A Mulher do Viajante no Tempo

A Mulher do Viajante no Tempo Audrey Niffenegger




Resenhas - A Mulher do Viajante no Tempo


225 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |


Carol 22/01/2017

"Mas não tenho escolha, ele vem e eu estou aqui."
"Damos risadas e mais risadas. Nada jamais pode ser triste, não se pode perder ninguém, ninguém pode morrer nem estar longe: estamos aqui e agora, e nada pode estragar nossa perfeição nem roubar a alegria deste momento perfeito."

A Mulher do Viajante no Tempo é um livro que explora a viagem no tempo de uma maneira totalmente incomum e extasiante, e ainda que essas viagens por si só já sejam um bom enredo, a história de amor dos personagens principais é o que torna o livro ainda mais especial no que tange a peculiaridade que é ter um grande amor viajante no tempo.
Clare Abshire conhece Henry DeTamble em uma clareira próxima à casa dela. Ele aparece à ela adulto, totalmente nu e anunciando-se como um viajante no tempo, Clare em seus tenros seis anos se mostra desconfiada e só vai acreditar nele quando momentos depois o mesmo desaparece bem diante dos olhos dela. Henry presenteia Clare com uma relação de datas nas quais ele irá visitá-la e é assim que marca o início do desenrolar da história dos dois, onde ela até os seus dezoito anos tem contato com um Henry do futuro por intermédio das viagens dele e apenas aos vinte o conhecerá de fato no presente dele sem que o mesmo esteja em alguma viagem.
Nos aspectos de desenvolvimento do livro, eu adorei o fato da autora nos apresentar a percepção dos dois personagens principais. Há a narração de Clare e de Henry do início ao fim do livro, e outro aspecto que muito me agradou foram as datas e as idades que ambos tinham em cada uma dessas datas, o que facilita bastante o entendimento já que o livro não é linear.
Sobre meus sentimentos com a leitura, posso afirmar que vivi esse livro. Me surpreendi, fiquei feliz, sofri, me revoltei, chorei com os personagens e digo que se você não está preparado para grandes emoções não deve lê-lo. É um livro sobre a realidade do amor ainda que por meio fantástico da viagem no tempo, mesmo com todos os clichês não é um livro feito para agradar o leitor em todos os momentos, mas para mostrar os aspectos reais, às vezes desagradáveis, dos personagens. Outros aspectos bastante marcantes são as citações de música e literatura, o Henry por ser bibliotecário vive citando trechos de livros, de poemas e eu ficava extasiada quando ele abordava principalmente filosofia que é algo que muito me atrai.
É um livro muito bem escrito, daqueles que afloram os mais diversos sentimentos conforme prosseguimos a leitura e garanto que ele deixa marcas (só você dirá se boas ou ruins), aprendizado e edificação. Recomendo e sem dúvidas entrou para os meus favoritos.
Tamara 22/01/2017minha estante
Chato demais, rs.


Carol 22/01/2017minha estante
Cada um tem uma percepção diferente de um livro, eu particularmente gostei muito.


Tamara 23/01/2017minha estante
Sim, eu falei que é chato mas na minha opinião. Eu fui com muita vontade a ele, devido aos elogios, mas acho que meu problema é com a viagem no tempo. Hora ele estava aqui, hora lá e isso me deixava maluca.


Carol 23/01/2017minha estante
Eu entendo, acho que gostei mais porque tinha assistido o filme antes de ler, já tinha criado uma afeição pelos personagens e tal. Mas compreendo que as viagens podem tornar o livro chato para alguns leitores, como foi no seu caso.


Tamara 23/01/2017minha estante
Bom saber que tem filme. Vou procurar para assistir, talvez fique até mais claro, assistindo.


Paulo 24/01/2017minha estante
Ótima resenha Carol, muito bem escrita. O livro aparenta ser muito bom, com certeza vale ser ludo.


Carol 24/01/2017minha estante
Obrigada Paulo!!! Eu gostei bastante, vale muito a pena ser lido, recomendo fortemente.


