Tudo e Todas as Coisas

Tudo e Todas as Coisas Nicola Yoon


Compartilhe


Resenhas - Tudo e todas as coisas


385 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Queria Estar Lendo 06/04/2016

Resenha: Tudo e Todas as Coisas
O mais recente lançamento da editora Novo Conceito é uma história simples, e absolutamente inesquecível e marcante exatamente por isso. Madeline é alérgica ao mundo, e por isso viveu longe dele desde pequena. Quando o mundo lhe oferece uma chance de se arriscar e conhecer o que é viver, no entanto, tudo e todas as coisas dele parecerão a melhor escolha que ela tem para tomar.

A rotina de Madeline se resume ao que consome o seu tempo dentro de casa, e para ela está tudo bem assim: livros, aulas online, jogos com a mãe e conversas com a sua enfermeira particular. Isso é tudo que ela conhece do mundo, porque o seu mundo existe dentro daquelas paredes. O Lá Fora é a sua morte, mesmo tão atraente e indescritível.

"Quanto mais eu tento deixar o mundo do lado de fora, ele parece cada vez mais determinado a entrar."

Madeline não é o tipo de garota que deseja se arriscar; ela conhece os riscos bem demais. Quando a casa ao lado recebe novos moradores, no entanto, o mundo vira de cabeça para baixo. Um dos filhos da família disfuncional desperta o interesse da garota, trazendo com ele tanta vida e tantas experiências que colore a existência de Madeline com as infinitas possibilidades que existem lá fora. Vale a pena viver entre quatro paredes, quando o infinito está logo ao seu alcance?

"- Você não está viva se não tiver arrependimentos."

A narrativa da Nicola é tocante. Simples e bem precisa, muitas vezes curta, mas nunca exagerada ou fora de contexto. Ela te conta a história da Madeline através dos olhos da própria, te fazendo enxergar junto à protagonista o mundo se colorindo com todas as coisas dele. Madeline é uma menina sonhadora, apaixonada pela literatura e pelo que os livros tinham a oferecer; mas, como diria o sábio Dumbledore, você não pode viver sonhando e se esquecer de viver. Essa frase define perfeitamente o que foi o desenvolvimento da história, especialmente quando a Madeline começa a perceber que todos aqueles dezoito anos enclausurada para a sua própria sobrevivência só a impediram de conhecer a vida. A superproteção da mãe é um fato bastante importante para o psicológico da Maddy, especialmente por todos os sacrifícios e por todo o medo que a mãe carrega. A família já sofreu perdas demais; se Madeline sair, se Maddy for egoísta, o que isso vai causar na mulher que dedicou a sua vida a protegê-la?

"O mundo é grande demais e não há muito tempo para vê-lo."

Oliver, ou Olly, é o garoto da casa ao lado. O menino que está sempre vestido de preto, com um olhar indecifrável, marcado pelos problemas familiares e pela própria solidão. Ele é um rapaz cheio de vida e cheio de histórias, e é um ponto-chave para despertar Madeline. O que nasce entre eles é confuso, mas adorável. É inexplicável, mas muito forte. Através da janela, primeiro, só com olhares e sorrisos. Madeline observando a rotina dele, ele a dela, e ambos se entendendo a partir disso. Depois, mensagens de texto e trocas de conversas no computador. Por fim, o que estoura na certeza de que Madeline está incrivelmente apaixonada por Olly, e talvez vice-versa.

"A diferença entre saber e ver pessoalmente é a diferença entre sonhar que se está voando e voar de verdade."

Mas ela é uma garota doente. O mundo é a sua alergia. Como ela pode amar alguém que pertence ao mundo? Nicola trata essa doença e o medo dela com bastante delicadeza, e a narrativa e a trama crescem de acordo com o andamento das decisões da Maddy. Ela passa de uma sombra para a própria luz. O mundo se torna seu e ela se torna do mundo, e está tudo bem para ela se isso a colocar frente a frente com a morte. Alguns riscos valem a pena.

"- Tudo é um risco. Não fazer nada é um risco. A decisão é sua."

A edição da Novo Conceito está um arraso. O livro tem uma diagramação viva, com alguns desenhos feitos pela Maddy, capítulos curtos, os e-mails trocados entre ela e o Olly. São pequenos detalhes que compõe a obra e a tornam tão bela quanto o seu conteúdo. A narrativa é de fácil entendimento e o desfecho do livro com certeza vai te fazer chorar. De felicidade ou de tristeza? Cabe a você decidir.

"O tempo passa em ambas as direções - para a frente e para trás - e o que acontece aqui e agora muda o que passou e o que ainda virá."

Fiquei totalmente encantada por tudo nesse livro. Tudo e Todas as Coisas é muito sobre encontrar motivos para seguir em frente, pequenos pontos de luz na vida, independente de ela estar afundada na escuridão. Madeline é um exemplo de superação, de conquista e de coragem. Ela é uma recém-jovem adulta que ama o que há do outro lado da janela, podendo isso ser apenas Olly ou apenas todas as coisas que existem no mundo.
Nay 29/05/2016minha estante
Fiquei com vontade de ler graças à sua resenha.


Ana Claudia Car 06/09/2016minha estante
Gostei, não chega a ser um livro espetacular nem inovador, porém me proporcionou uma boa e agradável leitura, e aquela reviralvolta?? confesso que esperava algo assim.


Lua Ingrid 09/04/2017minha estante
Mds que resenha... Você fez um resenha que dar vontade de ir a pé a livraria só para comprar este livro ?




Sarah Wendy 18/04/2016

Levemente decepcionante
Então, Tudo e todas as coisas foi mais um achado no goodreads ano passado e nossa eu fiquei surtada pra ler esse livro a qualquer custo, não nego que comecei toda essa loucura porque amei a capa (na verdade eu vi uma coisa colorida e achava que era glitter mas só fui descobrir bem o que era ao receber o livro). Mas dei graças ao senhor quando vi que a Novo Conceito ia publicar aqui e acabar com minha dor de barriga.

Esse livro conta a história de Madeline Whittier, que muito nova foi diagnosticada com uma doença raríssima que a impede de ter contato com o mundo fora da sua casa super protegida com purificadores e filtros de ar. Até que uma família nova se muda para a casa ao lado e ela começa a acompanhar a vida deles pela janela (especificamente a rotina do filho, Olly). Eles começam a conversar pela internet e muitas coisas acontecem a partir daí, mas não vou falar o que acontece pra não dar spoiler, só recomendo que NÃO LEIAM O FINAL! O livro tem um plot twist muito interessante e vai perder a graça se você ler algumas coisas que rolam no finalzinho da história.

Segundo a teoria do caos, até mesmo a menor das mudanças na condição inicial pode levar a resultados amplamente imprevisíveis. Uma borboleta bate as asas e um tornado se forma no futuro

Esse foi o resumo da história, mas agora vou falar de alguns pontos importantes. Eu me decepcionei com esse livro. Sinceramente esperava bem mais, depois de todo o frisson em torno dele, tanto aqui como lá fora. Achei que a história foi corrida demais, os personagens (todos eles) foram pouquíssimos desenvolvidos, até mesmo os dois protagonistas. Acabou o livro e eu só sei que a Maddie ama livros e o Olly, parkour.

Sobre os personagens queria especificar a minha tristeza: faltou carisma. Tanto pra Madeline, quanto pro Olly. Sabe aquele livro que você não se apaixona por ninguém? Foi isso. Até a Carla (enfermeira), que tinha tudo pra nos conquistar com seu falatório em espanhol, passa batida.

Li muito mais livros que você. Não importa quantos você já tenha lido. Eu li mais. Tive tempo pra isso.
________________________________

Oi pessoal! Leiam o resto da resenha no meu blog edepoisdoepilogo! O link tá aqui embaixo.

site: https://edepoisdoepilogo.wordpress.com/2016/04/19/resenha-tudo-e-todas-as-coisas-por-nicola-yoon/
Cathy 03/09/2016minha estante
Concordo que faltou carisma e muuuito! :(


Tathi 17/05/2017minha estante
Também estava muito ansiosa para ler esse livro, depois de tantos comentários e indicações.m Porém me decepcionei muito e de nenhuma forma me apeguei aos personagens.


Bruna Correia 02/07/2017minha estante
concordo plenamente... Não me senti cativada, conectada com nenhum personagem. Tive a sensação de estar lendo um livro de adolescentes mimados... E esse definitivamente não é meu estilo de livro... Ainda não o terminei, estou com 70% da leitura concluída, mas duvido muito que algo acontecerá pra que eu mude de ideia... Uma pena, pois com essa pontuação no skoob, fui com bastante expectativa na leitura...




Gabi 15/10/2015

Extremamente apaixonante!
Tudo e todas as coisas é a nova aposta da editora Novo Conceito, com o lançamento previsto para a segunda semana de novembro. Vocês precisam concordar comigo que a sinopse deixa qualquer leitor com água na boca, certo? Eu posso imaginar como muitos de vocês devem estar ansiosos – ou estarão, principalmente depois de ler a minha resenha. Por sorte, eu recebi da editora a prova de leitura, e pude ler antes dessa data. Vocês não sabem o quanto estou feliz por isso! Terminei a leitura há algumas horas e ainda não sei como escrever essa resenha. Essa história mexeu muito comigo de diversas formas, e eu quero muito que vocês leiam essa resenha até o fim para que possam encontrar um espaço na lista de leitura para este livro.

Madeline é uma jovem de 17 anos que não conhece o mundo. Quando pequena, ela desencadeou uma alergia que quase a matou e, desde então, é alérgica ao mundo “Lá Fora”. Tudo o que ela conhece são livros (pode ter certeza de que ela leu mais do que você, não importa quantos você tenha lido), aulas online com professores, a vida através da janela do seu quarto branco e asséptico, o dia-a-dia com sua enfermeira Carla e as noite de mãe e filha.

Bem, isso até que chega uma nova família na casa ao lado. Em sua investigação (através da janela, é claro), ela percebe que chegam dois jovens: uma menina chamada Kara e um garoto chamado Olly. Ele é seu foco. Para passar os dias, Mads acompanha a rotina da família, faz anotações e começa a conversar com Olly através da internet. O que era para ser apenas um passatempo, começa a se tornar outra coisa. E Mads se vê cada dia mais contando o tempo para conversar com Olly de novo.

Maddy está apaixonada por Olly. Mas como isso poderia dar certo se ela é alérgica a tudo? Se qualquer coisa pode a matar?

“Eu era feliz antes de conhecê-lo. Mas agora estou viva. São coisas diferentes.”

Para um livro de estreia, tenho que tirar o chapéu para Nicola Yoon. A narrativa em primeira pessoa é toda muito bem construída, intercalando texto corrido, pequenas ilustrações e gráficos feitos pela personagem e conversas em chat, o que tornou a leitura muito rápida, fluída, divertida e muito interessante. Ao invés da autora descrever algumas ações já mencionadas, com as palavras da personagem, ela insere ilustrações pra mostrar o que a personagem fez. Por exemplo: Maddy queria comprar roupas. Ela já tinha comentado isso no livro, então não precisava de outro capítulo para dizer: “Abri o site de roupas e fiz o pedido das peças.”. Ao invés disso, o leitor se depara com uma tela divertida de e-mail, onde podemos ver a confirmação do pedido. Muito, muito divertido e original.

Mais uma coisa maravilhosa que a autora fez neste livro foi a forma como ela expôs ao leitor as surpresas – que não são poucas e nem pequenas! Ela soube o momento de revelar as verdades ao leitor, mas deixou com que ele se desesperasse um pouco antes disso. Um pouquinho de drama, né? Só pra nos deixar de cabelo em pé! O único ponto que poderia ser melhor explorado foi o final, pois nós estamos tão empolgados que não queremos que o livro acabe tão depressa. Não tirei nenhuma estrela da classificação por causa disso, mas um capítulo a mais não seria nada mau. Ou quem sabe mais um livro sobre Maddy e Olly? [love]

Outro ponto positivo é a personalidade de Maddy: ela não é depressiva ou algo do tipo por causa da doença, como seria de se esperar; a personagem é forte e consegue lidar bem com tudo isso, pois, afinal de contas, ela não conhece outra forma de vida. Isso tornou o livro muito “pra cima”, nada maçante, e quando você percebe, já leu 200 páginas e nem viu o tempo passar. Isso aconteceu comigo: eu li toda a prova de leitura em aproximadamente 6 horas, então se você tem um dia de folga, dá pra começar e terminar no mesmo dia. E sabe de uma coisa? Faça isso mesmo, porque vale a pena. A única coisa que não vai acontecer é você se arrepender. E o pior que pode acontecer é você se apaixonar pelo Olly (ou pela Maddy!). E, vale dizer: apesar de ser uma leitura rápida, ela deixa marcas em quem lê. A história é maravilhosa, os personagens são incríveis e o enredo passa longe do clichê. Leitura muito, mas muito recomendada.

site: http://fluffy.com.br/2015/10/nicola-yoon-tudo-e-todas-as-coisas/
Thais Barbosa 15/10/2015minha estante
serio??? nao vejo a hora de receber o meu *-*


Gabi 15/10/2015minha estante
Sim, Thais! Espero que você goste da leitura tanto quanto eu! :D


Ray 22/10/2015minha estante
Ahhhh, já quero muito *---*
Me arrepiei só de ler: Eu era feliz antes de conhecê-lo. Mas agora estou viva. São coisas diferentes. Então imagine como vou me sentir ao ler o livro inteiro!
Obrigada pela resenha


Thais Esteves 12/02/2016minha estante
Estou louca por esse livro, mas ate agora não achei pra comprar em lugar algum, nem no site da Novo Conceito achei ele. Alguém por favor, pelo amor de Deus, de Jesus me diz onde conseguiram ler esse livro ou onde o acharam pra comprar????


Rafa 28/02/2017minha estante
Eu o estou lendo agora e gostaria muito de saber se as coisas acabam bem. Muito obrigado.




Aline T.K.M. 23/10/2015

História bonita e delicada sobre descobrir o mundo através dos próprios sentidos
Prestes a completar dezoito anos, Madeline Whittier passa os dias em seu quarto branco, estudando pela internet, lendo muitos livros e observando o mundo através da janela. Devido a sua doença, tudo o que entra na casa precisa ser descontaminado, e suas únicas companhias são a mãe – que também é sua médica – e a enfermeira Carla, a quem é muito apegada.

Mas a vida de Maddy está prestes a virar de ponta-cabeça quando ela vê os novos vizinhos se mudando para a casa ao lado. Pai, mãe, filha e ele: Olly, um garoto de olhos muito azuis e roupas sempre pretas, cujo novo quarto fica bem na frente da janela de Madeline. O que começa com um bolo bundt e uma simples troca de e-mails é uma promessa de algo maior. E, pela primeira vez na vida, Maddy deseja incontrolavelmente algo que não pode ter.

Sick lit com um amor proibido à la Crepúsculo, Tudo e todas as coisas aborda a descoberta do amor – e da vida – a partir do conflito entre razão e emoção. Maddy é doente e qualquer coisa, até mesmo o ar do lado de fora, pode ser o gatilho para uma complicação fatal. Barreira intransponível, sua condição não lhe permite qualquer proximidade física que não seja com a mãe e a enfermeira. Como, então, viver um primeiro amor em que até mesmo o toque das mãos não é permitido? Beijo, então, nem pensar...

Pela primeira vez, Maddy guarda segredos da mãe, com quem até então compartilhava tudo. Pela primeira vez se sente impotente e, ao mesmo tempo, disposta a enfrentar o mundo por alguém – como quando presencia da janela, revoltada, as brigas na casa de Olly, ocasionadas pelo pai alcóolatra e violento.

Mas o livro não fica apenas na tragédia, como o tema pode erroneamente sugerir. Além das ilustrações bem-humoradas e imprescindíveis à história, Maddy nos diverte – curta, grossa e cheia de sarcasmo – resenhando com spoilers os livros que lê.

O amor é uma loucura mas, ainda assim, ele não pode matar. Ou será que pode? Até que ponto amar significa proteger? E ainda, existe um limite para o amor? Entre o medo de ter o coração partido, o fantasma das consequências de sua doença e a tristeza por não ter uma vida como a das adolescentes de sua idade, Madeline compreenderá que correr riscos é parte intrínseca do viver. Mesmo quando a vida acontece dentro de uma bolha.

Metáfora do crescer, Tudo e todas as coisas é um livro sobre o amor, sobre frustração e decepção. Uma história bonita e delicada sobre descobrir o mundo através dos próprios sentidos.

LEIA PORQUE...
Nicola Yoon traz uma história juvenil cheia de vida, e as ilustrações que mencionei mais acima são assinadas por David Yoon, marido da autora jamaicana radicada nos EUA. E, olha que legal, ouvi dizer que vai ter adaptação cinematográfica... #yay

DA EXPERIÊNCIA...
Leitura incrivelmente rápida: não conseguia mais largar o livro!

