Cidade de Vidro

Cidade de Vidro Cassandra Clare




Resenhas - Cidade de Vidro


398 encontrados | exibindo 16 a 31
2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 |


Bruno 24/06/2012

Cidade de Vidro
Pra quem é fã dessa série como eu tenho certeza que gostou muito desse livro. Além de ter uma guerra muito legal na idris podemos conhecer melhor a vida dos caçadores das sombras além de novos personagens, que na minha opinião já deveriam ter aparecido antes.
A autora descreveu tão bem o lugar que parecia está dentro do livro e uma das coisas mais legais é que a história é contada em uma perspectiva em relação a Clary muito assustada e maravilhada ao mesmo tempo.
Do modo em que os Lightwood, Jace e Simon são atacados pelos renegados e mandados para Alicante por Magnus ficou muito bacana. Mas confesso que fiquei com um pouco de pena da Clary se feita de idiota quando chega no instituto. Porém sendo muito esperta, ela consegue ser abrir um portal e ser mandada junto com Luke para lá onde caem no lago e se escondem na casa da irmã de Luke. Até isso me deixou surpreso porque pensava que ele não tinha família :-)
Depois de muita confusão entre Clary e Jace, ela resolve se envolver com um sujeito, que desde do começo me deixou apreensivo, que conheceram chamado Sebastian. Não vou contar mais nada que acontece porque se não fica sem graça ler o livro :D
Recomento esse livro sim. Muito boa a história. Considero o melhor até agora da série Os Instrumentos Mortais e que venha cidade dos anjos caídos, apesar de eu já ter o livro e ter lido apenas 2 páginas.
Obs: A autora deveria ter acabado nesse livro
comentários(0)comente



Anna 27/05/2012

É meu livro preferido. Não só da série, mas como de todos os mais 190 livros que eu já li.
Esse é o livro que revela todos os segredos, resolve todos os conflitos e desenvolve os personagens de uma forma incrível.
Valentine está atrás de um último instrumento mortal, um que se ele colocar as mãos conseguirá derrubar ou controlar todos os caçadores de sombras.
Então nossos personagens acabam em ídris, o país que é o lar dos Caçadores. Lá conhecemos Sebastian, que mais tarde se revelará como sendo muito mais importante do que parece a principio.
Mesmo Jace alegando no último livro querer ser somente irmão de Clary, vemos os sentimentos deles crescerem ainda mais.
Muita coisa acontece. Muitas passagens que te trazem lágrimas aos olhos; Jace e Clary dizendo o que sentem e como isso vem correndo-os por dentro.
Jace toma uma difícil e dolorosa decisão que quebra Clary. A mãe dela finalmente acorda e conta toda a verdade a filha.
Clary mostra ter um papel importante não só na batalha dos caçadores contra os demônios de Valentine como na salvação da pessoa que mais ama no mundo.
Mas o importante é que mesmo através de toda dor e perda que nossos mocinhos passam, tudo acaba bem. Como deveria ser.
Esse era para ser o ultimo livro da série, mas graças ao anjo Casandra Clare nos presenteou com mais três livros. Só espero que ela dê um fim ainda melhor do que este para nossos personagens.
Algumas quotes para aguçar o interesse dos leitores.

“Mas Deus sabe, não quero ninguém além de você. Sequer quero querer alguém além de você.” - Jace.

“[…]“Jace…o que você quer dizer?”
“Você é minha irmã,” Ele disse, finalmente. “Minha irmã, meu sangue, minha família. Eu deveria querer proteger você…” Ele riu sem som e sem nenhum humor… “Proteger você do tipo dos garotos que querem fazer com você exatamente o que eu quero fazer com você.”[…]”

"- Não vou fazer isso.
- Claro que não - disse Jace -, porque vive para me torturar, não é mesmo?
- Nem tudo, Jace, gira em torno de você - disse Clary, furiosa.
- Possivelmente - disse Jace -, mas você tem que admitir que a maioria gira."

"- Podia ter pedido qualquer coisa no mundo, e pediu a mim, por mim.
Sorriu para ele. Por mais que estivesse imundo, coberto de sangue e terra, era a coisa mais linda que já tinha visto.
- Mas não quero mais nada no mundo."
(Jace e Clary)

comentários(0)comente



Mariana 11/07/2016

Medo
Se a série fosse fechada nesse livro, teria uma conclusão satisfatória (como era previsto no início), agora estou com medo do que vem pela frente
Silvio 18/07/2016minha estante
Mariana, faço minhas as suas palavras. Vamos ver...




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Menndie 16/11/2012

Sempre sem palavras
É extremamente incrível como Cassandra Clare consegue prender o leitor e fazer querer cada vez mais da estória!

O ponto forte e incrível dela, é que é o terceiro livro da série e não tem enrolações, e em nenhum momento os livros da série ficaram chatos à ponto de ter que empurrar a leitura. Muito pelo contrário, eu devorava as páginas, ficava frenética, o coração acelerava, ficava com raiva, sorria em muitas cenas... A série continua terminando com tudo esclarecido e derrubando o queixo do leitor. Não fica nada de fora e sem explicação. E são explicações plausíveis.

Amo que cada personagem está mais forte, mais maduro, porém não perdeu totalmente a sua personalidade. Não se tornou fútil. Nenhum personagem diminuiu o meu afeto por ele. Ao contrário, há personagens que você acaba adorando muito mais.

A autora utiliza muitas metáforas e é sempre bem detalhista. Ponto crucial para descrever bem as cenas do livro, e logo lhe fazer imaginar direitinho como é determinado lugar.

Fantasia, mistério, suspense, romance, ação e drama é tudo o que tem em Cidade de Vidro. Dá para agradar várias pessoas. Cassandra Clare soube dosar exatamente a quantidade de cada gênero neste livro. Lembra muito Harry Potter (o que a autora já admitiu que usou de inspiração), porém, a autora conseguiu colocar a sua essência na história, o que fez com que eu não ficasse achando que foi uma cópia de Harry Potter.

Eu fiquei extremamente feliz com uma grança revelação na estória. A criatividade da autora em determinada parte, foi à mil e tenho certeza que muita gente ficou super feliz também.
comentários(0)comente



Barbara 01/12/2013

Cidade de Vidro
Sem dúvida o melhor livro da saga até agora. O livro é perfeito cheio de ação, aventura e verdades sendo jogada na cara.

Este livro muda totalmente de cenário, agora tudo acontece em Alicante (a cidade dos caçadores de sombras) Jace e Clary enfrentam Valentine e seu novo comparsa e descobrem toda a verdade em relação ao passado dos dois e aos seus poderes que os tornam tão diferentes dos outros.

Neste livro todos os personagens se tornam mais adultos e crescidos, descobrem-se lutadores, cada um a seu modo. E Valentine finalmente mostra á que veio.
comentários(0)comente



Lady 31/05/2013

Cidade de Vidro tem tudo o que a série de Cassandra Clare tem de melhor: ótimas tiradas, mil reviravoltas, e uma maneira de surpreender o leitor mesmo com aquilo que ele já sabia desde o começo. Uma das coisas que mais me impressiona com Instrumentos Mortais é que rola uma progressão visível, e ao mesmo tempo surpreendente com os livros, em que eles não só mantém, como melhoram o ritmo da série. O próximo é sempre ainda melhor do que o anterior. Sinceramente, é algo quase raro em séries de uma maneira geral, que tem aquela tendência a dar uma diminuída, ou ter pelo menos o segundo livro da saga sendo meio sem gracinha.
O universo criado pela autora atinge seu melhor momento neste terceiro livro da saga. Finalmente conhecer Alicante é, para o leitor, o mesmo que para Clary: uma experiência esperada e de tirar o fôlego. Além da nova paisagem, Cidade de Vidro encerra uma porção de questões acerca de Valentim, de suas intenções, e da própria mitologia que originou os Caçadores de Sombras, ainda assim deixando espaço para algumas batalhas ainda serem travadas - motivo pelo qual, mesmo depois de um final relativamente feliz, a gente não fica se perguntando o que diabos a Cassandra vai inventar pra preencher os livros seguintes da série. Há brechas suficientes, e o universo é bastante vasto. E eu mal posso esperar pra explorar o restante dele!
comentários(0)comente



Igor 26/11/2013

O fim perfeito de uma... Trilogia(?)
Antes te começar a ler saiba que esta resenha conterá spoilers sobre os dois últimos livros da série, então não leia caso não queira saber o que aconteceu antes na série ou clique aqui para ler as resenhas anteriores.

Falar do enredo desse livro é praticamente contar tudo o que acontece nele, mas basicamente os Caçadores de Sombras vão para Idris (A Cidade de Vidro) a pedido da Clave para uma reunião onde discutirão sobre Valentim. Muitas coisas acontecem ao mesmo tempo e Simon, que agora é um vampiro, acaba indo para Idris também e como nós já bem sabemos que seres do submundo só podem entrar em Idris se forem convidados o que não é o caso de Simon e ai está mais um problema.

Mesmo com toda essa confusão entre vários acontecimentos, ainda temos a oportunidade de conhecermos novos personagens para podermos amá-los e odiá-los! Personagens bem importantes para o desfecho da trilogia e para provar para o leitor que Cassandra Clare sempre está a um passo a sua frente, quando você acha que adivinhou o desfecho de um segredo ela prova o contrário.

Como já foi dito no inicio da resenha, Simon é um dos personagens secundários que foi bem mais explorado no livro. Pela perspectiva dele podemos ver uma Idris um tanto diferente do que foi apresentada nos últimos dois livros, vemos a corrupção e todos os jogos sujos que alguns integrantes da Clave fazem para conseguirem o querem.

Todas as questões e duvidas foram bem resolvidas e não deixou nada a desejar (pelo menos pra mim), me diverti e com certeza fiquei muito chocado com o que acontecia durante da leitura. Poderia até dizer que por mim a série pararia aqui neste livro (o que originalmente era pra ter acontecido), mas os personagens são tão legais que acabei sentindo falta deles e louco pra ler os próximos livros!

site: http://www.odevoradordelivros.com
comentários(0)comente



Luan 13/01/2014

Ei, por que ESSA Cassandra demorou tanto a aparecer?
Depois que Clary descobriu uma maneira pra salvar a vida da mãe, seu objetivo passou a ser um só: buscar a cura. E ela está em Idris. E é lá também que a Clave vai se reunir para tratar do único assunto que atinge a vida dos Caçadores de sombra: Valentim.

A história é basicamente essa na verdade, é o fio que conduz algo muito maior, algo que realmente me surpreendeu, finalmente. O terceiro volume da história de Cassandra Clare evoluiu a um nível muito superior ao que vimos nos dois livros anteriores. Eu realmente não estava nada animado com o rumo que a história estava tomando. Nas minhas resenhas anteriores isso estava bem claro.

E foi por isso que iniciei a leitura sem expectativa alguma. Logo de cara, o livro mostra aquela velha história chata dos volumes anteriores. Entretanto, quando o boom acontece VAI UM SPOILERZINHO: quando todos se mudam para Idris, através do portal parece que a história também atravessa um portal e muda radicalmente. A escrita de Cassandra melhora. A história melhora. O enredo fica melhor. Ela consegue encaixar mistérios e suspenses que tanto faltavam nos dois primeiros livros.

O romance dos protagonistas chatos ainda existe, mas em menor volume e certamente isso contribuiu pro avanço da história. Mas aqui surgem alguns novos personagens. Amatis, Aline, Sebastian, o novo Inquisidor e por aí vai... e tem o retorno interessante de alguns outros. Mas aí você terá que ler, caso contrário será spoiler, e realmente não gosto de soltá-los. Bem, de todos esses, só não vi tanta necessidade nessa Aline, a não ser uma simples função de botar ciúmes em ClaryzzzZZZzzZ. Já Seabastian, esse sim... chega chegando. Perfil à parte, simpatizei mais com ele do que com os protagonistas, que ainda me soam intragáveis... rsrs

Bem, mas vou ater a parte boa. Simon segue sendo um dos melhores personagens e fico feliz em saber que nos próximos livros ele ganha mais destaque. Gosto da história em que ele é envolvido, mesmo podendo ser mais explorada. Mas o ponto alto mesmo é o ritmo: alucinante. Muita ação, mistérios... você realmente se entrega a leitura.

Há aqui, na minha modesta opinião e análise, um ensaio, por parte de Cassandra, de abandonar a fixação por querer atrair adolescentes e amadurecer a história.

Merece um parágrafo a parte uma morte. Corajosa e injusta. Mas interessante para mostrar uma pequena fuga do mundo adolescente. É uma prova do que falei acima.

Enfim... O quebra-cabeça que ela cria realmente te faz pensar. Eu realmente gosto de histórias que vão se revelando aos poucos, em que o leitor participa com os personagens tentando buscar respostas. E é isso que vi em Cidade de vidro. Algumas coisas eu realmente adivinhei que aconteceria, foi meio obvio, mas é ponto positivo para a autora, de forma geral.

O fim do livro foi totalmente Cassandra dos dois primeiros livros. Mas ok, não comprometeu totalmente, porque, quando tudo parecia resolvido ahh, e como não comentei antes, falo agora: gostei de toda a história revelada, como ela aconteceu e tudo mais veio uma fada e estragou tudo. Hahaha

Chegando ao fim da resenha, a maior dificuldade: que nota eu dou? Merece cinco estrelas ou apenas quatro? Realmente estou em dúvida. Entendo que, pelo avanço na condução da história, pela boa narrativa, Cassandra mereça 5. Porém, tem alguns vícios que ainda persistem, e eles realmente me incomodam. Minha maior vontade é dar quatro estrelas, entretanto, seria injusto uma vez que ao livro anterior eu dei quatro. Portanto: vou de cinco, mas que, fique bem claro, não se compara a outros cinco que eu já dei.

Enfim, parabéns pelo avanço, Cassandra... A séria passa a valer a pena por Cidade de Vidro... Eque os próximos sejam tão bons quanto.
comentários(0)comente



Camila 30/10/2011

Cidade de Vidro
Cidade de Vidro é o terceiro livro da série Instrumentos Mortais e, apesar de haver continuação, esse livro encerra a problemática proposta pela autora nos dois primeiros livros! Esse terceiro livro é repleto de ação e de revelações. Clary se mostra muito importante na guerra entre os Caçadores de Sombras e Valentim! Finalmente temos uma solução para a situação entre ela e Jace. E entre ela e Simon também!! rs...
Fiquei muito impressionada com essa história e o final realmente me surpreendeu!!! Valeu a pena meesmo ter lido!!! Que venha Cidade dos Anjos Caídos... quero descobrir qual será a nova trama!

www.leitoracompulsiva.com.br
comentários(0)comente



Swellen 25/04/2015

Um livro cheio de aventura e ação do começo ao fim. Houve mais aproximação dos personagens, cada um esta mais forte a sua maneira e todos passaram por momentos difíceis. Surgiram personagens novos e outros morreram. Segredos foram revelados e o final foi fofo. (Bonito, até! )
comentários(0)comente



Andréia 24/06/2012

Entre os três primeiros livros da série, com toda a certeza, esse é o meu favorito, muitas coisas foram reveladas e devo dizer que já era hora, estava quase morrendo de curiosidade
comentários(0)comente



Giovanna 18/06/2014

O melhor.
Em Cidade de Vidro, terceiro volume da série “Instrumentos Mortais”, de Cassandra Clare, Clary finalmente vai até Alicante procurar respostas, e tudo é finalmente explicado.
Definitivamente, Cidade de Vidro foi o melhor livro da série até agora.

Os momentos mais cruciais da história: Clary e Jace descobrem quem eles são, Valentim revela seus verdadeiros planos sombrios, e o ataque à cidade é iminente. Os exércitos demoníacos de Valentim derrubam as proteções que impedem que demônios entrem em Alicante.

A guerra entre os Caçadores das Sombras e os demônios de Valentim tem início.

E preciso falar, a jornada de Jace é épica. Assim como nos outros livros, há momentos de amolecer o coração. Já me peguei chorando sem parar enquanto lia as declarações de amor de Jace para Clary.

Emoções, batalhas, traições e é claro, muitas mortes. Na minha opinião, Cidade de Vidro foi o ápice da história dos Caçadores de Sombras. O enredo é realmente sensacional, com cenas de tirar o fôlego e muita adrenalina. O desfecho foi incrível e as revelações foram mais do que emocionantes.

Valentim tem um maior desenvolvimento, e convence como vilão ganhando a minha atenção e simpatia. Geralmente eu gosto mais dos vilões, mas até então eu não conseguia engolir o Valentim. Outro personagem que ganhou minha atenção foi Sebastian Verlac, que traz uma reviravolta surpreendente na série, com revelações que não eram óbvias desde o começo. O que me faz pensar que a Cassandra Clare é uma autora realmente incrível.

Uma das cenas mais bonitas do livro foi quando Jace dorme junto com a Clary. Sem sexo, apenas dormem juntos, com as mãos unidas. No dia seguinte ele deixa uma carta para ela, como uma forma de dizer adeus.
Foi nesse momento que eu desabei. Sério mesmo, são raras as vezes que eu choro tanto em um livro como eu chorei com Cidade de Vidro.
E foi tão bonito porque, apesar de Jace ser reservado, ele é o personagem com as emoções mais doces. (E eu me sinto cada vez mais apaixonada por ele.)

Estou muito ansiosa pela continuação, a série Instrumentos Mortais já ganhou todo o meu amor e carinho.

Cidade de Vidro foi o melhor livro da série até agora, foi totalmente perfeito. E não posso esquecer de que estou mais do que torcendo para que Alec e Magnus fiquem juntos. São um dos casais que mais gosto na série, e sem brincadeira, sofro de verdade pelos dois. Seus lindos! Hahah

A história é envolvente e cheia de surpresas, não consegui ler uma página sem roer todas as minhas unhas. Cassandra Clare realmente caprichou nesse livro. Recomendo para todos que já começaram a série, é LEITURA OBRIGATÓRIA. Sou fã assumida de Instrumentos Mortais, e incondicional e irrevogavelmente apaixonada pelo Jace.

"Eu amo você, e vou amar até morrer, e se houver vida depois disso, vou amar também.”
comentários(0)comente



Daniela 14/08/2014

Só... Woooooow!
Após a épica batalha contra Valentim no navio, o mundo dos caçadores de sombras está alerta quanto à grande ameaça que se aproxima, pois aquele está cada vez mais perto de ser bem sucedido em seus planos. Valentim quer acabar com os membros do submundo, mas não apenas isso, ele quer purificar a Clave, os Caçadores de Sombras. Aqueles que tiverem qualquer inclinação pelos membros do submundo é um ser corrompido e não tem lugar na nova era a que ela aspira.

Vou logo dizendo que essa crença de Valentim e suas palavras persuasivas me lembram muito a forma como eu imagino que Hitler tenha agido, felizmente não são tantas pessoas que acreditam cegamente nele, não depois da Ascensão pelo menos. Parece que a história mundana ensinou alguma coisa aos Caçadores de Sombras ao final. Fico pensando qual seria o cenário que Cassandra desenvolveria para os Caçadores de Sombras no período do nazifascismo. Minha imaginação...

Bom, voltemos ao enredo de "Cidade de Vidro". Sabendo disso, a Clave é convocada em Idris, o lugar onde deve residir o terceiro instrumento mortal, o lar dos Caçadores de Sombras. Os Lightwood e Jace estão se preparando para viajar para Alicante. Clary quer ir junto, mas não pela reunião, e sim para encontrar alguém que finalmente a ajudara a despertar Jocelyn, sua mãe. No entanto, Jace não quer que sua irmã vá para Idris, primeiro por causa da ameaça de Valentim que paira por lá, segundo porque ele teme que a Clave vá querer usá-la como arma, caso descubram seus talentos especiais com os símbolos.



Vocês já devem imaginar que essa história de Jace querer poupar Clary não vai funcionar, muito pelo contrário: as consequências são astronomicamente desastrosas. Isso mesmo, sintam o nível do drama. Antes mesmo de partirem por um portal criado por Magnus no Instituto, os Lightwood sofrem um ataque e têm que atravessar ás pressas e começa a confusão. Clary ficou para trás, o portal foi fechado, Simon viajou com os demais. Não vou dizer mais para não tirar a emoção de descobrir como essa cama de gato se armou.

Claro que Clary não ficou feliz em ser deixada para trás. E ela dá seu jeito de chegar até Alicante. PELO ANJO, CLARY! \o/ Essa sua impulsividade é irritante, desesperadora. Mais umas doses de problemas se acumulam: agora Clary chegou à Idiris sem supervisão, Simon que é um membro do submundo está na cidade sem a devida permissão... e Luke está praticamente na mesma situação. Culpa, direta ou indireta, de quem? Clary!



Bom, a estadia dos nossos estimados Caçadores de Sombras & Cia. não é nada divertida. Clary e Jace tem um reencontro muito tenso, Simon eu nem comento, alguns novos personagens são simpáticos demais ou de menos e nós já devíamos ter aprendido, a essa altura, que isso nunca é bom sinal. A meio caminho da leitura as coisas estão literalmente pegando fogo. Mais uma vez Cassandra Clare traz situações, cenários e plot twists épicos! Yeeeeeeah! \o/ Os visuais descritos para Alicante são arrebatadores, toda a cultura dos Caçadores de Sombras presente ali é instigante, aliás fiquem bem atentos às referências, é tudo o que digo.

O enredo tem base na resolução dos problemas com Valentim, mas o foco da história acaba sendo transferido para os relacionamentos de Clary e Jace, algo esperado uma vez que eles são os filhos do grande antagonista. “Cidade de Vidro” é um livro de surpresas e revelações e eu só posso ficar extasiada com a história de Cassie desenvolveu. *o* Os dois irmãos se atritam constantemente e, à medida que são levados a encarar alguns fatos juntos, quase entram em combustão. A relação construída para os dois nesse livro, no inicio tem aquela coisa meio cansativa, como aconteceu em “Cidade das Cinzas”, e aí evolui para um doce pesar. Sabe? Dolorosamente errado, inebriante e, ainda, certo. Enquanto eu lia essas passagens “Clarity” ficava tocando no fundo da minha mente.



Há algumas perdas em todo esse caos, dolorosas. Às vezes parecia que nem mesmo uma centelha de esperança sobreviveria. O que se seguia era esperado até certo ponto, e então totalmente inesperado para mim! O crescimento que algumas personagens tiveram nesse livro foi algo admirável, tanto pra personagens antigos, quanto para aqueles introduzidos nesse volume. Além disso a narrativa de Cassandra está melhor: certeira, profunda, de tirar o fôlego. Gostei muito, muito mesmo do 3º volume de Os Intrumentos Mortais, fiquei satisfeita com o desfecho a ponto que estou com certa resistência para ler “Cidade dos Anjos Caídos”.

A edição da Record foi bem feita: boa fonte, boa arte, semelhante aos volumes anteriores. Mas alguns pouquinhos deslizes na pontuação dos diálogos passaram e às vezes ocorreram falhas na impressão, apagando partes das palavras. Mas nada disso atrapalha a leitura. Enfim, se você já leu “Cidade das Cinzas” continue, leia “Cidade de Vidro” o quanto antes. O conteúdo do livro o tornou um dos meus favoritos, tanto que eu levei mais de um mês até conseguir fazer uma resenha um tanto decente para ele, por que é tão difícil resenhar algo que gostamos? Bom, espero que tenha ficado legal.

site: http://1000-vidas.blogspot.com.br/2014/07/resenha-17-cidade-de-vidro-cassandra.html
comentários(0)comente



Quatro Amigas 25/08/2013

Cidade de Vidro - Os Instrumentos Mortais - Vol. 3 - Cassandra Clare
Vamos começar apenas dizendo isso: EU QUERO UM JACE!

Brincadeiras a parte, nessa resenha do terceiro livro da série vamos talvez resolver um dos principais mistérios criados pela Tia Cassie (sim eu chamo de tia minhas autoras prediletas). A saga, não sei se muitos sabem, mas inicialmente quando começou a escrever a série, Tia Cassie tinha proposto apenas 3 livros, então esse era para ser o derradeiro...o GRAN FINALE. Mas graças a Deus que ela resolveu nos presentear com mais do mundo dos shadowhunters, TUDO BEM que agora ela já está nos PRESENTEANDO com esse mundo até demais, com outras séries do mesmo tema, mas isso é conversa para outro tema e post.

Em Cidade de Vidro temos uma Clary se aventurando ainda mais no mundo dos caçadoras das sombras tentando descobrir uma cura para sua mãe ao mesmo tempo em que ela precisa lidar com os seus poderes e os sentimentos que ela "não" deveria ter por Jace. Enquanto isso, temos um Jace bem confuso (também pudera) e ao mesmo tentando fazer o que é certo ou melhor, o que acha que é certo.

Nesse terceiro livro temos uma história bem mais desenvolvida e intensa onde o foco se expande a bem mais que apenas dois protagonistas, mas sim para todos os personagens, e os secundários ganham maior importância na saga como vemos majestosamente. Simon por exemplo, nesse terceiro livro começa a compreender realmente no que se transformou e como isso afeta a sua vida e seu relacionamento com os caçadores de sombra.

É isso mesmo pessoal! Os Instrumentos Mortais deixou de ser uma história sobre “um amor impossível” cof cof cof , para se transformar numa saga apaixonante, viciante e emocionante! Afinal qual saga que nos faz querer saber da vida de todos os personagens e torcer por um desfecho para quase todos ? Bom para mim desde Harry Potter, nenhuma. Com Os Instrumentos Mortais eu quero saber o que vai acontecer com Alec, Magnus, Isabelle, Simon, Clary, Jace, ah com todos e quero final feliz para todos. Ok, quase todos rsrs.

Dos três livros da série até então Cidade de Vidro sem dúvidas é o mais sombrio. Talvez porque enfim temos a cidade de Alicante como foco central, a vida dos caçadores de sombras, Clary na cidade conhecendo um pouco mais de sua origem, Valentin na surdina esperando para atacar, Jace tentando proteger Clary de tudo e de todos, inclusive dele mesmo, fazendo de tudo para que ela não vá para Idris achando que lá, devido a recente descoberta dos seus poderes, não é um bom lugar para ela estar. Já Clary não entende isso, ela só sabe que ela precisa achar a solução para ajudar a sua mãe a despertar e ela fará de tudo para isso.

------------------- CITAÇÃO:
“Clary sentiu como se tivesse levado um tapa. Tinha achado que ele ficaria feliz. Ela havia corrido direto do hospital até o Instituto para contar a Jace, e ali estava ele, na entrada, encarando-a com um olhar sombrio.”
----------------------------------------------------------------------------

Além disso tudo, ainda temos o fato dos sentimentos nada fraternais que os dois sentem. Jace e Clary estão naquela confusão de sentimentos, não sabem como transformar o que sentem em outro sentimento, não sabem se conseguem e se querem isso.

------------------- CITAÇÃO:
“Ele gemeu suavemente, um ruído baixo na garganta, em seguida a envolveu com os braços, puxando-a para perto, e eles rolaram na grama, entrelaçados, ainda se beijando. Havia pedras contra as costas de Clary, e seu ombro doía onde tinha caído da janela, mas ela não se importava. Tudo que existia era Jace; tudo que sentia, esperava, respirava, queria e via era Jace. Nada mais importava.”
----------------------------------------------------------------------------

A luta de Jace para deixar de se sentir como se sente pela Clary, nesse livro está mais visível do que nunca. Ele tenta de todas as maneiras esquecer o que sente, sendo nem sempre com atitudes simples, algumas até chegam a machucar-la. Além dos sentimentos por Clary, Jace ainda enfrenta seus problemas com Valentin “seu pai”. Aliás, não só Jace tem problemas com Valetin. Em Idris todos têm problemas com suas intenções e os estragos que elas podem causar no mundo dos caçadores de sombras.

Nossa, esse é aquele livro bem intenso aonde não sabemos como se sentir. Em certa parte do livro estamos esperando ansiosamente por um desfecho feliz entre a Clary e o Jace e em outra, ficamos pensando, mas e se...? Aliás desde do fim do primeiro livro, começamos a ler os demais sabendo que teríamos sofrimento e mais sofrimento HAHAHAHA. Não posso deixar de comentar sobre a forma como a Cassandra Clare desenvolveu a história e isso faz com que a gente não queira largar os livros sem antes saber se terá ou não um final feliz, sem saber o que vai acontecer. Chegamos em Cidade de Vidro já conhecendo um pouco o mundo dos caçadores de sombras e nessa parte da história poderemos ver bem mais desse mundo diretamente de lá, de Idris, Alicante e das pessoas que vivem esse mundo diariamente.

Essa série nos prende e nos vicia , são tantas reviravoltas, tantos detalhes! Os personagens, todos FAZEM parte da história, não são os principais mas os secundários são importantes, todos contribuem com sua história dentro da história, e acho que essa é a genialidade da Clare, fazer com que uma simples história tome proporções épicas e nos instigue a ler e torcer por cada um dos personagens a nossa maneira.

Mais do que recomendada a leitura de cada um livro da série. Eu li, reli e li novamente e nunca me canso do Jace, Isabelle, Simon, Magnus de todos. O Universo dos caçadores das sombras me conquistou desde seu primeiro livro e até agora não consigo não me deixar levar por essa história incrível que a Cassandra criou para nós.
Adoro a edição brasileira que a Galera Record nos trouxe e os brilhos acho UM LUXO SÓ.

site: http://quatroamigaseumlivroviajante.blogspot.com.br/2013/08/resenha-cidade-de-vidro-cassandra-clare.html
comentários(0)comente



398 encontrados | exibindo 16 a 31
2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 |