Corte de Espinhos e Rosas

Corte de Espinhos e Rosas Sarah J. Maas


Compartilhe


Resenhas - Corte de Espinhos e Rosas


497 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Patricia 12/02/2019

Leitura mais que indicada
Nunca me interessei muito por leituras que envolvem fantasia. Mas diante dos tantos comentários positivos sobre essa série, me desafiei a experimentar algo novo e não me arrependi nenhum pouco! A história é tão bem escrita que é muito difícil parar de ler! Ficava o tempo todo "matutando" como a escritora conseguiu criar um mundo tão surreal e nos levar pra dentro dele ! A forma como Feyre nos é apresentada e como aos poucos conseguimos entender seus medos ao mesmo tempo em que enxergamos sua imensa força e coragem é fantástica! Já estou no meio do segundo livro - Corte de Névoa e Fúria - e posso dizer que quando achei que autora já tinha me surpreendido, estava muito...muito enganada! Leitura imperdível!
comentários(0)comente



Jeh 11/02/2019

Primeiro livro de fantasia e já amei
Nunca li um livro de fantasia na minha vida, o máximo que cheguei perto foi de ler 2 capítulo de Eclipse. Hahaha. Então o receio de não gostar estava me apavorado muito!!
.

Se você vive no mundo literário e convive próximo a isso, então vc já deve ter lido algo sobre essa série ou no mínimo visto alguém falar maravilhas. Comigo não foi diferente, cada pessoa que eu conheci falava com tanto amor e orgulho dessa série que eu ficava com vontade de lê.

Até que o famigerado dia chegou e meus amores que livro !!

Como era meu primeiro livro de fantasia, demorei a me apegar ao livro, a escrita com riqueza detalhes atrapalhou algo, mas confesso que quando engatei, não conseguia mais parar. Se tornou muito viciante mesmo.

Freyre apesar de ter alguns pensamentos ou atos que eu não gosto, evoluiu muito no decorrer do livro. Tamlin é Lucien foram um deleite para mim é como não falar de Rhys? Foi amor e ódio ao mesmo tempo. Esse livro aliás trás grandes emoções conflitantes e com um final de tirar o fôlego pra gente querer saber mais como vai ser aparti de agora.

Tô louca pra mergulhar mais fundo nesse universo e posso falar ? Que besta eu fui de nunca ter lido fantasia na minha vida .

P.s : Deu 4.5 pq como disse alguns pensamentos da mocinha me fizeram ter um pouco de raiva
comentários(0)comente



Elaine 10/02/2019

Porque?
Eu, uma mulher de 34 anos, sem paciência para livros de ficção (principalmente quando envolvem magia), resolvi embarcar nessa leitura após tantas indicações. Só tenho um arrependimento: porque não li esse livro antes?
comentários(0)comente



My | @_pequenabibliotecaria 10/02/2019

Uma leitura leve e fluída
Feyre se tornou uma caçadora para conseguir alimentar suas irmãs e seu pai, porém, ao fazer isso, ela acabou matando um lobo que até então, achava ser um animal normal, mas que depois de um grande animal invadir sua casa, descobriu que o lobo que havia matado era um féerico e que sua atitude, causada pela raiva dos anos passados que os humanos foram escravizados por eles, mudaria completamente sua vida.

Corte de Espinhos e Rosas é um livro muito aclamado por grandes amigas apaixonadas pela história e quando eu fui ler, esperava algo um pouco mais movimentado. Após o momento inicial da história em que Tamlin invade a casa da Feyre para levá-la para o Reino dos Féericos, a história se torna essencialmente as descobertas da jovem sobre o mundo que, até então, conhecia apenas como uma lenda. Nesse momento do livro, as coisas ficam muito paradas e mornas, sendo a parte mais empolgante, as piadinhas sarcásticas de Lucien e o interesse romântico dos personagens principais.

