comente



JJ 03/01/2016

Do amor, da loucura e de outros demônios (Do amor e outros demônios, Gabriel Garcia Marquez)
Sierva María de Todos los Ángeles nasceu de sete meses. Se sobreviveu, o fez por milagre - ou obra contrária. Fruto do ódio recíproco dos pais, elite colonial, tal como os cristãos novos ou os burgueses, a menina foi criada em meio aos escravos da casa, sob a proteção da negra Dominga de Adviento. Como a morte dessa e a crescente recusa mútua de seus pais, Sierva María passou a ser notada enquanto um membro da casa que requeria cuidados.
Após ser mordida por um cão raivoso, sob a suspeita de ter ela adquirido a doença, a menina passa aos cuidados do pai que, como para compensar os anos anteriores, faz de tudo o possível para mantê-la bem.
Depois de uma conversa com o bispo, seu pai decide interná-la num convento de freiras sob o pretexto de que a menina estivesse endemoniada.
O mesmo bispo que convenceu o pai a respeito de tal diagnóstico, lega ao seu braço direito, Cayetano de Laura, a tarefa de cuidar e guiar a menina. Mas as coisas começam a seguir um rumo não previsto pela Igreja…

Gabriel Garcia Marquez teve a ideia para escrever esse romance depois de ser designado para uma cobertura jornalística da abertura das lápides do antigo convento de Santa Clara. Genial como de costume, o autor nos brinda com uma bela história de amor.
comentários(0)comente



Diógenes - Estr 23/11/2013

O real e o Imaginário
Do amor e outros demônios, livro de 1994 do premiado escritor Gabriel García Márquez, obra de leitura fácil e cativante, o enredo tem como cenário uma pequena cidade portuária do período colonial da Colômbia. Toda a história se desenrola a partir da pequena Sirva Maria que certo dia é mordida por um cão raivoso. Diante da iminência dos sintomas da raiva, seu pai, o Marquês, é pressionado a interná-la na ala de um convento conhecida como ala das enterradas vivas. O livro mescla a incerteza de uma doença com a possibilidade da possessão diabólica indicada pelo bispo local. O realismo mágico, marca registrada do autor, é percebido de forma nítida na composição das personagens, que carregam elementos fantásticos como parte integrante da sua natureza. A fantasia e o mágico são percebidos de forma muito sutil, sem ultrapassar de forma grotesca a linha tênue que separa o real do imaginário.
comentários(0)comente



Anna 02/06/2014

A coisa mais linda e maravilhosa que eu li esse ano.
comentários(0)comente



Cy 20/03/2019

Do amor e outros demônios
A história da Sierva Maria de Todos los Ángeles não foi a minha favorita entre as que li do autor. A questão é como o Gabo conta a história. Não há ninguém que me conte uma história melhor do que GGM. Eu sinto que sempre digo isso em meus comentários de leituras de livros dele, mas é verdade. É como um avô contando uma história de antes de seu tempo, com tudo o que houver de mais estapafúrdio.

Em "Do amor e outros demônios" temos mais um personagem absurdo (no sentido de fugir ao que consideramos 'normal') tendo de sobreviver a um ambiente horroroso que não o aceita. Esse ambiente - físico e imaterial - é construído magistralmente: a casa decrépita, as situações escatológicas que acompanham a degeneração física e mental de seus habitantes; a falta de apego e ternura entre pessoas que supostamente deveriam ter algum vínculo emotivo... O Gabo mostra como as pessoas criam seus próprios infernos e vivem nele. Para mim, essa leitura valeu muito a pena mais pela construção do que pela história em si. Recomendo.
comentários(0)comente



Anderson 06/08/2015

Dizer que as histórias do Gabo são lindas me parece redundante. Mas não há outro adjetivo pra elas: são absolutamente lindas!

Brincando com as crenças africanas e a religiosidade, usando como plano de fundo uma Colômbia ainda colônia, o autor nos conta a história de amor entre uma menina e um clérigo.

O tom de fantasia, aquele realismo mágico, perpassa toda obra com uma delicadeza que poucos escritores conseguem. A leveza com que se conta cada fato, cada história, o tom de conversa que é usado, nos faz sonhar com aqueles personagens e com aquelas passagens.

De proibidos amores e incontáveis demônios Gabo nos brinda com uma bela novela de paixão e entrega.
Morgana 07/08/2015minha estante




Bruninha Silva 03/08/2009

O livro é lindo. Cada vez mais me torno mais fã do Gabo!
Acabei de lê-lo agora, e bem, fico com aquela sensação de tristeza e nó na garganta que só um bom livro pode nos proporcionar!
O livro é completo: tem suas belas passagens reflexivas sobre o amor e a vida, e várias pitadas de história.
É incrível a criatividade do Gabo, pq um dos paralelos que se pode fazer do livro, é acerca da história dos negros e índios, que foram aculturados praticamente. Percebam, a menina começa a ficar "louca" a partir do momento em que tentam afastá-la da cultura que ela se identifica, que é a dos escravos.
Enfim, magistral o livro, recomendo a qualquer um!
comentários(0)comente



Desenho 28/11/2015

Amor demoníaco (?)
Meu segundo livro de Garbiel García Márquez e só reforça minha vontade de ler mais e mais. Não tive como não lembrar de algumas coisas de Cem anos de solidão. Era como se fossem acontecimentos de cidades vizinhas. Em 'do amor e outros demônios' temos um romance entre Sierva Maria de Todos los Ángeles e com o padre Cayetano de Laura. Agora vamos colocar as variáveis que tornam este romance ainda mais especial e hipnotizante: 1. Sierva Maria foi mordida por um cachorro e está com suspeita de ter contraído raiva; 2. Depois do pai da menina recorrer a curandeiros, médicos e feiticeiros na tentativa de cura ele resolve interná-la em um convento porque também suspeitaram que ela estava possuída pelo demônio; 3. Sierva Maria tem 12 anos de idade e padre Cayetano Delaura tem 36. Existem outros acontecimentos e personagens de gênio forte, o que Gabriel García Marquez parece gostar muito. é sim uma história de amor e bem bonita, mas ele retrata o amor de uma forma bem crua e verdadeira, coisa não estamos acostumados a ver mais e se é que um dia existiu ou só aparece nas folhas de um bom livro.
comentários(0)comente



Roberto Tosta 15/06/2011

Muito bom
Simplesmente saboroso como tudo o que escreve este grande mestre.
comentários(0)comente



Carol 22/03/2016

Em que planeta eu estava até ter esse livro em mãos?
comentários(0)comente



63 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4 | 5