Jogos Mentais

Jogos Mentais Teri Terry




Resenhas - Jogos Mentais


21 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Livros GFB 13/01/2021

Muito louco
Jogos mentais, da Teri Terry

📜RESENHA:
Esse livro é uma mistura de emoções pra mim. Do mesmo jeito que me deixa animada com a história me deixa chocada também.

Ele se passa em um futuro no qual as pessoas têm um chip na cabeça, que é uma união de tecnologias. Esse chip permite conversar, estudar, jogar e diversas outras coisas.

Existe uma prova importante, que quem tirar acima de uma determinada nota é enviado a uma academia especial.

O livro acompanha as descobertas de Luna, que não tem o chip na cabeça. As aventuras de Luna a fazem encontrar uma sociedade Hackers e também se perder em meio as conspirações.

Confira o link para o post no instagram literário

site: https://www.instagram.com/p/CDG8QYDjChf/?utm_source=ig_web_copy_link
comentários(0)comente



Gio 04/06/2020

Interessante, porém...
A ideia do livro, no geral, é incrível; há pessoas com chips implantados, a tecnologia está em seu auge. O início é interessante, mas, à medida que ruma ao fim, fica maçante e muito forçado. Eu gostei, mas li quando era mais nova, portanto não sei se hoje teria a mesma opinião. Recomendo somente pela parte do avanço tecnológico.
comentários(0)comente



Davi 08/04/2020

Foi uma história bem morna e sem riqueza de detalhes no começo, foi escrito com muita pressa, talvez seria ideal se tivesse sido dividido em dois livros, os personagens ficaram muito rasos, mas é um livro que cativa.
comentários(0)comente



Carol M 20/05/2017

Para tudo que esse livro é chocante!!!!
Para tudo que esse livro é chocante!!!! Sério gente, de início é difícil a gente entrar no mundo proposto pela autora, mas com o passar dos capítulos tudo fica muito claro e o mais assustador é que quando percebemos como a sociedade funciona, pensamos “pera ai, não estamos muito longe disso”.

Esse é um daquele livros de ficção científica que te faz refletir sobre sua ´própria cultura, hábitos e sociedade. Que te faz pensar fora da caixinha, porque ao mesmo tempo que ele dialoga com o imaginário ele dialoga com a nossa realidade. Faz com que consigamos projetar nossa realidade naquele imaginário.

E sim eu amei os personagens, achei todos eles bem construídos, sem falar da principal, Luna, que é uma das minhas personagens preferidas. Gente preciso dizer que achei o máximo a autora incluir uma referencia de sua outra saga/trilogia, reiniciados, dentro deste livro, pois é uma das minhas preferidas de todos os tempos.

Bom achei tudo extremamente bem pensando, planejado, amo o tom tenso da narrativa, a falta de informação e ao mesmo tempo o excesso dela que deixa você com um “O” gigante desenhado na boca.

Definitivamente é um livro que vale a pena ler e refletir sobre tudo que ele mostra.

Para mais resenhas, link abaixo

site: www.blogcontracapa.com.br
comentários(0)comente



Thállyta 17/01/2017

Amei <3
Imagine viver em uma sociedade em que todo mundo faz tudo em um mundo virtual. Visitar pessoas, fazer compras, estudar...
Imagine ainda que, enquanto estiver fazendo o que quiser neste mundo, você não se sente cansado e seu corpo está dormindo no mundo real.
E ainda, se estiver insatisfeito de como é, neste mundo você pode ser como quiser, pode mudar seu corpo, seus cabelos, sua altura...
Esta é a sociedade em que Luna vive. Bem, um pouco diferente para ela, já que enquanto ela está plugada seu corpo não dorme e ela fica consciente de tudo o que ocorre nos dois mundos. Além que o que acontecer com ela no mundo virtual tem seus reflexos no real, por exemplo, se ela se ferir no virtual, também vai se ferir no real.
Luna é uma Recusadora, ela evita ao máximo se plugar, tanto por passar mal em poucos minutos como por aviso de sua avó.
Nesta sociedade, a companhia responsável pelos mundos virtuais - PareCo - faz testes de inteligência e racionalidade com alguns indicados, e, se sair bem neste teste, você pode fazer a faculdade ou ter um bom trabalho.
Acontece que Luna é indicada para esse teste, mesmo não fazendo o necessário para ser. Será que ela estava ganhando uma chance para melhorar seu futuro?
No centro de testes conhecemos Gecko, um personagem também importante para o desenrolar da história e que se torna alguém especial para Luna. Junto a eles descobrimos que a PareCo pode estar fazendo algo errado relacionado ao teste.
Eu amei o livro, há referências tanto a Harry Potter quanto à outra trilogia da autora, Reiniciados.
Quando descobrimos o que a PareCo faz não tem como não ficar chocado. Dá uma vontade de mudar o final, principalmente de certo acontecimento não ter realmente ocorrido, mesmo sendo isto que nos mostra o que a companhia faz.
A escrita da autora é bastante fluída, como eu já conhecia através de Reiniciados. O desenrolar da história é daquela maneira que te prende, que te faz não soltar o livro pra nada.
Quero muito ler o conto que há depois do livro, mas a Farol Literário ainda não traduziu :(
Por fim, recomendo demais a leitura, já se tornou meu melhor de 2017

site: Resenha em: https://www.instagram.com/p/BPPyfBhAt5P/
comentários(0)comente



Perfa 11/01/2017

A personagem principal é Luna, uma recusadora. A história se passa em um futuro, que todos os dias, as pessoas se plugam a uma realidade virtual, onde podem fazer tudo: se divertir, ir às compras ou estudar, tudo sempre rigorosamente controlado. E um recusador é aquele que tem o direito de optar pela educação tradicional, dispensando implantes educacionais e a educação virtual, mas mesmo assim todos alunos do terceiro ano fazem testes da NNU geridos pela PareCo (uma poderosa empresa do governo), onde são elaborados testes de QI e QR (que são elaborados para filtrar os racionais dos disracionais).

Isso é de importância vital para a segurança e o futuro deste e de todos os outros países ao redor do mundo. Não é um exame leve. Luna a cada momento do livro vai descobrindo informações ao seu respeito e sobre sua mãe que as deixa confusa, ainda mais ser escolhida para o teste sendo que só possui notas baixas não é normal. Uma coisa ela tinha em mente e que sua avó sempre falava: “não deixe que te notem, Luna.” E no decorrer do livro juntamente com ela descobrimos o porquê dessa frase.

Gostei bastante, não achei cansativo, a leitura fluiu bem e a história foi muito bem elaborada, você dá uma viajada imaginando, porque se parar para pensar, mesmo sendo uma ficção, um dia podemos chegar a uma realidade virtual muito grande.


site: https://www.instagram.com/indicolivros/
comentários(0)comente



Jordana 19/09/2016

Incrível!
A resenha pode ser conferida no link:

site: http://addictionforbooks.blogspot.com.br/2016/09/resenha-jogos-mentais-teri-terry.html
comentários(0)comente



Sun Rise 26/08/2016

Em qual mundo prefere viver: virtual ou real?
Luna vive em um mundo onde a maioria da população tem um implante permitindo-lhes acesso a um mundo virtual. Todo mundo aprende, vive, brinca e interage neste mundo virtual. Luna é um dos poucos "desistente", que não optam por ter um implante e fazer as coisas à maneira antiga, como aprender em uma sala de aula física com os professores físicas. Quando ela entra no mundo virtual, descobrimos que ela tem um segredo perigoso: ela está ciente de ambos o mundo virtual e o mundo real ao seu redor.
Este livro me fez lembrar de alguns outros devido a semelhanças na história. O fato de Luna tem um segredo perigoso que ela não pode contar a ninguém, com medo da corporação PARECO descobrir e controlar ela. Os adolescentes mais promissores escolas ser escolhido para participar de testes para estabelecer onde eles pertencem na sociedade. A tecnologia de implante e como todos na sociedade escolhe e prefere, para interagir virtualmente em vez de, ficar na realidade. Eu realmente gostei de elementos de todos esses romances sendo reunidos em Jogos Mentais.
Eu gostei da escrita. Eu acho que fluiu muito bem. Eu também gostei do edifício mundo e eu era capaz de realmente imaginar o mundo que Luna estava vivendo. Uma pequena queixa que eu tinha é que Luna realmente não tem quaisquer falhas. Ela pode aprender rapidamente como fazer as coisas que tiveram outros hackers anos para dominar. Não há nada que ela não pode fazer. Este é um pouco explicado pelo fato de que ela era a Hacker.
A idéia da tecnologia de implante é assustador, porque não é realmente difícil imaginar que isso poderia acontecer em nossa sociedade no futuro. O pensamento de ser capaz de frequentar a escola, enquanto na verdade refrigeração em casa de pijama, sendo capaz de alterar a forma como você olha, visitar diferentes mundos, tudo isso parece muito bomcerto? Considerando a velocidade com que a tecnologia avança hoje em dia, não é difícil imaginar um futuro com este tipo de tecnologia. O pensamento de uma empresa como PARECO controle e nos rastreando é o que torna assustador.
comentários(0)comente



Amanda 21/07/2016

Jogos Mentais
Resenha no blog As Meninas Que Leem Livros

site: http://www.asmeninasqueleemlivros.com/2016/07/jogos-mentais-teri-terry.html
comentários(0)comente



Lane @juntodoslivros 16/04/2016

Vai mexer com a sua cabeça
Teri Terry é também autora da trilogia Reiniciados, mas esse é meu primeiro contato com a autora. Em Jogos Mentais a autora brinca ao mesmo tempo com a distopia e a ficção-científica. O mundo sendo controlado por uma empresa e um mundo virtual sendo o novo brinquedo da humanidade.

O mundo vive conectado, as pessoas passam cada vez mais tempo plugadas em seus PPI (Ponto de Plug-In), onde podem se conectar ao mundo virtual, chamado de Temporeal. Estudar, divertir-se, trabalhar, entre tantas coisas mais está se tornando comum de serem feitas no modo virtual. Ainda existem escolas, mas a maioria das atividades é feita virtualmente nessas instituições. Aos 10 anos, as crianças já ganham seu primeiro Implante Educacional da empresa PareCo e podem ficar conectadas para tudo. Dificilmente você encontra crianças nessa faixa etária em passeios ou brincando na rua, pois a conexão virtual limita cada vez mais o contato físico. Estar conectado lhe dá a opção de fazer tudo, por que sair de casa então?

Mas existem aqueles que se recusam a estar conectados: Recusadores por Exceção Religiosa e por Exceção Médica. Porém, o governo quer eliminar o ensino médio e deixa-lo totalmente virtual no Temporeal. O que acontecerá com os Recusadores?

Nossa protagonista, Luna Iverson, é uma Recusadora, mas por nenhum motivo de Exceção. Ela simplesmente não quer estar conectada, isso faz dela uma Lunática. Luna Lunática. Uma párea social. Seu pai acha que ela é uma Recusadora por conta da morte de sua mãe, Astra. Mal sabe ele que o motivo real é bem pior que isso...

Luna sempre se achou diferente. Até descobrir que as sensações que sentia ao estar conectada eram totalmente diferentes de qualquer outra pessoa.

"Durante anos pensei que fosse assim com todo mundo. Quando descobri que não, que para todos os outros o mundo físico desaparece e isto aqui é tão real quanto tudo o que há nele, quase me expus. Mas Nanna me alertou que isso deveria ser segredo. Naquela época não entendi o porquê eu tinha uns seis ou sete anos? Compreendi anos mais tarde. Algumas vezes, ser diferente não é nada bom." Página 39

Por que estar nos dois mundos torna isso uma habilidade perigosa para Luna? Isso ela vai descobrindo.

"Será que dois testes podem realmente mudar tudo? Os números de Nanna dizem que sim: 1 é um novo começo. 2 é uma escolha que deve ser feita." Página 82 e 83

Apesar de Luna ser uma Recusadora, ela acabou conseguindo uma vaga para fazer o Teste, um tipo de seleção para vagas em universidades e estágios. Se você for bem nos testes poderá conseguir um bom estágio e ir para uma boa universidade.

Será que fazer o Teste é realmente algo bom para alguém que tem um segredo? Luna vai entrar em mundo que desconhecia ou ignorava até então. Não se pode confiar em ninguém. Um inimigo secreto acaba se revelando aos poucos e se tornando mais perigoso do que ela imaginava.

No início, Luna parecia uma garota bem diferente. Bacana e até moleca, mas eu comecei a ver que através dessa fachada se escondia uma garota que só queria ser aceita e ela acabou ficando um pouco irritante para mim, pois ser diferente parecia significar ser o centro de muita coisa. Apesar desse momento chato de Luna, o livro vai fluindo e nos relevando muita coisa sobre o passado de Luna. Um passado que ela achava que era apenas um sonho.

Muitos personagens vão aparecendo e complementando a nova fase da vida de Luna. Um deles é o Gecko, um PHacker. Esse tipo de hacker consegue manipular o vácuo que existe no sistema virtual. O tipo de hacker muito perigoso para a empresa PareCo.

Gostei bastante da leitura. O livro critica a inserção cada vez maior das pessoas aos mundos virtuais esquecendo-se que o mundo físico também é divertido e até mais saudável. A interação entre as pessoas se restringe ao superficial do que você gostaria de ser e não do que você realmente é. Temos também o padrão no modo de vestir, estar na moda é vestir as mesmas roupas para fazer qualquer atividade. Qualquer semelhança não é mera coincidência. ;D

site: http://www.lagarota.com.br/2016/03/resenha-jogos-mentais-teri-terry.html
comentários(0)comente



Portal JuLund 30/03/2016

Jogos Mentais, @FarolLiterario
Esse livro maravilhoso foi cortesia da Editora Farol Literário, que mais uma vez caprichou em sua edição. Achava a capa bonita, mas é muito mais pessoalmente e quanto a história, foi muito mais do que eu esperava, por isso foi bem positiva para mim. Mas, tem elementos bem complicados de explicar em uma resenha, pois é preciso ler para entender todo o contexto e conexões, mas vale a pena.

O livro é dividido em sete partes e narrados por Luna Ivernon, uma garota comum, mas que vive em uma realidade já avançada, pois existe implantes que são conectados as pessoas e essas vão para uma realidade virtual em que podem ter uma vida, ir à escola, por isso, as pessoas passam a preferir estar conectadas, enquanto que Luna vai contra isso e prefere não ter esse implante.

Leia resenha completa no

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/jogos-mentais-farolliterario
Danielle 29/04/2016minha estante
Gostei da resenha, me deixou super interessada. Esse livro terá continuação?




Mila F. @delivroemlivro_ 25/02/2016

Bem diferente...
O que dizer desse livro? Estou bastante confusa em relação a ele, pois considerei a trama bastante intrigante, curiosa, original, no entanto, não consegui “entrar” nessa história, achei-a bizarra demais e muito futurista, fiquei bastante confusa em relação a muitas coisas e por já conhecer a escritora, Teri Terry, foi um pouco decepcionante me deparar com algo tão surreal.
Jogos Mentais é narrado por Luna, uma adolescente considerada rebelde por não aceitar ter um implante disponibilizado pela PareCo onde possibilita que qualquer pessoa possa ir ao mundo virtual – ironicamente chamado de Temporeal – onde vivem uma vida baseada em jogos e numa realidade virtual complexa pois há todo um mercado financeiro e uma ‘vida real’ dentro dessa vida virtual.
Assim sendo, aparentemente, as pessoas estão cada vez mais dependentes desse implante porque estão cada vez mais dependentes do Temporeal – tanto que há verdadeiro doentes e viciados – nesse ínterim, empresas tecnológicas estão constantemente em busca de pessoas cada vez mais inteligentes e capazes de aumentarem o poderio tecnológico e virtual.
Sim, é bem complicado, mas o que é necessário saber é que enquanto uns supervalorizam esses avanços tecnológicos e estão submersos no Temporeal, há pessoas e Hackers que tentam impedir isso e Luna está entre esses rebeldes, só que é mais complicado do que a personagem imagina, pois tudo parece estar ligado a jogos de interesses muito maiores.
O fato é que, Jogos Mentais é um livro bem complicado de resenhar e explicar e só apenas lendo para entender, não obstante, não consegui apreciar o enredo mesmo a narrativa sendo fluída, mas acredito que os personagens pouco cativantes e a falta de um romance foram pontos cruciais que desfavoreceram o livro.
Em suma, apesar de ter sido uma leitura muito confusa e não ter gostando dos personagens, acredito que para quem gosta da escritora Teri Terry, é uma ótima opção de leitura, vale até salientar que há um momento no livro em que ela cita o mundo de Reiniciados e é bem legal ver algo conhecido. Essa parte eu achei brilhante.

site: www.delivroemlivro.com.br
comentários(0)comente



Nicole.Massadas 11/02/2016

resenha completa no blog
Olá leitores, tudo bem? Hoje venho resenhar um livro incrível, de uma das minhas autoras favoritas de todos os tempos.


site: http://universocultural1.blogspot.com.br/2015/12/resenha-livro-jogos-mentais.html
comentários(0)comente



Clã 02/02/2016

Clã dos Livros - Jogos Mentais
Luna é uma Recusadora. Em um mundo onde todos tem um implante e se conectam uns com os outros através dele, ela é uma das poucas que recusam esse recurso. Jogos, estudos, pesquisas, mapas, guias, música, amizades, festas....tudo acontece em mundos virtuais, porém alguns, como Luna, se recusam a fazer parte disso. A realidade deixou de ser prioridade para a maioria da população e até mesmo as crianças viviam plugadas.

"Há tempos, um grande avanço que possibilitou experiências virtuais perfeitas pela primeira vez. Temporreal é como realidade, porém melhor! Seja quem você quer ser; vá aonde quiser. Com a PareCo. Era assim o anúncio. Mas nunca para mim. "

Mas a moça tem um motivo secreto para fugir dos implantes. Ela tem sensações estranhas quando se pluga ao mundo virtual e consegue vivenciar tudo dos dois mundos ao mesmo tempo. Sempre alertada por sua avó, que insiste que ela não pode deixar que ninguém saiba disso, Luna se mantém afastada. Sua mãe era uma Hacker muito famosa e morreu ainda jovem em um dos mundos virtuais, sendo considerada uma inteligente-irracional, por muitos da sociedade.

"Respiro tão profunda e calmamente quanto posso e passo pela porta devagar, tentando afastar a náusea. Durante anos pensei que era assim com todo mundo. Quando descobri que não, que para todos os outros o mundo físico desaparece e isto aqui é tão real quanto tudo o que há nele, quase me expus. Mas Nanna alertou que isso deveria ser um segredo. (...) Algumas vezes ser diferente não é nada bom."

Entre os jovens existe um grupo seleto e muito admirado: os Hackers. Eles são habilidosos e capazes de mexer, programar e alterar códigos, sendo os responsáveis pela criação de muitos mundos virtuais. A maioria acaba trabalhando para a PareCo, empresa responsável por muito do que se conhece de tecnologia no mundo.

Mesmo os recusadores precisam fazer os testes de QI e QR realizados pela PareCo. Apesar de desejar deixar tudo de lado, Luna passa com ótimas notas no teste de QI, mesmo sem o implante, o que surpreende a todos, inclusive a ela mesma.

Todos os jovens aprovados precisam se encontrar para a realização dos testes de QR (Racional) e lá ela conhece Gecko, um hacker interessante que vai lhe mostrar um mundo novo.

"As nuvens escolhem aquele momento para se afastar. As estrelas brilham sobre nós; Gecko está olhando para elas. Lampejos de prata em torno de seu olho esquerdo, num padrão complexo - belo e, de alguma forma, tão perfeito em sua pele escura. Serão espirais de Hacker prateadas? Não podia vê-las antes, mas agora, à luz das estrelas, posso?"

Luna percebe que tem habilidades e inteligência acima da média. Ela e Gecko se encontram no vácuo, onde só poucos Hackers conseguem andar e criar, situação ainda desconhecida pela maioria das pessoas. Além disso, por não usar implante, ela percebe coisas que outros não conseguem ver.

"- Uma oportunidade que veio da bondade do sombrio coração da PareCo?
- Bem, pareceu bom na época.
- Provavelmente, está mais para ... Eles têm medo de você. Luna.
(...)
- Eles não sabem quem você é, ou qualquer coisa sobre você, porque não tem um Implante. Isso, juntando ao fato de Astra ser sua mãe, faz de você um risco que precisavam investigar."

Jogos Mentais tem um enredo super interessante e um pouco tenso.

Por aqui você vai encontrar: um grupo rebelde interessado em acabar com PareCo, conspirações, traições, lembranças perigosas e capazes de mudar o rumo de toda história, barbaridades cometidas em nome dos interesses de poucos e luta pelo poder.
Temos também um pouco de romance, mas este fica em segundo plano.

O livro é narrado em primeira pessoa por Luna e nós vamos embarcando com ela nas experiências de conexão e descobertas.

Quem curte distopias vai adorar Jogos Mentais.
Amei e recomendo!

site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2016/01/resenha-jogos-mentais-de-teri-terry.html
comentários(0)comente



21 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2