O Segredo dos Elfos

O Segredo dos Elfos Paula Pagliarini




Resenhas - O Segredo dos Elfos


20 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Fábbio - @omeninoquele 22/06/2017

Amei demais!
"Eu achava que conhecia todos os caminhos do meu destino até você aparecer e mudar tudo."

Na rígida ditadura do rei Galizur do reino dos elfos de Alfheim, onde a sociedade é dividida de acordo com a cor dos olhos, nasce uma elfa, chamada Anabel, fruto de um amor proibido, que será o estopim de uma revolução, pois ela perceberá que aquela forma de organização é injusta, e que uma característica física não pode definir quem se é.

Anabel possui os olhos verdes e de acordo com a forma de organização ela pertencerá aos guerreios e pra isso, quando ela chegar a idade adulta passará por uma prova que a guiará para uma das tropas de defesa do reino, que vive sob constantes ataques dos trolls, inimigos naturais dos elfos. Anabel em sua prova é revelada à uma maldição sobre uma espada antiga, que por algum motivo a havia lhe escolhido.

A guerreira passará por muitos desafios e logo de cara atraí os olhares de ódio do rei, ao mesmo tempo em que o príncipe se apaixona perdidamente por ela. É um amor impossível por causa da forma de organização da sociedade de Alfheim.

Prevendo isso, o rei manda guerreiros outros guerreiros para buscar a princesa de Quimera que era prometida do principe seu filho, e no caminho ela conheceria um elfo dos olhos azuis que mudaria totalmente sua vida.

A vida de Anabel muda completamente e segredos da sua origem, a guerra que bate a porta dos reinos, com a ameaça dos trolls e um novo inimigo que surge vão ser os pontos fortes do livro.

Vale a pena ressaltar que Anabel é uma personagem feminina de muita personalidade, uma vez que ela é uma guerreira, e difere justamente por isso. Então o empoderamento feminino se faz presente em toda a obra.

Uma história carregada de aventuras, mistério, romance e muitas reviravoltas. Uma fantasia que te prende à cada capítulo, com uma narrativa bem estruturada e com a linguagem de fácil acesso, O segredo dos elfos tem tudo pra te conquistar assim como me conquistou.

site: https://www.instagram.com/p/BVnlPVZBKyU/?taken-by=omeninoquele
comentários(0)comente



Isabela | @whatimreadingbells 28/05/2017

Anabel é uma guerreira do reino Alfheim. Ela treinou sua vida toda para ter aprovação de seus pais.
Nesse reino, a cor de seus olhos define o que você vai ser. Se os olhos fossem verdes, o destino seria se tornar um guerreiro. Existiam quatro tropas, sendo a mais forte a Fênix, na qual Anabel faz parte.
Uma de suas primeiras ordens é fazer a guarda da família real. Ela é pega de surpresa ao ver o príncipe Bariel se declarando para ela, mesmo sabendo que o amor deles não pode se concretizar, devido a diferença na cor de seus olhos. (Os elfos da realeza possuem olhos acizentados).
Na ameaça de trolls entrarem no reino dos homens, Anabel, seu melhor amigo Uriel e seu comandante Nataniel vão lutar contra eles.
No entanto, Anabel quase morre nas mãos de um troll e é salva pelo rei Gabriel, do sul e inimigo de Alfheim.
E assim começa a sua aventura. Ela se vê dividida entre a certeza de que vai se casar com seu melhor amigo, Uriel, a obsessão do príncipe Bariel e o ego enorme de Gabriel.
-
A autora criou um mundo e personagens incríveis, com muita ação e aventura na medida certa. Na trama toda ficamos curisos de como a revelação virá a tona, e o que acontece em seguida. Escrever sobre elfos é um trabalho delicado, e Paula o fez bem.
comentários(0)comente



Garotinha ruiva 15/05/2017

Maravilhoso
"A cor de seus olhos defini quem você é, suas habilidades, seu destino."
???????
O livro é uma fantasia cheio de mistérios é segredos, e sim um romance élfico ?
Ana eu era uma elfa guerreira que aprendeu a lutar desde muito pequena. Seu destino foi entregue aos elfos guerreiros quando ainda era uma bebê, logo após o rei, Galizar de Alfheim descobrir que ela era fruto de um relacionamento proibido, em que sua mulher Lailah, o traíra com um elfo guerreiro.
???????
Então Anabeu nasceu pra ser uma guerreira por conta dos seus olhos verdes. Os que nasceram para essa função quando completar 18 anos, fazem um teste para saber se estão pronto para tal. É foi neste teste que Ana descobriu a existência de uma espada lendária. Por trás dessa espada tem toda uma história ?...
???????
Continuando... Em meio a viagem para tratar de guerra contra Trolls, surge um elfo do Sul de olhos azuis - marinhos que também acaba roubando o coração dela. nisso tudo guerra contra os Trolls, vamos, nos deparar com muito amor, sedução, intrigas segredos, mortes. Aonde essa incrível história vai dar só lendo esse livro maravilhoso pra saber. ?
comentários(0)comente



Teaandbooks_s2 15/04/2017

Qual é a cor de seus olhos?
“O Segredo dos Elfos” nos traz a estória de Anabel, uma jovem elfa bastarda, que nasceu da traição de uma rainha (a segunda esposa do rei), e foi deixada pelo rei à porta de Ramiel e Theiliel. Por conta disso, Anabel tenta sempre se destacar nos treinamentos de guerreira para tentar chamar a atenção de seus pais biológicos, mesmo sem saber quem são. Sim, a cor verde de seus olhos a define como uma guerreira perante a sociedade dos elfos do Norte.

Com sua garra, a elfa consegue se destacar bravamente, se tornando portadora de uma espada lendária muito poderosa, e entrar para a melhor tropa de guerreiros: A Tropa da Fênix. Contudo, ela se envolve com um dos filhos do rei (gerado de sua primeira esposa) e o rei faz de tudo para mantê-los separados.

Em uma dessas tentativas, ele manda Anabel para uma aliança com os homens que estão em guerra com os trolls. Nessa viagem, Anabel conhece Gabriel – o rei dos elfos do sul e grande inimigo de se povo e que possui o par de sua espada – e ambos se apaixonam. O que a pequena elfa não sabe é que essa paixão poderá trazer muita morte e traição para sua vida. O pior, é que esse sofrimento vem de quem ela menos espera...

Iniciei a leitura com grandes expectativas, e a obra supriu todas elas. Paula (a autora) escreve com uma grande riqueza de detalhes e coloca muito sentimento em suas personagens, sejam eles elfos, homens, animais ou trolls.

Identifiquei-me bastante com Anabel, não sei se por termos olhos verdes, querer sempre o certo ou o grande amor por chá. Eita personagem que gosta de um chá, hein?!

Após sua viagem para ajudar os homens na guerra, a personagem cresceu bastante na trama, revendo o que sabia sobre liberdade e amor. E isso foi um maravilhoso desenrolar, que ganhou muitos pontos comigo.

O livro é leve, porém instigante. Tem muitas cenas de pura paixão, como também me trouxe certa tristeza em alguns momentos pela perda de... Bom, para saber, vocês terão de ler!

A diagramação é toda linda, com divisão em capítulos numerados que contam com pequenos detalhes que dão um chame a mais. A capa com essa cor e os detalhes da floresta e da espada é maravilhosamente condizente com toda a estória.

Achei o final espetacular e quero muitoooooo saber o que virá em seguida na vida de Anabel e todos a sua volta. Até porque, os elfos vivem por longos e logos anos... Indico muito!

Deixo abaixo, para vocês, a minha escolha de trechos:

“Os amigos são aqueles lindos seres que escolhemos para ficar ao nosso lado e compartilhar nossas vidas.”

"-Você nasceu para ser o que quiser ser."

“- O chá é uma maneira de unir as pessoas para conversar, além de ser delicioso.”

"Sempre me perguntei como os seres se tornavam traidores, se era por desejo de poder, vingança, ódio, honra, ou rancor, ou se simplesmente eles se cansavam de obedecer ordens e seguiam o próprio caminho. Naquele momento, entendi que era um pouco de cada, variava de traidor para traidor. No meu caso, era vingança, era cansaço, era revolta."


site: https://www.instagram.com/teaandbooks_s2/ = http://teaandbookss2.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Bela 31/01/2017

O Segredo dos Elfos. Autora: Paula Pagliarini. Páginas: 264. Editora: Novo Século. Eu estava curiosa para conferir a história, pois já li muitos livros com elfos, mas não me lembro de ter lido um onde eles são os protagonistas e gostei muito do que encontrei em O Segredo dos Elfos.

Anabel é um elfo guerreiro. Em Alfheim, as funções de cada elfo são definidas pelas cores de seus olhos. Os elfos de olhos acinzentados são da realeza, pois são descendentes de lordes ou filhos do rei. Os lordes tem olhos violetas; os dos curandeiros são azuis; dos artesãos, castanhos; os dos empregados do castelo são cor de mel; e os guerreiros tem olhos verdes. Os olhos de Anabel deveriam ser acinzentados, mas são verdes. O rei não podia mudar as cores que via, isso significava que sua esposa o havia traído com um guerreiro e, por sorte dele, o rei ainda não havia descoberto a sua identidade.

"Sempre me perguntei como os seres se tornavam traidores, se era por desejo de poder, vingança, ódio, honra, ou rancor, ou se simplesmente eles se cansavam de obedecer ordens e seguiam o próprio caminho. Naquele momento, entendi que era um pouco de cada, variava de traidor para traidor. No meu caso, era vingança, era cansaço, era revolta."

Mas, ninguém mais saberia dessa traição. Após dizer que a criança havia morrido, o rei Galizur deixa Anabel na porta de um casal de guerreiros elfos. Anabel nunca teve problemas com seus pais adotivos ou com a cor de seus olhos, ela havia nascido para ser uma guerreira e amava aquele casal que a havia criado como uma filha de sangue. Apesar de, ocasionalmente, se perguntar sobre quem seriam seus pais biológicos. Mas, nem todos tinham a mesma sorte, alguns não conseguiam se encaixar nas funções que deveria exercer.

"Aprendi a usar o arco e as flechas naquele dia, mas aprendi a ouvir o meu coração, entrar em comunhão com a colina e entender que a arma que eu tinha na mão era destrutiva, mas que sempre existe aquilo que você precisa destruir e que todo tipo de arma precisa ser manipulado com cuidado para não ferir as lindas criaturas inocentes."

Ao completar 18 anos, Anabel é submetida a um teste que irá determinar qual será a tropa em que ela irá servir, ou se ela se tornará uma caçadora ou uma fabricante de armas (caso não passe no teste). Mas, a menina se sai surpreendentemente bem, pois vence uma batalha com um troll poderoso e ainda recebe uma espada mágica capaz de muitos feitos. Entretanto, ciente do rastro de destruição que a espada leva consigo, ela se mantém quieta e guarda a existência da mesma em segredo conforme a recomendação de Galadriel, a criatura élfica que lhe deu a espada. Ela fica sabendo ainda que a espada tem um par e fica ainda mais poderosa quando usada ao lado do portador de seu par. Mas, ela utiliza a energia de seu portador e deve ser usada com cuidado, ou poderá acabar com a vida daquele que a empunha.

Ela é então designada para a tropa da Fênix e recebe como uma de suas funções a tarefa de vigiar a realeza. Em um desses serviços, descobre que o príncipe Bariel há muito nutre sentimentos platônicos por ela, e, de fato, existe uma atração entre os dois. Mas Anabel não se ilude, ela sabe que não é possível existir um relacionamento de verdade entre eles, elfos com cores de olhos diferentes, e não está disposta a lutar por isso. O rei também não fica nada contente com esse história e direciona toda a sua fúria à Anabel.

'-Achei apenas engraçado a expressão que você utilizou, "não quero ser apenas a rainha." Nunca pediria a você que deixasse de ser quem é, minha bela e teimosa guerreira[...]'

É quando uma ameaça leva a tropa do Fênix até o Reino de Quimera, o reinos dos homens, antigos aliados de Alfheim. No caminho Anabel se separa de seus homens e acaba encontrando um elfo inimigo, Gabriel, um elfo do Sul. Mas, as circunstâncias aproximam os dois e uma trégua inesperada é os firmada através desses dois personagens. Entretanto, conviver com os elfos do Sul, apenas revela o quão presa Anabel se sente em Alfheim. Gabriel mexe com seus sentimentos e lhe deixa em dúvida a respeito do seu futuro certo ao lado de seu melhor amigo, Uriel, e seu lugar na Tropa da Fênix.

Anabel é forte, muito bonita e habilidosa, ela cresceu e passou a chamar atenção de todos a sua volta. E, pensar que quando pequena era alvo de zoações dos colegas por ter sido abandonada por seus pais biológicos. Ela definitivamente não está acostumada com toda essa competição e se sente confusa e dividida. Confesso que no início fiquei um pouco irritada com todos esses romances, mas felizmente Anabel não é aquele tipo de personagem indecisa que fica três livros para decidir com quem irá ficar. Tudo bem que alguns acontecimentos lhe deram um empurrãozinho.... Gabriel é um elfo um pouco convencido, muito bonito, charmoso e bem mais experiente. O reino dos Sul tem costumes muito diferentes de Alfheim, começando por não ter toda essa coisa com a cor dos olhos. Ele viveu um grande amor e se pergunta se terá a sorte de viver isso novamente. Já Uriel é fofo e leal, faz tempo que se apaixonou por Ana e espera que um dia o mesmo aconteça com ela. Ele, Anabel e Debiel são amigos desde pequenos.

Curti muito a leitura, estava precisando de algo mais leve depois de um período bem puxado na faculdade. Muita coisa acontece e não pude deixar de me surpreender com isso, por que o livro não possui tantas páginas assim. Mas até que não achei que a autora tenha corrido com a história. O final foi muito fofo e me deixou bastante satisfeita, mas acho que se fosse a autora teria terminado o livro um pouco antes para deixar os leitores mais ansiosos com a sequência Muahahahah. Não que eu não esteja ansiosa. Quero muito saber o que mais Paula tem planejado para Bariel, Gabriel e Anabel.

"-Você nasceu para ser o que quiser ser."

site: sigolendo.com.br
Gedi 07/03/2017minha estante
quero ler parece muito interessante !!!


Maristela 11/08/2017minha estante
Li esse livro ano passado e gostei muito. Amo leituras de fantasia, principalmente tendo elfos no meio. Achei sua resenha muito boa. Parabéns.




Juliana 02/12/2016

Resenha - blog Nossa Estante Nacional: O Segredo dos Elfos
Olá, pessoal, tudo bem com vocês?
Mais uma leitura nacional concluída e com gostinho de quero mais, ou, por favor, escreva uma continuação.

Hoje, conversaremos sobre o livro, O segredo dos Elfos, da autora Paula Pagliarini. Uma aventura envolvente e poderosa. E, quando digo poderosa, falo de todos os sentidos, o poder da autora para criar um mundo mágico e personagens cativantes, o poder de fazer o leitor "lutar" a cada página e tornar-se um elfo guerreiro, o poder de criar uma protagonista que nos faça ter orgulho de ser mulher... o poder da escrita!

A obra de Pagliarini nos leva ao um reino élfico envolto na tirania de um rei, Galizier, que criou leis e aprisionou a todos com uma separação por "castas" determinando o destino de todos através da cor de seus olhos.

E com o orgulho ferido, após constatar uma traição, torna tudo ainda mais frio e severo. Entre essas separações no reino, nosso foco são os guerreiros, elfos que nascem com olhos na cor verde e, como uma jovem guerreira de um passado tão intenso e ao mesmo tempo esquecido, torna-se uma lenda viva.

Um enredo com muita aventura, amizade, guerra, segredos e amor, faz com que o leitor deseje um mundo como aquele. Personagens cativantes e completam todo o enredo, e me fez torcer por cada um.

Anabel, nossa guerreira, Ana. Totalmente destemida, a brava jovem elfa percebe que sua vida mudou quando concluiu um importante teste e algumas revelações forçaram a verdade vir a tona. Munida de um grande segredo, Anabel encontra o amor em meio a guerra. Porém, esse sentimento não é apenas o que ela sente, mas também o que ela pode causar quando não é recíproco.Nossa guerreira aprende com cada uma de suas atitudes, ação e reação, e luta por sua felicidade até o final.

Gabriel, o " estranho guerreiro do sul" que salvara e conquistou sua amada. Ele é presunçoso, porém, completamente divertido e acessível aos seus súditos. Isso mesmo, Gabriel é o rei dos elfos do sul, e toda sua forma de governar, apresentar a liberdade, conquistou Anabel e seus amigos.
Esse rei tem uma profunda história e que, até então, pensava já ter vivido um amor que lhe foi arrancado. Mas, ao se deparar com a elfa dos olhos verdes e cabelos platinados, fica totalmente entregue ao sentimento.

Bariel, o príncipe primogênito de Galizier, de um elfo encantador, torna-se um monstro terrível e cruel. porém, o motivo de tamanha mudança acaba te conquistando, pois sabemos a verdade. Ele encontra o destino obscuro e um desfecho bem merecido, de acordo com seus atos.

Pessoal, vale lembra que, esses são os personagens que mais se destacaram aos meus olhos, portanto, deixo aqui a indicação de leitura.

Espaçamento e fonte são bem adequados, logo, não existe aquele cansaço após algum tempo de leitura. Diagramação muito simples - quase nada. Vocabulário de fácil compreensão e não há uso de expressões e gírias. Revisão positiva, apesar de ter encontrado pequenos e poucos erros na grafia/gramática. Entretanto, não afetou o entendimento da história. Todos os capítulos iniciam-se nas páginas ímpares, apenas com numeração e sem título. Esses não são extensos, totalizando trinta capítulos. Capa na cor verde com elementos que retratam muito tem a trama, utilizando a cor branca para o texto.

site: http://nossaestantenacional.blogspot.com.br/2016/12/resenha-o-segredo-dos-elfos-autora.html
comentários(0)comente



Pri 10/07/2016

Qual é a cor dos seus olhos?
Estava animada para ler esse livro, já que adoro fantasia e nunca li nada apenas sobre elfos. Achei que a história fosse ser parecida com a série Fadas, mas não foi, o que é muito bom, por inovar. ^^

"— Como faz para ser tão corajosa, Anabel?
— Eu tenho medo como qualquer pessoa, o segredo é não deixar o medo controlar suas ações — respondi."

No reino onde Anabel vive, Alfheim, os elfos são separados por raças dependendo da cor dos seus olhos. Se são castanhos, tornam-se artesãos; os funcionários do palácio possuem olhos cor de mel; os curandeiros têm olhos azuis; nobres com olhos violeta; a família real possui os olhos acinzentados; e se os olhos são verdes, como os de Anabel, seu destino é ser guerreiro. Ana é a melhor guerreira da sua turma e sabe que jamais escolheria outro destino para si, mas sente que as regras do reino são rígidas demais e que alguns elfos não conseguem se enquadrar nessas divisões impostas pelo rei Galizur.

"Alguns dançavam, outros cantavam em coro com os instrumentos e as músicas antigas. O clima estava agradável. Sentada ao lado de Uriel, comecei a perceber as coisas de outra forma. Éramos tão oprimidos pelas leis do reino, e aquele era um momento raro de liberdade."

Ao completarem 18 anos, os elfos guerreiros precisam passar por um teste e, dependendo de como se saem nele, podem entrar para uma das quatro diferentes tropas do reino, ou então tornam-se caçadores ou fabricantes de armas. Ao final do teste, Ana enfrenta uma batalha inesperada e torna-se portadora de uma espada mágica, criada pelos elfos há séculos, na primeira guerra contra os trolls. Mas junto com a espada vêm muitos segredos e uma grande responsabilidade.

"Delicadamente, ela abriu a tampa e tirou dali a espada mais linda em que já pus meus olhos. Era branca e brilhante, com o punho feito de pequenos diamantes. Era longa demais para mim. No entanto, quando Galadriel a entregou a mim e a toquei com hesitação, ela diminuiu de tamanho e se ajustou perfeitamente. Meu coração bateu com força, e senti que a espada retribuiu essa batida. Éramos uma só naquele momento, senti a ligação forte e inquebrável com aquela bela espada, senti a força que emanava dela e fitei Galadriel, confusa."

Ao começar a trabalhar, Anabel desperta o interesse do príncipe Bariel, por ser muito bonita e habilidosa. Mas essa paixão é proibida, já que elfos de raças diferentes não podem ter relacionamentos, e Ana faz o possível para se afastar de Bariel, apesar da insistência dele. Com a aproximação do príncipe, Ana também provoca o ódio do rei, que quer impedir esse romance a qualquer custo. Mas talvez esse não seja o único motivo que alimenta tanto rancor.

"— Uma vez eu lhe disse que você enfeitiçava todos os homens. A grande verdade é que você me enfeitiça, Anabel. Eu sempre consigo o que eu quero e no momento, minha linda guerreira, eu quero você. Mas não se preocupe, não vou obrigá-la a nada; vou beijá-la porque você vai pedir — ali estava o sorriso presunçoso."

Quando os trolls ameaçam atacar o reino de humanos aliados, Anabel parte em uma perigosa missão. Assim, conhece Gabriel, um lindo elfo do Sul, com cabelos curtos e olhos azuis, convencido e mandão, mas que a conquista desde o primeiro encontro. Ela sabe que não pode fugir do seu destino, que é se casar com seu melhor amigo Uriel e defender o reino, mas não consegue parar de pensar no quanto os elfos seriam mais felizes se tivessem mais liberdade. Em meio a lutas e amores, segredos são revelados e Anabel precisa decidir qual é a escolha certa a ser feita, de modo a não magoar quem ama e não colocar vidas em risco.

"— Deve se sentir honrada, Anabel. Ser a escolhida pode ser difícil e por vezes um fardo, mas sempre é uma honra. — disse ele misteriosamente, e havia sabedoria em seu olhar."

Apesar de jovem, Anabel é forte e decidida. É feliz com sua vida, mas ainda tem curiosidade de saber quem são seus verdeiros pais. Ela foi abandonada na porta de um casal de elfos quando nasceu e foi adotada por eles. Sempre foi muito amada, mas durante a infância algumas crianças a insultavam por isso. Ela é uma garota meiga, esperta e, às vezes, ingênua e distraída. Com tantas qualidades e habilidades, atrai a atenção de elfos e homens, nem sempre positivamente. Gabriel é um elfo atraente, experiente e poderoso, que vem de um reino com muito mais liberdade do que o reino de Anabel. A ligação entre eles é instantânea e intensa. Anabel se vê dividida entre a paixão por Gabriel, o romance com o príncipe Bariel e o futuro que deveria ter com Uriel, seu melhor amigo de infância, com quem acredita que deva se casar. Em meio a tantas confusões, conta com o apoio de Debiel, sua melhor amiga, e Juliel, sua curandeira e confidente. Os personagens são carismáticos e rapidamente nos sentimos próximos da protagonista, desejando que tudo dê certo para ela.

"Os amigos são aqueles lindos seres que escolhemos para ficar ao nosso lado e compartilhar nossas vidas."

A história se desenrola em um ritmo acelerado. É surpreendente a quantidade de acontecimentos em tão poucas páginas. O livro tem bastante ação, várias batalhas, mas o ponto alto é o romance. Gostei de como as coisas acontecem com Ana e Gabriel, mas prefiro quando o foco do livro de fantasia não é o relacionamento amoroso dos personagens. A autora soube muito bem encaixar ação, aventura, mistério, drama, mas tudo era sempre secundário ao amor. Não que tenha sido ruim, mas gostaria de um foco maior nas estratégias, lutas e costumes dos elfos. Acho que algumas partes poderiam ser descritas mais lentamente também, o que daria maior destaque para certos acontecimentos.
A escrita da Paula é bem fluida, o que contribui para uma leitura muito rápida, e o enredo é agradável de ler. O final surpreende e a cada segredo revelado percebemos como a história foi bem montada.
A narrativa é em primeira pessoa, sempre pelo ponto de vista de Anabel. A capa é muito bonita e tem tudo a ver com o conteúdo. A diagramação é bem feita, só achei que as margens poderiam ser um pouco maiores, tinha a sensação de que as páginas estavam muito cheias enquanto lia.
Gostei bastante da leitura e do desfecho. Recomendo para quem se identifica com livros de fantasia leves, mas que não possuem obrigatoriamente apenas acontecimentos felizes. Aguardo a sequência da história agora, para descobrir mais sobre esses segredos dos elfos! 😃

site: http://www.sigolendo.com.br/2016/07/cheiro-de-livro-novo-o-segredo-dos-elfos.html
comentários(0)comente



Midian 03/07/2016

Como não se apaixonar?
Um mundo "élfico", mágico e egoísta - em certos momentos . Cheio de amor, amizade, família... Traição e preconceito... Numa espécie de "ditadura distópica", onde a sua vida é definida pela cor de seus olhos.

A história se passa em um mundo paralelo e fantástico, onde elfos e humanos convivem em harmonia, tendo inimigos em comum, como os trolls.

No reino de Alfheim, a sociedade é dividida em cores. A cor dos olhos, mais especificadamente. Cinza para realeza, Azul para os portadores do conhecimento e da cura, Violeta para os auxiliares do governo, Verde para os guerreiros, Castanhos para os artesãos e Mel para os empregados do castelo.

Portanto, era de se esperar que qualquer bebê que nascesse na linhagem real, tivesse olhos cinzas. Mas quando o bebê que deveria ser a sua filha caçula nasce e tem olhos verdes, o rei Galizur fica furioso com a evidente traição da sua segunda esposa. Sorrateiramente, ele pega a criança, deixa na porta da casa de uma família de guerreiros e conta para a esposa que o bebê, que era um menino, nascera morto - antigamente, era natural os filhos serem "apresentados" primeiro ao pai...

A bebê que fora deixada na porta da família de guerreiros foi chamada de Anabel. Ela cresceu e se tornou uma das melhores guerreiras de sua geração, sempre arrancando elogios e olhares por onde passava. Mesmo sabendo que era adotada, cresceu feliz com sua família e gostava do que fazia e do que se tornaria, mas questionava o modo como as coisas funcionavam em seu reino, o fato de não ter escolha...

Quando um elfo de olhos verdes completa dezoito anos, ele passa por um teste. Isso determinará se ele será realmente um guerreiro, ou um caçador, observador ou fabricante de armas.

Anabel passa em seu teste com louvor e se torna integrante da maior e melhor tropa do reino, a Tropa Fênix. Porém, a partir desse teste e de todas as coisas que acontecem em seguida, a vida da jovem elfa muda completamente e seu destino toma um rumo que ela não achava possível.

Leia a resenha completa no blog :D

site: http://tordodemorango.blogspot.com.br/2016/07/resenha-o-segredo-dos-elfos.html
comentários(0)comente



Silvana - Blog Prefácio 03/07/2016

Qual é a cor dos seus olhos? Em Alfheim, reino dos elfos, a cor dos seus olhos é quem te define. No momento em que você nasce, assim que dá para ver a cor dos olhos, você já é designado para a função que irá exercer por toda a vida. Se você tem olhos acinzentados, você pertence a realeza, ou é filho de algum nobre ou filho do rei. Os auxiliares do governo, tem os olhos violeta. Se seus olhos são azuis, você está destinado a ter o poder do conhecimento e da cura. E se são verdes, você será um guerreiro. Se for castanho você será um artesão e por fim os empregados do castelo tem olhos cor de mel.

A nossa história começa com o nascimento de mais um filho do rei Galizur. Mas quando ele olha para a criança e vê os olhos verdes, ele tem certeza de que sua segunda esposa o traiu e deixa a criança recém nascida na porta de um casal de guerreiros, Ramiel e Theiliel, que com certeza ficarão felizes em abrigar a criança, já que eles não podem ter mais filhos. E é o que acontece. Eles acolhem a criança pensando se tratar do filho bastardo de algum lorde. E enquanto todos no reino pensam que o filho do rei nasceu morto, só o rei sabe a verdade, inclusive que a criança era uma menina.

Por ter nascido com os olhos verdes, mesmo seu olhos sendo bem mais claros do que os dos outros guerreiros, já aos seis anos, Anabel começou a ser treinada para ser uma guerreira. Quando tinha dez anos, ela foi deixada na floresta junto aos outros guerreiros em treinamento para encontrarem o caminho de volta sozinhos e Anabel foi a primeira da turma a voltar. E agora prestes a completar dezoito, ela vai ter que passar no teste para ser considerada uma guerreira e ser designada para uma das quatro tropas de guerreiros.

O teste é diferente para cada elfo e o dela consiste em ir até o território dos trolls e trazer alguma prova de que esteve lá. Quando chega no local, ela começa a lutar com vários elfos e sem perceber, atravessa um portal que só o escolhido conseguiria entrar e acaba lutando com um dos lideres dos trolls e consegue matá-lo e de quebra, consegue uma lendária espada com a elfa Galadriel, que estava aprisionada no local, mas é aconselhada pela elfa a não contar para ninguém que está com a espada. Quando ela volta, todos ficam admirados com sua façanha e ela é escolhida para integrar a Tropa da Fênix, liderada por Nataniel, um elfo lendário que só aceita em sua tropa os melhores guerreiros.

E logo ela é designada para fazer a guarda do palácio real, onde conhece o príncipe Bariel e descobre que ele a ama desde quando ela tinha quinze anos. mas essa ligação entre eles é proibida, já que eles tem as cores dos olhos diferentes. E quando os guerreiros são requisitados para ajudar na guerra dos humanos contra os trolls, Anabel é promovida a terceira no comando de sua tropa e acaba conhecendo um elfo, Gabriel, das terras do sul, e ele tem uma espada igual a dela, só que preta. E quando as espadas se chocam, ela percebe a ligação entre elas. Agora Anabel tem que mostrar seu valor e ainda, além de enfrentar os trolls, ela tem que dar um jeito de fugir das armadilhas do rei Galizur, que ela não sabe o porque, resolveu persegui-la.

Gente que livro é esse? Sabe quando você não sabe que palavras usar para expressar o quanto o livro é bom e de como todo mundo deveria ler? Nem sei o que estou sentindo depois de terminar a leitura. O livro é tão fininho perto do conteúdo que carrega. Quando comecei a leitura e logo na primeira página me apaixonei pela história, fui lendo bem devagar para durar bastante. Ultimamente tenho reclamado bastante dos autores que parecem que agora só sabem escrever séries e trilogias, nunca livros únicos, mas como eu queria que esse não fosse um livro só, como eu leria muitos outros livros nesse universo maravilhoso criado pela Paula. Apesar de que se a autora quiser, dá para escrever uma continuação sim, tomara.

O livro tem tanta ação, aventuras, segredos, romances, batalhas, que até agora estou admirada como coube em tão poucas páginas. Ele vai te ganhando de pouquinho e quando você percebe já foi transportado para o reino dos elfos e está lá torcendo para que eles vençam a batalha contra os trolls, para que de algum jeito eles consigam mudar as regras e sejam livres para fazer suas próprias escolhas, e quando você pensa que está tudo resolvido, tem uma grande reviravolta na história, quem você pensava ser confiável, acaba se tornando o grande vilão e de novo torcemos por nossa heroína, que depois de tudo o que aconteceu, merece o seu final feliz.

Os personagens são todos encantadores. Anabel é aquela personagem que você ama logo de cara e você torce por ela como se a história dela fosse sua. Gabriel é encantador e a personificação de tudo o que ela sonhou, ele é a liberdade viva, tudo o que Anabel queria ser. Tem muitos outros personagens que me encantaram, mas não vou citar um por um aqui, você vai ter que ler o livro. Quanto a edição está muito bem feita, como todos os livros da Novo Século que li ultimamente. A capa apesar de linda, eu imagino que seria ainda mais bonita se tivesse um elfo representando a Anabel nela, mas assim também está linda. E só me resta recomendar o livro. Leiam, vale muito a pena.


site: http://blogprefacio.blogspot.com.br/2016/06/resenha-o-segredo-dos-elfos-paula.html
comentários(0)comente



Um Simples Leitor 26/05/2016

O Segredo dos Elfos | Resenha
No reino de Alfheim o rei, Galizur, segue uma ditadura que quem decide o destino dos elfos, é a cor dos olhos. Após de sua segunda esposa, Lailah dar a luz ele vê que os olhos da criança não são olhos reais. Ele então decide deixar o bebê na casa de um casal guerreiro que não poderiam ter mais filhos.


(Jalysson! Que a magia dos elfos o acompanhe no virar de cada página! A aventura de Anabel começa agora, espero que se divirta lendo. Com Carinho, Paulinha P.)
Anabel vive com seus pais, Ramiel e Theiliel, e seu irmão, Azazel, faz parte da tropa da Fênix e seu desejo é conseguir entrar para onde o irmão está. Aos dezoito anos todos os elfos que se prepararam desde crianças, são obrigados a passar por um teste que irá decidir se tornará um guerreiro ou terá uma função como caçador. Anabel vai para o teste e recebe um recado de que não será nada fácil. Chegando lá ela passa por obstáculos que já enfrentara, que é matar Trolls, os grandes inimigos dos reinos. Após estar toda cansada, ela acorda em uma sala e se depara com uma moça. Um segredo é revelado e Anabel se torna agora a escolhida.



Pagliarini é cheia de mistérios. Ao tempo que eu lia uma coisa e criava outra na minha cabeça, ela vinha e pisava com gosto. O segredo dos elfos conseguiu me fisgar com um romance muito envolvente. Além da Paula forçar com o romance ela conseguiu transmitir valores de um conto fantástico.



Como vocês puderam ler no primeiro parágrafo da resenha, o livro já começou intenso. muitas coisas acontecendo e até que eu simulei que estava apenas nas primeira páginas, eu fiquei todo perdido. Os nomes são bem diferentes e alguns até engraçados. Eu tenho uma grande tara por elfos. Não sei qual o sentido disso mas a Paula nos trouxe o mesmo nome do reino que é usado na mitologia nórdica. Quando eu peguei o livro a única coisa que pensei foi que o livro seria cheio de poderes e essas coisas, mas em O segredo dos elfos, já é bem diferente.



O livro é cheio de segredos (AVÁ), e eu não tive estruturas pra suportar. Bem que Anabel conseguiu segurar os trancos quando muitas coisas aconteciam e eu aqui, todo louco e me perguntando porque a Paula fez isso e aquilo com a personagem. Além disso consegui compreender uma mudança tanto física quanto emocional da personagem. Paula Pagliarini conquistou mais um fã. Indico pra você que curte um romance e bastante aventura. Claro que coisas ruins aqui também acontece mas a gente supera. Eu superei depois de trocar algumas mensagens com a autora.

site: umsimplesleittor.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Bruna 18/01/2016

O Segredo dos Elfos | Cantinho da Bruna
A historia é narrada em primeira pessoa por Anabel, uma elfo de olhos verdes que desde pequena soube que seria uma guerreira, pois no Reino Alfheim o destinos dos elfos e definido pela cor dos olhos, olhos cinzentos para a realeza, violeta para lordes, verdes para os guerreiros, castanho para os artesãos, azuis para os curandeiros e mel para os empregados do palácio. Quando completam dezoito anos, os guerreiros precisam passar por um teste que consiste em ir no território dos trolls e voltar com com uma prova que esteve lá, para saber em qual das tropas vão entrar, podem entrar na Tropa da Águia, Tropa do Falcão, Tropa do Gavião ou Tropa da Fênix dependendo do desempenho adquirido no teste. No dia de seu teste, Anabel apesar de nervosa, vai em direção ao seu desafio, destemida, tendo em mente apenas voltar com a cabeça de um troll como prova. Ela não esperava enfrentar e vencer um dos líderes dos trolls e muito menos encontrar um portal e uma elfo que lhe fala que ela foi escolhida para empunhar uma espada lendária e mágica que a muito tempo estava perdida... Após tudo isso, Anabel retorna para o reino e acaba se tornando conhecida por ter derrotado o líder dos trolls, e entra para a Tropa da Fênix (que é onde só se entra os melhores guerreiros).Por causa de suas habilidades em luta, Anabel é enviada para o Reino dos Homens (Quimera) para unir forças com os outros clãs para vencerem a batalha contra os trolls. No caminho para o Reino dos Homens, Anabel é atacada por trolls, ela acaba se ferindo e quase perde a luta, mas um elfo chamado Gabriel aparece e a ajuda/salva. De início, Anabel fica desconfiada de Gabriel, já que ele é de outro clã, mas mesmo com essa desconfiança, uma estranha conexão surge entre eles. Muitas coisas acontecem depois, muitas lutas e batalhas são travadas, fazendo com que Anabel descubra segredos e coisas que mudarão seu destino completamente.

Que livro maravilhoso gente, sério, a autora soube criar e desenvolver maravilhosamente a história, me prendeu do começo ao fim! Eu não consegui parar a leitura, tem ação na medida certa, a leitura é fluida e envolvente, faz você se jogar na história. Os personagens tem suas personalidades muito bem construída, Anabel uma guerreira determinada e corajosa que tentava proteger todos ao seu redor, Gabriel com seu jeito arrogante e convencido mas sem deixar de ser corajoso e destemido, Uriel um bom guerreiro e companheiro. Romance focado na protagonista? Nananinanão! A autora fez com que todos os personagens fossem importantes, até mesmo os secundários. Sabe aquele romance que te faz suspirar, aquelas lutas que te faz prender o ar, aquele final surpreendente que te deixa de boca aberta? Esse é exatamente o livro que vai fazer você ter essas reações.

Sobre a diagramação, eu só tenho a reclamar o tamanho das letras, se fossem um tiquinho maior, seria perfeito. Não notei muitos erros ortográficos, as folhas são amareladas, tudo bonitinho. Eu amei o livro e super recomendo para todos que querem uma leitura rápida, recheada de ação e romance!

site: http://www.cantinhodabruna.com.br/2016/01/resenha-o-segredo-dos-elfos.html
comentários(0)comente



@APassional 10/12/2015

* Resenha por: Samantha Culceag * Arquivo Passional
Resenha disponível no blog Arquivo Passional, no link abaixo.

site: http://www.arquivopassional.com/2015/10/resenha-o-segredo-dos-elfos.html
comentários(0)comente



Khrys Anjos 08/12/2015

Quando amar é nossa única escolha aceitável
Ao iniciarmos a leitura somos literalmente transportados para o reino de Alfheim, governado pelo tirano rei Galizur e suas esposas Gamaliel e Lailah, onde vivem os elfos do norte.

E assim conhecemos a guerreira Anabel que está prestes a realizar o teste que determinará a qual das 4 tropas irá fazer parte: Tropa da Águia, Tropa do Falcão, Tropa do Gavião ou Tropa da Fênix (a mais cobiçada por todos os guerreiros). Sua maior habilidade é decapitar trolls.

Ao termino do seu teste ela descobre que precisa passar por mais uma prova da qual tem como prêmio a espada lendária perdida. Ana desmancha uma maldição e atrai outra.
Ela passa a pertencer a Tropa da Fênix junto com o seu melhor amigo Uriel, ficando perto do seu irmão Azazel.

Quando o rei William, do reino Quimera dos humanos, pede ajuda para acabar com a guerra contra os trolls Anabel e toda a família partem para a batalha.

O rei Gabriel do reino de Lókus, onde vivem os elfos do sul, chega para deixar nossa guerreira em apuros. Ela tem a pretensão de casar com o amigo, se torna a obsessão do príncipe Bariel e seu coração é capturado pelo rei (que disputa de sentimentos).

Muitas coisa acontecem para fazê-la desistir. Sofre perdas devastadoras (Não suportei e sucumbi as lágrimas na despedida do noivo. Que cena mais triste e emocionante. Um amor raro e profundo) e tem que ressurgir das cinzas como a Fênix para lutar por sua felicidade.

Gabriel é autoritário, mandão, lindo e não faz perguntas, apenas informa o que vai acontecer (somente um elfo assim para domar esta guerreira).

O desenvolvimento do relacionamento deles é tão cheio de sentimentos que passa através da leitura. Sabe aquela história que te faz ficar com um sorriso de apaixonado no rosto? Cheguei a ficar com dor nos rosto de tanto suspirar.

A Paula escreve de uma maneira tão dinâmica que parece que somos nós a contar a nossa história. Não dá para largar o livro de tão envolvente. São tantas emoções provocadas pela leitura que fica difícil dizer qual a mais forte. E uma peculiaridade: apenas 4 personagens não têm o final do nome com el, e são muitos personagens. Criar uma história com alguns personagens é difícil com vários e fazendo com que cada um tenha uma participação importante sem deixar que se torne excessivo é para poucos autores. A Paula conseguiu isso com louvor.

As lições que a Anabel é obrigada a aprender nos mostram o quanto é duro amadurecer. As perdas são como golpes de espada na alma. Os segredos veem a tona e lhe dão uma nova esperança de futuro.

Gabriel se torna seu porto seguro e a faz ultrapassar seus limites. O sentimento que os une é forjado no aço do amor eterno.

E eles não são o único casal da trama. O amor deles se espalha fazendo com que outros personagens também sejam atingidos pela flecha do cupido. Cada casal acaba por criar uma nova história dentro desta história.

O Segredo dos Elfos é recomendado para todos os leitores dos 8 aos 80 anos. É a magia de ter fé na vida e no amor.


site: http://minhamontanharussadeemocoes.blogspot.com.br/2015/08/resenha-o-segredo-dos-elfos-paula.html
comentários(0)comente



Patrick Rosário 28/11/2015

(Corujando nos Livros) Resenha: O SEGREDO DOS ELFOS - Paula Pagliarini
O Segredo dos Elfos, livro com uma pegada fantástica ímpar, onde o cenário principal é o mundo dos elfos e, dentro deste devaneio, acompanhamos o mistério de duas espadas poderosas e lendárias que norteiam uma elfa guerreira à uma aventura de tirar o fôlego.

No Reino Alfheim, os elfos são obrigatoriamente destinados às suas funções e cônjuges pelas cores dos olhos. Os elfos de olhos acinzentados são da realeza, os de olhos azuis são os que possuem o poder do conhecimento e cura, os de olhos verdes são os guerreiros, entre outras cores e funções.
Anabel, ainda bebê, é deixada à porta de dois elfos guerreiros por motivos misteriosos, cresce como uma bela e formidável guerreira e na sua juventude, faz um teste para entrar em uma das quatro tropas do Reino.
Neste teste perigoso, uma das espadas lendárias intervém-se na vida de Anabel e a faz uma guerreira excepcional, contudo, hospedeira de consequências geradas ao adquirir a espada.
No princípio de uma guerra com os trolls (monstros inimigos), o destino decide unir os donos atuais das espadas lendárias, Anabel e Gabriel, rei do Reino do Sul, cujo possui a segunda espada.
Partindo deste encontro, as convicções e certezas de Anabel são abaladas. O nosso famoso romance entra numa jogada complexa e inusitada na história, envolvendo a nossa protagonista com três elfos. Além disso, o mistério da origem de Anabel é revelado, e com isso, informando-a surpreendentemente sobre seus pais biológicos.

O findar da obra com inúmeras tragédias, foi o que mais me chocou e verdadeiramente me fez chorar ao ver tamanha crueldade. Mas, é melhor parar por aqui, se não teremos spoilers em nível extremo. (kk)

Super recomendo esta obra para os leiteiros, uma história nunca vista sobre os elfos. Eu amei com todas as minhas forças, pois fantasia é o meu gênero favorito, ainda mais recheado com uma inusitada pegada de romance. PERFEIÇÃO.

site: http://corujandonoslivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



"Ana Paula" 17/11/2015

Recebi este livro da autora para resenhá-lo aqui no blog. Vi quando a editora informou do lançamento e fiquei muito curiosa para lê-lo, pois não tenho costume de ler livros sobre elfos. Fiquei encantada com o enredo e agora venho contar para vocês o que achei da obra como um todo.

O Segredo dos Elfos conta a história de uma elfo chamada Anabel. Anabel passou a vida treinando para ser uma guerreira, pois no seu reino, a cor dos olhos define o que você será. Ela tem os olhos verdes e por isso, já nasceu destinada a ser uma guerreira. Mas Anabel quer ser a melhor, e por isso, treinou dia e noite para conquistar seu lugar. O que Anabel não esperava é que ao fim do teste, seria revelado a ela uma maldição lendária, uma espada a muito perdida, que agora é sua, mas para portá-la, Anabel pagará muito caro.

"Antes de fazer a reverência, percebi o olhar do rei Galizur em minha direção. Foi esquisito, pois ele me olhava com um misto de curiosidade e irritação."

O que mais gostei na história é que Anabel não é uma humana coitadinha que precisa de segurança. Anabel é uma guerreira teimosa e que se mete em muitas encrencas, mas consegue se sair bem pois foi treinada para isso. O que me deixou um pouco com raiva foi sua inocência - Anabel tem 18 anos e acho que treinou tanto para se tornar guerreira que esqueceu de perguntar para seus pais sobre homens, aí já viu! Acabou se metendo em muitas furadas por causa disso....

O enredo criado pela autora é muito bom, no reino de Alfheim, liderado pelo rei Galizur, todos os elfos seguem ordens restritas, quando nascem, a cor de seus olhos definem o que serão futuramente. Anabel é a única que parece pensar diferente, ela quer ser livre, ser o que quiser, apesar de gostar muito de ser uma guerreira.

"Todas as histórias que ouvimos sobre o reino do sul eram falsas: eles tinham escolhas..."

O romance deixou a desejar para mim. Em algumas partes ficou muito meloso e o mocinho é muito marrento para me conquistar. Mas gostei muito da personagem principal, mesmo com o excesso de bobeiras que a mesma faz. Outra coisa que me incomodou foi as muitas repetições da palavra "linda". A narrativa é em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Anabel, e tudo, tudo mesmo para ela, é lindo.
Em compensação, as cenas de ação são maravilhosas! Muito bem descritas e detalhadas! - Gente, me lembrei do filme A batalha dos Cinco Exércitos enquanto lia! Muito bom mesmo!

A capa condiz perfeitamente com o enredo e é muito chamativa. A autora descreve o reino e seus habitantes muito bem, deixando poucas coisas para imaginarmos. Além dos trolls que os elfos terão que enfrentar, também temos um vilão improvável que me fez ficar de boca aberta.
A diagramação é simples, mas bem feita: possui folhas amarelas e letras em tamanho confortável para a leitura. Os capítulos são curtos e possuem números; encontrei pouquíssimos erros de revisão.

"Sempre me perguntei como os seres se tornavam traidores, se era por desejo de poder, vingança, ódio, honra ou rancor, ou se simplesmente eles se cansavam de obedecer ordens e seguiam o próprio caminho. Naquele momento, entendi que era um pouco de cada, variava de traidor para traidor. No meu caso, era vingança, era cansaço, era revolta."

Enfim, se você nunca leu nada esses seres incríveis, recomento O Segredo dos Elfos, o livro é pequeno e você o lê em poucas horas, a narrativa é gostosa e nos deixa cada vez mais curiosos para descobrir os segredos desses seres mágicos!

site: http://mariscotti.blogspot.com.br/2015/11/resenha-o-segredo-dos-elfos.html
comentários(0)comente



20 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2