A Depressão de Spurgeon

A Depressão de Spurgeon Zack Eswine




Resenhas - A Depressão de Spurgeon


26 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Juliana.Azevedo 03/06/2021

Um guia para o assunto
Interessante como os cristãos muitas vezes não tem sensibilidade em assuntos delicados. Este livro trata a depressão com uma suavidade admirável. Livro bom para os que vivem com esta doença e mais ainda para os que estão próximo de alguém e não sabem como ajudar. Recomendo.
comentários(0)comente



Mazinos 05/04/2021

Alento em meio a angustia
Charles Spurgeon foi um dos maiores pregadores do século XIX. Ele foi tão influente que recebeu o titulo de "Príncipe dos Pregadores". Spurgeon conhecia como ninguém os segredos e tesouros que haviam no coração do rei Davi, pois escreveu seus comentários em 150 salmos incluindo os de Asafe e Salomão.

Charles Spurgeon, porém, foi vitima de uma ferrenha depressão, depois que um homem que acompanhava seu sermão decidiu gritar "fogo". Uma brincadeira que parecia inofensiva, mas que custou a vida de 7 pessoas e deixou 28 gravemente feridos. Foi a partir disso que o "Príncipe dos pregadores" passou a entender como ninguém o sofrimento e a dor que a depressão pode causar no coração do ser humano.

É interessante notar como ele lidava com essa depressão. Sua esposa dizia que em muitos momentos tinha medo dele decidir parar de pregar. Alguns relatos dizem que a angustia era tão grande que ele precisava ser carregado para o púlpito, pois ele simplesmente não tinha forças para se manter de pé e caminhar. Mesmo assim, essa depressão não foi o suficiente para faze-lo se afastar daqueles que sofriam.

Mesmo que Spurgeon tivesse uma depressão tão ferrenha, isso não o impedia de ter um bom humor incrível. Como disse um de seus amigos: "Que fonte borbulhante de bom humor tinha o Sr. Spurgeon! Creio piamente que ri mais à sua companhia do que em todo resto da minha vida. Ele tinha o mais fascinante dom do riso e também tinha a enorme capacidade de fazer todos os que o ouviam rir com ele." Charles Spurgeon já entendia a fonte poderosa que é o riso e o que ela pode causar em uma alma deprimida.

Podemos dizer sem sobra de duvidas que Deus usou a condição de Spurgeon para ajudar aqueles que sofriam de depressão em sua época, ele conhecia mais do que ninguem essa condição, mas isso não o impedia de tentar ajudar a essas pessoas. Em seus sermões ele sempre lembrava daqueles que estavam sofrendo assim como ele, e fazia questão de lembra-los que temos um aliado que advoga em prol do mentalmente assediado.

Se você sofre de depressão, quero concluir dizendo que Deus também passou por isso! Sei que é algo estranho de se ler, mas Jesus Cristo suportou todo o tipo de dor física e mental, sendo chamado pelo profeta Isaias de "Homem de dores". Como disse Charles Spurgeon "Quão completamente é removida a amargura da tristeza, ao saber que ela fora, outrora, sofrida por Cristo".

Por mais que seja um livro que se perca em suas ultimas paginas, creio que ele vá servir de alento para aqueles que estão nessa condição tão triste. E quero destacar que "Não importa o quão longe você caia em sua depressão, os braços eternos estarão sob onde você estiver".
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gabriel 01/02/2021

Sensível e duro, mas sinceramente honesto.
Livro realista. Duro. Sensível. Parece contraditório, mas para se falar em depressão, em nossa época e cultura, são necessárias a sensibilidade para com os que sofrem, pois toda sorte de sofrimento emocional ainda é terrivelmente ignorada e menosprezada, especialmente no meio evangélico, mas não só nele, e para todos os outros, pois querer tornar alguém capaz de compreender e acolher o sofredor, sem sensibilidade para com este também, é um empreendimento desastroso... e duro, pois olhar nos olhos da tristeza e reconhecer que ela pode ser nossa solene companheira na maior parte dos nossos dias, é como um soco no estômago... mas uma sincera honestidade para a condição desta vida.
comentários(0)comente



Juba 01/02/2021

Obra sensível, busca consolar os que sofrem e tentar ensinar os que cuidam. E, como o autor menciona no livro, é importante ver que heróis da fé passaram por situações semelhantes e perseveraram.
comentários(0)comente



Thais.Martins 10/01/2021

O livro fala de forma muito sensível sobre o que enfrenta uma pessoa ao experimentar as dores da alma. É uma leitura que contribui muito para aqueles que ainda são alcançados pelos discursos religiosos que "marginalizam" a depressão ou, mesmo que de forma não intencional, reproduzem narrativas que mais estigmatizam do que favorecem a cura/alívio.
Me chamou muito atenção quando o autor aborda a importância do riso como um possível aliado na difícil tarefa de suavizar os pensamentos/sentimentos/experiências mais doloridos.
comentários(0)comente



Samuel.Alves 14/12/2020

Inimigo invisível
O livro de Zack Eswine fala de um assunto dolorido e difícil, apesar de usar uma linguagem das mais respeitosas, humanas e pastorais que eu já.

Sua abordagem não ofende a psicologia, mas ensina como o cristão deve olhar para as dores de sua alma a partir da ótica de Deus. Para isso ele usa a história do Príncipe dos Pregadores.

Sua escrita não visa dar uma solução a depressão, mas busca uma compreensão séria e patada nas Escrituras para que o crente entenda como deve ser portar diante dela, e, ao mesmo tempo, subscrever como tratar os irmãos que padecem dessas dores.

Eswine chama aos santos a buscarem meio de tentar ajudar aqueles irmãos que passam pelas densas trevas da depressão, de forma que mostrem aos que sofrem Jesus como auxílio em momento de dor.

A leitura desse texto é indispensável para conselheiros, pastores, seminaristas, obreiros e até aqueles que sofrem de depressão e querem saber como devem enfrentar suas dores sem perder a fé.
comentários(0)comente



Caio Mater 16/11/2020

Esperança realista em meio à angústia
Creio que este subtítulo descreve o livro de maneira extremamente acertada. Não há em meio a suas páginas nenhuma palavra mágica ou soluções rápidas para nossos problemas. Há, porém, consolo, alívio, instrução e reflexão.
comentários(0)comente



Edmon Santos 01/11/2020

Necessário.
O autor usa a vida de Charles Spurgeon para nos ensinar um pouco sobre a depressão e como podemos lidar com essa situação, ou ajudar outros a lidarem com jsso. Leitura fácil e fluida.
comentários(0)comente



Márcio Jefferson 19/10/2020

Esperança realista em meio a angústia
Livro maravilhoso, refrigério para alma abatida e cansada...
Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus
comentários(0)comente



Gabrielle 07/09/2020

É um livro que trata tanto da forma como devemos lidar com pessoas depressivas, como também os depressivos devem lidar coma depressão à luz da palavra de Deus.
O livro aborda o que passa na mente daqueles que sofrem com a depressão e grandes decepções que podem mudar nossas vidas. No mais, aborda como devemos lidar com esses sofrimentos com Deus, afinal, Ele é o nosso Pai e sempre está ao nosso lado.
Na minha opinião, o livro é bom, tendo em vista que esse tema tão delicado foi tratado de uma forma muito carinhosa e sempre mencionando Deus. Acredito, que aqueles que sofrem com a depressão há capítulos confortantes. Outro ponto positivo do livro, é mencionar acerca da forma como devemos lidar com pessoas depressivas a nossa volta, que é sempre com amor, paciência e Deus.
Particularmente, o livro me deu uma visão bem diferenciada acerca da depressão, me proporcionando um olhar de empatia maior em face daqueles que sofrem. E recomendo a leitura a todos.
comentários(0)comente



mairacassia 17/08/2020

Nesse livro Zack Eswine fala sobre a depressão de Charles Spurgeon, trata sobre sermões que Spurgeon pregou sobre o tema.
Este livro ajuda aos que vivem em depressão a entenderem que ainda há esperança, e a entendermos que apesar de sermos frágeis, temos um Deus, que na forma humana em Jesus Cristo, passou pelos mesmas aflições que nós e sabe como nos ajudar.
Zack, também mostra quantas vezes acabamos, atrapalhando ao invés de ajudar os que sofrem, muitos cristãos não usam uma linguagem de graça adequada para lidar com as aflições do próximo, por muitas vezes somos duros com as pessoas que sofrem porque julgamos de acordo com as nossas circunstâncias, achamos que frases batidas podem curar feridas profundas e por muitas vezes nós não somos humildes acerca da nossa falta de experiência lidar com esses assuntos. Zack diz que ?quando sofremos de depressão desejamos que nossos pregadores, líderes cristãos e conselheiros informais saibam mais a respeito da prisão dentro da qual sofremos antes de que procurem a falar sobre.?
Que Deus nos capacite e nos dê graça e humildade para ajudar aos que sofrem.
comentários(0)comente



Marcos.Wagner 19/07/2020

Ótimo livro
Muito bom claro objetivo uma ajuda em tempos difíceis eu recomendo a leitura
comentários(0)comente



Aghata Leonardi 13/06/2020

Profundo
A vontade que fica no final da leitura é de sair lendo todos os sermões do Spurgeon ?
comentários(0)comente



Mariana 16/04/2020

Sobre A Depressão de Spurgeon
O começo e o final do livro são as melhores partes. A metade da leitura às vezes fica confusa, parece que o autor não sabe por qual caminho irá conduzir o seu leitor.
Mas o que mais eu gostei no livro são as orientações de como quem não tem depressão pode ajudar aqueles que estão passando por esse período terrível de sua vida. O autor mostra como mesmo no mais profundo abismo, Deus está no controle de todas as coisas e ainda assim mostra a sua graça sobre nós.
comentários(0)comente



26 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR