A Dança do Universo

A Dança do Universo Marcelo Gleiser




Resenhas - A Dança do Universo


32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


desto_beßer 16/07/2009

Grata surpresa
Sintetizar a história da ciência em um livro é uma tarefa pavorosamente complexa, o que resulta em obras pavorosamente ruins com uma grande freqüência. M. Gleiser, porém, realiza um trabalho fantástico em ‘Dança do Universo’, no qual expõe a evolução das idéias sobre a cosmogênese, evitando simplificações grosseiras e elencando de maneira estupenda os fatos e biografias mais significativas para a compreensão de como os cientistas sabem hoje o que sabem. Como surgiu Tudo? De onde o Universo surgiu? Havia algo antes dele? A linha de raciocínio para respondê-las está muito bem traçada na obra, que compete de igual para igual com outros títulos internacionais mais famosos de divulgação científica escritos por bambambãs da física.
comentários(0)comente



Nando 17/03/2009

Um livro acessível para leigos.....
Muito interessante este livro que trata da origem do universo começando com os mitos da criação, passando pelos filósofos gregos até chegar paulatinamente nas teorias científicas de criação do universo pincelando os principios de física clássica e quântica de forma leve e acessível para leigos. Qualquer pessoa que, assim como eu, havia lido anteriormente o livro de Stephen Hawkins "Uma breve história do tempo" e, posteriormente, "O Universo numa Casca de Noz" pode notar que Marcelo Gleiser é mais bem sucedido que Hawkins na missão de apresentar os conceitos científicos de forma simples e didática para leigos.
comentários(0)comente



Naty 03/01/2021

Interessante
No início eu me frustrei pois pensei que se tratava de um livro como os de Stephen Hawking, explicando coisas da astronomia e cosmologia. Entretanto A Dança do Universo se trata mais de como foi/é percorrida a história da física/cosmologia, seus protagonistas e acontecimentos. A parte mais legal de ler foi sobre Newton e seus feitos.
comentários(0)comente



Rayan GQR 04/12/2020

Uma jornada.
Conta de maneira bem didática a história da Física, ou melhor, a história das grandes perguntas que nos fazemos, já que começa com mitos de criação, avançando pela Grécia Antiga, para depois prosseguirmos por Newton até a Cosmologia moderna. Explica os conceitos de forma simples e contextualiza com os criadores e suas respectivas vidas, o que é sempre muito interessante, eu estava estudando termodinâmica enquanto estava lendo e ajudou a aumentar ainda mais o interesse, assim como a vontade de estudar eletromagnetismo.
Gleiser consegue explicar bem os assuntos e a progressão do conhecimento mesmo sem se aprofundar muito nos cálculos, já que a ideia do livro é um público amplo, ele é muito bom em contar histórias e fala inspiradamente sobre sua área de estudo.
O começo do livro e o fato do autor ter ganho um prêmio Templeton me fez pensar que ele tentaria uma aproximação maior entre ciência e religião, porém não foi o caso, ele deixa a distinção clara, apesar de por vezes tratar a religião de forma ambígua, não ficando tão claro qual papel ele acha que ela desempenha, além de deixar meio confusa a distinção entre inspiração e religião, mas isso não afeta o livro, que é muito interessante e que já imagino reler mais futuramente, pois é muito abrangente em temas.
Não há muitas citações de fontes primárias, são mais secundárias, porém como a intenção é mais um livro interessante ao público que um livro de história da ciência isso não chega a ser um problema a meu ver, já que ele cita historiadores e fontes aparentemente confiáveis.
Definitivamente um livro que recomendo.

