A Sereia

A Sereia Kiera Cass




Resenhas - A Sereia


315 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Nina 22/02/2018

Sereia dramática
Gostei na questão romance e tal e da teoria das sereias serem mais humanos do que no geral das histórias, mas jesus como a sereia era dramática .... (tudo bem matar pessoas não é legal e tal) mas ou se acostuma ou para de reclamar kkkkk mas no geral é bem legal e a autoria te deixa instigada do que vai acontecer... foi bom
comentários(0)comente



Gabriel 11/02/2018

Interessante porém pouco desenvolvido
"Tudo que eu queria era sarar. Queria encontrar uma maneira de me proteger tão bem que a dor e a tristeza nunca mais chegasse até mim."

Nessa história acompanhamos a Kahlen que num acidente no mar perdeu toda a família. Num momento de desespero ela pensa que faria de tudo para continuar viva, então ouve uma voz perguntando se é realmente o que ela faria e então descobre que quem está falando com ela é a água. Aceitando o acordo ela estará fadada a viver por 100 anos como sereia e servir ao mar alimentando-o com vidas humanas. Neste mundo mistico criado por Kiera, a água é uma divindade, ela tem poderes e através do canto das sereias ela se alimenta de vidas sob a justificativa de que alguns devem morrer para que milhares possam sobreviver, como um ciclo.
A história dá um pulo de 80 anos, Kahlen está quase cumprindo sua sentença junto de suas irmãs sereias quando então um romance impossível, proibido e mortal começa a se desenvolver.

Basicamente o foco do livro é contar a jornada da Kahlen lidando com sua má adaptação como sereia mesmo após 80 anos, com a impossibilidade de amar, com os problemas de relacionamentos já que sua voz é letal para qualquer humano que a ouça, fala ainda de relações familiares e sobre viver em função dos outros e não buscar sua felicidade. A narrativa é fluida, o livro é bem escrito, neste ponto a Kiera não decepciona. Meu problema em dar mais que 3 estrelas é que muitas pontas soltas foram deixadas, a autora deveria ter trabalhado mais em cima da maldição, devia ter nos dado mais detalhes sobre o plot da história. Eu senti algo como "preciso terminar esse livro logo antes que os leitores percam a empatia pelos personagens". O livro não é ruim, não. Longe disso, é uma história envolvente, este é na verdade o primeiro livro da autora, feito antes da série A Seleção. O final ainda que rápido e pouco desenvolvido, apresenta um desfecho aceitável. No geral é um livro bom, eu até leria sequencias ou spin-offs ambientados nesse mundo interessante criado pela Kiera.
comentários(0)comente



Vanessa Rodrigues @letrasdavanessa 09/02/2018

A Sereia é um livro único de Kiera Cass, autora da série A Seleção, publicado no Brasil em 2016 pela Editora Seguinte.
Como os outros livros da autora que já li (resenha de A Coroa aqui!), esse também possui uma história muito fácil e rápida de ler, com uma trama de fantasia Young Adult original e criativa. Nesse livro, a autora revisitou as lendas sobre as sereias, fazendo um compilado delas e transformando-as em uma história de amor. Achei a temática bem criativa, pois eu nunca havia lido nada sobre sereias. Mas falta algo na trama, talvez um pouco mais de intensidade nos sentimentos dos personagens.
As personagens secundárias são estereótipos e o amor dos protagonistas é instantâneo e inverossímil. Não estou dizendo que não exista amor à primeira vista (embora eu ache que não exista mesmo, mas esse não é o ponto aqui), só estou dizendo que o surgimento do amor entre o casal poderia ter sido apresentado de uma forma mais lenta e aprofundada e não no método miojo (pronto em 3 minutos) como foi.
A sereia Kahlen é bem simpática, apesar de tudo, mas o mocinho Akinli é um dos mais sem sal que já vi e só me cativou um pouco no final da história quando ele passa por um drama familiar. Talvez ele seja daqueles que deveriam passar o livro todo sofrendo para conseguir causar mais empatia no leitor.
O livro é bem diagramado, todos os capítulos possuem uma conchinha desenhada (

site: letrasdavanessa.com.br
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 06/02/2018

Há oitenta anos Kahlen viu sua família morrer em um naufrágio e só não os acompanhou por que a própria ÁGUA a salvou, dando um novo destino a sua vida e a promessa que depois de cem anos ela poderia viver entre os humanos como uma mortal novamente, ela só teria que se tornar uma de suas sereias e ajudar a ÁGUA a se alimentar, e nunca, mas nunca deixar um humano descobrir sobre elas. Por vários anos Kahlen cumpriu seu papel, ajudando a naufragar navios e com isso criou um grande laço com a ÁGUA, mas a cada nova vez que Kahlen é convocada pela ÁGUA um pouco de sua alma vai junto e a culpa pelas mortes causadas por elas e suas irmãs a consomem um pouco mais.