Letícia 31/01/2017minha estante
Adorei tua resenha, amiga! O livro é tudo isso mesmo!!! Foi uma ótima surpresa pra mim


Carol 31/01/2017minha estante
Que bom que você gostou amiga! Fico muito feliz ^_^ acho que ia ficar sad se não tivesses gostado hahah




Helder 04/01/2010

Deixe-se levar por esta estória
Para mim um livro é bom, quando após terminar eu me pergunto: Porque não sou tão inteligente a ponto de escrever algo assim? Desde que li a resenha deste livro, fiquei interessado. Parecia uma estória muito fabulosa , e é exatamente isso. Poderia ser um livro de ficção científica, mas está muito mais para um conto de fadas moderno. É incrível com a autora vai tranquilamente contando uma estória e te convencendo que tudo aquilo é possível. E em nenhum momento ela se perde. Sigam as datas, voltem as paginas, e vcs verão que não ficam buracos. Eu pelo menos não achei.
Conta a estória de Henry e Claire, que durante anos vão se encontrando e se apaixonando. Henry conhece Claire quando ela tem 6 anos, e ele 38, em uma de suas viagens no tempo, causadas por um problema genético.
O livro te faz pensar em diversas coisas. Como vc se comportaria se assim como Henry, pudesse voltar no tempo. Arrumaria as coisas? Mudaria algo? E se tivesse informações do futuro, usaria para seu próprio bem? Impediria uma morte? Ganharia um sorteio?
E se vc fosse a Claire, como conviveria sabendo que seu amor poderia estar correndo riscos em outros tempos? E se ele não voltasse? Um filho pode suprir esta insegurança?
Iria querer saber o que é isso ou é melhor não mexer com isso? Vale a pena esperar a vida inteira por um amor verdadeiro?
Recomendo esta leitura! Entre nessa viagem
A linguagem é fluente, as situações são incríveis e a partir de um encontro de Henry com uma pessoa no futuro, para mim virou quase um livro de suspense. Quase um desespero para chegar ao final, e descobrir como a autora ia terminar com isso. E vale muito a pena. É inteligente, é romântico, é simpático, é curioso e tem uma das principais capacidades de um livro : Te transpor para um outro mundo!
Livro que após terminar deixa o gosto de quero mais!
comentários(0)comente



Bruna 29/05/2010

Simples assim (2010); não tão simples assim (2015)
lindo e inteligente. (2010)
Hoje, 20/04/2015, praticamente 5 anos depois, terminei o livro pela segunda vez. Não parece que já faz 5 anos; porque esse livro sempre ficou bem vivo dentro de mim. Toda vez que alguém fala as palavras "livro" e "favorito", a imagem da menininha ruiva surge na minha cabeça imediatamente. Não sei se é o melhor livro que eu já li (não que eu tenha lido muitos), mas acho que foi e é o que mais me altera em vários níveis. Ri de novo, chorei de novo, fiquei ansiosa de novo, fiquei inconformada de novo, fiquei esperançosa de novo, fiquei filosófica de novo. Não sei se meu eu de 2010 realmente achou o livro simples ou se teve noção de que é impossível descrever a experiência de lê-lo ou se foi por pura preguiça. Fato é que sempre penso nessa história com um quê de magia, delicadeza e leveza. Embora ela nos esmague com muita realidade. O Tempo é tudo, o Tempo é nada. (2015)
comentários(0)comente



Silvia 11/06/2012

Já li muitos livros durante a minha vida mas nenhum deles me fez adquirir tantos valores quanto esse. Audrey Niffenegger, quase que desconhecida a muita gente, conseguiu escrever o livro mais intrigante e diferente que eu tenha conhecido.
Eu indico este livro a toda e qualquer pessoa que não tenha medo do desconhecido e que seja sensível o suficiente para compreender o valor do amor e a confusão do tempo.
comentários(0)comente



Bruno Pereira 30/08/2012

Magnífico!!!
Simplesmente perfeito!!!! Entrou na lista dos melhores livros que já li. O autor teve uma grande ideia para a história e soube usá-la. Aprendi muito mesmo, como dá valor as coisas mínimas da vida, a família e o tempo que nos resta. Indico este livro a todos!!! Vão gostar mesmo.
comentários(0)comente



(n)Ana 25/08/2014

O filme é melhor que o livro
Eu não consigo acreditar que uma história que tinha tudo pra ser MARAVILHOSA possa ter sido tão fenomenalmente estragada por dois chatos como Claire e Henry. Se qualquer outro casal - qualquer - tivesse vivido essa situação teria sido melhor. Mas eles são horríveis: construídos para parecerem melhores do que todo mundo, e ao mesmo tempo com atitutes absolutamente deturpadas e imorais e problemas emocionais clichê!
O problema maior é que a autora quis escrever um livro em que a natureza humana fosse dissecada romântica e tragicamente, e para isso jogou os personagens na arena 'viagem no tempo'. Só que ela errou na receita: os personagens são toscos (o tipo de gente que não se quer conhecer e muito menos ler um livro a respeito) e o aspecto das viagens no tempo é genial! Por favor, menos desse romance pateta e mais do intrincado esquema de datas! - era o que eu pensava enquanto lia. E não é que eu não goste de ler romances, é que não tenho paciência para romances ruins. Além disso, o livro tem passagens vulgares ABSOLUTAMENTE desnecessárias. Eu não entendo.
E meu Deus, o que é aquele final?!Não a última cena, mas uma das últimas. Putz, pra quê?? Por quê??
Recomendo por causa das viagens no tempo. Sim, elas superam expectativas.
Sobre o filme: é melhor porque ao condensar eles cortaram muita coisa desnecessária, que fazia do livro uma porcaria. E pra adequar aos padrões de Hollywood eles consertaram um pouco os personagens (geralmente isso não dá certo, mas aqui veio a calhar). Ficou fofinho e ainda deu pra curtir o deslocamento temporal do Henry. Uma sessão da tarde boa.
comentários(0)comente