"É a persistência do mistério que nos inspira a criar". -Marcelo Gleiser
comentários(0)comente



silvian 08/08/2010

Mistério!!!
Este livro faz a Física se tornar um assunto apaixonante!De maneira clara e didática, o autor vai falando dos mitos da criação do universo e também da história de vida de físicos e astronomos como Kepler,Isaac Newton,Galileu Galilei,das teorias desde os filósofos Aristóteles,Platão etc.Muito instrutivo.
Eu fiquei curiosa para ler este livro desde quando assisti a entrevista do autor no Programa Roda Viva da cultura e ele disse que não acreditava em Deus,que para ele a teoria que mais explicava a vida na terra era do Big Bang,mas ao ler o livro a gente continua na incerteza,na dúvida.De fato não sabemos nada. O mistério continua.
comentários(0)comente



Thiago 30/09/2020

Maravilhoso
Eu imaginava que era bom, pois já li muitas resenhas e críticas elogiando o livro, mas mesmo assim fui surpreendido. Indicação certa para quem queira conhecer um pouco do surgimento da ciencia até os dias de hoje.
comentários(0)comente



André Milhorança 19/07/2020

Fabuloso!
Nas palavras do próprio Marcelo Gleiser, a intenção é "apresentar num único livro classificações de mitos de criação e de modelos cosmogônicos" de maneira bastante clara. E, de fato, o autor o faz com grande maestria, conduzindo o leitor através de uma linda valsa pela história das ciências naturais.
O livro é escrito e organizado de maneira bastante didática. Apesar de abordar discussões do mundo da Física, o autor consegue despertar a curiosidade do leitor através de seus impulsos criativos. Achei incrível e delicada a maneira como Marcelo aproxima ciência e religião em alguns momentos, e afasta-os em outros.
Enfim, mais do que nos apresentar a sinfonia da história do que se conhece sobre o Universo, este livro é um gatilho no sentido de nos fazer sentir enormes e minúsculos ao mesmo tempo. "A Natureza jamais vai deixar de nos surpreender".
comentários(0)comente



Rangel 02/10/2016

Ritmo e coordenação do Universo
A obra “A Dança do Universo” de Marcelo Gleiser é dividida em 5 partes: origens, despertar, era clássica, tempos modernos e mostrando o universo.
Em origens, aborda-se os mitos da criação e depois como os gregos concebiam a origem do universo, em busca do princípio de tudo (arque).
No despertar, aborda-se, historicamente, a era da dominação da Igreja Católica, a nova astronomia que surgiu como heresia e o triunfo da razão sobre a questão da ciência e da astronomia.
Na era clássica, o mundo é concebido como máquina complexa, em tempos modernos, trata do mundo veloz e muito pequeno.
Em modelando o universo, busca-se conceber novos universos e recuperar suas origens, como a questão do átomo primordial, questão da expansão do universo, o devir cósmico, a grande explosão, a cosmogonia revisitada (se existe começo do nada, ou do caos, ou a partir de algo, ou se o universo sempre existiu, logo, eterno, ou rítmico, cíclico).
Busca-se compreender, talvez, o incompreensível sobre a existência do universo, mas que sua concepção exige uma lógica de equações e dados experimentais, independente de crer em divindade, uma vez que há grandes questões sobre as origens do universo. Quanto mais se estuda sobre relatividade, mecânica quântica, do universo se aprende algo novo, o que o cosmo pode ser infinito na sua concepção criativa da natureza.
O livro é uma incrível viagem sobre as ideias da origem, funcionamento e finalidade do universo. Merece uma leitura atenta nas concepções apresentadas e mentalidade aberta para compreender a física quântica, que está em voga nos últimos estudos cósmicos. Vale a pena ler plenamente!
comentários(0)comente



Luciano Luíz 09/08/2014

MARCELO GLEISER é um dos grandes nomes da História do Brasil.
Físico respeitado, que sempre está em busca de respostas que permeiam a física.

Seu livro é um verdadeiro baú do tesouro.
Com linguagem acessível a todos os leitores e leitoras, Gleiser nos faz viajar de uma maneira que nenhum outro autor (e físico) jamais fez.

Teorias e muito mais a respeito de nosso fascinante universo, fazem este livro ser leitura obrigatória até para quem pouco ou nada conhece do assunto.

Nota: 10

L. L. Santos


site: https://www.facebook.com/pages/L-L-Santos/254579094626804
comentários(0)comente



danielatr 22/07/2015

Resumo da história da ciência
Ao começar a ler o livro achei que iria falar mais das teorias físicas relacionando a cosmologia do que só história. Mas ainda sim, é uma coletânea dos mais importantes pensadores/cientistas/físicos... que influenciaram a ciência.
comentários(0)comente



Raquel 03/12/2010

Bom, mas abandonei...
Pois bem, esse ano abandonei um livro! A Dança do Universo, de Marcelo Gleiser. Há muito que eu ansiava por ler esse livro, desde que ele apareceu no Fantástico explicando de uma forma bem simples os mistérios do Universo. Fazendo com que minha admiração pelo céu aumentasse. A primeira vez que tive a oportunidade de lê-lo, eu meio que não conseguia entender direito, tudo muito complicado, umas coisas filosóficas no meio, uns termos que eu nunca ouvira até então. Devo ter conseguido chegar no máximo ao capítulo 3. A semana acabou e eu tive que devolver à biblioteca. Dois anos se passaram para que eu voltasse a ter outra oportunidade de ler, dessa vez consegui pegar vários pontos interessantes, já estava toda contente! Mas aí chegou uma parte que, não sei se por causa dos acontecimentos ocorridos comigo ou mesmo porque não estava com paciência, não consegui entender e resolvi abandonar mais uma vez. Mas agora eu já fui bem mais longe, faltava poucos capítulos para o fim, mas... Abandonei mesmo!
Marcelo Gleiser é um cara muito inteligente, e consegue passar para os leitores muito conteúdo e com esse livro ele tira todo o estereótipo de que todo cientista é louco, pouco sociável e anti-religião. Não, muito pelo contrário, não terminei o livro, mas consegui entender que os cientistas (em sua maioria) optam pela ciência justamente por crerem em Deus, ou, se preferirem, em uma força maior. Eles, por meio da ciência, tentam entender a maestria da natureza.
Mas lembrando que para que se entenda o livro, você tem que ter um pouco de conhecimento científico, mesmo com tanta didática, o autor (pelo menos a meu ver) tem momentos de viagem, sim, tem partes em que eu fiquei perdida em tanta viagem louca que ele faz!
Talvez daqui a um tempo eu tenha mais uma oportunidade de ter esse livro em mãos e finalmente ler até o fim, entendendo tim-tim por tim-tim! Assim espero!
filhodocarbono 18/02/2013minha estante
Talvez a literatura infantil estivesse mais condizente com suas faculdades intelectuais.




Joao.Ider 25/06/2019

Afinal, qual a 'origem' do Universo?
.
Essa pergunta, de tão famosa, é chamada no livro de A Pergunta e para tentar respondê-la o autor aborda os mitos cosmogônicos, ou mitos de criação, que são divididos em mitos com e sem criação:
.
--- Os mitos com criação possuem três tipos:
1. O Universo pode ser criado a partir da ação de um Ser Positivo (um deus, uma deusa, ou vários deuses);
2. Aparecer a partir do Vazio absoluto, o Ser Negativo ou o Não-Ser;
3. Surgir através da tensão entre Ordem e caos, ambos partes do Absoluto inicial.
--- Já os mitos sem criação possuem dois tipos e como não existe um momento definido de criação, as únicas possibilidades são:
1. Um Universo que existe e existirá para toda a eternidade;
2. Um Universo que é continuamente criado e destruído, em um ciclo que se repete para sempre.
.
Após apresentados, o livro trata do desenvolvimento da física desde os pré-socráticos até os debates contemporâneos envolvendo a teoria da relatividade e a física quântica (o que ocupa a maior parte do livro). .
Ao final os mitos cosmogônicos são revisitados, mas agora, em comparação com os modelos cosmológicos atuais para uma discussão sobre a validade de cada um deles.
.
É uma viagem fascinante pela história e evolução das ideias científicas
comentários(0)comente



32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3