Falando em romance, essa é uma fantasia focada principalmente no romance e que para quem tem certos problemas com isso, pode não gostar, o que foi um pouco meu caso. Na maior parte do livro eu reclamei do excesso de “mimimi” entre os personagens que brincavam de cão e gato, mesmo sendo evidente o desejo de um pelo outro, além de ter em vários momentos, principalmente de Feyre que se sentia de uma raça inferior ao de Tamlin, pensamentos como “mas porque ele me trata assim?” quando é bem tratada. Foram pequenos detalhes que me fizeram revirar os olhos em diversas partes dos livros.

Mas, apesar desses detalhes que realmente me incomodaram e como pode ver pela nota, foi um livro muito envolvente e quando as coisas voltaram a acontecer e passamos a conhecer mais sobre os mistérios que esses seres estavam vivendo, tudo ficou mais empolgante de acompanhar.

Falando um pouco dos personagens, Feyre é uma jovem que desde bem cedo teve que aprender a sustentar suas irmãs mais velhas e seu pai após eles perderem todo o dinheiro. Então, ela se tornou responsável por seus familiares, mesmo sendo a mais nova, o que a tornou forte e destemida. Já Tamlin que é senhor da Corte Feérica da Primavera estava acostumado a ser isolado e proteger ao máximo os seus, sem ter acesso à humanos e muito menos, com aqueles que não demonstravam tanto medo dele. Mas com certeza, o personagem mais amado da primeira parte do livro foi Lucien, um feérico sarcástico, inteligente, as vezes maldoso, sexy e com uma história incrível por trás e sem dúvidas, é meu favorito até então. Temos também Rhys, um personagem que até o momento não tenho uma opinião formada, mas que é um dos que mais gostei no quesito “atitudes”. Ele é sarcástico, maldoso mas faz algumas boas ações, tem falas incríveis e dizem minhas amigas, é o amor da vida delas.

Eu li esse livro em leitura coletiva e algumas vezes eu tinha um pouco de preguiça de ler, principalmente no meio do livro em que nada grandioso acontecia, mas com a empolgação das minhas amigas, acabei seguindo em frente e simplesmente amei o final. Todas as descobertas que temos nos últimos capítulos e as teorias que elaborei na minha cabeça, fez eu ficar bem mais empolgada pelo segundo livro do que fiquei por esse e eu realmente espero que os próximos livros me cativem assim como vi fazendo com outras pessoas.


site: https://www.instagram.com/_pequenabibliotecaria/
comentários(0)comente



Aline.Fernandes 10/02/2019

Ela roubou uma vida. Agora deve pagar com o coração.
Sarah J. Maas tem o poder de conseguir nos fazer formar opiniões para depois transformar tudo, nos fazendo pensar e repensar. E mesmo quando é necessário pausar a leitura, independente do motivo, ficamos refletindo e remoendo os fatos. Para então voltarmos ao ponto de onde paramos, loucos para saber se realmente era aquilo que concluímos.

E querendo ou não, a trama traz uma mensagem. Está ali para quem quiser interpretar: não julgue, não se deixe levar pelo que dizem, por histórias contadas por aí, nem pela aparência. Conheça primeiro, tente enxergar e talvez depois tire suas conclusões.

Corte de Espinhos e Rosas é um livro lindo, que nos faz sentir de tudo. E nos deixa uma sensação de perda no fim, atrelada a uma vontade absurda de saber mais. Faz a gente se apegar aos personagens de uma maneira que não queremos que nos deixem. Nos mantém firmes em um propósito praticamente o livro todo, para no final virar tudo do avesso e nos deixar divididos.

Caso você ainda não tenha lido Corte, perde tempo não, corre para ler também. Mas não se esqueça: "esse livro realmente pode te estragar para todos os outros!"

Resenha completa em: http://www.bosquedaimaginacao.com/2019/02/resenha-corte-de-espinhos-e-rosas-livro.html?m=1
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Maria Clara 06/02/2019

Maravilhoso, só leiam. Sem questionamentos, sem ponderar. Só leiam. Irão entrar em um mundo espetacular. Mas cuidado, não há volta, vc vai querer mais...
comentários(0)comente



giovannacardosol 06/02/2019

Feyre é uma humana cuja família perdeu todo o dinheiro. Mesmo sendo a irmã mais nova de três filhas, ela caça sempre para sustentar sua família durante o inverno.

Sua vida muda completamente quando encontra um lobo na noite de sua caçada. Bom. Não exatamente um lobo, mas sim um feérico, uma criatura mística. Os feéricos escravizaram e mataram os humanos durante séculos, e após um acordo foram proibidos de atravessar a muralha. Ao ver aquela criatura horripilante Feyre decide matá-la.

Mas esse ato não passa despercebido e uma criatura bestial vem em busca de justiça e como punição Feyre é levada até a terra dos feéricos, mas para sua surpresa ela não é tratada como prisioneira, e que a criatura que a levou é muito atraente em sua forma humana.

Demorei bastante para ler este livro pois a escrita da Sarah é muito poética, o que acaba dificultando a leitura.
Dei quatro estrelas porque algumas situações me incomodaram bastante, incluindo algumas decisões da Feyre.
Mas no geral foi uma leitura boa, e pretendo continuar com a trilogia.
comentários(0)comente



Jenifer @engenheira.literaria 04/02/2019

Bom, essa com certeza é uma das resenhas mais difíceis que já fiz até agora,por isso demorei tanto para liberá-la, afinal o que dizer de Corte de espinhos e Rosas que não tenha disso dito¿ Que é maravilhoso¿ Que é incrível¿ Que é fantástico¿
Pois é, tudo isso e muito mais já foi dito rsrs. Então tentarei passar sobre a minha sensação de descoberta desse mundo, espero que consiga rsrs
Confesso que não tenho o costume de ler muitas fantasias que envolvam fadas, isso porque todos parecem sempre iguais, na minha visão é universo tão rico mas pouquíssimo explorado, mas não para Sarah J. Maas, o mundo de seres feéricos que ela criou é absurdo!!!! A relação entre os seres e a natureza, disposta em cortes, em sociedades, é incrível, a relação de cada corte com cada tipo de feérico e com suas características fez com que eu me perdesse em pensamentos e imaginação.
A personagem principal que é humana foi muito bem desenvolvida, durante o todo inicio da leitura somos apresentados a uma Feyra extremamente forte, resistente e que não se permite abalar, uma garota moldada pelo sofrimento da vida que leva, porém no decorrer da estória, Feyra mostra que o escudo forte e frio que criou, foi apenas para sua própria proteção, para que não perecesse diante da fome, do frio e da ignorância, ma que na verdade ela é muito mais comum do que poderíamos imaginar!
Este livro é repleto de descrições tão bem detalhadas que me bastou fechar os olhos após a leitura, que a imagem do momento fluiu magicamente em meus pensamentos!! Acredito que seja uma excelente porta de entrada aqueles que não possuem o habito da leitura, então se você quer introduzir alguém nessa comunidade literária e ainda não sabe como, sugiro que apresente essa pessoa a Prythian, ela vai adorar esse mundo!!!!
comentários(0)comente



Ally 01/02/2019

Resenha do blog "De repente, no último livro"
Posso dizer que Corte de Espinhos e Rosas, conhecida carinhosamente como ACOTAR, é um princípio de trilogia apaixonante e arrebatador, apresentando um universo bem elaborado, cheio de magia e requinte, e personagens bem estruturados, carismáticos e envolventes. No entanto, analisando friamente essa primeira parte, confesso que a história demorou em me pegar totalmente. O começo é bem legal, porém na metade tudo se torna mais morno, focando essencialmente no envolvimento da protagonista com seu herói, o mocinho da vez, Tamlin. Apesar de ser uma relação agradável, com muita química e que acontece de maneira crível, estranhei a falta de ação e reviravoltas durante boa parte do livro, esperava por muito mais adrenalina. É verdade que seus capítulos finais são enlouquecedores, viciantes e impactantes mas... cerca de 75% da leitura se caracterizou maiormente pela história pausada, onde as descobertas de Feyre, a protagonista, se resumiam em o que será que Tamlin foi fazer hoje quando saiu de casa... Mesmo assim, um clima constante de mistério paira no ar, e o leitor nunca sabe se deve confiar plenamente nos féericos da Corte Primaveril. Sabemos que há um grande perigo à espreita, então sentimos com Feyre essa tensão em estar à cegas. Isso prende e consegue manter o foco do leitor na história mesmo quando as coisas se tornam mornas.



Em termos de ambientação, J Maas criou um universo fascinante. Eu amei Prythian! É um território habitado por féericos dividido em poderosas cortes, cada uma comandada por um Grão-Féerico. As descrições da autora são na medida exata, com uma sutileza que permite ao leitor visualizar tudo aquilo sem se sentir cansado ou confuso. Esse toque de A Bela e a Fera que caracteriza a primeira parte da história é bem nítido até o final, e gostei como apesar de a autora se manter de certa forma fiel ao clássico em sua essência, também inseriu toques pessoais seus, permitiu que a história seguisse seu próprio rumo e se transformasse em uma surpresa.

Os personagens são maravilhosos. Há um rol de secundários que conseguem ganhar de certa forma o carinho do leitor, como Alis ou Lucien e até mesmo a irmã mesquinha de Feyre, Nestha. E há os protagonistas de maior destaque, como Feyre, Tamlin e mais adiante Rhysand que, aos poucos, ganham o leitor. Feyre e Tamlin possuem muita química, e o mais incrível é que Feyre e Rhysand também carregam uma faísca fortíssima, então o leitor se sente de certa forma dividido, torcendo e querendo saber mais de todos eles.

Eu gostei bastante de Feyre, a narradora e protagonista da história. Ela é madura, incrédula mas ao mesmo alguém fácil de suportar, não tem ataques de superioridade e nem se considera uma grande mártir, ao contrário, ela apenas tenta se adequar e entender a realidade na qual se vê forçada à viver. Apesar de ser a única humana em torno dos féericos, Feyre mantém a cabeça erguida, é astuta e não baixa a guarda facilmente. Essas características me fizeram gostar muito dela.

Tamlin e Rhysand como disse são encantadores. Cada um possuí seu leque de defeitos e virtudes que os torna de certa forma muito carismáticos. Rhysand é o bad boy, um mistério ambulante com atitudes inesperadas. Tamlin é pragmático, sério, protetor. Eu adorei as interações de Tamlin com seu melhor amigo Lucien, a lealdade extrema que os guia e une.

Todos possuem um passado, uma história que aos poucos o leitor vai descobrindo e achei fabuloso como a autora sabe contar de uma maneira que faça o leitor enxergar esses personagens com admiração, apego e orgulho, ainda que em seus momentos de maior debilidade.



O grande vilão dessa primeira parte, apesar de ser maléfica e detestável não conseguiu me surpreender até o ponto de se tornar um dos melhores vilões que já li. Na verdade, achei o vilão um pouco fraco até. É verdade que a maneira como o vilão se revela, seus desafios e enigmas são interessantes, porém, não senti nada inovador em sua personalidade, nada que a tornasse inesquecível.



Não pretendo nem me prolongar falando sobre a trama. Acho que muita gente já conhece Corte de Espinhos e Rosas e para os que não leram ainda, a sinopse está muito bem detalhada, contando ponto a ponto o principal da história, assim, acho que querer falar mais que isso poderia atrapalhar o futuro leitor da saga, que talvez termine sabendo demais, quando o maior prazer aqui é ler sem saber muito e se deixar conduzir pelos giros da trama.

Apenas deixo a recomendação de que LEIAM essa linda primeira parte de trilogia, vale a pena e, apesar de suas mais de 400 páginas, é o tipo de história gostosa, que lemos e aos poucos terminamos encantados pela forma de escrever da autora, a originalidade do universo criado e as muitas desventuras da protagonista que, se vê diante de situações que exigirão dela uma boa dose de coragem e firmeza.

Enfim, foi uma leitura deliciosa, que deixa um gostinho de quero mais. E ainda bem que já tenho em mãos a segunda parte, Corte de Névoa e Fúria, pois já estou curiosa em saber como seguirá a história de Feyre e quais serão os perigos que ainda rondam a sedutora Prythian.



site: http://www.derepentenoultimolivro.com/2018/11/review-250-corte-de-espinhos-e-rosas_12.html
comentários(0)comente



Ingrid.Stephanie 31/01/2019

Dei quatro estrelas apenas por algumas decisões da Feyre que ao meu ver não foram tomadas pelas motivações corretas.No mais o livro foi perfeito,edição, diagramação,construção de personagens,tudo perfeito.Que venha corte de névoa e fúria.
comentários(0)comente



JêQF 31/01/2019

Maravilhoso
Livro cheio de fantasia, aventura, romance, ação.
No começo o livro é um pouco monótono, o que me fez pensar em desistir do mesmo, mas por ter lido muitas coisas boas sobre ele continuei e não me arrependi. Devorei esse livro e logo em seguida comecei o segundo livro cheia de curiosidade e ansiedade para saber o que acontecerá com a vida Febre.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Cia da Leirura 22/01/2019

Como todos já sabem Corte é um livro de pura fantasia. Confesso que no início fiquei um pouco perdida, mas nunca foi tão bem vindo descrição em excesso! Geralmente não gosto de livros muitos descritivos, mas em Corte foi essencial e ao mesmo tempo um gancho para jogar o leitor dentro do mundo Feérico.
?
Feyre é uma jovem que teve sua vida virada do avesso. Depois da morte de sua mãe seu pai perdeu tudo o que tinha, fazendo com que Feyre precise caçar para alimentar seu pai e suas duas irmãs. Sua família muitas vezes esquece que não são mais ricos, tornando mais difícil a missão de Feyre em mantê-los.
?
Em uma de suas caçadas Feyre se depara com um grande lobo (que pelo tamanho ela sabe ser um feérico), como todo humano Feyre não gosta dos feéricos por terem feito os humanos de escravos no passado e mata-o com uma força de freixo.
?
O que Feyre não imaginava é que um Grã-Feérico(Tamlin) viria atrás do assassino para pagar pela morte do integrante da sua corte. Feyre se depara com um grande encruzilhada, morrer na frente de seu pai e suas irmãs pelo Grã-Feérico ou ir para Corte Primaveril em Prythian (Terra dos Feéricos que é dividida em Cortes).
Feyre vai com Tamlin, só não imaginava que por trás dessa punição há mistérios e segredos inimagináveis.
?
Prythian é separada das terras dos humanos pela grande muralha que foi construída depois de um acordo após a guerra. Mas tudo indica que essa muralha está enfraquecendo deixando o mundo feérico vulnerável.
Feyre se depara com um mundo completamente diferente, seres mitológicos e conhece os feérico como realmente são.
?
Feyre desde o início se mostra uma mulher forte, que passa por cima de muita coisa em prol de sua família. Mas não a torna perfeita, ela é como qualquer ser humano com seu defeitos, frágil e minada de pré-conceitos a respeito dos feéricos, mas apartir do momento que ela os conhece melhor, muda sua percepção e passa aceitá-los. Só não imaginava que perderia seu coração para o Taimlan.
?
Dizer que me apaixonei por esse mundo Feérico é pouco!!! Me encantei com os personagens muito bem construídos é um verdadeiro mundo mágico. Repleto de muita emoção, aventura, sofrimento e entrega!! Entrega de Taimlan pelo seu povo, e principalmente a entrega de Feyre na luta pelo amor da sua vida!!! Terminei o livro chocada com o que aconteceu!! E já vou terminando logo aqui que quero logo começar o próximo!!!
comentários(0)comente



497 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |