Reino dos Céus

Reino dos Céus Drica Bitarello
Drica Bitarello




Resenhas - O Reino dos Céus


18 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Ed.Costa 18/06/2021

Uma verdadeira obra de arte!
Que livro bem escrito! Dá gosto de ler de tão perfeita a escrita da autora! Para a estória em si (que achei um pouco arrastada em certos pontos), eu daria 4 estrelas, mas, para o estilo da narrativa eu daria as 5 estrelas. A estória em si é boa, mas a narrativa é muito melhor... a forma como ela conduziu a estória é espetacular... parece que estamos interagindo com os personagens... de tão reais que são! Achei fantástico!
Surpreendente o cotexto histórico que serve como pano de fundo da narrativa, que poucos livros históricos abordam (guerra santa... as cruzadas).
Muitas notas históricas, com explicações de contextos históricos... Perfeito!
Super recomendado esse livro!
comentários(0)comente



Thaís 01/12/2020

epopeia medieval FANTÁSTICA
CARALHO, MEUS AMORES! QUE LIVRO INCRÍVEL!!! Superem as capas feias da Amazon e LEIAM esta epopeia medieval! Drica Bitarello dá uma surra em muito escritor renomado de ficção histórica: a saga Radegund é envolvente, cheia de reviravoltas, partindo de Jerusalém à Noruega, cheia de personagens multidimensionais que nos fazem vibrar de alegria e sentir suas dores e derrotas, suas lutas e lutos. Eu SUPLICO que leiam esta saga incrível e entrem de cabeça na história destes personagens. Radegund, Mark, Leila, Ragnar, Gilchrist...um conjunto de personagens oriundos de diversas nações e culturas, que se encontram em circunstâncias adversas e juntos se tornam algo mais.

Quero deixar bem claro que eu sou insuportável com livro que se propõe a descrever um período histórico. Diante disso, quero dizer que não temam: a autora escreve o século XII com maestria. Suas cenas de batalha e de luta corporal não perdem nada para Bernard Cornwell (meu xodózinho das Crônicas Saxônicas).

É isto. Leiam a Saga Radegund, título em referência à mais fantástica personagem feminina que eu li em anos. Radegund é incrível. Ela é inesquecível. Para mim, esta saga é um marco na literatura especulativa. O primeiro livro só não foi 5 estrelas porque não gostei da atitude de um dos personagens homens--achei repugnante e imperdoável, quase abandonei a leitura. Mas persisti por Radegund e não me arrependo. Passei a amar tanto esses personagens que nem saberei o que fazer quando chegar ao fim.
comentários(0)comente



Juliana @raizdeumlivro 18/04/2020

REINO DOS CÉUS 1
(SAGA RADEGUND)
.
Radegund, é uma guerreira destemida, forte e que não brinca em serviço. Ela esconde sua verdadeira identidade e guarda um passado amargo. Ao salvar a doce sarracena Leila, as duas criam uma amizade forte onde sempre estão dispostas a ajudar uma a outra. Em meio ao caos da Guerra Santa, conhecem os guerreiros Mark e Ragnar e a partir daí a vida dos quatros se entrelaçam.
.
Os personagens me cativaram e supreenderam-me bastante. Cada um tendo a oportunidade de narrar do seu ponto de vista. Alguns personagens carregam passados que não gostam de lembrar, ao longo do livro vamos tendo conhecimento de alguns deles, já outros acredito que o próximo livro irá aprofundar mais. Adorei o norueguês Ragnar e a sarracena Leila. Casal que da vontade de puxar a orelha, mas no fim é tudo por amor ao outro. Eles evoluíram bastante, principalmente Leila que nos últimos acontecimentos me surpreendeu muito. Nos próximos livros teremos mais de Radegund e Mark, já que esse livro focou mais em Ragnar e Leila. É claro que não posso deixar de fala do meu marido Gilchrist ?? irlandês lindo!! Quero muito reencontrá-lo nos próximos livros.
.
A história em si é eletrizante. Eu nunca imaginei que poderia gostar de gênero como Romance Histórico, e acredito que vale muito a pena se aventurar em gêneros diferentes e nunca ficar sempre nos mesmos, pois até pretendo procurar outros livros da série Radegund. A autora aborda temas como culturas, religiões, mitologia grega, e entre outros elementos importantes que são cruciais para a história.
.
Já conhece essa série eletrizante? Ainda não? O que estão esperando? Abram um espaço literário para esse romance histórico.
comentários(0)comente



Márcio 18/08/2019

Ótimo
Um ótimo livro, a trama é interessante, a personagem feminina é forte e a autora mantém o mistério sobre sua origem. As cenas hot são sensuais sem descambar para o vulgar. Apenas dois pontos que não são negativos, apenas uma opinião de leitor, faltou maior descrição sobre as batalhas e combates e as situações históricas, e o uso às vezes de termos modernos quebrou um pouco a imersão na época. Mas lerei com certeza a continuação. Parabéns a autora.
Aisha Andris @AishandoBooks 18/08/2019minha estante
Sabia que você ia gostar, este é maravilhoso. Fogo Vermelho vai esclarecer a origem da Raden. Vou aguardar pra saber o que você achou.


Márcio 18/08/2019minha estante
Gostei muito da Raden, ela tem muita semelhança com minha Artemísia, ambas tiveram uma infância trágica que marcou a vida delas, ambas se tornaram guerreiras...a diferença é que minha história é linear ja q escrevi em primeira pessoa. O leitor vai acompanhando sua evolução...voc ia gostar dela..kkk...o q senti falta foram mais dados históricos e cenas de batalha,. achei a queda de Jerusalém muito rápida... espero q no próximo livro mostre como ela se tornou uma guerreira.....


Aisha Andris @AishandoBooks 18/08/2019minha estante
Eu vou gostar dela, ainda vou ler. Só preciso cumprir a meta literária, mas já estou cuidando disso. No próximo, já mostra como a Raden virou guerreira, e tem algumas cenas bem legais de batalha. Raden é uma estrategista incrível!


Aisha Andris @AishandoBooks 18/08/2019minha estante
Eu vou gostar dela, ainda vou ler. Só preciso cumprir a meta literária, mas já estou cuidando disso. No próximo, já mostra como a Raden virou guerreira, e tem algumas cenas bem legais de batalha. Raden é uma estrategista incrível!


Aisha Andris @AishandoBooks 18/08/2019minha estante
Eu ainda vou gostar dela, com certeza vou ler (tentando fazer isso antes do término do ano). Só preciso cumprir a meta literária, mas já estou cuidando disso. No próximo, já mostra como a Raden virou guerreira, e tem algumas cenas bem legais de batalha. Raden é uma estrategista incrível!


Márcio 18/08/2019minha estante
Legal.no primeiro achei a melhor cena qdo ela mata um soldado que retirou o turbante dela..o final achei meio fraquinho...uma mistura de sobrenatural com ação, mas vamos ver a continuação...kkk. tenho q aproveitar o kindle Unlimited..kkkk


Aisha Andris @AishandoBooks 18/08/2019minha estante
Aproveite, mas depois pode pegar aquela promoção de 1,99 por 3 meses. Assim, eu fico seis meses por ano com KU, e seis meses sem XDDDDD


Márcio 18/08/2019minha estante
Kkkk verdade




Aisha Andris @AishandoBooks 31/07/2019

O romance histórico que eu mais amei ler
Radegund é uma das centenas de séries literárias que conheci ao longo dos anos cuja premissa me atraiu o suficiente para que eu a adicionasse à minha infinita lista de futuras leituras, sem previsão de início. No entanto, quando fechei a parceria com a Drica Bitarello, já a coloquei nas prioridades. E, meu Deus, que saga fantástica! Se eu tivesse noção do quanto ia amar, certamente a teria lido há muito mais tempo. Não sei se tenho mérito para dizer que é a melhor que já li no gênero romance histórico (é arriscado fazer uma afirmação dessas após se aventurar com Bernard Cornwell e suas Crônicas Saxônicas), mas definitivamente é aquela que, graças a certa combinação de fatores (ótima ambientação, personagens cativantes, romances tórridos e arrebatadores com direito a cenas de molhar a calcinha, elementos sobrenaturais, escrita leve e fluida, entre outros), mais me entreteve e que mais me proporcionou prazer enquanto folheava as páginas.
A autora consegue nos transportar ao Oriente Médio do século XII com tal maestria que, antes que percebamos, sentimo-nos parte daquele universo. Além da habilidade de escrita, isso denota o cuidado que ela teve com a pesquisa histórica e cultural na hora de compor o cenário onde contaria sua narrativa. E isso é especialmente impressionante por dois motivos: primeiro, por ter escolhido retratar período e local pouco usuais (ao menos eu não conheço nenhum outro livro que se passe em Jerusalém durante as cruzadas); e segundo, por criar uma protagonista feminina forte mantendo-se fiel à época abordada, como o gênero exige.
Em Reino dos Céus, temos quatro personagens principais e, embora a saga leve especificamente o nome de Radegund, eu não sinto como se ela tivesse maior destaque ou importância em relação aos outros três. Mark, Ragnar, Leila e ela possuem a mesma relevância na trama. E isso se mantém ao longo de toda a série, mesmo quando mais personagens se elevam ao status de protagonista.
Radegund é uma mulher marcada por sofrimentos e perdas incontáveis, que muito cedo precisou enfrentar o mundo em busca de sobrevivência. Neste livro, ainda não temos tantos detalhes acerca de seu passado, mas o que vemos é suficiente para que tenhamos noção do quão dura foi sua vida e do porquê de ela ser como é. Uma guerreira formidável, feita de pura fúria e dona de uma habilidade ímpar na arte de matar, mas igualmente, possuidora de empatia e sensibilidade naturalmente femininas; e de um coração enorme que, aos poucos, se mostra para nós, ao abrir-se àqueles que vão sendo colocados em seu caminho.
Leila é uma bela e delicada jovem sarracena que vive com o pai Bhakarat, um rico comerciante, em Jerusalém. No entanto, ela também é dotada de grande coragem e de um gênio que se prova bastante difícil quando confrontada. Num dia comum, ao se arriscar indo sozinha em busca de mercadorias para seu progenitor, é atacada por um grupo de soldados cristãos com intenções claramente libidinosas. Sua perspectiva era muito pouco promissora, se não fosse um guerreiro completamente vestido de negro chegar para resgatá-la. Todavia, apesar de obter êxito na tarefa, ele acaba ferido e necessita ser ajudado por aquela a quem acabara de salvar. E qual não é a surpresa da jovem – e de Bhakarat – ao descobrir que, sob os trajes escuros, esconde-se uma farta e luxuriante massa de cabelos ruivos, brilhantes como o fogo que domina sua dona, e formas claramente femininas, o que os leva a se questionar por que uma mulher ocultaria sua identidade daquela forma. Essa não é outra senão Radegund, nossa guerreira indomável, que faz com que prometam manter seu segredo escondido.
Mark Al-Bakkar é o mais competente espião de Balian de Ibelin (se já assistiram o filme Cruzadas, com certeza se lembram do personagem interpretado por Orlando Bloom). Filho de um misterioso soldado cristão com uma sarracena, sua origem mestiça faz com que sofra desconfiança e preconceito de ambos os lados, o que acaba marcando fortemente sua personalidade. Ainda assim, conserva o jeito jovial e incrivelmente sedutor, exceto quando está com sua espada, ou melhor, com sua cimitarra (texto copiado direto da Wikipédia: espada de lâmina curva mais larga na extremidade livre, com gume no lado convexo, utilizada por certos povos orientais, tais como árabes, turcos e persas, especialmente pelos guerreiros muçulmanos) na mão. Durante uma batalha desastrosa contra as hostes de Saladino (outro personagem marcante de Cruzadas), acaba ferido e quase morto, sendo salvo por um guerreiro que luta com o furor de um demônio montado em seu imponente alazão negro. Esse guerreiro revela-se como Radegund, que precisa conduzi-lo de volta a Jerusalém e, uma vez lá, não tem escolha senão levá-lo para recuperar-se na casa de Leila, a única pessoa que conhece na cidade.
Mark é amigo próximo de Ragnar Svensson, um norueguês que saiu de sua terra, onde estava envolvido numa perigosa disputa pelo trono, a convite de Balian. Contudo, ao chegar ao Oriente Médio, encontrou apenas mais dor e morte. Quando sai em busca do companheiro, acaba chegando à casa de Leila. E assim, o caminho de nossos quatro protagonistas se cruza. Este inusitado grupo acaba se apresentando como a solução para os problemas de Bhakarat, que, com Jerusalém na iminência de um cerco, só preocupa-se em tirar a filha com segurança da cidade, já que sabe não possuir saúde suficiente para suportar a pressão que este tipo de evento ocasiona. Assim, estabelece um acordo com eles, segundo o qual, se a guerra estourar, escoltarão Leila até Tiro, onde ela ficará com uma tia.
Esse é o ponto de partida pra uma história recheada de emoções, intrigas e reviravoltas impressionantes, onde, no meio do caminho, paixões serão despertadas junto com o ódio e a inveja. Alegrias e tristezas esperam por nossos personagens, numa sucessão de acontecimentos que prendem nossa atenção e não nos permitem tempo de respiro. Só conseguimos largar quando chegamos à última página e, ainda assim, apenas enquanto pegamos Fogo Vermelho, o próximo na sequência de leitura. Vai por mim, é completamente viciante!
Reino dos Céus só não é perfeito devido a duas cenas problemáticas envolvendo Mark e Ragnar. Embora a época justifique aquele tipo de atitude, acredito que não condiz com o que conhecemos e esperamos dos personagens, e, embora elas estranhamente não tenham diminuído o amor que adquiri por Mark e Ragnar ao longo da leitura, decididamente não podem ser ignoradas como se não existissem, ainda mais porque achei que, especialmente no que diz respeito à Leila, tudo passou muito batido, sem consequências à altura. Esse é o motivo pelo qual retirei uma das estrelas na avaliação.
O final de Reino dos Céus parece ser uma despedida de Ragnar e Leila, mas os fãs dos dois podem ficar tranquilos que eles têm papel marcante nos próximos livros da série, que nos reservam surpresas ainda mais assombrosas. Ah sim, prestem atenção nos personagens secundários, eles terão grande importância mais à frente.

site: https://aishando.home.blog/
Márcio 31/07/2019minha estante
Parece interessante


Aisha Andris @AishandoBooks 31/07/2019minha estante
Siiiiiiim. ? maravilhoso. Acho que vai gostar da Radegund, ela é uma guerreira incrível, mas também é super humana, sensível e cheia de defeitos.




Entre Linhas e Resenhas 28/05/2019

Entre Linhas e Resenhas
O primeiro livro da série de Radegund, possui ingredientes de sobra para os fãs de romances históricos. Nossa protagonista, é uma mulher forte, determinada e sem medo de desafios. Em meio aos conflitos religiosos, encontra a amizade, lealdade e uma parte de si que pensou estar esquecida.
.
Os demais personagens, são bem construídos e podemos conhecê-los melhor no decorrer da história, que também é contada sob suas perspectivas. Cada um possui traumas do passado, e eles serão colocados a prova na luta pelo amor e a sobrevivência. Preciso dizer que um dos meus personagens preferidos, foi o guerreiro norueguês, Ragnar, com seu charme e temperamento imbatível.
.
Com uma escrita sofisticada, a autora apresenta cenas detalhadas, principalmente os elementos históricos. Já estou ansiosa para saber o que nos aguarda nos próximos livros, e qual será o destino da bela Radegund.

site: https://www.instagram.com/entrelinhaseresenhas/
comentários(0)comente



Dani | @cactusliterarios 24/09/2017

Maktub...
Jerusalém. Muçulmanos. Guerra Santa. Templários. Nórdicos. Mitologia. Amor.
Reino dos Céus conta a história de Radegund, ou mais conhecida como Raden. Uma mercenária infiltrada como soldado no exército, que se esquiva pelas sombras, mas que tem o seu destino mudado quando salva a jovem sarracena, Leila de soldados perversos. A partir daí seu destino traçado é invadido de novos perigos e novas aventuras. Nele incluí Ragnar e Mark, soldados parceiros de Raden, que não sabem da sua real identidade.
Como os muçulmanos dizem Maktub, e é exatamente dessa forma que o livro se comporta, tava escrito, ou melhor, tinha que acontecer.

"Não é preciso conviver muito tempo com uma pessoa para saber se ela tem honra ou não. Isso se vê olhando nos olhos dela."

Se você acha que as Mil e uma noites são fabulosas, não espere para começar a ler esse livro. Além da EXCELENTE pesquisa histórica, Reino dos Céus, conta com uma sensualidade que só odaliscas poderiam realmente contar.
Mas se busca um livro com guerras, sangue, traições e lições de amizade, esse também é o livro certo. É um romance jamais visto antes, eu sou uma leitora feroz em RH E RE (Romances históricos e época) e nunca tinha vista algo dessa forma. Você se surpreende com a capacidade da autora de interligar todos os pontos da história e fazer que encaixem exatamente no momento exato, nada é previsível, mas quando ocorre você fica surpreso de verdade. Com uma sensualidade e cenas de sexo quentes, você consegue sentir toda a atmosfera do ambiente.

" Os olhos, de um azul-acinzentado claríssimo, possuíam um brilho de sagacidade e um toque de eterna diversão."

Drica consegue nos transportar para o deserto quente, sentir o balançar dos cavalos e as espadas atravessarem os oponentes de Raden, Mark e Ragnar.
Eu fiquei tão domada por ele que em dois dias e meio as 360 páginas se foram como os ventos do deserto.

"- Há muito tempo aprendi a conviver com o medo, Leila. Ele é o meu companheiro mais fiel,meu maior aliado."

@cactusliterarios
cactusliterarios.com
comentários(0)comente



mara sop 27/08/2017

Amor, amizade e fúria nas areias da Terra Santa
Estou lendo Reino dos Céus, da Drica Bitarello,o primeiro da série Radegund. Raden é um jovem e feroz guerreiro que está na Terra Santa lutando nas Cruzadas.

Um dia, Raden encontra uma jovem sarracena sendo atacada por dois soldados cristãos, e não pensa duas vezes, vai lá e defende a moça. Após acompanhar a jovem até em casa, Raden é atingido por uma pedrada de um manifestante e cai inconsciente na porta da casa de Leila. O pai e a jovem levam o soldado pra dentro, e dando os primeiros socorros, descobrem o grande segredo de Raden, ela é uma mulher e se chama Radegund.

O livro é incrível, e Radegund é uma guerreira pra botar qualquer um no chinelo. Ela acaba salvando a vida de Mark, e através dele ela e Leila conhecem Ragnar. Esse grupo de guerreiros se tornam os protetores de Leila em uma Jerusalém prestes a cair, e juntos enfrentarão muitos perigos, mas nada pode abalar aquilo que os une, amizade, e acima de tudo, lealdade.

Adoro livros com mulheres fortes, adoro mulheres guerreiras, dessas que põe uma cota de malha e vão enfrentar a linha de frente em uma batalha. E Radegund não decepciona nem um pouco. Ela é uma mulher forte e que teve uma vida tão sofrida até ali que a única coisa que a mantém viva é sua fúria durante as batalhas, a qual faz dela um dos principais guerreiros de Balian de Ibelin. Os outros personagens são igualmente fascinantes. O sedutor e debochado Mark al-Bakkar, um mestiço bastardo que se sente intrigado pela guerreira misteriosa desde o primeiro momento. O bravo e apaixonado Ragnar, um norueguês exilado de sua terra que acaba se envolvendo com a bela e voluntariosa Leila, a sarracena que é salva por Raden e que acaba se tornando sua melhor amiga.

O livro é completo, tem muita ação, mistério, intriga, aventura, cenas épicas de batalha, e um romance tórrido entre o norueguês e a sarracena. Com certeza, uma leitura que agrada aos mais variados gostos!

site: https://goo.gl/pkKviS
comentários(0)comente



Rubia 14/08/2017

Livro Maravilhoso!!
É o primeiro livro que leio onde se passa em Jerusalem ano 1187 na Guerra Santa, sempre amei series e filmes referente esse periodo mas ler mesmo, foi o primeiro. No inicio achei que serie chato ou simplesmente mais uma aula de historia com romance..mas que nada, me surpreendeu demais..o livro tem como história principal Ragnar, um norueguês enorme que coloca medo em qualquer um, mas que no fundo é uma pessoa amorosa, amiga e fiel, ele e seu amigo Mark lutam no exercito cristão contra o mulcumano Saladino....na tomada de Jerusalem eles se deparam com Leila e Raden. Os quatro se juntam, nessa batalha, salvando uns aos outros em diversas situações. O livro todo mostra a relação linda de amor que se criou entre Leila e Ragnar, trechos de tirar o folêgo..Raden e Mark também terão uma relação linda que não vou entrar em detalhes para não dar spoiler...Só digo uma coisa leiam esse livro..para quem gosta de um romance com pitadas de história, amor, aventura, drama e magia..vai amar com certeza!!!
comentários(0)comente



Regiane Moreira 11/08/2017

Apaixonante
Uma história envolvente, cativante, com personagens repletos de emoções fortes, conflitos, magia, ficção e realidade...
Drica Bitarello conseguiu me envolver ,com sua narrativa perfeita, de uma forma assustadora. Percebe-se o trabalho de pesquisa e coerência.
Mergulhei na leitura desde a primeira página e fui cativada de uma forma tão profunda.
Não se trata do livro de um casal.. Todos os personagens tem seu envolvimento.. todos nos cativam...
Só posso dizer uma coisa.. simplesmente apaixonante... Recomendado sem dúvida e imperdível.
comentários(0)comente



anolrepe 27/07/2017

Incrível
Foi uma surpresa muito grande este livro,os personagens bem construídos,local e época muito bem descritos a autora consegue nos introduzir na história de uma forma clara e já deixa elementos para próxima história.Supera muitas autoras internacionais. Mesmo se passando em plena guerra Santa,com vários obstáculos culturais e religioso se desenrola uma história com muita ação, conflitos e um lindo romance
RECOMENDO
É EXCELENTE
Sama_Tavares_1503 27/07/2017minha estante
uia... gostei!!!! isso faz com que eu tenha vontade de ler ele! Já coloquei nos meus favoritos e pra ler...amei!


Luciene 27/07/2017minha estante
Já ouvi ótimos comentários deste livro, amei que saiu o ebook da trilogia.


Sama_Tavares_1503 27/07/2017minha estante
uia... gostei!!!! isso faz com que eu tenha vontade de ler ele! Já coloquei nos meus favoritos e pra ler...amei!


anolrepe 27/07/2017minha estante
Leia! não vai se arrepender!


Patricia Chame 27/07/2017minha estante
Muito feliz por você também ter gostado!!!! Por isso ele foi direto para meus FAVORITOS - Muito bom, também recomendo.




Patricia Chame 16/07/2017

Ah que bela surpresa!
Reino dos Céus (Radegund Livro 1)
de Drica Bitarello

Não tem nada que ame mais do que ser surpreendida por um livro!
Li "REINO DOS CÉUS" por indicação de uma amiga e também por procurar fugir um pouco da mesmice e não podia ter me dado melhor.
Confesso que o livro começou um pouco confuso pra mim, pois não costumo ler resenhas nem ficar procurando saber absolutamente NADA do livro antes. Só sabia que era de uma autora nacional e que era muito bom. OK, vamos lá, era suficiente pra mim.

A série se chama "Radegund Livro 1" - Pensei: "Que raios é isso?" rsrsrsrsrs
Aí logo nos primeiros capítulos descubro que é o nome de uma personagem fantástica criada pela Drica e que ela dá o nome a série (NADA MAIS MERECIDO, AFINAL ELA É FANTÁSTICA)
Nossa, uma ruiva guerreira que protagoniza diálogos incríveis com o Mark e com o Ragnar durante a trama e nos arranca vários sorrisos.
Logo depois que você conhece os 4 personagens "principais" por assim dizer (RAGNAR, MARK, RADEN E LEILA ) você já não desgrudará do livro pra nada.

Pronto, acabou aquilo de ler quando tem um tempinho livre.

Você vai querer, precisar ler a todo momento até terminar e descobrir TUDO o que acontece entre eles. Esse 1º livro foca um pouco mais no Ragnar e na Leila, mas na minha opinião a Raden é uma personagem tão forte que ela acaba "estando em todas" rsrsrs

E não fica por aí porque você já estará pensando nos próximos livros já lançados, que são:
Livro 2: FOGO VERMELHO (aqui você conhece o passado da RADEN)
Livro 3: A CRUZ E A CRESCENTE (Neste 3º livro mergulhamos no passado do MARK)

Os livros estão a venda no site da AMAZON em e- book ou impresso no site do clube de autores. (Fiquei tão apaixonada pela série que apesar de ter lido em e-book, acabei comprando a versão impressa pelo site.)

Um pequeno trecho retirado cm cuidado para não dar nenhum spoiler:

"Não faça isso, – ela pediu num fio de voz, querendo sair correndo dali – não se apaixone por mim. Eu não tenho um coração para lhe dar. – Sacudiu a cabeça, como se não possuísse o direito de estar ali. – Como você pode gostar de mim, se nem mesmo eu gosto do que sou? "
Posição 5786 ebook

Se recomendo?
Não tenha dúvida. Comece logo que não se arrependerá!
Você PRECISA conhecer a RADEN

comentários(0)comente



Eli 26/12/2011

A primeira vez que li "O Reino dos Céus" foi a quase quatro anos, eu acho. Li primeiro "Fogo Vermelho" e queria saber com Raden e Mark se conheçeram. Não me arrependi. Drica constrói uma personagem multifacetada, forjada através da dor e do sofrimento, que se esconde e foge do mundo, para se redescobrir como mulher, amiga e amante. Por ser um livro introdutório, algumas lacunas ficaram abertas para nós, como o cerco a Jerusalém e Saladino (as meninas queriam saber o que tinha acontecido, mesmo o foco sendo Raden e seus "amigos"). Usando uma expressão da Lu Muzy, queríamos mais um "caldo histórico" na obra. Sentimos falta também da ver Mark colocando em prática seus conhecimentos de homem culto e cosmopolita, por assim dizer, tão citados e percebidos por Raden. Só posso dizer que fiquei super encantada (de novo, novamente, mais uma vez) por essa história linda... Louca para ler novamente Fogo Vermelho...
comentários(0)comente



Bibi 21/01/2011

A Drica nos apresenta uma historia doce, maravilhosa... Cheia de reviravoltas, historicamente muito rica.
Radegund é maravilhosa, cheia de segredos, com o coração e corpo machucados pelos dissabores de uma vida... Forte determinada, ela é a mola propulsora dessa historia, aparte dela que todas as outras se inicia... Linda, com seus cabelos de fogo, nos leva a um mundo diferente, fascinante aos nossos olhos.
Tem personagens para todo gosto, homens belíssimos, ( Tirando o bigode de Ragnar) ele faz o par perfeito com sua Leila, ( Mulher, linda, rica mais de cheia dores causadas pela vida)...Mark perfeito em sua cor de jambo , inteligente, carinhoso e amado pelas mulheres, faz um par muito estranho com Raden...unidos por forças que nem eles mesmo conhece...

Uma amizade forjada pela dor, que cresceu e se solidificou: Radegund,Mark,Ragnar, Leila e outros...


Super recomendo , parabenizo a Drica por tão belo livro!

Flá 24/01/2011minha estante
ai meu Deus, estou loooooka pra ler esse livro!! pena que está mt caro,mas ainda vou descolar um.




Tonks71 23/03/2010

Estou perdidamente apaixonada...
Primeiro livro da série Radegund.

Radegund. Seu nome é uma lenda. Uma mulher forjada na guerra e no sofrimento; uma personalidade ímpar que conduzirá seu destino e de outras pessoas por uma jornada inimaginável.


A saga nos mostra as aventuras de Radegund e seus companheiros de armas. Os livros são:

1. Reino dos Céus - Ragnar e Leila.
2. Fogo Vermelho - publicação prevista para o segundo semestre de 2010 - Radegund.
3. A Cruz e o Crescente - ainda não publicado - Mark .
4. O Despertar do Dragão - ainda não publicado - Gilchrist.
5. Corações Sombrios - ainda não publicado - Hrolf.
6. Senhora dos Dragões - ainda não publicado - Dermott.


Antes de começar a falar mais sobre o livro, quero comentar que esse livro me arrebatou.

Estou apaixonada.

Apaixonada e surpresa. A autora é nacional e não muito conhecida pela mídia. Já tinha ouvido falar sobre ela, pois assim como Diana Gabaldon, ela também, antes de começar a publicar seus livros, era conhecida em comunidades de discussão e fóruns de romances que existem na internet e dos quais também participo.

A propaganda boca a boca é grande e mesmo assim fiquei atônita com o livro. O livro é no formato de livraria, possui 492 páginas de uma história que nos envolve de tal maneira que não consegui parar de lê-la até chegar ao final. Li em 24 horas. Como disse antes, o livro é arrebatador.

Drica Bitarello nos apresenta a personagens que não têm nada a perder, são mercenários lutando nas cruzadas. Cada um tem uma história sombria que os leva aos confins do mundo para lutar uma guerra que não é a deles. A narrativa é bem verossímil e nota-se a preocupação da autora nos detalhes históricos. Tanto nos fatos como nas características dos personagens, nada de personagens superficiais. Isso tudo sem tornar o livro "chato".

Radegund, a personagem que dá nome a série é um achado. Uma mulher guerreira com cabelos cor de fogo que vive disfarçada como homem. Ela é solitária e mortal. Logo, o destino faz com que ela se envolva com outros companheiros de armas: Ragnar, Mark, Gilchrist e Hrolf. Além de Leila, a mulher que se tornará sua melhor e única amiga. A atmosfera entre eles é de um companheirismo cativante, são personagens marcantes com histórias profundas e tocantes. O livro é bem dinâmico com aventura e romance na medida certa e possui cenas hots também.

E em minha opinião, só possui um único defeito. Ao terminar o livro, o leitor sentirá uma vontade intensa de começar a leitura do segundo, pelo menos foi esse meu sentimento, e ele ainda não foi publicado. Fogo Vermelho está previsto para segundo semestre de 2010. Assim que for lançado devo comprá-lo e comentar aqui, como disse antes, estou perdidamente apaixonada...
comentários(0)comente



18 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR