Amor Imortal

Amor Imortal Ana Carolina K.J




Resenhas - Amor Imortal


87 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Isabela 01/01/2016

Adorei!!!
Amor Imortal foi uma obra que me arrepiou assim que li sua sinopse e olhei com outros olhos para a capa. Um amor profundo e espiritual, uma busca implacável pelo que é justo e correto... A fantasia mais real que já devo ter lido em toda minha vida literária. É completamente tocante o modo como a Ana Carolina KJ aprofunda-se no assunto celestial, salienta um amor “inimaginável” entre uma humana e um homem-anjo, a garra de ambos para manterem seu amor.

Confesso que sou muito pouco ligada à fé, mas me senti apaixonada a ponto de ter vontade de voltar a acreditar em coisas que há muito não me despertam interesse. O amor de Anna e Raziel é o melhor exemplo que passei a ter sobre o que quero da minha vida, alguém que me complete assim como ambos se completam. Apesar de ser uma história fictícia, é claro, acredito que possam existir almas-gêmeas e desafio os leitores e os futuros leitores de Amor Imortal a falarem o contrário.

“Em seus braços não sentirei medo, em seus braços não sentirei frio. Sua energia aquece meu sangue, renova meu espírito, fortalece meu corpo. A minha existência é incompleta sem os seus olhos me encarando, penetrando em mim, navegando em minha mente.”

Anna Bonnier se julga uma mera mortal, embora seja uma linda ruiva de olhos azuis, uma pintora inigualável, uma amiga fiel e carinhosa, que estava a uma porta da felicidade. Em uma viagem para os EUA com sua amiga Loreta, Anna se vê em meio a perigos que ela não acreditava que existiam e também a um amor tão forte que é capaz de toma-la sem pensar duas vezes. O que era uma pacata e luxuosa vida no Rio de Janeiro, tornou-se uma eletrizante aventura ao lado de Raziel, o lindo homem-anjo de enormes asas negras.

Um livro que mexeu comigo, fez-me repensar sobre o conceito de amor e se fazer o possível por esse sentimento basta. Concluí que não. Se o objetivo é ter um amor com base sólida, incluindo o respeito, a compreensão e a igualdade, o possível é muito medíocre. Para um amor durar e valer a pena, é preciso fazer muito mais. Precisa-se combater o mal, agarrar-se a fé e manter o sentimento inabalável.


“O nosso amor estava escrito. Escrito em cada ponto do Universo, em outras dimensões, além dos portões do céu, sob a guarda dos querubins. Quem ousaria desfazer esse laço? Quem poderia afastar nossas almas pela eternidade? Quantas batalhas teríamos de travar para proteger a nossa união?”

site: http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/
Carol 22/01/2016minha estante
Muito obrigada pelo desejo de ler o livro, pelo carinho e apoio. AMEI a resenha. bjs - Ana Carolina KJ


Bruno 29/01/2016minha estante
Oi Isabela! Eu adorei a sua resenha. Também tive sensações intensas ao ler este livro.


Samuel 29/01/2016minha estante
Cara! Esse livro é muito envolvente. Mais do que o romance, o foco para mim foi a luta entre o bem e o mal. Trama muito bem desenvolvida.


ROBSON 29/01/2016minha estante
Oi Samuel! Concordo com você. Eu adoro ficção e amo tudo que é relacionado à Nephilins e anjos caídos. A autora fala sobre Enoque de uma maneira que eu não vi em nenhum livro. Achei muito interessante. Gostei também da forma com que ela descreve os lugares... Me fez viajar. Uma história que também agrada os homens.


Edson Falton 29/01/2016minha estante
Li esse livro em dois dias! A cena que mais gostei foi a de Samyaza e Anna dentro do lago. Também adorei a parte em que o Arcanjo Miguel aparece. É um livro espiritual e misterioso. A escrita da autora flui bem. Ela detalha cada ambiente com perfeição e isso faz com que a gente se desligue da realidade. Espero que tenha continuação!


cicero 29/01/2016minha estante
A autora me surpreendeu com o desenvolvimento dessa história. Achei a Loreta muito engraçada e a Anna super corajosa! Cada personagem com uma característica diferente...Me envolvi com cada um deles. Amei o Epílogo ( a visão do Raziel). Realmente, é um livro que atrai não só mulheres como homens também!


Claudia Junqueira 30/01/2016minha estante
Eu simplesmente amei esse livro! Me identifiquei demais com o personagem.. Assim como a protagonista, tinha perdido a minha fé, mas a força de Anna me fez repensar a vida.Parabéns pela resenha Isabela.


Liv 30/01/2016minha estante
Oi

A primeira coisa que chama a atenção no livro é a capa, bom saber que é um romance envolvente e que consegue tocar o leitor e fazê-lo refletir sobre que tipo de relacionamento ele quer para sua vida.


Mario 30/01/2016minha estante
Também adorei essa obra! Gostei da forma como a autora retratou a história dos duzentos anjos caídos e mesclou com uma história de amor. Ela foi ousada e conseguiu criar um enredo fantástico.


Sonia 07/02/2016minha estante
Esse livro passou mensagens significativas para minha vida. Acreditar em uma amor que ultrapassa o tempo... Uma sensação muito boa.


Jorge Paulo 01/04/2016minha estante
Livro intrigante e sensual. Amei!


Toninho 26/04/2016minha estante
livro ma-ra-vi-lho-so!




Leitor Sagaz 18/01/2016

Para quem gosta de romance sobrenatural
Resenha postada no blog Leitor Sagaz

Nunca pensei que gostaria tanto de um livro que fala sobre anjos! Tanta fantasia e realidade envolvidas no mesmo contexto. Um romance viciante, escrita delicada com um certo toque de suspense. Sem previsões, realmente um livro surpreendente definido entre amor, fantasia e erotismo.

Por se tratar de um livro de anjos achei que ficaria monótono nas explicações e repetitivo de uma certa forma, me enganei completamente! Um livro emocionante, apaixonante, perfeitamente elaborado. A cada capitulo a autora inicia com um pensamento que desestrutura suas emoções de um jeito que só lendo para saber do que se trata.

Um pensamento para vocês entenderem o que eu estou falando:

"Anjo de asas negras esta aos meus pés. Olhos sombrios e sedutores, rosto selvagem em pele de Marfim, cabelos escuros como a noite. Tu es o meu fim? Para mim, não importa. Viva ou morta, desde que estejas comigo ... Além do infinito.”

Anna Bonnier tenta tocar a vida como pode após, a perda do seu pai só tem como companhia sua melhor amiga Loreta, elas são do Rio de Janeiro mas vão a uma viajem em uma estação de esqui onde toda história acontece.

Elas conhecem Erik e Marcos dois rapazes atraentes e misteriosos. Loreta logo se encanta com Marcos deixando Anna com Erik como opção, logo ele se atira para ela o que achei meio clichê e forçado demais, porem o sexto sentido de Anna a diz para ficar longe. Seu sexto sentido sempre lhe tirou de grandes roubadas, Anna ouve um sussurro e sempre é em Latim. Até que ela esbarra em um atraente homem de olhos claros Raziel que a faz tremer na base, ela tem a sensação de djavú como se já o conhecesse.

Tudo acontece muito rápido, ela vai seguindo pista até descobrir que seu par perfeito é nada mais ,nada menos que um anjo caído e está nessa vida mais um vez lutando contra inimigos que em outras vidas mataram seu grande amor "Anna" impedindo-os de viver esse amor imortal ... Mais nessa vida ela está disposta lutar com todas as armar para viver esse amor e ela não está sozinha, junto com os arcanjos que tanto tentara lhe mostrar o quanto errado era o amor entre anjos e humanos, nesta vida estão rendidos ao amor verdadeiro entre Anna e Raziel.

"Através de seus olhos, Enxerguei a minha alma como um espelho magico, revelando-me o passado. O meu coração se abriu, bem como a minha mente. Deixei para trás que eu era, tornei-me mais contente. Minha vida passou a ter um proposito: ficar com você, para sempre.”

Então é isso, torcendo aqui para que vocês gostem da resenha, sei que ficou um pouco confuso mas o livro é muito bom e fiquei muito empolgada escrevendo a resenha. Abraços!

Layane Camila

site: http://www.leitorsagaz.com.br/2016/01/resenha-amor-imortal-ana-carolina-kj.html
Carol 22/01/2016minha estante
Muito obrigada pelo desejo de ler o livro, pelo carinho e apoio.Adorei a resenha. bjs - Ana Carolina KJ




Claudia Junqueira 30/01/2016

Sedutor, Misterioso e Envolvente
Essa história foi uma grande aventura espiritual. Eu me identifiquei com a protagonista porque assim como ela, também havia perdido a fé. Admirei a coragem de Anna que se arriscou para ficar ao lado do amor que à completava. Amei cada capitulo e principalmente a recuperação do lado espiritual da protagonista. A cena em que ela volta ao passado e relembra o dia que conheceu Raziel é de arrepiar. Estou louca para conhecer o Vale do Loire por causa desse livro. Fiquei admirada em saber que esse foi o primeiro livro da autora.. A escrita dela é fantástica e muito fluida. Uma leitura que não cansa e te segura até o final. Também estou completamente apaixonada pelo Raziel...rs.. Que homem é esse? Parabéns Ana Carolina KJ! Quero a continuação já!
Carol 26/02/2016minha estante
Muito obrigada pela linda resenha. Amei! bjs




Tati 23/01/2016

O livro de romance ficcional nacional escrito pela Ana Carolina K J tem uma referência bem forte em relação a livros adolescentes sobrenaturais já escritos - como crepúsculo. A estória é sobre o amor da jovem mortal Anna e do sobrenatural Raziel. Anna está muito desolada após a morte de seu pai e viaja com sua amiga Loreta até Aspen. Lá elas conhecem dois rapazes, que assim como elas são cariocas. Anna sente uma sensação estranha de perigo perto deles, uma sensação estranha que não consegue explicar, assim como a sensação de bem estar que ela sente ao esbarrar com Raziel na mesma viagem. A atração dos dois foi forte e imediata e ao decorrer do livro é explicada. Em certos trechos as palavras criam vida e transformam a cena descrita em uma bela imagem na cabeça dos leitores. Ao decorrer da trama Anna e Raziel tem que enfrentar forças do mal que querer distanciá-los. seres sobrenaturais que são introduzidos com todo o cuidado e sabedoria pela autora. O livro acaba sem um final concluído, e agora para saber qual será o destino dos dois amantes que sustentam um amor através de suas almas durante séculos só nos resta esperar a continuação.
Carol 26/02/2016minha estante
Olá Tati! Obrigada pela resenha linda. beijos




Dri Luz 28/12/2015

Amor Imortal, escrito por Adrielle Luz
O romance “Amor imortal”, escrito pela brasileira Ana Carolina KJ, retrata o sobrenatural de forma inusitada. Livros que contam estórias de anjos nunca me cativaram, não sou fã de sobrenatural nem de romances que se desenrolam de forma apressada, parecendo que tem metade da estória que deveriam ter. Entretanto, me surpreendi lendo “Amor imortal”. A história é inteiramente narrada por Anna, em algumas exceções que focam nos sentimentos e frustrações de Raziel.

Assim que recebi o livro me apaixonei pela capa e fiquei animada para ler. A leitura foi bem fluída, você não consegue parar de ler, quer descobrir cada vez mais sobre o passado dos personagens e o que futuro reserva a eles.

Pode-se viajar através dos séculos para presenciar a estória de amor dos protagonistas. A autora conseguiu mesclar as passagens de tempo e deixou a história bem fácil de entender. Mergulhar no romance intenso de Raziel e Anna foi surpreendente, cada declaração de amor e momentos que eles passavam juntos era como se pudéssemos estar na estória, como se fôssemos o narrador ou até mesmo um dos personagens. Foi fácil sorrir em cada citação e carinho.

A parte mais incrível foi o fato de Raziel ser predestinado a algo, algo ruim e que não o agrada, contudo, isto simplesmente não fazia diferença alguma para ele. Raziel sabia o que queria e mostrou que poderia ser quem quisesse, independentemente do que fosse designado. Sua motivação foi evidente: o amor que sentia por Anna.

Li outras resenhas sobre o livro e alguns leitores se mostraram incomodados com o fator de o relacionamento de Anna e Raziel ter começado tão rápido. Contudo, entendo que o amor deles não é desta época, não é a primeira vez que se conhecessem, foram ligados para serem um do outro.

Sim. Também pensava desta forma e existem muitos livros assim, no qual o romance não tem um começo, no entanto, com “Amor imortal”, é compreensível, já que eles têm o destino traçado e já foram apaixonados em outros séculos.

Em resumo, cabe a estória, ao enredo e a autora todos os elogios possíveis, ainda mais quando vi que era uma brasileira. Devemos sentir orgulho por termos em nosso país uma escritora tão maravilhosa! Infelizmente alguns jovens buscam apenas por obras e escritoras estrangeiras, mas perdem de ler um livro magnífico.

Inúmeras são as partes que indicam uma possível continuação, entretanto não existe nada confirmado até então. Mas bem que poderia ser pensado, porque esta estória deve e merece prosseguir. Enquanto isso, ficamos no desespero e na ânsia para receber mais doses desse amor e carinho!

Para quem gosta do gênero, “Amor Imortal” é uma história para ser apreciada. Sem deixar de ressaltar a fofa e carismática que Ana Carolina KJ é com seus leitores.

Abraços a todos,

Adrielle Luz

Frase do livro: “(…) Ainda acredito no amor. Pelo menos, uma parte de mim acredita.”

site: http://www.prosaecia.com.br/amorimortalresenha/
Carol 22/01/2016minha estante
Muito obrigada pelo desejo de ler o livro, pelo carinho e apoio. AMEI a resenha. bjs - Ana Carolina KJ




May Scruz 23/11/2015

Oi, excelentíssimos leitores. Tudo bem por aí!?

Hoje nós vamos falar sobre um livro de romance sobrenatural nacional, lançado no mês de Outubro pela Novo Conceito. Infelizmente o livro não me agradou. Mas eu conto tudo para vocês!


PERSONAGENS E NARRATIVA
Temos Anna, protagonista da série. Perdeu o pai recentemente e é formada em Artes. Ela é a reencarnação da Amada Imortal do Nefilim Raziel.

Loreta, melhor amiga da Ana.

Raziel, o "homem-anjo" amado por Anna e que tem um papel importante na guerra contra os anjos caidos,

A narrativa é simples e flui com facilidade mesmo eu não tendo gostado da personagem principal eu consegui ler com rapidez até.. Infelizmente pro final do livro eu tive dificuldade em continuar a leitura mesmo com essa característica simples, eu conto mais abaixo o motivo.

PROJETO GRÁFICO
Não gostei muito do retrato dos personagens na capa, as cores estão harmoniosas - disso eu gostei muito.

Papel Off-white, boa entrelinha, entre letra e área de respiro. Bom corpo de letra e os capítulos começam sempre na página impar, o que demonstra preocupação com a diagramação ♥.
A abertura de capítulos é boa também, simples mas eficiente.


CONSIDERAÇÕES FINAIS
Eu venho procurando ler todo o material contemporâneo nacional que consigo mas esse não me fisgou. Eu não consegui criar uma conexão com os personagens e não me senti lendo algo novo e diferente. Acho que com a saturação desse gênero eu venho buscando livros inovadores desse estilo.
Algumas coisas me incomodaram na personagem principal. Ela se diz cética mas de cara sente uma atração que diz ser "sobrenatural" pelo Raziel, além do fato de que ela aceita tudo muito facilmente - ok, eu entendo que ela tem a memória das vidas anteriores, mas pra mim ela deveria ser mais resistente. Eu não consegui me conectar com ela, me sentir na pele da Anna...

Como vocês sabem também não gosto de personagens que deixam de lado algumas coisas por causa de um relacionamento, depois que ela conhece Raziel a vida dela toda gira em torno dele :( eu não consigo gostar disso, livros assim me deixam louca! As cenas mais hots são ok, mas não senti muita química dos personagens. Costumo gostar de relacionamentos construídos de uma forma mais "lenta".

De qualquer forma eu continuei a leitura esperando ser surpreendida mas infelizmente a surpresa que eu tive não me agradou.. Em certa parte do livro, quando os personagens falam em entrar no covil do antagonista - uma espécie de demônio. A personagem principal fala uma frase que me me deixou muito assustada. É mais ou menos assim: Raziel fala que eles enfrentarão um local impregnado e protegido por magia negra. E Anna singelamente solta a frase: Ele faz macumba?
Raziel diz algo do tipo "se você chama isso de ritual satânico..." E morre aí.. Eu não sou praticante de nenhuma religião africana (seja candomblé ou umbanda - ou outra que exista e eu não conheça rs - ou como geralmente são chamados :macumba, que diga-se de passagem é um instrumento) mas eu respeito os praticantes. Acredito que como em qualquer religião existem pessoas que usam sim as energias para o mal mas também tem muita gente que usa para o bem. Acho importante que na hora de escrever/revisar/editar um texto exista um cuidado para não propagar informações que não são corretas e que podem gerar desconforto e algum tipo de preconceito.

De qualquer forma, se esse é o seu estilo eu sugiro que você leia e tire suas conclusões. Para mim dentro de todo meu repertório como pessoa e leitora o livro não funcionou e não seria uma indicação.

Não tinha a intenção de fazer uma resenha tão longa, mas acho que quando a nota é baixa o motivo deve ficar mais claro e embasado. :) | Uma estrela pela diagramação e a outra é pela narrativa ser fluida

Beijos e até a próxima.

site: www.ensaiodemonomania.com.br
Lelê 24/11/2015minha estante
Pois eu adorei sua sinceridade. Adorei seus comentários.
Você não é obrigada a gostar e elogiar o livro só porque veio de parceria.
Não ligue para as ameaças.
A editora é que irá ficar sabendo sobre isso. Não fazemos parceria com regime de cabresto.
Nem tá valendo isso.
Se quiser mandar alguma reclamação para uma reavaliação, pode mandar meu nome também. Afinal, nas regras de parceria, não estão dizendo que puxar o saco faz parte do requisito.


SahRosa 24/11/2015minha estante
Li a resenha e achei muito legal os pontos citados, que aliais podem ser úteis a autora e até mesmo a editora. Sinceridade é que esta em falta tanto aqui no Skoob, quanto nos blogues em geral, é ótimo encontrar uma pessoa que expõe sua opinião de forma sincera e honesta. Há leitores que podem gostar do livro, outros não, o que cabe a cada um é respeitar o próximo e resenha, nada mais é que opinião, se uma editora ou autor quiser crescer, precisa sim aprender a ouvir/ler e receber críticas de todos os tipos. Parabéns pela resenha.


João | @joaovictorcomc 24/11/2015minha estante
Não li o livro e não tenho a menor vontade de ler. Porém, estou rindo muito do comentário do Claudio. Meu Deus, quanta alienação, quanto puxa-saquismo kkk
Primeiro, sendo você editor chefe de tal revista ou não, isso não lhe dá o direito de sair ameaçando as pessoas na internet. Vamos baixar a bola? E segundo, confio mais na opinião dela do que na de pessoas como você!
Mayra, continue sendo sincera e transparente em suas resenhas :D


Mari Siqueira 24/11/2015minha estante
Oi May,
Parabéns pela tua resenha! Vim comentar por conta da polêmica que o comentário do tal de Claudio (ou o "excelentíssimo" editor chefe de uma revista) tem causado. Você foi fantástica na sua descrição e conseguiu transmitir o motivo de o livro não ter te conquistado, porque apesar de muitos ainda não entenderem, ninguém é obrigado a gostar de nada e a editora não nos faz um favor ao enviar um livro para resenha. Fique tranquila que sua parceria deve estar muito segura com a Novo Conceito, afinal, eles têm o mínimo de discernimento e humildade para entender que seus livros podem não agradar a todos.

Quanto à questão da religião, eu entendi o seu ponto de vista e, sim, a macumba, candomblé, umbanda e afins, ainda são vistos (e descritos) com ignorância, mas acho que o que está dentro do texto não reflete necessariamente a opinião da autora, pode ter sido uma má colocação, uma figura de linguagem ou a opinião preconceituosa e ignorante de um personagem de forma intencional. O texto abre muitas possibilidades e é importante trazer esse questionamento como forma de esclarecimento para os que não conhecem a macumba, umbanda ou candomblé, mas não necessariamente, precisaria ser retratado no livro, afinal, é ficção e o politicamente correto tira muito do valor das obras. Por incrível que pareça, o preconceito presente na literatura deve ser mantido, só assim os futuros leitores poderão ver o quanto o pensamento de uma época evoluiu.

Continue sendo sincera e escreva com o coração. E se não gostou do livro, diga mesmo. E se o Claudio não gostou da tua resenha, que diga também, ele tem todo o direito de comentar o que quiser, mas não venha ameaçar ninguém com uma parceria que nem mesmo é de sua responsabilidade. Quem cuida do marketing da editora é a própria, no mais, é tudo palpite.


May Scruz 24/11/2015minha estante
Claudio, respeito sua opinião. De toda forma a editora já recebe as minhas resenhas para análise.

Lelê, Diae e João, muito obrigada pelo respeito e apoio. Significou muito pra mim, de verdade :D. Sinceridade sempre!!
Mari, obrigada pelas palavras de incentivo e por me trazer um outro ponto de vista.

Sigamos assim, fazendo as coisas com amor e sendo sempre verdadeiros com o que sentimos.


Claudio Mello 25/11/2015minha estante
Discordo da sua resenha! Como editor chefe de revista, tenho bastante experiência para dizer que a história é escrita com maestria e capricho. A protagonista é uma mulher que luta pelo amor da sua vida e tem uma personalidade fantástica. Sobre o que você falou sobre religião.... Que absurdo! O padrão de qualidade da Novo Conceito não iria editar um livro que não fosse de qualidade e que desrespeitasse qualquer religião. A história é uma ficção! Como seria então livros que falam de magia negra entre outros... A pessoa esclarecida, sabe que nada é real. Se um escritor se preocupa com isso, não pode escrever nada relacionado ao lado espiritual.


Kris Monneska - Conversas de Alcova 20/01/2016minha estante
Oi Gostei muito da tua resenha temos de ser sinceras mesmo, também achei a parte da "macumba" muito ofensiva e acredito que isso deva realmente ser apontado para que seja corrigido em outras edições. Achei o comentário do senhor Cláudio bem pretensioso, " sou editor de revista" como se isso fizesse da opinião dele mais importante que outras. Gostei da forma que você expôs seu ponto de vista. Que fique claro pra ele que o trabalho de blogueiro não é elogiar livros, mas avalia-los.




Suh 25/12/2015

Amei esse livro!
Anna Bonnier aos 23 anos de idade, decide viajar para Aspen com sua melhor amiga, Loreta, na esperança de recuperar um pouco da felicidade que ela tinha antes de perder seu querido pai. As duas amigas são cariocas e foram à Aspen para esquiar, passear, e fazer novas amizades. Loreta, a amiga louca e animada, faz de tudo para levantar os ânimos de Anna, e com esse objetivo, acaba conhecendo dois rapazes na estação de esqui, Erick e Marcos, dois sujeitos nos quais Anna não confia logo de cara, ao perceber que ambos tem um olhar frio e sem brilho. Anna começa a ter sensações ruins sobre os dois, mas decide não contar nada para Loreta, pois não queria atrapalhar a felicidade da amiga, mesmo sabendo que uma hora ou outra eles acabariam se desmascarando. Nesse mesmo dia em que foi apresentada aos meninos ela conhece o misterioso e enigmático Raziel, e ao contrário do que sentiu por Erick e Marcos, Anna imediatamente sentiu uma atração indescritível por ele, como se o conhecesse há muitos anos. O que Anna não fica sabendo, a princípio, é que Raziel era um Nephilim, sempre em busca da sua amada alma gêmea. Um rapaz muito romântico disposto a tudo por ela, sempre fazendo coisas para mantê-la longe do perigo. Anna sempre fora o amor da vida de Raziel, nas vidas passadas. Porém os inimigos nunca os deixavam em paz, e sempre atrapalhavam o relacionamento dos dois. Mas dessa vez, Raziel estará disposto a tentar de tudo para que o relacionamento deles seja diferente e duradouro, e principalmente sem interrupções.
👉Minha opinião👈
Esse livro conseguiu me prender do início ao fim! Incrível como a autora descreve tudo de forma surpreendente e detalhada. A escrita é super fácil de ser entendida e não existe tédio em nenhuma parte desse livro maravilhoso! Anna e Raziel são os personagens que eu mais gosto (claro!), e pelo final do livro, creio que terá continuação, espero que sim pois já estou louca de ansiedade. A capa do livro é linda e tem tudo a ver com a história, não há nada que não possa ser entendido. Ana Carolina KJ arrasou!

site: Resenha feita pelo instagram literário @livrosetravessuras
Carol 22/01/2016minha estante
Muito obrigada pelo desejo de ler o livro, pelo carinho e apoio. AMEI a resenha. bjs - Ana Carolina KJ




I Love It Group 26/02/2016

Resenha de Tainah Magalhães
Para os fãs de historia de anjos, eu super indico o livro “Amor Imortal” de nossa parceira Ana Carolina KJ. Foi um grande prazer ler esse livro e, com certeza, quantos livros mais a autora lançar (principalmente sequências deste).

Publicado pela Editora Novo conceito, o romance tem 254 páginas, e é narrado por Anna, uma bela ruiva que, após a morte de seu pai, decide ir para uma estação de esqui nos EUA, com sua melhor amiga Loreta, afim de se recuperar de sua perda. Já na estação de esqui, Anna conhece o misterioso Raziel e, de pronto, sente uma forte conexão. O que era para ser um passeio normal, se torna algo completamente sobrenatural e irreal para nossa protagonista, onde a única coisa sobrenatural em sua vida, são os quadros que ela pinta e que acaba descobrindo serem todos memórias de vidas passadas.

O amor entre Raziel e Anna enfrenta qualquer barreira. Eles são destinados a ficarem juntos e por já ter perdido seu amor no passado, por duas vezes, ele agora não está disposto a passar novamente pela perda de sua amada. Quando Anna descobre que o amor de sua vida é um homem-anjo, as coisas a sua volta se tornam um pouco mais complicadas... Um anjo caído está sempre no rastro de Raziel e que, para conseguir o que quer, fará qualquer coisa, até matar... Agora, Anna tem que provar para Raziel que eles podem, sim, ficar juntos para sempre, lutando lado a lado, levando Anna a recuperar o que ela havia perdido há muito: a fé.

A leitura foi mega rápida, e devo dizer que adorei e achei genial, o fato do livro ter começado em Aspen, na estação de esqui. Nossa protagonista estava naquela imensidão de neve até onde os olhos podem, como se tudo nela estivesse tão apertado, quanto seu coração por sua perda... e que, ela esquiar lhe dera um novo sentido de liberdade. Eu senti isso a cada movimento descrito pela autora e depois, com a troca de cenário, para o Rio de Janeiro em um apartamento de frente para a praia, também senti a sensação de tranquilidade que a personagem sentia, tão perto do mar. A alternância de cenários foi tão bem escrito que me relaxou de uma forma incrível, principalmente porque são dois cenários lindíssimos e conseguimos imaginar perfeitamente a vida da personagem, em suas férias e em sua vida cotidiana.

Pode não ter muita importância para a maioria, mas eu realmente me apaixonei pela vida de Anna em seu apartamento no mundo real; por sua personalidade tranquila; e pela amizade muito forte com sua amiga Loreta, que é um pouco mais espalhafatosa que ela, fazendo um contraponto que, ainda assim, não fez perder a tranquilidade da protagonista. Ainda tem o Raziel, que foi um personagem muito bem construído que encanta do início ao fim, com seu total romantismo e charme, que completa Anna da forma mais mágica de todas.
Leiam “Amor Imortal” e deixem ele te encantar, como me encantou!

site: https://www.iloveitgroup.com/resenhas/amor-imortal-ana-carolina-kj
Carol 26/02/2016minha estante
Olá Tainah! Nossa que resenha incrível! Adorei saber que você amou o cenário e se identificou com a personalidade da protagonista. Muito obrigada pelo carinho e apoio. beijos :)




sentilivros 17/11/2015

resenha de Amor Imortal
"... A decisão é anunciada por sentinelas, os anjos declaram o veredicto, para que todos os que vivem saibam que o altíssimo domina sobre os reinos dos homens e os dá a quem quer, e põe no poder o mais simples dos homens..."
O que falar desse livro?
Já me encantei pela sinopse. Aí fui procurar a autora (que diga-se de passagem, é uma querida), firmamos parceria e assim que o livro chegou, mergulhei em suas páginas esperando me encantar. E, foi EXATAMENTE o que ocorreu. *-*
Já no Prólogo não há como não se apaixonar. Já me ganhou aí. Sem brincadeira. Fiquei apaixonada. E, para encantar mais ainda, cada início de capítulo tem citações como a acima. :)
Mas vamos falar do livro, pois é para isso que estamos aqui.
O livro conta a história de um Nephilim, Raziel, que como todos de sua "espécie", foram gerados por um anjo caído e um humano.
Raziel se apaixona por uma humana "Nataly" em 1810. Se casam, mas como mortal, logo ela morre. Raziel como um ser "imortal" sofre pela amada perdida e eis que em 1913 ele conhece Aurora, sua "Dilecta Immortalis" está de volta e então Raziel "recomeça a viver". Entretanto, Aurora logo o deixa :(
"... A dor dos ferimentos é suportável, diferentemente da dor que senti ao vê-la morta em meus braços..."
O Ano é 2014, numa viagem a Aspen com a amiga Loreta, Anna que está tentando "seguir em frente" após a morte de seu pai, "conhece" um homem que mexeu com ela de uma maneira que a mesma não consegue compreender. Raziel é seu nome.. Ai! Muito amor aqui
"...O meu amor era enriquecido a cada segundo que eu passava a seu lado. Parecia que o meu subconsciente trazia à tona as lembranças da incrível ternura que sentíamos um pelo outro..."
Loreta é uma daquelas amigas doidinhas que todo mundo tem, que faz loucuras, mas sempre nos quer bem. Então...
Ela conhece Marcos e fica caidinha por ele e este tem um amigo, Erick. Pronto o quarteto está pronto.
Porém, foi apenas por causa de Loreta que Anna topa sair com eles, pois ela sente emoções muito ruins vinda dos dois. E, para complicar um pouquinho acha que está ficando doida escutando vozes em sua cabeça e /ou vendo coisas.
Aqui, Raziel entra em cena e vamos então descobrir a história de amor, superação e comprometimento dos dois.
"... O vazio nebuloso em meu peito havia sido preenchido pelo seu amor..."
Sem querer puxar saco de ninguém, até por que não ganho nada com isso, eu amei o livro. Sim, passei raiva com Lorena, apesar de amá-la. Assim como com Anna. Sim, tem clichês. Mas, qual livro não tem?
A história de amor, de almas gêmeas deles é tão crível para mim que é até emocionante vivenciá-la através dos personagens.
Anna não é uma garotinha patética. No começo, uma cética devido aos recentes acontecimentos em sua vida (até porque quem já não se revoltou com Deus), mas depois, mesmo quando Raziel some, ela não fica chorando pelos cantos. Lógico que ela sofre, pensa em seu desaparecimento, mas ela tem tanta fé no amor dele por ela e no dela por ele que isso a faz enfrentar tudo e todos.
"... O Vínculo que eu tinha com Raziel era algo além da minha compreensão, um laço eterno que se desfazia cada vez que eu morria..."
Raziel é um anjo. O que falar dele? Perfeito. Se bem que, se ele estivesse lendo isso ele discordaria, mas ele é sim. O único defeito dele é não se achar "digno", mas Anna acaba por mostrar a ele a verdade.
Vi comentários por aí, de que não existe um amor tão rápido. Eu discordo, já me apaixonei pelos olhos de uma pessoa. Juro não vi o rosto, sei, como a gente sabe de algumas coisas (intuição?), que era um rapaz (isso aconteceu em minha adolescência, sei que ele me viu, pois eu estava sentada no fundo do ônibus e ele estava em pé lá na frente). Sabe quando os olhos nos dizem coisas, então esses olhos pareciam me conhecer e eu a eles. Fiquei até encabulada, coisa que não acontece comigo. Entretanto, nunca mais os vi e até hoje penso neles.
O Amor não tem data, nem tempo, nem forma para acontecer. Ele simplesmente acontece. Brota no coração e na Alma. Sentimos o amor em cada célula do corpo e não apenas em um orgão. Não é convenção social. E, a meu ver é isso que o livro transmite.
Ah! Mais uma coisa... Vai ter continuação... Uhul!!! Fazendo dancinha da felicidade aqui...
E, olha esse foi o primeiro livro escrito pela Ana. Esperando ansiosa a continuação de Amor Imortal.
"... O amor dele era o complemento da minha alma, a rezão de tudo o que eu era...Passado, presente e futuro..."
RECOMENDO!

