Renovo: o poder de se reinventar

Renovo: o poder de se reinventar Fernando Moraes




Resenhas - Renovo: o poder de se reinventar


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Horroshow 13/02/2016

Resenha por Marina Borges (Blog Horrorshow)
Renovo foi uma surpresa maravilhosa para mim. Não acho que se trata de um livro de autoajuda pelo simples fato de que caso um leitor preste atenção e pratique boa parte do que está no livro (o que é bem difícil), se tornará uma pessoa melhor e beneficiará não somente a si mesmo, mas a todos ao seu redor e pode até causar o início de um efeito borboleta. O autor, Fernando Moraes, é de uma cidade próxima à minha, mas também criou o JAC – Jovens Altruístas de Campinas (minha cidade, olá).

Apesar de conter alguns poucos trechos e histórias da Bíblia, Renovo não é um livro religioso. Mesmo tratando sobre alguns problemas políticos, não partidários, não é um livro político. Acredito que esses dois temas sejam inevitáveis em livros que tratam sobre o crescimento pessoal, afinal, são características e pensamentos inerentes ao ser humano nos dias de hoje. Tratar de religião não significa ter uma religião ou sequer acreditar em um ou vários deuses, bem como falar sobre política não significa sequer ter uma posição definida (e nem vou falar de esquerda/direita aqui) em qualquer questão política. Os pontos mostrados no livro tratam apenas de um ponto: pensar no outro.

(... Continuar lendo no link abaixo)

site: http://bloghorrorshow.blogspot.com.br/2015/11/renovo-o-poder-de-se-reinventar.html
comentários(0)comente



Mih 06/11/2015

Resenha no blog!
Tem resenha dele (em vídeo) no canal do meu blog! Confiram!

site: https://www.youtube.com/watch?v=G1wZkNBiyLc
comentários(0)comente



Juliana 24/10/2015

Excelente e impressionante
"Renovo: o poder de se reinventar" foi escrito por Fernando Moraes e publicado em 2015 pela Editora Novas Ideias (Novo Conceito). A obra possui 112 páginas, é narrada em primeira pessoa pelo autor e é dividida em capítulos curtíssimos, o que colabora para que a leitura seja rápida.


A obra tem como propósito incentivar o Renovo. Atitudes positivas, reconhecimento por um feito artístico, envolvimento cognitivo com o que se gosta e o que se faz bem. Essas são algumas atitudes que fazem parte do Renovo.

O Renovo nos dá a possibilidade de fazer melhor, de ter esperança, de transformar o estado de fatalidade em felicidade mesmo que seja momentânea. É preciso se reinventar para que aconteça a mudança de vida.

Eu confesso que não sou fã dos livros desse gênero e nem dessa temática. Mas, por algum motivo, o título dessa obra me chamou atenção e eu resolvi solicitá-lo. Iniciei a leitura sem muitas expectativas, apenas a fim de sair de minha zona de conforto no mundo literário. E que grande surpresa eu tive! Nunca pensei que poderia gostar tanto de uma obra desse tipo.

Fernando Moraes, graduado em Ciências Sociais, Filosofia, Teologia e Direito, mostra que tem muito conhecimento a compartilhar. A sabedoria do autor é notavelmente grandiosa e mesmo assim ele se posiciona de maneira humilde sobre os temas.

A obra nos traz importantes reflexões sobre o dia-a-dia e sobre nós mesmos. O autor possui uma escrita muito boa. A obra não é fantasiosa e isso contou muito para que a leitura fosse agradável. Também não é apelativa e nem radical. Para ter uma noção do quão envolvente é a narrativa de Moraes, ao final da leitura percebi que ao longo das poucas páginas do livro, fui mudando minha forma de pensar e de ver o mundo. Foi algo tão natural e gradual que me impressionou!

Como eu disse acima, a obra é bem realista. O que me cansa muitas vezes em livros de auto-ajuda são os autores que são "perfeitos". Em Renovo isso não acontece. Fernando Moraes reconhece que é humano e externaliza seus erros e defeitos. É aterrorizante reconhecer que você mesmo se encaixa em determinadas situações, mas, mesmo assim, reconhece sua condição inerente de ser um humano. Isso é muito nobre! Minhas parabenizações ao autor.

Moraes toca muito no assunto do conformismo social. Esse é um tópico que vale MUITO a pena na obra. Mesmo que você não curta o gênero, recomendo altamente que leia apenas esse capítulo.


Além disso, um bônus é para estudantes de Direito, Filosofia, Teologia e Ciências Sociais. A obra traz muitos termos técnicos e explicações que podem também acrescentar conhecimento nessas áreas.

Recomento altamente essa obra para TODAS as pessoas. Se você ama o gênero, se joga! Se detesta, dê uma chance assim como eu dei. A leitura é muito válida. O Renovo é um exercício diário do qual nunca devemos esquecer de por em prática. E agora eu te pergunto: qual foi a última coisa inspiradora que você fez?

site: http://www.livroseflores.com/2015/10/resenha-renovo-o-poder-de-reinventar.html
comentários(0)comente



Naty 22/10/2015

Inspirador
Há quem pense que este livro se trata de apenas autoajuda; há quem discorde e o considere como uma dura realidade que enfrentamos e que precisamos refletir para mudar. Encontro-me no segundo tipo. Geralmente, as pessoas têm um certo preconceito com livros nessa linha. Aliás, com o que as pessoas não são preconceituosas? De fato, é difícil identificar um, ou melhor, diria que é impossível.

Renovo não é um livro comum, tampouco uma obra gigante que te deixa com sono. Mesmo em poucas páginas, o autor nos toca de maneira profunda e nos mostra como as pessoas são tão mesquinhas e egocêntricas. Ele nos faz entender a necessidade que temos em renovar, pois ele nos mostra que temos a possibilidade de fazer melhor, de transformar e mudar.

Qual foi a última coisa inspiradora que você fez? Qual foi a última vez que você elogiou alguém que você gosta? A arte de renovar consiste em olharmos nossos defeitos e observarmos as qualidades das pessoas. Os relacionamentos esfriam porque não se renovam; não existe carinho e romance no casal. O homem não compra flores à mulher; não saem para jantar fora; ele sequer dá um anel de compromisso para a jovem em sinal de amor e de demonstração de carinho.

Querer a mudança está aquém de fazê-la. É necessário arregaçar as mangas e fazer o que todos sabem que precisa ser feito. Todavia, muitas vezes a preguiça predomina e deixamos de lado. Não renovamos no trabalho, nos estudos, em casa, no namoro, no casamento. São sempre as mesmas coisas e da maneira mais automática possível.

Não há vontade de se esforçar para ser melhor no trabalho, inventar novos meios, chegar mais cedo, produzir mais e melhor. Os estudos são sempre em último lugar, faz-se o que o professor manda – e ainda reclamando; as provas são feitas apenas para passar, pois não há preocupação em aprender. Não há pique para renovar em casa, mudar os móveis de lugar e pintar algum cômodo. Não há clima para jantar romântico, para um encontro caprichado com flores, aliança e carinhos que demonstrem o amor. O fato é que as pessoas colocam a desculpa de que não há tempo, porém, para o que elas querem fazer sempre há. Há o tempo, o dinheiro e o famoso jeitinho brasileiro.

Não se enganem, Fernando não aborda todos esses assuntos, apenas nos faz subentender cada um. Ele nos apresenta a consequência que o renovo nos proporciona; renova-se para transformar-se. Há quem busque mecanismos para reclamar de tudo: da roupa apertada, da roupa folgada; do sapato velho, do sapato novo que machuca os pés; da comida sem sal, salgada, reclama que está fria ou está quente demais; do calor, do frio, da chuva, do sol. Muitos motivos existem para reclamar e as pessoas encontram diariamente. Porém, analise: temos mais motivos para agradecer.

Quantos pessoas são cegas e não podem contemplar a natureza, o rosto do seu amado e até mesmo as atrocidades que acontecem? Quantos não podem ouvir as reclamações, nem os poucos e rápidos elogios que algumas pessoas declaram? Muitos sequer tem o que comer, o que vestir e o dia seguinte é sempre um desespero, pois não se sabe o que esperar dele. A cada dia é um novo tormento, uma nova luta e uma contínua fome. Enquanto outros têm tudo isso, mas preferem reclamar do que não agradou. Muitos são ingratos e esquecem de agradecer o que tem. No entanto, a vida, automaticamente, ensinará a gostar e sentir saudades do que tinha. Quem tem e não valoriza acaba perdendo para quem tem sede em ter e sabe reconhecer isso. Não é uma praga, não é um desejo, é apenas a consequência.

De um modo informal, o autor faz o leitor refletir sobre a prática da esperança, da transformação. Não é novidade para ninguém sobre a necessidade de sermos humildes, de ajudarmos o próximo. No entanto, essa prática faz com que o renovo invada os dois corpos e transforma qualquer coração incontrito no mais brando dos corações.

Quotes:
“O Renovo se parece com o óleo que escorre para o seu coração, que frutifica a sua mente, que lhe dá sabedoria e discernimento para lidar com as coisas da vida. É preciso ser humilde diante das coisas que se sabe, prudente e generoso diante daquelas cujo conhecimento não se domina” (p. 18).

“Lidamos todos os dias com doentes da alma, que esbravejam por qualquer coisa, reclamam de tudo. Nada está bom, tudo é culpa de alguém. Essas pessoas estabelecem relações gélidas, sem emoção, como se tudo fosse ligado no automático” (p. 21).

“Para muitos, é fácil lidar com bichos, pelo menos em determinadas situações. Desde sempre ouço que 'o ser humano é um mistério, como é difícil lidar com gente'. Dito por um ser humano, isso soa como se ele estivesse fora do corpo, sem avaliar que essa dificuldade em muito tem a ver com a forma como nos comportamos diante dos outros; falamos de moralidade como se tivéssemos uma conduta irrepreensível, acima de qualquer suspeita, mas, ao mesmo tempo, compramos aparelhos falsificados para captar sinal de TV a cabo sem pagar a mensalidade, adquirimos CDs e DVDs piratas, isso quando o assunto é criticar o governo ou até mesmo falar do vizinho, somos a perfeição da natureza” (p. 24).
Eduarda Rozemberg 08/11/2016minha estante
Eu gostaria de começar a ler livros de autoajuda, acho super interessante a forma que os autores abordam os assuntos, e esse tema é bem diferente, com essa coisa de inspiração e tudo mais.


Lana Wesley 17/01/2017minha estante
Sempre gostei de livros de auto ajuda, porque ao meu ver eles vai nos dizer o que precisamos ouvir, e muitas pessoas geralmente não gostam de enxergar a realidade, e preferem viver cegas, para não ter lidar com que te incomodam, e acho que esse livro vem retratando exatamente isso, a forma como de ver e agradecer as coisas que está em nossas frentes, e acabamos por nos deixar levar. Devemos ir atras do que desejamos, e se quisermos algo bom, ou o melhor, temos de ser transformadores das nossas próprias vidas.


Marta 22/01/2017minha estante
Normalmente não gosto de ler livros de autoajuda!!
Beijoss




4 encontrados | exibindo 1 a 4