72 Horas de Tensão

72 Horas de Tensão Beatriz Andrade




Resenhas - 72 Horas de Tensão


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Angel 05/01/2017

Leiam este livro, sério!!
72 Horas de Tensão conta a história de Cristina, ou melhor, de como a vida de Cristina vira de cabeça pra baixo quando em um dia normal de trabalho recebe a notícia de que Ana, sua irmã foi feita refém.
O objetivo dos sequestradores é que ela os ajude em um golpe que planejam aplicar em um dos clientes do banco.
Carla, João, Luisa e Carlos apostam nisso para mudarem de vida, e não medirão esforços para alcançar este objetivo.

Paralelo a isto, temos o agente federal Ricardo, que está investigando um poderoso empresário, e quando num ato de desespero a Cristina pede ajuda para a diretora do colégio da Ana mesmo correndo risco de ser descoberta, por um golpe de sorte a diretora entra em contato com Ricardo que é pai de um dos alunos do mesmo colégio.

Repleto de intrigas, traição e com um enredo eletrizante, 72 Horas de Tensão foi uma leitura que me tirou da zona de conforto e foi justamente o que eu precisava. Só romance ás vezes cansa, rs.

Claro que temos um pouco de romance no livro, mas não é o foco da história e adorei iso!

Vários surtos durante a leitura, pois a cada passo dado tanto pelos sequestradores quanto por Cristina e Ricardo dava aquela aflição para saber logo o que iria acontecer.

No final temos uma cena tão tensa, uma não, várias, que eu ficava tipo "MASOQUEEEEEEEEEE", agonia total para que tudo se resolvesse logo e Ana e Cristina saíssem ilesas de toda essa loucura.

O livro é narrado de duas formas: em primeira pessoa pela visão da Cristina, e quando o foco está em algum outro personagem em terceira pessoa.
A narrativa é bem fluída e recomendo!

"Quando eu acabar não vou mais precisar dos seus serviços. Para mim você não terá mais valor, e eu vou matar você de uma forma tão rápida que você nem vai sentir."


site: http://a-libri.blogspot.com.br/2017/01/resenha-72-horas-de-tensao-beatriz.html
Blog De Bem Com a Leitura 06/01/2017minha estante
Ah, Angel, como agradecer uma resenha tão maravilhosa?
Obrigada, por tudo




Carol 30/07/2015

72 Horas de Tensão de Beatriz Andrade
Olá meus amores, tudo bem com vocês?
Hoje eu vou fazer uma resenha muito especial, que é do livro 72 Horas de Tensão da fofa da Beatriz Andrade. E eu amei o livro. Você pode achar o livro previsível, mas está enganado. O final é surpreendente.

72 Horas de Tensão já começa com uma bomba. Enquanto Cristina está trabalhando no
caixa de um banco, um homem chega até ela e lhe entrega um bilhete:

"Cristina, sua irmã Ana é uma garota formidável, pena que esteja amordaçada e amarada neste momento, mas só você tem o poder de libertar a querida Aninha. Me encontre lá fora assim que terminar o trabalho.
Obs.: Não fale sobre isso com ninguém ou sua irmã estará em apuros. Estou de olho!"

O que eles querem é que Cristina consiga o número da conta de um homem muito poderoso, que está envolvido com homens perigosos. E se ela não conseguir, sua irmã estará em apuros. Porém ela consegue contar a Clarice, diretora da escola de Ana, tudo o que está acontecendo e ela chama Ricardo, um agente federal, para ajudá-la.

Também temos a versão de Carla e João, que tiveram a ideia, de Luísa e Carlos, amigos e parceiros no esquema e Ricardo. Porém nem tudo é o que parece. Por causa de uma situação a história toma um rumo totalmente diferente e quando você acha que vai acontecer uma coisa, acontece outra totalmente diferente.

Quando eu comecei a ler o livro, já fiquei bastante animada quando vi o bilhete. Admito que comecei a achar um pouco previsível, mas ainda assim estava gostando. E então comecei a ler uma versão uma pessoa e fiquei chocada. Sinceramente eu não esperava e isso me deu um animo incrível para terminar de ler e saber o que iria acontecer. E, meu Deus, que final... Destruidor! Daqueles que você nunca imagina que vai acontecer e acontece aquilo e mais um pouco ainda.

Uma das coisas que achei mais legal foram as versões das outras pessoas. Você acompanha como eles tiveram a ideia, acompanha o planejamento, as investigações de Ricardo, o desespero de Cristina. Achei muito bom isso. Acho que foi o primeiro livro que eu li assim e confesso que adorei.

Também me apaixonei por Ricardo kk' Acho que o final não poderia ter sido outro. Minha gente, não tenho como terminar a resenha sem falar do epílogo. PERFEITO!!! Eu adorei o que acontece e acho que grifei todo kkk' O final dos personagens é incrível, cada um teve o que mereceu.

Resumindo, o livro foi muito bem escrito e muito bem planejado. É, com toda certeza, "envolvente e tenso do inicio ao fim e seu final guarda grandes surpresas".

Minha nota: 5/5

site: www.deliriosliterariosdasnow.blogspot.com
Blog De Bem Com a Leitura 30/07/2015minha estante
Oi Carol gostei muito da sua resenha e da sua sinceridade, muito obrigada! fiquei muito feliz com suas impressões do livro, tudo está muito show, obrigada, beijos




perola.pires.1 06/08/2015

72 Horas de Tensão
Hoje trago para vocês uma resenha que foi uma grande surpresa para mim, um romance policial de tirar o fôlego.



A personagem principal é Cristina que tem sua vida transformada após receber um bilhete ameaçador, colocando a vida de sua irmã caçula em perigo, e ela faz de tudo para protegê-la dos sequestradores.A narrativa acontece no cenário do Rio de Janeiro.

É um livro com linguagem simples e que em muitos momentos está em terceira pessoa e em outros em primeira.

É uma trama de deixar-nos tensos junto com a personagem, não tem como desgrudar os olhos da leitura; a cada capítulo a situação está mais crítica, e ficamos imaginando o que mais poderá acontecer para piorar a situação da personagem que tem que correr contra o tempo. O clímax da narrativa é pura adrenalina e alguns acontecimentos nos deixar perplexo: "como assim?".
O desfecho desta narrativa é surpreendente pois, quando tudo parecia resolvido, algo inesperado acontece e você diz: "- Ai, o que isto?"
O leitor é abalado pelos amargos momentos em que vive a personagem; é pura arritmia...

E o epílogo é algo totalmente previsível, com aquele final que sempre desejamos que aconteça com os personagens...mas até chegar lá acha coração.
A escritora Beatriz soube trazer para a trama situações típicas da realidade brasileira; e deixa o leitor com os nervos a flor da pele e com uma pitada de curiosidade de como isto tudo irá acabar.
(Blog Chá com Livros)

site: http://perolapires2014.blogspot.com.br/
Blog De Bem Com a Leitura 07/08/2015minha estante
Perola muito obrigada pela resenha adorei suas palavras




Carol 07/08/2015

72 Horas de Tensão pelo site Aliadas Literárias
Esse é o primeiro livro a ser publicado da autora Beatriz Andrade, nossa parceira. Uma obra contendo enormes reviravoltas, você sempre vai está esperando algo mais forte em cada página, levei dois dias para concluir o livro, pois estava lendo em EBook, e possuía apenas 201 páginas, já que ela nos enviou a versão já revisada, portanto sem muitas informações, só a história em si.

Ao rever a história em si, o titulo do livro, leva você a pensar que a história toda se passa em três dias, mas é alem disso, alguns capítulos são de quatro meses antes do acontecimento principal, fora isso há uma alternância entre os narradores, sendo a principal deles a Cristina (em 1° pessoa), vemos os pontos de vista dos personagens: Ricardo, Luiza e Carla, todos em terceira pessoa. Mas vou logo avisando, eu demorei um pouco pra me acostumar com isso.

Cristina como personagem principal, me fez duvidar um pouco, apesar de tudo ter aconteci na história, considerei seus capítulos os mais chatos, tive preferência nos da Luiza, pois para mim ela que me chamou atenção em toda história, baseando-se sempre no seu lado egoísta e falso com sua amiga, Carla. O personagem Ricardo, é aquele agente federal bonitão que qualquer uma se apaixona quando o ver, e já esperava que algo rolasse entre ele e Cristina, vemos aquele breve clichê, a mocinha se apaixonando pelo herói.

