Homens Sem Mulheres

Homens Sem Mulheres Haruki Murakami




Resenhas - Homens Sem Mulheres


42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Dally 13/09/2020

Pensativo
Com a ideia do título, o livro traz uma série de histórias de homens que, na verdade, existem conjuntamente à existência das mulheres. De um jeito ou de outro. Gostei muito dos contos e confesso que em alguns fiquei horas tentando encontrar o fio. Alguns são divertidos e outros, lembro de ter me emocionado bastante. A leitura é leve, boa e traz muitas referências interessantes dentro do universo onde ela é contada. Como fala também de relacionamentos afetivos, aqui acolá acontece alguma coisa triste e que te faz procurar na mente se você viveu algo parecido. A transição e a utilização do tempo não é fiel em todos os contos. Gostei bastante.
comentários(0)comente



anabia 08/09/2020

murakami é uma resenha né
me diverti muito com esse! as histórias são curtinhas e de leitura bem fluida.
comentários(0)comente



Rafael 28/08/2020

Notas de literatura
A chuva caindo lá fora, um disco de jazz tocando ao fundo de um bar, um gato num canto, um cigarro numa mão e um livro numa outra.
Esse é meu primeiro contato com Haruki Murakami. Essa obra é em formato de contos a narrativa é cativante, cercada de mistérios, ambientada em fantasia e realidade.
Uma viagem única que nos coloca por dentro de ruas, vielas e becos de um Japão contemporâneo num olhar diferenciado do oriente, um oriente amalgamado com a cultura ocidental.
Como em ritmo de jazz com suas notas, batidas e melodias melancólicas Murakami transforma literatura em notas musicais poética.
Vale muito a pena ler e tomar nota das referencias, referências essas, das mais diversas áreas da arte e do saber humano e que somos apresentados a media que percorremos as excentricidades de seus complexos personagens.
comentários(0)comente



Eduarda 02/08/2020

Um ótimo livro pra matar a saudade do Muraks (íntimos)
'Homens Sem Mulheres' é uma coletânea dos contos mais recentes de Murakami, conhecido como um dos autores mais originais de todos os tempos (concordo). A medida que lemos, é possível perceber características próprias do autor, como a criação de personagens cativantes, a estranheza dos mesmos, universos com elementos mágico-realistas, diversas referências e uma escrita muito, muito linda.

De maneira geral, esse não é um livro que eu recomendaria para pessoas que ainda não leram nenhuma obra de Murakami, porém, considerando que podemos encontrar variados contos, a escolha perfeita (na minha opinião) para aqueles que desejam se aventurar na literatura japonesa, é, obviamente Kino, principalmente porque ele se encaixa na descrição que falei acima... Realmente entrou para minha lista de contos favoritos da vida!

Enfim, alguns não me agradaram, como Sherazade. Outros, como Drive My Car, foram medianos. Por fim, gostei bastante de Homens Sem Mulheres, Yesterday, Órgão Independente e Samsa Apaixonado. E claro, amei Kino, que merece meu destaque.

Ahhhh, e assim, quero deixar claro que é SUPER normal terminar a leitura e se perguntar: mas o que diabos rolou aqui? Na verdade, essa é a magia de Murakami!

“As batidas não eram na porta do quarto do hotel. Estavam batendo na porta do seu coração. As pessoas não são capazes de fugir desse barulho.“
comentários(0)comente



May 31/07/2020

Homens sem mulheres
Primeiro contato que tive com esse autor. A leitura fluiu bem. Os contos giram em torno de homens e suas relações com as mulheres e com eles mesmos. Gostei muito do conto Sherazade, dei muitas risadas enquanto aguardava na fila pra fazer exame de coronavírus rsrs
É um livro com várias referências a músicas e filmes clássicos, livros e cultura pop ocidental.
Afegc 05/08/2020minha estante
Pela sua resenha, fiquei curioso em ler esse livro.


May 05/08/2020minha estante
Que bom! É um livro bem rápido de ser lido




ana.clofa 08/07/2020

Um gosto de quero mais.
Basicamente, pequenos contos de Murakami que me fizeram refletir bastante. Os quatro primeiros, inclusive, eu queria que fossem romances completos, de tão instigantes que foram. "Kino" foi meu favorito, mas ainda estou refletindo: será que eu realmente compreendi o significado por trás?

Realmente só não foi um livro perfeito para mim por conta do conto "Samsa apaixonado". Eu imaginava que ia me causar estranheza porque a história original (que eu não conhecia) já, é de fato, estranha. Foi um conto extremamente destoante dos outros, até na escrita, e acho que eu teria gostado mais se estivesse inserido em outro livro de contos dele. Na verdade, achei até um pouco perturbador kkkk. Acho que devem ser coisas típicas do Kafka.

O conto "Homens sem mulheres", que dá nome ao livro, também foi interessante porém um pouco mais reflexivo que os outros, mais introspectivo, sem muita história. É dele que vem uma das melhores citações: "Um dia, de repente, você vai ser um dos homens sem mulheres."

Gostei muito de como ele trata as relações humanas e traz reflexões sobre elas. Acho que essa visão que ele trouxe das mulheres nos contos foi intencional. Afinal, o que lemos é o ponto de vista dos homens sobre essas mulheres.

Mas enfim, apesar de ser um ótimo livro do Murakami, eu não recomendo que você comece a ler o autor por este. Acredito que a leitura deva ser mais proveitosa quando se já conhece um pouco o estilo e a escrita do autor.

Para mim, foi uma leitura que me deixou com ainda mais vontade de ler os outros romances do autor.
comentários(0)comente



Thalles.Ponte 08/07/2020

Descobri Haruki Murakami recentemente como um autor japonês de romances e contos contemporâneos e vi uma oportunidade de conhecer um pouco da literarura oriental. Em Homens Sem Mulheres tive o prazer de uma leitura gostosa e simples com os requintes reflexivos do cotidiano em cada conto, explorando as nuances de relacionamentos diferenciados entre homem e mulher.
Quit 09/07/2020minha estante
??




taís 04/07/2020

Meu primeiro contato com literatura japonesa
Comecei a gostar do livro a partir do primeiro conto. Murakami escreve com leveza e fluência e as suas histórias não foram criadas com a intenção de dramatizar. São contos da vida real, quase pacatos, onde não há acontecimentos surpreendentes: nós dirigimos pelas cidades, nos apaixonamos (e desapaixonamos), nós trabalhamos, nós vivemos e nós morremos. Murakami escreveu histórias recheadas de simbolismos da cultura japonesa, mas também resgatou referências ocidentais de relevância, criando uma composição única. Depois desse, pretendo procurar por mais livros do autor para ler no futuro.
comentários(0)comente



Luanna.Noronha 12/06/2020

Este livro é formado por um conto homônimo e mais seis, alguns achei medianos, outros instigantes, divertidos ou surpreendentes. Comecei a ler por conta da penúltima história, samsa apaixonado é uma releitura da Metamorfose, mas dessa vez um inseto se transforma em humano. Fiquei muito curiosa para ler outras coisas de Murakami, especialmente por sua característica de entrelaçar acontecimentos fantásticos e cotidianos. Ele é um dos mais famosos e relevantes autores japoneses contemporâneos e, além de elementos de seu país natal, faz várias menções à cultura americana. Quase todos os seus textos têm referência a músicas e experimentei ouvi-las durante a leitura. Aviso também que o autor não se preocupa em explicar cada aspecto de sua narrativa, mas não acho que seja por descuido, seus finais não resolvidos são bem escritos.
comentários(0)comente



Alana 28/04/2020

Tem ótimos contos, que prendem bastante e outros bem ruinzinhos e arrastados. No geral é um bom livro, e despertou o meu interesse em procurar outras obras do Murakami.
comentários(0)comente



books_resenha 25/04/2020

Sensível
Com uma visão linda sobre a vida de homem sem mulheres, seus sofrimentos e o sentido da vida a dois, o autor traz a sutileza do amor masculino nunca descrito.
comentários(0)comente



Slam 17/03/2020

Um amargurado e delicado universo masculino
Homens sem Mulheres é o meu primeiro contato com a escrita de Haruki Murakami. O livro consiste em uma coletânea de 7 contos que abusa de referências a cultura e literatura ocidental. As referências podem ser percebidas logo nos títulos escolhidos para os contos, Samsa Apaixonado (Kafka), Homens sem mulheres (Hemingway), Yesterday (Beatles). Podemos perceber as referências, também, diluídas na narrativa, são comuns as referências a Jazz e música americana em mais de um conto.

Os personagens são intrigantes e as narrativas em sua grande maioria são envolventes, a leitura flui e mesmo os contos mais longos levam menos de uma hora para chegar ao fim. Os contos em sua grande maioria giram em torno de temas profundamente humanos, mas nada banais, a solidão é uma constante e os personagens, em sua maioria homens, exibem dificuldades em se entregar de forma plena aos seus desejos, as consequências dessas dificuldades são o grande motor da maior parte dos contos.

Homens Sem Mulheres é um livro que nos transporta para um universo profundamente masculino, tanto em ações dos personagens quanto em posicionamentos da narrativa. Este talvez seja seu maior atrativo e seu maior defeito, as mulheres são em sua grande maioria lidas pelo olhar míope de homens solitários e por vezes amargurados, mas não se pode dizer que não seja um livro profundamente humano.

Leitura recomendada para quem deseja conhecer literatura japonesa, gosta de contos ou deseja um livro que pode ser lido aos poucos.
comentários(0)comente



Luana Souza 13/03/2020

Maçante
Acho que foi a primeira vez que após ter abandonado um livro ter coragem para voltar atrás. Apesar dos últimos contos serem um pouco mais envolventes, achei a maioria deles bem lento e desinteressante, o que me fez abandonar a leitura na primeira tentativa.
comentários(0)comente



Jéssica 12/03/2020

Homens sem mulheres
"É muito fácil ser um dos homens sem mulheres. Basta amar profundamente uma mulher e ser abandonado por ela".

Primeiro livro que leio do autor.

Esse livro traz diferentes (e curtas) histórias sobre homens que sofreram alguma desilusão amorosa com uma mulher. É um livro muito delicado e profundo.

Apesar de trazer uma visão um pouco distorcida e problemática do papel da mulher, é um livro que me tocou e me emocionou muito.

comentários(0)comente



Luz 06/03/2020

Murakami foi um tropeço. Enquanto lia tão apaixonada e impressionada a Linha M, da Patti Smith, descobri por intuição que Murakami seria para mim. Isto, seria. E foi, e é. Uma literatura tão contrastante dos vícios ocidentais, histórias tão honestas, e simples, tão cuidadosas e aflitivas. Murakami carrega uma verdade de narração que emociona, mas não uma emoção fajuta, conquistada pelo melodrama universal que pelo costume acaba em formigamento do corpo; não, é uma emoção que possui o peso da verdade. Murakami diz e se desdobra sobre honestidades, sobre extravagâncias e amenidades humanas, próprias do corpo, próprias dos homens. Os personagens de Murakami não se desesperam somente pelas ansiedades do coração ou da psique, os anseios dos homens sem mulheres são desesperadas agonias que brotam das plantas dos pés.
comentários(0)comente



42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3