A Dança do Universo

A Dança do Universo Marcelo Gleiser




Resenhas - A Dança do Universo


32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Naty 03/01/2021

Interessante
No início eu me frustrei pois pensei que se tratava de um livro como os de Stephen Hawking, explicando coisas da astronomia e cosmologia. Entretanto A Dança do Universo se trata mais de como foi/é percorrida a história da física/cosmologia, seus protagonistas e acontecimentos. A parte mais legal de ler foi sobre Newton e seus feitos.
comentários(0)comente



Rayan GQR 04/12/2020

Uma jornada.
Conta de maneira bem didática a história da Física, ou melhor, a história das grandes perguntas que nos fazemos, já que começa com mitos de criação, avançando pela Grécia Antiga, para depois prosseguirmos por Newton até a Cosmologia moderna. Explica os conceitos de forma simples e contextualiza com os criadores e suas respectivas vidas, o que é sempre muito interessante, eu estava estudando termodinâmica enquanto estava lendo e ajudou a aumentar ainda mais o interesse, assim como a vontade de estudar eletromagnetismo.
Gleiser consegue explicar bem os assuntos e a progressão do conhecimento mesmo sem se aprofundar muito nos cálculos, já que a ideia do livro é um público amplo, ele é muito bom em contar histórias e fala inspiradamente sobre sua área de estudo.
O começo do livro e o fato do autor ter ganho um prêmio Templeton me fez pensar que ele tentaria uma aproximação maior entre ciência e religião, porém não foi o caso, ele deixa a distinção clara, apesar de por vezes tratar a religião de forma ambígua, não ficando tão claro qual papel ele acha que ela desempenha, além de deixar meio confusa a distinção entre inspiração e religião, mas isso não afeta o livro, que é muito interessante e que já imagino reler mais futuramente, pois é muito abrangente em temas.
Não há muitas citações de fontes primárias, são mais secundárias, porém como a intenção é mais um livro interessante ao público que um livro de história da ciência isso não chega a ser um problema a meu ver, já que ele cita historiadores e fontes aparentemente confiáveis.
Definitivamente um livro que recomendo.

"É a persistência do mistério que nos inspira a criar". -Marcelo Gleiser
comentários(0)comente



Thiago 30/09/2020

Maravilhoso
Eu imaginava que era bom, pois já li muitas resenhas e críticas elogiando o livro, mas mesmo assim fui surpreendido. Indicação certa para quem queira conhecer um pouco do surgimento da ciencia até os dias de hoje.
comentários(0)comente



André Milhorança 19/07/2020

Fabuloso!
Nas palavras do próprio Marcelo Gleiser, a intenção é "apresentar num único livro classificações de mitos de criação e de modelos cosmogônicos" de maneira bastante clara. E, de fato, o autor o faz com grande maestria, conduzindo o leitor através de uma linda valsa pela história das ciências naturais.
O livro é escrito e organizado de maneira bastante didática. Apesar de abordar discussões do mundo da Física, o autor consegue despertar a curiosidade do leitor através de seus impulsos criativos. Achei incrível e delicada a maneira como Marcelo aproxima ciência e religião em alguns momentos, e afasta-os em outros.
Enfim, mais do que nos apresentar a sinfonia da história do que se conhece sobre o Universo, este livro é um gatilho no sentido de nos fazer sentir enormes e minúsculos ao mesmo tempo. "A Natureza jamais vai deixar de nos surpreender".
comentários(0)comente



Saulo.Tarso 07/07/2020

Um livro para expandir nossa visão de mundo
Marcelo Gleiser tem uma habilidade incrível de transmitir complicados raciocínios da física para o público leigo. O livro é um histórico de todos pensamentos, conflitos e descobertas de cientistas que tornaram nosso entendimento do Universo cada vez maior. Leiam que vale a pensa demais!
comentários(0)comente



Ionas 25/06/2020

Realmente necessário.
" A Natureza e suas leis escondiam-se na escuridão: E Deus disse: Faça-se Newton!
E tudo se iluminou."
Alexander Pope.
comentários(0)comente



