Cidade de Vidro

Cidade de Vidro Cassandra Clare




Resenhas - Cidade de Vidro


398 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Marlus.Caua 13/08/2019

Não é uma resenha.
Apenas uma nota sobre a leitura é que mudaram muita coisa na série em relação a esse livro, e ter assistido a série primeiro afetou minha leitura dos dois primeiros e desse aqui também. Mas acredito que mesmo sabendo do vilão do 4 livro, isso não afetará minha leitura como foi afetada no livro 2 e 3.
comentários(0)comente



Kaua.Santos 24/07/2019

A narração do livro é perfeita, se a autora desse só um empurrãozinho esse poderia ser o último livro da série, para não ter enrolação, e dentre os três anteriores, esse é o melhor... E tem partes envolventes e muita ação. Esse livro temos a caça de Valentim ao Espelho Mortal e esse livro é considerado o melhor de todos para mim principalmente pelas revelações que se dão. ..
San 19/08/2019minha estante
Concordo, esse é meu favorito, mas tem muita coisa por vir e definitivamente esse não deveria ser o último livro, Cassandra nunca enrrola nas suas obras, ela inova e a cada livro parece que ela pensou nos mínimos detalhes.
Espero que você goste da saga, é minha favorita, boa leitura!!




Anna Maia @livrosdashesha 16/07/2019

Sem dúvida meu livro preferido da série até o momento.
Achei esse livro perfeito, não teve enrolação, não teve segredos ou informações pela metade, pelo contrário teve muitas revelações e descobertas.

A leitura foi muito fluída pra mim, parece que a história ganhou vida, esse livro está repleto de acontecimentos inesperados, brigas, lutas, derramamento de sangue, mortes lamentáveis e alianças impensáveis.

Gostei muito do crescimento da Clare, parece que nesse livro ela se tocou que não é uma mundana indefesa e começou a pensar mais no que ia fazer ao invés de só agir por impulso.

Gostei de apesar das perdas o livro ter terminado em um momento feliz, leve e descontraído.

? "Podia pedir qualquer coisa, pensou tonta, qualquer coisa: o fim da dor, da fome no mundo, das doenças, ou paz na terra. Mas talvez isso não estivesse em poder dos anjos para concederem. E talvez as pessoas tivessem que encontrar essas coisas por si próprias."

@livrosdashesha
comentários(0)comente



Léo 15/06/2019

Melhor da série até agora, maravilhoso
Este livro com certeza me surpreendeu, pois eu havia gostado bastante dos volumes anteriores e este aqui se mostrou bastante superior a eles.
É notável aqui o quanto a escrita da autora evoluiu bastante desde o primeiro livro e se mostra cada vez mais agradável de ler. Esta trama carrega uma atmosfera diferente dos anteriores, com muito mais ação, não se mostrando tão sombrio e gótico quanto antes, mas mantendo a sua essência. O livro é recheado de momentos muito corridos, muita emoção, várias reviravoltas e eventos fantásticos e fantasiosos, dignos de deixar qualquer fã encantado.
Os personagens aqui em suma são todos ótimos. Me surpreendi por não ter me irritado tanto com Clary neste volume, embora a garota siga meio boba e insossa, mas Jace, com sua personalidade arrogante me causou vários momentos de ranço. Simon segue sendo meu personagem favorito, cada vez crescendo mais. Isabelle, embora seu destaque limitado, aqui teve vários momentos de destaque bem melhores comparados aos volumes anteriores. O livro também explorou um pouco do romance entre Magnus Bane e Alec, oq também gostei bastante. Além de que a trama introduziu outros novos personagens ótimos, destaque para um novo vilão formidável.
O desfecho é simplesmente sensacional, nota-se que inicialmente a série terminaria neste volume. O livro é realmente muito bom, recomendadíssimo para fãs de romance teen gótico e fantasia, simplesmente formidável!
comentários(0)comente



Nayara 22/05/2019

Só pela persistência mesmo
Ainda bem que esse arco foi concluído, porque pensei em largar essa leitura algumas vezes. Todo esse mundo diferente apresentado para nós, mas parecia mais do mesmo, de outras obras que já foram escritas e não teve a profundidade que deveria ter para ser uma história completa, teve um pouco de infantilidade, e um desenvolvimento não muito bom da protagonista. Clary muitas vezes sem pensar, não pensa direito nas consequências de seus atos, e quando ela tomou uma decisão mais corajosa enfrentando Jace, continuou sendo dramática e mimada. Até tomou um chacoalhada de Isabelle, mas parece que não exerceu muito efeito. Jace é outro que age do jeito que quer, mas pelo menos ele pensa mais que Clary nas consequências dos seus atos.

Uma coisa que deixou o livro cansativo foi a mudança frequente de pontos de vista, principalmente no início. É interessante ter a visão geral do todo, mas esse vai e volta constante não ajudou.

A descrição das lutas não é muito empolgante, apesar de algumas revelações serem boas e até convincentes, como a história sobre Hodge, mas algumas pareciam previsíveis e contadas de forma rápida. Valentim foi um vilão um pouco caricato, e seus objetivos não eram muito convincentes. Fez o que fez por vaidade, por inveja, nem o próprio Anjo concordava com as loucuras dele – apesar da Clave inicialmente desprezar os seres do Submundo. E junto com Valentim dessa vez veio Sebastian, introduzido de forma rápida e pretensiosa, e com certeza terá um papel importante nos próximos volumes (acredito que não seria necessário estender a história, criar um novo arco, poderia acabar por aqui mesmo, mas enfim).

O romance de modo geral, principalmente entre Clary e Jace, envolve boa parte da história, mas parece que não se encaixa direito no contexto, a autora quer nos forçar a torcer pelo romance proibido, que acredite, tem um mês só. Um mês desde que se conheceram em Cidade dos Ossos até a cena final deste livro. Por mais que o romance tenha melhorado no final, Clary tem uns pensamentos inseguros e um pouco patéticos.

E sim, só precisava que Jocelyn acordasse para esclarecer muitas coisas na trama, sobre tudo e todos, mas a Rainha Seelie disse: Jocelyn disse sua verdade, e a verdade às vezes depende da sua própria percepção às situações ao seu redor, e do que você quer ou não compartilhar.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Giovana 12/05/2019

Instrumentos Mortais cidade de vidro
"Não se podia apagar tudo que causava dor à lembrança"

"Clary está à procura de uma poção para salvar a vida de sua mãe. Para isso, ela deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras, criando um portal sozinha. Só mais uma prova de que seus poderes estão mais sofisticados a cada dia. Para Clary, o perigo que isso representa é tão ou menos assustador quanto o fato de que Jace não a quer por perto. Mas nem o fora de Jace nem estar quebrando as regras irão afastá-la de seu objetivo: encontrar Ragnor Fell, o feiticeiro que pode ajudá-la a curar a mãe."


Esse livro, para mim, foi o melhor até agora (Não que eu não tenha amado os outros, mas eu acho que esse tornou-se o  meu favorito, rsrs). Nesse a Clare não é tão parada, ela age como uma Caçadoras de Sombras, como ela deve ser. Tem revelações de tirar o fôlego! E tem a forte presença do meu shipper querido: Malec. Amoo. E Jace, ah Jace! Por um momento eu pensei que ia fazer merda, porém mostrou para que veio ao mundo, atrasar claro. Há a aparição de um movo personagem importantíssimo, que será nosso novo vilãozinho, amado por uns, odiado por outros: Sebastian Verlac, mas será esse o nome dele mesmo?


Foi uma leitura tranqüila, rápida e fluida. Como nas outras duas resenhas passadas sobre essa saga a escrita da Cassandra canesegue me prender do começo ao fim. O bom da narração que ela faz e a intercalação de personagens, não  mostra apenas do ponto de vista do Jace e da Clare  e sim de outros importantes também, e eu adoro. (Lembrando que é narrado em 3° pessoa)
Se você não leu, Não sei o que está esperando. Aqui tem fantasia, romance, uma pitada de mistério para dar aquele interesse no leitor, enfim um livro extremamente maravilhoso!
comentários(0)comente



lua 05/03/2019

Nota 3,5
comentários(0)comente



Priscila 05/03/2019

Adorei esse livro!!
Hoje é um dia chuvoso e é dia de resenha aqui no Insta. Sim, e vou falar sobre o terceiro livro de uma série que gosto muito (apesar de ainda não ter terminado de ler), e vou relembrar os dois primeiros livros. Estou falando da série #osinstrumentosmortais , e o livro é o #cidadedevidro da @officialcassandraclare com a @editorarecord .
.
Para quem não conhece a história dessa série, ela traz a história de Clary Fray que, por diversos eventos, descobre que é uma #shadowhunters (caçadora das sombras) e que sua mãe também é. E durante esses eventos, ela conhece o Jace, Alec e Izzi. Mas ela acaba se apaixonando por Jace, e juntos eles vão descobrir o que aconteceu com a sua mãe, que foi sequestrada por Valentin, seu pai. Tudo que estou dizendo aqui é no primeiro livro e estou contando o resumo do resumo. No primeiro livro ficamos sabendo que Jace é o irmão de Clary, e como se o mundo dela já não estivesse de cabeça para baixo, ele ainda vai para o lado de Valentim, que também é seu pai. Já no segundo livros, eles tentam provar que Jace não ajudou Valentim em seus planos cruéis de tornar o submundo mais puro.
.
Já nesse segundo livro, vamos acompanhar os acontecidos de invasão da Clave, ao mesmo tempo que acompanhamos a busca de Clary, por uma poção que vai ajudar a sua mãe. E nesse terceiro, conhecemos Sebastian e suas intenções com Clary.
.
É como eu disse, esse é um resumo do resumo. Claro que tem muitas informações que não disse, pois se disse tudo nos mínimos detalhes ficaríamos até amanhã. Bom simplesmente adoro esse mundo que a autora criou, pois ele é mega expansivo e cheio de aventuras. Mesmo não curtindo muito a Clary, pois ela é uma chata, gosto de tudo que foi criado.

Recomendo muito a leitura da série.

site: http://www.instagram.com/uniterario
comentários(0)comente



Vitor 24/02/2019

Cidade de Vidro
O livro é bem interessante! A mitologia criada pela autora se expande muito, mostrando as mais diversas realidades.

O principal foco desse livro é encerrar a “trilogia” (que depois virou uma série) e mostrar o passado dos Morgensten e como ele influencia nos acontecimentos “atuais”. Quanto a isso, o livro cumpre muito bem o seu papel. Como dito anteriormente, é bem amplo.

Entretanto, o livro é um pouco parado. Apesar de ter algumas cenas bem interessantes (e alguma mortes muito tristes), o livro tem um começo MUITO desinteressante.

Todavia, eu gostei muito desse livro e quero começar a trilogia da autora que se passa no mesmo mundo (As Peças Infernais) e continuar a “série” e ver como a autora desenvolveu o próximo volume.
comentários(0)comente



Ranor Victor 15/02/2019

Muito bom!
Esse é excelente! A escrita melhorou muito, conhecemos muito mais dos caçadores de sombras, a historia se desenrola perfeitamente e conclusões de dúvidas excelentes! Alguns personagens subindo no meu conceito mas clary e jace continuam péssimos...
comentários(0)comente



Kristine Albuquerque 29/01/2019

Os Instrumentos Mortais #3 - (o melhor!)
*** [repost] ***

*** X Não possui spoilers dos livros anteriores X ***

Este é o melhor livro dessa trilogia de seis, é verdade (mas eu só li até o terceiro, então podem considerar que é o melhor dessa primeira parte, pelo menos). A escrita da Cassandra me prendeu totalmente aqui, tanto pelo nível crescente em qualidade desde o primeiro quanto pelas cenas de ação e pelas reviravoltas. Sério, não tem uma única página em que algo não esteja acontecendo.

Nesta sequência nós finalmente conhecemos Idris, o país natal dos shadowhunters (mas se você já conhece esse mundo provavelmente já deduziu isso pelo título do livro). Isso foi um ponto forte para mim, já que o país e sua capital, Alicante, foram tão citados e enaltecidos nos livros anteriores. A descrição de cada lugar foi feita de maneira bem nítida e não deixou a desejar em nenhum momento.

Irei manter o foco aqui nos personagens da série mais que nas situações e circunstâncias, apenas para evitar spoilers.

Gosto de como os personagens foram apresentados na série e consegui me ligar com eles. Mas não consigo não pensar que eles poderiam ter sido trabalhados de forma mais consistente em seu desenvolvimento (me refiro principalmente a Jace e Clary). É claro que tem uma base clichê, no geral, e isso nem incomoda tanto quando consegue bem trabalhado, mas nem é essa a questão. É só a forma como alguns deles são descritos que não condiz com o que vemos durante a narrativa, pelo menos para mim. Mas isso não me faz gostar menos da série, de verdade.

Velhos e novos personagens surgem aqui, e nenhum deles soa aleatório para a trama. Mais um ponto forte é que os personagens secundários, que haviam ficado mesmo em segundo plano no livro anterior, assumem aqui posições essenciais. E teve uma morte específica que me deixou muito triste em meio a tudo isso. Mas esse ponto leva a outro que é positivo, de forma indireta. A autora trabalha o conceito de famílias de uma forma muito bonita e sensível. Isso está presente desde o primeiro livro, mas aqui se torna ainda mais concreto. Pode parecer dispensável para alguns ressaltar isso, mas é inegável a sua importância.

Como não poderia deixar de ser, venho falar mais uma vez de forma entusiasta sobre Magnus e Alec. As cenas protagonizadas por ambos me deixaram eufóricas e com um sorriso no rosto, e uma cena específica me fez gritar de alegria. Pouco maduro de minha parte, eu sei, mas relevem por favor.

O livro apresenta todas as revelações esperadas, não sem antes surgirem novas complicações. As partes estratégicas e todo o caminho até a batalha final e seu desfecho foi muito bem desenvolvido. Seria ótimo se fosse o final de uma trilogia, de verdade. Espero sinceramente que esse novo arco da estória seja tão interessante quanto esse que acabou.
comentários(0)comente



Yza 27/01/2019

O que você precisa saber sobre a história é:

* Clary está atrás de uma forma de salvar a sua mãe.
* Valentim está muito perto de completar seus objetivos.
* Clary e Jace tentam lutar contra o que sentem um pelo outro
* Descobrimos mais sobre o passado do circulo


Em minha opinião esse foi sem dúvida o melhor livro da série até agora, a escrita da Cassandra alcançou um novo nível, ela soube aproveitar o mundo que criou, soube explorar os personagens e o que cada um tem de melhor e pior e principalmente e o que gerou muitos e muitos pontos para ela foi que a autora conseguiu encontrar um ritmo bom para a narrativa. Arrisco dizer que se a Cassandra tivesse terminado a série nesse livro teria feito com chave-de-ouro.

O amadurecimento dos personagens é notório, Simon por incrível que pareça foi mais bem aproveitado o que melhorou meu relacionamento com o personagem, nesse livro ele está muito mais independente, ativo e tomando suas próprias decisões. Clary ainda é irritante às vezes, concordo que ser enganada por toda a sua vida não deve ser fácil, mas quando se tem um bom motivo para isso às chances de perdoar são muito maiores, porém Clary se mostrou rancorosa e eu não gostei nada desse lado da personagem por mais compreensível que seja. Fora isso eu gostei muito do desenvolvimento dela, ver a personagem super focada para salvar sua mãe, se envolvendo nos conflitos, não temendo o perigo e se tornando de fato uma caçadora de sombras isso sem falar no seu papel importantíssimo na guerra, ver a Clary sendo capaz de mudar o jogo quando tudo estava perdido, foi de morrer de orgulho. Jace é Jace, mesmo não perdendo seu jeito de ser, vemos nesse livro um personagem mais focado, mais adulto, descobrindo sobre seu passado e aceitando muito bem e principalmente mostrando para todos o guerreiro maravilhoso que é, disposto a sacrificar tudo pelo bem maior. Os outros personagens tiveram seus merecidos destaques, mas esses três personagens foram os que mais me chamaram a atenção por sua evolução.

Nesse livro acontecem muitas perdas, mas uma morte em particular mexeu com minhas estruturas, porém como em toda guerra existem baixas era de se esperar que algum personagem querido se despedisse da trama, mas Cassandra pesou a mão na escolha e na forma como aconteceu e esmagou meu coração sem dó. Porém não só de guerra é feito essa livro, tem amor, perdão, descobertas, amizade e outros elementos que fazem dessa história completa e envolvente.

A forma como Valentim usa sua lógica me fez questionar se ele não estaria certo, o que ele pensa sobre a Clave é o que eu penso, então nesse ponto eu fiquei um pouco dividida, porém o vilão não soube usar suas boas intenções para o caminho correto, fazendo dele aquele tipo de vilão que tem razão em algumas coisas, mas está fazendo de uma maneira totalmente errada. Dizem que Valentim é carismático, eu não acho, na verdade acho ele bem doidinho, para mim sua característica principal é obstinado, ele não deixa que os sentimentos atrapalhem seus planos, não deixa nada ficar no seu caminho mesmo que seja preciso matar quem ele ama, não sei se ele realmente ama, mas já que ele diz que sim vamos acreditar.

Vou terminar essa resenha dizendo que a autora está de parabéns pela criação do mundo Shadowhunter, não é um trabalho fácil criar algo tão complexo, com suas próprias leis e histórias e sustentar isso por muito tempo, Cassandra não se perdeu, nem escorregou e isso me agradou infinitamente. Todos sabem que eu não dava muita coisa pela série, comecei a ler com muitas expectativas e fui traída por elas, mas ao longo desses três livros eu fui surpreendida com uma ótima história, cheia de mensagens legais, personagens cativantes e questões que precisam ser discutidas implantadas de uma maneira tão natural que fica difícil não se envolver. Essa resenha tem um gostinho de final, pois poderia ter sido e quando eu li achei sinceramente que deveria ter sido, mas felizmente me enganei, então digo uma coisa não pare por aqui. E se assim como eu você não foi muito feliz com Cidade dos Ossos e está na dúvida se continua ou não, eu te dou um conselho, tenta mais um pouquinho, pois acredito que vá se surpreender com o que está pela frente.
comentários(0)comente



Naty 07/01/2019

Meu deus do céu que livro foi esse
Parece que a autora decidiu se redimir com esse 3° volume
comentários(0)comente



398 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |