Pequenas Atitudes, Grandes Mudanças

Pequenas Atitudes, Grandes Mudanças Caroline L. Arnold




Resenhas - PEQUENAS ATITUDES, GRANDES MUDANÇAS


13 encontrados | exibindo 1 a 13


Fernanda 23/08/2020

É um livro muito bom, tem dicas bem práticas e simples. Um dos mais úteis que já li.
comentários(0)comente



Petra 09/07/2020

Nesse livro, a autora traz o conceito de microrresolução a tona. Ela ensina que, ao invés de criarmos mil e uma resoluções que nunca saem do papel, devemos escolher modificar o ponto certo, os gatilhos que disparam as nossas atitudes negativas, e fazer com que pequenas atitudes gerem grandes mudanças, em qualquer área da vida, seja nos relacionamentos, na alimentação, na organização da casa, etc.
comentários(0)comente



Thais.Classe 11/06/2020

Criei novos gatilhos
Esse foi um dos livros que me enriqueceu neste ano! Durante a leitura pude identificar diversas coisinhas que eu fazia e que minavam minha produtividade como um todo. Me tornei mais consciente e tbm aprendi ferramentas pra reverter esses comportamentos. É uma luta diária mas o livro ensinou como identificar e alterar esses hábitos de forma positiva e sustentável.
comentários(0)comente



gi 20/04/2020

Hábitos simples
Hábitos simples podem mudar toda uma vida. Esse livro trás grandes dicas importantes para mudanças de hábitos ruim pra pequenos hábitos aplicáveis dia a dia.
comentários(0)comente



Su 10/11/2018

Esse livro entrou na minha lista de futuras leituras graças a essa capa simples e linda. Acho o minimalismo, no fundo, muito charmoso! O título também é bem sugestivo, o que despertou o meu interesse.
No prefácio, Caroline nos conta uma pequena história, que ilustra como os hábitos ficam arraigados em nossos cérebros durante, praticamente, toda a vida. Ao tirar sua carteira de motorista, ainda na adolescência, seus pais lhe ensinaram a pendurar as chaves em um chaveiro próximo a porta, assim todos a encontrariam facilmente. Vinte cinco anos depois, ao visitá-los vindo de um voo desgastante Nova York-Califórnia, ela repete a mesma ação, embora não precise mais utilizar o carro de seus pais.
Já na introdução, a autora questiona o motivo que ocasiona o fracasso da maioria das resoluções. O objetivo do livro é nos mostrar que reduzindo a magnitude das resoluções se torna muito mais fácil administrá-las e cumpri-las. Essa abordagem serve para qualquer área da vida: alimentação, prática de exercícios, relacionamentos interpessoais, dentre outros.
Após uma vida inteira administrando sua família, emprego e relação com a comunidade local, Caroline nunca compreendeu porquê conseguia se organizar em determinados setores, porém quando estabelecia metas pessoais (como ir a academia) fracassava. Depois do fiasco de mais uma meta, ela decidiu reduzi-la, o que, milagrosamente, deu certo. Tentou implementar o método em outras resoluções, culminando no cumprimento de mais metas. Até que começou a divulgar a fórmula para pessoas próximas.
Esse livro é encantador. A escrita da autora é fluída, trazendo exemplos do cotidiano. Ela, praticamente, nos pega pela mão ao nos ensinar o passo a passo de sua técnica. Seriamente, fiquei maravilhada com a simplicidade do texto. Ao terminar a leitura, criei minhas próprias microrresoluções e posso dizer que o método funciona.

“A resolução movida a força de vontade é uma abordagem para o autoaperfeiçoamento que vai do aspecto mais complexo para o mais simples: nós nos obrigamos a ser diferentes, forçando nosso comportamento e nossas atitudes a mudar. O sistema das microrresoluções, por sua vez, é uma abordagem que parte do mais simples até atingir o mais complexo, concentrando-se em uma ou duas mudanças comportamentais significativas até que elas sejam absorvidas pelo piloto automático e não exijam mais nenhum esforço deliberado – ou força de vontade – para se sustentar.”

“Uma microrresolução é algo que você se compromete a fazer, e não a ser. Não se trata de um desejo, uma filosofia ou um resultado; seu objetivo é criar, modificar ou eliminar um comportamento ou uma atitude específicos. Você pode decidir realizar ou não a sua resolução ou resolver passar a si mesmo uma mensagem em determinada circunstância.”
comentários(0)comente



Dri F. @viajecomlivros 07/07/2018

Livros de desenvolvimento pessoal é algo que eu tenho adoração em ler. E quando resolvi fazer esse canal, sabia que ia incluir muitos nas minhas resenhas, e esse é mais um deles que gostei muito.

A ideia principal aqui é que tendemos a fazer resoluções o tempo todo. Mas quantas dessas resoluções nós realizamos?
A autora nos fala sobre como micro resoluções são a maneira de atingirmos nossos objetivos sem tanto sofrimento e frustração. As micro resoluções são mais fáceis de serem inseridas no nosso dia a dia, e partem do mais simples até o mais complexo. Concentram-se em um ou duas pequenas mudanças significativas até que elas sejam absorvidas pelo piloto automático.

A chave para uma transformação duradoura não está na velocidade ou na força mas no cultivo dessa mudança.
Se coloque pequenas metas, dê prazos para repetir essas metas até que ela se torne um hábito e depois vá fazendo novas micro resoluções.

Como todo livro de desenvolvimento pessoal, vão ter coisas que você vai concordar e outras que não. Mas de um modo geral, achei esse ponto de transformar big resoluções em micro, muito boa. Quem nunca prometeu perder muito peso no primeiro dia do ano, e não deu certo? Com as micro resoluções você vai fazer pequenas mudanças na sua dieta que depois de se tornarem hábitos farão mais diferença.
E o que vocês acham desse tipo de leitura??

site: Instagram: @viajecomlivros
comentários(0)comente



Bianca 01/07/2018

Microresoluções podem ser a chave pra uma grande mudança na vida
A ideia de microresoluçoes é totalmente alcançável. Começar por uma coisa pequena, simples e fácil de realizar é o modo de não ficar sempre pendurado naquela lista enorme de coisas de ano novo. Me surpreendeu a facilidade de ser e como pode trazer grandes resultados. Valeu a leitura e já estou começando a aplicar algumas microresoluções na minha vida

site: http://labirintodesonhos.com/
comentários(0)comente



Biahhy 21/05/2018

As microresoluçoes e sua vida!
Antes de ler esse livro nunca tinha pensado nessa questão de estabelecer microressolucoes para situações diferentes da nossa vida e assim ter atitudes pequenas e mudanças grandes.

O livro traz uma visão bem abrangente do assunto falando desde família, amigos, dinheiro, relacionamentos, produtividade, organização, sonhos, metas e muitos outros sub assuntos que vão compondo esse livro. Que está longe de ser um auto ajuda e sim um livro realmente do começo ao final de desenvolvimento pessoal, que todos deveriam dar uma lida, e filtrar as partes mais importantes e que se encaixem na sua vida.

site: https://emmeioacalmaria.blogspot.com/2018/06/dica-de-livropequenas-atitudes-grandes.html
comentários(0)comente



Gustavo Henrique 09/12/2017

Bom Livro
Bom Livro para quem está em busca de mudanças em qualquer área de sua vida. Pontapé inicial para Grandes Mudanças.
comentários(0)comente



Julyana 30/10/2017

É um livro de auto ajuda que prega que pequenos ajustes hoje trarão grandes resultados no futuro. Não desgostei do livro, mas me incomodou muito a parte em que ela fala da relação com a comida. Absolutamente todas as sugestões nesse quesito passam por DESPERDIÇAR comida. Ela sugere que você peça seu bolinho preferido num café mas deixe a metade dele no prato. Relatórios recentes apontam que 815 milhões de pessoas passam fome no mundo. E não por falta de comida, uma vez que metade de todos os alimentos produzidos tem como destino o lixo. Então como alguém pode incentivar as pessoas a jogar comida fora?
comentários(0)comente



Pâmela 18/06/2017

É um bom livro, com ótimos insights para quem busca formas de alterar comportamentos e ser uma pessoa melhor, sem ansiedade por não ser capaz de atingir metas pessoais.
Funciona pra mim porque percebi que as microrresoluções já são algo que executo normalmente, só nunca tinha me atentado a elas nem pensado em estendê-las para outras áreas do cotidiano. Vejo muito potencial nesse tipo de pequena mudança e sei que funcionam, desde que você consiga manter o foco.
A única coisa é que você tem que tomar cuidado para não ficar neurótico. Acho que, levado a sério demais, esse sistema de pequenas regras pode causar muito sofrimento. É preciso ter jogo de cintura, a vida não é ou preto ou branco, é uma grande área cinza, então a gente tem que ser capaz de se adaptar. Acho um método muito útil e, se aplicado com consciência, pode mesmo mudar sua vida. Só tem que ter cautela para não se tornar uma pessoa inflexível, presa a milhares de novas regras.
comentários(0)comente



Raquel Comunale 27/04/2017

O livro é bem curtinho e contém dicas MUITO legais e práticas.
Abaixo descrevo os pontos que mais chamaram minha atenção.

Resoluções de Ano Novo
Todo final de ano a história se repete. Promessas e mais promessas jogadas ao vento.
Chega dia 02/01 e a grande maioria das pessoas já está frustrada e ignorando completamente o que prometeu.
A grande pergunta é: qual o motivo dessas promessas serem feitas sem qualquer tipo de planejamento para serem cumpridas?

Prometer "quero emagrecer" é tão utópico quanto prometer "quero ir até a lua", ou seja, a probabilidade de desistir da ideia e se frustrar é muito grande.

Hábitos criados não filtram o que é benéfico ou prejudicial
Quando criança você provavelmente foi condicionado a escovar os dentes antes de dormir e ao acordar.
Provavelmente seus pais te forçaram a repetir essa ação durante algum tempo até se tornar um hábito que você provavelmente levou pelo resto da vida.
Esse mecanismo automático quando exercitado da maneira certa e com a mesma religiosidade nas repetições pode ser usado para a criação de qualquer outro hábito.
Por exemplo:
- comer doces depois do almoço
- ver TV até a madrugada mesmo com compromissos de manhã
- ir de carro até mesmo para locais extremamente próximos mesmo quando existe a possibilidade de ir a pé

Nenhum hábito criado passa pelo filtro de "ISSO É BOM" ou "ISSO É PÉSSIMO".

Uma vez estabelecido a sua mente vai seguir aquele hábito com a mesma mecânica inconsciente que te faz escovar os dentes antes de dormir e ao acordar.

Microrresolução
Ao invés de trabalhar com metas tão abrangentes e pouco práticas a autora apresenta o conceito de "microrresolução". Basicamente é uma tarefa tão rápida e simples que não te dá outra desculpa além de executá-la. A ideia principal disso é utilizar a microrresolução para criar um padrão de comportamento que servirá de base para dezenas de outros bons hábitos que virão a seguir. A autora ainda afirma que o ideal é trabalhar apenas com 2 microrresoluções por vez. A grande sacada é tentar usar esse mecanismo para te ajudar a criar qualquer novo hábito.
Exemplos de microrresoluções:
- não comer carboidratos depois das 15h
- fazer uma caminhada de 10 minutos toda terça
- não usar aparelhos eletrônicos de qualquer tipo depois das 21h
- separar a roupa do trabalho na noite anterior

Gatilhos
Conectar o gatilho e a ação da microrresolução é essencial para automatizar o novo padrão de comportamento. Os gatilhos são descobertos, não inventados – o gatilho para sua resolução já existe, você só precisa identificá-lo. Ele pode ser interno (fome, tontura, repreensão) ou ambiental (aroma de comida, críticas de um colega). O gatilho pode ser um dia da semana ou uma determinada hora do dia, ou seja, um momento especialmente definido para disparar a ação.
Exemplos de gatilhos:
SE objetivo = beber mais água ao longo do dia
ENTÃO um gatilho pode ser sempre beber um copo de água após lavar as mãos

SE objetivo = se exercitar mais
ENTÃO um gatilho pode ser toda terça subir e descer os 5 andares do seu prédio pela escada

SE objetivo = não ficar com o celular descarregado na manhã seguinte
ENTÃO o gatilho pode ser recarregar o celular à noite antes de escovar os dentes

A importância do sono
Dormir mal e achar que isso está OK é de longe um dos piores hábitos que muita gente desenvolveu e eu me incluo nesse bolo. Costumamos adiar a hora de dormir para ter mais tempo para o lazer ou terminar atividades que não foram concluídas ao longo do dia. O grande problema é: se você dorme tarde, vai acordar cedo, passar o dia cansado e vai fazer coisas mais tarde para conseguir dar conta de tudo. É um loop extremamente prejudicial. Muita gente perde o fim de semana inteiro lutando para recuperar o sono e na segunda-feira à noite o drama se reinicia. Se você conseguir se regularizar por meio das microrresoluções, terá energia e humor todos os dias.

Use as escadas!
De acordo com os pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia subir escadas queima muito mais calorias por minuto do que jogar tênis, nadar, andar de bicicleta, correr ou caminhar. Se feita regularmente, essa atividade pode ter um profundo efeito no condicionamento físico e na saúde cardiovascular. Se o seu local de trabalho ou casa tiver escadas, considere alavancar esse recurso em sua próxima resolução de boa forma.

Não adianta cobrar a mudança de outra pessoa
Infelizmente gritar e brigar não vai mudar o comportamento de outras pessoas. Inicialmente elas podem tentar mudar uma atitude para agradar mas, logo em seguida, voltarão ao comportamento antigo. O motivo? Se você está incomodado com uma coisa cabe a você tomar uma atitude. Centenas de relacionamentos chegam ao fim pelo mesmo motivo. Quebrar uma única dinâmica negativa pode trazer melhoras imediatas, seja no relacionamento com os pais, os amigos, os colegas de trabalho ou o cônjuge. Se você prestar atenção a como sua comunicação, seu investimento e até seus pensamentos sobre a outra pessoa afetam a ambos, será capaz de identificar padrões de comportamento e melhorá-los.

site: http://desencontre.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Elizandra 23/12/2016

Como não pensei nisso antes!!!
De todos os livros que já li sobre mudanças de hábito este foi o melhor. Com o que a autora chama de micro resoluções, são na verdade pequenas mudanças de hábitos no dia a dia e que devemos usá-las muito para que se torne um hábito e caia no piloto automático, somente depois disto é que podemos ir para outra micro resolução. Achei essa ideia fantástica, nunca havia me ocorrido agir da forma proposta no livro. Essas pequenas mudanças podem englobar todas as áreas como família, profissão, pessoal, saúde, organização, diálogos ...etc.
comentários(0)comente



13 encontrados | exibindo 1 a 13