Guilherme 26/03/2020

Um livro incrível que discute acerca da origem do universo e como esta foi discutida ao longo da história. Me fez refletir sobre a ciência em si e seu papel na humanidade.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Felps / @felpssevero 21/01/2020

Os mistérios da Natureza e a infinita curiosidade humana
Para um leitor "de humanas" como eu, encarar um livro que trata de conceitos complexos da Matemática e da Física foi um desafio e tanto. O percurso, no entanto, é facilitado pelo ótimo trabalho de divulgador científico do físico Marcelo Gleiser, que enche os capítulos com exemplos, metáforas e comparações que ajudam a entender o básico sobre assuntos espinhosos como as Leis de Newton, a relatividade geral de Einstein ou a física quântica.
O livro traça uma linha do tempo da ciência ocidental, desde os gregos até poucas décadas atrás. Copérnico, Galileu, Kepler, Newton, Einstein, Hubble e tantos outros ganham vida, e passamos a entender as motivações - tantas vezes religiosas - por trás de suas pesquisas e descobertas.
E é quando explora a relação entre ciência e religião que Marcelo Gleiser me tocou mais. O ser humano sempre foi motivado pelas grandes perguntas, principalmente pela Pergunta (em maiúsculo) sobre a origem do universo. As respostas podem ser procuradas através do sistema de conhecimentos da ciência ou do sistema de crenças da religião, e as duas buscas são válidas na tentativa de encontrar um sentido pra nossa existência. O que autor pontua é a importância da independência dos dois sistemas, pois de nada adianta tentar refutar fatos científicos com argumento religiosos ou usar a ciência para desmerecer crenças religiosas.
"A dança do universo" é um livro que faz com que nos apaixonemos tanto pelos mistérios da Natureza quanto pela curiosidade e coragem sem limites da nossa raça humana. Super recomendo.

@felpssevero
comentários(0)comente



Joao.Ider 25/06/2019

Afinal, qual a 'origem' do Universo?
.
Essa pergunta, de tão famosa, é chamada no livro de A Pergunta e para tentar respondê-la o autor aborda os mitos cosmogônicos, ou mitos de criação, que são divididos em mitos com e sem criação:
.
--- Os mitos com criação possuem três tipos:
1. O Universo pode ser criado a partir da ação de um Ser Positivo (um deus, uma deusa, ou vários deuses);
2. Aparecer a partir do Vazio absoluto, o Ser Negativo ou o Não-Ser;
3. Surgir através da tensão entre Ordem e caos, ambos partes do Absoluto inicial.
--- Já os mitos sem criação possuem dois tipos e como não existe um momento definido de criação, as únicas possibilidades são:
1. Um Universo que existe e existirá para toda a eternidade;
2. Um Universo que é continuamente criado e destruído, em um ciclo que se repete para sempre.
.
Após apresentados, o livro trata do desenvolvimento da física desde os pré-socráticos até os debates contemporâneos envolvendo a teoria da relatividade e a física quântica (o que ocupa a maior parte do livro). .
Ao final os mitos cosmogônicos são revisitados, mas agora, em comparação com os modelos cosmológicos atuais para uma discussão sobre a validade de cada um deles.
.
É uma viagem fascinante pela história e evolução das ideias científicas
comentários(0)comente



Kaique.Nunes 25/03/2019

A Dança do Universo é um livro escrito por Marcelo Gleiser, físico, astrônomo, professor, escritor e roteirista brasileiro que ganhou o Prêmio Jabuti por este livro e também pelo O Fim da Terra e do Céu. Além de ser o primeiro latino-americano a ser contemplado com o Prêmio Templeton. Este prêmio é uma condecoração anual atribuída pela Fundação John Templeton, estabelecida desde 1972, onde é entregue a uma pessoa cuja na opinião dos juízes, “fez uma contribuição excepcional para a afirmação da dimensão espiritual da vida, seja através de uma introspecção, descoberta ou trabalhos práticos”.