site: http://sentimentonoslivros.blogspot.com.br/2015/11/amor-imortal-ana-carolina-kj.html
Carol 17/11/2015minha estante
Querida Andréia! Não é atoa que o seu blog se chama Sentimentos nos livros! você lê com o coração! Que resenha maravilhosa! me emocionou!
Obrigada, com carinho - Ana Carolina KJ




Sonia 07/02/2016

Uma viagem cheia de amor
Esse livro passou mensagens significativas para minha vida. Em um momento em que a minha fé no amor estava abalada, a história me tocou profundamente. Um relacionamento que ultrapassa o tempo e luta contra forças malignas. Tem mistério, aventura, romance e sedução. Simplesmente perfeito.
Carol 26/02/2016minha estante
Olá Sonia! Muito obrigada pelo apoio e carinho. Obrigada pelos elogios. Amei a resenha! bjs




Ana Luiza 09/11/2015

Resenha do blog Mademoiselle Loves Books - www.mademoisellelovesbooks.com
Depois da morte do seu pai, Anna não têm sido a mesma. Assim, a jovem e talentosa artista cariosa aceita viajar com a melhor amiga Loreta para Aspen, há fim de espairecer em meio aos cenários nevados e público exclusivo. Elas logo conhecem Erick e Marcos, dois belos homens também cariocas. Entretanto, desde o início, os dois despertam desconfiança em Anna, enquanto Loreta fica absolutamente encantada com ambos.

Com a mente e o coração ainda mais inquietos, Anna começa a duvidar da própria sanidade quando coisas estranhas começam a acontecer e, até mesmo, a ameaçar sua vida. Entretanto, uma voz suave na sua cabeça, assim como uma misteriosa presença que paira ao seu redor parecem ajudá-la e protegê-la. E assim ela conhece Raziel, um belo e misterioso homem, mas que a faz sentir imediatamente em paz.

Logo nos primeiros encontros, Anna sente que Raziel mudou algo dentro dela e se apaixona rápido e profundamente, sentimento que ele corresponde. Entretanto, Raziel guarda muitos segredos e um passado sombrio que ameaçam não só o amor entre os dois, mas a vida de Anna. Entretanto, as almas dos dois estão ligadas há muito tempo e Raziel esperou por muito tempo para encontrar sua dilecta immortalis, sua amada imortal.

“Demônio ou anjo. Vida ou morte. Sorte ou azar. Mesmo que eu não saiba quem és, confio em ti. Olhei fundo em seus olhos e vi o meu reflexo. Um ardor se espalhou pelo meu peito. Percebi que havia algo além de um simples encontro, algo inexplicável e familiar, como se a sua alma fizesse parte de mim.” Pág. 67

Raziel revela a Anna seu maior segredo: ele é um Nephilim, filho de um anjo caído com uma humana. Sua raça é perseguida e amaldiçoada, mas Raziel é um dos poucos que não cedeu ao mal e suas forças malignas. Entretanto, o Caído, um dos mais poderosos anjos que caíram, está sedento por sua alma e, para tentar alcançá-la, ele também vai atrás de Anna.

Para salvar a amada, Raziel vai ao encontro de seu inimigo e desaparece por um ano, um longo ano em que Anna permanece sozinha, mas confiante da volta do seu amor. Entretanto, quando Raziel a reencontra, o Caído volta a ameaçar a vida e o amor dos dois, mas, dessa vez, Anna está disposta a lutar ao lado do seu amado Nephilim.

Desde a decepcionante série Fallen, de Lauren Kate (conheça melhor aqui), tenho ficado receosa de ler tramas que envolvem anjos. Entretanto, nunca consigo resistir muito tempo há um bom e velho romance sobrenatural, desde sempre um dos meus gêneros queridinhos, o que somada a bela capa desse livro, fez com que eu adiantasse Amor Imortal na minha lista de leitura.

LEIA A RESENHA COMPLETA E VEJA FOTOS DO LIVRO NO BLOG:

site: http://www.mademoisellelovesbooks.com/2015/11/resenha-amor-imortal-ana-carolina-kj.html
MILA 11/11/2015minha estante
Senti o mesmo que vc! Não aguentava mais, quase abandonei.


Carol 13/11/2015minha estante
Muito obrigada pelo seu ponto de vista em relação ao livro.
grata - Ana Carolina KJ




MárciaDesirée 17/01/2016

Amor Imortal
Anna vive uma vida solitária após a morte de seu pai. Filha única perdeu a mãe ainda criança e foi criada pelo pai, um rico francês amante das artes. Educada para ser uma grande pintora, ela se dedica à pintura surrealista como única razão de seu viver, e estranhamente sua inspiração vem de sonhos que para ela não tem sentido nenhum. Durante uma viagem à Aspen, Anna conhece Raziel, um homem misterioso e envolvente, que abala seus sentidos, quase ao mesmo tempo em que conhece Erick e Marcos, apresentados por Loreta, sua melhor amiga. Fascinada por Raziel, ela não sente a mesma simpatia por Erick e Marcos, mas aceita calada a pressão de Loreta, porém ela percebe que algumas circunstâncias de perigo têm se repetido e em todas elas ela é salva como por milagre. Anna acaba se entregando ao amor de Raziel, e imediatamente ela começa a desvendar mistérios que a cerca, alguns originados há muitos séculos, em várias vidas passadas.
Há muitos séculos Raziel tem sofrido pelo amor de Anna. Sua sina de amar e perder seu grande amor são um sofrimento interminável, mas sempre que ele tenta evitar que a vingança dos nefilins se concretize, ele não consegue e mais uma vez sofre sua perda e sua solidão através dos séculos. Novamente eles se reencontraram e o amor ganha nova oportunidade, mas novamente os nefilins estão dispostos a tudo, até mesmo travar uma guerra para que eles não fiquem juntos. Para que mais uma vez ele não seja obrigado a assistir a morte de Anna, Raziel irá sacrificar algo muito precioso, e também se afastar de Anna para garantir sua segurança. Mas Anna não se conformará com o desaparecimento de Raziel, principalmente porque Erick e Marcos irão retornar ameaçando Anna, e ela terá que correr em busca de respostas, e receberá auxílios inesperados.
Uma parte de mim estava desconfiada de Raziel, mas não sentia medo dele; pelo contrário, ele parecia confiável e por algum motivo me era familiar. (Pág.83)
Eu adoro romance envolvendo seres imortais. Para mim, a imortalidade não se trata apenas de sobrenatural, eu acredito realmente que esta é a nossa realidade, então eu vejo isso com naturalidade. Este livro é de autor nacional e me surpreendeu pela trama bem amarrada. Anna vive uma vida solitária, mesmo com a presença constante de sua amiga Loreta. Ela ainda sofre a perda do pai, e se apaixona fácil por Raziel. O romance dos dois é longevo e proibido, já que vive sob constante ameaça, ao mesmo tempo sólido e belo. O romance me envolveu e li o livro rapidamente. E adoro livros assim, com escrita fluida.


site: http://www.tesouroliterario.com/
Carol 22/01/2016minha estante
Muito obrigada pelo desejo de ler o livro, pelo carinho e apoio.Adorei a resenha. bjs - Ana Carolina KJ




BDA 07/02/2016

[Resenha] Amor Imortal
Autora: Ana Carolina KJ
Editora: Novo Conceito (Selo Novas Páginas)
Páginas: 256

Anna Bonnier aos 23 anos de idade, decide viajar para Aspen com sua melhor amiga, Loreta, na esperança de recuperar um pouco da felicidade que ela tinha antes de perder seu querido pai. As duas amigas são cariocas e foram à Aspen para esquiar, passear, e fazer novas amizades. Loreta, a amiga louca e animada, faz de tudo para levantar os ânimos de Anna, e com esse objetivo, acaba conhecendo dois rapazes na estação de esqui, Erick e Marcos, dois sujeitos nos quais Anna não confia logo de cara, ao perceber que ambos tem um olhar frio e sem brilho.

Anna começa a ter sensações ruins sobre os dois, mas decide não contar nada para Loreta, pois não queria atrapalhar a felicidade da amiga, mesmo sabendo que uma hora ou outra eles acabariam se desmascarando. Nesse mesmo dia em que foi apresentada aos meninos ela conhece o misterioso e enigmático Raziel, e ao contrário do que sentiu por Erick e Marcos, Anna imediatamente sentiu uma atração indescritível por ele, como se o conhecesse há muitos ano.

O que Anna não fica sabendo, a princípio, é que Raziel era um Nephilim, sempre em busca da sua amada alma gêmea. Um rapaz muito romântico disposto a tudo por ela, sempre fazendo coisas para mantê-la longe do perigo. Anna sempre fora o amor da vida de Raziel, nas vidas passadas. Porém os inimigos nunca os deixavam em paz, e sempre atrapalhavam o relacionamento dos dois. Mas dessa vez, Raziel estará disposto a tentar de tudo para que o relacionamento deles seja diferente e duradouro, e principalmente sem interrupções.

Esse livro conseguiu me prender do início ao fim! Incrível como a autora descreve tudo de forma surpreendente e detalhada. A escrita é super fácil de ser entendida e não existe tédio em nenhuma parte desse livro maravilhoso! Anna e Raziel são os personagens que eu mais gosto (claro!), e pelo final do livro, creio que terá continuação, espero que sim pois já estou louca de ansiedade. A capa do livro é linda e tem tudo a ver com a história, não há nada que não possa ser entendido. Ana Carolina KJ arrasou!

Http://bibliotecasdealexandria.blogspot.com.br
Carol 26/02/2016minha estante
Muito obrigada pelo carinho e apoio. Amei a sua resenha e também adorei o seu blog. beijos




Faces EM Livros 22/01/2016

Amor Imortal
O ano novo chegou e com muito estilo! É sempre bom começar o ano novo com uma leitura que agrada e, no final, não nos decepciona. E foi isso que aconteceu quando li o livro Amor Imortal, acabei ele no primeiro dia do ano novo. A leitura iniciou bem lenta, confesso, só depois deu um salto do meio para o final, talvez porque eu tenha vindo de uma ressaca literária. E ainda estava pegando o embalo. Ao ler outras resenhas desse livro, muitas destacavam sobre a estória ser rápida, apressada, mas confesso que não li nesse ritmo.

Sobre a estória...

Anna Bonnier acabou de perder o seu pai e está naquela fase terrível do luto. Na tentativa de animar a amiga, Loreta a convence de realizarem uma bela viagem, até a cidade de Aspen. Foi um pouco difícil tentar entender que elas estavam viajando, pois pareciam que eram moradores da cidade. Não senti a cinergia de quando realizamos uma viagem e tudo é novo, sempre é um mistério andar pelos locais que não conhecemos.

Em uma das andanças, as amigas conhecessem Marcos e Erick, dois caras bem misteriosos, mas sedutores. Na primeira conversa elas já aceitam sair com os caras para tomar um café e bater papo. Confesso que eu não iria. Imagina uma cidade que você não conhece, está visitando os lugares, uma cultura diferente e, o fato de apenas olhar para pessoa, já é motivo para sair? Kkk Não mesmo!

A parte boa é que Loreta está desconfiada demais para acreditar nesses dois caras. E o mais estranho é que eles a seguem em todos os lugares. Outra coisa: antes disso, ao terminarem de tomar café, elas aceitam também pegar uma balada. Anna acaba se deparando com Raziel e com uma sensação de que já conhecia aquele cara, porém não sabia onde havia visto.

"Seria possível? Eu poderia ser feliz novamente?"

Sem mais detalhes! O livro é ficção-sobrenatural e o tema central é o amor imortal, reencarnado em cada vida de Anna e Raziel. O problema é que existe uma diferença grande entre os dois. Você quer saber qual é? Então leia o livro! A dica que deixo aqui é: o nome dele já diz tudo.

Em seu primeiro livro, a autora Ana Carolina não deixou buracos na estória, o único momento em que senti uma paixão forçada foi entre Anna e Erick, já que ele despeja elogios sobre ela, faltou dizer logo que a amava! Mas isso não afetou a minha leitura, pelo contrário, me fez perceber que ele não era o par oficial das vidas passadas de Bonnier.

Todo o livro é narrado pela protagonista, apenas dois capítulos apresentam a estória de Raziel, sua vida e sentimentos...

Como todo romance sobrenatural, cheio de magia, em relação aos lugares que as personagens se cruzam, Amor imortal não foi diferente. Conheci lugares históricos da cidade de Aspen, com uma mistura de romance de época, embalado pela agitação da cidade, gerando um contraste interessante. A descrição dos lugares, objetos antigos sempre me encantaram em relação a esse tema. E a autora conseguiu não deturpar o foco da obra.

Com uma escrita generosa, Ana Carolina nos dá a certeza que aqueles que querem conhecer romances sobrenaturais, sejam estórias de vampiros, anjos, lobisomens, demônios, enfim, sem dúvida é uma boa pedida para os iniciantes, e até mesmo os fanáticos por ficção.

O livro acaba e deixa com uma ideia de que haverá continuação, mas não tenham esperanças! Aproveitem o enredo e a capa maravilhosa, em uma ou duas tardes é possível terminar a leitura da obra.

site: http://www.osnosdarede.com/2016/01/resenha-amor-imortal-ana-carolina-kj.html#more
Carol 22/01/2016minha estante
Muito obrigada pela linda resenha. Adorei ! O livro vai ter continuação sim! bjs- Ana Carolina KJ




Kris Monneska - Conversas de Alcova 05/11/2015

Infelizmente a obra não me ganhou.
Apesar do Título e da sinopse remeterem aos Young Adults famosos, comecei a ler o livro esperando ser surpreendida por alguma inovação de alguma maneira, mas isso não aconteceu. Amor Imortal, aposta na mesma receita de livros adolescentes de fantasia, como Crepúsculo, a saga dos imortais e até mesmo alguns nacionais como Não pare! e Anseio, com o único diferencial de que rola sexo na história.

O Livro começa nos mostrando a protagonista Anna Bonnier e sua amiga Loreta em meio à férias e Aspen. Lá elas conhecem dois jovens misteriosos: Erick e Marcos. Loreta se encanta de cara por eles, especialmente por Marcos, enquanto Anna sente algo estranho, sempre que se aproxima deles. Nesse ínterim começa a acontecer coisas estranhas com ela, pequenos acidentes, mal estares passageiros e ela começa a ouvir uma voz na sua cabeça que a manda ter cuidado.
Na sequência ela conhece Raziel, outro cara misterioso e sedutor, mas por esse ela se sente atraída, assim como sente que já o conhece de algum lugar. Como era de se esperar eles acabam se aproximando e Anna acaba descobrindo que ele é um "Nefilim" e assim começa a entender porque todas aquelas coisas estranhas estavam acontecendo com ela, e descobre o porquê da familiaridade que ela sente quando está perto Raziel. Daí em diante começa a aventura da trama, juntamente com as tórridas cenas de sexo. E vocês já podem ter ideia do final.

A escrita da Ana Carolina é boa, a história é conduzida de uma maneira que faz com que a leitura flua bem, porém como eu já mencionei me faltou o estimulo de algo novo na trama.
As cenas eróticas são legais, bem estruturadas, a autora conseguiu dosar o erotismo na medida certa, de modo que as cenas de sexo ficassem sensuais e não pornográficas.

E agora eu chego a um ponto delicado da resenha, onde eu tenho que fazer crítica a algo que muito me incomodou, quase no fim da leitura. Quando durante uma conversa entre os protagonistas Raziel e Anna, ele menciona o fato do antagonista da trama praticar magia negra, coisa que é comum em livros desse gênero, e a Anna fazer a seguinte questão: “Ele faz Macumba?” Claramente se referindo à pratica de religiões de matizes africanas, fala essa que foi no mínimo desnecessária, para não dizer preconceituosa.
E na sequencia o personagem do Raziel ainda questiona se é assim que se chama a prática do satanismo hoje em dia.
Primeiro: Macumba é um instrumento musical – Fora o preconceito, ainda é um claro erro de revisão.
Segundo: Umbanda e Candomblé, religiões de matizes africanas comumente chamadas de “Macumba” pelos leigos, não são satanismo.

Então, essa parte da narrativa pode até ter mostrado uma falta de informação, mas antes de se escrever algo do tipo sobre determinados assuntos deve se estudar melhor sobre eles para não se propagar esse tipo de preconceito.
Que fique claro que essa crítica não foi feita no sentido de ofender a autora ou menosprezar a obra e sim porque prezo pela sinceridade nas minhas resenhas e não poderia deixar de falar sobre algo que tanto me incomodou. Fica a dica, para caso queiram corrigirem isso numa próxima revisão.

Então gente, como vocês viram a leitura não caiu muito bem pra mim, mas recomendo que leiam e tirem suas próprias conclusões, cada ser humano é único e o que não funciona pra mim, pode funcionar pra você e vice-versa. Não deixem de interagir comigo nos comentários.
Beijos!

site: http://www.conversasdealcova.com/2015/10/resenha-amor-imortal-ana-carolina-k-j.html
comentários(0)comente



87 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6