Emy 22/12/2009

É por causa de livros como este que eu sou tão viciada na palavra escrita.
Este livro é fantástico!! A história é original, divertida, leve, mas ainda assim tem toques mais profundos e drámaticos. Com certeza, é um livro poético. A autora fez um excelente trabalho.
Os personagens são tão bem criados, tão bem situados no espaço que é possível quase vê-los. Podemos perceber claramente como é cada um deles, seus aspectos psicológicos, físicos, emocionais, tudo.
Além disso, a prosa se desenvolve de forma suave, é um livro sem dúvida muito bem escrito. E vale ressaltar a coesão da obra.
A linha do tempo seguida pela autora é quase uma obra de arte, no começo é de pensar "pow onde essa mulher quer chegar??", mas logo tudo começa a ficar bem claro. Essa passagens temporais são extremamente confusas, porém incrivelmente claras ao mesmo tempo. Todo o enredo é convidativo, e em momento algum o livro cai no campo do previsível.
Durante a leitura, eu ri, chorei, fiquei indgnada, com pena, com raiva. É um livro completo.
Sem dúvida, é a partir de agora um dos meus preferidos
comentários(0)comente



Miri 02/02/2010

A história de amor mais comovente que já li.
Eu realmente espero que um amor como o de Clare e Henry exista. É muito lindo.
Audrey Niffenegger está de parabéns por conseguir passar para nós, leitores, tantas coisas em seu primeiro romance. Andrey soube viajar no tempo e contar uma história de amor ao mesmo tempo, sem se perder.
Cada página, uma surpresa.
comentários(0)comente



João Jacques 04/01/2013

"Tempo, Tempo, Tempo, Mano Velho!"
Quem um dia não quis passear no tempo?! Quem um dia não quis voltar ao passado, mudar o passado?! E ver o futuro?! Nesse romance de Audrey Niffenegger, um dos protagonistas tem a oportunidade de viajar no tempo, passear pelo passado, conhecer o futuro. Um deles, não.

De uma forma dinâmica e bem elaborada, a autora conduz o protagonista (Henry DeTamble) pelo tempo de uma forma primorosa, encadeando os acontecimentos entre passado, presente e futuro através dos capítulos, o que parece confuso nas primeiras páginas se torna claro a medida que a história se desenvolve. Durante a leitura, por muitas vezes nos perguntamos "E se eu pudesse voltar no tempo?", ou "O que eu faria se estivesse lá?"

Nos faz questionar o conceito de tempo, nossas memórias, nossas ações, é para aqueles que muito pensaram, que erraram, que corrigiram, que acertaram, que acreditaram, pois, "por vezes, estamos demasiado dispostos a crer que o presente é o único estado possível das coisas."

Será?!
comentários(0)comente



Paty 22/06/2010

O tempo e o amor
Minha relação com esse livro é bastante complexa. Eu o 'conheci' através do trailer do filme. Me apaixonei completamente pelo trailer e tinha vontade de chorar só de ver o trailer (inúmeras e inúmeras vezes) e ouvir uma das músicas da trilha sonora. Quando soube que o filme foi baseado em um livro, me contive para não ver o filme antes. Alguns dias se passaram e eu fui deixando de lado. Um dia, estava na livraria (sem a intenção de comprar este livro), quando o vejo na prateleira, quase que me namorando. Apesar do preço salgado, não tive dúvidas: levei A Mulher do Viajante no Tempo para casa.
Antes mesmo de terminar a leitura, já soube que seria daqueles livros que marcam. Eu ri, chorei, me irritei e tudo que se possa imaginar com Clare e Henry. Mas o melhor de tudo foi que me senti dentro da história, me sentindo ora como alguém que simplesmente viaja no tempo sem o menor aviso prévio, ora como aquela que espera que a pessoa amada volte.
No começo, a ideia de viagem no tempo e narração fora da ordem cronológico pode parecer meio confusa, mas quando você pega o fio da meada... o resultado é perfeito.
Nunca tinha pensado no amor em relação ao tempo tão drasticamente, mas com o livro aprendi que, quando se ama de verdade, o tempo é apenas um detalhe.
comentários(0)comente