Nessa obra o autor traça ideias místicas, filosóficas e científicas sobre o cosmos ao longo dos últimos vinte e cinco séculos, desde os antigos mitos da criação de inúmeras culturas até as teorias contemporâneas sobre um universo em constante expansão, indo contra noção de que ciência e espiritualidade são irreconciliáveis. Explora as vidas e ideias dos maiores cientistas da história, incluindo Copérnico, Galileu, Kepler, Newton, Einstein e Hawking. Ao explorar como os cientistas descobriram os segredos da gravidade, eletromagnetismo, matéria, tempo e espaço, Gleiser oferece uma nova perspectiva sobre o debate entre ciência e fé, existe uma diferenciação na linguagem, porém somente um propósito que une todo pensamento humano.

Quando se trata das teorias cosmológicas científicas, das concepções de universo como algo cíclico e eterno (Teoria Ecpirótica) ou com início do “nada” (Vácuo Quântico), todas essas encontram paralelo nos mitos antigos, seja na dança de criação e destruição de Shiva, seja na criação ex-nihilo (a partir do nada) do teísmo.


site: https://www.instagram.com/kaiquekhan/
comentários(0)comente



Antonio Cesar 24/01/2017

“... O mundo sensorial não é tão perfeito quanto o mundo das formas, mas é nesse mundo que são revelados os mecanismos operacionais da Mente Divina”. ...”

5º período a partir da posição 838 no formato MOBI

Uma fantástica viagem pelo pensamento humano na procura de explicações sobre a origem do mundo. Iniciando pelos mitos da criação e encerrado pelas teorias atuais entre elas a do big-bang, quase hegemônica no meio cientifico, o autor repassa pelos indivíduos, religiosos e ateus, suas motivações e contribuições que trouxeram a humanidade no nível de compreensão do universo atual e suas origens. Para quem se interessa pelo assunto, uma obra imperdível.
comentários(0)comente



Rangel 02/10/2016

Ritmo e coordenação do Universo
A obra “A Dança do Universo” de Marcelo Gleiser é dividida em 5 partes: origens, despertar, era clássica, tempos modernos e mostrando o universo.
Em origens, aborda-se os mitos da criação e depois como os gregos concebiam a origem do universo, em busca do princípio de tudo (arque).
No despertar, aborda-se, historicamente, a era da dominação da Igreja Católica, a nova astronomia que surgiu como heresia e o triunfo da razão sobre a questão da ciência e da astronomia.
Na era clássica, o mundo é concebido como máquina complexa, em tempos modernos, trata do mundo veloz e muito pequeno.
Em modelando o universo, busca-se conceber novos universos e recuperar suas origens, como a questão do átomo primordial, questão da expansão do universo, o devir cósmico, a grande explosão, a cosmogonia revisitada (se existe começo do nada, ou do caos, ou a partir de algo, ou se o universo sempre existiu, logo, eterno, ou rítmico, cíclico).
Busca-se compreender, talvez, o incompreensível sobre a existência do universo, mas que sua concepção exige uma lógica de equações e dados experimentais, independente de crer em divindade, uma vez que há grandes questões sobre as origens do universo. Quanto mais se estuda sobre relatividade, mecânica quântica, do universo se aprende algo novo, o que o cosmo pode ser infinito na sua concepção criativa da natureza.
O livro é uma incrível viagem sobre as ideias da origem, funcionamento e finalidade do universo. Merece uma leitura atenta nas concepções apresentadas e mentalidade aberta para compreender a física quântica, que está em voga nos últimos estudos cósmicos. Vale a pena ler plenamente!
comentários(0)comente



Darlley Brito 27/06/2016

A Dança, refletida em sua mente
Lendo a página 176, Marcelo Gleiser começa a examinar o conteúdo dos livros de Isaac Newton, só imaginando o conteúdo contido nestes livros fazia minha mente ficar pesada, remetia a tremenda sabedoria de Sir. Newton fazendo a leitura ficar incompreensível, como se uma memória involuntária me levasse a um estado de êxtase, me sentindo como se fosse eternamente leigo... mas somente esta parte(de 4 linhas), em geral, a leitura é totalmente acessível e agradavelmente rápida, de forma fluida e entendível.
Rubem.Santana 05/01/2018minha estante
undefined




32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3