A matemática do amor

A matemática do amor Hannah Fry




Resenhas - A matemática do amor


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Vai Lendo 03/05/2017

Hannah Fry usa o amor para aproximar o público dos números
Atenção, solteiro(a)s desesperado(a)s para encontrar a sua alma gêmea! Não desanimem! O terceiro volume da série TED Books, publicado pela editora Alaúde, vai lhe ajudar. Calma! O livro não apresenta uma receita milagrosa, mas traz algumas fórmulas que podem aproximar você da sua cara metade ou, pelo menos, lhe deixar mais tranquilo na árdua procura. Em "A Matemática do Amor", Hannah Fry conduz o leitor por uma curiosa jornada sobre padrões que regem a vida amorosa e prova como a matemática pode ser uma aliada na busca pelo par ideal.

Falar sobre o amor junto com esta disciplina tão temida é algo que assusta o público, ou, no mínimo, desperta um interesse súbito. Afinal, há sempre aquela velha máxima de que a matemática está muito mais para a razão do que da emoção. Preconceitos à parte, a escritora e matemática Hannah Fry consegue prender o leitor logo nas primeiras páginas, apresentando com leveza a proposta em debate. Mesmo com um tema de grande interesse (a busca pelo amor), é preciso destacar a capacidade da autora de conversar com o público. A escrita dela é surpreendentemente envolvente – talvez, fale assim porque também tenho aquele preconceito ingênuo de que, só porque uma pessoa é boa com os números, ela deve ser ruim com as palavras. Bobagem! Hannah domina bem as duas áreas.

"A Matemática do Amor" apresenta uma narrativa descontraída. Apesar de falar sobre diversas pesquisas e fórmulas numéricas, a autora não deixa o livro ficar chato ou teórico demais. Em alguns momentos, inclusive, é possível dar boas gargalhadas com a obra. Ela tenta simplificar ao máximo as palavras, além de usar vários exemplos divertidos (como, por exemplo, personagens da série Friends ou da saga Harry Potter) para cativar esse leitor, a princípio, desconfiado, arrebatando-o, em seguida.

Mesmo com o esforço da autora, em alguns momentos, é preciso ter atenção na leitura. Afinal, matemática é matemática! Um pouco complexa para os leigos. Mas nada que uma leitura cuidadosa não resolva. Garanto que você não vai ficar com “cara de paisagem”, como naquelas aulas de logaritmo na escola. Hannah é uma boa professora.

Como os outros livros da coleção TED Books, também é possível ver a palestra que deu origem à publicação "A Matemática do Amor". No vídeo, o público tem um aperitivo da didática de Hannah e de alguns tópicos que ela aborda no livro. O legal deste volume é que a autora explora outros temas não divulgados na apresentação, tornando a leitura ainda mais enriquecedora. E, se você já encontrou a sua cara metade, o livro apresenta outros estudos bem interessantes: como otimizar o casamento e como viver feliz para sempre.

Na parte de organização do casamento, devo salientar que uma das dicas não funciona muito bem na cultura brasileira, já que não temos o costume de escolher o lugar dos convidados nas mesas. No entanto, ainda sim, é interessante.

“O amor é repleto de padrões – padrões que a matemática consegue descrever como nenhuma outra disciplina.”

Por mais que fale de amor, e o livro desenvolva o tema, o grande mérito de "A Matemática do Amor" é transformar a disciplina tão temida em algo mais perto do público e relevante para a vida das pessoas. A matemática não é importante apenas – como pensamos, muitas vezes – para “fazer contas”. Ela pode ser uma grande aliada nos estudos do comportamento humano, inclusive, no amor, e fundamental para entendermos os mistérios que cercam a vida.

site: http://www.vailendo.com.br/2015/11/18/a-matematica-do-amor-de-hannah-fryresenha/
comentários(0)comente



Minha Velha Estante 31/12/2015

Foi a curiosidade que me levou a ler A matemática do amor, e digo a vocês que valeu à pena a leitura.
Escrito por Hannah Fry, uma renomada matemática que, com o objetivo de mostrar que a ‘matemática é bela e relevante’ (palavras da mesma), resolveu mostrar como amor e matemática podem se relacionar, já que ambos são repletos de padrões. E é através desses padrões matemáticos aplicados ao comportamento humano que ela tenta entender como o amor funciona.



O livro não apresenta grandes e revolucionárias descobertas, ela apenas apresenta alguns conhecimentos, fórmulas e padrões muito conhecidos no meio acadêmico de uma forma clara, para que nós, leigos em matemática, mas especialistas no amor (rsrsrs) possamos entender como tudo realmente funciona.

Tem até uma equação do amor, que é uma antiga fórmula utilizada nos tempos de guerra fria por militares para prever as chances de vitória em possíveis confrontos diretos. A antiga USRR e EUA usavam esse conjunto de equações a todo momento para estimar probabilidade de uma guerra nuclear. E falando em probabilidade matemática, ela confirma que quem corre atrás do que quer se sai melhor do que quem apenas fica esperando. E que por mais que um site de relacionamento encontre o par ideal baseado em compatibilidade, isso apenas quer dizer que será mais fácil puxar um papo, mas não garante que vocês serão o casal ideal.




A Alaúde fez uma edição linda. O livro é pequeno, em capa dura, com várias ilustrações internas e vem com uma sobrecapa em um tom de rosa cheia de pequenos corações. Você escolhe qual das duas combina mais com o seu estilo.

A matemática do amor é um livro leve, divertido, prazeroso. Você vai se pegar, inevitavelmente, fazendo comparações e tentando aplicar as fórmulas e equações a situações que você já viveu. Bom para os que não gostam de matemática, para descobrir um lado fascinante e próximo ao nosso dia-a-dia. Perfeito para quem gosta e quer se deleitar conhecendo um pouco mais.


site: http://www.minhavelhaestante.com.br/2015/11/leitura-da-drica-matematica-do-amor.html
comentários(0)comente



Clóvis Marcelo 25/11/2015

Divertido, interessante, l?dico e explicativo. Hannah Fry mostra que a matem?tica pode ser uma poderosa ferramenta na hora de desvendar os complicados padr?es que regem a vida amorosa, desde a busca pelo parceiro ideal at? as maneiras de minimizar as chances de div?rcio.

O livro possui uma linguagem leve e bem-humorada, ora permeada por t?cnicas de usadas pelos matem?ticos, ora por dados provenientes de casais da vida real, mas sempre cheia de elementos da ci?ncia e da economia interligados pela matem?tica.

O leitor vai descobrir por que pode ser t?o dif?cil encontrar a pessoa pela qual vem procurando ? e como aumentar a probabilidade desse encontro ?, aprender o argumento matem?tico que justifica o ato de abordar algu?m em um bar e at? conhecer truques matem?ticos que o ajudar? a planejar a festa de casamento sem dramas.

Com apenas 9 cap?tulos mais introdu??o e ep?logo, o livro ? curto e escrito em tom informal, perfeito para quem quer se inspirar com uma hist?ria ver?dica de descobrimento pessoal e supera??o de preconceitos. Pode interessar desde pessoas que apreciem livros de autoajuda at? ?s que j? possuem mais intimidade com os n?meros.

A edi??o traz belas ilustra?es, conta com uma ?tima diagrama??o e revis?o, al?m de ser bem pr?tico de ser carregado. N?o faltam motivos para embarcar na leitura.

Quais as probabilidades de encontrar o amor? Como funcionam os sites de namoro? Quando come?ar a pensar em casamento? Qual a chance de ele durar para sempre? Desvende os padr?es!

CITA??O

?Se algumas pessoas nos achem lindos, n?s estaremos muito melhor quando algumas outras nos acharem feios do que quando todos nos acharem apenas bonitinhos. Gente que ? incrivelmente bonita e tira nota 5 direto vai sempre se dar bem, ? claro, mas o resto de n?s fica melhor quando divide opini?es do que quando queremos parecer bonitinhos.? P?g. 68

SOBRE A COLE??O

A s?rie TED Books cobre da arquitetura aos neg?cios, das viagens espaciais ao amor, e ? perfeita para quem tem uma mente curiosa e vontade de aprender cada vez mais. Cada t?tulo corresponde a uma Palestra TED, dispon?vel no site TED.com. Os livros continuam a partir de onde a palestra acaba. Um discurso de dezoito minutos pode plantar uma semente ou gerar uma fagulha na imagina??o, mas muitos criam no espectador o desejo de se aprofundar, conhecer mais, ouvir a vers?o mais longa da hist?ria.

site: http://defrentecomoslivros.blogspot.com/2015/11/resenha-matematica-do-amor-hannah-fry.html
comentários(0)comente



Elis 21/10/2015

Posso lhes dizer que as probabilidades de encontrar o amor, são muitos boas. Basta que para isso você pense pelo lado positivo com a Hannah Fry. Me surpreendi e constatei que cálculos se tornam simples quando falamos no quesito relacionamento. Não que eu tenha entendido totalmente as fórmulas apresentadas, mas ao explicá-las no dia a dia, percebemos o quanto são práticas.

Houve alguns tópicos que discordei da leitura; não por ser fútil, mas sim por eu mesma ter outro ponto de vista, no qual não se aplica. Porque mesmo com tantos cálculos e comprovações, cada um tem de levar em consideração a carga de vida e suas escolhas e decisões no decorrer do caminho.

Engraçado como passei por tantos outros assuntos e me vi refletida neles, realmente o ser humano sempre pensa em se aperfeiçoar e procurar experiências melhores que as anteriores. O problema é que nem todos encontram as pessoas que encaixam perfeitamente, na própria peça.

Agora você deve comemorar, pois as probabilidades descritas neste livro informam que todos tem chances excelentes de encontrar o que procuram. Basta deixar de ser estritamente seletivo e se arriscar.

Uma leitura baseada em pesquisas que mostram dados que podem te ajudar, com exemplos que nos fazem compreender o que é apresentado. Perto dos livros que costumo ler, posso dizer que ele é uma obra que ensina, chega a ser um pouco didático, porém interessante para quem busca o tema. Se acredita que a matemática é um bicho de sete cabeças, aqui descobrirá que é simples. Afinal a obra auxilia, mas quem faz as conta da vida, é você.

site: http://amagiareal.blogspot.com.br/2015/10/a-matematica-do-amor-hannah-fry.html
comentários(0)comente



4 encontrados | exibindo 1 a 4