Gênesis

Gênesis Bernard Beckett




Resenhas - Gênesis


87 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Dark Gero 28/07/2011

Julgue o livro pela capa
Quando vi a capa de Gênesis, fiquei totalmente atraído pelo livro, tanto que nem dei muita bola para a sinopse.

O livro é escrito de maneira completamente atípica, que a princípio achei que tiraria o gosto da leitura...

Mas demorou pouco pra eu me acostumar. E viajar geral no livro. Muito inteligente toda a concepção da obra. Mexeu realmente comigo o dilálogo entre o humano e o andróide. E o final?

%@&@%$@!

Não darei nenhuma dica. Fiquei um tempo indeterminado baubuciando: caralho!caralho!caralho!caralho!caralho!caralho!

Perdoem os palavrões. Leiam e me entenderão.
DeBee-SaN 29/08/2011minha estante
Tive a mesma reação que você com o final... kkk


Ally 13/09/2011minha estante
Tive que ler lá pra página 165 repetidas vezes pra ter certeza que tinha lido corretamente. Final surpreendente, fiquei fascinada com o jeito de escrever desse altor. Muito, muito bom.


Alan Ventura 06/10/2011minha estante
Resenha foda!!!!


Mari | Triplo Books 29/04/2013minha estante
Ainda estou repetindo na minha mente: caralho, caralho, caralho!
Achei surpreendente.


Mirele 09/09/2013minha estante
Eu tava na sala de aula quando li AQUELA parte e fiquei tipo: What? What?
Minha amiga olhou pra minha cara e disse que parecia que eu ia ter um AVC. Esse livro é O livro!


Lis 14/10/2013minha estante
(contém spoilers)
Eu já desconfiava que ela seria um android, mas não na forma descrita no final. É interessante, pq na minha mente eu imaginava ela completamente diferente.
Quanto ao final que vc se refere. Sim. Estou repetindo até agora o "caralho caralho caralho"


Tiça 23/12/2013minha estante
Terminei de ler hoje e fiquei assim como vc chocado pelo final
Foi MUITO bom!!!


Ana Luiza 12/01/2014minha estante
Pois a minha reação quando acabei de ler foi a mesma... Tipo, que p***a foi isso? O final pegou de surpresa...


Gal 19/01/2014minha estante

(Spoiler)

Eu também já desconfiava que ela era um android, mas fiquei surpresa quando li sobre a aparência dela porque imaginava a Anax como a garota ruiva da capa. Terminei de ler ontem a noite e estou até agora remontando algumas cenas pra entender toda a história. Gostei muito desse livro.


camilinha 26/02/2014minha estante
O final foi bem isso mesmo.


Paixão de Leitora 05/10/2014minha estante
surreal! hahaha eu amei esse livro! Tudo e muito inteligente e caramba eu nunca imaginei AQUELE final!!! :OO


arleyfranca 09/04/2015minha estante
Estou em 75% de leitura da a obra. Mas já consigo compreender muito bem o que citou acima. O lance da leitura é real. No inicio parece que se sucederá um desanimo, mas logo na página 20 + ou - você já está devorando o livro.

Com certeza acabo hoje!


Lari 05/03/2017minha estante
Esse comentário realmente retrata, e muito bem, o que senti com esse livro!
(a única diferença é que li a sinopse e gostei, mas após ler todo o livro aviso que através dela não dá para saber a história que é retratada no livro.. o que a sinopse conta não é nadaaaa) kkkk




Duda 27/09/2020

Gênesis
Este livro acompanha Anax em sua prova sobre Adam Forde, seu herói, para entrar na Academia que dura várias horas. Em frente aos Examinadores ela deve provar que esta apta para ser aceita por essa instituição que comanda a sociedade.

Em meio a esta avaliação várias questões como "O que é consciência?", "O que significa ser humano?" e "O que significa ter uma alma?" são abordadas de maneira inteligente e que levam o leitor a se questionar sobre esses assuntos também. Ao longo da história vamos conhecendo mais sobre a história, formação e funcionamento daquela sociedade que se distanciou do resto do mundo e vive em isolamento, não permitindo a entrada de ninguém.

Gosto muito desse livro pela maneira como foi escrito, tendo como capítulos horas da prova de Anax intercaladas por intervalos, que permite conhecer melhor a personagem principal, acho super interessantes as reflexões propostas (muitas vezes ficava encarando a parede por um bom tempo pensando no que acabei de ler) e a cada capítulo há um mundo novo a ser descoberto, sem falar no final, que me surpreendeu muito.

"O que veio primeiro: a mente ou a Ideia da mente? "
comentários(0)comente



Gontijo 11/02/2012

Uma incógnita.
Até hoje não sei dizer muito bem se gostei ou não desse livro. Em parte gostei porque o final dele é, literalmente, de arrepiar. Fiquei um dia inteiro impressionado e reflexivo por conta do final. Excelente o desfecho.

Contudo o livro não é uma ficção científica pura. Imaginei no começo que fosse ser. Isso me decepcionou um pouco (o que não vai acontecer com você agora que já sabe disso antes). Ele é bem mais filosófico pra falar a verdade. Questiona a essência de se ser humano. Joga na cara da sociedade uma série de conceitos que tomamos como aqueles que nos fazem ser quem somos.

É um bom livro. Vale a pena ser lido. Diferente de tudo o que eu já li no gênero.
Gontijo 16/02/2012minha estante
Camila. Apenas complementando o que disse antes, o livro é um romance. Não é nada teórico ou acadêmico, não. É um livro de filosofia fundamentado em um plano de ficção científica. O final deixa isso bem claro. :)


Gontijo 07/03/2012minha estante
Ninguém poderia, Camila. Hehehe! É de arrepiar. :)


Pi 07/02/2016minha estante
Resumiu bem o que senti. Comecei a ler um livro de ficção científica num dia, e terminei de ler um livro de filosofia no outro. Achei estranha a estrutura do livro e a forma como o autor decidiu contar a história - mas isso tudo seria uma grande vantagem inovadora se o livro não se tornasse confuso em certo ponto. É um livro de ficção científica? É um livro sobre um cara que resgatou uma moça num futuro distante? É um livro sobre uma garota tentando passar numa prova? É um livro sobre o que é a natureza humana? Foi essa confusão que não gostei. Preferia ter lido o livro sem a expectativa de estar lendo uma ficção científica pura e simples. Talvez se soubesse que se trata de uma grande discussão sobre a mente, a mortalidade e a existência, não tivesse sido tão "whathefuck" no fim. Mas certamente a história por trás da história e o final são admiráveis. Honestamente, gostaria que tivessem sido contados de outra forma.




Amanda 08/06/2010

uma nova categoria de livro
Gênesis não é apenas um livro de ficção cientifica. Para falar a verdade se você esta em busca de um livro de robos ou naves espaciais cheio de cabums e lutas acho que esse livro não é o que você esta procurando. Na verdade esta é uma narrtiva que provaca filosófica e política como muitos livros de Asimov. É uma historia brilhante narrada de uma maneira pouco usual que me agradou muito. Não há descrições ou capítulos desnecessários para prolongar a historia alem de suas quase duzentas paginas. Não posso ir muito alem e dizer o porque eu gostei tanto desse livro porque estaria correndo risco de spoiler. Então direi só mais isso:Ao fechar o livro, depois de ler a ultima pagina com os olhos esbugalhados de surpresa, senti um arrepio percorrer a espinha.
comentários(0)comente

Sinhor 10/06/2010minha estante
"Então direi só mais isso:Ao fechar o livro, depois de ler a ultima pagina com os olhos esbugalhados de surpresa, senti um arrepio percorrer a espinha." Concordo com você nessa parte




Angelo 03/08/2013

Poxa, é um romance bacana e....pera aí....CACETE! Chocado....! (só os leitores entenderão rs)
Lais.Alencar 17/09/2013minha estante
é bem isso mesmo!! kkkkkkkkkkkkkkk




Sinhor 08/12/2009

Interessante mas não tão bom... li por indicação enquanto eu lia A Hospedeira de Stephenie Meyer. Me falaram que quem gosta de um costuma gostar do outro mas não foi bem assim comigo. É bem rápido de ler, se não me engano terminei de ler em um sábado apenas, se não tiver nada pra ler em um dia chuvoso pode ser uma boa idéia ler esse livro.
Amanda 08/06/2010minha estante
Cara , você gosta de Asimov? Acho que você leu esse livro esperando um romance. Se você esperava isso tem toda a razão do mundo de reclamar . Esse livro não tem romance. Esse livro é sobre reflexão cientifica política e filosófica. É um gênero bem diferente do que o que a Stephanie Myers (dos romances fantásticos) escreve . Acho que comparar os dois é um erro. Ambos são bons, porem em áreas diferentes.


Brunela 10/06/2013minha estante
só se não tiver mais nenhuma outra opção pra ler mesmo, huahua. E olha que eu nem li esperando um romance, como a Amanda observou. Curto sci-fi e livros reflexivos. É que achei o autor pretensioso demais, quase um Yann Martel, hauha.


Mirele 09/09/2013minha estante
Um livro para ler em um sábado chuvoso? Não sei, acho não tão boa ideia. Eu li o livro também como indicação para ler A Hospedeira e posso dizer: nada parecidos. Você tem que estar preparado para mudar seu jeito de pensar...


09/12/2015minha estante
Acho que os livros que você citou são completamente diferentes! Eu detestei a hospedeira. Na verdade, não consegui nem terminar de ler. Já gênesis, li em uma tarde. O livro flui muito naturalmente.




