Do Amor e Outros Demônios

Do Amor e Outros Demônios Gabriel García Márquez




Resenhas - Do Amor e Outros Demônios


63 encontrados | exibindo 61 a 63
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Thiago Barbosa Santos 25/06/2018

Realismo literalmente fantástico
Gabriel Garcia Márquez é o autor latino-americano mais celebrado e com merecimento. Ele criou obras valiosíssimas, principalmente explorando o realismo fantástico, como em "Cem Anos de Solidão", obra-prima dele. "Do amor e Outros Demônios" é mais um grande exemplo nesse campo. O livro é inspirado em uma lenda bastante conhecida de uma menina que foi enterrada e tinha os cabelos muito longos.

Do caso entre o marquês Casalduero e a escrava Bernarda Cabrera nasceu Sierva María. A garota quase não vingou, por isso, foi feita uma promessa que, se ela sobrevivesse, só teria o cabelo cortado na noite de seu casamento.

Os pais não gostavam muito da garota. Eles viviam uma relação conturbada e meio que deixaram de mão a menina, que convivia com os escravos, adotando os costumes deles. Alguns diziam que a menina tinha hábitos estranhos e poderes sobrenaturais.

Quando Sierva María completou doze anos foi ao mercado na companhia de uma escrava e acabou sendo mordida por um cão raivoso. O fato foi omitido inicialmente para a família. Anos depois, quando o marquês descobriu, consultou um médico, que constatou que ela não havia contraído a raiva.

A menina foi ficando cada vez mais estranha, cada vez mais debilitada e com o comportamento arredio, até que o bispo Don Toríbio de Cárceres y Virtudes procurou o marquês para informá-lo que a filha dele foi possuída pelo demônio e precisava, para ser salva, da intervenção da igreja.

Sierva María foi mandada para um convento. Lá foi mostrando um comportamento agressivo, foi isolada em uma cela, amarrada e era temida pelas noviças.

O padre Cayetano Alcino foi designado para exorcizá-la. Percebendo que a garota não tinha "o diabo no corpo", ele tentou de todas as maneiras, sem sucesso, libertá-la. O padre se apaixonou perdidamente por Sierva María, enfrentou as crenças enraizadas da igreja para ficar com ela. O Santo Ofício da igreja o afastou dela, mesmo assim, se encontravam às escondidas.

Sierva María foi exorcizada, teve os cabelos raspados com uma navalha. Ela morre e misteriosamente seus cabelos continuam crescendo. Há várias simbologias no livro. Para o padre, a garota foi o próprio demônio, o demônio do amor, que o tirou completamente do prumo, de uma vida regular, que o sacudiu e o fez enxergar as mazelas de uma igreja para a qual dedicou toda uma vida.

Vale destacar também como a igreja não conseguia conviver harmoniosamente com os costumes dos escravos. Até por ignorância, interpretava a cultura africana como "coisa do demônio", por isso, muito gente sofreu com a "mão pesada" do tradicionalismo religioso. Gabriel Garcia Márquez soube, com seu talento e sensibilidade, retratar de forma magistral todas essas questões com uma narrativa envolvente e cheia de simbolismos, explorando o fantástico.


comentários(0)comente



Vinicius.Borges 25/12/2018

Do amor e outros demônios
O nome do livro resume bem o que o leitor encontrará pela frente. Uma história que entrelaça uma suposta possessão demoníaca com reflexões sobre o amor, solidao e as relacoes sociais. O pano de fundo é uma Colômbia colonial e escravocrata que tinha a aristocracia e igreja como os principais poderes da época.
comentários(0)comente



Nanda Mello 28/10/2009

Este foi o primeiro livro de Gabriel Garcia que li..Estava no colégo e precisei ler para um trabalho. Como era obrigada a ler fiquei pensando que fosse odiar, mas pelo contrário....me apaixonei por ele e pelos outros livros do autor. Muito bom!

comentários(0)comente



63 encontrados | exibindo 61 a 63
1 | 2 | 3 | 4 | 5