Estrela da Manhã

Estrela da Manhã André Vianco




Resenhas - Estrela da Manhã


27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Lethycia Dias 14/04/2019

Forçado
Rafael não aguenta mais apanhar de Fábio Eduardo, ou Maguila, o valentão da escola. Ele também não aguenta a falta do pai falecido e nem a falta de atenção da mãe e do irmão mais velho, Beto. Só Renata, sua amiga, e Darla, a namorada do irmão, ligam para ele.
Pesquisando na internet uma forma de se comunicar com seu pai - que talvez poderia ajudá-lo, o menino acaba encontrando um aplicativo de celular que pode resolver o problema, por meio da "contratação" de um fantasma para protegê-lo.
Como em vários filmes de terror de qualidade duvidosa, já podemos adivinhar que isso tem tudo pra dar errado. E a inscrição da capa "7 dias, 7 nomes, 7 mortes" já antecipa o que vai acontecer, diminuindo a surpresa do leitor.
Nas primeiras 100 páginas do livro, aliás, eu me irritei bastante. O garoto Maguila é protegido pela subserviência de todos na cidade para com sua mãe, que é rica e dona de uma clínica de estética. Achei essa circunstância bem exagerada, fazendo parecer que todos os adultos ao redor de Rafael estão num complô contra ele. Em certo momento, um diálogo com uma professora parece cena de novela mexicana, de tão apelativo e ruim.
O livro tem momentos de ação bem construídos que fazem a leitura andar mais rápido, mas o final apresenta uma grande solução mágica que achei ridícula. Também existe um furo na história, sobre o acesso ao aplicativo de celular que Rafael usa, que não é fácil de acessar, e de repente fica disponível para qualquer pessoa.
Achei criativa a associação entre a internet e outras tecnologias às criaturas do além como demônios e espíritos, mas é uma história mal escrita e um tanto forçada. Comprei esse livro depois de ter lido "Os Sete", do mesmo autor, e me impressionado bastante; mas foi uma decepção, assim como "O causo Laura", que li ano passado. Agora, só volto a ler André Vianco com histórias de vampiros.

site: https://www.instagram.com/p/BwNy1uFgy0o/
comentários(0)comente



Ingrid.Oliveira 04/09/2018

Eu tenho um caso de amor com o Vianco. Foi o primeiro autor brasileiro que me marcou. Li os livros dele na adolescência e comprei todos para reler. É, eu tenho esperança que um dia vai rolar.

A primeira coisa que vc precisa saber sobre esse livro: ele é infantil.
Não deveria, talvez, mas é.
Aborda assuntos como bullying, displicência dos pais na criação dos filhos (não estou falando em motivos), vistas grossas por parte da escola, enfim, assuntos que a gente sabe que alguns adolescentes precisam lidar.

Então não é um livro convencional do Vianco, mas cumpre bem seu papel. Achei a leitura legal e li o livro em um dia.

O lance é não esperar um livro convencional do Vianco, senão vc vai se frustrar.

Aos que não tem paciência com literatura jovem, deixo a dica: pula esse e vai para o próximo.
comentários(0)comente



Thiago.Alves 07/07/2018

Péssima história.
Mal escrito, gírias forçadas, enredo fraco, infelizmente André Vianco errou nessa história.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



@injoyce_ 10/06/2018

Estrela da Manhã
Rafael um garoto de 11 anos, faz de tudo para se comunicar com seu pai morto, por não aguentar mais ser injustiçado, através de um contato com seu tabuleiro Ouija, ele consegue descobrir um aplicativo que pode terminar de vez com sua angustia da vida, ou faze-la piorar.

Através da era digital, Rafael consegue invocar um guardião, não sabe ele, que seu guardião “Estrela da manhã” quer mais que assustar as pessoas que o perturbam.

O único erro do Vianco, foi ele colocar uma criança de 11 anos como protagonista. A idade é muito absurda para se fazer tudo que Rafael faz, poderia ter colocado uma idade mais madura.

O que mais me chamou atenção na leitura é que, mesmo o “Tinhoso” ter sido invocado ao tradicional, também envolver o digital, então o bicho só pode ser forte se tiver no local com rede suficiente.

Analisei muitas resenhas negativas do livro, porém, achei muito bacana. Uma dica para você leitor: “Mesmo que todo mundo ache um livro ruim, se está com vontade de ler, leia, pois cabe apenas você decidir o que é legal ou não, cabe a sua imaginação e a maneira que ver as coisas.
comentários(0)comente



Rafaela.Seabra 03/05/2018

Estrela da manhã
Ganhei esse livro ano passado, em meu aniversário e por estar muito ocupada acabei não o lendo. Peguei para lê-lo em abril quando estava de férias, e acabei tendo uma agradável surpresa! Li metade em apenas um dia e confesso que em boa parte do começo da história achei o livro bastante "infanto juvenil" e me pareceu história de sessão da tarde, mesmo assim me prendeu, pois queria chegar logo às mortes. Foi aí que o livro ficou ainda mais interessante! E nos momentos que, por um motivo ou outro eu não conseguia ler o livro, ficava pensando o que viria depois, o que aconteceria no capítulo seguinte. Ao ler as últimas páginas do livro de madrugada acabei deixando a leitura por causa da tensão, essa parte realmente me deu medo (rsrsrs) e precisei deixar o para terminar o livro pela manhã, com a luz do sol afastando o temível "Estrela da Manhã" das sombras da minha casa. Enfim, não deixem de ler o livro por acharem infantil ou algo do tipo, realmente vale a pena e eu indico muito. Um dos melhores presentes de aniversário que já ganhei!
comentários(0)comente



Monique.Araujo 15/04/2018

Nossa que terror!
Gente que livro.... foi incrível a viagem enquanto lia ele. Tive pesadelos, taquicardia, senti frio, calor e desespero. No meio da uma paradinha e o final achei clichê demais. Mas a leitura em si foi ótima pq vc se envolve com os personagens e sofre como se fosse o próprio Rafael. Recomendo muito.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Isaque 18/07/2017

Um livro legal. Para por aí.
(spoilers abaixo) Estrela da Manhã não é um livro necessariamente ruim. Ele diverte, e consegue uma suspensão de descrédito bem interessante ao nos lembrar que uma pessoa de dez anos é SIM capaz de coisas que a maioria dos adultos não seria. O livro tem uma contagem regressiva divertida que enche o leitor de adrenalina, e várias técnicas que prendem o leitor com sucesso.
Mas o livro não é sem falhas. Para mim, Beto foi um personagem legal com diálogos risíveis (através das gírias que deve ter roubado de algum museu) e o final foi uma decepção estrondosa, mas a viagem pelo livro foi mais do que o suficiente para divertir por umas semanas.
Em resumo, Estrela da Manhã é gostoso de ler, consegue prender a sua atenção até o último capítulo e no fim das contas é bem divertido. Basta não compra-lo achando que será a melhor coisa de sua vida.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gramatura Alta 17/04/2017

Terror juvenil
Embora a sinopse de ESTRELA DA MANHÃ descreva uma história de terror, o que você encontra na leitura é algo um pouco diferente. Realmente existem rituais, demônios e mortes, mas com uma roupagem totalmente infantil (não pejorativamente), que assemelha a história com um episódio de SUPERNATURAL, ou algum daqueles filmes antigos de adolescentes que passam na televisão de tarde.

Na verdade, é complicado definir a faixa etária do público alvo de ESTRELA DA MANHÃ. Ele pode afastar as crianças, por causa das mortes pesadas de alguns personagens, e pode afastar os adolescentes, pela necessidade de uma enorme crença na forma como o autor aborda o contato de Rafael, nosso protagonista de onze anos de idade, com o mundo do além. Ou o inverso, e agradar.

Rafael, para conseguir se livrar de um garoto de quem sofre bullyng diário, descobre um aplicativo para celular chamado Pé na Tumba, que oferece vários demônios de aluguel para resolverem os problemas do cliente. Para contratar o serviço, basta a pessoa realizar o pagamento com um cartão de crédito, aceitar o contrato, e a criatura é enviada pelo celular. Um desses demônios, o Estrela da Manhã, tem a função de proteger uma pessoa de sete pessoas durante sete dias.

Assim, Rafael usa o cartão do irmão mais velho, aluga Estrela da Morte, e entrega para o demônio o nome de seis pessoas que o tratavam mal, como o garoto do bullyng e a sua professora, ou que não lhe davam atenção, como a sua mãe e o seu irmão. Só que no primeiro dia, a primeira pessoa morre. E depois, a segunda. Logo, Rafael percebe o tipo de proteção que Estrela da Manhã oferece, é uma proteção bem definitiva. O garoto começa, então, a correr contra o tempo para tentar anular o contrato e salvar as pessoas que ainda restam da lista que passou para o demônio.

Rafael e Renata, a menina que gosta dele, e de quem ele gosta, são opostos em termos de coragem e esperteza. Ela apresenta para ele as respostas corretas para a situação do bullyng, mas o garoto, por covardia, não aceita e passa a buscar a solução menos óbvia. Algumas atitudes dos dois vão além do que uma criança de onze anos faria, ou pensaria, mas isso não chega a atrapalhar a leitura, ou a veracidade dos personagens.

A mesma coisa em relação ao irmão mais velho, Beto, e a namorada, Darla. Eles são o casal mais velho que, aos poucos, descobrem o que está acontecendo, reconhecem as próprias falhas pela falta que fazem ao Rafael, e acabam entrando na aventura para ajudarem o casal mais jovem a destruir Estrela da Manhã. Por essa união, entre crianças e adolescentes, contra forças sobrenaturais, que acontece a similaridade com os filmes de aventura dos anos oitenta. E isso é ótimo!

Toda o contato e controle do demônio é feito pelo celular, de forma bem semelhante aos aplicativos que nós usamos diariamente. Isso não é um defeito. Eu mesmo achei divertido o autor usar algo tão presente nas nossas vidas como uma forma de controle das criaturas vindas do inferno. O leitor pode até considerar isso uma crítica à quantidade de serviços oferecidos pelos aplicativos, pela Internet e redes sociais.

Existem outras críticas leves no enredo, com o próprio bullyng, a falta de atenção familiar e a solidão, além das mensagens morais, como a força interior que surge nos piores momentos, o aprendizado através dos erros, o arrependimento quando as faltas são compreendidas. Mas tudo isso é feito de forma muito sútil, sem muito aprofundamento. E isso, novamente, não é um defeito, uma vez que essa não é a proposta do livro.

A proposta de ESTRELA DA MANHÃ é, principalmente, divertir, sem compromisso, com algumas mensagens como brinde. E isso, a obra consegue, mas para um público que consiga aceitar a ideia do celular como forma de contato com o além, e não se incomodar com as mortes sangrentas da maioria dos personagens. Para quem aprecia uma boa aventura, com pequenas doses de terror, e tenha liberdade criativa, é uma ótima pedida. Para quem não tem assim tanta criatividade, bem, sugiro que exercite esse lado do cérebro, porque sonhar, mesmo com o absurdo, é sempre gostoso.

site: http://www.gettub.com.br/2017/04/estrela-da-manha.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gabi Sousa 14/10/2016

7 dias, 7 nomes, 7 mortes (ou não)
O livro conta a história de Rafael, um menino sensível e inteligente de 11 anos, mais conhecido como Ossinho na sua escola, apelido que ganhou do terrível Maguila, um garoto que gosta de fazer bullying com Rafa. Cansado de sofrer com as maldades de Maguila e não ter o apoio de sua própria família Rafa apela as forças ocultas para solucionar seu problema, tenta contatos sobrenaturais com o pai, que faleceu quando ele era mais novo, mas a única coisa que consegue é a mistura de letras aleatórias. Ele pensa, pensa e resolve pesquisar na internet o que significava aquela palavra, após realizar sua pesquisa Rafa descobre um app para contratar fantasmas, aí que ele encontra o Estrela da Manhã que vai passar do título de guardião para o seu pior pesadelo. "Quando você chama a escuridão, cuidado. Ela pode te ouvir."
Eu gostei do livro porém esperava um pouco mais do final, ele teve um finalzinho bem clichê, poderia ter sido melhor. O terror nele é bem leve, recomendo para aqueles que querem começar a se aventurar nesse gênero mas de alguma forma tenham medo e/ou não gostam de algo mais pesado.
comentários(0)comente



Kelen 27/09/2016

Menino solitário, sofre violência de colega na escola e como não recebe apoio em casa, procura ajuda nas forças ocultas, mas as coisas não saem exatamente como ele desejava.
Bom livro, de fácil leitura. Recomendo.
Leitor Nato 27/09/2016minha estante
E assim nasceu death note... Kkk




27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2