Mil Pedaços de Você

Mil Pedaços de Você Claudia Gray




Resenhas - Mil Pedaços de Você


154 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Lenas 28/01/2021

“Mil Pedaços de Você” começa com uma velocidade que eu não esperava. A autora não começa o livro construindo o universo ou apresentando os personagens, a gente é lançado direto a um mundo onde a viagem interdimensional existe e as explicações sobre isso vão surgindo conforme a leitura flui. O ritmo funciona perfeitamente pois se encaixa com o ritmo da história... Nos momentos em que a autora quer que façamos uma pausa e conheçamos os personagens, a velocidade diminui e, em outras, sentimos que estamos juntos na viagem.

O foco da história é a viagem interdimensional e as possibilidades que ela traz e para mim tudo foi feito e explicado de uma forma bem legal. Cada mundo que os personagens visitaram parecia bem completo e eu tive uma sensação totalmente diferente em cada um (preciso dizer que minha dimensão favorita é a que eles estão na Rússia).

Outro ponto da história é o triângulo amoroso, normalmente eu me irrito muito facilmente com isso, mas felizmente nesse livro a história não é consumida por esse tópico (até o momento estou gostando e torcendo para que ela fique com o Paul).

É um livro perfeito para quem gosta de ficção e viagem no tempo, embora não seja realmente um livro sobre viagem no tempo.
comentários(0)comente



Queria Estar Lendo 18/04/2016

Resenha: Mil Pedaços de Você
Multiversos. A ideia de que a nossa realidade coexiste com infinitas outras parecidas, porém não iguais. A ideia de que é possível transferir a sua consciência para o seu outro eu em uma realidade paralela, e viver esse mundo novo como se fizesse parte dele. Um dispositivo capaz de te fazer viajar por uma Londres futurista, uma Rússia governada pela dinastia Romanov e um mundo tão parecido com o seu que apenas pequenas detalhes como a cor da sua cama ou da sua camiseta os distinguem. Isso é Mil Pedaços de Você.

Na história, somos apresentados à Marguerite; ela é filha de dois brilhantes cientistas, os responsáveis por pesquisar e provar a existência dos multiversos. Quando o seu pai é assassinado misteriosamente e um dos assistentes dele parece ser o responsável por isso, Marguerite precisa tomar uma iniciativa. Ela e o amigo Theo, também cientista, decidem caçar o assassino; para isso, o Firebird - dispositivo criado pela mãe de Marguerite, a única coisa capaz de ligar suas consciências a outros mundos - é seu ponto de partida. Em busca de respostas e fascinada pelas novas realidades apresentadas à ela, Marguerite precisa correr contra o tempo e contra uma organização criminosa se quiser descobrir porque aquilo está acontecendo com a sua família. E, principalmente, porque Paul Markov não parece ser o assassino que deveria.

"O universo é, na verdade, um multiverso. Há incontáveis dimensões quânticas de realidade, que se encaixam umas dentro das outras. Vamos chamá-las apenas de dimensões, para abreviar."

A escrita da Claudia Gray é muito sucinta e, por isso, extremamente emocionante. Parece que você está lendo um filme de ação; as coisas acontecem rápido, as explicações são simples e bastante precisas e os personagens se desenvolvem de acordo com as andanças da história e das viagens pelas realidades alternativas. A maneira como ela cresce a história desde os seus primórdios, onde você pouco sabe sobre Marguerite ou sobre as viagens interdimensionais até o ponto em que você se sente tão imersa na trama que quer um Firebird para você de modo a poder conhecer outros mundos.

"- Você pinta a verdade, Marguerite. E acho que não saberia fazer diferente."

Marguerite é uma garota poderosa. Pela sua coragem em arriscar tudo - a família, as memórias, a própria existência - para correr atrás do assassino do pai, para descobrir os motivos que levaram a tal atrocidade. Pela sua imposição em não ser esquecida ou deixada para trás só para a sua própria proteção; ela toma as rédeas de muitas situações em momentos que você grita AMIGA VOCÊ ESTÁ FAZENDO UMA BURRICE, mas se admira pela determinação dela. Marguerite ama a família mais do que tudo, e o pai acima dos seus próprios sentimentos, e as viagens entre as realidades trarão emoções fortes para o coração da jovem pintora. A paixão dela pela arte e seu desconhecimento sobre a ciência são duas características marcantes, junto ao fato de ela amar com muita intensidade. Marguerite é o tipo de personagem disposta a tudo para conseguir salvar uma pequena chance, um piscar de olhos que podem mudar o seu mundo ou outro dos infinitos deles.

"Agora sei que luto é uma pedra de amolar que afia todo amor, todas as suas memórias mais felizes, e os transforma em lâminas que nos cortam de dentro para fora. Alguma coisa em mim foi rasgada, algo que nunca mais vai cicatrizar, nunca, não importa até quando eu viva."

Ao lado dela, temos Theo. Ele era um dos assistentes dos pais de Marguerite e, consequentemente, quase um filho para eles. O amigo de Marguerite surge com a ideia de viajar pelas dimensões para procurar o assassino de Henry - pai de Maggie. O fato de ele ser motivo pela intensa vingança e Marguerite pela busca de respostas diz muito sobre suas personalidades e sobre seus rumos na trama do livro. Eu adorei o Theo, mas adorei muito mais os flashbacks envolvendo ele e sua convivência com a família de Marguerite. Ele é leal a um nível perigoso, mas leal, acima de tudo. E tem um coração de ouro, o tipo de coragem de um guerreiro.

Do outro lado da moeda, cercado por mistérios e respostas que não podem ser facilmente ditas, Paul Markov. UM RUSSO! Porque Dimitri Belikov não arruinou a minha vida o suficiente.

O outro assistente dos pais de Marguerite é o possível assassino, ainda que muitas peças não se encaixem no quebra-cabeça. Paul tem a atenção, a desconfiança e o coração de Marguerite. Paul é muito recatado e fechado, preso aos seus próprios pensamentos. Muito sobre olhares e sorrisos discretos e observações perspicazes, mas frias e distantes. Marguerite se sente intrigada por ele no passado, e tentada a acreditar em suas verdades no presente. Os dois se entendem especialmente por suas paixões; a dele, pela ciência, e a dela pela arte. Ambas apaixonantes tal qual os personagens. A autora desenvolve o relacionamento deles muito lentamente, dando ainda mais emoção para cada momento deles juntos - especialmente na Rússia. Não posso citar muitos detalhes por causa dos spoilers, mas a dimensão onde Paul Markov é um tenente russo é MINHA FAVORITA PARA TODO O SEMPRE. O Paul é misterioso e sombrio, mas extremamente apaixonado e dedicado.

"- Você não é minha Marguerite. E, ao mesmo tempo... é. O essencial que vocês duas compartilham, a alma, é isso que eu amo. Eu amaria você em qualquer corpo, em qualquer mundo, com qualquer passado."

Eu preciso falar um pouco sobre o arco da Rússia porque amo tudo que envolve os Romanov e, naquele universo, nunca houve um levante e eles nunca perderam o trono. A Rússia continuou firme e forte e se tornou uma potência mundial tão grandiosa capaz de curvar outros países à sua vontade; lá, Marguerite é uma grã-duquesa, filha do czar. Ela fica presa ali por motivos específicos e muito burros durante algumas semanas, forçada a conviver com a família real e se portar como a realeza. É tudo tão rico, tão lindo, uma história tão bem trabalhada. E o tenente Markov! A ideia dos multiversos é que, sem o Firebird para manter sua consciência conectada ao seu "eu" real, você se perde e se torna o "você" do mundo em que está. Para salvar o seu Markov, Marguerite precisa viver como a Marguerite dali - e tentar não se apaixonar pelo Paul dali.

"- Toda forma de arte é outra maneira de ver o mundo. Uma nova perspectiva, uma nova janela. E a ciência... É a janela mais espetacular de todas. Dá para ver um universo inteiro através dela."

A ideia dos multiversos é fantástica. O modo como a Claudia Gray trabalhou suas explicações te faz realmente acreditar que outros mundos parecidos com os nossos existem lá fora; que você escolher ficar em casa em vez de sair com os amigos cria uma linha paralela em meio às energias que regem o universo e sua infinidade. Os Romanov comandam a Rússia e os Estados Unidos não passam de um país esquecido no oceano em uma delas, e outra é tão semelhante à nossa que Marguerite só encontra peças do seu guarda-roupa diferentes e um Beatles sem o John Lennon. É tudo absurdamente genial, e estou louca pelo segundo volume para saber mais sobre os universos - e também para saber mais sobre o grande vilão da história, a organização que quer usar o dispositivo para fins bélicos.

Sempre tem um, né.

Mil Pedaços de Você é altamente recomendado para fãs de ficção científica, filmes de ação e aventura e de um bom romance. A narrativa da Claudia promete grandes emoções para o segundo volume, e novos universos a serem descobertos.
comentários(0)comente



Camilli 12/10/2020

INCRÍVEL!!
O livro é eletrizante desde o começo!

Comecei achando que se trataria muito mais de um romance do que qualquer outra coisa, mas a história é muito bem balanceada - muitas doses de ficção científica, cenas de ação fortíssimas e, claro, aquela pitadinha de mistério para manter o leitor grudado ao volume por vários capítulos sem se cansar.

O universo (ou os universos) são muito bem estabelecidos e caracterizados, assim como cada faceta dos personagens presentes em cada um deles. A Marguerite é uma protagonista ótima, com uma evolução muito bem desenvolvida ao longo da narrativa e às duas pontas do "triângulo amoroso" em que ela se envolve são personagens de verdade! Theo e Paul são únicos, muito bem trabalhados pela autora e, diferentemente de muitos livros voltados ao mesmo público, em "Mil Pedaços de Você" esses personagens estão em pé de igualdade. Não é previsível, não é como se uma escolha fosse óbvia o tempo todo.

O livro pavimenta muito bem o que pode ser um caminho incrível e estou cheia de expectativas para o próximo volume da trilogia.
comentários(0)comente



Marcos Soares 12/01/2017

Boa ideia. Péssimo desenvolvimento.
Primeiramente, gostaria de deixar bem nítido que não gosto nem um pouco de temas como viagens interdimensionais, e viagens no tempo; mas por algum motivo, quando li a sinopse deste livro, tive a sensação que este seria diferente, que esta história valia a pena ser lida...
Bem... Acho que eu não poderia estar mais redondamente enganado!!!
A minha primeira grande crítica é que durante o desenvolver do livro, o ponto das viagens entre as dimensões e tals, logo fica em segundo plano e o que entra no lugar é um romance, e sinceramente, eu estava muito mais interessado em universos paralelos inexplorados, do que em um romance.
Segunda grande crítica: Pensando bem, chamar aquilo de romance é um baita elogio, porque poucas vezes na minha vida vi um "romance" que tenha gostado tão pouco, e que tenha achado tão sem sal. A personagem principal colocava suas paixonites na frente do foco principal... (E outra coisa, não aguento mais esses triângulos amorosos).
E terceira grande critica: Os personagens não me convenceram... Achei todos eles, sem exceção, superficiais, e sem um pingo de realismo.

Bem... Poderia citar mais coisas que não gostei no livro, mas essas foram as principais...
Só dei uma estrela, ao invés de meia, porque não posso negar que essa capa é linda (pelo menos isso tinha que salvar né?)

Sinceramente achei um livro muito ruim, e tenho quase certeza absoluta de que não vou ler a continuação...
comentários(0)comente



Gabe | @gabedoslivros 25/01/2021

O início de uma trilogia maravilhosa!
Matemática ou destino? Qualquer que seja a força que continua nos colocando juntos em um mundo atrás do outro, é poderosa. Inegável. Mas ainda não sei se essa força será minha salvação ou minha destruição.”

Esta foi a minha primeira leitura do ano anterior. Ele não é muito conhecido aqui no Brasil, e não sei muito o porquê. Mil Pedaços de Você é uma história maravilhosa, sem furos, personagens complexos e únicos e, acima de tudo, uma premissa ótima!

As trocas de realidade são muito coerentes e bem explicadas aos leitores. Claudia escreve muito bem, criando uma leitura fluida, simples e envolvente. As realidades nas quais Marguerite é direcionada são muito diferentes entre si, o resultado de um excelente trabalho na criação de mundos da autora.

O livro não envolve somente a ficção científica, como aventura, cenas de ação e um romance de aquecer o coração.


site: https://www.instagram.com/gabedoslivros
comentários(0)comente



Lua de Cristal 23/03/2021

Já durante o primeiro capítulo, entendi tudo que ia acontecer durante todo o livro.
Os personagens secundários não são bem desenvolvidos, isso faz com que você não consiga se apegar a eles. Já a personagem principal é muito superficial, também com uma construção muito previsível.
A história é cativante, mas não o suficiente para me fazer ler as continuações, não há grandes reviravoltas, as que tem já são esperadas.
Mas, é uma boa leitura se você estiver com ressaca literária, é fácil e de leitura simples.
comentários(0)comente



Gabi 09/01/2021

Desde que li a sinopse desse livro fiquei muito curiosa para a leitura dessa trilogia. A ideia da história acompanhar diferentes realidades em um multiverso me pareceu bem inovadora (pelo menos diferente o bastante de tudo que já li) e promissora. Inicialmente fiquei com medo das coisas serem confusas e difíceis de acompanhar, principalmente porque a autora nem perde tempo tentando introduzir o universo, a história já começa na primeira viagem dimensional da protagonista, mas isso não aconteceu, foi muito fácil entender o universo (ou melhor dizendo, multiverso) em que a história se passa e fácil também de se envolver na história. Marguerite, Theo e Paul são personagens interessantes, ainda podem ser melhor explorados, mas com mais dois livros acredito que a autora deve fazer isso. Houve uma parte da história que a autora parece cogitar um triângulo amoroso, felizmente ela descarta rápido, estou torcendo para que a história não se volte para um triângulo amoroso mais pra frente, eu estou sempre repetindo por aqui como odeio triângulos amorosos, além disso a autora desenvolveu um romance bem bonitinho e que tem um grande potencial, o que seria arruinado por um triângulo adolescente sem graça. Enfim, gostei bastante do final desse primeiro livro e estou bem ansiosa para saber como a história continuará.
comentários(0)comente



Mary 24/01/2021

O livro é muito bom, eu gostei muito dos plots embora tenham sido bem previsíveis mas eu gostei bastante
comentários(0)comente



Ju 18/02/2018

Nem em um milhão de anos...
Esse livro poderia ficar bom.
Uma premissa interessante, uma promessa de uma ficção científica leve e, talvez, divertida, e um resultando nada satisfatória.
Mil Pedaços de Você é um livro banhado em clichês, tramas adolescentes, romances mirabolantes e situações que demonstram a fragilidade emocional da nossa protagonista, além do fato que não há fatos científicos suficientes para sustentar os argumentos e as próprias viagens.
Em suma: Uma aventura apenas para unir dois personagens.
Descreve-lo é quase impossível, avalia-lo é igualmente complicado, ler este livro é o mesmo que não ganhar o que você pediu de Natal.
comentários(0)comente



Mylla 10/04/2020

Ok
Uma ótima proposta, mas achei que focaram muito no romance. Algumas partes são previsíveis e achei a personagem principal chatinha. Espero que os outros livros da série sejam melhores.
comentários(0)comente



Ellen.Santos 07/11/2020

Muito bom!!
Foi o meu primeiro livro de ficção científica e eu adorei!!! A narrativa é muito tranquila, super fácil de ler, os personagens são bem desenvolvidos... Ameii!!!
Thalita | @desabafoliterarioo 21/01/2021minha estante
Ele também foi o meu ?




Lara 23/04/2020

Adorei o início dessa trilogia, como alguém que adora ficção científica o tema de dimensões paralelas me agradou muito, também gostei muito do fato da história já começar com o enredo em movimento e a história se desenvolver rapidamente.
comentários(0)comente



Júnior 11/11/2020

MIL PEDAÇOS DE VOCÊ
Um livro muito bom!
É um livro com muita ação, muito rápido e fácil de se ler! Não fiquei um minuto entediado com a história, amei o desenvolvimento dos personagens e fiquei completamente imerso no livro(apesar de sentir raiva da personagem algumas vezes).
Aconselho a leitura e pretendo ler os outros livros da trilogia assim que possível! Amei a temática do livro!
comentários(0)comente



Thayrine 07/03/2017

Não Rolou!!
SEM SPOILERS. Comprei esse livro pela capa absolutamente LINDA que ele tem e também pela premissa da história sobre viagens no tempo, um tema que sempre me agradou.
Devo dizer que fiquei muito empolgada com o desenvolvimento desses multiuniversos criados pela autora e fui ficando cada vez mais envolvida neles. Essa construção de dimensões foi a melhor parte do livro e o motivo da minha nota final.
Os pontos positivos na minha opinião, param por aí.

Alguns fatos me incomodaram demais durante a leitura. Entre eles, os personagens.. Não teve jeito, não fui conquistada por nenhum deles.. Marguerite principalmente, me passou o livro inteiro a sensação de ser boba, precipitada e ingênua.
Outro ponto negativo foi o romance, nossa.. não sei nem explicar o quanto esse romance me desagradou.. O triângulo amoroso poderia ter sido melhor aproveitado, porém ficou nítido desde o começo do livro quem seria o escolhido pela protagonista. Posso dizer que ele foi tão desinteressante e sem graça que em vários momentos me vi muito mais interessada pelo personagem que não foi o escolhido por ela.
Não apenas isso, embora algumas passagens no decorrer do livro tenham sido boas, o final não me surpreendeu.
Dito isso, não tenho intenção de prosseguir com a leitura da sequência.
comentários(0)comente



Leo 25/11/2020

Tudo não passa de uma conspiração
Marguerite Cane sabe muito bem a sensação de ser filha dos dois cientistas mais brilhantes do mundo (cientistas que criaram o Firebird, um protótipo que permite ao seu portador a viagem entre dimensões)

Quando o pai da menina é morto, ela se vê desamparada e com um único desejo: matar Paul, o assassino de seu pai.
Perseguindo-o através das dimensões, Marguerite vai descobrir que está no meio de uma conspiração aterrorizante e que nada é o que parece. E o Firebird está diretamente ligado a isso...

Releitura maravilhosa, gosto demais dessa trilogia. Preciso reler o segundo.

Me siga no Instagram: @entretantolivro
comentários(0)comente



154 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |