O Hobbit

O Hobbit J. R. R. Tolkien




Resenhas - O Hobbit


770 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Jow 06/04/2012

Marca de um Gênio!
Começo a falar desse livro e também desse escritor no qual, particularmente, sou fã declarando, citando uma frase muito antiga do jornal The Sunday Times que se encontra na parte de trás das versões mais antigas dos livros de Tolkien, e que é de uma brutal perfeição. Eis a frase: O Mundo está divido entre aqueles que já leram O Hobbit e O Senhor dos Anéis e aqueles que ainda não leram.

Tolkien é com certeza um dos escritores mais brilhantes da história, e não ler uma de suas obras é um verdadeiro crime cultural. Muitos falam que suas obras são maçantes, duras, e sem ritmo. Eu não discordo! Já li muito suas obras e aponto com total segurança essas partes maçantes e sem ritmo. Mas, os livros de Tolkien possuem uma beleza e um encantamento que eu não encontrei em nenhuma obra lida nesses meus 20 anos de vida. São tantos detalhes, construções, paisagens, culturas, povos e línguas criados com tanta perfeição que é impossível ficar imune aos seus encantos.

O Hobbit é uma prova irrefutável de sua genialidade. E com uma alegria à mais. É um livro de facílima assimilação, que possui um ritmo e cadência não encontrada em O Silmarillion e muito menos em O Senhor dos Anéis. Para muitos se trata de uma literatura infanto-juvenil, e eu concordo. Quem dera que todas as literaturas desse gênero possuíssem tamanho enredo, potência e sabedoria. Afirmo sem medo, que nem As crônicas de Nárnia do não menos genial C. S. Lewis possui a grandeza de O Hobbit.

Você que ainda não leu O Hobbit que não perca mais tempo. Junte-se a grande parcela de pessoas nesse mundo que já se deparou com a genialidade de Tolkien, e se deixe encantar por essa grande obra. Que além de possuir uma linguagem fácil, um ritmo constante e ilustrações belíssimas, irá introduzi-lo a épica saga de O Senhor dos Anéis.

O Hobbit de J. R.R. Tolkien é sem dúvida uma das melhores obras já escritas na história.

Luh Costa 04/02/2011minha estante
Concordo plenamente com vc!
Me tornei fã de Tolkien por causa desse livro. O Hobitt sem dúvida é um dos melhores livros que existem.
Por isso faço parte dessa, como vc disse, grande parcela de pessoas nesse mundo que já leu e se deparou com a genialidade de Tolkien.
Quem ainda não leu não vai se arrepender de ler essa grande obra.
E não me canso de dizer que suas resenhas são maravilhosas!
Abraço


Karol 04/02/2011minha estante
Tá bom! Tu já me convenceu a ler Tolkien, sabia? E depois dessa resenha me senti meio deslocada por fazer parte da parcela que ainda não teve contato com sua obra =x É uma meta pra esse ano =) amo ;@


Alan Ventura 05/02/2011minha estante
o/


Fran Kotipelto 10/02/2011minha estante
Felizmente fazemos "parte da parte" que leu O Hobbit,O Senhor dos Anéis e muito mais desse mestre incomparável! o/\o


Vanne 18/02/2011minha estante
Marca de um Gênio! [2]

Faça minhas as tuas palavras..


A resenha ficou excelente =p


Tici 23/09/2011minha estante
Nossa...depois de ler a sua resenha, fiquei super curiosa e empolgada de ler esse livro tb..rsrs


Paula 15/04/2012minha estante
Concordo plenamente com vocÊ. É um livro tão elaborado e espetacular, que é impossível não adquirir uma certa paixão por ele. Acabei virando fã de Toline graças a esse livro. Realmente é um livro que merece ser lido!


Ádila 26/07/2012minha estante
Essa frase do The Sunday Times tem na edição nova tmb, da editora Martinsfontes.


Cláudio 23/08/2012minha estante
Justamente por ter este "ritmo" mais dinâmico que O Silmarillion e O Senhor dos Anéis, é que torna O Hobbit tão incrível de ser lido. As vezes leio que um ou outro não gostou de certas partes do livro, mas até hoje não encontrei ninguém que não goste do livro. Fascinante, acho que é está a palavra.


Roberto 29/09/2012minha estante
É o único livro que já li duas vezes e estou lendo a terceira para o filme no final do ano. É a leitura mais prazerosa que já experimentei. Tolkien narra com coração. Coisa que falta em muitos livros por ai.


Tizo 09/12/2012minha estante
Concordo plenamente com a alcunha de gênio dada ao Tolkien, realmente contar uma hitória aparentemente simples e fazê-la crescer ao longo do enredo sob todos os pontos de vista é realmente admirável. Comecei a gostar do autor a partir dos filmes relativos a trilogia O senhor dos Aneis e com a aproximação do novo longa, desta feita baseada na obra que aqui se discute ,tive a curiosidade de ler o livro e qual não foi a minha surpresa em constatar a qualidade do que ali estava escrito.Pretendo em um futuro próximo apreciar também outras obras do Tolkien.


San 07/02/2013minha estante
gostei mto da resenha e do seu ponto de vista. mas eu acho que o Hobbit não tem todos os detalhes de o senhor dos anéis. eu acho que o Tolkien quis revelar toda a terra média mesmo só no "o senhor dos aneis". gostei muito de o hobbit!!


Jul Frota 31/03/2013minha estante
Tevo confessar que 'O Hobbit' é o meu primeiro livro do J. R. R. Tolkien, é já li 'As crônicas de Nárnia'. E os oitos livros são otimos, e tem modos diferentes de se ver o mundo, a natureza. Mas ainda prefiro 'Alice' de Charles Lutwidge Dodgson.


Ricardo 14/09/2015minha estante
Concordo também. Ótimo livro, história bem mais curta que "O Senhor dos Anéis", que alias deve ser lido após "O Hobbit", pois serve como Introdução deste mostrando a Saga de Bilbo e o encontro com o Um anel, alem de introduzir anões, elfos e orcs.




Hernane 16/09/2010

Sobre "O Hobbit"
(Ótimo livro)

Quando um Bolseiro recebe em sua casa, contra a sua própria vontade, treze Anões e um Mago, estes lhe convidam à participar da maior aventura de sua vida. Uma espécie de caça ao tesouro! Na verdade, eles iriam recuperar um tesouro antigo, que pertecia aos anões, por direito, mas que agora estava sob as garras de uma temível criatura: Smaug, o Dragão. Mas o livro não é só isso: Eles ainda têm uma longa jornada pela frente e nesta eles fazem alguns amigos... e muitos inimigos.

J.R.R. Tolkien escreveu a narrativa de uma forma gostosa de se ler, fazendo com que o leitor nunca se perca na história, e entenda facilmente cada detalhe do livro - aliás, detalhe é o "quinto" nome de Tolkien, pois a cada descrição, a cada palavra, seja lá de uma floresta ou de uma montanha, é como se você estivesse "lendo" exatamente a própria paisagem. Você se sente do lado do próprio Bolseiro e os treze anões. Um deleite literário!

Lendo este livro, eu ganhei uma viagem à algumas partes da Terra Média. Conheci elfos, aranhas gigantes, orcs, lobos selvagens, dragões...! É inexplicável. Somente lendo para saber. Não é à toa que este se tornou um dos meus livros favoritos!

Só não recomendo aqueles que não têm uma imaginação fértil.
Felipe 23/12/2009minha estante
Excelente resenha, e concordo com tudo que você escreveu. Já lí esse livro e também tive as mesmas sensações, é um livro realmente muito bom. E tenho certeza que quem ler sua resenha vai sentir vontade de ler o livro, e eu recomendo também ^^


Tiago Ribeiro 19/08/2011minha estante
Assino em baixo tbm :)


Ádila 26/07/2012minha estante
Gostei do final: "Só não recomendo aqueles que não têm uma imaginação fértil." xDD




Armageddon 26/08/2010

Bilbo Bolseiro para Presidente dos Hobbits!
Sou fã de Tolkien desde antes mesmo de ler qualquer coisa que ele tenha escrito, apenas pela mítica que acompanhava seu nome. Lembro que comprei os livros quando era garoto e paguei metade de meu salário em cada tomo na época para ler o quanto antes a história de O Senhor dos Anéis antes que saíssem os filmes. Desde então, O Hobbit tornou-se uma espécie de sonho velado de consumo: um livro que um dia eu sem dúvida iria ter.

Bem, agora eu tenho e o li. E preciso admitir: Tolkien matou a pau com O Hobbit. Mesmo sendo muito menor e mais leve do que a história que o segue (pois o livro é anterior a história vista nos cinemas), ele chega, quiçá, a superar a Trilogia no que diz respeito a diversão na hora de ler. Praticamente cada página é recheada de surpresas ( e algumas gargalhadas) conforme acompanha-se Bilbo Bolseiro através da Terra Média.

Aliás, Bilbo Bolseiro colocaria no chinelo (obviamente se ele usasse alguma coisa nos pés) qualquer outro hobbit que por ventura tenha surgido após ele. Desde o dia em que Galdalf marcou sua toca no Condado até o combate contra o dragão Smaug nas terras desoladas tão longe de sua casa,em quase todo momento o pequenino surpreende. E em nenhum momento ele próprio se considera do tipo heróico(algo que um hobbit decente jamais deveria ser).

A trama, como já deixei escapar, gira em torno da viagem de Bilbo através dos ermos acompanhando um grupo de treze anões que desejam recuperar o seu tesouro roubado por um dragão chamado Smaug. Porém, a viagem é tão longa e penosa que praticamente nenhum dos que antes tentaram tiveram êxito. Porém, estes anões possuem um trunfo: eles irão acompanhados de um "experiente ladrão" como Gandalf vendeu o pobre infeliz Bolseiro, mesmo que à principio a sua única preocupação é com sua própria louça.

Leiam mesmo.

Lido em Agosto/2009
comentários(0)comente



Luiza Machado 20/08/2009

As peripécias de Bilbo Bolseiro narradas com uma linguagem simples, sem ser infantil. Uma daquelas histórias quase infantis que não chamam as crianças de simplórias e burras, muito pelo contrário.
É quase infantil por ser uma história (os cenários e personagens inclusive) afável e meiga além da linguagem simples, mas não é como o gênero chamado de infantil hoje em dia, com histórias débeis e cheias de diminutivos, etc.
Esse foi o primeiro livro que eu li do Tolkien, de quem falam tanto e tão bem, e mal posso esperar para ler os outros. Com certeza um gênio, ele criou um mundo. Fantástico!
comentários(0)comente



Evelyn Ruani 30/03/2011

DESAFIO LITERÁRIO 2011 - Tema: Romance Épico / Mês: Março (Livro 5)
Certo. Eu tentei ler Tolkien umas duas vezes antes de finalmente conseguir ir até o fim de um de seus livros. E estou muito orgulhosa e feliz por ter persistido e tentado uma terceira vez (graças a incentivos. Obrigada Gabi ^^), pois realmente Tolkien é tudo o que se ouve/lê sobre ele. Eu me apaixonei pela sua magnífica história com os filmes, mas achei sua narrativa descritiva demais e já confessei em outras resenhas minha dificuldade em ler autores muito detalhistas. Haja vista, Eça de Queiroz (ver resenha de O Primo Basílio).

Confesso que durante a leitura, em alguns momentos, as descrições detalhadas cansaram um pouco, mas foram necessárias para o desenvolvimento da história. O detalhamento de Tolkien ao menos é pertinente para o enredo e não do tipo inútil como acontece em certos romances de época. O que me incomoda são aquelas descrições ultra detalhadas de cenas que não vão alterar em nada o contexto da história. E isso não acontece na literatura de Tolkien, onde cada detalhe está amarrado a um significado e momento importante da narrativa.

O Hobbit, é o prelúdio da saga O Senhor dos Anéis e desde que foi lançado em 1937 é um grande sucesso, vendendo milhões de cópias em todo o mundo. Por esse motivo é considerado um clássico moderno e um dos livros mais influentes da nossa geração.

A história narra o trajeto do Hobbit Bilbo Bolseiro em busca do tesouro roubado pelo dragão Smaug há muitos anos. Nesta viagem repleta de aventura, Bilbo conta com a companhia de 13 anões, incluindo Thorin, cuja família foi uma das roubadas pelo dragão, e Gandalf, o mago que desaparece e aparece nas horas mais inesperadas da história.

Durante a trajetória de Bilbo, Tolkien nos presenteia com descrições perfeitas das florestas, riachos, casas, vilarejos clareiras e toda espécie de relevo das Terras Ermas e também de seus habitantes: orcs, lobos, águias, elfos, trolls e outros. Fiquei realmente encantada com o mundo fantástico que Tolkien criou e é impossível não mergulhar fundo em sua narrativa e se ver ao lado dos anões, e do cativante Bilbo Bolseiro. Mestre na narrativa e na criatividade, Tolkien merece todos os elogios que lhe são tecidos desde o lançamento de seus livros, grandes clássicos modernos da literatura.

Leitura recomendada!
Fe Sartori 30/03/2011minha estante
Adorei Vê sua resenha, quero ler!!
O pouco que li da Sociedade do Anel, me parece fantastico mesmo. Acho que talvez seja uma leitura pra quando não se tiver pressa!

Beijos


Gabi 30/03/2011minha estante
AH! EU DISSE, EU DISSE, EU DISSE!!!!!!!!!! (PULINHOS DE MEIO METRO). As vezes os detalhes são necessários. Desnecessário é colocar todos os parentes de uma pessoa atrás de seu nome! Maaaaaas... Tolkien é Tolkien! Agora você TEM QUE LER SENHOR DOS ANÉIS. Não estou fazendo pressão, sabe, mas é bom você ler, sabe...
Beijoooos!


Li Castro 02/04/2011minha estante
Será que ainda há esperanças para mim?! Não consegui nem chegar ao meio do primeiro livro do senhor dos anéis... Aquelas descrições minuciosas me davam vontade de arrancar os cabelos de pinça! Rs.
Paquerei a promoção do submarino da trilogia com o hobbit e o silmarilion, mas acabei não comprando, acho que comprarei da próxima e começarei por este! Quem sabe, né?! XD




Doug Tods 30/12/2009

A FANTÁSTICA AVENTURA DE BILBO ( O HOBBIT)
O HOBBIT é um livro extremamente fantástico, pois nos convida a mergulhar de cabeça em mundo repleto de mistérios e magia. Bilbo é um Hobbit que vive uma vida pacífica sob um monte na pacata vila dos Hobbits. Sua vidinha tranqüila passou a desandar quando ele recebeu a visita de um mago (Gandalf) e de treze anões. Em tal ocasião foi convidado a se juntar ao grupo em uma arriscada aventura onde deveria deixar o titulo de respeitável criaturinha do oeste, para o titulo de ladrão de tesouro de dragão... Isso mesmo! A aventura tem como rumo fixo um tesouro imensamente grande e valioso que é guardado por um dragão gigantesco e furioso. A estrada é longa, e a aventura se expande por todas as 298 paginas, e cada uma contem um motivo para deixar qualquer leitor sem fôlego. Gigantes de pedra enfurecidos em meio a uma tempestade nas Montanhas Sombrias; Trolls violentos; Aranhas gigantescas; Águias mais gigantescas ainda; Um troca-peles; Uma legião de Orcs; Lobos selvagens e sanguinários; Exércitos de Homens, Anões e Elfos; E uma criatura horrenda, que habita as trevas e que tem como bem mais precioso, um anel mágico, que vocês provavelmente já ouviram falar... Isso tudo é só um presságio do que você enfrentará nessa magnífica aventura.



Guarde seu lenço predileto no bolso, e garanta que as provisões sejam suficientes para por o pé na estrada. E se por acaso ver algo reluzir no chão, apanhe sem pensar duas vezes! Pode ser o nosso PRECIOSO!!!



comentários(0)comente



Nine Stecanella 10/11/2010

O Hobbit
Provavelmente essa seja a "resenha" mais difícil de escrever até aqui. Estou falando de TOLKIEN. Não é de se espantar que faz uma semana que tento, e só agora resolvi escrever.

Você com certeza já ouviu falar de Tolkien, certo? Bom, nada do que eu escrever aqui vai chegar a grandeza de sua obra, de forma que não vai ser assim, uma resenha, vai ser mais como comentários do que eu achei desse livro, O Hobbit, que depois de muita luta judicial deve enfim começar a ser filmado, com previsão se lançamento para 2012.

Bilbo Bolseiro é nosso adorável hobbit que vive feliz na sua confortável toca até que Gandalf, o mago mais que misterioso, bate na sua porta com um bando de anões. Querem levar Bilbo a uma aventura em busca de um tesouro, guardado por Smaug, um dragão tão ambicioso que todo o ouro, prata e pedras preciosas que ele guarda com tanto zelo não lhe servem de nada, a não ser é claro, sua armadura composta de tudo isso. Sim, Smaug ficou tanto tempo sobre o tesouro que ouro, prata e pedras preciosas se juntaram ao seu corpo (diríamos assim, sua barriga) e o protege como uma armadura, exceto, uma pequena parte no lado esquerdo, ou seja, o coração do dragão.

Bom, existe um motivo pra eu ter gostado tanto desse livro. Um não, vários. Primeiro a forma como Tolkien escreveu. Ele conversa com o leitor. Segundo porque Bilbo é um reflexo do que todos nós somos. Vou explicar. Ele não queria sair de sua toca. Ele estava perfeitamente bem e não tinha interesse nenhum em aventuras. Mas Gandalf e os anões não lhe deram outra opção, então ele foi. Contra sua vontade.

Bilbo não imaginava o que a aventura seria, mesmo! Mas ele foi. E como hobbit, era considerado e mais fraco de todos. Os anões não entendiam porque raios Gandalf fazia tanta questão que Bilbo Bolseiro fosse. O hobbit era atrapalhado, resmungão, e só falava na sua toca tão confortável e protegida e suas despensas lotadas, mas...

Como eu disse ali em cima, Galdalf era um mago muito misterioso, e como o objetivo não é contar detalhes do livro, mas só dar uma idéia, Galdalf se foi e deixou Bilbo no comando dos anões. E nessa altura do livro os anões já tinham uma outra visão do hobbit. O que quero dizer com tudo isso é o seguinte: Bilbo era hostilizado e desacreditado, só que ao longo da viagem não deixou se intimidar por isso, e foi aprendendo uma coisa aqui, outra ali, e no fim das contas, se tornou aquilo que era sua finalidade, um ladrão.

Como essa é uma "resenha" atípica, vou escrever dois trechos. E você que ainda não leu, LEIA!

Ladrões! Fogo! Assassínio! Uma coisa assim não acontecia desde que viera para a Montanha! Sua fúria ultrapassava qualquer descrição - o tipo de fúria que só se vê quando pessoas ricas, que têm mais do que podem apreciar, de repente, perdem algo que possuem há muito tempo, mas que nunca usaram ou quiseram. Arrotou fogo, o salão encheu-se de fumaça, ele sacudiu as raízes da montanha. Em vão forçou a cabeça contra a pequena abertura; depois, enrolando o corpo, saiu de seu covil profundo pela grande porta, pelos enormes corredores do palácio da montanha, subindo na direção do Portão Dianteiro.


- Não - disse Thorin - Há mais coisas boas em você do que você sabe, filho do Gentil Oeste. Alguma coragem e alguma sabedoria, misturadas na medida certa. Se mais de nós dessem mais valor a comida, bebida e música do que a tesouros, o mundo seria mais alegre. Mas, triste ou alegre, agora devo partir. Adeus!

Deu pra perceber que as críticas feitas por Tolkien ainda são bem válidas?!

E pra finalizar, prestem muito atenção no capítulo Adivinhas no escuro. Pra mim, o melhor. Tem nosso hobbit Bilbo Bolseiro, o Gollum, as adivinhas e um anel muito preciso!
Rebeca 23/12/2010minha estante
Você se expressa bem *-*


Douglas Águia 28/12/2010minha estante
Nossa, adorei sua resenha.
Me interessei...pelo livro
Acredito que fui persuadido
Obrigado!


Nine Stecanella 25/04/2011minha estante
Rubens! Muito obrigado pelo elogio. Espero que goste do livro assim como eu. Na verdade, acho que vai gostar sim.

:)


Rubens 25/04/2011minha estante
Muito boa sua resenha Nine, o livro já esta na lista de leitura, mas agora fiquei com mais vontade ainda de ler,Parabéns.
excluir


Rafael 16/04/2012minha estante
Ola Nine, gostei do paralelo entre o Bilbo e o leitor e proponho outro: todo capitalista precisa ter lá no fundo um pouco do tal dragão. Acomoda-se sobre seu capital acumulado e fareja todos aqueles que se aproximam.




Júlio Rocha 21/11/2009

Simplório
O Hobbit é um livro que nos promete aventuras, mas sempre que está chegando no auge de uma delas, alguma coisa acontece e tudo se resolve de forma simplória.
O pouco detalhamento das ocorrências é decepcionante, embora seja uma boa história e o final de alguns personagens surpreenda um pouco, somente um pouco.
comentários(0)comente



Marina 06/10/2010

(Para mais resenhas acesse: www.outraxicaraporfavor.blogspot.com)

Desde que li "O Silmarillion", e ainda mais agora que li "O Hobbit", fico me perguntando por qual motivo demorei tanto tempo para me render ao mundo de Tolkien. Que os livros dele são extremamente detalhados - isso é um fato. Que muitas vezes possuem uma leitura cansativa - também confere. Mas independente disso, Tolkien nos faz viajar por um novo mundo, repleto de criaturas simpáticas como os hobbits e os anões, e outras nada carismáticas como os orcs e os trolls. Um mundo onde a partir do momento que você entra, não quer mais sair.

Como dito na sinopse, o livro narra a viagem de Bilbo Bolseiro, um hobbit, junto com 13 anões (Dwalin, Balin, Kili, Fili, Dori, Nori, Ori, Oin, Gloin, Bifur, Bofur, Bombur e Thorin Escudo-de-Carvalho) , em busca de um tesouro roubado pelo dragão Smaug. Nessa viagem eles se encontram com elfos, travam brigas com orcs e trolls, ganham algumas inimizades e amizades. Mas sem dúvida um dos fatos mais importantes do livro é quando Bilbo encontra o Um Anel e conhece a criatura Gollum (o Sméagol). Na minha opinião aliás esse é o melhor capítulo do livro.Durante toda a história ele é obrigado a utilizar o anel para salvar a si e seus amigos das mais complicadas situações.

Apesar de, sendo um livro de Tolkien, ser obviamente recheado de detalhes e descrições, "O Hobbit" é milhões de vezes mais fácil de ler do que "O Silmarillion". A história é mais simples e possuem poucos personagens (diferente de "O Silmarillion", onde você até se perde com tantos nomes). A leitura é fácil, porém pra alguns pode ser um pouco cansativa.

"O Hobbit" é um livro pra todas as idades. Pode ser apreciado por um adulto assim como por uma criança. A forma como Tolkien narra é excelente. Em certos momentos ele fala diretamente com o leitor, o que torna a leitura muito mais agradável.

Conheço muitas pessoas que não gostam muito dos livros de Tolkien, mas todos têm que pelo menos admitir que ele é um mestre. Ele me conquistou definitivamente. Já não vejo a hora de ler a famosa trilogia de "O Senhor dos Anéis"
comentários(0)comente



Yasmin 11/02/2012

Far over the Misty Mountains cold, To dungeons deep and caverns old,

Havia lido esse livro há alguns bons anos atrás e não me recordava em detalhes da trama. No ínicio desse ano reli quando comprei minha edição de capa dura e resolvi resenhá-lo agora. Não me perguntem por que, mas vou tentar. O Hobbit é um livro que começa leve e termina sombrio isso sem contar que é aqui que tudo começa. É aqui que a melhor história já contada começou. A descoberta do Um anel por Bilbo.

A vida de Bilbo Bolseiro vai maravilhosamente tranquila e normal no Bolsão. Caminhadas pelos bosques, leituras e chás às 17h quando em um fim de tarde sentado no banco em frente de casa fumando seu cachimbo viu um senhor passando, de vestes cinza e chapéu pontudo. Para sua surpresa era Gandalf, o mago que há tempos era amigo de sua família pelo lado dos Tûks. Ele prôpos uma aventura, mas Bilbo como bom Bolseiro não quis saber e despediu-se o convidando para chá e entrou logo para dentro de casa. No outro dia só quando ouviu o toque na porta que se lembrou do convite que fez ao mago, mas não era Gandalf, era um anão. E assim foram pelos pelas próximas dez, ou doze batidas. Bilbo já atarantado com tantos anões bagunçando sua cozinha e bebendo de seu chá quando Gandalf chegou. Correndo de um lado para o outro servindo todo o conteúdo de sua dispensa sem entender nada Bilbo queria muito se livrar dos anões. Quando toda comilança terminou foi que o ar de aventura piorou e os anões disseram a que vieram. Estavam à procura de um ladrão para sua comitiva e ao ser chamado de sujeitinho impressionável o lado dos Tûks falou mais alto e Bilbo resolveu que ia fazer o que precisasse para ser considerado feroz. E foi assim que ele e Balin, Dwalin, Fili, Kili, Dori, Nori, Ori, Oin, Gloin, Bifur, Bofur, Bombur e Thorin escudo de carvalho partiram rumo a montanha solitária em busca de recuperar o tesouro do dragão.

A partir daí foram muitas confusões e aventuras. Uma curta estada entre os elfos, uma enrascada com três trolls imensos e uma fuga em meio a uma caverna de orcs, uma luta com wargs, o resgate pelas grandes águias, uma estada com Beorn, o homem meio urso e muita confusão na trilha pela floresta das Trevas. A estada forçada dos anões no reino dos elfos da floresta e uma fuga nada tradicional organizada por Bilbo. É muita imaginação para uma pessoa só! O universo criado por Tolkien se expande e se desdobra de tal forma que a cada capítulo uma criação mais inusitada aparecia. Bilbo e sua simplicidade e genuína irritação com a aventura em que havia se metido rendeu ótimos momentos. Seja a fuga atrapalhada de Gollum seja pelas inúmeras vezes que beneficiado pela invisibilidade do anel aprontou com os anões e com todos. A forma que ele atacou as aranhas na floresta das Trevas foi hilária e não posso esquecer-me do tanto que aqueles anões cobravam dele. Coitado, a sua posição de ladrão oficial da demanda só render dor de cabeça. O final foi de dar dó, imagine chegar em casa depois de tantas situações terríveis e encontrar tudo da forma que ele encontrou? Simplesmente perfeito do ínicio ao fim.

Cheio de diálogos inteligentes e descrições belíssimas o livro é uma aventura épica em primeiro lugar e que permite conhecer mais cantos da Terra-Média. É possível também entender como algumas coisas que vemos na trilogia se desenvolveram. É muito bom ver que desde lá Gandalf estava pensando no futuro dos acontecimentos. Com a jornada dos anões e de Bilbo o dragão que aterrorizava todo aquele canto foi eliminado e assim não pode ser usado por Sauron no futuro. São detalhes colados aqui e ali por Tolkien no meio da história que entrelaça tudo. Para quem leu a trilogia antes de O Hobbit é muito bom ver todas as peças se encaixando.

A minha edição é a da capa verde e dura, não a dura comum. Ela é firme, cartonada e o miolo é muito bom. Ainda por cima comprei pela metade do preço e bem a tempo visto que não encontro mais em lugar nenhum dessa edição. Os mapas e as ilustrações no meio do livro também dão um tom a mais ao livro. Não sei se a outra edição tem as ilustrações, mas adorei ver o Condado pela olhar original. Só faltou uma ilustração da caverna do Gollum, mas a ilustração do dragão compensa esse detalhe.

Se eu recomendo? Ainda tem duvidas quanto a isso?! Recomendo que leia para ontem!

Far over the Misty Mountains cold,
To dungeons deep and caverns old,
We must away, ere break of day,
To seek our pale enchanted gold.

The pines were roaring on the heights,
The wind was moaning in the night,
The fire was red, it flaming spread,
The trees like torches blazed with light.

Leia mais em: http://cultivandoaleitura.blogspot.com/2012/02/resenha-o-hobbit.html

comentários(0)comente



U.F. 24601 23/02/2011

Ss, sss, meu preciosso, vamos fazer uma ressenha?
Um livro cheio de aventuras, em que um hobbit, de supetão, é colocado em uma caça ao tesouro. O livro também contém as principais cenas ilustradas, e possui mapas, para não se perder na história, e acompanhar cada passo dessa magnífica aventura, cheia de surpresas, batalhas, banquetes, músicas, elfos, aranhas, dragão, anões, mago, lobos, urso, pássaros gigantes, etc etc etc. Uma verdadeira fantasia, ótimo para relaxar depois de um dia de trabalho, ou de estudo.
comentários(0)comente



Diogo Fantista 31/05/2012

Um velho maltrapilho, teletubbies anões e um maloqueiro promovido a ladrão
Volto a repetir que Tolkien merece respeito. Ele foi sim um grande linguista e um escritor fantástico competente. Mas como romancista - no sentido do que se espera de um romance bem escrito - ele ficou me devendo. E dessa vez a bola está com o livro intitulado 'O Hobbit'.

Ao menos para alguém que tentou ler suas obras por mais de uma vez e teve que lidar com a frustração de desistir e aqui estou falando de mim ressalto que ele ficou em dívida sim. E ainda espero saudá-la com alguma obra que eu possa realmente terminar. A esperança é mesmo a última que morre, então, vá lá. Mas eu não quero falar mal de Tolkien. Não quero e não vou. Porém, posso criticar o livro.

Compreendo todas as desculpas dadas - de que é infantil, de que ele fez para os filhos dele e todo o blá, blá, blá - mas nada justifica a falta de cuidado em nomear aquela montoeira de personagens. Poxa, o cara era linguista. Certa vez ouvi uma comparação e hoje até percebo alguma validade nela. Disseram-me que até mesmo Teletubbies têm nomes mais elaborados do que o bando de anões que invadem a casa do Bilbo logo no início do livro. E os Teletubbies foram criados para crianças de até 4 anos de idade, devo ressaltar. Minha crítica, no entanto, não tem como tema os nomes. Mas a escrita.

A cena inicial é tão pobre e mal escrita que sugere todas as interpretações deturpadas pelos hippies que liam Tolkien. A saber, a principal é a de que Lá e De Volta Outra Vez seja apenas a metáfora de uma viagem psicodélica de haxixe. Discordam? Então sugiro uma revisão minuciosa do que diziam esses hippies.

"[...] um velho maltrapilho aparece na casa de um sujeito miúdo que, mesmo comendo o tempo todo, está magro. Bilbo parece preocupado demais com a comida e não se dá conta do bando que acaba adentrando sua humilde maloca. Como se não bastasse a evidente larica e a confusão do Hobbit com toda aquela gente em sua casa, a turma começa a fumar erva e cantar a música sobre a busca que é, em seguida, o tema de todas as páginas seguintes. Busca essa que REALMENTE poderia existir apenas na cabeça daquela patota! Sacou? Tolkien, com aquele cachimbo sempre na boca, não enganava a gente. [...] mas tá certo... vai que podia ser tudo de verdade e não viagem de haxixe. E que se for entendida como uma busca REAL, resume-se a um bando que precisava de mais um para compor a corja no papel de ladrão e claro procurou o maloqueiro do Hobbit. De um jeito ou de outro, esta é a essência da história." - Dionísio Estrela Maia, 65 anos, ex-hippie.

Agora peço calma. Ressalto que eu NÃO concordo com essa interpretação. Acho apenas justo deixar aqui a minha opinião: uma história vazia de significado vai deixar o leitor tão perdido que ele mesmo vai compor a narrativa como quiser. Os leitores de Tolkien naquela época eram hippies. E deu no que deu. No entanto, preciso aqui dizer que a ideia é muito boa, assim como são todas as que vêm da mente de Tolkien. Mas a escrita dele não captura e, por isso, depende do humor e da imaginação do leitor para que a coisa tome corpo. Um exercício que deveria sim estar nas entrelinhas da escrita, produto da pena do autor.

Depois de muito tentar e não conseguir - talvez por não estar no humor certo - fechei O Hobbit e o recoloquei na parte da estante onde ponho os livros emprestados dos meus amigos. Ele ficou lá um bom tempo, mas já se foi. Uma pena. Não deixou nenhuma saudade.

por Diogo Fantista
comentários(0)comente



Bruno 02/12/2009

Gosto muito desse livro, história muito boa e não cansativa como O Senhor dos Anéis ! RECOMENDO
comentários(0)comente



Ana' 26/06/2010

Um ladrão Honesto!
Com uma narrativa magnificente, a história flui de tal forma que, é quase um crime interromper a leitura seja em qual momento estiver.

Sr. Bolseiro tem meu respeito!
comentários(0)comente



Breno 09/01/2009

Aperitivo
Mesmo tendo sido escrito antes, acredito que O Hobbit é muito mais apreciado sendo lido depois de O Senhor dos Anéis. Não por ser pior, mas porque é muito mais divertido entender a origem do anel e acompanhar a amizade entre Gandalf e Bilbo depois de já conhecer os diversos outros personagens que só surgiram com o outro livro.
comentários(0)comente



770 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |