Homens Sem Mulheres

Homens Sem Mulheres Haruki Murakami




Resenhas - Homens Sem Mulheres


24 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Ed 03/03/2019

7 lindos contos
Trata-se de uma coletânea com 7 contos do mestre Murakami. Adorei todos, mas o meu favorito foi "Samsa Apaixonado", o penultimo conto. No geral todas as histórias tem por essência falar de homens que por algum motivo estão sem suas amadas. Traz uma grande reflexão sobre a relação homem x mulher e tudo que envolve um relacionamento amoroso.

Como sempre, os personagens de Murakami são deslocados, esquisitos algumas vezes, e em alguns casos a história traz sua marca registrada de ficção fantástica. A atmosfera que ele costuma criar está sempre presente e de certa forma sempre te prende até o final. Aliás, como já disse em outras resenhas, Murakami tem um sério problema com finais. Sempre sou torturado com seus finais abruptos que me deixa querendo ler mais.

Através de pesquisas, soube que esse foi o último livro dele lançado no Brasil e no mundo. Espero de verdade que ele lance muitos outros, amo demais a voz desse autor.

Super recomendo, principalmente para os que nunca leram um Romance do Murakami.
comentários(0)comente



Mauro.Costa 29/07/2018

Eternas companheiras
Fazia tempo que não conectava tanto com um escritor como fiz com o japonês Murakami, por mais que sua prosa seja de simples entendimento, mas muitas vezes de difícil compreensão. Esse livro me instigou a avaliar o papel das inúmeras mulheres que compõem e iluminam a minha vida e como eu seria sem tê-las participando de uma caminhada que, comparada à dos personagens do Murakami, é de uma tranquilidade que não daria um livro.
comentários(0)comente



Patrícia Belmonte 16/04/2018

"HOMENS SEM MULHERES"; HARUKI MURAKAMI, - EDITORA ALFAGUARA
"Um dia, de repente, você vai ser um dos homens sem mulheres. Esse dia chegará subitamente, sem nenhum aviso prévio nem sinal, sem premonição nem pressentimento, sem uma tosse que seja ou uma batida na porta. Ao virar a esquina, você vai descobrir que já está ali. Mas não poderá voltar atrás. Uma vez que virar a esquina, será o único mundo para você. Nesse mundo você estará entre os "homens sem mulheres". Em um plural infinitamente indiferente."

site: http://atualizandolivros.blogspot.com.br/2018/04/homens-sem-mulheres-haruki-murakami.html
comentários(0)comente



Kari 30/03/2018

Oitavo livro que leio do japonês. Trata-se de um livro de de sete contos sobre homens que se envolveram ou se envolvem com mulheres.
Gostei porque os contos são bem diferentes um dos outros (a narrativa e o assunto principal) ainda que todos eles tenham como temática a solidão do homem em relação às mulher.
O primeiro conto drive my car me lembrou muito o eterno marido (Dostoiévski) porque o marido protagonista do conto fica amigo do antigo amante da esposa.
Os outros dois contos que me chamaram atenção foi Kino (dono de um bar que é obrigado a se desfazer deste por um motivo desconhecido) e o conto que dá nome ao livro "Homens sem mulheres".
Enfim, é um livro de rápida leitura, rico de informações e reflexões sobre o universo masculino e o sentimento trazido por homens que, por um motivo ou outro, perdem as suas companheiras. Porém, mão indicaria para ser uma primeira leitura do Murakami por não trazer o escritor na sua essência.
Nota 0-5: 3
comentários(0)comente



Dani 19/03/2018

Homens Sem Mulheres, Haruki Murakami
Homens Sem Mulheres é uma coleção de contos independentes, então há várias temáticas. Ultimamente estive encantada com a escrita de Haruki Murakami, então devorava seus livros mesmo que as estórias não atingissem minhas expectativas às vezes, mas aconteceu algo diferente com essa leitura.

''- E todos nós interpretamos um papel - disse Kafuku. ''

Não sei bem qual foi a diferença, mas a narrativa não mais me cativou, de forma que acabei entediada muitas vezes. Os contos não possuem grandes conflitos, são sobre personagens simples, seus devaneios internos, e relacionamentos com mulheres.

'' Algumas recordações irão derramar sangue legítimo e vermelho se forem cortadas. ''

Alguns destes realmente me intrigaram, como Sherazade, Kino (que possui um estilo semelhante à Caçando Carneiros) e Samsa Apaixonado, mas me peguei ficando impaciente e não saboreando a narrativa como costumava fazer.

''Quando nem a gente sabe direito o que está procurando, essa busca se torna bem difícil.''

Apesar de tudo, é uma leitura não cansativa como as que contém várias estórias costumam ser. Como é de se esperar pelo estilo do autor, cada estória possui um toque surreal que não dá para se descrever bem, além de várias reflexões que acabamos por nos identificar.

site: http://blueunendlichkeit.blogspot.com.br/2018/04/homens-sem-mulheres-haruki-murakami.html
comentários(0)comente



Arraz 08/01/2018

Murakami, contos não são sua praia
O livro tem seus momentos, mas na maior parte do tempo ele soa brega e não raramente machista. OMurakami escreve ótimas histórias que não precisam de explicação ou um final mastigado, mas aqui o que temos são ótimas ideias em narrativas incompletas. Várias ideias boas são jogadas fora. O conto do Sansa, por exemplo. Que ótimos caminhos o rumo de um mosquito que vira gente em um mundo pos apocalíptico poderia tomar. Não é o que acontece. O trecho do livro prefere gastar tempo romantizando uma ereção a mostra por causa de uma mulher que anda de 4. O livro por diversas vezes tenta fazer coisas fantásticas, como descrever a sensação de perder o amor da sua vida no último conto, mas acaba sempre desaguando em uma coletânea de metáforas vazias, passagens bregas e finais incompletos.

Péssimo Livro para os padrões Murakami. Um livro que mostra que até as melhores escritas não se adequam a todos os formatos.
comentários(0)comente



Isabela.Lopes 31/12/2017

Este foi o primeiro livro livro que eu li do Murakami, e sinceramente, não gostei muito. Para mim o melhor conto foi o Órgão Independente, seguido de Yesterday, enquanto os demais não me agradaram.
Como foi minha primeira experiência com o autor, lerei outro livro dele para conseguir formar uma opinião mais embasada.
comentários(0)comente



Mari 12/12/2017

Desencontros e recomeços
O livro é uma coletânea de sete contos sobre relacionamentos amorosos. Todas as narrativas retratam desencontros entre homens e mulheres no campo afetivo. A primeira revela a solidão de um homem que optou por estar solteiro e a última a solidão de um homem casado que recebe a notícia que seu grande amor cometeu suicídio. Entre elas, homens e mulheres de várias idades se conectam de forma imperfeita, em relações que deixam solidão, saudade e culpa. Assim, a obra é uma excelente reflexão sobre o que buscamos no outro, como ele pode nos completar ou não e que é possível amadurecer as dores para que o amor se estabeleça.
comentários(0)comente



Biahhy 12/10/2017

Contos de Homens sem mulheres sensacionais!
Minha primeira leitura de Murakami, e sabe aquele autor que ja te conquista nas primeiras linhas, e logo a seguir com seus personagens e todo o enredo? Foi o que aconteceu, e agora so tenho uma lista imensa de todos os livros dele que quero comprar e ler.

Neste livro Homens sem mulheres temos contos nos quais cada um com sua particularidade fala da ligação do homem e da mulher e dos seus semelhantes, e de uma maneira geral no fundo de cada conto como é um homem sozinho, sem uma mulher ou figura carnal feminina ao seu lado. Falar destes contos e falar de contos espetaculares, bem escritos, interpretados e montados e que vou fazer um post no blog falando de cada um deles.

Escolher um e o difícil, por que cada um do seu jeito é fabuloso, e sem dúvida melhor maneira e livro para começar a ler Murakami.

site: https://biahhysilva.wordpress.com/2017/10/18/homens-sem-mulheres-haruki-murakami/
comentários(0)comente



Dani 17/07/2017

Homens sem mulheres, por quê?
Eu criei certa expectativa pra ler esse livro, a capa era linda, e de forma frequente eu tenho visto livros desse autor por aí.
Esse é meu primeiro livro do autor e acho que não foi a melhor opção.
O livro é formado por sete contos, Drive my car, Yesterday, Órgão independente, Sherazade, kino, Samsa apaixonado e Homens sem mulheres.

Drive my car: achei o conto interessante, nesse kafuku vê suspensa a sua permissão de dirigir e resolve contratar um motorista, mesmo duvidando da forma como as mulheres dirigem, no geral, ele contrata Misaki. No decorrer do conto, os personagens criam uma intimidade que lhe permitem trocar algumas confidências, já que passam a conviver bastante. Kafuku acaba contando como e o porquê resolveu se tornar amigo do ex-amante da sua falecida esposa. Tem passagens boas, mas é uma história bem pacata.

Yesterday: conta a história de dois amigos, Kitaru e Tanimura, um pouco sem nexo, Kitaru, com alguns problemas no relacionamento com a namorada, faz Taminura sair pra jantar com ela, segundo ele, melhor sair com um amigo dele do que outro homem qualquer. Taminura se encanta pela namorada de Kitaru e não entende como Kitaru pode arriscar perdê-la dessa maneira. O desfecho do conto deixa muitas entrelinhas, mas foi o que eu mais gostei.

Órgão independente: bem legal a ideia, com alguns trechos interessantes. Um cirurgião plástico, rico, bem sucedido, que não queria se envolver seriamente com mulher alguma. Certo dia se apaixonada perdidamente por uma de suas amantes, e precisa aprender a lidar com esse sentimento inexplicável e super novo em sua vida.

Sherazade: sem algum a meu ver, o mais chato dos contos pra mim.

kino: o mais misterioso e sobrenatural, legal a leitura das entrelinhas, mas, mesmo assim, pouco atrativo.

Samsa apaixonado: uma versão ao contrário de A matemorfose de Kafka, inseto que acorda humano, recebe a visita de uma menina corcunda e se apaixona.

Homens sem mulheres: interessante, nesse o homem em questão acorda no meio da noite com o telefone do marido da sua ex-namorada informando que ela cometeu suicídio. A partir daí, ele relembra momentos e faz várias conjecturas sobre passado e presente, fazendo uso de metáforas e outros recursos linguísticos.

Não conheços outras obras do autor, mas essa ficou abaixo das minhas expectativas.
Marina 17/07/2017minha estante
Acho que uma boa porta de entrada pra Murakami (pelo menos foi pra mim), é o livro "Norwegian Wood". Nunca havia lido nada do autor e simplesmente me apaixonei por esse livro. Vale a pena. Eu também achei Homens Sem Mulheres bem abaixo do nível que o autor costuma manter em seus livros.


Dani 17/07/2017minha estante
Marina, acho que conheci esse autor no teu skoob, tu é minha referência na vida literária, hehe. Acabei lendo esse primeiro pela capa. Mesmo achando o livro não tão bom, em alguns trechos senti que foi o livro errado pra iniciar mesmo. Obrigada pela dica, já marquei aqui e vou ler. :D




Carlos.Leao 12/06/2017

A falta que elas fazem
O título é irônico. Essa coletânea de contos do autor japonês é mais sobre mulheres e a sua marca na vida dos protagonistas das histórias do que sobre as vidas deles. Elas são as personagens mais fascinantes, misteriosas, escorregadias, independentes. Os enredos tratam de situações inusitadas. A originalidade marca todas as narrativas.
São contos longos e o único senão está no fato de que o foco muda ao longo da história. Mas parece ser a premissa do livro. Você é apresentado a um homem solitário para depois descobrir que a verdadeira história é sobre uma mulher que passou em sua vida, mas partiu. Não compromete o resultado.

Homens sem mulheres. Um dia você será um deles.

Recomendo.
comentários(0)comente



Bruno AG 06/04/2017

Sobre o Japão
Para mim, o mais interessante do livro é a descrição do Japão da década de 70, pano de fundo para a história. O livro é narrado em primeira pessoa, e tem pitadas de ficção que não me agradam muito. Mas de qualquer forma é um livro do Murakami, sendo assim, a narrativa é fluida e cheia de detalhes interessantes. Vale a leitura.
comentários(0)comente



hanny.saraiva 03/12/2016

Ontem é o anteontem de amanhã. E o amanhã de anteontem.
Eu esperava mais do livro. Gosto muito da forma como Murakami escreve, mas não me cativou tanto.

Frases preferidas:
Um barulho de telefone no meio da noite é sempre feroz. Um silêncio como se observássemos um buraco fundo que havia entre nós no meio da rua.

comentários(0)comente



Clara 22/07/2016

Leitura para Fim de Tarde
Desafiaram-me a ler uma obra de autor asiático, imediatamente lembrei-me de uma resenha de um dos livros de Haruki Murakami. Sem expectativas, recorri ao livro dele cujo nome me chamou mais a atenção: Homens Sem Mulheres.

Nas sete histórias de ar melancólico e narrativa envolvente, temos como protagonistas não apenas homens, mas um personagem muito interessante: a ausência. Ausência de uma mulher. Mas não se engane, nem todos esses homens foram abandonados - embora quase todos traídos -, muitos deles ainda têm a mulher ao seu lado, mas ao lado não significa necessariamente junto. Nenhuma dessas mulheres entregou-se completamente.

No último conto, em uma das frases mais interessantes, o narrador alega que muitas vezes perder uma mulher, é perder todas elas. Parece algo simples, mas algumas particularidades vividas nos fazem entender o quão legitimamente profunda é essa afirmação.

A escrita, apesar de natural, parece completamente madura, fruto de autor hábil e experiente, o que me trouxe bastante interesse para com outras obras de Murakami. Uma excelente leitura para um fim de tarde, quando a lua começa a aparecer. Talvez com a sua companhia prateada o leitor não se sinta igualmente solitário.


site: http://historiasdawendy.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Luísa 20/06/2016

As mulheres traiçoeiras do novo livro de Murakami
O escritor japonês Haruki Murakami é conhecido por seus romances que versam sobre solidão, com um quê de sobrenatural ou fantástico, sempre com inúmeras referências à música ocidental (há playlists no Spotify só para as canções citadas por Murakami), à literatura e à cultura pop em geral – por isso mesmo, alguns dizem que ele não é um “autêntico escritor nipônico”, talvez por explorar mais o universo ocidental do que o próprio cotidiano japonês. Também tem sido cotado nos últimos anos para o prêmio Nobel, mas, mais uma vez, dizem as más línguas que não ganha porque é popular demais.

Homens sem mulheres é uma antologia de sete contos novos – escritos de 2013 a 2015 – de Murakami que foi lançada em português no final do ano passado. O título de cara já remete a outro livro de contos, de mesmo título, de Hemingway. Todas as histórias têm algo em comum: homens solitários, isolados, vulneráveis, que de alguma maneira sofreram a perda de uma mulher.

A traição feminina está presente em quase todas as histórias, algumas vezes de forma consentida. No conto que abre a coletânea, Drive my car (referência a uma música dos Beatles), um ator viúvo aproxima-se do amante da falecida esposa para tentar compreendê-la melhor. Em Yesterday (Beatles, mais uma vez), dois amigos dividem encontros com a mesma mulher. Kino, após descobrir ser traído pela esposa com um colega de trabalho, relaciona-se com uma misteriosa mulher coberta de cicatrizes de queimaduras de cigarros.

Leia mais em:

site: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/as-mulheres-traicoeiras-do-novo-livro-de-murakami-por-luisa-gadelha/
comentários(0)comente



24 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2