Coração da Terra: Contos de Ertha

Coração da Terra: Contos de Ertha M.M Drack




Resenhas - Coração da Terra: Contos de Ertha


2 encontrados | exibindo 1 a 2


Maria.Cecilia 13/12/2016

Parece fanfiction, e uma não muito boa
O livro começa bem bacana, mostrando algumas personagens, como a Belena, que são boas. Tem um prólogo meio desnecessário, que fica parecendo que a autora mudou de ideia sobre quem seria o personagem principal, mas isso não incomoda tanto.
A revisão está muito ruim, com muitos erros grotescos de português e falta de travessão nas falas, isso foi bem chato, ficou parecendo falta de cuidado da editora. Existem 4 dragões na história, mas o passado deles não é bem construído, então não dá pra saber quem é quem, e só depois de um longo tempo descobri que duas das criaturas eram fêmeas (e não só uma, como parece o tempo todo).
Os elementos de fanfiction começam a aparecer nos próprios nomes dos personagens. Tem um Jon, que é obviamente baseado no Jon Snow, tem um vilão chamado Alkor, que é parecido demais com o Melkor da terra média, e o monstro principal do livro é um Balrog, apesar de não receber esse nome.
Houve a tentativa de criação de uma nova raça, o que poderia ser bem legal, mas quando você lê, percebe que são apenas elfos, que receberam um nome diferente e chato de pronunciar. Também apareceu, mesmo que timidamente, uma pitada de romance, mas não foi bem desenvolvido, então nem deu para entender.
Apesar de o livro ultrapassar a linha tênua entre referência e plágio, tentei relevar, mas a leitura fica muito chata quando chega um capítulo onde começa a morrer um personagem atrás do outro. Parece que o capítulo foi programado propositalmente para as mortes, e começam a morrer personagens que nem tinham sido desenvolvidos e a gente nem sabe quem são. É extremamente confuso e desnecessário.
Estava empolgada com essa leitura, porque gostei de alguns outros livros da mesma editora, e é raro ver fantasia nacional, mas me decepcionei demais, não recomendo.
comentários(0)comente



Krous 22/04/2019

Nem bom, nem ruim.
Para ser honesta, a outra resenha deste livro me preparou para algo muito pior do que de fato foi. Esperava encontrar uma história mal desenvolvida, personagens rasos e uma revisão bem porca.

Quem revisou realmente deixou passar alguns errinhos; a história é boba e os personagens carecem de mais desenvolvimento. Porém não foi uma experiência ruim, só não sei se foi um acerto investir na publicação da edição física deste livro ao invés de deixá-lo num Wattpad da vida como um conto criado quando M. M. Drack dava seus primeiros passos como escritora.

Porque vou ser sincera, essa história não me cativou. Sinto que faltou algo que despertasse meu interesse. Eu poderia culpar unicamente minha pouca familiaridade com histórias desse gênero meio épico, mas não. Foi a ausência de aprofundamento sobre os reinos, a joia Coração da Terra, a vida de cada personagem, etc que me distanciou do que lia.

A narração me lembrou a de livros infantis de conto de fadas que não se apronfudam em nada porque a criança que lê esse tipo de livro não tem maturidade para captar porque guerras existem, qual doença matou a mãe da Branca de Neve, etc. Mas este livro não é voltado para o público infantil, não é mesmo?

Também faltou espaço entre os parágrafos que iniciavam falando de um povo ou personagem e em seguida mudava de rumo. E marcação do tempo. Quanto tempo levou a viagem? Quanto tempo demorou a batalha? Após quanto tempo as pessoas se recuperaram da guerra? Não sei, ao que parece tudo ocorreu em questão de horas. Foi a impressão que tive.

Para uma fã de carteirinha de George R. R. Martin, Tolkien e JK Rowling como a escritora é ficou muito a desejar. Jamais recomendaria para os fãs desses escritores porque eles iriam se decepcionar; tampouco sei se recomendaria para outras pessoas

Há personagens demais na história, uma clara influência de George R.R. Martin, mas como comentado na outra resenha, temos tão pouca informação sobre eles que seus destinos durante a batalha (supostamente) sangrenta (e que caiu de paraquedas em um dos capítulos) pouco interessa a quem lê.

Este é o primeiro livro da autora e nota-se sua inexperiência. Também é notável sua ansiedade em reproduzir os elementos que tornaram as obras de seus escritores preferidos tão famosas e queridas, mas ela não falha nesse quesito.

Como escrevi acima, não sei se o livro vale o investimento, mas ao menos a edição física é muito bonita, a capa eu achei meio meh com essa garota aí, mas o interior é muito bonito.

Espero que daqui pra frente M. M. Drack só evolua a ponto da gente poder fingir que este livro nunca existiu.
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2