Os Bebês de Auschwitz

Os Bebês de Auschwitz Wendy Holden




Resenhas - Os Bebês de Auschwitz


103 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


janaina.lagini 17/02/2021

Uma leitura necessária
Antes de começar a ler essa obra, resolvi assistir uma resenha sobre e a moça falava que de todos os livros sobre o Holocausto esse foi o mais difícil de ler. Eu não dei atenção, achei que seria forte o suficiente para ler, afinal eu já assisti vários documentários e filmes sobre o tema. Como eu me superestimei! Durante os primeiros sete capítulos eu pensei em desistir da leitura, parando a cada dez páginas para aliviar a cabeça. Mas, se estava insuportável ler as descrições feitas, imagina viver tudo aquilo. Terminei e não me arrependo, apesar de que não aconselho como primeira leitura sobre o Holocausto.
O mais importante sobre esse acontecimento histórico foi falado por uma das sobreviventes, que pede para não esquecermos das mortes e das torturas ocorridas. Apesar de ser difícil, se for esquecido poderá ocorrer novamente. E nós estamos vivendo numa época de negacionismo histórico e científico, onde quem zomba da constituição é eleito e quem homenageia torturado vira presidente.
É essencial que essas obras sejam lidas para que os fascistas, apoiadores antidemocráticos, não ganhem voz. Ainda existe esperança enquanto existir relatos de sobreviventes e de suas histórias passadas de geração para geração. Não podemos deixar que morra.
comentários(0)comente



Christiane.Sérgio 16/02/2021

Leio muitos livros sobre este tema. Acho que é necessário saber sobre as atrocidades que, um dia, o ser humano foi capaz de fazer é acredito que ainda o é. Porém, acredito, mais ainda, que ter conhecimento destes acontecimentos é a melhor forma de não os repetirmos.

Este livro foi, de todos que já li, o mais completo relato, pois não só contou os momentos vividos durante a as prisões, mas o depois. O retorno para seus países de origem, o sofrimento por perderem tudo, família, bens, amigos...e o fato de ainda serem desprezados pelos seus conterrâneos.
Os bebês de Auschwitz, a sobrevivência deles é de todos aqueles que foram obrigados a passar pelos horrores do holocausto é sobreviveram, são a melhor vingança sobre o nazismo. Mesmo com tudo para terem morrido, eles sobreviveram para que a história fosse contada, para que nunca esqueçamos.
comentários(0)comente



Carla Gonçalves 06/02/2021

Dolorido e esperançoso
Esse livro é uma leitura dolorida e esperançosa ao mesmo tempo. Uma enorme tragédia e uma enorme vontade de sobreviver a toda maldade e espécie de crueldade que essas mães passaram. Um dos melhores que eu já li sobre esse tema.
comentários(0)comente



majuzinha 31/01/2021

Reflexão necessária
A reflexão desde o primeiro capitulo é extremamente pesada e necessária. Ver a experiencia das três mulheres e todo seu sofrimento para manter suas crianças vivas dentro do ventre é agonizante. Todo mundo deveria ter a oportunidade de ler e conhecer um pouco mais sobre o passado do nosso mundo para que nunca seja esquecido e repetido pela nação
comentários(0)comente



Gabriela 16/01/2021

Muito emocionante
O livro retrata a história de 3 mulheres judias que, durante o regime nazista e a exploração que elas viveram, estavam grávidas e lutaram todos os dias, não pelas próprias vidas, mas pela a dos filhos. Passando pelo gueto, dois campos de concentração (os dois entre os piores que existiram) e uma fábrica de trabalho forçado, elas sobreviveram e deram à luz aos seus filhos.
História muito comovente e cheia de relatos de sobreviventes.
Embora no começo seja um pouco repetitivo, a leitura vale muito a pena pela riqueza de detalhes, e pela linda história das 3 mães e seus bebês.
Campos 16/01/2021minha estante
Fiquei curioso




Lu 15/01/2021

A história de 3 mães que venceram o horror do Holocausto
O livro traz a história real de Priska, Rachel é Anka, três jovens mulheres enviadas aos campos de concentração grávidas. Embora não tenham se conhecido e nem mesmo sabiam da existência umas das outras, as três passaram pelo mesmo desafio: não apenas sobreviver ao horror, a miséria, a fome, aos trabalhos forçados, as doenças... Mas esconder dos seus algozes (entre eles Josef Mengele - o anjo da morte) a gravidez.
Já na chegada ao campo de concentração o Anjo da Morte fiscaliza a "mercadoria" para separar as gestantes e gêmeas para ad duas experiências. As 3 mulheres conseguem passar pelas revistas do médico sem que ele descobrisse a gestação.
Contra todas as probabilidades, as 3 conseguem das a luz aos filhos as vésperas do final da guerra.
Um dos livros mais emocionantes que eu já li com relatos de sobreviventes. Acredito que seja pelos relatos das atrocidades que eram feitas com as crianças, gestantes e bebês recém nascidos.
comentários(0)comente



Val 14/01/2021

Tocante.
"Conhecer e preservar a história para não repeti-la".

Comovente e de certo modo desconfortante acompanhar a história dessas mulheres em meio a tantas dificuldades inimagináveis. Recomendo a leitura! E se você for sensível o bastante, recomendo lencinhos também.

Apenas uma ressalva: acredito que Auschwitz no título seja mais para chamar a atenção pois a maior parte da história não se passa lá.
comentários(0)comente



Elisabete Bastos @betebooks 12/01/2021

Livro de grande valor histórico
Três mulheres inteligentes, livres e judias, que ficaram grávidas e mandadas por um períodos no campo de concentração de Auschwitz e depois para uma fábrica na Alemanha. Trabalharam muito, extenuadas, sobrevivendo com pouca comida. Pesavam em torno de 30 quilos e tiveram 3 três filhos que sobreviveram, além das mães pós-guerra.
A força humana de ser mulher e mãe superaram as dores físicas e mantiveram a esperança de ter seus filhos.
Além desta aventura, há um tratamento histórico importante dos faros relativos aos guetos, ao extermínio de judeus e as conquistas dos aliados que conseguiram ganhar a Guerra contra os nazistas.
Um livro imperdível.
comentários(0)comente



Tiago.Marques 10/01/2021

Mães de Aço
O Título para esta resenha não poderia ser outro.
Priska, Rachel e Anka atravessaram por diversas e cruéis adversidades durante o período do holocausto, mas foram mulheres de aço, pois suportaram ( assim como milhões de judeus) a violência, o desprezo, a antipatia e a humilhação. Suas forças estavam em seus ventres, pois precisavam e acreditavam que seus bebês teriam um final feliz... e digo a vocês que o livro me surpreendeu pois diferentes de muitas outras histórias essa pelo menos tem um final feliz. ( Mas tb possui revés).

Uma frase da autora para estímulo da leitura deste livro. " Este livro é dedicado à coragem e à tenacidade de três mulheres e a seus filhos, nascidos num mundo que não desejavam que eles existissem"
comentários(0)comente



Gislaine.Novello 29/12/2020

Uma ótima história e muito comovente, mas também muito teórica, o que torna a leitura um pouco cansativa.
comentários(0)comente



Carolline 26/12/2020

Um livro forte e chocante, que toca nossos corações. Descreve a luta pela sobrevivência aos horrores dos campos de concentração. A luta de três mulheres que se descobrem grávidas e precisam escondê-la para salvar a vida dos bebês. Uma leitura que vale a pena, muita bem escrita e que nos deixa envolvidos para descobrir seu desfecho.
comentários(0)comente



Manu 03/12/2020

Emocionante...
Baseado em fatos reais, esse livro maravilhoso relata um pouco da história de horror vivida por milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial, destacando a trajetória de três mulheres incríveis e forte - Priska, Rachel e Anka - que sobreviveram às atrocidades impostas pelos nazistas por amor aos filhos - Hana, Mark e Eva - que nasceram durante o período em que eles passavam por guetos e campos de concentração. Pra mim, foi impossível ler e não chorar... Às vezes não conseguia ler mais que um capítulo por dia, pois os relatos são dolorosos demais. Embora já tenha lido outros livros sobre o Holocausto esse, sem dúvida, foi o que mais me tocou.
comentários(0)comente



Malu Consalter 25/11/2020

Uma obra para pensar naquilo que a humanidade já foi e que não quer mais ser
De forma extremamente envolvente e descritiva, Wendy Holden traz a história de três mulheres sobreviventes ao Holocausto. O livro leva este nome porque, além de conseguirem salvar a si mesmas, estas três mulheres carregavam em seus ventres seus futuros filhos. Este livro não é fácil de ler, é um livro que vai da mais extrema alegria à máxima degradação humana. Muitas vezes tive que fazer pausas e digerir tudo o que lia, incrédula quanto à crueldade e maldade da qual é capaz o ser humano. Porém, diante do estado atual do mundo, não posso deixar de indicar esta leitura - essencial - que mostra que, às vezes, aquilo que pensamos que jamais seria possível de acontecer não só é possível, como já aconteceu.
comentários(0)comente



r u the 21/11/2020

Li em maio, mas ainda acho que vale a pena comentar agora. Recomendo muito para quem se interessa no assunto sobre Auschwitz.. Leitura comovente.
comentários(0)comente



Jéssica Machado 20/11/2020

Impactante!!!
Tive diversas emoções com o livro "OS bebês de Auschwitz" tristeza, raiva, alegria e muita comoção, a história é pesada e real. De todos os livros do holocausto esse com certeza foi o que mais me tocou. Falando de três incríveis mulheres que lutaram contra fome, doenças, piolhos, trabalho escravos e do terrível Dr Mengele, para ter seus bebês em um cenário onde só existia morte e dor. Enfim, ele é pesado e preciso, são histórias que precisam ser conhecidas e inspiradas pela força e otimismo.
comentários(0)comente



103 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7