Pseudônimo Mr. Queen

Pseudônimo Mr. Queen Loraine Pivatto




Resenhas - Pseudônimo Mr. Queen


261 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Loraine 08/10/2015

Agora na Amazon!
Galera, termina hoje, 21/08/17, a super promoção na Amazon. Uma grande oportunidade para todos que querem ler e agora poderão adquirir a versão digital do Pseudônimo Mr. Queen, por um preço imperdível. ;-)
Beijooossss!!
****************************************************************************************************
Obrigada, pessoal, pela adesão ao book tour do Pseudônimo Mr. Queen, cada vez com mais leitores :) E um agradecimento também a todos que continuam baixando os exemplares da Amazon, com excelentes avaliações por lá também. Esse projeto está incrível. Obrigada mesmo!! :)

*************************************************************************************************************
Você gostaria de viver em um mundo assim?

E se a temida profecia maia tivesse, de fato, se realizado em dezembro de 2012 e um mundo novo surgido, para apenas alguns sobreviventes? Um mundo completamente diferente, com novas regras e duas vidas: a primeira vida até os 70 anos, e, depois uma segunda vida, voltando aos 20 anos e indo até os 100. 150 anos no total, sem possibilidade de mortes prematuras. Sem doenças graves, sem desigualdade social, sem dinheiro...
Num mundo assim, aparentemente perfeito, como seria essa sociedade? Como as pessoas se comportariam? Quais seriam suas maiores alegrias, medos e frustrações? Os escolhidos sobreviventes seriam pessoas melhores, e, portanto, merecedores dessa segunda chance?
Se ficou curioso, te convido a entrar nesta história e refletir sobre tais possibilidades tão diferentes daquilo que conhecemos...
Tenho 70 exemplares circulando em Book Tours por todo o Brasil. Se você tiver interesse, basta me passar o seu nome e endereço, que o cadastrarei na fila de leitura. O único compromisso será depois de lido enviar ao próximo da lista, por carta registrada (impresso módico), que custa em torno de R$8,70.
Espero que os livros possam passar por muitas mãos e que sirvam como um bom entretenimento a diversos leitores.

site: https://www.amazon.com.br/Pseud%C3%B4nimo-Mr-Queen-Loraine-Pivatto-ebook/dp/B01N3M85UH/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1478868586&sr=8-1&keywords=pseud%C3%B4nimo+mr.+queen
Lili Machado 09/10/2015minha estante
Já mandei meu endereço por recado. Bjs


Marta 14/10/2015minha estante
Li e indico aos amantes de uma leitura que flui ao natural. A historia traz uma trama envolvente que revela a sagacidade do Ser Humano diante da possibilidade de saber que têm duas vida com "data marcada" para inicio e fim. A Loraine soube dar vida aos personagens mesclando a criação de um novo mundo, com uma sociedade baseada em conceitos que nortearam essas pessoas a um estilo de vida bem diferente do que conhecemos, porém acaba revelando outras nuances quando lhes oferece a garantia de duas Vidas.Vale a pena conferir. Desejo Sucesso pra ti Lori.


crishnairion 28/12/2015minha estante
Ah, que mundo lindo seria... mas teríamos que aprender a vencer a vaidade, o orgulho para que fosse um mundo perfeito!
Grande história! Livro delicioso!!!


Lu 29/12/2015minha estante
Loraine, quero entrar na fila. Ainda da tempo?


ELI 13/09/2016minha estante
Adorei a ideia de book tour, espero que mais autores façam a mesma coisa. Sou adepta à troca de livros para que se evite o consumo de papel e faça circular informação e cultura. Vamos ao livro, eu fiquei um pouco reticente quando li que era obra de ficção pois não gosto, mas minha surpresa foi muito positiva ao me deparar com uma estória onde podemos tranquilamente linkar à realidade. No início do livro achei um pouco massante pelo excesso de detalhes mas no desenrolar do livro tudo fez sentido. Confesso que me perdi algumas vezes fazendo contas sobre o numero de anos de cada vida e imaginando se era mesmo possível o encontro de gerações mas isso é hábito meu. Gostei muito do livro, a estória muito bem elaborada, a autora não se perdeu na trama porque conseguiu ligar cada detalhe a um acontecimento futuro. Ainda fico pensando na pontuação das pessoas, qualquer semelhança é mera coincidência.


Benny Carvalho 11/11/2016minha estante
Conseguiu? Que maravilha... Mas ele vai continuar andando ainda né? rsrs...


Aryane Marques 11/11/2016minha estante
Parabéns! Agr posso ler no meu Kindle ???


Loraine 11/11/2016minha estante
Obrigada!!! Simmmm... o book tour continua ainda sem data de término, mas quem quiser ler no Kindle agora pode ;-)


Pathy Oliveira 12/11/2016minha estante
Tem na Saraiva?


Loraine 12/11/2016minha estante
Oi Pathy, por enquanto não. Só na Amazon.


Pathy Oliveira 13/11/2016minha estante
Ah que pena! Costumo comprar meus livros na Saraiva ...
Espero MESMO que seu livro saia na Saraiva
Desculpa mais odeio book-tours/emprestar, prefiro ler quando eles sao meus, e sem prazo de leitura ^^


Aryane Marques 13/11/2016minha estante
Pathy acho que dá para vc pedir o livro físico pela Internet, na Amazon


Loraine 13/11/2016minha estante
Tudo bem, Pathy. Eu entendo que o book tour não agrade a todos, mas uma hora pretendo ter o livro a venda em todas as plataformas e tb fisico :-) Ainda estou no inicio da divulgação... Vai longe :-)
Bjss


Pathy Oliveira 13/11/2016minha estante
Espero que você consiga realizar o seu sonho !


Pathy Oliveira 13/11/2016minha estante
Aryane Marques, eu nunca achei confiável esses sites que eu, ou alguém que eu conheça nunca tenha comprado :-(


Aryane Marques 13/11/2016minha estante
Amazon é um site confiável


Aryane Marques 13/11/2016minha estante
E quasw todo mundo conhece a Amazonn n é um site que poucas pessoas usam


Aryane Marques 13/11/2016minha estante
Eu nunca compro livros em lojas físicas, só na Amazon e posso dizer que eles são the total confiança


Loraine 13/11/2016minha estante
Eu tb compro mtos livros na Amazon e acho super confiável :-)


Pathy Oliveira 14/11/2016minha estante
Lá é físico ou digital?
E muito barato ! 4,50 dólares !
Da mais ou menos uns R$15,00!!


Aryane Marques 14/11/2016minha estante
Vc vive nos EUA Pathy?


Aryane Marques 14/11/2016minha estante
Eu uso a Amazon brasileiro


Loraine 14/11/2016minha estante
Pathy, o livro que está disponível lá é digital.