As historias sobre sereias sempre foram as menos interessantes, mulheres que com seus cantos enlouqueciam os homens e afundavam barcos só porque podiam. E no final as mulheres sempre eram os seres cruéis que faziam isso com os pobres marinheiros desavisados só pelo prazer de afundar navios, então quando eu recebi o livro A Sereia da Seguinte para ler tentei até começar mas não me despertou a curiosidade até que me obriguei a pegar firme na leitura e conhecer uma historia diferente de qualquer coisa que já tinha lido sobre esses seres mitológicos.

KIERA deu um significado e motivo de porque as sereias existem e sua ligação com a ÁGUA através de uma narrativa em primeira pessoa que aproxima o leitor de toda a historia e vê uma ligação de mãe com suas filhas de uma forma extremamente possessiva, mas carinhosa também com seus pontos controversos como qualquer relação entre mãe e filha. Ao mesmo tempo mostra ligação mais profunda da ÁGUA com sua sereia preferida e a ligação que as duas tem, e o desespero de Kahlen por tudo que ela é obrigada a fazer e o quanto isso tem pesado em sua alma, e a faz desejar que este acordo acabe e ela possa viver novamente normalmente entre os humanos já que sua voz não é permitida aos ouvidos de ninguém além de suas irmãs.

Amei essa ideia da autora de mostrar meninas comuns, que por um motivo especifico foram recrutadas pela ÁGUA e precisam criar situações onde barcos são afundados, sem ser o fato somente por serem seres encantados que fazem aquilo por pura crueldade e diversão, neste livro temos uma nova visão sobre esses seres místicos e vemos como é o peso que ela pagam por terem que fazer esse trabalho.

Outro ponto que me fez gostar muito da narrativa foi o fato do livro todo ser em primeira pessoa e a oportunidade que a autora nos da de conhecer os outros personagens e principalmente em transforma a ÁGUA em algo místico mas com sentimentos, bem parecida com uma mãe possessiva e dominante.

Por: Leh Pimenta
Site: http://www.coisasdemineira.com/2016/09/resenha-sereia-kiera-cass.html
comentários(0)comente



Iza 02/02/2018

O SILÊNCIO DAS SEREIAS.
Nunca vi a inteira necessidade de fazer a resenha de um livro mesmo tendo gostado muito, pelo simples motivo de querê-lo somente para mim, mas por algum motivo que não sei explicar, tinha que tentar colocar em palavras o que acabara de ler.

Kiera Cass nos conta pelos olhos de Kahlen essa história mística através do tom mais puro e humano que pude presenciar. Presa pelo próximo século no abraço de sua mãe Água, Kahlen nos conta sua história como sereia que foi marcada pelo fatídico dia do naufrágio do cruzeiro onde ela e seus pais estavam, por sua súplica e bravura, A Água a "salvou" com a condição de serví-la por cem anos, envolvida pelo desespero, ela aceita.
Ela então vive então pelos anos seguintes com suas irmãs sereias destinada a servir sua "mãe" Água. Porém como todo romance que se prese entra o belo e sonhado mocinho na história, Akinli, mesmo não podendo falar, pois a voz das sereias são fatais aos ouvidos humanos, ele e Kahlen dão um jeito de se comunicarem e criam um laço inigualável.

Lógico que esse livro não é um mar de rosa, por várias vezes me vi tentada a deixá-lo, porque não aguentava mais os mimimis da protagonista, mas insisti e não me arrependendo nem um pouco, o final é de um plot twist tão bem escrito, tão bem construido que não estava crendo no que lia.

De longe não é meu livro favorito da autora, mas merece sim um voto de confiança, os ensinamentos em cada entrelinha sobre amor, liberdade e principalmente sobre amizade não tem preço.
comentários(0)comente



Luiza Contino 30/01/2018

MARAVILHOOOSO!
Livro espetacular! A Kiera Cass sempre surpreendendo, a história deixa o leitor preso do início ao fim.
comentários(0)comente



Quel Magda 29/01/2018

Livro super gostoso de ler!
O livro vai contar a história da Kahlen, uma jovem que está com os pais num navio em que ocorre um naufrágio. O desejo dela de viver é tão grande que a Água lhe permite continuar viva, porém tendo que atender um estranho chamado: ser sereia!
A sereia, nesse livro, tem a missão de atender o chamado de fome da Água e cantar para que várias pessoas se enfeiticem e entrem no mar até que morram, para que muitas outras vidas possam viver! Essa missão deverá ser cumprida durante 100 anos. Durante o tempo de sereia não há envelhecimento, doenças, fome ou sono. Após cumprir sua "missão" a garota será liberta e não lembrará de nada.
Mas a Kahlen sofre muito em cada canto, pesquisa a vida de suas vítimas e faz um caderno com todas as informações!!! Isso tudo porque o maior sonho dela é amar, e quando canta acaba com os sonhos das outras pessoas.
Kahlen já tem 80 anos, onde cumpriu sua tarefa com muita obediência, até que conhece Aikili e se apaixona, quer dizer, mais que isso, conhece o verdadeiro amor, encontra sua alma gêmea! Mas ele não pode ouvir sua voz fatal e ela decide se afastar, sem nunca esquecer desse sentimento tão forte que a tomou por completo.

Esse livro é cheio de mistérios, de encanto, e com uma história linda de amor! Quer descobrir o que vai acontecer com Kahlen e Akinli? Não deixe de ler esse livro e descubra o final... Dei 4 estrelas apenas porque acho que o livro merecia uma continuação... Ficou faltando algo no final... ????
comentários(0)comente



Lya Mollo 28/01/2018

não crie expectativas
Quando iniciei minha leitura, tive grandes expectativas sobre como iria me surpreender, mas isso estragou um pouco da minha experiência com a história - que segue um ritmo extremamente lento.

Nossa protagonista, Kahlen, é uma sereia, mas quanto mais eu descobria sobre ela, mais percebi como ela não era feliz. E a Água era como uma mãe para ela - mesmo sendo muita das vezes severa e egoísta.

Então, em uma das muitas visitas a biblioteca, Kahlen conhece Akinli, um garoto doce, meigo, e gentil, e como ja era de se esperar, se apaixona por ele.

A sereia, é um livro que apesar de ter um pouco mais de 300 páginas, é lento no começo, me peguei envolvida com a história quando cheguei mais da metade livro, e confesso que quase o abandonei.

Mas apesar disso, achei o livro, bom, apesar das minhas baixas expectativas no decorrer da história.
Grazi 20/02/2018minha estante
Também criei expectativa e realmente quase acabei desistindo, sofri muito com a história e cheguei no final quase desesperada pra ver se teria um final legal para a vida triste da garota.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rafael 13/01/2018

Uma garota misteriosa. O garoto de seus sonhos. A Água entre eles.
Eu sou um grande fã de A Seleção, por isso sempre tive curiosidade sobre A Sereia, o primeiro livro de Kiera Cass, que foi relançado em 2016. Infelizmente, não o li na época, só conseguindo fazê-la agora, quase dois anos após.

Começando pela mitologia, gostei bastante do que Kiera criou. Sereias é um tema usado recorrentemente, mas nenhum livro havia apresentado-as dessa forma, servindo a Água. Kiera explicou muito bem o universo que desenvolveu. É interessante observar ainda que é quase como se as meninas tivessem uma relação de Síndrome de Estocolmo com a Água, pois, por mais que Ela as trate bem, ainda assim as usa e é rígida com elas muitas vezes.

Sobre os personagens, também gostei muito de todos. Kahlen é uma ótima protagonista e é possível sentir sua tristeza por precisar servir a água por 100 anos, principalmente depois de conhecer Akinli, que é um ótimo personagem; quem gostou de Maxon, sem dúvidas gostará dele. Miaka também foi uma boa figura na história, assim como Aisling, Padma e Elizabeth - mesmo que essa última tenha me irritado em alguns momentos da história. A relação de cumplicidade entre as meninas, principalmente Kahlen e Miaka, é muito bonita; assim como o romance entre Kahlen e Akinli, que se desenvolve de forma natural, nos fazendo torcer pelos dois.

O único defeito foi o final, que achei bem corrido. Talvez não existisse outro - a situação era bem "simples" e só existia aquela saída -, mas fiquei com essa sensação. Mas ainda assim A Sereia foi uma ótima história. É um livro leve e quem gostou de A Seleção, deverá curtir esse "universo" também.

site: http://crushforbooks.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Je 12/01/2018

Que livro maravilhoso!!!
Eu estava com medo desse livro ser tão ruim quanto A Herdeira, mas me surpreendeu demais, se tornou um dos meus livros favoritos!
comentários(0)comente



Bruna.Neves 09/01/2018

APAIXONANTE
-É um livro envolvente, apaixonante, fofo e encantador.
-A protagonista principal se transforma em uma sereia após cair no mar em um naufrágio, ela é salva pela própria água. Para pagar sua dívida ela terá que servi-la como sereia durante 100 anos e precisa usar sua voz para atrair pessoas a se afogarem. Mas não é muito feliz com isso, pois não pode ter uma vida normal enquanto é uma sereia. Com o passar do tempo conhece um rapaz no qual irá se apaixonar, mas tem que cumprir regras que a água impõe as sereias enquanto estão a servindo até determinado tempo, caso sejam quebradas essas regras, elas sofrem as conseqüências. Entre essas regras uma delas proíbe se apaixonar por um humano. Agora a tão obediente Kahlen se vê dividida entre seguir seu coração mesmo com todos os riscos ou obedecer a Água.
-A narrativa é muito boa, enrola um pouquinho às vezes, mas não se torna cansativa.
-O romance contido no livro é inocente.
-Todos os personagens são encantadores.
-Super indico.
-É um livro infanto-juvenil.
-Como sempre a autora está de parabéns.
-O final é surpreendente.
-Não é aquela história de sereias onde tudo é belo, pois a realidade das sereias é bem diferente da qual estamos acostumados a ler, ouvir e ver.
-A capa é linda, muito bem elaborada.
-Vem com um marcador (AMO!).
-Akinli é um fofo.
-328 Páginas.
-Ensina que o amar é querer o bem da pessoa amada mesmo que não seja ao seu lado, que os amigos verdadeiros sempre estão conosco seja nos momentos de alegria ou dor, e que nos momentos difíceis pessoas extraordinárias aparecem para nos ajudar.
Nota: 9,9
Alida Rinara 10/01/2018minha estante
Amei esse livro! Pensei que seria um pouco mais parecido com o da A Seleção, com mais detalhes e mais emoção. Mas mesmo assim adorei, foi bem diferente do que estava acostumada a ler...


Bruna.Neves 11/01/2018minha estante
Sim também pensei mas a autora da mesma forma não decepcionou. Amo a Kiera.




Camila Robyn 05/01/2018

Maravilhoso
O que me levou à ler esse livro foi porque eu tinha gostado bastante da A seleção, então fiquei curiosa pra ler esse também. Achei um livro bom, tirando o romance fraco e o "amor" absurdo da Água pela Kahlen.
comentários(0)comente



Samira Oliveira 05/01/2018

A música mortal e a humanidade das sereias
Eu sou apaixonada por Sereias, e desde que vi esse livro da Kiera Cass já fiquei surtada para ler! Muito tempo se passou e finalmente arranjei um tempinho para lê-lo e resenhar ele aqui pra vocês. Estou morta de amores por essa história então essa resenha vai ser bem apaixonada!

"Eu queria ser capaz de explicar como a interrupção de uma vida plena era melhor do que o prolongamento de uma vida vazia."

Na obra A Sereia de Kiera Cass, as sereias existem em número limitado e vivem quase sempre juntas, normalmente em número que vão de 6 a 10. Elas podem ser resgatadas de naufrágios assim que clamam pelas suas vidas, e como pagamento por essa segunda chance, são condenadas a viver 100 anos atraindo pessoas até o mar e matando-as afogadas. Tudo isso para alimentar a Água, que é um personagem não corpóreo mas importantíssimo na obra, de modo que deixa de ser um “coisa” e passa a ser um “ser” poderoso, austero porém gentil com Kahlen, a personagem principal. Ela foi salva de um dos naufrágios e desde então é uma das melhores e preferidas da Água. As sereias moram em terra firme, geralmente perto de praias e perto da Água para poderem atender ao chamado e ir até o local onde provocarão o desastre. Esse é um momento muito delicado, afinal, elas são obrigadas a matar e a continuarem cantando até que não reste nenhuma pessoa viva. A união e amizade delas é o que as mantém fortes e confiantes, isso foi um dos elementos que mais gostei em A Sereia. Cada uma explora seu hobbie durante seus 100 anos e vive a vida do modo como pode, tentando não se desesperar quando o chamado para a matança se aproxima. Elas podem fazer o que quiserem, viajar para onde quiserem e gastar uma quantia de dinheiro indefinida, mas não podem nunca – em hipótese alguma – falar com humanos. A voz das sereias é mortal para um humano, por isso, elas se relacionam com eles por meio de gestos – libras – e expressões faciais. No começo da história elas moram perto de uma Universidade e frequentam os mesmo espaços que os outros jovens de suas idades. Algumas gastam a vida em baladas, como Elizabeth, ou explorando sua arte e vendendo seus quadros como Miaka, e no caso de Kahlen, se refugiando na biblioteca e nos jardins da faculdade.

Escrito por Samira Oliveira, crítica literária, estudante de Letras pela USP
Clique abaixo para ler a resenha completa

site: http://dezoitoemponto.com/2017/11/08/a-sereia-kiera-cass-a-musica-mortal-e-a-humanidade-das-sereias/
comentários(0)comente



315 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |