#Partiu Vida Nova

#Partiu Vida Nova Leila Rego




Resenhas - #Partiu Vida Nova


16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Ana - Vibe Literária 10/11/2017

#Partiu Vida Nova é um livro muito legal, eu gostei muito.
Olá Galera!!! Muito bom dia, tarde, noite ou madrugada. A resenha de hoje é sobre o livro #Partiu Vida Nova. Ele é a união dos livros Pobre Não Tem Sorte 1 e 2, que foram relançados como um livro único pela editora Gutenberg. A resenha do primeiro já está disponível para vocês nesse humilde e singelo blog (confira aqui). Assim, trarei a minha opinião sobre o que seria a segunda parte da História.

Enfim, apresentações e esclarecimentos já feitos, vamos à resenha. No livro anterior, nossa consumista amada e descontrolada Mariana, tinha caído na real sobre os seus atos, graças à sinceridade de sua amiga Clara. Após ela colocar de forma nua e crua o tipo de pessoa que Mariana transmitia ser, é que uma crise de consciência se instala em seus pensamentos e ela começa a repensar e avaliar todos os seus atos. A história termina aparentemente bem, com Mariana e Clara se mudando para São Paulo em busca de novas oportunidades e um rumo para a vida de ambas. Para surpresa de todos, Edu surge na despedida e a história termina com uma possível reconciliação ou nova chance para os dois.

Já no segundo livro, no qual Mariana e Clara já se encontram devidamente instaladas em São Paulo, Mariana descobre que a vida não é bem o que ela tinha planejado em sua cabecinha. As buscas incessantes, cansativas e muitas situações humilhantes, acabam trazendo nossa protagonista para uma realidade que ela nunca pensou que poderia viver. Enquanto Clara conseguia se estabelecer, conseguindo um emprego em pouco tempo, Mariana se encontrava mais desestimulada e angustiada com a dificuldade de se manter em São Paulo. Edu, seu grande amor, até então se mantinha próximo e muito prestativo e atencioso, mesmo sem dar esperanças, Mariana sentia que ele seria sua base e uma promessa de felicidade, de viver novamente aquele amor que ela tinha cada vez mais certeza de ser para sempre.

Porém, do nada, Edu para de se comunicar com Mari e isso a desestrutura completamente, a distância e a indiferença que ele passou a demostrar, fez com que caísse em uma frustração muito grande. Aos poucos Mariana foi seguindo, mesmo assim, ainda carregando um grande amor por Edu, ela conhece André, um jovem empresário que deseja se aproximar dela e conseguir a sua admiração. Mas aí algo acontece...

E aí? Será que Mariana vai se reerguer? Será que vai conseguir emprego em uma cidade tão competitiva e com um nível de exigências tão alto? E o que aconteceu com Edu? Por que ele sumiu? Será que encontrou outra e está refazendo sua vida? Será que André é o verdadeiro novo amor de Mariana ou o amor de Mariana por Edu é realmente para sempre como ela acredita(va)?

São muitas perguntas que só vocês lendo a história para descobrir. E para as pessoas que leram o primeiro e julgaram Mariana como uma mimada, fútil e sem noção, saibam que vocês estão certos kkkk. Entretanto, Mariana é uma protagonista que foge dos padrões de perfeitinha das mocinhas de filmes, novelas ou livros. Ela é um ser humano capaz de errar, ter pensamentos e ações que caracterizam uma pessoa sem caráter, mas sabemos que existe uma pessoa boa, que assim como qualquer um de nós, precisamos quebrar a cara para crescer, amadurecer e valorizar coisas da vida, com ela não foi diferente.

Gostei muito do livro e espero que para quem é fã de Chick-Lit assim como eu, goste também. Um fortíssimo abraço e aproveitem os momentos divertidos e criativos dessa leitura.

Bjos.

site: http://bloghistoriasliterarias.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Rafa 23/09/2017

A hora de amadurecer
Acima de tudo este é um livro sobre amadurecimento, ou pelo menos deveria ser.

Mariana está toda empolgada com o casamento, quando Edu, o noivo, decide terminar todo o relacionamento de 6 anos, adivinhem só...sim, no dia do casamento. Até aí fiquei pensando as razões para que ele terminasse dessa maneira, e as questões foram a imaturidade, distanciamento e futilidade de Mariana. Bom, está certo, mas não dava para conversar ou terminar antes?!

A partir daí vemos como a vida de Mariana muda drasticamente, ela está desempregada, morando com os pais e suas badulaqueiras de casamento, e sofrendo horrores por Edu.

Realmente Mariana é muito imatura e consumista e quando decide tomar um rumo na vida senti que as coisas iriam melhorar, porém mesmo tentando recuperar sua dignidade, ela ainda fica o livro TODO apaixonada e sofrendo por um homem que não a quer mais...o que foi muito irritante.

Ela não consegue superar o rompimento e nem tentar esquecer e realmente partir para uma vida nova, como o próprio Eduardo estava fazendo.

Outro ponto que me incomodou muito foi o mocinho/vilão que ao meu ver é o maior babaca dos chik-lit, sabe a todo momento senti que ele não estava pronto para casar porque queira curtir a vida de solteiro, focar na carreira...enfim, quando tomamos a decisão de casar vai muito além de duas pessoas, envolve duas familias e essa decisão no fim foi apenas nossa, por isso devemos ter 100% de certeza.

Outra coisa que me incomodou muito foi o modo como todos os personagens se voltaram contra a Mariana, e a fizeram se sentir culpada por ter sido abandonada no altar, passando para ela a culpa toda.

Não irei dizer que ela não teve culpa alguma, porque teve sim, mas ao me ver era ínfima demais para ela ter se sentindo assim.

E o final, affffeeee, não e não. Esperava muito mais, o livro é sobre amadurecimento e senti que ela e ele não amadureceram mesmo ou superaram, poxa, ela tinha a chance de recomeçar realmente, mas...optou pelo passado.

Recomendo como passa-tempo, tem algumas cenas que são engraçadas sim, porém a revisão do livro está a desejar, tem um erros bem feios por lá.

Edu entrou na salinha com Rush, na salinha de Não Me Desce kkkkk
comentários(0)comente



Angel 28/07/2017

Amo!!
No dia do seu casamento, Mariana tem uma surpresa, mas não tão boa quanto ela esperava.
Seu noivo, Eduardo já não sabe se a ama o suficiente, então rompe o noivado.
Ela fica arrasada, se sente humilhada e fica bem preocupada com o que a sociedade vai pensar dela.

Com alguns flashs do passado, temos noção da pessoa que ela era, e como se tornou umapessoa fútil e egoísta.
nascida em uma família humilde, ela se apaixonou por Edu, que era de família rica, e conforme o relacionamento ficava mais sério, ela ficava mais envolvida no mundo dele e na tentativa de se encaixar, ela acabou se perdendo no meio do caminho.

Mariana começa a ter vários choques de realidade e se pergunta onde está a garota que foi, aquela que amava o Edu pelo que ele é, e o queria por seu um cara incrível, e não para estar perto de pessoas que viviam em uma realidade diferente da sua.

Ela decide mudar de vida, e amadurece muito ao longo da história, e busca sempre melhorar.
Com a amiga Clara, ela se muda para São Paulo em busca de seu recomeço, onde vê que as coisas não são tão simples como ela imaginava, mas que também poderiam melhorar.

Eu já tinha lido a história de Mariana quando era Pobre Não Tem Sorte (parte 1 e 2) e já amava, então quando soube que seria relançado sabia que teria que ler novamente e foi incrível como a Leila melhorou algo que já era bom!!

Gostei de acompanhar novamente a jornada de crescimento, autoconhecimento da Mari, e sua coragem de deixar a segurança de sua casa para tentar algo novo em um lugar completamente diferente.
E o relacionamento com sua família também passa por momentos de reavaliação, já que quando ela estava surtaa em fazer parte da alta sociedade, se envergonhava deles esuas "amigas" não sabiam nem onde ela morava.

A narrativa em primeira pessoa sob o ponto de vista da Mariana é super fluída e divertida, e a leitura é super rápida, assim como tudo o que a Leila escreve, já que é praticamente impossível deixar o livro de lado até ele acabar.

#Partiu Vida Nova é um livro super divertido sobre mudanças, amor, amizade, família, que vale a pena ser lido se você for fã do gênero, e se não for, vale a leitura também!!
Sem falar que o livro tem uma trilha sonora que está muito boa!!

"Agora começa uma nova fase. Se ela vai ser boa ou ruim, não sei. Mas, de uma coisa tenho certeza, seja lá o que for, eu vou conseguir."

site: http://a-libri.blogspot.com.br/2017/07/resenha-partiu-vida-nova.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
*Rô Bernas 09/01/2019minha estante
Oi Katharine!
Engraçado que também tive o mesmo pensamento, mas depois analisando melhor, pensei...foi por causa dele que ela cresceu...ele a impulsionou a isso...mesmo sofrendo também, ele quis que ela crescesse...achei legal isso! rss




Clã 28/05/2016

Clã dos Livros - Partiu Vida Nova
Mariana Louveira, mais conhecida como Mari, tem 26 anos de idade, é formada em Turismo, mora em Presidente Prudente com os pais, Thelma e José, e com a irmã de 15 anos de idade, Marisa, a quem ela classifica como emo-grunge-punk, por ter um estilo peculiar.

Mari sempre foi humilde e batalhadora, contudo, sua vida mudou quando conheceu Eduardo Garcia, mais conhecido como Edu, ou, como ela preferia se referir carinhosamente, Dudo, que planejava cursar Medicina. Ela acaba sendo apresentada a um mundo completamente diferente do seu, já que ambos pertenciam a classes sociais distintas. Ela pobre e ele muito rico, cuja mãe, Sophia, uma “jararaca”, não aprovava a decisão do filho, ao contrário do pai, Nelson, que estava feliz por ele.

“Era para eu estar feliz, não era? Quer dizer, eu planejei aquilo. Eu quis muito que tudo acontecesse, e agora, que estava prestes a dar o primeiro passo para a minha tão planejada vida nova, eu estava chorando?

Mari e Edu namoravam há seis anos e decidiram noivar, iniciando os árduos preparativos para o casamento, o que só complicou ainda mais as coisas, pois Mari havia mudado muito. O mundo da riqueza a fez perder qualquer resquício de humildade, e de qualquer outra qualidade que possuía, dando lugar ao egoísmo. Tornou-se viciada em comprar produtos de marcas absurdamente caras, principalmente bolsas, sem necessidade, só para se sobressair.

“— Como assim “não vou mais me casar com você?” – perguntei, rindo e sem entender aquela louca afirmação.
Por um segundo, achei que fosse uma brincadeira ou uma piada fora de contexto. Edu não era um cara brincalhão. Às vezes, ele fazia uma brincadeira ou outra, mas, no geral, era sério. Não de um jeito chato. Só era na dele, por causa da timidez. Raramente fazia brincadeiras desagradáveis. Por isso, fiquei em dúvida.”

Tudo isso por pensar que Edu tinha vergonha dela, devido a ser pobre, Mari virou sua vida e a de sua família do avesso, forçando todos a se encaixarem junto com ela àquela realidade paralela. Logo, estava cega demais para ver o quanto havia se afastado, não deu ouvidos, afundando seu relacionamento, suas atitudes impensadas fizeram com que Edu desistisse do casamento poucas horas antes de ele acontecer.

“— A coisa toda foi acontecendo, você foi providenciando tudo para o casamento, mas nunca sentamos para conversar se isso é o que realmente queremos para nossas vidas. Algum dia você refletiu se é isso mesmo o que quer, Mariana? – perguntou Edu, encostado na porta do quarto, com os braços sobre o peito, com um olhar cansado e triste.”

Mari se sentiu arrasada após o término, inconformada com a decisão repentina do noivo, culpando-o e sofrendo por pensar que ele já a havia trocado por outra. As “amigas” que pensou ter, Clarice, Vivi e Lívia, não estiveram perto dela quando mais precisou, eram interesseiras demais. Então ela conheceu Clara, na loja de biquínis onde conseguiu um emprego. Uma amiga sincera, que a fez enxergar a verdade dos fatos, que a culpa era sua por tudo ter acabado daquele jeito.

Optando por se mudar para São Paulo, onde dividiria apartamento com Clara, Mari decidiu procurar um novo sentido para sua vida, que acabou dando uma guinada após uma jornada incessante a procura de um emprego, recebeu uma proposta irrecusável, e novas oportunidades surgiram em seguida, com elas, a maturidade e autoconhecimento, não se esquecendo de Edu. Ao longo do livro, são descritas em detalhes algumas das principais lembranças dos primeiros anos de Mari e Edu.

“No final do filme, enquanto subiam os créditos e as pessoas iam deixando a sala (e eu tentava me recompor das lágrimas), aconteceu. Edu acariciou minha mão, eu dei um sorriso sem graça, apontando para meu nariz vermelho. Então, ele me puxou para junto dele e me beijou de uma forma tão intensa que cheguei a sentir fagulhas pelo corpo todo. Foi o melhor beijo da minha vida.
E também foi nesse momento que eu descobri o quanto estava apaixonada.
Eu só não fazia ideia do que viria pela frente.”

Os personagens são incríveis, e a mais figura, na minha opinião, é a Cida, a doméstica que faz faxina na casa dos pais da Mari, ensaiando coreografias enquanto limpa, e servindo café para o porteiro, por ver nele um provável pretendente.

“— Ué, não é você que vive me dizendo para eu usar o meu célebro e arrumar um marido? Então!
— Célebro! – Melhor ouvir isso do que ser surda, não é? — Cida, com licença que eu vou ali me jogar pela janela e já volto.”

A autora tem uma escrita leve e deliciosa, que me prendeu do início ao fim, me instigou muito e fez devorar o livro em poucas horas, apesar das 302 páginas. Eu confesso que torcia por um final diferente, mas vou conviver com isso.

É o primeiro livro que leio da autora, um chick-lit, narrado em primeira pessoa por Mari, uma personagem sarcástica e com sacadas hilárias. Partiu Vida Nova é divido em três partes, com um trecho de música iniciando cada capítulo. A capa é linda, e a diagramação apesar de simples, está perfeita, assim como a revisão.

Às vezes passamos por algumas reviravoltas na vida, para que possamos aprender lições muito importantes e valiosas. Precisamos aprender com os nossos erros e levar isso conosco como experiência, e jamais ficar remoendo o passado, pois o que passou, passou.

Divertido e ao mesmo tempo faz com que o leitor reflita sobre suas ações. Dou cinco estrelas e recomendo!

Músicas:

1. Cuide bem do seu amor – Paralamas do Sucesso
2. Hoje Cedo – Emicida
3. Você não me ensinou a te esquecer – Caetano Veloso
4. All Star – Nando Reis
5. Teatro dos Vampiros – Legião Urbana
6. Efeitos – Cristiano Araujo
7. Por onde andei – Nando Reis
8. Girls Just Want To Have Fun – Cyndi Lauper
9. Romance ideial – Paralamas do Sucesso
10. Sempre assim – Jota Quest
11. Diga sim para mim – Isabella Taviani
12. Só os loucos sabem – Charlie Brown Jr.
13. Grand’ Hotel – Kid Abelha
14. Noite do prazer – Claudio Zoli
15. Eu quero sempre mais – Ira!
16. Pra ser sincero – Engenheiros do Hawaii
17. Caçador de mim – Milton Nascimento
18. Não sei viver sem ter você – COM 22
19. Lá vou eu – Zélia Duncan
20. Aonde quer que eu vá – Paralamas do Sucesso
21. Always – Bon Jovi
22. Nem luxo, nem lixo – Rita Lee
23. Esquadros – Adriana Calcanhoto
24. Todas as noites – Capital Inicial
25. Perfeita Simetria – Engenheiros do Hawaii
26. A Cura – Lulu Santos
27. Os Barcos – Legião Urbana
28. Assim caminha a humanidade – Lulu Santos
29. Ainda gosto dela – Skank
30. Sozinha – Caetano Veloso
31. Boa sorte – Vanessa da Mata
32. Conquistando o Impossível – Luan Santana
33. Amor para recomeçar – Frejat
34. Dia Especial – Shakira
35. Las de la intuición – Shakira
36. Underneath Your Clothes - Shakira

site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2016/03/resenha-partiuvidanova-de-leila-rego.html
comentários(0)comente



Thaisa 22/05/2016

Um livro que me surpreendeu...
Chick-lit é um gênero que não leio muito, mas não é por não gostar, é simplesmente por não conseguir encaixar livros do tipo em minhas leituras. Vocês sabem que dou prioridade aos livros de parceria, portanto os livros que tenho aqui na estante ficam aguardando sobrar um tempinho pra eles. Fico muio feliz quando aparecem livros do gênero nas editoras parceiras, pois é minha oportunidade de ler e dar boas risadas. Chick-lits são ótimos para dar aquela descansada pós leituras mais densas.

Primeira vez que leio algo de Leila Rego e já estou apaixonada pela escrita da autora. Confesso que esse livro foi uma tremenda surpresa pra mim, pois achei que não iria gostar muito da leitura (baseada nas primeiras 80 páginas do livro), mas fui surpreendida de uma maneira muito positiva e no final me vi torcendo muito por Mariana.

Mariana é uma menina pobre que mora no interior de São Paulo e que em um belo dia conhece um lindo rapaz no cursinho. Os dois acabam se apaixonando e engatam um namoro digno dos contos de fada. Eduardo é um rapaz lindo, riquíssimo, super educado e médico. O tempo passa e 6 anos de namoro depois chega o dia do tão sonhado casamento e tudo o que Mari quer é que esse dia seja perfeito, mas as coisas não são bem assim... Eduardo está em dúvida sobre o casamento e momentos antes da cerimônia resolve romper o noivado e cancelar o casamento. Claro que Mariana ficou arrasada e sem entender os motivos que o levaram a fazer isso.

Após um período crítico de isolamento, Mariana toma um choque de realidade e aceita que ela é a culpada pelo fim de seu relacionamento e resolve juntar dinheiro, se mudar pra São Paulo e recomeçar a vida. Recomeçar a vida significa tentar esquecer Edu, mas nem tudo saiu como ela esperava.

Preciso dizer a vocês que no começo do livro eu odiei Mariana. Uma menina fútil, insensível e egoísta que só falava de roupas caras, maquiagem e coisas sem valor. O tipo de pessoa vazia que é insuportável estar por perto. Além disso, nas 80 primeiras páginas, ela estava em um estado de autopiedade tão grande que me deu agonia, mas uma agonia tão imensa que tive vontade de entrar nas páginas do livro para estapeá-la e joga-la de uma ponte. Mas, acredito que a autora fez isso propositalmente. Explico. Como a narrativa é em primeira pessoa e é narrada por Mari, somos envolvidos por todos os sentimentos da protagonista e o ponto alto do livro é acompanhar as mudanças e o crescimento da mesma. Quando Mari reconheceu seus erros e resolveu mudar, o livro tomou um outro rumo e a história ficou tão envolvente que foi impossível parar de ler antes de terminar o livro.

Gente, que mulher mais azarada essa Mariana!!! Em um determinado ponto do livro eu fiquei com muita dó dela. Que maldade da autora com a personagem... Incrível como o leitor vivencia uma mistura de sentimentos por um mesmo personagem no decorrer da história. Você começa sentindo raiva, depois acha que está sendo pouco o sofrimento dela, daqui a pouco você se vê sentindo pena e por último está torcendo para que tudo comece a dar certo pra pobrezinha!

A narrativa é fluida, leve e envolvente. Vocês perceberam que não falei sobre Edu? Pois é, eu até que gostei dele, mas nesse livro a Mari rouba a cena e confesso pra vocês que apesar do Edu ser lindo, eu gostei mais do André... Leia o livro pra saber quem é ele!

Para quem curte o gênero esse é um ótimo livro. Ele vai mexer com suas emoções e adoro quando os livros fazem isso. Recomendo para você que está buscando uma leitura leve, divertida e envolvente.

Resenha completa no blog Minha Contracapa:

site: http://minhacontracapa.com.br/2016/05/resenha-partiu-vida-nova-de-leila-rego/
comentários(0)comente



Cath´s 11/05/2016

Resenha #Partiu Vida Nova.
No dia do casamento de Mariana o noivo, Eduardo, aparece e diz que não quer mais se casar. Acho que você consegue imaginar como Mari se sentiu, primeiro achando que era uma brincadeira muito sem graça, e depois tendo que aceitar e se despedaçar.

Antes que você pense que Eduardo é um canalha com "c" maior, não é bem isso. Eduardo fala para Mari que ela mudou muito no decorrer dos anos e que deixou de ser a mulher que ele amava. (Claro que isso não faz Eduardo um homem bom já que deixou para a última hora terminar com Mari.)

Primeiro Mari fica trancada dentro de casa, se sentindo a maior coitada do mundo e não entende porque suas amigas não entram em contato com ela nem respondem os telefonemas. Acontece que essas "amigas" só se aproximaram dela por causa que namorava o Eduardo.

No decorrer da obra descobrimos o passado dos dois, como eles se conheceram no curso pré-vestibular e que enquanto a família do Eduardo é rica, a família da Mari é pobre, daquelas que guardam potinhos de requeijão para dar para a casa das filhas depois que essas casassem (eu achei um pouco exagerado essa parte, mas vai saber, pode ter pessoas que fazem isso).

Quando os pais de Mari dão um ultimato ela se vê tendo que tomar um rumo na vida. Então tem a ideia de juntar dinheiro e no final do ano se mudar para São Paulo. Porém, antes disso Mari vê que cometeu muitos erros no relacionamento com Edu e tem uma conversa franca com ele.

Mari consegue se mudar para São Paulo, mas nada, nada, são flores. E mesmo enquanto está lá ainda tem esperanças que possa reatar com Edu devido a eles se falarem pelo telefone as vezes. Acontece que Mari cada vez mais tem que ir caindo na real...

#Partiu Vida Nova começa e você fica com vontade de sair correndo, pois vê que Mari é daquelas protagonistas insuportáveis, mas calma aí, depois ela melhora, prometo! A ideia da autora, acredito, era demonstrar as mudanças na protagonista. Você conhece ela como uma mulher metida e que não aguentaria uma hora perto, que quer mandar em todos e só liga para o que os outros vão pensar. Acontece que a ideia é você embarcar nesse descobrimento junto com a Mari.

Não vou dizer que Mari melhora 100% no decorrer do livro, mas melhora uns 80%. Ela passa a ser menos infantil e ligar menos para o que os outros falam, embora seu vício por compras continue, ela consegue da uma maneirada.

Vi resenhas falando super bem do Eduardo, mas não curti muito ele não. Além de dá um pé na bunda bem no dia do casamento ainda toma atitudes ruins durante o decorrer do livro.

Os pais da Mari me deram agonia demais em alguns momentos, principalmente quando a mãe dela quer que ela jogue fora suas roupas (caras) para desocupar espaço. Se alguém dissesse para jogar fora meus livros para desocupar o espaço não ia encarar nada bem. As vezes eu acho que os autores, em geral, exageram muito quando tento fazer um personagem pobre. Pobre não é sinônimo de ser sem noção e termina sendo um pouco de preconceito descrevê-los assim.


O ponto alto do livro é que ele te mostra que é importante persistir. Não vai ser fácil encontrar seu caminho. Muito menos encontrar seu par perfeito. Mas não é por isso que tem que desistir, bem como tem que sempre persistir pelos seus sonhos.

A história de Mari é isso. Contar como uma garota do interior que usava o email gatinhadodudo para procurar emprego conseguiu achar seu lugar no mundo e alcançar seus sonhos, bem como evoluiu muito.

A escrita é super fácil de ler, passa correndo o tempo e gostei da capa, é simples, mas ficou legal. Minha dica é você persistir nos primeiros capítulos, no final vai se pegar torcendo pelo sucesso da Mari.

site: http://www.some-fantastic-books.com/2016/05/resenha-partiu-vida-nova-de-leila-rego.html
comentários(0)comente



Marina 03/05/2016

Mariana é uma menina simples que mora em Presidente Prudente. E Antes de começar a faculdade, entra no cursinho, como a maioria dos jovens. Lá ela conhece Edu, um menino simples e de boa educação, mas que pertence a uma família super rica da sua cidade. Eles viram amigos, começam a conversar sobre várias coisas e quando se dão conta já estão namorando a vários anos. Mas antes de tudo isso ser narrado na história, no primeiro capítulo do livro Edu termina o noivado no dia do casamento. A Mari passa meses chorando, volta a morar com os pais,não consegue se recuperar, e então decide se mudar e vai tentar a vida em São Paulo, dividindo o apartamento com uma amiga. infelizmente ela tinha a ilusão de que seria maravilhoso morar em SP, mas não é o que acontece, pois até ela conseguir se estabilizar, demora bastante. Óbvio que depois de passar por tudo isso ela amadurece e consegue entender o motivo de Edu ter terminado. E lamenta por ele estar indiferente com ela, pois na sua cabeça não haveria chance dele querer voltar. Mas será que vai ser isso mesmo?

#Partiu vida nova é um chick lit brasileiro, confesso que achei parecido com Fazendo meu Filme e Minha vida fora de série da Paula Pimenta. Talvez seja coisa da minha cabeça, mas senti uma mistura das duas historias, onde o amadurecimento e a separação andam juntas. Mas como eu amo esse gênero, gostei bastante do livro, consegui ler super rápido, e recomendo para quem gosta de dar uma relaxa nas leituras mais pesadas.

site: https://www.youtube.com/watch?v=LNQAJZakAGk
comentários(0)comente



Fernanda 03/05/2016

Olá Catarina´s (os)!

Faz tempo que vejo muitos leitores falando da Leila Rego e também a Editora Gutenberg divulgando suas obras, no entanto, ainda não tinha chegado minha vez de ler algo dela, todavia, hoje resenharei para vocês #Partiu Vida Nova, de já, confesso que a obra mexeu muito comigo, pois estou em um momento que anseio loucamente por mudanças.

Bom, Mariana é uma garota simples, que luta e busca sabiamente por tudo que deseja e sonha. Certa vez no cursinho pré-vestibular chegou um novo colega para a turma e como o rapaz sempre foi meio tímido, nunca demonstrou interesse de chegar perto dela ou de qualquer outra garota, mas Mari já o amava às escondidas e mesmo nutrindo grandes interesses por ele, nunca fez nada para chamar sua atenção, até porque ela mesma tem sua timidez.

Todavia, o Sr. Destino sempre tem seu jeitinho de fazer as coisas e os dois acabam se aproximando e vem o namoro. Eduardo é um rapaz de família rica, só que, Mari nunca ligou para nada disso até descobrir que poderia viver iludida por um mundo cheio de falsidades e de algumas pessoas fúteis. Ela iludiu-se ao ponto de deixar de lado o amor de sua vida para dar mais importância para garotas fúteis que apenas fingia serem suas amigas.

A personagem deixou de ser a pessoa humilde e cheia de princípios para se tornar alguém que Eduardo não reconhecia. Ela se transformou em tudo que ele mais odiava e claro que o erro não veio apenas dela, pois ele como namorado deixou que a acomodação levasse sua relação ao desgaste até o dia do casamento...

Eduardo é um personagem lindo e cheio de qualidades, porém, tive muita vontade de lhe arrancar a cabeça por ser tão fraco e não mostrar a sua namorada que ela estava perdendo o rumo da vida e deixando de ser tudo que ele amava. Achei que ele foi um covarde por nunca ter aberto a boca para gritar: MARI VOCÊS ESTA INDO PARA O LADO ERRADO. O depois apenas os fez sofrer.

Ela precisou perder tudo que mais amava para perceber e entender que deveria valorizar as pessoas e não a marca de roupa ou quantas peças tinha no guarda-roupa. Ele precisou sofrer o pão que o diabo amassou para perceber que ficar de boca fechada, não vai resolver as coias, que uma relação é vivida a dois, de amor, compreensão e palavras ditas. Que apenas amor não é suficiente, que amadurecimento é primordial para o amor crescer dia-a-dia.

Como disse no início #Partiu Vida Nova mexeu muito comigo, não apenas pelas mudanças que a Mariana sofreu ao longo da trama, mas também pelo amadurecimento, tanto dela, como de Eduardo. E fico aqui pedido ao Deus-do-universo que me dê um pouco da perseverança da Mariana e de seu foco que mesmo sofrendo seus percalços ao longo da vida alcançou o amor que sempre sonhou. E claro, ao Deus-do-emprego que me ajude a encontrar o meu risos! Só lendo o livro para descobrir tudo.

site: http://ascattarinas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Bruna 28/04/2016

Depois de tanta gente falando como esse livro era hilário, minhas expectativas estavam bem altas. Estava querendo ler um chick-lit há um tempo já, mas não achava nada, daí peguei esse pra ler e well... É legal, mas só isso. Tem um ou outro momento engraçado, mas focou demais no romance (do qual eu não gostei, tbh) Pra mim a protagonista iria ter essa tal vida nova dela sem ficar chorando e pensando o tempo todo no ex, mas não é o que acontece. Bem mediano.
comentários(0)comente



Anna (Árvore dos Contos) 19/04/2016

Leitura deliciosa!
A história se passa na cidade paulista de Presidente Prudente e conta a história de Mariana, uma moça de família simples, classe média baixa e com uma grande diferença social de seu noivo Eduardo, médico, de família abastada, cobiçado por sua beleza, status finaceiro e social.

Eles se conheceram no cursinho, onde Mariana fica encantada na primeira vez que seus olhos encontram esta beldade. Sua amiga também se rende ao rapaz e como viu primeiro, faz sua investida, porém sem sucesso, já que Eduardo não demostra o menor interesse.

Tempos depois, se esbarram na saída do banheiro e a partir daí começam a sair, trocar boas risadas e conversas e logo engatam o namoro que duram anos, até a chegada do dia mais aguardado para grande parte das mulheres, o casamento.

Para aflição de Mariana, seu noivo aparece em seu quarto horas antes da cerimônia, insistindo para que tenham uma conversa que não pode ser adiada.
Os sonhos passam a ruir, o desespero e a incredulidade ficam estampados em sua face. Enfim, a dor se instala...

Primeiro livro da autora que leio e fiquei encantada por sua escrita tão envolvente.
O início da leitura foi gostoso, mas as cenas estavam mais descritivas, porém passados alguns capítulos iniciais, o ritmo de leitura aumentou e fui enredada pela história e emoções da protagonista.

O livro é narrado pelo ponto de vista de Mariana, o que propiciou maior intensidade para suas reflexões, angústias, sofrimentos e temores. De início fiquei irritada com sua infantilidade, mas foi muito bacana acompanhar sua evolução.

"Desejei urgentemente um tête-a-tête com o Sr. Destino. Que brincadeira era aquela? Quem ele pensava que era para ficar brincando com meus sentimentos e com minha psique daquela forma tão irônica? Já não estava tudo resolvido?"

Um chick-lit delicioso que traz ingredientes como o amor, laços familiares e de amizade, pitadas bem humoradas, muita emoção, amadurecimento, revisão de valores e princípios.

"A sua beleza está no seu sorriso e na grandeza de seu coração."

A capa é muito bonita, a diagramação é simples, mas com pequenos detalhes delicados.

Recomendo muito este livro! E para quem é fã do gênero, imperdível! A leitura foi muito gostosa, não conseguia largar o livro e queria devorar os capítulos! As páginas finais chegaram a me emocionar e as lágrimas me acompanharam no desfecho desta história.
Quero mais livros desta autora!

site: http://arvoredoscontos.blogspot.com.br/2016/04/resenha-partiu-vida-nova-leila-rego.html
comentários(0)comente



Simeia Silva 18/04/2016

Esperava um pouco mais...
Começo dizendo que esse livro é uma releitura de um outro livro da autora, o "Pobre não tem sorte". Só veio com título e capa diferente, então quem leu "Pobre não tem sorte", irá reconhecer a história.

Mariana é uma garota de classe média, simpática, prestativa, simples, que trabalha em uma loja simples e nunca teve vergonha disso. Conheceu Edu no cursinho que frequentava com uma amiga, e que amiga filha da mãe essa, queria fisgar Edu de qualquer jeito e claro que não conseguiu, o cara tinha horror a garotas fúteis e #piriguetes. E adivinhem no que Mariana se tornou mais pra frente depois de 6 anos de namoro com Edu, ao conhecer e conviver com #AsPatricinhasdeBeverlyHills, as endinheiradas que só sabiam gastar e ficar de pernas para o ar? Isso mesmo, uma garota fútil, pirua, que só pensava em usar roupas de grife e que gastava o que não podia, estourando o cartão de crédito da coitada da mãe dela que ralava como uma condenada, apenas para fazer uma média com as "amigas" e não ficar por baixo. Tirando que ela passou a ter vergonha de onde trabalhava e cara, a ter vergonha da própria família, dos pais dela que tanto a apoiavam. Uma #ingratadocaralho.

E o que Edu fez nos 45 minutos do segundo tempo? Aparece na casa dela todo desalinhado no dia do casamento dos dois, dizendo que eles precisavam conversar, que ele não queria de forma alguma se casar. E o que ela fez produção? Agiu como uma maluca, uma garota mimada e não quis ouvir o cara. Aliás, como ela fez a alguns anos láaaaa atrás antes dos dois marcarem a data do casamento. Sempre falar, sempre querer o que era bom pra ela, para as amigas e nada de Edu, o coitado, o trouxa, sempre ficava em segundo, terceiro, quarto, acho que em décimo lugar, assim como a família dela.

No fim, Edu desistiu, despejou algumas coisas na cara dela e foi embora. Mari ficou com cara de tacho, chorou por dias e ficou se sentindo horrível por dias a fio. E ela estava preocupada com os sentimentos dela? Nãaaaooooo. Estava preocupada com o que os fofoqueiros de plantão iriam pensar. Como sempre esteve nesses 6 anos de namoro, gastando o que não podia, escondendo a família, a sua origem, apenas para mostrar as amigas, ao mundo, o que ela não era. Depois ficava perguntando ainda o porque do cara terminar com ela. Porra, a mulher tinha se tornado justamente tudo o que o cara detestava em uma mulher!

Depois de "sofrer" bastante, de correr atrás do Edu sem sorte alguma e de fazer mais algumas merdas pelo caminho, ela resolve ir para São Paulo, e uma amiga maravilhosa resolve ir com ela, a Clara #TeamClara. E é aí que a vida dela começa a se ferrar mesmo, uma decida vertiginosaaa para o fracasso e bads enormes do caramba de ficar no quarto por dias a fio chorando e pensando no ex.

Maaaas como nem tudo na vida dela poderia ser só merda, um dia o sol começa a brilhar para ela e aí a vida lhe sorri e junto com esse sorriso, o André aparece. Pois é, pacote completo meu bem. E a partir daqui vocês terão que ler o livro para descobrir o que acontecerá, com quem essa maluca irá ficar, se ela amadurece no meio do caminho, se a vida dela dará uma guinada completa para o lado certo. Bora correr e ler para descobrir?

RESENHA COMPLETA NO BLOG

site: www.sentaaileitor.com.br
comentários(0)comente



Lê Golz 10/04/2016

Amadurecer é tudo!
Que saudades que eu estava de ler um Chick-lit! Felizmente tive a oportunidade de ler esse livro incrível, e que vou dizer hoje o porquê. #Partiu vida nova é uma publicação da Editora Gutenberg, escrito por Leila Rego. Sempre senti curiosidade em ler os livros dessa autora e, depois dessa leitura, dificilmente não irei devorar suas outras obras.

Mariana é uma mulher de classe média, desempregada, que namora Eduardo há alguns anos e sonha com o dia de seu casamento. Eduardo é um homem bem resolvido, médico, rico e lindo. Para alegria de Mari, tudo estava preparado e o tão sonhado dia chegou. Sozinha em seu quarto, se preparando para a cerimônia, Mari tem a terrível e pior surpresa de sua vida: Edu termina com ela a poucas horas do casamento, sem nenhum motivo plausível. O que teria acontecido para fazer Edu mudar de ideia, se até pouco tempo ele dizia que a amava. Com isso, Mari se isola completamente e desaba durante meses em um turbilhão de dúvidas e lágrimas. Ela precisava entender porque seu noivo desistiu as vésperas do casamento, mas, acima de tudo, precisava reagir e partir para uma vida nova.

Com uma escrita incrivelmente descontraída, divertida e envolvente, Leila prende nossa atenção com a visão de Mari, que é quem narra a história. Com uma narrativa em primeira pessoa é fácil entendermos profundamente o que nossa protagonista estava sentindo e conhecer sua personalidade. Amei tanto a escrita da autora e o rumo dos acontecimentos, que devorei o livro.

Desde que Mari é abandonada, praticamente no altar, e começou a criar mil e uma suposições para justificar o que tinha acontecido com Edu, eu já saquei o motivo que o levou a isso, principalmente depois de conhecê-la melhor. Ao mesmo tempo que me irritei pelo quanto ela estava cega com tantas futilidades, eu me divertia com seu jeito consumista e desesperado. A obra é conduzida com tanta informalidade e realismo que é praticamente impossível, enfim, não amar a protagonista.

O que mais gostei no livro foi acompanhar todo o amadurecimento de Mari, e o quanto ela se esforçou para isso. Não irei entrar em muitos detalhes quanto ao rumo de muitos dos acontecimentos, para não tirar as surpresas de quem pretende desbravar o livro. O fato é que, mesmo aos pouquinhos, Mari vai percebendo a pessoa que havia se tornado, os valores que havia perdido, e vai em busca de mudanças para preencher o vazio que seu ex-noivo deixou. E, por mais que a teimosia dela fosse irritante, seus momentos de reflexão e de crescimento pessoal, tornou a leitura muito especial.

Os personagens secundários foram igualmente muito bem desenvolvidos. Adorei a família de Mari e sua simplicidade, em especial sua irmã, Marisa, que têm todo o jeito implicante de uma irmã mais nova. O que dizer então de Clara, a amiga que ela iria conquistar. A maturidade de Clara, às vezes, me impressionava, assim como sua sinceridade. Dessa maneira não me diverti apenas com as manias, compulsões e teimosias de Mari, mas com todos os personagens.

Quanto à parte física, o trabalho gráfico da editora está ótimo. A capa e contra capa é maravilhosa e digna de um chick-lit, as folhas são amareladas e a fonte em tamanho ideal. Não tenho o que reclamar da diagramação.

"Ainda não consegui sucesso total. Não era tão evoluída como foi Sócrates. Acho que a coisa rolaria aos poucos. Comprei aquela bolsa em um momento de desespero e ansiedade total. Era a bolsa ou me entupir de chocolate..." (p. 134)

Se você é fã de Chick-lit, #Partiu vida nova é leitura obrigatória, mas se não tem costume de ler o gênero, eu indico mesmo assim. Esse livro, além de extremamente divertido, fala de amor, amizade, família, crescimento pessoal, valores e recomeço. Fechei a última página do livro com um sorriso no rosto. Tenho a impressão que a autora tentou pregar uma pegadinha no desfecho, e também nos deixar indecisos sobre qual final realmente queríamos para a protagonista. Simplesmente amei o livro. Recomendadíssimo. Escolha qual o final feliz que você deseja para Mari, e desfrute dessa leitura!

site: http://livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br/2016/03/resenha-partiu-vida-nova.html
comentários(0)comente



Dryh 02/04/2016

Partiu rir sem moderação!
Mariana estava prestes a realizar o maior sonho de sua vida quando tudo desabou. Após seis anos de namoro, Edu finalmente a tinha pedido em casamento, e depois de tantos preparativos, era chegado o grande dia: ela iria se casar! E, melhor, iria se casar com um homem lindo, fofo, engraçado, rico e incrível! Mas tudo deu errado, pois Edu disse que eles precisavam conversar.

Nada poderia dar errado nem sair do controle. Planejei meu casamento nos mínimos detalhes e nada deste mundo me impediria de atravessar a nave da igreja ao som da marcha nupcial, usando meu vestido que, meus sais, era lindo de morrer, com minhas sandálias maravilhosas, e dizer sim para o Edu. página 15

Começa então uma descida para o fundo do poço sem fim, onde Mariana se vê sem emprego, sem amigos, sem noivo e sem o apartamento maravilhoso que ela tinha decorado e onde viveria com Edu após o casamento. Sem saber o que fazer, Mariana passa seus dias enfurnada no quarto, sentindo pena de si mesma e imaginando por que diabos ninguém liga para ela. Por que Edu não voltava atrás? E por que suas amigas não davam sinal de vida? E, em nome da Santa padroeira das garotas recém-solteiras, porque Edu a havia chamado de fútil?

Estava de fato sozinha e com os pedaços do meu coração nas mãos, sem saber como colá-los de volta. Será que um dia ele ia ser um coração inteiro novamente? Será que eu ia viver com um coração partido, batendo sem rumo por todo o sempre? O que ia fazer da minha vida? página 49

Bom, acontece que, antes de começar a namorar Edu, Mariana era uma garota simples, engraçada, humilde, gentil e que se importava com as pessoas. Mas ao conhecer o mundo do namorado, todas as festas chiques, roupas de grife e suas amigas filhas de fazendeiros, ela tornou-se alguém completamente diferente. Torrou o dinheiro que não tinha em roupas caras para ser aceita pelas meninas, tinha vergonha dos pais e de seu emprego, e o pior, passou a dar mais valor às roupas e sapatos do que a Edu.

Após muito tempo lamentando a vida que não teve, Mariana finalmente consegue se levantar e decide o que vai fazer da vida: ela vai se mudar para São Paulo! Mas, para isso, precisa trabalhar e guardar um dinheirinho para sobreviver, e é assim que ela conhece Clara, uma garota que a ajuda a acordar para a vida em relação à sua futilidade, e que se torna sua melhor amiga, acompanhando-a à capital. Durante as conversas com sua mais nova amiga, Mariana cai na real e percebe que precisa voltar a ser a pessoa que ela era antes, e deixar sua futilidade de lado.

Demora, mas ela percebe isso, e então, vemos uma grande mudança na personagem. É possível perceber a diferença entre a Mariana mimada do início do livro e mulher profissional e madura que ela se torna no final, e foi muito bom vê-la caindo algumas vezes até chegar ao final. Um pouco triste, e deu dó, mas foi bom.
Fazia tempo que eu não lia um bom e divertido chick-lit como esse. De início eu não sabia o que esperar, pois ainda não tinha lido nada da Leila, mas me surpreendi com a história, e dei tanta risada que minha barriga chegou a doer. Mariana é uma figura, e as situações pelas quais ela passa são um pouco tensas, mas engraçadíssimas.

Mariana é uma personagem de quem eu gostei de primeira, mesmo ela sendo mimada no começo. Sabia que, hora ou outra, a doidinha iria acordar para a vida e dar um jeito de se reerguer, e mal via a hora disso acontecer. Ela era uma compradora de roupas, bolsas e sapatos compulsivas no estilo Becky Bloom, e mesmo sendo uma garota inteligente e já formada, tendia a ser um pouco lerdinha no quesito amigas ricas que só a enxergaram quando ela passou a se vestir como elas, e que sumiram quando Edu a deixou.
Já com Edu a coisa foi diferente. Entendo por que ele anulou o casamento e deixou Mariana sozinha, mas ele a fez sofrer muito, então eu não queria, de jeito nenhum, que eles ficassem juntos. Ela não conseguia seguir em frente após o término, e estava sempre pensando nele, enquanto eu só pensava que ela deveria esquecê-lo de uma vez e seguir com a vida. Ou seja, de Edu eu não consegui gostar...hehe

Porque tragédia pouca era bobagem, não é mesmo? Como se não bastasse ter sido abandonada; meu ex-noivo ter me trocado por outra; minhas melhores amigas terem sumido; continuar solteira, pobre e dividindo o quarto pequeno e apertado com minha irmã implicante, minha mãe ainda me proibiu de comprar. página 53

A autora desenvolveu super bem os personagens secundários, e, felizmente, a história não fica apenas em Mariana e seu drama com Edu, mas também dá abertura para a vida de Clara, dos pais da protagonista, das amigas, da família do ex-noivo, de um carinha maravilhoso que aparece depois (que eu escolhi para ficar com ela no final) de outros amigos, etc. Então é mais um ponto positivo para a obra.

Outro ponto positivo é que a leitura flui muito rapidamente! Eu mal via as páginas passando de tão fisgada pela obra que estava, é impossível parar de ler, até porque a história e Mariana são engraçadas demais, e isso só deixa o livro mais leve e divertido. (Ah, e para quem não sabe, #Partiu vida nova é Pobre não tem sorte 1 e 2, da mesma autora, mas o título foi mudado.)
Enfim, esse é um livro que eu indico principalmente para os apaixonados por chick-lits de plantão, mas quem gosta de um romance leve e muito divertido também vai adorar. Mal vejo a hora de ler mais obras da Leila!

site: http://shakedepalavras.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Um Rascunho a Mais 10/03/2016

#Partiu Vida Nova
Esse foi o segundo livro que li da autora Leila Rego e estava bem empolgada com a leitura depois de ter lido Amigas Imperfeitas que é outro chick-lit incrível da autora. Assim que comecei a ler esse livro, fiquei tão mergulhada na história que não consegui parar de ler. O livro #Partiu Vida Nova é o relançamento de Pobre Não Tem Sorte 1 e 2 que foi uma publicação independente da autora. É um livro único, dividido em Parte 1 e 2 respeitando a primeira edição publicada como duologia.
Mariana está com 26 anos e está prestes a se casar com o homem da sua vida, Eduardo: médico ginecologista e obstetra, lindo, rico e divertido. Tudo parecia perfeito até ele aparecer subitamente na casa dela no dia do casamento deles e querer conversar com ela. Apesar de Mariana não querer ouvir Eduardo, ele é bem claro e termina com ela.
Mariana é uma moça pobre que após namorar Eduardo se transformou completamente ao conhecer o mundo da riqueza: tem vergonha dos pais, só se preocupa com futilidades vivendo para comprar roupas e sapatos novos junto com suas amigas. Ela é formada em Turismo e abandonou o emprego no hotel em que trabalhava por vergonha de ser descoberta pelas pessoas da alta sociedade.
Mariana fica arrasada e não consegue aceitar o fato de que Eduardo ficou junto com ela durante seis anos e terminou o noivado. Os dias dela passam a ser infelizes e ela não consegue parar de pensar porque tudo deu errado. Ela não consegue mais sair de casa por causa da vergonha que sente por ter sido abandonada pouco antes do casamento. Em Presidente Prudente, ela é o principal assunto e acredita firmemente que será incapaz de recomeçar. Até as suas amigas não atendem mais as suas ligações e ninguém parece se importar com ela.
Em casa, desempregada e sem querer viver a sua vida, seus pais dão a ela um ultimato: ela precisa trabalhar e pagar suas contas ou ajudar nas tarefas domésticas. Apesar de não querer voltar ao trabalho, Mariana sabe que precisa dar um rumo para a sua vida e volta a trabalhar em uma loja de biquínis. Lá ela conhece Clara, que se torna uma grande amiga. E Mariana tem novos planos como partir para São Paulo começando uma vida nova.
#Partiu Vida Nova é um chick-lit que traz uma história de mudanças, maturidade e valores. Apesar de inicialmente, eu ter ficado irritada com Mariana, aos poucos ela foi mudando e com as experiências foi se tornando uma pessoa melhor. Os personagens secundários também tem um papel importante na história como os pais e a irmã de Mariana (a Marisa), a Clara, sem esquecer do Eduardo que é um homem maravilhoso e encantador.
Este é um livro que recomendo sem dúvidas. Para aqueles que procuram um chick-lit bem divertido (dei muitas risadas com ele, tem passagens hilárias), leve e ao mesmo tempo reflexivo, este é o livro certo para você!

site: http://umrascunhoamais.blogspot.com.br/2016/03/resenha-partiu-vida-nova.html
LeilaRego 20/03/2016minha estante
Fico feliz que tenha gostado do livro.
Bjs,
Leila




16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2