FEZ PENSAR EM...
Lola e o garoto da casa ao lado, sobre apaixonar-se pelo vizinho e compartilhar um pedacinho da vida através da janela do quarto. As histórias são completamente diferentes entre si, mas vejo em Lola tudo o que Maddy poderia ser, não fosse sua doença. Ah, este livro, da Stephanie Perkins, também é delicioso de ler.


site: http://livrolab.blogspot.com
comentários(0)comente



La Oliphant 17/11/2015

A escrita da Nicola é algo que eu nunca tinha experimentado antes. Ela tem um jeito muito dela de contar uma história, e que acabou combinando perfeitamente com o enredo e todo o universo que ela construiu para a história. É muito raro pra mim encontrar uma autora que consiga me ganhar de primeira, mas Nicola Yoon tem aquele algo mais que eu adoro!

site: http://laoliphant.com.br/resenhas/tudo-e-todas-as-coisas-por-nicola-yoon
comentários(0)comente



Mari Imaginária 02/12/2017

Sabe aquele livro que vc lê de um dia pro outro? É esse.

Uma beleza de trama, a escrita é bem amarrada e surpreende nos momentos certos. Os capítulos curtinhos e o formato que lembra um diário, fazem a leitura fluir bem. Os personagens são cativantes, a trama se desenrola bem rapidinho, sem enrolação. É uma reflexão sobre o amor e até onde vc vai por ele. Até que ponto amar demais é bom? Muito bonito. :)
comentários(0)comente



Ariela 14/08/2016

Tudo e Todas as Coisa
Quando eu comprei o livro eu não tinha nenhuma expectativa. Mas quando eu acabei, se revelou uma ótima leitura. O livro me fez pensar em diversos temas: como seria ficar em uma casa sem poder sair dela? As nossas futuras escolhas podem mudar nosso pasado? É melhor ter e perder ou nunca ter tido? Como isso tudo começou? E o tão famoso, e se?
Muitas dessas perguntas ainda não tem respostas para mim. Mas vou elaborar algumas logo logo.

Fiquei na duvida sobre dar 5 ou 4 estrelas, eu dei 4. Achei o final previsível. Adorei os personagens. Adorei as questões que o livro me fez pensar. Adorei o Olly. Adorei os desenhos no meio do livro.

Citações favoritas:

"De uma coisa eu tenho certeza: a vontade só leva a mais vontades. Não há limite para o desejo."

"Talvez crescer signifique desapontar as pessoas que você ama."

"Infinitamente, como se não houvesse uma última nem uma próxima vez e apenas este tempo fosse o tempo que importa."

"O universo que pode ser criado em um piscar de olhos também pode ser destruído com o mesmo movimento."

"Às vezes você faz as coisas pelos motivos certos e outras pelos errados. Há ainda aquelas vezes em que é impossível saber a diferença."

"Tudo é um risco. Não fazer nada é um risco. A decisão é sua."

"“A vida é um dom. Não a desperdice."
comentários(0)comente



De Olivato - @olivatobooks 30/05/2016

"Você já tem muitas coisas para temer. O amor não vai te matar”
Esse livro conta a história de Maddy – Madeline Whittier, pros menos íntimos –, ela tem uma doença rara e famosa conhecida como “doença da criança da bolha”, onde a pessoa é alérgica ao mundo e tem que viver isolada. Maddy só convive com duas pessoas: sua mãe que é médica e sua enfermeira, Carla

“Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre”

É incontável o número de vezes que esse livro me fez sorrir, ele rapidamente se tornou um dos meus favoritos, como todo bom romance, ele também conseguiu me arrancar algumas lágrimas

“Eu era feliz antes de conhecê-lo. Mas agora estou viva e isso não é a mesma coisa”

Simples e rápido de ler, quando você perceber, já está acabando e aquela sensação de “quero mais” começa a tomar conta, o romance me fez criar duas teorias – não vou dizer quais são, mas uma delas estava certa e eu não me lembro de já ter lido algo assim. Além de existir esse romance amoroso, também temos o amor fraternal – dela com a mãe – e o amor de amigo que ela tem com a enfermeira.

“A vida é um dom. Não a desperdice”

Gostaria também de falar sobre a capa e a parte de trás do livro, além do conteúdo perfeito e de ter uns desenhos fucking incríveis, ele também é bonito por fora, uma das minhas capas favoritas.

“Lá dentro está tudo o que ela conhece, e lá fora tudo o que deseja”

No Skoob, dei nota 5 de 5 e favoritei, super recomendo, todo mundo deveria ler esse livro pelo menos uma vez na vida, livros deixam partes de si dentro de quem lê e esse livro me fez pensar diferente sobre tudo e todas as coisas

site: https://www.instagram.com/p/BGClrYERMj3/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Adriana C Cerri 26/09/2016

www.umapaixaochamadalivrosblog.wordpress.com
Em uma das minhas pesquisas pela internet, descobri este livro e resolvi comprar porque tinha ótimas avaliações. A capa é linda, branca e azul, chamando bastante nossa atenção. Gosto dessa editora porque na contracapa, ela sempre dispõe em quadradinhos os gêneros do livro, facilitando na escola e na hora da compra, pois você já sabe o que esperar. Veio com o marcador próprio do livro, transparente e fofo. A escrita é da Nicola e os desenhos são do David, marido e esposa fizeram o livro em conjunto. Escrito em primeira pessoa. Rápidas páginas. Desenhos, ilustrações, mensagens trocadas, além do texto e dos diálogos.

A história é de amor, um romance juvenil, mas soa como algo novo. Madeline, a protagonista, nunca saiu de casa após os quatro meses de idade. Tudo é novo e traz grandes descobertas. Os desenhos tornam o livro peculiar e singular. Madeline é um nome belo. Madeline tem uma doença chamada IDCG, Imunodeficiência Combinada Grave, retratada como uma alergia forte e implacável a tudo. Ar, cheiro, comidas e contato físico. Isso a fez ser isolada em casa, apenas tendo contato com a mãe e a enfermeira Carla, nunca podendo sair de casa. Seu pai e irmão morreram em um acidente de carro e ela na época ficou apenas ferida. A descoberta da doença veio logo em seguida. Com seus dezoito anos, tem a pureza de uma criança. Adora ler (mais que eu rsrs), jogar, assistir televisão, estudar e ficar na internet pesquisando tudo aquilo que ela não pode conhecer pessoalmente. Sua mãe, Pauline é médica e monitora todo o tempo a saúde da família quando não está trabalhando.

Só que a chegada de Olly, seu vizinho novo, desperta Maddy para novos sentimentos e vontades. Lembra o livro Eleanor & Park, pela sutileza do primeiro amor, a ingenuidade de dois jovens que se apaixonam aos poucos. Bonito de se ver e ler. Famílias desestruturadas, eles se apóiam um no outro e querem explorar o mundo. Tons de humor, ironia e carisma tornam os dois tão queridos. Olly é um menino cativante. Você torcerá pelos dois desde o início. Os dois fatores mais marcantes do livro mudam a história. A fuga e a doença. Não irei desmembrar o que acontece obviamente. Criam sentimentos contraditórios no leitor, que fica envolvido e indeciso. Carla, minha coadjuvante preferida, se assemelha a fada madrinha, sem o lado clichê da coisa. Meus sentimentos pela mãe foram uma mistura de raiva, pena e carinho. Raiva, tristeza e compaixão. E talvez um pouco mais de raiva. O li em quatro dias, letras médias e de fácil leitura. Não encontrei nenhum erro aparente. Uma boníssima leitura.
comentários(0)comente



Nath @sobre.ler 19/11/2016

LINDO LINDO LINDOOO
Poucos livros desperta o sentimento de gratidão no meu coração. Me sinto agradecida por autores de diversos países dedicarem parte de suas vidas em escrever histórias que um dia vão fazer parte da minha vida. Quando terminei de ler Tudo e Todas as Coisas senti um amor tão grande por essa história que queria de alguma forma agradecer a essa linda autora por ter escrito esse livro. Por ter colocado tanto carinho em cada palavra.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Tudo e Todas as Coisas conta a história de uma garota de 18 anos que se conformou em ser alérgica ao mundo. No comecinho pode parecer uma historinha bobinha, com uma personagem infantilizada. Mas lá pelas 50 páginas à diante compreendemos a imensidão da história. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Esse livro é doce, triste, cativante e extremamente real. Levanta questões que sempre rondam nosso coração: os benefícios e malefícios do amor. Não apenas o amor romântico, mas o sentimento puro e real do AMOR. Aquele que sentimos por nossa família e pela nossa vida. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Os personagens são reais. Ao longo da história entendemos o porquê de certas atitudes e cada vez mais nos apaixonamos. Eu amei o Olly 💞 mas pela primeira vez na história do universo quem realmente roubou meu coração foi a protagonista Madeline. Ela é um amor de pessoa, mas não é idiota. Sabe tomar atitudes. Sabe mudar a história. Sabe pegar o seu destino nas mãos e moldá-lo como quer.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O desfecho da história foi o melhor possível. Fiquei por um bom tempo assim: 😱. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀
E as ilustrações são um bônus maravilhoso. É difícil ver um livro que é tão perfeito em tudo. Desde a capa linda até o conteúdo. Tudo na medida certa, sem exagerar em exatamente nada.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Esse livro entrou para minha pequena lista de "LIVROS QUE LEVARIA COMIGO SE ACONTECESSE UM APOCALIPSE ZUMBI", porque, com certeza, o mundo precisa de livros assim para se tornar um lugar melhor.
comentários(0)comente



Giiovannaayres 07/06/2017

Perfeito!
Cara, estou completamente apaixonada pela leitura!!!
Tudo e Todas as Coisas é um livro extremamente fofo e cativante.
Aqui nós temos a Maddy como protagonista, ela acabou de fazer 18 anos e tem uma doença rara onde ela não pode ter contato com o mundo exterior, as únicas pessoas com quem ela tem contato são a mãe que é médica, e uma enfermeira. Tudo vai mudar quando uma família se muda para a casa ao lado. Um garoto intrigante que gosta de Parkour vai virar o mundo da Maddy de cabeça para baixo. A trama vai se desenrolar a partir de uma amizade inesperada que vai surgir entre esses dois, e tudo o que eu tenho a dizer sobre isso é: CATIVANTE, APAIXONANTE, INCRÍVEL.
Sem duvidas entrou para a lista de favorito do ano/favorito da vida.
comentários(0)comente



Mariana Mortani 03/11/2015

"A vida é um dom. Não esqueça de vivê-la."

Sabe quando você termina de ler um livro, o fecha e não sabe o que dizer ou pensar? Sabe quando você quer pensar e dizer tantas coisas que sem saber o que fazer ao certo resolve simplesmente ficar olhando para um ponto (no caso o livro) em busca de uma resposta? Sabe quando o livro é tão bom que você não ri nem chora, apenas fica sem reação? Então, foi tudo isso que aconteceu quando eu terminei de ler Tudo e Todas as Coisas.

"Na verdade, há apenas uma única coisa que eu desejo: uma cura mágica que me permita sair correndo, livre, por aí, como um animal selvagem, mas nunca fiz esse pedido porque sei que é impossível. Seria como desejar que as sereias, os dragões e os unicórnios fossem reais. Em vez disso, peço algo mais provável que uma cura. Algo que provavelmente não vai nos deixar tão tristes.
- A paz mundial - respondo."

Madeline é uma garota de 18 anos que tem uma doença rara, a IDCG. Ela basicamente é alérgica a uma infinidade de coisas, o que a impossibilita de fazer coisas simples como sair de casa. Sim, ela não sai de sua casa desde que foi diagnosticada com a doença quando tinha meses de vida, o local é todo equipado para que nada possa afetá-la e, claro, as pessoas que irão entrar na casa precisam passar por uma série de exames e passam por um processo de descontaminação para entrar. Não que isso aconteça muito, já que Madeline só faz aulas on-lines e seu professor preferido, por exemplo, só pode visitá-la duas vezes em dois anos.

"Algumas coisas, precisamos experimentar por nós mesmos."

Em um dia que deveria ser igual a todos os outros de sua vida, a casa ao lado da de Madeline recebe novos moradores. Entre eles está Olly, um garoto que deve ter mais ou menos a sua idade e que logo desperta o interesse da garota. Ele e sua irmã, Kara, dão o primeiro passo para ter a amizade da vizinha desconhecida, mas ela sabe que é doente, que não pode sair para bater um papo na varanda ou assistir um filme, então, com certeza, ser amiga de Olly não pode e não vai acontecer. Só que talvez ela esteja errada a respeito da última coisa.

"De uma coisa eu tenho certeza: a vontade só leva a mais vontades. Não há limites para o desejo

A narrativa em primeira pessoa nos permite ficar próximos o suficiente de Maddy para conhecer seus pensamentos, sua personalidade e seus desejos. Antes mesmo que ela diga ou faça algo nós já esperamos tal coisa dela e é incrível a sensação de conhecer tanto a personagem a ponto disso. E Nicola Yoon escreveu uma história onde estar com os personagens é o que importa. Digo isso porque tirando Maddy, não precisamos saber todos os detalhes da vida de cada um dos personagens e nem saber muitas características para imaginar cada um e conhecê-los de verdade. Cada um, a sua maneira, acrescenta algo na história, acrescenta algo em Madeline e acrescenta algo para nós. Eu não tinha ideia do que esperar do livro e talvez seja esse o motivo de eu ter gostado tanto dele, só que eu gosto da ideia de que ele é tão incrivelmente profundo que me deixaria sem palavras de qualquer forma e acredito mais nessa opção.

"A vida é difícil, querida. Todo mundo encontra um caminho."

[...] LEIA A RESENHA COMPLETA: http://www.magialiteraria.net/2015/10/resenha-tudo-e-todas-as-coisas-nicola.html

Tudo e Todas as Coisas é mais do que uma história sobre uma garota doente que quer conhecer o mundo: é um total misto de sentimentos, é uma história sobre confiança, paixão pela vida e o desejo de viver. São tantos os sentimentos durante a leitura que qualquer um pode terminar como eu: olhando para o título do livro sem conseguir pensar em mais nada. Nicola Yoon me fez pensar sobre minha vida desde o primeiro capítulo e fez terminar a leitura com uma imensa vontade de fazer qualquer coisa louca que viesse em minha cabeça para me sentir tão viva quanto Maddy queria. A verdade é que estamos tão vivos que às vezes esquecemos de viver (ou deixamos para depois) o que realmente queremos, já que temos tempo. Só que enquanto o temos, o ideal é fazer o máximo de coisas que pudermos.

Para a nossa (pelo menos a minha) alegria o livro será adaptado para o cinema em breve pela MGM. J. Mills Goodloe será o roteirista (ele também foi roteirista de A Incrível História de Adaline, que se tornou um dos meus filmes favoritos desse ano) e será produzido por Les Morgenstein e Elysa Dutton. Não existem atores cotados ainda, mas assim que novidades saírem, venho correndo contar para vocês.
comentários(0)comente



Anna Camila 15/04/2016

Posso afirmar que esse livro certamente entrou pra minha lista dos melhores do ano. Mas não se deixe enganar meu caro leitor, porque é tãaaaaao mais que isso! Se você realmente lê-lo, não com os olhos, mas com o coração, se as palavras, frases, parágrafos não forem somente um amontoado de letras, esse livro não será só bom ou ótimo, não será só mais uma indicação, não será só mais um livro pra você ter na sua estante.
Esse é um livro pra você ter na vida. É daqueles que ao invés de você possuí-lo, ele possui você, te engole, te consome, te devora.
Ele fala com você, muito mais nas entrelinhas do que qualquer coisa, então, esteja atento, porque são tantas frases maravilhosas que você possivelmente precisará de uma marca texto.
Nicola Yoon ganhou minha admiração, meu respeito e meu amor pela sua obra e sua originalidade. A forma que ela narra é tão intimista, tão natural e fluida, que em poucas páginas, me tornei parte da casa, de Madeline.



NAQUELA NOITE, sonho que a casa respira comigo. Eu exalo e as paredes se contraem como um balão furado, me esmagando quando desinfla.

https://cincogarotasexemplares.com.br/2016/04/14/resenha-tudo-e-todas-as-coisas-nicola-yoon/
comentários(0)comente



Deza Farias 17/10/2017

PARA PASSA O TEMPO !!!
Eu gostei do livro , mais nem tanto kkkk. Demorei a escrever uma resenha para ele porque eu ainda estava tentando digerir a estória. Eu achei o livro muito lindo na parte estética ( é assim que se diz ? Kkkk acho que não , mais vai ficar assim ! ) Enfim eu achei o livro por dentro muito fofineo , em especial os desenhos , porém na minha humilde opinião o livro não foi bem desenvolvido , a idéias era boa , mais eu não gostei , em especial o final , que eu achei super fraco !!! , para terminar de lascar com tudo , a edição com a capa do filme , vem com as imagens do filme , o que para mim foi um baita spoiler . Eu gostei do livro mais ou menos do começo até a metade , mais a parti daí o livro foi ficando arrastado e previsível. Mais eu índico , principalmente para quem está com uma ressaca literária , ou quem está começando a ler agora , é quer uma coisa mais leve e de fácil entendimento.O drama não é tão grande , o livro aborda alguns assuntos importantes , mais sem se aprofundar muito , os personagens são carismático , o que faz com que fiquemos com um buraco no peito , quando o livro acaba.

Leiam e criem suas próprias opiniões !!!

Boa leitura a todos :)
comentários(0)comente



385 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |