O Oitavo Vilarejo

O Oitavo Vilarejo Gustavo Rosseb




Resenhas - A Odisseia de Tibor Lobato


50 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Lari 03/04/2021

A dose perfeita de mistério, folclore e infância
Com tantos livros por aí sobre mitologias estrangeiras, penso ser um pecado que não prestemos atenção à cultura de nosso país.

O autor relata aqui uma história passada na quaresma, envolvendo dois irmãos, sua avó e um amigo, os quais presenciam fenômenos inexplicáveis.

A escrita é muito boa, li super rápido. Só dei quatro estrelas porque gostaria de ter tido pontos de vista da Sátir e da avó das crianças também, acharia interessante.
comentários(0)comente



leti 26/05/2020

o Oitavo Vilarejo
Não era alguém que curtia esse tipo de livro, porém lembro do dia que estava caminhando pela bienal do livro em SP e o autor estava comentando sobre essa obra dele, e eu vi tanta paixão na voz dele que eu mesma fiquei eufórica para ler, é quase impossível não enxergar o carinho que ele tem escrevendo!
Uma mistura de mistério e nosso folclore BRASILEIRO, nada poderia ter me deixado mais feliz, um livro com uma história muito boa e um desenrolar que te deixa entusiasmado pra não parar de ler nunca...
comentários(0)comente



Jess 26/02/2020

Tibor Lobato e Sátir Lobato perderam os pais e vão morar com a vó em seu sítio. Lá eles fazem amizade com o vizinho, Rurique .

As crianças brincam, exploram o local e conversam sobre as lendas e assombrações locais .

A aventura do trio começa quando eles descobrem segredos da família Lobato .

Na quaresma é quando os seres fantásticos aparecem .

O oitavo vilarejo é o primeiro livro de uma trilogia infanto juvenil inspirado no folclore nacional .

Mesmo não sendo o meu estilo de leitura, eu apreciei muito. Gostei da construção dos personagens: os adultos corrigindo e ensinando, os seres fantásticos complementando e as crianças brincando sem receio; dava gosto de ler eles subindo em árvores, buscando frutas e matando a curiosidade no terreno do sítio. Outra coisa que eu amei foi peso que família e amizade possuem no enredo .

O livro é muito divertido, a leitura é rápida e envolvente. A história traz personagens conhecidos: Curupira, Cuca, Saci, Trasgo, Lobisomem, Boitata e Pisadeira .

Uma aventura cheia de magia, perigos e ensinamentos, O oitavo vilarejo é um livro para crianças e adultos. O tipo de história que dá gosto ler e indicar! .

A história continua em: A guardiã de Muiraquitãs, A carruagem da morte. Os três livros também estão disponíveis em áudio livro no aplicativo Ubook (a narrativa tá maravilha, eu ouvi e AMEI).

site: www.instagram.com/saymybook
comentários(0)comente



Stefany.Balbino 14/04/2021

O oitavo vilarejo
Não consegui largar essa história até terminar ?
Nunca tinha lido uma fantasia sobre folclore e me surpreendi bastante. Já quero ler as continuações ??
comentários(0)comente



I.D. 08/01/2021

d.i ad ahneseR
NOTA: 4

Conheci este livro por meio do meu melhor amigo. Ele o tinha já algum tempo e me emprestou para eu lesse. O que foi algo muito bom, já que estava planejando ler mais livros escritos por autores brasileiros.

De modo geral, o único ponto não muito agradável para a minha leitura foi o modo da escrita do autor. Ela é fluída, mas muito escassa, poderia ter mais um aprofundamento sobre as ocasiões que estão sendo relatadas.

Tirando isso, a história tem um grande potencial. O andar da narrativa foi bem planejada, os personagens são muito bons, e a fantasia ser baseada no folclore brasileiro é impagável e preciosa.

Com toda certeza, eu recomendo esse livro!
comentários(0)comente



Fontesco 11/05/2021

Girou a chave da ficção nas minhas leituras e a partir daí virou de gostar pra um vício.
comentários(0)comente



bya 21/08/2020

...
amei tanto esse livro apesar de ter acabado só agora, o folclore = tudo
comentários(0)comente



Lucas.Barbieri 21/03/2021

E um livro até que bom, mas com muitos pontos que não gostei muito, o começo é bem devagar, demora pra engajar na história, e o fim um tanto decepcionante e já esperado, final deus ex machina, e esse recurso não é só usado no final, usam no meio do livro também.
comentários(0)comente



VicBanger 27/11/2020

Percy Jackson da peste sô...
Sabem quando vocês olham para a capa de um livro, leem a sinopse e se veem encantados com o conjunto? Pois bem, fiquei assim ao ter conhecimento sobre os livros do Tibor Lobato, escritos pelo Gustavo Rosseb. Conheci esses livros de modo acidental e os comprei quanto tive a oportunidade.

Este aqui é um livrinho bem simpático e feito com muito amor pelo folclore brasileiro. Diferentemente de certas obras que apenas copiam os elementos oriundos de Percy Jackson (que conseguiu criar um filão novo no gênero) e no máximo mudam a mitologia e os nomes dos personagens, O Oitavo Vilarejo busca realmente ressignificar esses elementos dentro de um contexto cultural tupiniquim. Consigo até sentir o cheirinho de bolo de fubá, ouvir a natureza, contemplar o céu estrelado... Enfim, este livrinho consegue trazer uma sensação genuína de espírito interiorano.

Gosta de fantasia infantojuvenil? Abrace o universo do Tibor Lobato. Você pode encontrar a trilogia inteira em um box simples por aí - comprei o meu na Amazon, por exemplo. Até este momento, o Oitavo Vilarejo foi o único que li da série... Contudo, simpatizei de cara e percebi que isso tem potencial para voos mais altos nas sequências.

A literatura fantástica brasileira tem muita pérola escondida... Não tenham medo de garimpar!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Adele 06/11/2021

Leitura leve.
Não me prendeu muito mas até que tem um contexto legal. Ele retrata o flocore com uma vice legal então recomendo pra sair de uma uma ressaca literária.
comentários(0)comente



ariel 27/04/2021

Eu realmente esperava mais
Sei lá o que eu pensei quando comprei a trilogia. Lembro de ler a sinopse e me encantar. Lembro de sentir que a história me lembrava PJO: um bando de crianças descendentes de seres que achamos que não existiam e eram só histórias, lendas. Crianças enfrentando o mal. E depois também de ter assistido a série brasileira sobre nosso folclore, eu pensei que tinha que ler.

Eu li. Li e não gostei muito. Acho que até tô sendo legal em dar três estrelas. Assim, a ideia da história é bem legal, e existem partes muito boas mesmo. Mas a escrita realmente me decepcionou, achei pobre demais. As vezes, ou talvez na maioria das vezes, parecia que o autor não sabia o que colocar, então ele enchia linguiça com qualquer coisa, que parecia não casar com o restante ou simplesmente carecia de mais atenção. Isso me incomodou muito. As coisas aconteciam rápido, e as vezes até fácil demais. Eu esperava mais preocupação com a escrita. As vezes, de tão pobre que é, achei massante dar continuidade.

Talvez o problema tenha sido comigo, por colocar muitas expectativas, por ter achado que As Aventuras de Tibor Lobato me lembravam PJO. Talvez minha mente tenha relacionado inconscientemente as histórias do Rick com as do Gustavo. Talvez eu esperasse algo nível PJO por causa dessa minha relação. Não foi o que eu encontrei e talvez por isso eu não tenha gostado tanto. Mas como eu disse, a ideia é boa, existem partes bem legais e criativas. O que me incomodou muito mesmo foi a escrita. Achei meio pobre.

Perdi total vontade de ler a continuação depois de ler o primeiro, mas vou continuar, um dia, porque tenho os livros aqui comigo.
comentários(0)comente



Yas 28/03/2020

Amei
O oitavo vilarejo conta a história de dois irmãos que entram em uma aventura ...
A leitura é cativante
comentários(0)comente



Carol - @ressacaliteraria_ 09/04/2020

Resenha
"O Oitavo Vilarejo" é o primeiro livro de uma trilogia que conta a história dos irmãos órfãos Tibor e Sátir. Seus pais, que moravam em um acampamento de ciganos, morreram há dois anos em um incêndio na floresta, e sem contato com parentes próximos vivem em um orfanato nada amigável desde então. Contudo, são finalmente localizados por sua avó paterna que nem se lembravam conhecer, e agora estão a caminho de sua nova casa no sítio da avó Gailde, que os espera cheia de amor para dar.


" - Meu nobre rapaz, o saber é a grande virtude de um ser!"

Com a chegada dos netos, Gailde explica que os procurou desde a noite do acidente mas que por conta de alguns problemas sua busca foi interrompida algumas vezes. Entretanto, com o passar do tempo, a rotina no sítio se torna bem agradável, os irmãos fazem diversas descobertas e entre elas um novo amigo chamado Rurique, o amor entre os netos e avó só cresce, e eles finalmente se sentem de volta ao lar. Mas como tudo nem sempre são flores, a Quaresma se aproxima, e Dona Gailde e Rurique começam a alertá-los sobre os perigos que espreitam a região nessa época, inclusive a Vila do Meio.


" - Eu sei, eu sei. Só não gosto de estudar! [...] Prefiro a liberdade."

Sete vilarejos compõe a cidade, mas como o título já deixa a dica, existe um oitavo. E é justamente durante a Quaresma, que os irmãos descobrem que boa parte das lendas locais não eram somente lendas, coisas estranhas começam a acontecer, uma criatura pode estar prestes a escapar do Oitavo Vilarejo e o trio embarca em grandes, marcantes e perigosas aventuras.

"Siga sempre o seu coração! A razão é importante, mas o coração é a fonte de tudo. Siga-o e você estará seguindo o caminho certo, seja qual for a sua decisão. Acredite nisso!"

A trama se desenrola a partir daí e os irmãos nem imaginam que vão descobrir muito mais sobre o lugar onde agora vivem, sua família e seu passado.


"Seu rosto, à primeira vista, era bondoso. Isso confortou Tibor, o que foi bom para que suas mãos deixassem de suar tanto. Reparou que sua irmã analisava a senhora de alto a baixo, como se estivesse avaliando se poderia confiar nela."

Abordando com maestria lendas folclóricas como a Mula-sem-cabeça, Curupira, Boitatá, Saci, Cuca, Pisadeira, A Porca dos Sete Leitões e diversos outros mitos folclóricos que fizeram parte da infância de muita gente, inclusive da minha, Gustavo Rosseb consegue nos fazer emergir em sua obra de forma tão mágica quanto as próprias lendas que nos fez relembrar com nostalgia singular.

"Sem sabe por quê, Tibor sentiu algo de perigoso na mulher, e não foi o único. Sátir já o puxava pela camiseta, para correrem dali, enquanto a velha chegava mais perto."

Uma história rica, envolvente, extremamente detalhada, cheia de mistérios, ação, aventura, e muito folclore, "O Oitavo Vilarejo" é um livro que deve ser degustado e apreciado. Em 16 capítulos temos o gostinho de infância de volta de forma muito leve e fluída.


"Ele mirava sua lanterna para todos os lados, com medo do que podia se esconder nas sombras, e, embora ninguém dissesse nada, percebia que seu medo era compartilhado pelos outros dois."

Os personagens foram muito bem construídos, até os secundários, e cada um tem sua personalidade e extrema importância na história. Somos capazes de ver o amadurecimento de cada um e a superação de seus medos de forma natural, assim como os cenários que nos foram apresentados e até a sensação de aconchego no sítio da avó.

A descrição das cenas é muito bem feita e em alguns momentos me lembrou até a escrita de J. K. Rowling com o trio aflito por aventuras e a mesa de café da manhã como as mesas da Escola de Hogwarts.

Vale lembrar que o livro é uma recontagem das lendas, onde o autor dá o seu toque especial e por isso nem sempre elas vão ser exatamente como as originais que já conhecemos, porém, de maneira algumas atrapalhou, pelo contrário, me deixou ainda mais curiosa para saber o desfecho e viciada na leitura, tanto que só larguei o livro quando terminei (li em apenas um dia!) e dei graças por já ter o próximo volume em mãos.

A capa ficou fantástica e diz muito sobre o que nos espera (foi o próprio autor que desenhou!). A narrativa é em terceira pessoa, e a diagramação ficou muito boa, sem erros de gramática ou concordância, de tamanho e fonte agradáveis para leitura e páginas amarelas.


Gustavo está de parabéns, conseguiu causar a rara empolgação da literatura fantástica de qualidade trazendo um livro InfantoJuvenil cheio de novidades explorando a nossa própria cultura e mostrando o quanto ele é rica. Um exemplo, a Quaresma foi muito bem abordada, já que o autor faz uma boa apropriação do período. Espero de verdade que todos que tiverem a oportunidade de ler, que leiam, pois as lendas folclóricas brasileiras estão cada vez mais esquecidas pelas novas gerações e poder lembrá-las de forma tão singela é espetacular.

É clara a oportunidade que o livro tem de ser o livro perfeito para crianças descobrirem o gosto pela leitura. E a propósito, a obra teve os direitos vendidos pra uma produtora de filmes e já estou ansiosa para assistir.

site: http://www.ressacaliteraria.com.br/2017/12/resenha-o-oitavo-vilarejo-gustavo-rosseb.html
comentários(0)comente



Alejandro.Jonathas 23/01/2021

Nostalgia
Até agora eu não sei dizer se eu gostei do livro porque a história é bem construída ou porque ele faz com que eu me lembre da infância. Talvez seja os dois.

É um livro que conta bem sobre o folclore brasileiro, mas de um ponto de vista diferente. Tudo começa com histórias desentrelaçadas que ao passar do livro vão se unindo.
O livro é recheado de mistério, suspense, aventura e piadas (Não são muitas, mas são boas). Tudo isso aqui no nosso Brasil!
Não tem como não comparar com Percy Jackson, pois creio que o autor se inspirou do mesmo.
A minha única reclamação é que o livro é muito curto. ?
comentários(0)comente



50 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR