Quando Acreditei em Destino

Quando Acreditei em Destino Angel Alves




Resenhas - Quando Acreditei em Destino


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Pick a Book 02/09/2015

Quando acreditei em destino
Quando Acreditei em Destino - Angel Alves

Essa resenha é super especial. Conheço a autora e tive a oportunidade de ler antes do seu lançamento. Me senti honrada pela confiança e também porque ela me conhecia o suficiente para saber que eu não iria simplesmente dizer "aaaaaah! tá lindo, amiga!". Entretanto, também é meio foda você ser beta de amiga, porque... e se não gostar? Como dizer? E GRAÇAS a Deus não tive esse problema. Pelo contrário. Amei até demais.

Então eu queria fazer isso aqui diferente. Li o livro em julho desse ano e vou colocar a baixo parte do que escrevi para autora assim que, literalmente, acabei de ler, com algumas alteraçõezinhas. :p.
******
Então, minha opinião final é:

4,5 estrelas

Sua escrita é muito, muito boa. Você soube usar variações sem ficar só usando palavras simplistas, mas também, não exagerou querendo aparecer. Ficou na dose certa.

As brincadeiras, os "te love", os maneirismos dos personagens foram ótimos. Você conseguiu dar uma identidade diferenciada para cada personagem, nada de clichês nem de exageros. Amei a Tati!!!! rsrs Adorei a Elaine e a Bruninha na história (linda homenagem!). Cada uma diferente da outra e todas ótimas, mas a Tati pra mim foi a melhor. Adorei o jeito dela e a amizade dela.

Quanto a história: que história mais linda e muito bem escrita. Não vi falhas, tipo buracos na história que ficam sem cabimento, sabe. Tipo jogados. Não teve nada disso. Tudo se encaixou. Adorei como resolveu a trama. Principalmente porque não fica obvio desde o que começo o que aconteceu. Tive algumas teorias e fiquei tentando descobrir quem era aquele bombeiro gostoso!

Amei que você escreveu uma história romântica e ótima sem precisar de usar do sexo (se bem que imaginei todas as coisas que o Aquiles poderia fazer... aiai... to apaixonada rsrs)

E por fim, é uma história linda que deve sim ser lançada. Terminei com um sorriso no rosto.

Se você não lançar ou arquivar eu roubo a história de você e lanço no seu lugar tá!! hum! E tenho dito. rsrs

Sério. É um livro que eu recomendaria e vou recomendar quando for lançado. Parabéns pela linda história. Julie Anne e Aquiles são cativantes e por confiar que muita gente vai aprovar.

Está história com certeza vai ser sucesso. Basta você lança-la. :)
******

" Só que isso é vida real, amiga. Não é uma estória inventada, saída da cabeça de um autor doido qualquer. É a minha vida!" - Julie Anne

site: www.facebook.com/PickBookAndGoRead
Mônica 28/12/2015minha estante
Soube desse livro através da resenha posta no blog da atitude literária que por sinal, muito bem escrita. Gostei muito e fiquei curiosa para ler o livro. E depois das suas dicas, não restaram dúvidas.


Pick a Book 08/01/2016minha estante
Ah! Obrigada Monica. Esse livro é muito bom!




Atitude Literária 19/01/2016

Lindo.
Sempre que iniciamos uma leitura, nos minamos de expectativas e ansiedade. Queremos que ele nos envolva, hipnotize e nos proporcione muitas reflexões e emoções. É como viajar por um lindo vale do desconhecido, desvendando-o a cada novo passo. E foi exatamente assim, que me senti, enquanto lia a cada novo capítulo desta obra incrível.

QUANDO ACREDITEI EM DESTINO, é uma obra surpreendente, arrebatadora e emocionante. Uma história tão bem escrita e delicada que te faz sentir na pela as emoções da protagonista. Você se emociona, passa por seus medos, traumas, dúvidas, assim como comemora suas vitórias e momentos de felicidade. Você fica com o coração acelerado, torcendo para que essa mulher que precisou ser tão forte e guerreira consiga enfrentar cada obstáculo sem cair novamente. É impossível não se envolver, não refletir sobre o quanto a vida pode sim ser cruel, levando para longe de você, aqueles que você mais ama. Colocando a prova às amizades, e revelando que existem sim os verdadeiros. Aqueles que nunca vão te virar as costas, ou te lançar uma apunhalada. Nos faz pensar sobre a nobreza do perdão, as dificuldades de lidar com a perda e de como seguir em frente, quando se pensa não existir mais forças.

“Todos os dias quando você se levantar e der de cara com o seu destino, encare! Está em suas mãos. Serão sempre suas escolhas, de mais ninguém.”

Julie Anne é uma personagem que te cativa logo de início, uma mulher guerreira. Essa jovem passou por situações as quais jamais desejaríamos nos ver passando. Aos dezoito anos perdeu seus pais em um trágico acidente de carro. Foi como perder seu rumo, seu chão e tudo que a mantinha sã, do nada ela se viu sozinha. Felizmente em sua vida, existiam duas pessoas que a apoiaram, seus padrinhos que acolheram e a levaram para morar com eles em seu rancho no interior de Belo Horizonte, já que ela não conseguia morar na casa onde havia crescido e sido feliz com sua família. Tomando a difícil decisão de tentar seguir em frente, Julie opta por não tocar mais nos assuntos que a machucam, se força a não remoer o fato de que o motorista que causou o acidente de sua família segue impune, já que o mesmo fugiu sem prestar socorro. Assim como, decide que não irá ler as cartas deixadas por sua mãe, onde ela sempre deixava mensagens de amor e conselhos.

David é filho do casal que a acolheu e também seu namorado. Um dos pilares que sustentou Julie em seu momento mais difícil. Eles se conhecem desde sempre e cresceram juntos, o jovem foi seu primeiro amor, primeiro beijo e primeiro homem. O único resquício de felicidade que havia sobrado na vida de Julie. Mas, como nem tudo nesta vida é simples, com o passar dos anos Julie foi se anulando, deixando de lado faculdade e sua vida social e passou a se dedicar exclusivamente ao rancho e a seu amado namorado. Seus padrinhos que os apoiavam e viam neles um futuro, passaram a fazer pressão para que oficializem a união, que se casassem e constituíssem família – O problema é que eles não estavam verdadeiramente preparados para dar este passo.

Entretanto o casamento aconteceu e o inevitável diante da circunstância também. Já não era mais amor, não existia mais uma relação a dois, a vida conjugal era praticamente inexistente e mais uma vez, após um ano, Julie sentiu o golpe de onde menos esperava. Uma traição dupla, daquele que sempre foi seu amigo e apoio, e aquela que era uma de suas melhores amigas.

Desolada e sem conseguir acreditar em como sua vida voltou a desmoronar. Julie recolhe seus pertences, toma as rédeas de sua vida e volta onde tudo começou. Volta a morar na casa onde cresceu, e desacredita do amor. Como sempre costumo falar: Amigos é a família que escolhemos, e Julie escolheu sua nova família, suas amigas inseparáveis e verdadeiras – Tatiana, Elaine e Bruna. Amigas essas que irão a ajudar se levantar, seguir por novos caminhos e buscar sua felicidade.

“A vida é assim mesmo. A gente se arrisca. Se ferra. Se arrepende. E faz tudo de novo. Começa do zero.”

E é quando Julie deixa de acreditar no amor, em destino e sua força, que a vida volta a surpreendê-la. Julie recebe de volta o presente que seu pai havia lhe dado e ela havia perdido durante sua viajem com Tati, com uma flor e a palavra Destino escrita em um singelo bilhete. Seria um sinal de que o sol voltaria a brilhar em sua vida? Uma fagulha de esperanças de que o futuro lhe reservava algo bom?

Exatamente... Após toda a tormenta e dor vivida pela nossa protagonista, um ser disposto a conquistá-la e fazê-la mais do que feliz surge. Em dose dupla, já que Apolo e Aquiles são irmãos gêmeos. Mas é Aquiles quem balança o coração de Julie. Um homem de beleza impressionante, com um coração gigante, que faz de tudo para mimá-la, protegê-la e provar a ela que sim, eles merecem uma chance de serem felizes. O romance entre eles é delicado, puro e com uma paixão arrebatadora. Mas Aquiles também possui um segredo, e quando o mesmo é revelado, Julie vê seu mundo despencar mais uma vez. E é quando ela teme não ter mais condições de sofrer e se levantar, que sua mãe com toda sua sabedoria deixada em forma de cartas, entra em ação e socorre sua amada filha.

“Viver envolve riscos. Amar dói. Mas o amor está para a dor da mesma forma que a luz está para a treva. Uma faísca é suficiente para iluminar a escuridão.”

Nunca é fácil resenhar uma obra tão carregada de sentimentos. Sempre me faltam palavras para lhe fazer jus, e conseguir transmitir o quanto ela é bela. QUANDO ACREDITEI EM DESTINO, é uma história da vida real, nos vemos sugados pela trama exatamente por saber que os relatos ali descritos, poderiam ocorrer conosco. As lutas, os medos e todas as barreiras que Julie precisa enfrentar vêm sempre carregados de ensinamentos e reflexões. Lições que podemos absorver e trazer para nosso dia a dia.

Narrada em primeira pessoa, com uma playlist sensacional, uma escrita fluida, leve e fascinante, e personagens bem construídos, QUANDO ACREDITEI EM DESTINO, cumpre exatamente o que é proposto. Ela emociona, cativa e nos leva além.

Parabéns Angel Alves. Seu talento e sensibilidade ficaram mais do que claros em sua escrita delicada e emocionante. O livro está lindo, a diagramação fofa e a capa doce. Espero poder ler mais de suas obras. E acompanhar o crescimento do seu trabalho a cada novo lançamento.


site: http://www.atitudeliteraria.com.br/2015/12/resenha-e-sorteio-quando-acreditei-em.html#more
comentários(0)comente



Sue Lima 21/02/2020

Quando acreditei em destino.
Sobre esse livro. Já até deixei de ter vergonha na cara. Ganhei esse livro (autografado) em março de 2016. Fiquei pasma. Quase 4 anos depois consegui finalizar. Pois bem, o livro é contado pela Julie Anne, uma moça que muito cedo passou por situações bem complicadas e com isso deixou de acreditar no amor... Até que ela encontra um deus grego que faz das tripas coração para fazê-la acreditar que as coisas podem ser diferentes e que a felicidade só entra onde a porta está aberta. Julie deixará a porta aberta? Só lendo para saber.
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3