Vertigem

Vertigem C.J. Silveira




Resenhas - Vertigem


1 encontrados | exibindo 1 a 1


Renato 28/08/2015

Luz no Fim do Túnel
Literatura é uma palavra de origem latina que significa LETRA. Esse termo remete a ideia de um conjunto de habilidades de leitura e escrita de forma correta e condizente com as nossas temidas as vezes, regras gramaticais. Existem diversos tipos de literatura assim como existem diversos tipos de habilidades diferentes num conjunto de qualidades e defeitos que chamamos de “Ser Humano” e sem dúvida o que mais me agrada é a literatura usada como arte. Alguns diriam que escrever livros é uma profissão, mas ainda assim vejo esse dom como uma das mais misteriosas formas de expressar sua alma. Sou e sempre serei um profundo amante dos livros e suas muitas faces artísticas. Sendo assim é por esse motivo que venho falar não sobre um livro em especifico mas sobre uma obra de arte específica.

Todos nós, seres humanos somos dotados de grande medo por qualquer coisa estranha ou até mesmo inusitada. Alguns possuem a capacidade de enfrentar eximiamente esses medos enquanto outros tantos se acovardam e vivem nas sombras. Existe, contudo, um medo que esteve em alta no ano de 2012 de que o mundo encontraria seu fim graças a uma profecia Maia e no final de tudo, continuamos vivos e o mundo continua a atravessar as eras perante a imensidão do universo. Agora lhes pergunto. E se o mundo realmente tivesse acabado? Não falo do fim cristão onde Cavaleiros do Apocalipse caminhariam por aí ceifando vidas e a Estrela do Amanhã (Lúcifer) seria finalmente liberto das profundezas.... Não, eu falo de algo possível e comprovado o risco pela ciência moderna. Imaginem por um momento que estão todos na sala vendo jogo na televisão quando o sinal é interrompido com a notícia de que um asteroide se dirigia em direção a Terra e que sem dúvidas seria o fim da humanidade. Qual seria sua reação? Tentar proteger seus filhos? Seu ou sua companheira? E seus pais? E seus amigos? Seus sonhos que jamais se concretizarão? E desse fim tenebroso que o autor C. J. Silveira fala em seu livro “Vertigem”, lançado em 2014. Digo ainda que, num momento em que a literatura brasileira está devastada e degradada. Num momento em que nossos leitores buscam livros idiotas em que os contos de fadas são recontados de forma ridícula. É nesse decrepito momento que este autor resolve literalmente mudar tudo e lançar um livro que sem dúvida possui sua alma nele. Seus personagens complexos e únicos. O desenrolar da história e o desejo do famoso “quero mais” estão presentes. Ele sem dúvida veio para marcar e salvar a nossa literatura. Lispector aplaudiria se pudesse.

“(...) E lá estava o motivo da desordem, vagando pelo espaço enquanto destruía pequenas estrelas, ofuscando o brilho de outros sóis e dizimando constelações. A superfície da massa era negra e porosa – uma bomba de poder destrutivo inimaginável caminhando com imponência e certa vaidade pela galáxia, deixando para trás nada exceto a destruição propriamente dita e uma calda de chamas acobreadas. Em seu destino, a minúscula Terra aguardava o fim de seus dias. (...)”

Como podem ver caros leitores, o livro fala inicialmente do fim iminente. Dos acólitos religiosos pregando a palavra da bíblia acreditando que suas almas seriam salvas. Dos medrosos que se escondiam. Dos corajosos que beijavam a morte com honrarias pois eu jamais teria essa coragem. E fala de tantos outros humanos comuns, mas que também tiverem seu fim tardio. A grande surpresa, porém, se passa após a destruição, que é quando finalmente toda a história começa. Anos se passaram após a quase aniquilação da raça humana. Muito se perdeu como a flora e a fauna de diversos locais do mundo. Os polos se inverteram. Novas doenças, novas crenças, novas descobertas. Muitos seres humanos sobreviveram a vasta destruição, mas a que preço? O que lhes aguarda no futuro incerto? Venha assim como eu desfrutar dessa leitura magnifica e cheia de reviravoltas em um mundo pós apocalíptico. Se gostam das intrigas e surpresas macabras nas Crônicas de Gelo e Fogo, vão amar esse livro tão fantástico.
C. J. Silveira 28/08/2015minha estante
Essa seria a verdadeira face da gratificação, estampada na literatura como um adorno incrível e lustroso. Parabéns pela crítica e muito obrigado pela confiança e pelo valor depositado sobre Vertigem! Acredite, uma resenha desse quilate impulsionará centenas de linhas nos próximos volumes da obra.




1 encontrados | exibindo 1 a 1