Vandré - O homem que disse não

Vandré - O homem que disse não Jorge Fernando dos Santos




Resenhas - Vandré - O homem que disse não


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Giovani Porti 14/10/2016

Vandré Para Desconhecidos.
Ganhei este livro no sorteio aqui do Skoob mesmo, não tenho como reclamar, sempre me interessei muito por assuntos como ditadura, segunda guerra... História. O livro além de contar a história de um ótimo cantor, que não se rendeu aos tempos da ditadura, também da um banho em aula de história. Nunca gostei de ler livros de gênero biografia, mas essa me impressionou, talvez por abordar um assunto de meu interesse, mas que é necessário na mente de muitos brasileiros nos dias de hoje. Leiam, não se arrependerão!
comentários(0)comente



Ani 25/07/2016


Todo mundo já ouviu falar sobre Geraldo Vandré e se você não ouviu, faltou em algumas aulas de história. Ou apenas não está ligando o nome a pessoa.
“Caminhando e cantando e seguindo a canção...” Trecho da icônica canção que se tornou voz do povo durante a ditadura.




O jovem Geraldo Pedrosa de Araújo Dias, Geraldo Vandré, autor do sucesso “Pra não dizer que não falei das flores” não dá entrevistas, não fala com publico e não ajudou o autor Jorge Fernando em momento algum. Para ele, isso foi até bom.
“... Pois uma obra não autorizada é mais confiável do que aquelas encomendadas ou submetidas ao crivo de quem quer que seja.”
Vandré se tornou um ícone durante os festivais que acontecerá em 64, ano da época de maior escuridão vivida em nosso país. Tornou-se querido pelo público por suas canções que exaltava a luta contra os militares, estes que obviamente, odiavam o artista.




Ele foi obrigado a deixar nosso país e não sabemos ao certo o que aconteceu em seu exílio, mas o que quer que tenha acontecido deixou grandes marcas no artista. Ele largou a MPB e dedicou-se a advocacia.
Como já dito, essa é uma biografia não autorizada, já que Vandré continua recluso e se recusou a dar entrevista. Todo seu conteúdo foi feito a partir de pesquisas e outras entrevistas feitas pelo jornalista.
A composição do livro mostra como o cantor estava muito a frente dos seus companheiros de trabalho, desde suas melodias até as letras, Geraldo mostrava que era bom no que fazia. O autor até enviou um exemplar para o cantor, mas não sabe se ele recebeu.




A obra além de bem escrita, está muito bem trabalhada. Sou fã da Geração. Eles têm um cuidado gigante em relação às obras, não encontrei erros gramaticais e a fonte é agradável, a edição ainda conta com fotos e mais algumas curiosidades.
Acredito que essa é uma obra que todos devessem ler, para conhecer um pouco mais do artista que se tornou voz de milhões de pessoas. Ah, em entrevista Jorge afirmou que, segundos amigos, Vandré ainda escreve, mas não divide com ninguém suas criações. Uma pena.

site: http://www.entrechocolatesemusicas.com/2016/07/vandre-o-homem-que-disse-nao-jorge.html
comentários(0)comente



Valdirene 12/04/2016

muito ruim
acho que é a pior biografia que li até agora. Tudo bem, o autor explica que Geraldo Vandré não gosta de dar entrevistas etc. Mas pra fazer um livro baseado apenas em jornais e revistas com entrevistas antigas e de outra biografia já publicada não dá. Tanto não tinha o que contar que foi preenchendo a lacuna com fatos históricos da época. Ou interessa pra vc as características do signo do biografado? Conseguiu chegar até o Mensalão pra vcs terem uma ideia. Não perca seu tempo.
comentários(0)comente



Naty 24/12/2015

Vem, vamos embora, que esperar não é saber,
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.

Confesso que não sabia que Vandré era o autor da canção mais badalada no mundo. Sabia que ele foi considerado o maior enigma da MPB. Odiado por muitos, amado por muitos outros. Parece até exagero, mas essa música a gente ouve todos os anos, até mesmo em comerciais da Rede Globo nos finais de ano. “Para não dizer que não falei das flores” (Caminhando) é uma canção ícone de Vandré, que sacudiu um festival da canção e levou o público a vaiar Tom Jobim e Chico Buarque.

A música tem uma letra fortíssima e foi escrita no período da ditadura, tornando-se um êxito popular sem precedentes e que atraiu sobre si o ódio encarniçado e destruidor dos militares no ano de 1964. Essa canção, como relata o autor, tornou-se um hino e jamais foi esquecida durante décadas.

Depois de todo esse rebuliço, Vandré precisou sair do país para lutar por uma vida melhor e, ao retornar, já no final da ditadura, resolveu abandonar a música e se dedicar em ser apenas advogado. No entanto, seu comportamento diferenciado fazia com que as pessoas acreditassem que ele tinha enlouquecido, por causa da perseguição e das possíveis torturas que podem ter lhe provocado sérios danos psicológicos – porém, nada foi comprovado.

Pelos campos há fome em grandes plantações
Pelas ruas marchando indecisos cordões
Ainda fazem da flor seu mais forte refrão
E acreditam nas flores vencendo o canhão.

A obra é recheada de descobertas que faz o leitor ficar abismado. Na verdade, este livro é uma biografia não autorizada, escrita pelo jornalista Jorge Fernando dos Santos. O autor tem o objetivo de mostrar, através de uma reconstituição de vida e de época, quem foi Geraldo Vandré e que tornará tudo muito emocionante e revelador. Quando a gente acha que já viu de tudo, sempre surge algo que pode nos surpreender.

Vandré sempre foi muito crítico a tudo o que lhe era mostrado e que parecesse opressivo. Sua personalidade forte o tornou convicto do que queria e do que julgava ser certo. Porém, mesmo assim ele conseguiu conquistar o país através de suas letras que contestavam a situação atual do país.

Vale salientar que Vandré se recusou a colaborar com o trabalho do autor. Fernando fez muitas e vastas pesquisas e entrevistas para desvendar os mistérios, mas Vandré permaneceu calado e em nada auxiliou. Ele não é o tipo de homem ligado a ser o centro das atenções, a ser entrevistado e aparecer na mídia. Ele é um homem recluso, mas mesmo assim muita gente conhece seu trabalho, porém, nem todas elas sabem que é de sua autoria – como foi o meu caso.

A diagramação do livro foi muito bem feita, embora as páginas sejam brancas. Além disso, na obra contém fotos dele e de outros famosos. Um trabalho impecável e que ninguém poderia colocar defeito na estética, claro, tirando a cor das laudas. Contudo, confesso que, mesmo sendo brancas, não torna a leitura cansativa.

Nas escolas, nas ruas, campos, construções
Somos todos soldados, armados ou não
Caminhando e cantando e seguindo a canção
Somos todos iguais braços dados ou não
Os amores na mente, as flores no chão
A certeza na frente, a história na mão
Caminhando e cantando e seguindo a canção
Aprendendo e ensinando uma nova lição.

Quote:
“Penso que ninguém é dono da própria história. Todo acontecimento permite várias interpretações. Por isso uma vida pode merecer diferentes abordagens, pois toda pesquisa biográfica resulta numa espécie de quebra-cabeça no qual sempre faltam algumas peças” (p. 13).
Tereza 24/12/2015minha estante
Fiquei emocionada só com a resenha, e tenho muita admiração por brasileiros que fizeram história.


Eduarda Rozemberg 04/11/2016minha estante
Apesar de eu não ser muito fã desse tipo de livro, acho que poderia encarar pelos fatos históricos e tudo o mais. Gostei da sua resenha.


su 19/12/2016minha estante
Oi!
Com certeza já escutei muito das musicas de Vandré, mas não tinha conhecimento que ele era o autor, estudei suas musicas na escola, sua vida parece ter sido bem polemica mesmo, e achei muito interessante esse livro sobre ele !!


Lana Wesley 13/01/2017minha estante
Conhecia a musica, porém não conhecia o autor, e lendo sua resenha me peguei curiosa para saber mais sobre sua história e trajetória. O livro aborda um gênero que não costumo ler, mas ainda sim conseguiu me chamar a atenção.


Marta 20/01/2017minha estante
Não conhecia esse livro, mas que livro surpreendente!! Ouvi muito as músicas de Vandré!!
Beijoss


Angela Gabriel 24/05/2020minha estante
Como não ler uma resenha assim, cantando a canção no final? Um dos grandes nomes da música mundial. Não só o autor da canção que se eternizou,mas do homem revolucionário que deixou sua marca.
Amei saber deste livro e mesmo já sendo mais antigo, já preciso!!!!
Beijo




Gaby 03/11/2015


"Penso que ninguém é dono da própria história. Todo acontecimento permite várias interpretações. Por isso uma vida pode merecer diferentes abordagens, pois toda pesquisa biográfica resulta numa espécie de quebra-cabeça no qual sempre faltam algumas peças."

Geraldo Vandré hoje é um homem recluso, longe dos holofotes e que geralmente se recusa a dar entrevistas. Provavelmente você não o conhece, mas possivelmente já escutou uma de suas músicas de mais sucesso: Para Não Dizer que Não Falei das Flores (Caminhando), que se tornou um hino na década de 60 e se enraizou nos corações naqueles que eram contra a política da época.

Com o sucesso e amor do público pela letra marcante veio também o ódio dos militares para com ele.

Por causa de sua canção, Vandré foi obrigado a deixar o país e viver em exílio. Sua estrada longe do país é marcada por mistérios e até hoje ninguém sabe o que realmente aconteceu. O que sabemos é o seguinte: Vandré nunca mais foi o mesmo.

O homem que desafiou as autoridades e colocou o Brasil todo para cantar e pensar hoje já não canta mais. Assim que voltou ao nosso país, logo deixou a música de lado e começou a trabalhar apenas como advogado; evitando sempre falar sobre o que lhe aconteceu.

Perseguições e possíveis torturas podem ter lhe causado danos psicológicos graves, mas ainda hoje nada é certo.

O que aconteceu com Vandré? Ou melhor: quem realmente foi Geraldo Vandré? O que ele fez, como ele era e o que se tornou? Nessa biografia não autorizada escrita pelo jornalista Jorge Fernando dos Santos, iremos conhecer vida e obra - além de fatos marcantes da década de 60 e 70 para a música popular brasileira, crises, mortes e protestos - de um homem esquecido por muitos, mas cuja caminhada ainda dá o que falar.



Com uma história repleta de mitos e boatos, Vandré é uma lenda da música brasileira.

Foi contra a ditadura e ganhou muitos corações. Foi odiado e exilado, se calando desde então.

Amado ou odiado, Geraldo Vandré teve seu brilho, fez seu show e foi aplaudido de pé. Sua canção virou o hino de uma geração e toda polêmica que o envolve ainda causa burburinho e até descrença. Deu apenas uma entrevista depois de 36 anos de silêncio, para o Globo News em 2010.

Nem só de Vandré é formada essa biografia. O autor se atem muito a detalhes históricos que marcaram o Brasil nesse período. São muitas as citações sobre outros cantores de sucesso da época também, e que tiveram igual impacto para aquela geração.

Apesar de por vezes ter sido cansativo, Jorge Fernando mantém o mesmo ritmo do começo ao fim. Foram muitos os trechos que me fizeram pensar "agora podemos voltar ao que interessa?", mas isso não diminui o 'peso' da obra nem o que ela tem a oferecer. Apenas acredito que alguns fatos poderiam ter sido retirados. É legal saber sobre a história do nosso país? Sem sombras de dúvida. Mas quando estava tão envolvida em saber mais sobre aquela figura, tais fatos acabaram por diminuir meu ritmo de leitura. Mas o autor se justifica no livro: "A extensa contextualização se justifica, uma vez que a trajetória do cantor e compositor se confunde com os episódios históricos da sua época."

Quando solicitei o livro para resenha eu conhecia apenas a música de Vandré e exatamente nada sobre sua vida particular ou sua história, mas nutri certa curiosidade em saber mais sobre ele de forma mais "limpa" e filtrada, longe de todas as mentiras e "aumentos" que a internet proporciona junto com a informação dada.


Um trecho de Para Não Dizer que Não Falei das Flores:


''Pelos campos há fome em grandes plantações'
Pelas ruas marchando indecisos cordões
Ainda fazem da flor seu mais forte refrão
E acreditam nas flores vencendo o canhão"




Toda minha curiosidade à respeito do artista foi saciada com este livro. É uma biografia completa, cheia de informações das mais relevantes em meio a muitos fatos históricos. Vandré não é um ídolo meu, nem passei a gostar mais ou menos dele depois da leitura. Tive muitas de minhas perguntas respondidas pela pesquisa precisa e conteudista do jornalista Jorge Fernando dos Santos.

A leitura se tornou ainda mais "precisa" dada a quantidade de imagens e à organização exemplar do livro. Todo o conteúdo está em seu devido lugar e o autor se preocupou em deixar tudo explicado, onde, como e porquês. Ainda no final do livro contamos com Fontes de Consulta, para que o leitor possa fazer as próprias pesquisas, se assim desejar.

A Geração, como sempre, caprichou lindamente na edição. E apesar das páginas serem brancas, são de ótima qualidade; e as páginas como essa ao lado, com imagens, são em papel "revista".

Para os curiosos a respeito da vida e obra do cantor e compositor, é desse livro que vocês precisam! :)


Veja mais detalhes do livro no blog I Love My Books :)

site: http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/10/resenha-vandre-o-homem-que-disse-nao.html
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6