Fora toda a história em si do sequestro, a autora poderia ter explorado esse mundo do personagem Silvio Figueiredo, pois é uma crítica ao país, em como temos corrupção de policiais, jogos clandestinos, lavagem de dinheiro, entre muitos outros crimes.

Portanto, em si o livro é realmente uma delícia de ler, como já havia comentado com a autora, existe alguns erros ortográficos, que são um pouco relevantes, mas não te impossibilita em ter algum problema com a leitura. 72 Horas de Tensão, é um livro simples, com uma história super bem elaborada, que pode ocorrer no cotidiano de qualquer pessoa, e uma crítica ao país. Então se for ler, se prepare para várias reviravoltas e um final surpreendente.

site: http://aliadasliterarias.com.br/blog/18059
Blog De Bem Com a Leitura 15/08/2015minha estante
Olá, gostaria de agradecer pela resenha =D eu não explorei mais o Silvio pois quis focar na história da Cristina e do sequestro, gostei de saber que a leitura foi boa!




Cami 15/08/2015

Resenha do Blog Descafeinadas (Cortesia do Escritor)
Como eu disse lá em cima eu não sou muito fã do gênero romance policial mas eu sempre dou chance a leitura de um livro porque pode ser que eu me apaixone por aquela história em especial. Dando essa chance a Beatriz (que eu desejo todo o sucesso do mundo) acabei gostando da história, me afeiçoando aos personagens e a trama envolvente que ela escreveu com muita dedicação, imagino.

Antes de tudo tenho que fazer duas obervações que me incomodaram um pouco na leitura (1) o fato de ter aspas e travessão é muito confuso o que piora com o espaçamento dos parágrafos (2) em alguns momentos achei a personagem principal infantil demais e a sua irmã de 8 anos mais adulta do que uma criança seria, mesmo uma criança muito esperta.

Cristina trabalha em um banco. Em um dia aparentemente qualquer ela se vê em uma situação de risco, acaba descobrindo que um bicheiro/trambiqueiro/bandido/pessoamá deposita em seu banco e alguns "bandidos" (que são meia boca) acabam chantageando ela e a sua irmã de 8 anos, Ana. É bem interessante a situação que a autora nos coloca porque é uma coisa que pode acontecer.

Os ladrões não passam de pessoas que se aproveitam de uma situação e de informações que tinham sobre Silvio (o bandidão), Cristina não pestaneja e acredita em tudo que eles dizem, afinal quem não acreditaria? A irmã dela estava em perigo e as coisas poderiam ficar bem complicadas pela elas.

Cristina continuou me parecendo infantil demais em algumas de suas falas até o final do livro, seus capítulos eram os mais monótonos enqunato o de outras personagens eram mais emocionantes. É um livro cheio de reviravoltas, cada capítulo uma surpresa, o que é ótimo porque assim é uma clássica leitura rápida.

O livro tem várias narrações a da Cristina, da Luisa e também em terceira pessoa para termos uma visão ampla do que está acontecendo. É uma leitura atemporal porque volta muito no tempo sempre mostrando o que aconteceu antes da cena principal. É uma delicia de ler.

É uma história envolvente e com um federal bonitão chamado Ricardo. O livro se passa no Rio de Janeiro e tem algumas críticas implícitas sobre o Brasil em um todo. Ainda acho que a Ana era bem mais madura e esperta demais, mais demais mesmo. Ricardo era um amorzinho. Tem esse clichê delicioso do herói ficar com a mocinha.

O final não poderia ter sido outro, fechou a história perfeitamente. O que mais me chamou atenção é que o livro tem uma narração simples e cheia de pontos de vista, a autora criou um universo que realmente tem aquele clima de romance policial que eu gosto mas nem todas as histórias chamam minha atenção.

Alguém aí já leu? Amei o livro

site: http://www.descafeinadas.com.br/2015/08/resenha-72-horas-de-tensao-de-beatriz.html
Blog De Bem Com a Leitura 15/08/2015minha estante
Oi Miih gostei muito de saber que você gostou do livro mesmo não gostando do gênero, obrigada pela resenha.




Evellyn 22/08/2015

Confesso que ainda estou trabalho para superar meu preconceito com a literatura brasileira; por um lado, existem livros realmente bons mas que são totalmente americanizados e acho isso tão incomodo. Pode falar o que for do Brasil, mas temos uma matriz cultural tão sortida que é chocante o numero de autores que resolvem abandonar o cenário. E se isso não ocorre, geralmente há uma trama repetitiva, quase – se não totalmente, em alguns casos – padronizada de romances que eu sinto como se já tivesse lido um milhão de vezes. Mas claro, isso não é uma regra. Existem autores e autoras originais e fantásticas por essas terras, e felizmente a Beatriz Andrade é uma delas.

Quando eu comecei a ler 72 horas de tensão fiquei um pouco receosa. O suspense já começa recheado de intrigas e angustia latente, e é complicado manter esse sentimento durante toda a leitura. Nos primeiros capítulos eu já estava tão nervosa e preocupada com o desfecho, mal me aguentando quieta no lugar. E esse sentimento se manteve durante toda a leitura, essa curiosidade quase agoniante em saber o que vai ocorrer e como vai acontecer.

“ Cristina, sua irmã Ana é uma garota formidável, pena que esteja amordaçada e amarrada neste momento, mas só você tem o poder de libertar a querida Aninha. Me encontre lá fora assim que terminar o trabalho.

Obs.: Não fale sobre isso com ninguém ou sua irmã estará em apuros, estou de olho!”
Uma das coisas que mais adorei foi conhecer a Ana, a irmã – quase filha – da protagonista. Ela é uma criança tão inteligente, e me lembrou muito uma certa prima minha. As vezes pode ser incomodo como a mente dela funciona rápido, mas as crianças hoje em dia estão assim mesmo, funcionando em ritmo acelerado. Já a Cristina, a protagonista, não caiu no meu gosto por mais que eu tenha tentado. Ela não chegou a ser uma personagem ruim, apenas ficou apagada pelos demais personagens; os vilões, a Ana e o Ricardo – Awn ❤ – eram todos bem mais envolventes e interessantes, alguns inclusive me deixaram curiosa por saber mais, principalmente o Silvio.
A narrativa da Beatriz é super fluida; o livro se desenrola muito rápido, mas sem tropeçar na estória. Eu adorei o cuidado que ela teve em voltar e contar algumas coisas que ocorreram antes do sequestro. A linha do tempo fica um pouco confusa as vezes, mas depois que se pega o ritmo corre tranquilamente.
72 horas de tensão esta aprovado! Parabéns a Beatriz pelo trabalho fantástico!


site: http://www.itgeekgirls.com/2015/08/22/resenha-72-horas-de-tensao-beatriz-andrade/
comentários(0)comente



Lu 05/11/2015

"72 Horas de Tensão" conta a história de Cristina que trabalha em um banco em mais um dia comum de trabalho, quando um homem vem até seu caixa e lhe entrega um bilhete. Sua irmã foi sequestrada e Cristina precisa seguir direitinho as regras dos sequestradores para salvar sua irmã.

O livro já começa tenso e faz jus ao nome logo nas primeiras páginas. Achei que seria bem difícil a autora conseguir manter aquele sentimento durante toda a leitura, mas Beatriz conseguiu mesclar essa tensão com outros sentimentos durante o livro e fez isso de uma forma muito sutil, mantendo a curiosidade durante quase todo o livro.

Romance policial é um dos meus gêneros preferidos, então sempre sou um pouco mais crítica com histórias desse gênero, mas apesar de um pouco confusa em algumas partes, a história é bem envolvente e a leitura foi bem agradável, fluindo rápido já que você quer saber o que vai acontecer com Cristina e sua família. Em geral, gostei bastante dos personagens. Cristina é um pouco chatinha, mas nada que atrapalhe demais a leitura, já odiei com mais vontade outros personagens. Adoro livros que alternam presente com passado e "72 Horas de Tensão" é cheio deles.

A única coisa que me incomodou um pouco, foi o uso de aspas e travessão nas falas. Vivia me perdendo entre uma fala e outra e tinha que voltar para ver quem estava falando e onde a fala tinha terminado.

O final foi bem o que eu imaginava, levemente previsível, mas totalmente satisfatório. Beatriz tem uma escrita muito envolvente e eu espero poder ler mais livros dela. Obrigada pela oportunidade e me desculpe por demorar tanto para postar a resenha do seu livro delicioso.

site: http://lumartinho.blogspot.com.br/2015/10/72-horas-de-tensao-beatriz-andrade.html
comentários(0)comente



Adriana Bizuti 23/11/2015

É muita tensão!!!
A ansiedade para começar a ler este livro foi muito grande, a princípio porque, de certa forma, eu conheço a autora, mesmo que não pessoalmente, mas se trata da obra de uma das minhas mais novas grandes amigas, Beatriz Andrade; e depois, por ser livro de um gênero que normalmente não leio muito, o policial. Apesar disso, já assisti muito Law and order (Lei e ordem) e posso dizer que tenho uma certa bagagem para classificá-lo como uma boa história ou não.
O livro começa e se desenvolve de uma maneira dinâmica, no tempo presente de quando Cristina, a protagonista recebe a notícia do sequestro de sua irmã Ana, isso já na primeira página. As surpresas vão acontecendo logo de cara, pois Ana não parece tão sequestrada assim. Aos poucos, Cristina fica sabendo o que a quadrilha espera dela. Desde o começo, como leitora, já me senti fisgada. Indício de história boa, instigante.
O enredo vai se completando conforme a vida dos outros personagens vão surgindo em cena. A investigação de Ricardo, o agente federal; o trabalho de Carla e sua cumplicidade com o marido; o envolvimento dos amigos do casal, Luisa e Carlos; enfim, a trama vai tomando forma. A história é tão envolvente que não dá vontade de parar de ler. Há uma sobreposição de tempos - passado e presente - que não atrapalha nenhum pouco o entendimento do enredo, pois o leitor pode perceber como os vilões arquitetaram todo o plano até chegar à Cristina e Ana e, depois, consegue acompanhar todo o desenrolar da história, cada passo dado por cada vilão.
De maneira inusitada, uma investigação paralela à história de Cristina acaba se cruzando com a dela. O charmoso agente federal, Ricardo, aparece para salvar a mocinha. Teremos um romance tórrido pela frente? Tudo é possível quando duas pessoas jovens e bonitas acabam, por circunstâncias do destino, se conhecendo.
Enfim, são realmente 72 horas de tensão em que o leitor se envolve e torce para que tudo dê certo, para Ana, para Cristina, talvez até mesmo para a atrapalhada dupla de vilões Carla e João. Confesso que fiquei torcendo para o outro casal se dar mal. É revoltante a falsidade... bom talvez eu esteja falando demais. Quem vai sair ileso e se dar bem nessa história? João e Carla? Luisa e Carlos? Ricardo, Cristina e Ana? Ou ainda será Silvio, que, na verdade, é o pano de fundo para que tudo aconteça?
Beatriz Andrade é uma nova escritora brasileira. 72 horas de tensão é seu primeiro livro, mas posso dizer que ela começou com o pé direito. Vale muito a pena ler.
comentários(0)comente



Iago 11/12/2015

72 Horas de Tensão - Resenha
O livro narra a história a história de Cristina, que se torna alvo de um grupo de ladrões por conta do seu emprego, pois a mulher trabalha em um banco. Sua irmã é sequestrada por esse grupo e forçam Cristina a colaborar com um complicado plano que tinha como objetivo roubar a fortuna de um bicheiro do Rio de Janeiro.

A história ainda conta com um personagem policial, sendo ele o responsável por adicionar o caráter "romântico" a esse romance policial. A história discorre em uma trama envolvente, narrando as 72 horas que Cristina dispõe para tentar salvar sua irmã. O conto é narrado hora em perspectiva da própria protagonista e hora na visão dos demais personagens (3ª pessoa).

Certo, vamos então à avaliação:

Eu não costumo gostar de livros de romance policial, até porque a maioria deles aborda mais o romance do que a própria ação e isso muito me incomoda, no entanto, em 72 Horas de Tensão eu notei que o romance aconteceu de forma bem leve, chegando até a ser esquecido em grande parte da obra, deixando assim a ação como destaque.

Outro ponto a ressaltar é a ordem cronológica da história. Você precisa estar muito atento para as datas nos inícios dos capítulos, pois existem digressões e avanços no tempo-espaço da história e se você não prestar atenção nisso pode acabar se perdendo.

A história ocorre sem muitas surpresas, ao menos na minha opinião, não existe nada de tão fantasioso no golpe e nem nos fatos recorrentes durante a história, dá para convencer o leitor de que aquilo seria possível na vida real e isso é sempre interessante.

O final, para alguns leitores, foi algo surpreendente e inesperado, para outros foi levemente previsível e para mim foi um final digno à obra. Eu cogitava o final por estar sempre imerso em histórias de investigação criminal na literatura e no fim minhas suspeitas estavam certas, mas como eu mesmo disse, esse desfecho surpreendeu outros e pode te surpreender também.

Ainda sobre o final, diferente de muitas obras que vejo por aí, o final se encaixou com a história, não acabou per destruir todo o enredo como muitos autores fazem (infelizmente), e isso fez com que a obra me conquistasse, mesmo sendo de um gênero que não tenho tanto apreço.

O que mais me marcou na história é o fato de tudo o que acontece independer de erros de terceiros, ou seja, tudo o que acontece, se dá pela competência dos envolvidos (e não direi o que é porque não dou spoiler!).

Recomendo fortemente a leitura dessa obra. Não conheço ainda essa editora (Autografia), mas creio que devemos dar credibilidade tanto à ela quanto a autora que surpreendeu quem leu 72 Horas de Tensão.

Nota: 9/10.

site: http://fixacaoliteraria.blogspot.com.br/2015/12/72-horas-de-tensao-resenha.html
comentários(0)comente



Emy 04/01/2016

[Resenha] 72 Horas de tensão
Cristina é atendente de caixa em um banco, um bom emprego, porém ela não esperava que esse emprego a levaria aos 3 dias mais tensos de sua vida. Ela perdeu os pais em um acidente, e cuida a irmã Ana sozinha.

Ricardo é um dos melhores agentes Federais do Brasil, foi escolhido pelo seu chefe Mauro para participar da investigação de um milionário que estava envolvido em várias falcatruas, seria uma investigação muito difícil e demorada, mas o destino resolveu dar uma ajudinha para ele.

Carla é empregada doméstica na casa se Sílvio Figueiredo, ela e seu marido João são muito humildes e se veem no vermelho, com várias dividas, mas o destino também reservou uma surpresa para Carla, ao limpar o escritório do patrão ela descobre alguns de seus negócios secretos e vê uma chance de sair da miséria.

Luiza e Carlos são um casal bem unidos, e ao receberem uma proposta da amiga Carla, resolvem agir por conta própria e se darem bem sozinhos na trama.

É estranho ver uma resenha focada em vários personagens, mas é bem assim que o livro foi escrito, ele é narrado por Cristina, mas contém capítulos na versão de todos personagens, mostrando assim ao leitor uma visão geral de tudo que acontece. O livro se passa em três dias, mas também tem capítulos que volta um pouco no tempo para mostrar como a trama se desenvolveu..

O final é surpreendente, quando achei que já tinha acontecido tudo, “ boom “ aconteceu algo inesperado.

Apesar de serem um casal de criminosos, a união e a paixão existente entre Luiza e Carlos me comoveu, serio eles se mantiveram unidos em tudo, a autora soube trabalhar muito bem nesse casal, aliás ela trabalhou bem em todos os personagens.

Confesso que fiquei meio receosa com a leitura no início por que nunca tinha lido livros desse estilo, mas realmente depois de algumas páginas estava muito envolvida no livro.

Indico esse livro a todos, porque nele tem ficção (óbvio), investigação policial, tensão, suspense, romance e Amor à primeira vista (isso não é um gênero literário, mas é lindo de se ler).


site: www.blogpsicoses.blogspot.com.br
comentários(0)comente



LT 24/08/2016


Bom, hoje estou aqui para apresentar para vocês 72 Horas de Tensão da autora nacional Beatriz Andrade! O livro chegou para nós através do Book Tour organizado pela autora e somos o primeiro Blog a lê-lo para o BT dando o ponta-pé inicial a ele. Agora, vamos a resenha? Vem comigo!

O livro possui um enredo que se passa no Rio de Janeiro e envolve Silvio Figueiredo, um bicheiro sujo e que está na mira da polícia. Carla é empregada de Silvio, que acaba descobrindo toda a sujeira de seu patrão e sofrendo assédio da parte do mesmo.

Me sento, com a cabeça apoiada nas mãos, e me permito chorar e chorar...Chego até a soluçar, estou completamente perdida, afundada em um abismo muito alto onde eu não posso nem ver o fim. Pareço cair nele, é como em um sonho, onde a gente parece estar caindo de uma certa altura.

Carla se junta ao marido para armar um plano querendo vingança, seu objetivo é tirar toda a grana de seu ex-chefe, e para conseguir tal feito eles se unem a mais um casal de "amigos" para colocar o plano em tática
.
Ricardo Nogueira é policial e está atrás de Silvio, mas por falta de provas não consegue prendê-lo, porém uma oportunidade surge quando ele conhece Cristina, que trabalha no caixa do banco em que o bicheiro faz altos depósitos, ela só tem uma irmã de 8 anos como familiar.

Não sei como vou reagir, não sei se meu coração vai se aguentar isso. Talvez eu me encha de coragem e fique firme por mim e por Ana, mas não tenho certeza absoluta de nada.
Quando menos espera, Cristina recebe um bilhete que vira seu mundo de cabeça para baixo. Depois desse momento a vida de Cristina começa a passar por altas tensões. Mas, com a ajuda do Policial Ricardo, tudo começa a mudar.

“Quando eu acabar não vou mais precisar dos seus serviços. Para mim você não terá mais valor, e eu vou matar você de uma forma tão rápida que você nem vai sentir.”

Minhas impressões:

O livro tem um bom enredo, mas demorou para prender minha atenção porque no início da historia não tinha tanta ação. Só depois que Cristina recebe o bilhete virando o mundo dela de cabeça pra baixo é que a história realmente pegou.


A personagem que mais me cativou na história foi Ana. Mesmo sendo uma criança, soube se comportar direito e foi obediente. A autora soube passar a essência da personagem sem deixá-la birrenta, chorona e mal-educada. De certo modo, o final da história me surpreendeu.

"Cristina, sua irmã Ana é uma garota formidável, pena que esteja amordaçada e amarada neste momento, mas só você tem o poder de libertar a querida Aninha. Me encontre lá fora assim que terminar o trabalho. Obs.: Não fale sobre isso com ninguém ou sua irmã estará em apuros. Estou de olho!"

Como disse acima, o livro tem um bom enredo, é uma boa história. Recomendo a leitura, porém prepare-se para se prender quando a ação realmente começar e quanto ao desfecho dessa história? Bem, descubra lendo!

Resenhista: Laneeh Martins.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Poesia na Alma 01/11/2016

Adrenalina
72 horas de Tensão, de Beatriz Andrade, Autografia Editora, 269 páginas, foi uma grata surpresa. Desde que vi o lançamento nas redes sociais, fiquei interessada, tanto pelo enredo, quanto pela capa. Para minha alegria, fui presenteada pela autora com um exemplar.

Quando eu acabar não vou mais precisar dos seus serviços. Para mim você não terá mais valor, e eu vou matar você de uma forma tão rápida que você nem vai sentir.

Com um enredo que faz jus ao título, a adrenalina provocada pela história, ao fim da leitura, nos deixa ainda aéreos, tentando procurar o ar. Confesso que ao ler, vi muitas de minhas referências de livros, filmes e séries da infância, adolescência e vida adulta. A melhor de todas, foi rememorar os tempos de leitura da Série Vaga-Lume, ou mesmo os poucos livros lidos da Agatha Christie, rainha do crime. Mas vamos ao enredo...

Carla trabalha de empregada doméstica na casa de Silvio Figueiredo, homem asqueroso que a assedia. Ricardo Nogueira é um Policial Federal que precisa colher provas contra um bicheiro. Cristina trabalha como caixa em um banco. Ana, uma criança, é a irmã de Cristina que foi sequestrada. Ainda temos João, Luísa e Carlos que aliados a Carla, arquitetam um plano contra Silvio Figueiredo.

continue lendo http://www.poesianaalma.com.br/2016/10/resenha-72-horas-de-tensao.html
comentários(0)comente



CuraLeitura 03/11/2016

o livro tem uma ideia central incrível, só acho que precisa de alguns ajustes para se tornar um livro incrível.
O livro conta a história de Cristina que cuida de sua irmã Ana desde a morte dos pais, e elas só tem uma a outra. Cristina trabalha em um banco e sua irmã muito pequena vai para escola enquanto isso. Em um dia normal de trabalho, Cristina recebe uma carta das mãos de um senhor que traz os seguintes dizeres:
“Cristina, sua irmã Ana é uma garota formidável, pena que esteja amordaçada e amarrada neste momento, mas só você tem o poder de libertar a querida Aninha. Me encontre lá fora assim que terminar o trabalho.
Obs.: Não fale sobre isso com ninguém ou sua irmã estará em apuros, estou de olho!”

Sem saber o motivo disso, ela fica quieta até poder se encontrar com o homem que lhe entregou a carta e quando o encontra eles a colocam no carro e partem para sua casa para explicar com mais detalhes os planos deles. Chegando lá, Cristina vê Ana, mas tem que agir naturalmente, como se as pessoas que lá estão são seus amigos.

“– Cris, que saudades! Sua amiga me pegou na escola e disse que você já estava chegando, brincamos muito e comemos um sanduíche muito gostoso que ela fez! Cris, ela pode ficar para o jantar? Gostei muito dela...”

Após o jantar quando Ana vai dormir, os criminosos se apresentam. São eles: Carla e João e seus amigos Carlos e Luisa que tramam raspar a conta de Silvio, um bicheiro bilionário que possui sua conta no banco em que Cristina trabalha, por esse motivo a quadrilha sequestra Ana como refém, para poderem ter o dinheiro transferido da conta de Silvio para suas contas com a ajuda de Cristina.

“– Amanhã de tarde, Lee vai fazer um depósito alto, bem alto! Você pode dar um jeito de fazer com que ele vá até o seu caixa, ou passar despercebida na hora em que um colega estiver fazendo o depósito, você vai pegar o número dessa conta e quando o expediente terminar fará o resto...”

Para obrigar Cristina a fazer tudo o que eles mandam, os criminosos informam que iram levar Ana para Cabo Frio até que ela cumpra sua parte do trato, porém para não levantar suspeitas, Cristina vai até a escola de Ana informar que a mesma irá faltar por uma semana. Aproveitando o momento, ela consegue um jeito de pedir ajuda através da diretora que de imediato liga para Ricardo, pai de um dos alunos da mesma escola de Ana e que é policial federal. Com isso, juntos os três correm contra o tempo para tentar salvar Ana das garras desses criminosos.

Bom, sobre o livro tenho algumas ressalvas a fazer:

Primeiramente, achei a capa do livro feia, não combina com o título do livro, na minha humilde opinião seria melhor algo que retratasse toda a tensão da história.

Eu li o livro no formato E-book, porém nele veio escrito que já era a versão corrigida, isso me incomodou muito, pois a quantidade de erros de português e de concordância verbal foram grandes.

Quanto ao enredo, achei fraco. O livro começa soltando uma bomba depois tende a ficar cada vez mais fraco. Os motivos foram a história um pouco mal pensada, como por exemplo, os criminosos faziam coisas se auto prejudicando, tudo bem que eles não eram do ramo, mas tinham erros gritantes no desenvolvimento do sequestro. Só para vocês terem noção, eles mesmos se “entregaram de bandeja” para os policiais.

Outra coisa que me incomodou bastante foram os diálogos. Não parece adulto falando com adulto, parecia mais adolescentes perdidos e vingativos querendo disputar quem era o mais esperto.

Algo que me agradou bastante foi a forma que a autora organizou o livro. Os capítulos sempre se iniciam em uma nova página, a autora diferenciou a parte dos diálogos com aspas duplas para facilitar o entendimento do leitor e alguns capítulos mostram data hora e local, isto porque a história salta entre presente e passado.

A parte que mais curti foi a interação de Cristina e Ricardo, adorei os dois. E como o livro é um romance policial, já sabem o que vai dar, né? Além deles, adorei a interação de Cristina e Ana, mostrou como é a vida entre irmãos e o amor surreal entre eles.

A autora também conseguiu fazer a história ser contada por cada um dos personagens, com isso dá para acompanhar o passo a passo, pois conseguimos ver como os criminosos tiveram a ideia do sequestro, o planejamento do mesmo, as investigações de Ricardo, o desespero e a inteligência de Cristina e a inocência de Ana.

Resumindo, o livro tem uma ideia central incrível, só acho que precisa de alguns ajustes quanto aos problemas que apresentei para se tornar um livro incrível.
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15