Meninas da Noite

Meninas da Noite Gilberto Dimenstein




Resenhas - Meninas da Noite


8 encontrados | exibindo 1 a 8


Rogério Castelo 03/02/2018

A obra é de 1992, mas a realidade apresentada, apesar dos anos que se passaram, é algo que persiste na sociedade.
Contextualizando, é uma reportagem investigativa sobre a prostituição infantil na Amazônia, passando por várias cidades em um período de seis meses, com a metodologia de encontrar as adolescentes dando voz ao que vivenciavam. A abordagem não se prende a referencial teórico na área sociológica. Os relatos das meninas são provocativos a essa percepção nas causas e consequências.

Entre as causas, evidenciam-se fatores como a desestruturação familiar (violência, ausência dos pais, conflitos gerados pelo alcoolismo, conivência com a corrupção); o abandono do poder público em garantir direitos essenciais (como a educação e proteção) e a falta de oportunidades em um cenário de carências diversas, suscetível a ação de aliciadores.
Nas consequências, a constatação de uma realidade que escraviza e destrói (física e emocionalmente), predispondo desdobramentos para o tráfico de mulheres, drogas, violência, gravidez precoce, abortos, doenças e mortes.

Os relatos chocam, falando de venda de crianças pelos pais, leilões de virgindade, participação de elementos da polícia e do exército, e impunidades diversas.
O que me pareceu mais melancólico foi a visão de mundo forçada nas meninas, que muitas vezes veem nesse meio a única forma de sobrevivência.
Há muita coisa deprimente sobre exploração e o objetivo do livro é instigar a transformação do impacto, na sociedade e autoridades, em ações contra essa realidade.
Quando trabalhei em uma instituição governamental voltada a crianças e adolescentes (durante 5 anos) tive oportunidade de presenciar e ouvir relatos muito parecidos.

Tem muitas fotos, que falam por si mesmas ao contrastar a inocência da infância com a perversidade do mundo da prostituição.
Registro também uma observação que chamou minha atenção, sobre a Amazônia ser conhecida internacionalmente em movimentação contra a sua devastação, mas ser pouco conhecida quanto a vidas devastadas que nela habitam,

Do ponto de vista sociológico, é uma obra importante de ser difundida. O conhecimento expresso é ainda realidade presente e não se restringe ao cenário de cá.

A única coisa que não me pareceu coerente e importante é que o autor, no ponto de vista histórico, baseou algumas conclusões em considerações pejorativas, irreais com a verdadeira identidade dos fatos.
Não por ser amapaense, pois reconheço a realidade descrita, mas fazer redução do antigo Beiradão para cidade criada para fornecer mulheres para o Projeto Jari é desconhecer e ignorar a história. Chega a ser até mesmo um tanto irresponsável. É como dizer que as favelas foram criadas para o tráfico e que todo brasileiro é malandro (em face da visão pejorativa no exterior). Não se trata de bairrismo, pois a mesma observação em relação a realidade dos fatos também aplico a Rondônia, que teve sua economia e desenvolvimento associados, em sua maior parte, ao tráfico de drogas em registro do autor.
Não é o aspecto principal do livro, mas achei importante expressar no que quero guardar em percepções sobre a obra. Só a esses aspectos não concordei.

Leitura importante, principalmente pelo tema ainda ser presente, seja na Amazônia, seja no país como um todo: a prostituição infantil.
comentários(0)comente



Caboclo do Norte 01/02/2018

O jornalista Gilberto Dimenstein, durante seis meses, investigou a rota do tráfico de meninas na Amazônia, viajando pelo submundo da prostituição infantil. Esse inquérito tece como resultado o livro "Meninas da Noite". E tem um subtítulo bem apropriado ao tema: "A prostituição de meninas-escravas no Brasil".

Com bastante propriedade, o autor usa a expressão meninas-escravas, visto que se trata de um mercado de gente. O que acontece nesse submundo da sociedade é tão-somente uma caricatura do que acontece em todos os outros planos: a mercantilização humana. Absolutamente tudo tem seu preço hoje em dia, inclusive seres humanos.

O livro de Dimenstein explica os motivos da prostituição. Como não se trata de um livro científico, e sim de um livro de relatos apresentados de uma forma jornalística, não há uma seção do texto que se pode chamar de “Causas e motivos da prostituição". Esses motivos não são elevados de forma sistemática, mas soltas ao longo de todo o livro.

Cada passo da investigação é relatado com detalhes, mostrando como é a vida dessas meninas e um pouco de sua história, e como foi possível encontrar traficantes e um cativeiro de meninas-escravas protegidos pela selva amazônica.

Fonte: Ramon no blog Resumo Literário.
Texto na íntegra em

site: http://resumoliteral.blogspot.com.br/2009/12/gilberto-dimenstein-meninas-da-noite.html
comentários(0)comente



Dardânia 21/02/2016

Impactante!
Impactante é a primeira palavra que vem a minha cabeça quando me lembro que li "Meninas da noite", eu era imatura e que pouco sabia da vida, me choquei ao ler aquelas palavras. Não estava preparada para aquelas histórias!
Meninas da minha idade ou até mais novas passando por situações que eu não conhecia, que os jornais não noticiavam e que eu não tinha lido em lugar algum.
Abandonadas, conduzidas por adultos a uma vida a que criança nenhuma deveria conhecer! Como uma criança que nunca segurou uma boneca, poderia agora ter em seus braços uma criança? Como existem pessoas capazes de abusar da inocência delas em busca de um doentio prazer?
Esse livro foi o meu primeiro contato com esse assunto e com o jornalista (renomado e premiado) Gilberto Dimenstein e que passei a admirar e a seguir seu trabalho desde então.
Aconselho a leitura a todos, talvez não aos tão jovens como eu era quando li, mas a todos que buscam por relatos sobre esse assunto tão pouco noticiado, mas que necessita de toda a atenção do mundo.
comentários(0)comente



anaclarapras 28/11/2012

choque de realidade
a investigação de Gilberto Dimenstein , traz em cena a realidade, de anos atrás do norte e nordeste do Brasil. Seu trabalho é primordial, levando várias meninas escravas e prostituídas a salvação. Desmascarando um esquema de crueldade que suja a historia do norte e nordeste do Brasil. Vale muito a pena lêr. Super indico.
comentários(0)comente



Giba 25/04/2011

Contundente e profundo. Indispensável para professores, sociólogos e educadores em geral.
comentários(0)comente



Ariadne 03/04/2011

Meninas da Noite
O livro antes de tudo é um grito de protesto. O jornalista brasileiro Gilberto Dimenstein por meio de uma linguagem realista (e principalmente, bem humorada)nos leva em uma rota exótica e desconhecida através da Amazônia Legal, compreendendo principalmente os estados de Maranhão, Tocantins e Mato Grosso. O objetivo principal nada mais é investigar o tráfico de meninas na Amazônia. Durante a narrativa cada detalhe é explorado, com ele nos contando as impressões, os medos e as causas que trouxeram as garotas ao submundo da prostituição infantil. Desde a narração do pouso "dramático", no aeroporto de Itaituba (Centro-Oeste do Pará)até a libertação de algumas garotas, o livro nos prende de maneira impressionante. Diante de tamanha mediocridade, o jornalista não se mantém imparcial. O que mais me chamou a atenção, foi a maneira com que descreveu fatos corriqueiros, como a pergunta de uma adolescente de Imperatriz: [..]Mas se você não fosse casado, casaria comigo?[...] O diálogo nada mais é a esperança de encontrar um "príncipe encantado", onde muitas apaixonam-se com facilidade por um cliente mais delicado e compreensivo. É claro que a presença de Gilberto também causa suspeitas, inclusive sua "masculinidade". [...] Esse rapaz é veado? no caminho de volta, o motorista conta o diálogo. Suspeito que ele próprio está desconfiado de mim - afinal, ali não é um lugar de conversa, nem para homens casados que adoram a mulher[...]. Um livro bastante informativo, que acima de tudo nos mostra que a escravidão ainda está longe de "ser abolida".
comentários(0)comente



Camila M. 23/03/2009

Este livro chocou-me muito com histórias verídicas de meninas prostituídas no Norte do país. Retrata um lado do Brasil que muitas pessoas e governantes fecham seus olhos não querendo exergar uma triste realidade. Apenas vinculam a região Norte com o Amazonas, preservação da floresta Amazônica, mas existem humanos vivendo em condições de submundo ali.
Este livro me rendeu uma nota 90 de redação no Enem! rsrsrs...
Mas vale a pena ler!
comentários(0)comente



yuri thome 05/02/2009

O autor consegue, em um livro jornalistico, trazer ao leitor o suspense e a emoção da investigação. Lí este livro quando era adolescente e ele me causou um grande choque, quando tomei contato com a realidade de um Brasil que não conhecia. Quando ví a capa do livro, hoje, fiquei imaginando como e onde estarão as personagens reais documentadas nele.
comentários(0)comente



8 encontrados | exibindo 1 a 8