Queria Estar Lendo 22/07/2014

O significado de ser humano de Bernard Beckett
Acho que eu nunca me enganei tanto com uma sinopse como me enganei com Gênesis. Mas note, isso não é uma coisa ruim. Apesar da história que a sinopse sugere ser bastante diferente da que encontramos no livro, foi uma das minhas melhores aquisições nos últimos meses.
Gênesis é um livro pequenino, mas com um conteúdo assustadoramente imenso. Imenso porque traz uma profundidade que ainda não li nas distopias atuais, e assustador porque trata de um assunto que ainda não vi ninguém discutir. Um assunto tão pertinente em um mundo onde os avanços tecnológicos buscam cada vez mais imitar a vida humano.

Gênesis não segue a linha de uma distopia normal, do tipo que estamos acostumados a ver, mas devido a premissa principal sobre um mundo devastado pela peste e cujos únicos sobreviventes vivem em uma ilha separada do resto do mundo por uma cerca e o final dele, decidi classifica-lo como tal.

Bernard Beckett escreve sobre uma jovem de 14 anos, Anaximandra ou Anax, para os mais íntimos que está apresentando seu trabalho na esperança de que possa ingressar na Academia. Ela está apresentando a história de seu herói, Adam Ford que, em uma sociedade cuja prioridade é manter todos os forasteiros longe da cerca que os protege do resto do mundo devastado de doenças, joga-se na água para salvar uma jovem garota.

E esse é o livro. Lemos as 4 horas que levam a apresentação de Anax, espalhadas por meras 173 páginas e nos surpreendemos cada vez mais com ela. Eu não esperava nada do que estava lá e, no começo, me senti extremamente frustrada por não ser o que eu esperava. A narrativa mescla o presente ao lado de Anax, e através de sua apresentação, o passado na voz de Adam.

Mas a sensação que tive ao fechar o livro foi a melhor possível. Um mindblow que trouxe uma perspectiva sólida a respeito do que eu nunca havia parado para pensar muito: o que realmente significa ser humano?

- O que o faz diferente de mim, então? perguntou Art. Já que não se trata de nada visível. Se não existe nenhum teste que possa ser aplicado a nós dois para saber quem é consciente e quem não é, então que coisa oculta é essa?
- É uma essência.
- Uma alma?
P. 127-128.

Essa é a discussão central da história, enquanto Anax conta sobre a convivência de seu herói, Adam, ao lado de Art, uma inteligência artificial. O robô demonstra ter controle de suas emoções, desejos e vontade própria, o que não é muito bem aceito por Adam, uma vez que ele é uma máquina.

E é ai que entra o tema central: se ele pode sentir e desejar e agir de acordo com esses sentimentos, sem o envolvimento de um programa pré-moldado, o que o diferencia dos seres humanos? A falta de uma alma? E se nós, em nossa infinita superioridade como seres humanos, não tivermos uma afinal?

- Você não passa de um arranjo muito complexo de circuitos eletrônicos. Eu produzo um som, ele é recolhido pelo seu buraco de dados, é comparado com o som de uma palavra pré-gravada, seu programa escolhe uma resposta automática. E daí? Eu falo com você e você produz um som. Se eu chutar a parede, ela também produz um som. Qual é a diferença? Talvez você queira me dizer que a parede também é consciente.
P. 83

Através das palavras de Anax, não ficamos conhecendo apenas a vida e trajetória dela, mas também de Adam e Art, e confesso que Adam é exatamente o tipo de personagem que eu amo: emotivo, rebelde, sarcástico. Enquanto a Anax é mais sentimental e com um profundo desejo de aceitação.

Nunca me senti tão perplexa, tão incomodada e tão instigada por um livro assim. Meu gosto por romance as vezes me priva desse tipo de sentimento, e fiquei bastante feliz quando me enganei sobre a sinopse e tive a chance de por as mãos nesse livro.

Comprei super baratinho na Saraiva durante a Black Friday no ano passado e já o encontrei em preços ainda menores por lá. Se eu puder indicar um livro a alguém, sempre, será Gênesis. Independente do seu gosto literário, o fato de ele ter poucas páginas e de ser bastante fácil de ler você esperaria que uma leitura como essa fosse difícil, mas não é é um bônus para ele.

Vou me abster de falar muito mais para não estragar as surpresas que você pode vir a ter lendo ele, mas saiba que vale uma boa nota quatro e que não se arrependerá.

________________________________
Gostou da resenha, quer mais? Então acesse o blog 'Só mais um' e venha viver este vício conosco! :)

Esta resenha foi feita por Bianca da Silva, membro do blog 'Só mais um', e a reprodução integral ou parcial da mesma é proibida. Plágio é crime.



site: http://blogsomaisum.blogspot.com.br/2014/07/resenha-genesis.html#more
comentários(0)comente



Nataly 16/09/2013

Genial
Um dos melhores finais que eu já vi. A nossa humanidade nos leva a crer que a personagem é assim como nós, e quando descobrimos... Incrível como conseguimos nos deixar levar por qualquer um que aparente ter os mesmos sentimentos e pensamentos que nós.
O que é a consciência? O que te faz mais humano do que eu? Uma máquina pensa tanto quando um animal? Pensa mais? É mais?
Esse livro me fez repensar tudo isso em apenas 170 páginas. É de ler rápido e demorar a digerir. É de reler o final pra ver se realmente entendeu. O jeito dinâmico como é narrado nunca poderia ser passado pras telas; são coisas que só as palavras e a mente podem formar.
comentários(0)comente



Lindenberg 16/11/2011

Tinha tudo para ser bom.
Quando comecei a ler este livro pensei: "Este enredo é ótimo, tem tudo para ser um bom livro", mas a história foi progredindo e tudo aquilo que eu imaginava que poderia acontecer, não aconteceu.
Aparentemente quando o autor teve a ideia de fazer este livro, pensou no início e no fim, estas duas partes são boas. Mas ele se enrolou totalmente no meio do livro, os diálogos são grandes, cansativos e não geram nenhum interesse, sendo até forçados e bobos algumas vezes. É um livro pequeno, então você pode ler se não tiver nada melhor, só não espere uma grande história como eu esperava, pode se decepcionar.
Pam 13/10/2012minha estante
Exatamente o que eu pensei. A ideia é ótima, já o decorrer....


Pris 10/05/2015minha estante
Pois é.. eu não aguentei chegar até o final.


Pi 07/02/2016minha estante
Confesso que pulei várias partes dos diálogos esperando chegar, sei lá, na super grande verdade que ninguém conta - que tá ali na orelha do livro e não tem como não esperar por isso.
REALMENTE esse livro tinha muito potencial. A premissa é bem diferente e atraente. Mas porque raios a sinopse te faz acreditar que o livro é sobre a história do Adam e como ela mudou a história? O livro não é sobre isso. Acho que os editores erraram em aceitar o livro como ele foi escrito e erraram de novo em ter feito uma sinopse tão ofensivamente "misleading". Estou tendo sentimentos conflitantes sobre o livro, mas certamente se eu tivesse comprado ele numa loja (troquei no plus por 1 crédito), eu o devolveria alegando propaganda enganosa... hahaha




Farol de Areia 03/08/2020

A história é contada de uma forma diferente... É uma defesa de uma tese, para uma banca.
Assim, há discussões interessantes durante a apresentação da tese (levando o leitor a refletir sobre os tópicos), e um final bom... Não é um plot twist do mais memorável, mas pelo menos foi inesperado.
comentários(0)comente



Tito 22/06/2010

Uma análise cuidadosa do mito de uma outra criação, um sopro de novidade sobre alguns velhos temas.
Amanda 24/08/2010minha estante
Muito poética sua resenha. Só por curiosidade : quando você diz velhos temas você esta se referindo a "A República"de Platão?




Paula 26/07/2013

"Eu sou o pensador que pensa do pensamento."
Não estava com muitas expectativas sobre o livro. Li muitos comentários sobre, uns bons e outros nem tanto.
Minha opinião sobre o livro não é boa nem ruim. A leitura não foi o que eu esperava em nenhum aspecto. Embora o livro não tenha me surpreendido, o final foi tipo 'wth?'. Fiquei pasma! (Ok, acabei de me contrariar aqui! rs)

O livro é diferente(diferente do que costumo ler), e não é longo. A história não me agradou, não faz "meu tipo" de leitura. Mas mesmo assim recomendo, pois o que pode ter sido ruim pra mim, pode ser bom pra vocês.

Mas uma coisa eu tenho certeza, tendo gostado ou não, o final é de ficar de boca aberta!

Isabella 13/11/2012minha estante
o final foi tipo 'wth?'
Realmente! Me deixou com muita raiva, acho que foi o primeiro que me fez ficar com muita raiva no final haha, mas no geral, é um bom livro.




Endri 15/07/2015

GENIAL!
- Primeiro: é uma das capas mais lindas que vi na vida;
- Segundo: a narração é feita de um jeito totalmente fora do comum que funcionou muito bem;
- Terceiro: a história tem uma abordagem muito inteligente, o autor transmite o conhecimento e o talento que tem através das palavras. Ele demonstra o instinto das ''espécies'' de um jeito genial;
- Quarto: Tive que ler a página 167 algumas vezes pra ter certeza de que não estava louco, foi como ser atropelado por um caminhão. Essa página é o topo do livro, e a intensidade não diminui até o final;
- Quinto: O FINA. ESSE FINAL. O QUE FOI AQUILO?? CARALHO.
comentários(0)comente



87 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6