Nat 03/06/2012

Clare Anne Abshire é escultora, mulher de Henry DeTamble, um homem que sofre de um distúrbio genético que faz com que ele viaje no tempo. Por isso, Clare conhece Henry a vida toda, mas não sabe disso: ele sempre é seu melhor amigo durante a infância e adolescência. No presente, quando eles se conhecem Clare já tem 20 anos e Henry 28. E aí está o cerne da questão, pois ela reconhece o homem que sempre, enquanto ele ainda não a conhece. Os encontros entre ambos vão acontecendo, no passado e no presente. Assim, Clare precisa aprender a conviver com a espera por Henry.

Um livro confuso, pelo menos no início. O que me chamou a atenção e me confundiu demais foram as viagens no tempo. Mas há algo de bonito no fato de um estar esperando pelo outro. Uma coisa legal é que, seja no passado, seja no presente, ambos, Clare e Henry, demonstram seu ponto de vista. Uma excelente história de amor, complexa e simples ao mesmo tempo. Recomendado.

site: http://ofantasticomundodaleitura.blogspot.com.br/2012/06/mulher-do-viajante-no-tempo-de-audrey.html
comentários(0)comente



Milce 12/10/2009

*-*
Que livro perfeito!
A história não é linear,mas você entende muito bem porque tem as datas.Linda história de amor, de destino,de certeza e de fé.
Me emocionei muito,me identifiquei com algumas falas demais. Eu amei esse livro, recomendo !
Obs. vai estrear o filme dia 16/10/09, na sexta, estou louca para ver !
comentários(0)comente



Hester 21/10/2015

Achei o livro terrivelmente chato.
Alessandra 21/10/2015minha estante
Tb achei muito chato..... nem terminei! rs


Hester 22/10/2015minha estante
Céus Alessandra, pensei que estivesse sozinha nesta. Quando vi as resenhas que as pessoas fizeram, dando 5 estrelas, fui com tudo no livro. Depois achei taaaoo chato, Achei que o problema era comigo, :-))


Alessandra 22/10/2015minha estante
kkkkk.......isso acontece muito comigo também! =D


Tamara 16/06/2016minha estante
Ufa, alguém que achou o mesmo que eu.


Eliel Urbinatti 12/10/2016minha estante
Não gostei também. Abandonei sem arrependimento.


Renata.Lima 11/01/2017minha estante
Pensei que era só eu! Estou lendo ainda, mas não estou gostando. Tô achando muito chato. E vi tanta gente falando bem e dando 5 estrelas q pensei q o problema era comigo.


Juliany 23/01/2017minha estante
OBRIGADA!! já estava me sentindo anormal hahaha custei a terminar esse livro e quando consegui dei graças a Deus que acabou.


Polly @blogmadrugadaliteraria 06/12/2017minha estante
Ainda bem que não sou a única. Não sei como consegui chegar ao final.




Thiago 29/03/2010

Quase ótimo
O livro começa meio confuso devido às idas e vindas no tempo, porém ao longo da história você se acostuma. Muito cativante, mas achei que faltou um pouco de clareza em alguns momentos.
comentários(0)comente



Limandrade 26/09/2011

Esse livro foi amor a primeira vista,no momento em que preguei meus olhos nele pensei´´esse livro deve ser ótimo´´Pois então,o livro correspondeu a todas as minhas expectativas,melhor dizendo,foi além do que eu esperava.O livro apresenta uma narrativa paralela,momentos contada pela perspectiva de Clare,momentos contada pela visão de Henry.no qual permite que o leitor observe a alegria,o amor,a solidão que estes protagonistas sentem um pelo outro...É impossível você não se apaixonar pela Clare(amo)Ela é tão doce,passiente,compreensiva...E claro não poderia deixar de mencionar o Henry,o portador do problema,mas que jamais desistiu de seu amor,e que era transportado em momentos ápice de sua vida...Os fatos,ações vão se desenrolando nesse paralelo(visão de Clare e Henry)e o final...Nossa,surpreendente.Enfim,uma verdadeira arte literária contemporânea,um futuro clássico um romance arrebator,que não pode deixar de ser lido.
comentários(0)comente



225 encontrados | exibindo 31 a 46
3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |