Operação Impensável

Operação Impensável Vanessa Barbara




Resenhas - Operação Impensável


13 encontrados | exibindo 1 a 13


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Pipoco 05/01/2017

Começo ruim, desfecho bacana
Comecei a ler o livro com muito interesse, pois havia sido recomendado e, principalmente, achei genial a ideia da analogia do fim do relacionamento com a Guerra Fria.
Porém, devo confessar que a primeira parte do livro eu considerei beeeem chata, fraca, algo quase juvenil, com piadinhas sem graça e comentários um tanto bobos. Acredito, porém, que possa haver certa intencionalidade nisso, pois é justamente nessa parte do livro que a autora descreve os bons momentos do casal e, devemos ser honestos, casais apaixonados são chatos, infantis e vivem a vida à base de clichês.
A partir da segunda metade do livro, no entanto, a história avança de forma bem mais intensa e interessante e a leitura acaba fluindo melhor.
O desfecho é, ao meu ver, o ponto alto da obra.
comentários(0)comente



mpin 09/12/2018

Experimental em alguns momentos
Livro de Vanessa Barbara com um estilo muito único, introspectivo e cheio de referências. A obra se apresenta como romance, mas se desenrola como crônica em grande parte de sua extensão. Acompanhamos os altos e baixos do casamento de Lia e Tito, basicamente sob a ótica de uma mulher no limite da razão, permeando o ritmo de sua relação com curiosidades históricas e citações de livros e resenhas irônicas e bastante pessoais de filmes. Isso rende momentos engraçados na história, mas fiquei com a sensação de que esse expediente foi usado em excesso.



A gente sabe como a história vai acabar, sabe que esse universo de referências é uma forma de Lia se refugiar na própria solidão, no medo de perder um Tito cada vez mais alheio a ela. A atmosfera lembra um pouco os filmes de Wes Anderson ou de Jean-Pierre Jeunet, embora nenhum deles tenha sido citado entre os vários filmes citados na obra. A narrativa é acolhedora, mas experimental demais em alguns momentos. O arco narrativo é praticamente esquecido em meio às reflexões de Lia, e embora as referências enriqueçam e deem uma dimensão psicológica interessante, a protagonista acaba se mostrando passiva demais e a historia anda pouco. A metáfora da relação do casal com a Guerra Fria funciona bem, mas isoladamente soa como apenas um floreio narrativo. A história é delicada e acalentadora, mas poderia ter chegado mais longe. Por possuir uma lógica própria em que os detalhes falam mais do que os eventos em si, não é uma história para todos os leitores. Vale pela curiosidade e pela forma com que o mundo introspectivo e imaginativo de Lia rui pouco a pouco.

site: https://michelborgesesc.blogspot.com/2018/12/resenhas-de-alguns-livros-de-2018.html
comentários(0)comente



Raffafust 30/12/2015

O relacionamento entre um casal é único. Você pode ter 10 namorados ou casamentos e cada um deles terá características próprias, como se você vivesse com aquela pessoa uma vida diferente da que viveu com outras, ou até mesmo com seus familiares e amigos. O mote do livro é o casal Tito e Lia e seus 5 anos juntos e também o como um dos membros desse casal sempre muda tanto que o outro parece que se casou com outra pessoa.
De início o livro apesar de tiradas inteligentes fica um pouco cansativo. Para quem não curte muito fatos históricos ligados às guerras e a governos pode bocejar lá pela metade. No meu caso não funcionou com os filmes. Ok, nesse momento você está se perguntando que filmes, certo? Com uma linguagem própria o casal assiste filmes onde fazem um resumo - digamos assim - onde só eles se entendem, o espectador se não assistiu a nenhum daqueles filmes não vai achar muita graça, são piadas prontas de cenas marcantes e personagens do filme em questão e de outros, e há um certo exagero porque muitas páginas do relacionamento deles falam sobre os tais filmes, confesso que não achei muita graça.
O que me chamou atenção foi claro os pontos únicos, aqueles que sabemos que somente a gente e nosso par reconhece, seja uma voz mais fofinha, um apelido, ou até mesmo um jogo de tabuleiro que ambos são viciados misturado com Guerra Fria e personagens marcantes da antiga União Soviética. Sim, se os dois amam o tema, o entendem a fundo, porque não brincar com eles? E como Tito e Lia conhecem e muito sobre acabam denominando seus passos e casamento inspirados em termos que a autora precisamos da uma aula de História para entendermos melhor.
Para mim que amo livros sobre o gênero amei essas páginas explicativas...mas pode ser que não funcione para quem não saiba o que era uma gulag ou o que de fato foi a Guerra Fria e seus 45 anos de existência ( sem contar com seus personagens mais marcantes).
Boa parte do livro nos apresenta o relacionamento deles, comum mas cheio de cumplicidade e único até que vem a parte onde acredito que as mulheres vão mais se identificar , a da separação. E os motivos que levam Lia a descobrir que Tito não é mais o homem que prometeu à sua mãe lhe fazer feliz, nos fazem recordar de como já dizia Luis Fernando Veríssimo, das mentiras que os homens contam. Quem nunca pegou um ex ou o marido mentindo para encobrir outra mentira? E que mesmo lá no fundo sabendo que está sendo traída, ainda se auto sabota dizendo que pode ser mentira, que ele de repente pode estar falando a verdade. A parte que devorei foi aquela que me identifiquei...a da traição. E sofri com a Lia, toda a descoberta de que o homem que ela casou não era mais o mesmo, a raiva de saber que os amigos que ela achava que também era dela , sabiam de tudo e nunca avisaram nada...são exatos 43 dias onde intitulado de Operação Impensável - já adianto que é o nome do plano surpresa que o primeiro ministro Winston Churchill encomendou aos militares para atacar a antiga União Soviética , não é spoiler, está na orelha do livro! - ela age como muitas de nós no momento de despespero em descobrir a verdade : revira bolsos, entra no email do marido, fuxica o celular dele...a verdade sempre dói e com Lia sofremos e torcemos para que mais mulheres inteligentes como ela e menos babacas traidores como ele existam no mundo.
O saldo do livro é positivo, pode demorar um pouco para engrenar, mas o misto de fatos históricos, com filmes e suas definições esquisitas e uma traição desmascarada fazem dele uma ótima opção de leitura.

site: http://www.meninaquecompravalivros.com.br/2015/12/resenha-operacao-impensavel-intrinseca.html
comentários(0)comente



Fimbrethil Call 05/10/2016

Bom livro
Bom livro, misturando ficção e não-ficção pra contar a história de um casal.
comentários(0)comente



Antonio 14/02/2016

O exército de uma mulher só
Em Operação impensável, romance lançado em 2015 pela editora Intrínseca, Vanessa Barbara vale-se engenhosamente da cada vez mais distante Guerra Fria para estruturar a história de amor e desamor de um jovem casal dos dias de hoje: a historiadora Lia e o programador do ramo da informática Tito – um belo de um crook.

Lançando mão de trocas de mensagens, de divertidas resenhas de filmes aos que o casal assistiu, de notas esparsas e do relato datado da narradora, Vanessa Barbara nos brinda com uma história atual, vivida por personagens que, embora fictícias, conhecemos e identificamos no nosso dia-a-dia: personagens que enfrentam problemas que poderiam ser os nossos e que usufruem de pequenos instantes de felicidade ao comer as mesmas migalhas que o desfecho da Guerra Fria nos proporcionou.

Importante ponto da trama, o tema da violência de gênero é aqui oportunamente abordado (sem, porém, transformar a obra em panfleto, que literatura, a excelente autora sabe bem, não é isso) com um inteligente ataque ao tão nefasto ‘corporativismo machista’ que teima em sobreviver em pleno século XXI.


site: leioedoupitaco.blogspot.com.br
comentários(0)comente



ca.milafs 24/10/2016

O declínio do relacionamento de Tito e Lia é contado com metáforas inteligentes e bem humoradas, um jeito leve de conduzir o leitor a uma história de amor e relacionamento abusivo.
comentários(0)comente



regifreitas 03/03/2018

Mais uma leitura para o Desafio Livrada: um livro experimental. Nesta obra, a jovem autora paulistana faz uso de diversos gêneros na construção de sua narrativa: e-mails, conversas telefônicas, bilhetes, imagens e figuras, citações, glossários, resenhas e comentários sobre filmes etc. Isso para contar a história de amor entre Lia (historiadora) e Tito (programador), desde seu promissor início ao seu fatal desfecho.

Ao escrever uma dissertação de mestrado sobre a Guerra Fria, Lia faz uso da manobra conhecida como “Operação Impensável” - um plano de ataque à União Soviética, concebido pelo então primeiro-ministro Winston Churchil após o final da Segunda Guerra - como metáfora para seu próprio relacionamento. Para Lia, esta Operação seria a responsável direta pelo início da Guerra Fria, um período de mais de 45 anos de tensão entre duas superpotências. Esse também seria o nome do “plano arquitetado por Lia no decorrer de uma batalha conjugal” que duraria 43 angustiantes dias, resultando no fim de um casamento de cinco anos.

O texto de Vanessa Barbara é ágil e moderno, permeado por um humor ácido e repleto de referências da cultura pop. Uma leitura que me pegou desde o primeiro capítulo - um dos melhores inícios de livro dos últimos anos. Os personagens vão só aos poucos sendo revelados, e nuances de suas personalidades nos são apresentadas paulatinamente. Um trabalho primoroso de composição da autora, já demonstrando aqui um pleno domínio do seu ofício, tanto que a obra foi a vencedora do Prêmio Paraná de Literatura em 2014.

Poucos momentos me tiraram da imersão na obra - como as resenhas (bem pessoais) sobre os filmes vistos pelo casal ao longo da relação. Nos filmes não vistos por mim, por exemplo, faltou um conhecimento maior para desfrutar melhor as referências. Mas isso diz mais respeito a uma falha minha do que à obra em si.
comentários(0)comente



A! 08/04/2018

Apresenta um grande repertório de piadas internas, viagens, filmes, cartas de amor, lugares e lembranças que se perderam, o romance resgata um amor do passado feito por uma historiadora, Lia.

Lia se apaixona por Tito, um programador de computadores extrovertido e juntos constroem um mundo próprio com regras e expressões que só eles entendem - frases retiradas de jogos de computador, declarações de amor inspiradas em filmes que assistiram juntos e até frases ditas por líderes comunistas.

A especialidade de Lia é a Guerra Fria, e os dois são viciados em um jogo de tabuleiro chamado Twilight Struggle - batalha entre Estados Unidos e União Soviética que a todo momento corre o risco de acabar em guerra nuclear.

O desenrolar do relacionamento dos dois acaba similar à Guerra Fria, com jogos de dominação, conflitos, mentiras e o embate final.

No entanto, até chegar a esse ponto, Lia se utiliza de todos os recursos possíveis - mistura bilhetes apaixonados, diálogos pelo telefone, calendários, piadas soviéticas, trechos de romances, uma lista de implementações domésticas, uma narração do máximo possível de detalhes do casamento, antes do embate final.
comentários(0)comente



José 02/01/2019

Do meio para frente melhora...
Que casalzinho insuportável e infantil...Prossegui a leitura porque sabia que a coisa ia acabar mal...E até que melhora a partir do meio...Não senti empatia por nenhum personagem...A melhor coisa são as curiosidades sobre a guerra fria...
comentários(0)comente



Renata (@renatac.arruda) 20/02/2016

Há humor no sofrimento
Sendo um livro inspirado pela ruína do relacionamento de Vanessa Bárbara com um editor, ela acerta ao preferir usar o humor para narrar um assunto tão doloroso: é fácil sentir pena de si mesma, é no uso da dor para rir de si mesmo em que mostramos nossa verdadeira força.

Resenha completa no Prosa Espontânea:
http://www.prosaespontanea.blogspot.com.br/2016/02/operacao-impensavel-vanessa-barbara.html
comentários(0)comente



Tiago 20/01/2016

O Operação Impensável, terceiro romance de Vanessa Bárbara, conta a história do relacionamento entre Tito, programador que “tinha medo de tucanos, freiras, baratas e de andar de avião”, e Lia, historiadora que “temia os palhaços, as peças de teatro interativas, os poetas mambembes e os comprimidos de remédios grandes demais”. O livro alterna entre a narração em primeira pessoa de Lia, os trechos de suas pesquisas sobre a Guerra Fria e os diversos e-mails, mensagens, conversas telefônicas, resenhas de filmes e bilhetes trocados entre os dois. Aos poucos vemos a evolução de como eles se comunicam, de como incorporam referências em comum aos seus diálogos e brincadeiras, dando a sensação de que participamos do que há de mais íntimo num casal: a sua linguagem interna. Por ser narrada assim, a história do relacionamento evolui por fragmentos esparsos, momentos pinçados aqui e ali do seu dia-a-dia: alguns emails pedem desculpas por brigas que não vimos acontecer, certos dias são resumidos ao projeto de uma frase, mas ao leitor é permitido sentir o quão bem ou mal está o relacionamento pelo diálogo, pela quantidade de resenhas bobas, de emails cheios de declarações e de piadas prontas. Quando algum desses canais de comunicação silencia, é possível sentir naquela ausência que algo está errado.

Vanessa Bárbara escreve um texto leve, cheio de pequenas piadas e curiosidades engraçadas sobre a Guerra Fria, mas consegue também mostrar o quão sórdido um relacionamento pode se tornar, fazendo paralelos com a metáfora da guerra e citando alguns escritores e teóricos para entender o efeito pernicioso de certos acontecimentos privados na vida emocional e mental de uma pessoa. Mas a metáfora do relacionamento serve também para entendermos a guerra. Se no universo reduzido composto por apenas duas pessoas é tão natural o surgimento de paranoias, de mil mentiras contadas para encobrir verdades incovenientes, de explosões de fúria por um stress real ou imaginário, de traições por pessoas muito próximas nas quais confiamos tanto, deixamos de achar estranho que na guerra entre nações desconhecidas a loucura atinja extremos anedóticos, como os americanos escondendo antenas e baterias dentro de gatos para espionar os russos, de se enterrarem galinhas para manter minas nucleares aquecidas, de utilizarem pombos para guiar mísseis em direção ao alvo inimigo, de tentarem atravessar paredes e matar cabras apenas com o poder do pensamento. No fim das contas, a guerra é apenas um palco maior onde nossas loucuras ganham visibilidade e se expressam em grande orçamento, e a vida privada parece normal apenas porque nos esforçamos para esconder o que há de estranho sob o véu envergonhado, e às vezes covarde, da intimidade silenciada.
comentários(0)comente



Pedro 19/12/2015

Operação Impensável
Lia e Tito tem um relacionamento onde há coisas bem diferentes dos habituais. Não porque não haja cumplicidade, mas é que ambos são do tipo que fazem coisas que a maioria dos casais deixam de lado ou nunca fizeram. Eles têm brincadeiras próprias onde um representa os Estados Unidos e o outra União Soviética; dão novos significados para palavras e criaram um dicionário do casal onde aprenderam a identificar gestos e olhares. Eles se gostam muito. Ele trabalha com programação, enquanto ela é historiadora, leciona, e se dedica a sua pesquisa de especialização voltada para a Guerra Fria.

Vamos acompanhar os 5 anos de relacionamentos dos dois, inundados de trocas de e-mails, cartas, bilhetes, notas, fotografias, músicas, disputas de jogos de tabuleiro, filmes assistidos e comentados no livro dos filmes e claro história, principalmente focada nos grandes líderes e Guerra Fria. Operação Impensável foi um plano que o primeiro ministro britânico Churchill, logo após o fim da Segunda Guerra, encomendou aos militares para atacar de surpresa a União Soviética. Lia acredita que esse foi um dos motivos que fizeram eclodir a Guerra Fria, que durou 45 anos. Com o tempo, o casamento toma rumos inesperados e Lia batiza de Operação Impensável a empreitada que dura 43 dias numa batalha conjugal com o esposo em que ela quer descobrir o que está acontecendo e que não sabe se todos saíram ilesos.

Vanessa Barbara, jornalista nascida em 1982, é um dos grandes nomes da literatura contemporânea brasileira. Já ganhou o Prêmio Jabuti na categoria Reportagem por O livro amarelo do Terminal (Cosac Naify). Operação Impensável, ganhador do Prêmio Paraná de Literatura, é seu sexto livro e vemos que a autora é bem versátil, publicando textos de gêneros bem diferentes, mas sempre com uma ótima qualidade.

Comecei a ler este livro exatamente ao meio-dia, parei para ir ao curso e para me alimentar, mas só fui mesmo largá-lo exatamente às 2h40 da madrugado, com o livro finalizado. É impossível não se envolver com ele e querer saber como acabará esses 43 dias dessa batalha e a autora se utiliza e pontua de forma cronológica os fatos durante esses 5 anos de união, intercalando com opiniões do casal sobre inúmeros filmes noir clássicos à ficção científica contemporânea de uma forma muito prazerosa e que dá velocidade a narrativa. Além disso, temos fatos históricos provindos da pesquisa de Lia que fica, entre um período e outro, dando aquele suspense nos fatos futuros sobre o casal.

É um livro que fala de relacionamentos, de como nos abrimos e nos doamos quando estamos em prol de outros, mas diz também o quão podemos ser negligentes em relação a quem tanto nos apreciam ou apreciamos. Farsa, momentos de solidão, vingança e superação são palavras chaves que são explicados por meio de pesquisas, até mesmo com fonte do Wikipedia, gerando intrigas, mentiras e desconfiança refletindo na personalidade humana dos personagens que a Vanessa Barbara criou.

Uma coisa de se perguntar a todo instante é de onde a autora busca tanta criatividade e se ela não teme gastar tudo de uma vez, porque Operação Impensável é cheio de listas, situações e piadas bem escritas que trazem irreverencia e humor para a obra de uma forma muito inteligente.

Enfim, recomendo a obra para o público no geral, creio que Operação Impensável tem tudo para agradar a qualquer leitor, desde os que buscam um bom entretenimento até os leitores mais críticos. Separe um café ou um chá (até mesmo uma água), um bloquinho de notas e caneta que serão úteis para ir anotando quotes, dicas de livros e filmes e claro, boa leitura.

site: Fotos do livro: http://www.decaranasletras.blogspot.com.br/2015/12/resenha-130-operacao-impensavel-vanessa.html#more
comentários(0)comente



13 encontrados | exibindo 1 a 13