O Outro Lado do Feminismo

O Outro Lado do Feminismo Phyllis Schlafly




Resenhas - O Outro Lado do Feminismo


9 encontrados | exibindo 1 a 9


Vinicius 11/03/2019

A história que não te contaram
Achei o livro bem simples, eu o li em 3 dias, mas é um excelente livro e o fato de ser escrito por mulheres me deixa aliviado. Das várias verdades ditas nesse livro, gostaria de destacar que o homem geralmente obedece a mulher sim. Isso é um argumento da autora para mostrar que não é bem verdade essa história de que as mulheres são oprimidas. Realmente dá certa inquietação falar do assunto e as feministas se valem de todas as armas psicológicas disponíveis.

Mencionando outros argumentos e pontos interessantes, é bom destacar um fato universalmente negado pelas feministas e defensoras da ideologia de gênero: a mulher e o homem são realmente diferentes um do outro. E mais, possuem gostos e funções diferentes. Isso tem um lado bom, cada um exerce a sua função e ninguém compete com o outro, como também destacam as autoras. Se a mulher fica em casa cuidando dos bebês, não está competindo com o marido no mercado e vice-versa.

Um outro argumento interessante é o de que as mulheres ganham menos por opção. As mulheres não estão dispostas a se esforçarem mais por grana. Além disso, podem desistir do trabalho quando querem, principalmente quando se tornam mães. Os maridos não possuem esta opção e estão dispostos a encarar trabalhos mais difíceis e exigentes para ganhar mais.

Outro ponto interessante: o feminismo se funda na realidade de mulheres ricas e/ou neuróticas. Betty Friedan tinha problemas com a mãe e desejava acabar com a maternidade. A maioria das feministas influentes são atrizes ou políticas, o que não representa a mulher comum.


Enfim, vários excelentes argumentos para refutar as feministas. O livro é razoavelmente bem citado, sempre trazendo artigos científicos para provar o ponto de vista. Só não gostei do livro na questão da edição, é bem mal editado.
comentários(0)comente



Rodrigo.Romanus 22/04/2018

Livro essencial
Esta obra é essencial para compreensão de como o feminismo interfere negativamente na vida de mulheres e homens, sobretudo delas. No início do livro é um pouco cansativo, mas vale a pena perseverar na leitura.
luana.francisco 31/01/2019minha estante
Já acho engraçado quando um homeme faz mansplaining.


Marcio 04/02/2019minha estante
A Luana comete duas falácias no comentário expressado. Primeiro, ridicularizar a pessoa por sua sexualidade: Homeme. Segundo, para proteger suas ideias, invalida a dos outros: mansplaing. Qualquer argumento de um cara de apoio ao livro é mansplaing. Assim, mesmo com ideias incorretas continuamos a tolerar o feminismo. Se uma mulher argumenta contra o feminismo, ela é machista e não tomou consciência que é oprimida. Se é um homem, acontece o que ocorreu aqui. Dessa forma, o feminismo continua a ser considerado perfeito, lindo e justo, uma verdadeira religião das mulheres.


Rodrigo.Romanus 06/02/2019minha estante
A obra foi escrita por mulheres, minha recomendação foi dirigida ao público geral, portanto não seja insidiosa.
Acho ridículo esse linguajar fangirl da Kéfera.
Volta para o youtube, lá esses gracejos fazem sucesso. Aqui é lugar de pessoas crescidas.


Sara 22/04/2019minha estante
Obrigada pelo seu comentário!


Myrian 09/10/2019minha estante
Se souber de alguém que queira vender...




Ramon 31/01/2018

O lado real do feminsimo
Falar sobre o feminismo pode ser um terreno escorregadio, muitos ainda caem no erro de associar o feminismo com "lutar em favor das mulheres", nada poderia estar mais longe da verdade.
Phyllis Schlafly foi uma advogada norte-americana que lutou contra o avanço implacável do feminismo nos EUA. A autora percebeu o grande abismo que era o feminismo bem antes de isso se tornar notório a todo mundo.
A autora demonstra de modo categórico a força que o movimento feminista tem, inflitrado na mídia, elas espalham sua ideologia de modo lento e gradual, usando jargões como "empoderamento feminino" e "luta pelos direitos da mulher" de modo a iludir e dar a impressão que o movimento representa todas as mulheres.
Mas olhando mais de perto, percebemos que o movimento feminista é somente uma elite intelectual altamente autoritária, que usa suas próprias frustrações como combustível para sua luta e pensa que toda mulher deve ser, agir e pensar como elas. Elas exteriorizam seus problemas pessoais e culpam a sociedade, o patriarcado ou qualquer outra coisa que não elas. Elas querem colocar toda mulher no papel de vítima oprimida, para que o feminismo seja o libertador das almas. Isso nada mais é que a luta de classes marxista versão moderna.

O livro traz diversas pesquisas científicas, estatistificas e depoimentos mostrando que a medida que o ideal feminista cria raiz na sociedade, mais o caos e a angústia aumenta no mundo feminino. O movimento feminista nunca foi a favor de todas as mulheres, apenas das que seguem a pauta imposta por elas, se você é mulher, discorde delas sobre um tema crucial, como o aborto por exemplo, e verá a verdadeira face de uma radical enrustida.
O livro mostra como as pautas feministas vão contra a natureza da mulher, ao desconsiderar as diferenças básicas entre os gêneros. Mostra o efeito perverso dessa ideologia dentro da família, alías, que é o inimigo número 1 das feministas. O incentivo ao aborto, ao divórcio, ao sexo casual, a promiscuidade, a delegação do estado para educar e formar os filhos...são pautas feministas que vem deixando mulheres confusas sobre si mesmas, e causando uma tremenda destruição nos lares.
Qualquer pessoas que estuda o assunto pode ver como o movimento feminista é apenas um braço político da esquerda, que segue exatamente a pauta ideológica deles, mas se utilizam de uma retórica apolítica para ter mais legitimidade entre o público feminino.
O feminismo na verdade é um atraso para o progresso da mulher, e vem dando diversas provas disso.
comentários(0)comente



Lívia Gomes 28/12/2017

Além do conto de fadas dos "direitos iguais"
Sempre tive um pequeno receio de ler livros que não fossem romances. Narrativas mais didáticas me assustavam um pouco, mas ainda assim tinha curiosidade e interesse em diversos títulos. Devido a polarização ideológica que estamos vivendo, acabei me deparando com a indicação à esse livro, uma promessa de informação e aprendizado de forma simples. Sem pensar duas vezes fui lá e comprei.
Acredito que nunca li nenhum livro que se compare à esse. Ele trata o assunto de maneira muito descomplicada e direta. Logo nas primeiras páginas perdi o medo da leitura, e ao encerrar o último capítulo fiquei com um anseio por mais obras deste gênero.
A didática das autoras é muito boa, o livro é regado de informações, pesquisas e dados que acrescentam muito ao leitor (e uma boa bibliografia nas últimas páginas). Através das questões levantadas ao longo da narrativa senti que minha visão do feminismo era muito limitada, agora consigo ver as coisas por uma perspectiva diferente, um panorama muito mais "limpo" que me permitiu ver além do óbvio, além de reforçar minhas convicções. Percebi não só o quanto esta ideologia está intrincada na sociedade, mas também o quanto ela sorrateiramente (ou não) dita diversos padrões em várias áreas da vida do ser humano, sejam homens ou mulheres, padrões esse que nem sempre precisamos. Nem sempre queremos.
O assunto é delicado e polêmico, isso é inegável, e por este motivo eu recomendo que qualquer pessoa que pensar em ler este livro esteja aberta à diferentes pontos de vistas e opiniões.

Minhas únicas ressalvas em relação à essa obra são: a edição tem diversos erros, desde espaçamento de caracteres à falta de aspas para destacar citações e trechos de outras obras. Essa última, mais especificamente, dificulta um pouco a leitura e me incomodou até o último momento. Outro detalhe é que, por ser um livro escrito por duas norte-americanas, todos os dados e pesquisas se baseiam nos Estados Unidos da América, a narrativa é totalmente votada para a realidade estadunidense. O que não é de todo um defeito, já que os EUA é a maior potência mundial e referência (e influência) em diversos aspectos da sociedade no mundo.

Uma das melhores leituras do ano!
Erika 14/09/2018minha estante
Também senti falta das aspas nas citações.


Milena Barbosa 12/12/2018minha estante
Lívia, sabe me dizer onde encontro este livro para comprar? Parece não ter em lugar algum.


Lívia Gomes 12/12/2018minha estante
Oi Milene! Na época comprei na Amazon, mas talvez tenha acabado o estoque. :/
Se tiver interesse tenho ele em PDF.


Erika 19/12/2018minha estante
Eu comprei o meu na livraria Raros da Web.


Vinicius 11/03/2019minha estante
Eu baixei pdf do livro. Quem se interessar, mande-me msg no whats:

(17)981586900


Caramelli 05/04/2019minha estante
Vinicius, posso te chamar no watts ? Gostaria muito de ler o conteúdo desse livro.


Isla Wolff 09/04/2019minha estante
Uma dúvida...Você resolveu estudar pq as feministas te pediram e esse é O ÚNICO material que leste?!
Eu te cito mais de 50 livros pró feminismo, com embasamento, bibliografia e sem achismos como neste livro ;) que tal?
beijos!



Vinicius 04/07/2019minha estante
Caramelli, pode enviar sim, claro. Um abraço.


Alan.Feministears 05/07/2019minha estante
Isla Wolff,quer argumentos antifeministas embasados,sem achismos e com bibliografia? Leia "Sexo Privilegiado",do renomado historiador israelense Martin Van Creveld.


flapicolo 09/07/2019minha estante
Leia o Mito da Beleza, da Naomi Wolf. Repleto de dados históricos, contextualiza muito bem o papel da mulher, onde a sociedade pretende mantê-la e quais ambições econômicas em torno da docilizacão dos corpos e rostos femininos. Vale muito a leitura.




Pamela.Cristina 26/05/2017

Excelente livro! Com ideias conservadoras, nos mostra o nosso verdadeiro papel como mulher, e o quão ruim foi a cultura feminista para nossa sociedade.
flapicolo 09/07/2019minha estante
Leia o Mito da Beleza, da Naomi Wolf. Repleto de dados históricos, contextualiza muito bem o papel da mulher, onde a sociedade pretende mantê-la e quais ambições econômicas em torno da docilizacão dos corpos e rostos femininos. Vale muito a leitura.




Renata Molina 10/02/2017

“Não é possível enganar a mãe natureza”
É um livro bem legal para refutar o feminismo. Porém, acho que faltou um pouco de estudos aprofundados sobre a história da mulher. Elas poderiam dar o exemplo das mulheres da Idade Média, onde elas tinham muita liberdade e as que quisessem, trabalhavam fora, e nem por isso a família era desestruturada.
Claro que na época, a família era a prioridade e não o trabalho, como hoje em dia.
Aquelas mulheres eram muito poderosas e sem precisarem de se reunir numa espécie de clube da Luluzinha para julgar e menosprezar os homens e ficar cagando regra.
O que as tornavam poderosas, era saber de suas diferenças e serem unidas aos homens.
flapicolo 09/07/2019minha estante
Leia o Mito da Beleza, da Naomi Wolf. Repleto de dados históricos, contextualiza muito bem o papel da mulher, onde a sociedade pretende mantê-la e quais ambições econômicas em torno da docilizacão dos corpos e rostos femininos. Vale muito a leitura.


Renata Molina 09/11/2019minha estante
Obrigada pela dica.


Debora 19/11/2019minha estante
E eu achando que na idade média as mulheres foram pra fogueira por serem acusadas de heresia e bruxaria. Poxa vida!


Eliana 30/04/2020minha estante
Não veja o meu comentário como ataque ok? Mas me diga você acha mesmo que atualmente as mulheres estão menosprezando os homens?


Renata Molina 09/05/2020minha estante
Débora, pode me mandar algum estudo com documento histórico que comprove isso?


Renata Molina 09/05/2020minha estante
Eliana, é uma pergunta bem complexa, mas no geral, não.


Renata Molina 09/05/2020minha estante
Eliana, no geral, não.


Renata Molina 16/05/2020minha estante
Débora, me baseio em Régine Pernoud, a maior historiadora da Idade Média, se ela estiver errada, quem sou eu para estar certa, não é mesmo?


Cacheada 31/07/2020minha estante
Eliana, embora você não tenha me perguntado. Gostaria de entrar no meio pra dizer que, na minha opinião, sim, eu acho.


Renata Molina 03/08/2020minha estante
(Y)


Renata Molina 03/08/2020minha estante
(y)




Ju Cleto 29/11/2016

Estúpido
Ridículo. Parece que foi escrito por um homem. Se li 30 páginas foi muito. Juro que tentei entender como uma mulher foi capaz de escrever isso, mas não consegui. Por favor, resgatem essa autora. Ela sofreu uma lavagem cerebral bolsomista e não sabe.
Naty Zétkin 07/05/2017minha estante
O melhor de tudo são os comentários acima! Mostra bem como as gatas conhecem a própria história e como as mulheres sofriam para obter espaço e soltar uma opinião sobre um "pirulito". Com certeza, essa autora será indicação primordial do Bolsonaro para que as mulheres se instruam e mais tarde se destruam com informações tão deturpadas e estupidas.


Thays Arruda 04/12/2017minha estante
Não cheguei a ler o livro, mas só pela sinopse tive medo. E o pior foi os comentários falando que o livro retrata bem o papel da mulher em uma sociedade conservadora ?


Alan.Feministears 26/12/2017minha estante
O mimimi feministérico de sempre. É só alguém contestar o feminismo que logo vem os ataques das adeptas desse movimento,que mais parece uma religião.
Naty,quem te ensinou que as mulheres,no passado,não podiam dizer nada? Algum blog feminista? Para sua informação,na Inglaterra no ano de 1674,dois séculos antes de alguém pronunciar a palavra "feminismo",um grupo de mulheres fez uma reivindicação ao rei,para que homens fossem proibidos de se reunirem em "coffe houses",o que era o equivalente aos bares modernos. O rei acolheu a reivindicação delas e proibiu os homens de frequentar coffe houses.
Sério que você acredita mesmo que as mulheres viviam "amordaçadas" pelos "homens malvados" do passado e,só depois da "revolução feminista" tudo se modificou? Te aconselho ler mais coisas além do blog da Lola.
E o que Bolsonaro tem a ver com tudo isso? Você acha que ser conservador é ser discípulo do Bolsonaro?
O feminismo é uma doença mental que apodrece a capacidade humana de ver objetivamente os fatos como eles são. Cada membro da seita feminista é protegido por um campo de força comunitário de ignorância invencível,que repele qualquer projétil de verdade,ou mesmo de qualquer dúvida razoável,do mundo exterior. Feminista é massa de manobra e já não tem solução.


Ramon 31/01/2018minha estante
"Não li mas não gostei"..kkkkk Típico .


William 15/03/2018minha estante
um retrato do feminismo

falar bolsonaro e fazer cara de nojinho é um argumento nesse meio, e aí quando a pessoa sai dele imagina que o resto do mundo é igual


Pris 13/05/2018minha estante
Vim parar aqui achando que o livro tratava de qualquer outra coisa menos isso que li na sinopse. Mais assustador ainda foram os comentários. É triste, de verdade. ?


Aline Teodosio @leituras.da.aline 05/08/2018minha estante
Pris, vim pelo mesmo motivo e estou estupefata. Esperar que os homens amem esse tipo de pensamento é normal, agora mulheres??? Fiquei com vontade de ler só pra falar mal, mas não sei se estou preparada pra passar raiva.


Pris 05/08/2018minha estante
Eu acredito que, pelo que li aqui, não adianta você passar por essa raiva. Vai te fazer tão mal. Recentemente eu tive que buscar videos e informações sobre um assunto que me faz mal pra poder explicar como é errado pra umas pessoas... e não adiantou muita coisa. E me deixou péssima. A gente tem que encontrar outra forma de conscientizar as pessoas... só não sei qual ainda.


Aline Teodosio @leituras.da.aline 05/08/2018minha estante
Verdade... Ainda mais com tanta literatura maravilhosa por aí pra ler. Melhor não perder tempo.


npossenatto 16/08/2018minha estante
Ridículo/Típico são esses machos comentando sobre feminismo, ata.


Luh 16/02/2019minha estante
Estou horrorizada, como uma mulher pode se prestar a esse papel? Negar o feminismo, tudo bem. Burrice não tem limites para algumas pessoas mesmo.
Agora dizer que homens e mulheres já são iguais é de uma falta de caráter sem tamanho. Em que mundo ela vive?


Isla Wolff 09/04/2019minha estante
Não consegui passar do primeiro capitulo deste livro, parabéns gurias que conseguiram, de certa forma kkk
Achei tão revoltante e absurdo, um material repleto de achismos e sem embasamento cientifico, que quer se consolidar em meio a desinformação das pessoas e principalmente das mulheres bitoladas que acham que não precisam do feminismo para viver. É muita falta de conhecimento da história e luta das mulheres, de ler informações realmente verídicas, esse livro é um desserviço para TODA A SOCIEDADE, que dó!



flapicolo 09/07/2019minha estante
Estava buscando um livro que havia sido indicado no Mito da Beleza, da Naomi Wolf, e na lista de indicações estava esse livro. Fiquei assustada também. Mas o que mais me deixou enjoada foram os comentários das mulheres que leram essa obra. Uma tristeza...


Roni 06/08/2019minha estante
Meninas, é simples. Já que o título e a proposta do livro parece odiosos a vocês, só não vir aqui nutrir-se de raiva em vão. E outra, não julguem as que pensam de forma diversa de vocês. Se vocês acham que a opinião delas é devido à "ignorância", chamem-nas para um diálogo, não as apartem de vocês. Forte abraço, fiquem na paz.


Myrian 09/10/2019minha estante
Quer vender ? Eu compro!


Eliana 30/04/2020minha estante
Eu to perplexa com tantos comentários positivos




Nathaly Rodrigues 04/12/2015

Maravilhoso!
Um livro fascinante que relata a verdadeira história do feminismo e como ele trouxe poucos benefícios diretos para as mulheres americanas. Excelente visão conservadora de como ele afetou negativamente a instituição familiar. Livro totalmente voltado para quem quer entender o outro lado desse movimento que mais vem disseminando o ódio aos homens do que o amor e igualdade das mulheres.

" O movimento feminista nunca foi a favor de todas as mulheres, apenas das liberais. Não foi idealizado para criar condições de igualdade, e sim de reorganizar a sociedade a fim de tornar a vida mais conveniente para as feministas. O movimento foi idealizado "para mudar o discurso, o tempo e a natureza do mundo".
Marcos.Vinicius 10/02/2016minha estante
otima visão que você teve Nathaly, gostei do seu ponto de vista!


Nathaly Rodrigues 08/04/2016minha estante
Obrigada Marcos! :)


laudemir.guerra.14 15/07/2016minha estante
Gostaria de comprar esse livro, mas infelizmente ele já está esgotado em todas as livrarias.

Como faço para ter esse livro em mãos?


Nathaly Rodrigues 29/12/2016minha estante
Laudemir, não sabia que estava esgotado. =/


flapicolo 09/07/2019minha estante
Leia o Mito da Beleza, da Naomi Wolf. Repleto de dados históricos, contextualiza muito bem o papel da mulher, onde a sociedade pretende mantê-la e quais ambições econômicas em torno da docilizacão dos corpos e rostos femininos. Vale muito a leitura.


Nathaly Rodrigues 10/07/2019minha estante
Muito obrigada pela dica... já vou atrás!


Ana Paula 24/04/2020minha estante
Que horror. Vamos avisar a Jesus Cristo pra não falar de amor. Pq todos já se amam.




9 encontrados | exibindo 1 a 9