Pathy Oliveira 14/11/2016minha estante
Eu vivo no Brasil, mas quando pesquisei só apareceu a Amazon dos EUA


Pathy Oliveira 14/11/2016minha estante
Loraine ?? obrigada


Aryane Marques 14/11/2016minha estante
Poisé, so por "amazon br" ou Amazon brasil


Loraine 14/11/2016minha estante
Pathy, entra em www.amazon.com.br e pesquisa pelo nome do livro, que vc logo vai ver. Já tem diversas resenhas lá :-) bjs


Pathy Oliveira 15/11/2016minha estante
Ok bjs ^^ to curiosa pra saber qual é o jeito de morrer e se eles vao conseguir guardar :) parabéns Loraine, sniptose (não sei escrever xD) muito boa, não duvido que o livro seja uma delícia de leitura kkk


Pathy Oliveira 25/11/2016minha estante
Mais ou menos no próximo ano vai estar na Saraiva ou nesses sites famoso


Patrick 22/12/2016minha estante
Preciso utilizar mais a Amazon


Suelen 11/01/2017minha estante
Eu amo essa história...


Fernando Lafaiete 11/01/2017minha estante
Este é muito bom mesmo!


Fernando Lafaiete 11/01/2017minha estante
Este livro é muito bom mesmo!


Mandy 11/01/2017minha estante
Estou ansiosa pra ler! :)


neide 11/01/2017minha estante
Adorei esse livro!


Ariela Oliveira 11/01/2017minha estante
Ansiosa pra chegar a minha vez de lê-lo!!


Cris 11/01/2017minha estante
Muita boa esta história!


Suellen 11/01/2017minha estante
Estava lembrando desse livro esses dias. Se não me engano, era uma história do seriado Black Mirror que me lembrava de algo que acontecia no livro.


alice 06/03/2017minha estante
Como funciona esse book tour?


Loraine 06/03/2017minha estante
Oi, eu já te respondi inbox. Bjos


Juliana 08/03/2017minha estante
Nossa, que legal,parabéns!Que esse seja apenas o primeiro passo para todo o sucesso que essa distopia merece!


Pathy Oliveira 08/03/2017minha estante
Ai meu coração... pensei que era o físico que tinha saído, mas tudo bem...
Boa sorte com as vendas e o book tour


Kath 08/03/2017minha estante
Sucesso, Lo


Loraine 08/03/2017minha estante
obrigaadaaa :)
Beijão!!


Flávia 08/03/2017minha estante
Agora eu leio. Sou a única pessoa que conheço que PREFERE a versão digital. Venho procrastinando várias leituras por isso.


Gaby 08/03/2017minha estante
Recomendo! Leitura inusitada e muito interessante! Obrigada Loraine pela oportunidade de ter participado do booktour :-)


Jhonatan A. @jounalmeida 09/03/2017minha estante
Parabéns pelo sucesso, Loraine!


Nil 09/03/2017minha estante
Também recomendo. Participei do booktour e o livro é muito bom. Parabéns, Loraine!


Loraine 09/03/2017minha estante
Obrigadaaa genteee!!! Agradeço muito a participação de todos no meu projeto. Vcs são sensacionais!!! Grande beijo


Ana Karina (@aanadoslivros) 09/03/2017minha estante
Esse livro é ótimo!!!!


Regiane 10/03/2017minha estante
Já comprei! Lerei em breve!


Regiane 11/03/2017minha estante
Já comprei! ?


Aninha 21/08/2017minha estante
Ansiosa pra ler :)


Edna 10/10/2018minha estante
Tô amando a leitura...




Silvana - Blog Prefácio 12/10/2015

Nesse livro vamos acompanhar a história de três mulheres, Regina, Larissa e Vitória. Regina é uma sobrevivente, assim chamados os que não morreram no dia 21 de Dezembro. Larissa, é filha de Duda, e é a neta de criação de Regina e Vitória, filha de Larissa. Regina acaba de acordar em um lugar desconhecido. Seus últimos sonhos ainda estão vívidos em sua mente. Sonhos absurdos e assustadores. Sonhos sobre o fim do mundo e sobre um novo mundo. Ela está morrendo de medo, então outras pessoas começam a acordar. Uns ficam desesperados, outros se sentem sortudos por estarem vivos. O certo é que parece que todos eles tiveram os mesmos sonhos. A partir de agora eles viverão em um novo mundo com novas regras e duas vidas. Uma delas será até os 70 anos e a outra dos 20 aos 100. Nem um minuto a mais nem um minuto a menos.

Então Regina lembra de seu marido e da última vez em que viu ele e da tragédia que se abateu sobre eles. No dia 21 também é o seu aniversário e bem no meio da festa de comemoração, ela descobriu seu marido nos braços de sua melhor amiga. Mas o pior foi saber que o caso deles já existia antes de Regina conhecê-lo e que tudo era um plano de Vanessa, sua falsa amiga. Num ímpeto, ela pegou a arma que ficava na gaveta da sua mesa e atirou em Vanessa. Agora, Regina volta ao local do crime, mas não encontra mais nada lá, só estão as paredes de pé, os corpos, os móveis, tudo sumiu. E isso parece estar acontecendo por todos os lugares, prédios inteiros estão sumindo. Ela volta ao local onde estão reunidos os sobreviventes e descobre que entre os sobreviventes está Duda, a filha de Vanessa

E outras coisas estranhas estão acontecendo. As pessoas não estão mais doentes. Talvez por isso que as pessoas lembram que nos sonhos nessa nova vida eles não conseguirão morrer. Mas Regina fica intrigada com isso porque ela tem uma lembrança diferente sobre não conseguir morrer. E quando ela conhece Lúcia, ela percebe que não é só isso que está diferente. Lúcia consegue ver tudo da outra vida. Onde ela só vê paredes, Lúcia consegue ver tudo o que supostamente sumiu. Mas elas resolvem guardar isso só para elas. Nesse mundo novo, não terão desigualdades sociais, tudo o que um tem o outro tem também. Algumas pessoas até tentam dar uma de espertinho, mas descobrem que não conseguirão ter nada diferente das outras pessoas.

O tempo vai passando e tudo vai indo bem, mas logo eles descobrem que o mundo é novo, mas as pessoas continuam iguais. E que apesar de não ter mais dinheiro em jogo, existem outras coisas que eles podem usar como moeda de troca. Logo é desenvolvido um sistema de pontos e algumas pessoas para não terem pontuação ruim, ficam anônimas e entre essas pessoas está o misterioso Mr. Queen, um famoso compositor, que atiça a curiosidade das pessoas para descobrir sua identidade. Entre essas pessoas está Paulinho, ex- namorado de Larissa, que vai fazer de tudo para descobrir também o segredo da morte, não medindo as consequências para chegar ao seu intento.

"Ah! Os sobreviventes continuam os mesmos homens e mulheres da vida antiga, cheio de empáfia, arrogância e presunção. Ou talvez ainda piores. Mesmo com o mundo maravilhoso que tinham recebido, sem mortes prematuras ou doenças graves, sem discriminações e diferenças sociais, um mundo de fartura, no qual podiam dispor de todos os produtos e serviços existentes da natureza exuberante, as pessoas ainda se sentiam entendiadas, desvalorizadas ou aborrecidas"

Em primeiro lugar quero dizer que o livro não é nada do que eu tinha pensado. Quando vi o booktrailer, pensei que se tratava de mais uma distopia, com um cenário pós-apocalíptico. Mas fui surpreendida e com uma surpresa boa. Já conhecia a escrita da autora de quando li e resenhei Perseguição Digital, um livro que gostei muito pela qualidade da escrita da autora. Mas ela conseguiu ainda mais minha admiração com esse novo livro. A história na verdade é uma saga, escrita dentro de um livro só, graças aos céus. Ela tem como pano de fundo sim, o cenário descrito, mas o foco é mesmo as três mulheres da família Brandão, e as pessoas que as rodeiam. E a partir delas, a autora foi criando uma história que me prendeu do começo ao fim da leitura.

Ouso dizer que me senti lendo aquelas sagas do Sidney Sheldon. Não quero comparar nem nada, mas foi o que me veio a mente enquanto lia o livro. Das três, Larissa foi a que mais gostei. Ela não se deslumbra com as coisas que a rodeiam e não entende como as pessoas podem dar mais valor a pontos, do que a ser feliz propriamente dito. Regina é a mais forte, e por ser a primeira a ir para a segunda vida, é quem dá suporte para todos os outros. E Vitoria é a mais esquentada e com o gênio mais dificil delas, talvez por isso a que eu menos gostei. E temos ainda vários outros personagens, já que estamos falando de anos, em que a história acontece. E mesmo eu já desconfiando da identidade do Mr. Queen, a história não perdeu a graça. Por mais que eu fale aqui, não vou conseguir passar tudo o que a história tem a oferecer, então só posso dizer leia o livro.


site: http://blogprefacio.blogspot.com.br/2015/10/resenha-pseudonimo-mr-queen-loraine.html
Luciene 06/11/2016minha estante
Excelente Resenha, só faltou dizer que tinha spoiler ;-) por sorte, já o li


Gabs 06/11/2016minha estante
Ótima Resenha!!!




Haida 16/03/2016

Este livro chegou a minhas mãos através do book tour organizado pela autora. Achei a ideia ótima tenho bastante interesse em participar de outras iniciativas como esta.
Sabendo que, a autora convidou a mim e aos demais participantes desse projeto, a fim de saber nossa resposta sincera à experiência vivida ao ler o seu livro, tentarei ser o mais honesta possível.

- Capa
Achei que a capa não condiz com o enredo do livro. Pelo que noto no mercado editorial (do qual não sou doutora, mas percebo por pura observação) as capas de muitos livros, embora de autores diferentes, são bastante parecidas. Os livros de romance histórico têm sempre uma moça vestida à moda da época com o rosto lindo e olhar enigmático, os que trazem teor erótico vem com algum objeto sugestivo (cinto, sapato, chicote, máscara), e geralmente usam paletas de cores com azul escuro, preto e cinza. O que quero dizer com toda essa divagação, é que a capa do livro te faz relacionar - talvez de forma inconsciente – sobre o que se trata o livro.
A capa e o título do livro “Pseudônimo Mr. Queen”, sem ler a sinopse, me fariam pensar que se tratava de uma aventura erótica homossexual. O que não seria um problema, se esse fosse realmente o tema do livro.

- Conteúdo
O Pseudônimo Mr. Queen relata a história das mulheres da família Brandão, neste novo mundo começando por Regina, em seguida Larissa e por fim Vitória. Ao longo da jornada de cada uma dessas mulheres a autora nos apresenta as vantagens e desvantagens em viver essa segunda chance.
Um mundo onde seu “status” social vale muito, e onde se percebe mais uma vez que o ser humano sempre consegue deixar imperfeito o que poderia ser perfeito.
A ideia da trama é sensacional. Achei incrível a ideia de viver uma vida até os setenta anos, e depois levar todas as memórias para uma vida dos vinte aos cem anos. Imagina você poder viver, aprender com seus erros, e evitá-los em uma segunda chance? Chegar à segunda vida com o corpo jovem, porém com a maturidade de uma anciã? Uma estrela só por essa sacada sensacional!
A crítica à exposição excessiva nas mídias sociais foi outro ponto relevante nessa narrativa. Em vários momentos refleti sobre isso. Dei a segunda estrela por isso.

Apesar de ter tirado algumas reflexões dessa estória, o livro não funcionou pra mim. Tive alguns problemas. A passagem do tempo, por exemplo, me causou estranheza. Em um parágrafo a protagonista conheceu o cara, no outro ela casou e em seguida ela já está grávida e quando eu menos esperava a filha dela já estava crescida! Fiquei bastante confusa. E devido ao grande número de personagens, voltei várias vezes no capítulo pra saber se tudo isso tinha acontecido com a mesma pessoa.

Não consegui me importar com nenhum dos personagens. Todas as coisas sobre as quais eu realmente me importei não obtive resposta; Quem falava com eles através dos sonhos? Qual o critério na escolha pelos sobreviventes? Foi aleatório? Porque algumas pessoas pareciam ter “dons” especiais?
Nem mesmo o mistério acerca da única forma de morrer ou sobre quem era o Mr. Queen, me causou curiosidade. Tinha tanta coisa acontecendo na vida pessoal das personagens, que a meu ver nada mais era importante. A trama era sobre elas, a vida delas, homens da vida delas, trabalho delas. Não que não tenha fatos a respeito mundo onde as personagens vivem, mas definitivamente não é esse o foco.

Fiquei bastante feliz por passar por essa experiência do book tour, mas resumindo tudo o que falei, o que de fato quero dizer é: O livro não é sobre o que diz na sinopse. E isso me causou uma tremenda frustração.
Minha sugestão de sinopse perfeita é esse parágrafo que li em uma resenha sensacional aqui no skoob
(link pra resenha completa http://www.skoob.com.br/estante/resenhas/1312974/page:1/mpage:3):

"Todos vocês devem se lembrar perfeitamente da ameaça de “fim do mundo” que ouvimos em 2012 né? Felizmente, no nosso mundo real isso não se cumpriu. Mas, no mundo de Regina, as coisas não foram bem assim. Era o dia do seu aniversário, ela está em uma festa na empresa onde certamente não gostaria de estar e acabara de descobrir a traição do marido com sua amiga e colega de trabalho, Vanessa. Em um momento de extrema loucura, vergonha e dor Regina abre uma das gavetas de seu escritório onde sabe que existe uma arma escondida e acaba atirando. Neste mesmo dia as coisas mudam. O mundo no qual Regina passara toda a sua vida até então desaparece... Pessoas conhecidas também, e as regras novas surgem como num piscar de olhos."

Esse parágrafo deixaria mais claro sobre o que exatamente o livro se trata.
Imagino que por se tratar de uma obra independente, muitas coisas ainda serão alteradas antes de chegar a sua cópia totalmente finalizada. Então, recomendo sim a leitura se você gosta de livros com muita “treta”.



Thamyres Andrade 06/07/2016minha estante
"Edição do autor para divulgação"
Também tive a mesma dúvida no início, mas depois entendi que a capa não era definitiva. Infelizmente, você não.
Bom, parei de ler aí. :)




Carina 25/12/2015

Nao costumo resenhar sobre a historia ou os personagens pois isso a maioria ja fez.
Gosto de descrever aquilo que senti, sobre o que o livro me causou. Isso me faz atingir o publico-alvo que deseja historias com essa visão que a autora nos proporciona.
Livro perfeito para repensar sobre a vida depois de ler. Excelente análise de emoções. Nos faz refletir a respeito dos caminhos que tomamos.
Personagens bem verossímeis com a realidade atual.
Alguns querem alardear uma felicidade irreal que esconde uma enormidade de falhas de caráter.
Ocorre hoje a mudança de um grupo a margem daquilo que a maioria faz, percebo pessoas sensatas que vivem bem mais felizes sem alardear sua felicidade, vitórias, planos e conquistas aos quatro cantos. Viver sem se exaltar, sem ostentar, sem se auto-promover.
Isso nao quer dizer que a vida é fácil. Apenas quer dizer que devemos aprender com nossa jornada ao invés de ficar reclamando.
Leitura envolvente, personagens reais com os quais nos deparamos facilmente no cotidiano. Amei o livro. Me fez sonhar, torcer e acreditar em cada um deles.
Sempre em algum momento do caminho existe a chance de nos redefinirmos. De decidir sobre a essência que queremos deixar no mundo. Ela descreve bem isso.
A ficção mais realista que ja li. Obvio que a historia da catástrofe ocorrer seria improvável. Mas os dilemas são criveis. Excelente.
comentários(0)comente



JUBBS 14/10/2015

Surpreendente
Não vou liberar spoilers para não perder a graça, pois quando fui convidada a participar do booktour não sabia o q esperar, mas estava muito ansiosa p descobrir e me surpreendi com a leitura. Ele ja começa com um mistério intrigante que te levar a querer saber o que aconteceu e porque. Dai começam a surgir mais personagens e historias paralelas e o tempo passando rapido que pensei que ia entrar naquela enrolação basica, achei q ia ficar consuso e perdida, mas não a medida que a historia vai se desenrolando fui ficanco mais curiosa para saber por que aquilo ia acontecendo e comecei a devorar o livro, as historias paralalelas começaram a fazer sentido mais misterios foram surgindo e a vontade de descobir o que aconteceria so aumentava, O livro me prendeu até o fim, onde finalmente tudo fez sentidoe foi revelado, duvidas que achei que iriam ficar no ar mas não. Parabens Loraine, nunca havia lido nada parecido, obrigada por me convidar a fazer parte desse projeto e me dar a oportunidade de conhecer essa história fascinante. So digo uma coisa, leiam, vale muito a pena.
comentários(0)comente



Ivy 10/01/2016

Sobre política, sobre comportamento e acima de tudo sobre a vida
Tive o prazer de participar do Book Tour e, enquanto aguardava, li várias resenhas em blogs - todas elas positivas - o que me fez criar grandes expectativas no livro. Quando finalmente pude lê-lo, todas elas foram atendidas, até mesmo superadas. Tamanho foi o meu envolvimento com a história que devorei as 404 páginas de um dia para o outro sem o menor problema. Graças a ótima escrita e dinamismo da autora, a leitura é ágil e nada cansativa.

Os fatos se desenrolam num período de 105 anos muito bem pontuados ao longo dos capítulos, de modo que é fácil acompanhar a cronologia sem se perder, já que a todo momento somos informados de alguma forma sobre o tempo que passou ou o ano em que os personagens estão vivendo. Há diversos saltos no tempo, onde vários anos são pulados. Esses saltos podem ter incomodado alguns leitores, mas para mim foi um ponto positivo, pois não vejo porque escrever sobre os anos em que nada de realmente significativo aconteceu.

Com bastante explicações a serem dadas a respeito do novo mundo, em nenhum momento me senti confusa e assim fui capaz de me integrar bem ao contexto em que as personagens se encontravam. Um contexto que tinha tudo para sustentar uma sociedade feliz e pacífica, mas os homens parecem não ter mudado com o fim do antigo mundo.

Com as regras que regiam o novo mundo, muitos males foram extintos. Porém, o ser humano, sempre tão egoísta e falho, tratou de criar outros. Mesmo diante de um mundo onde a igualdade social é finalmente uma possibilidade concreta e todos podem viver em harmonia, muitos insistem em buscar o benefício próprio, causando assim uma série de problemas. É interessante observar neste livro a capacidade de retrocesso da humanidade, que desperdiça as chances de manter um mundo melhor ao agir de forma egocêntrica. Em vários momentos identifiquei críticas a fatos que se encaixam perfeitamente na sociedade atual (a nossa mesmo, não o do livro) - como a preocupação exagerada com status e a corrupção -, e isso me agradou bastante.

Em determinada hora tive receio de que os dois grandes mistérios que me prenderam ao livro (o segredo da morte e a trama por trás da identidade Mr Queen) no final não fossem completamente revelados, mas felizmente tudo foi revelado e explicado, não restando nenhuma ponta solta nesses assuntos. Antes mesmo do gran finale, juntando uma informação aqui e um diálogo ali, eu consegui compreender os mistérios, mas isso não diminuiu em nada a vontade de prosseguir com a leitura. Tenho certeza que essas revelações irão causar surpresas e emoções.

O que mais posso dizer sem soltar spoilers é que Pseudônimo Mr Queen é uma história que tem muito a oferecer e não passará despercebida por quem tiver a oportunidade de ler. Sem dúvida uma das distopias mais interessantes que já vi, capaz de despertar diversas indagações sobre política, amor, relações sociais, poder, felicidade, e sobre o modo como encaramos a vida. Afinal, tudo o que fazemos nesta bendita vida é bom pra quem?
comentários(0)comente



Francine 15/01/2016

Nessa obra, a autora nos revela que mudar as regras do mundo não muda o coração do homem.
20 páginas foram o suficiente para me encantar por Pseudônimo Mr. Queen! Tive a alegria de ler essa obra por meio do Book Tour organizado pela própria autora, Loraine Pivatto, a quem agradeço pelo acolhimento do meu blog entre os participantes.

Pseudônimo Mr. Queen é uma fantasia urbana que me deixou realmente surpresa com a criatividade que o enredo apresenta. Nessa obra conhecemos Regina, a presidente de uma importante indústria que, ao contrário de seu cargo, não se sente poderosa. Na verdade, Regina é uma mulher bastante solitária e insegura. Isso porque seu pai sempre a humilhou e o homem que ama acaba de traí-la de um modo horrível. Difícil ser confiante em um contexto assim... Difícil manter o controle. A narrativa de Loraine Pivatto me fez sentir no lugar da Regina, dando a cada um de seus atos um significado intenso para mim.

Então, quando Regina finalmente age drástica e impulsivamente, algo acontece. Ela é uma das escolhidas e o mistério de Pseudônimo Mr. Queen enche o leitor de dúvidas e expectativas! Regina, de repente, é transportada para um ginásio de esportes entre vários desconhecidos. Assustada, ela percebe que seus sonhos estranhos e repetitivos eram compartilhados entre aquelas pessoas. Todas sonhavam com orientações de um novo mundo... Um mundo no qual ninguém morreria, ninguém passaria necessidade, ninguém estaria à margem da sociedade. Um mundo justo e igual para todos. As pessoas viveriam até os 70 anos, depois voltariam à vida em outra dimensão e viveriam dos 20 aos 100. Não seria possível morrer antes do prazo. Não foram muitos os sobreviventes e as construções que eles conheciam estavam desaparecendo, como se "alguém" limpasse o cenário para um recomeço.

Uau! Será verdade?!
Houve quem se desesperasse ao se ver sozinho sem as pessoas amadas. Houve quem não aceitasse viver em iguais condições de quem não era "alguém" no mundo anterior. Por que agora teriam de viver em casas iguais e compartilhar os mesmos interesses? Seriam iguais apenas porque essa era a regra do novo mundo?

Adorei Pseudônimo Mr. Queen! Fez-me questionar muitos valores pessoais e sociais. Quantas vezes já dissemos que o mundo seria melhor se não houvesse desigualdade, fome ou violência? Nessa obra, a autora nos revela que mudar as regras do mundo não muda o coração do homem.

Eu me senti frustrada ao perceber que, embora as pessoas não pudessem ser diferentes no aspecto financeiro, elas tentavam ser diferentes de outras maneiras. Insatisfeitas com um mundo no qual todos podem usufruir das mesmas oportunidades, procuraram ser melhores em habilidades, realizações ou contatos. Esse livro é um balde de água fria sobre o ideal que algumas vezes construímos. De nada adianta estabelecer a regra da boa convivência se o valor da dignidade da vida não for abraçado. Aprendi com esse livro que, inclusive nas melhores circunstâncias, somente nós mesmos é que podemos construir a nossa felicidade.

O livro possui uma narrativa envolvente, de qualidade e equilibrada. Ele é estruturado de um modo interessante, pois se divide entre três gerações de uma mesma família: Regina, Larissa e Vitória. Isso faz com que a história se desenvolva a longo prazo, durante anos. Há uma situação-problema misteriosa que é abordada entre essas gerações com maldades, intrigas e reviravoltas, o que torna Pseudônimo Mr. Queen uma leitura imperdível a quem procura sair da mesmice!

Como fragilidade, aponto que houve momentos nos quais previ os acontecimentos. Mas entendo ser uma situação que aconteceu comigo justamente pela minha atenção dedicada à obra e por perceber, provavelmente pela minha experiência profissional, o padrão de escrita da autora. Ela não escreve nada desnecessariamente. Ao perceber isso, acabei por notar as pistas no decorrer do livro. De uma altura em diante, não me senti surpresa pelo desenvolvimento, mas meu interesse pelo ápice não diminuiu. Estive à espera da resolução e, agora, me mantenho à espera de outras obras da autora Loraine Pivatto! Para mim, Pseudônimo Mr. Queen foi uma fantasia urbana excelente, com um quê utópico/distópico que recomendo para vocês.

Resenha publicada no blog My Queen Side (acesse para ver mais informações sobre o livro):

site: http://myqueenside.blogspot.com.br/2016/01/resenha-126-pseudonimo-mr-queen.html
Yara Georgia 07/02/2016minha estante
Adorei a resenha, Francine!




Aline Memória 29/04/2020

Trama bem original
Esse livro me surpreendeu positivamente, pois confesso que quando li a sinopse, não sabia até onde ela poderia levar... uma trama que parece simples, acompanhando 3 mulheres através do tempo, e cheia de plot twists num universo meio distópico.
Bem diferente e original, envolvendo duas vidas, um grande segredo, etc. Pode até assustar pelo tanto de ideias juntas, mas tudo fica bem encadeado e dá uma sensação de satisfação quando, no final, tudo se encaixa e nenhuma ponta ficou solta (o que eu adoro, pois acho muito frustrante ler um livro que deixa várias pistas e no final não as dá a devida atenção, tipo Desventuras em Série).
No todo, é um livro muito interessante, com muitas ideias boas juntas. Recomendo!
comentários(0)comente



Natasmi Cortez 26/12/2015

Uma Breve Opinião: Pseudônimo Mr. Queen
É irrefutável que há muitos talentos na literatura brasileira e certamente a Loraine se encaixa nesse perfil. Com uma escrita envolvente, ela sabe construir personagens reais e de forma clara e crua nos apresenta o ser humano como ele de fato é.
Pseudônimo Mr. Queen tem uma trama que vai bem além da distopia apresentada na sinopse.
O livro conta, através da história de 3 mulheres, como a tentativa de criar uma nova civilização baseada em igualdade foi frustrada pela natureza vil e competitiva do ser humano.

❝Parecia que os comportamentos egoístas e individualistas se repetiam, apenas maquiados por um senso de justiça questionável.❞

A obra, apesar de boa, peca em alguns excessos. As passagens de tempo repentinas causam estranhamento e desapego pelos personagens. Você não consegue acompanhar suas vidas nos mínimos detalhes. Em um momento, uma das protagonistas está apaixonada, em outro casou. Não há detalhes sobre o envolvimento, somente alguns acontecimentos e sentimentos mencionados em poucos trechos. Eu gostei tanto da escrita da Loraine para esses acontecimento cotidianos, que quis ver além dessa superficialidade.
Admiro a criatividade da autora em imaginar tantos detalhes para a nova sociedade, mas a inserção deles na história não foi feita de modo adequado, nas partes mais descritivas, como nas explicações e pontuações dada aos indivíduos por seu mérito, a leitura se tornou um pouco cansativa. Talvez por ter sido técnico demais para a leitura leve que eu imaginava.
O enredo foi construido em torno do segredo da morte, o que ficava evidente nas experiências vivenciadas pelos personagens.
Esse segredo, movendo a trama, dá a historia um tom frenético de suspense e impele o leitor ao final.
A verdade pode ser mais simples do que parece e o final pode te pegar de surpresa.

❝Defender a sociedade dela mesma, protegendo o segredo da morte, que se um dia fosse descoberto, certamente seria usado como moeda de troca.❞

Ao termino da leitura o que fica é a mensagem de que não são as regras impostas pela sociedade que precisam mudar e sim cada indivíduo. Gostei dessa reflexão imposta pela autora nas páginas de Pseudônimo Mr Queen, e isso fez a leitura valer a pena.
Pseudônimo Mr. Queen, não é perfeito mas pode ser considerado uma história incrível e original. Embora reconheça que o conjunto não funcionou pra mim, as palavras de Loraine me tocaram e certamente irei ler outros trabalhos dessa gaúcha que tem talento de sobra.

site: http://bibliotecadocoracao.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Flávia Mattos 30/10/2015

Distopia Nacional
Fiquei muito feliz por ser convidada pela autora para participar do BookTour de mais essa nova obra.
A historia começa no dia 21/12/2012 onde a profecia do fim do mundo pelas Maias foram cumpridas e um novo mundo surgiu com algumas pessoas privilegiadas em que renascerão nessa nova vida.Tudo que eles precisam saber é informado atraves de sonhos.
no principio conhecemos a historia de Regina Brandão, uma empresária do ramos de laboratorios em todo o Brasil, que acorda em um ginásio com várias pessoas e descobre-se nesse novo mundo.
O que mais gostei foi que não existem mais desigualdades sociais, todos tem casas iguais, carros iguais, uma nova vida igualitária :)
nessa vida eles vivem até os 70 anos, quando vão para uma nova vida que se inicia com 20 e vai até 100 anos.
No decorrer conhecemos a neta de Regina, Larissa Brandão e Vitória filha de Larissa.
Super recomendo a leitura, pois da hora que peguei o livro, não conseguia parar de ler.
Vale super a pena.
Luciane 31/10/2015minha estante
Estou lendo também o Mr. Queen e adorando! Estou na metade e a leitura está ótima.


Loraine 04/11/2015minha estante
Que bom, gurias :)


MãeLiteratura 04/12/2015minha estante
Estou curiosa!
Aguardo minha vez :)
Bjs e parabens Loraine!


Loraine 05/12/2015minha estante
Obrigada, Clau! :) Beijão




raissa.pinto.9 18/06/2017

Vale a leitura!
É a primeira vez que participo de um book tour e achei a ideia fascinante e um ótimo meio de divulgação de um livro. Não sabia muito o que esperar do livro já que as resenhas ( ainda bem!) não entregam totalmente o enredo e isto é um ponto fundamental ao embarcar na leitura deste livro em particular, porque uma das “graças” é a descoberta deste rico mundo fictício e distópico criado pela Loraine( muito bem criado, diga-se de passagem).
Porém, apesar do enredo ser bem criativo e inédito, não consegui ter empatia com nenhum dos personagens, apesar de conseguir vê-los bem realistas, senti-me distante dos mesmos e indiferente. Não torci, não sofri ou tive curiosidade de saber o desfecho de cada um...
Outro ponto negativo o qual posso citar também seria sobre a questão do tempo. Senti-me muitas vezes ao longo do livro, perdida e voltando páginas para entender o avançar dos anos na história.
Em resumo, é um bom livro e vale sim a sua leitura.
Matheus 27/06/2017minha estante
Comecei a ler recentemente, estou na página 51 ainda, e também já me perdi na questão do tempo. As vezes dá a entender que se passaram anos e na página seguinte se passou 1 ano. Mas tá interessante.


raissa.pinto.9 01/07/2017minha estante
Pois é , Matheus, acho que foi o calcanhar de Aquiles de muitos leitores, mas a história é bacana! boa leitura!


Matheus 12/07/2017minha estante
Estou na metade do livro e perdi o interesse. Estou nesse momento procurando algum spoiler pra saber sobre a morte, é a única coisa que me interessa. Quase abandonando o livro.


Matheus 18/07/2017minha estante
Olha, ainda bem que eu continuei o livro, pois o final foi muito bacana. No fim das contas, valeu a pena. Abçs




Fernanda 10/09/2017

Pseudônimo Mr. Queen chegou até mim através de um Book Tour, iniciativa muito interessante para a divulgação, especialmente para publicações independentes. Enquanto realizava a leitura, senti uma grande transição de impressões e sentimentos de acordo com o avanço da história.

A ideia de um novo mundo surgindo pós apocalipse sempre acaba nos remetendo a cenários de destruição, sofrimento e caos, isso quando não envolve extraterrestres, zumbis e coisas do tipo. Pois bem, Pseudônimo Mr. Queen foge a essa regra, não se demora mais que o necessário no cenário do fim dos tempos, deixando de lado as motivações e partindo para o que interessa: imaginar como as pessoas se comportariam frente a uma nova e totalmente inesperada realidade.

Em alguns momentos senti uma certa “inveja” dos personagens, em especial pela possibilidade de reinício. A ideia de ter duas vidas, com a segunda delas iniciando já com 20 anos de idade e acumulando os conhecimentos da primeira é, no mínimo, tentadora. Quem não gostaria de poder recomeçar, aproveitar oportunidades perdidas, refazer escolhas equivocadas, dar um rumo totalmente diferente à vida e, de quebra, reencontrar entes queridos?

Por outro lado, a autora também mostra a parte “não invejável” da história. Como era de se esperar, a essência do ser humano prevalece, mesmo com a oportunidade de remodelar a sociedade e criar um mundo realmente novo. Egocentrismo é a palavra da vez, competições sem sentido alimentam a fome de autoafirmação de uma geração com poucas preocupações na vida.

Gostaria que as histórias pudessem ter sido mais desenvolvidas. O foco passando de um personagem a outro nos deixa curiosos em relação ao desfecho de alguns deles. Entendo que a ideia de mostrar várias gerações foi um modo de englobar todas as fases do novo ciclo de vida da humanidade, mas deixa o leitor por vezes frustrado, imaginando o que pode ter acontecido nas passagens de tempo tão constantes na história. A proposta do livro é realmente muito boa, com brecha para desenvolver muito mais em cima do tema. Acredito que, inclusive, mais de um livro, quem sabe até uma trilogia, pois assim seria possível trabalhar com mais detalhes cada personagem em todas as etapas.

Enfim, recomendo a leitura de Pseudônimo Mr. Queen, é uma escrita inteligente e que te leva a repensar tuas prioridades e refletir sobre o caminho pelo qual a sociedade nos força a seguir, lembrando que a vida é única e não teremos a mesma oportunidade de recomeçar que esses personagens e nem a certeza do tempo que nos resta por aqui.
comentários(0)comente



Edna 26/06/2016

E se fosse verdade?
Que grata surpresa ter este tipo de leitura em mãos, pseudônimo Mr. Queen é um livro de gênero de ficção especulativa e tem como pano de fundo a profecia Maia em que eles criam que o mundo acabaria em 2012.
E é exatamente assim que começa, a profecia se cumpre e o mundo ou melhor dizendo os sobreviventes têm
uma oportunidade de viver um outro
estilo de vida. Um lugar onde não
haverá mais morte e nem doenças. Onde todos tem direitos iguais, não
haveria mais guerras e enfim... parecia perfeito.
Mas é como penso às vezes, o problema do mundo não é ele, são as pessoas. E por isso neste novo mundo, muita coisa será como no velho. Como não há mais dinheiro e desigualdade de classes, as quantidades e enfim o status de alguém é medido por um como posso dizer... um projeto chamado TUV, bem esta é uma sigla, daí as pessoas ficam loucas com isso... mas não todas. A exemplo temos as protagonistas: Regina, Larissa e Vitória Brandão. Regina foi uma sobrevivente de 2012, uma mulher riquíssima da alta sociedade Paulista que recebeu uma nova chance de viver feliz e melhor. Ela tinha 45 anos e depois da tragédia viveu mais 25. Ela criou uma garota que na juventude teve um bebê que se tornaria a alegria de sua vida: Larissa. Que se tornaria a mãe de Vitória.
Seria sem graça contar mais, seria spoiler e daí não combinaria. Este livro me intrigou tanto, me fez pensar. Sou cristã e creio que a vida não é apenas isso que vivemos aqui. Que viveremos eternamente e o engraçado que às vezes me pego pensando: será que quando estivermos do outro lado da vida, onde não haverá mais morte, choro e dor, as pessoas tornarão a ficar infelizes e insatisfeitas? farão tanta mer...? por que o ser humano nunca está satisfeito! enfim... é só uma besteira que eu pensei.
Agradeço a Loraine pela oportunidade de me emprestar este livro, por ter me convidado a participar do booktour e parabéns! teu livro é maravilhoso.
Muito sucesso. Peço desculpas pela péssima qualidade da resenha que eu fiz.
Nem é necessário dizer que adorei e recomendo. Nota dez.
.
Loraine 27/06/2016minha estante
Péssima resenha? O que é isso, querida? Achei maravilhosa a sua resenha!!! :) Agradeço muito a sua participação no book tour!!! Super beijo.


Edna 02/07/2016minha estante
Vou considerar um elogio, vindo da parte de uma grande escritora. Obrigada voçê querida.




Tracinhas 21/11/2016

por Lídia Rayanne
Conheci esse livro quando a autora entrou em contato comigo pelo Skoob perguntando se eu gostaria de participar do Book Tour do mesmo. Como adoro conhecer o que os novos autores nacionais estão produzindo, aceitei na mesma hora. Então, antes de tudo, gostaria de agradecer a autora pela confiança e, como prometido, ofereço em troca a minha sincera opinião.

A história começa exatamente no ponto em que o “mundo antigo” acaba e o novo se inicia. Apesar do começo um tanto confuso e lento (mais focado em explorar os últimos momentos da antiga vida da protagonista, Regina, do que em COMO o mundo “acabou”), o mistério envolvendo essa nova vida e a realidade paralela é o que instiga a leitura. Regina, uma das escolhidas para viver naquele novo mundo, descobre que, dali em diante, todos viverão até os 70 anos e terão uma segunda vida que será dos 20 aos 100. Não haverá mais doenças nem mortes, mas ela logo descobre, através de revelações em sonhos, que existe um segredo para a morte que deve proteger a todo custo.

O segredo da morte deveria ser o fio condutor da narrativa, mas como a história acompanha a família de Regina ao longo de gerações (sua neta adotiva, Larissa, e a bisneta, Vitória), a ideia é esquecida durante páginas para dar lugar a outros mistérios, como o do misterioso “Mr. Queen”, um autor que publica textos de forma anônima e faz muito sucesso na sociedade do novo mundo.

Por ser um universo novo, a autora descreveu muito bem essa sociedade pretensamente igualitária, onde o governo determina cada aspecto da vida dos indivíduos: como/onde devem morar, a quantidade de comida que seu cartão de racionamento permite comprar, controla o que cada um pode construir ou que decide até quando as pessoas podem morrer. E todos devem se sentir muito gratos a isso, pois não há mais guerra, fome, doenças, porque o governo cuida de tudo e todos e apaga a memória de quaisquer eventos traumáticos. E se o cidadão desse novo mundo estiver insatisfeito com tudo isso, podem pedir um refúgio (leia-se exílio em forma de coma) pelo restante de seus dias.

Parece algo que soa bom, mas qualquer pessoa que tenha estudado mais profundamente a ideia por trás dessa utopia e no que esse discurso resultou na história da humanidade sabe o perigo que é depositar tanto poder nas mãos dos governos, pois os líderes, como qualquer pessoa, possuem o bem e o mal dentro de si, e você nunca sabe quando vão usar esse poder para se voltar contra os indivíduos que deveriam supostamente proteger.

E é aí que está toda a questão do livro: o universo dele só funciona porque o próprio governo é controlado por uma força externa que nem os próprios habitantes sabem qual é. É algo além deles, quase uma força cósmica, de outra dimensão, que age como uma mão invisível quando alguém sai da linha. No entanto, o livro termina sem nos dar essa resposta, assim como não responde outras perguntas. Quem está por trás desse “fim do mundo”? Quem controla essa nova sociedade por trás do governo? Seriam alienígenas? Seres de outra dimensão? Por que, dentre tantas profecias, eles usaram a Maia para “acabar” o mundo? Por que só se comunicam com os sobreviventes através de sonhos? Qual o propósito de dar duas vidas, uma até os 70 e outra dos 20 aos 100? Por quê? Por quê? POR QUÊ?

Por conta disso, não sei se posso considerar o livro uma distopia, ou sequer uma utopia. Está mais para um chick-lit com um plano de fundo bem elaborado, mais focado em suas muitas personagens. E são tantas que mal temos tempo de nos aprofundarmos e nos apegarmos a cada uma. É tudo muito corrido: uma hora uma das protagonistas conhece um rapaz, no próximo já o considera o amor de sua vida, sem dar tempo para o leitor digerir essas informações em meio a uma história que tinha tudo pra ter um plano de fundo que incita mistério, mas um mistério que é sempre relegado ao segundo plano para ser resgatado mais tarde – e esquecido novamente.

Um dos pontos positivos da história, porém, é a crítica à competitividade excessiva, a construção de ídolos e como as pessoas se matam para construir uma imagem para a sociedade. No entanto, a crítica vem com a mensagem implícita de que o mundo ideal só existirá através de um governo que controle a vida dos indivíduos – algo que, para quem está familiarizada com as inspirações orwellianas, me incomodou profundamente.



site: http://jatracei.com/post/153477900802/resenha-220
Aryane Marques 01/04/2017minha estante
Concordo com vc em tudo, tb achei os personagens muito estranhos e esse negócio de uma hora acabou de ver alguém no minuto seguinte é o amor da vida e no outro minuto já nem lembra da pessoa me incomodou profundamente, de qualquer forma excelente resenha :)


Tracinhas 03/04/2017minha estante
Obrigada, Aryane Marques!




Corredora Literária 05/12/2017

Pseudônimo Mr. Queen | Blog Corredora Literária
Recebi esse livro ao participar do projeto Book Tour da autora. Achei essa ideia louvável, dando oportunidade de apreciação da obra aos leitores de todo e qualquer gênero literário. A narrativa já se inicia no fim do mundo em meio a grande São Paulo.

A princípio, parece um pouco confusa e você fica meio perdido entre os diálogos, mas rapidamente você se habitua.

O livro é dividido em três atos, cada qual vai contar as histórias pessoais de cada geração da família Brandão; partimos do ano de 2012 e vamos até 2117. Temos uma maior ênfase na personagem Regina que será a “protagonista” na vida “normal” e na primeira vida após o fim do mundo, depois disso acompanharemos também suas gerações futuras neta e bisneta Larissa e Vitória.

A história de Regina inicia-se bem conturbada, pois ela está inserida numa cena de um crime e nesse exato momento é quando inicia-se a profecia. O desfecho dessa situação só irá se desenrolar no final do livro. A autora consegue te prender e nos deixar ansiosos até que ele chegue. Simultaneamente, temos o tal segredo da morte: como é que nesse mundo pós-apocalíptico as pessoas morrem de verdade?

Há uma personagem com meu nome, nunca havia lido um livro assim. Não me identifiquei com a personagem, pois ela é totalmente o oposto do que sou, mas achei muito bacana, algo bem peculiar, engraçado e estranho ao mesmo tempo.

A história contém cenas de sexo e palavrões, portanto leitores sensíveis tenham cuidado.

Diante do fim do mundo nessa nova vida algumas pessoas são salvas da morte e não sabemos bem o porquê.

Há um mundo sem desigualdades sociais, sem doenças e sem dinheiro, diria que se trata de um breve momento de utopia talvez onde todos os serviços são disponibilizados pelo governo. Algumas pessoas têm dons “sobrenaturais” e vão se descobrindo aos poucos, outras sabem o segredo sobre a forma de se morrer de fato, mas isso não deve ser revelado.
É muito surreal quando as pessoas sofrem acidentes e morrem nessa nova vida e achei bem interessante. Há também uma forma bem peculiar de se tirar “férias” e vocês terão que ler para descobrir.

Senti certa influência do espiritismo e um pouco de filosofia de vida dos yogues no desenvolvimento da trama. Existe uma religião, uma fé seguida por alguns personagens, mas não é muito explícita.

A autora inseriu na obra alguns itens de suas raízes gaúchas ao colocar personagens tomando um chimarrão por exemplo.

Ao decorrer da trama esse mundo “utópico” vai se tornando desprezível novamente, diante de pontuações criadas para elevar o “status” das pessoas e as diferenciar, elas passam então a dar suma importância a uma rede social e ao TUV (um tipo de pontuação tatuada na pele). Essa pontuação é formada por várias áreas da vida como relacionamento afetivo, relacionamento familiar, realização profissional, equilíbrio emocional, saúde, estética corporal e até mesmo quesito sexual. Então temos novamente a guerra entre egos e competição de interesses entre as pessoas, algo que não é diferente do que vivemos hoje na “rede social onde todos são sempre felizes”.

Há um personagem que se transforma do “homem dos sonhos” a um “stalker” e eu nem imaginava essa mente doentia dele. Essa parte parece um bom livro de thriller e me pegou totalmente de surpresa.

O intuito do enredo é nos fazer refletir sobre as mais diversas situações de nossas vidas, empatia, sentimentos pessoais, convívio em sociedade e status além, é claro, de nos fazer pensar muito sobre a morte, o que nos espera do outro lado e como tudo será nessa “outra dimensão”.

Fiz alguns questionamentos a mim mesma durante a leitura, refleti muito sobre isso, e gostaria de deixá-los com vocês leitores:
Se fosse tirado tudo de você, sua família, seu status e seus bens materiais o que sobraria de você como ser humano?
Como se sentiria sabendo o dia e horário exatos de sua morte? Isso te faria um ser humano melhor durante a vida?
Será que em uma nova sociedade utópica haveria senso de justiça ou as pessoas continuariam sendo egoístas e individualistas?

Sentença
Achei de verdade que não me prenderia a trama e fui surpreendida, tive vários momentos de reflexão. Relembrei coisas que passei na vida como também pensei no futuro, não só o futuro da minha vida, mas na sociedade como um todo, além de ficar pensando se na próxima vida encontraremos nossos animais, isso também me chamou muito a atenção. Será que de fato há comunicação entre as dimensões?
Os personagens são bem trabalhados e desenvolvidos, dá pra acompanhar cada um deles com facilidade, o que também cooperou para me apegar a eles também.
O segundo ato é o maior dos três e achei um pouco prolixo. Fiquei muito aflita com alguns diálogos entre personagens quando eles iam revelar o segredo da morte e nada da revelação, isso ocorreu várias vezes e só aumentou minha aflição. Creio que foi proposital para segurar o leitor até o fim, porém não precisava. O livro é uma verdadeira crítica social e política.
Dá pra perceber a mudança na qualidade da escrita da autora conforme mudam os atos. Tenho algumas coisas que gostaria de sugerir a autora como, por exemplo, uma capa mais bacana, pois achei essa muito simples e senti falta de um sumário também. Não gostei da diagramação, folha branca e letra pequena deixa um pouco cansativa a leitura, mas entendendo que se trata apenas de exemplares para o Book Tour.
Recomendo a leitura a todos e espero que aproveitem ao máximo tudo o que a Lorraine tem a oferecer com essa obra.



site: https://corredoraliteraria.wordpress.com/
comentários(0)comente



261 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |